ISSN 0103-4979 versão impressa
ISSN 1983-8239 versão online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

O CADERNO CRH – revista quadrimestral de Ciências Sociais, aceita a colaboração livre de textos inéditos, de reconhecido interesse acadêmico e atualidade das ciências sociais, na forma de artigos, ensaios bibliográficos e resenhas. Cada número contém um dossiê sobre tema específico organizado a partir de autores convidados, de reconhecida experiência acadêmica, e que represente contribuição original ao debate, os quais são igualmente submetidos ao processo de revisão pelos pares.

Em ambos os casos é imprescindível que os trabalhos sejam enviados para os editores em sua forma final, apresentem consistência teórica, coerência quanto às fundamentações e alguma originalidade. Informações técnicas devem ser evitadas no corpo do texto e se limitarem ao fundamental. Os artigos não devem ser submetidos simultaneamente pelo autor a mais de um periódico nacional.

A publicação dos textos está condicionada a pareceres do Conselho de Redação e Editorial, garantindo o anonimato de autores e avaliadores. Eventuais sugestões de modificação de estrutura ou conteúdo, por parte da Editoria, serão previamente acordadas com os autores. Não serão admitidos acréscimos ou modificações depois que os trabalhos forem entregues para composição final.

 

Forma e preparação dos manuscritos

A revista aceita os seguintes tipos de contribuições

Dossiê temático - o editor convidado (organizador do dossiê) solicita aos autores que encaminhem artigos originais relativos à temática previamente decidida, conforme o planejamento da revista, deliberando sobre a sua publicação com base em pareceres.

Artigos originais por demanda livre - Os textos passam inicialmente por uma conferência preliminar relativa às normas exigidas para publicação (o não cumprimento das orientações implicará na interrupção desse processo), sendo remetidos ao Conselho de Redação, que analisa a natureza do artigo e sua adequação à política editorial, deliberando sobre encaminhamentos. Posteriormente seguem para avaliação de pareceristas, garantindo anonimato de autores e consultores.

Os artigos (dossiê e demanda livre) podem sofrer eventuais modificações de forma ou conteúdo pela Editora, mas essas devem ser previamente acordadas pelos autores. A revista não aceita acréscimos ou modificações dos autores após iniciado o processo de composição final.

Ensaios bibliográficos e resenhas - podem se originar tanto de demanda livre como por convite, garantindo o fluxo da programação. O Conselho Editorial e o editor de resenhas decidem quanto à publicação, levando em conta temática, atualidade e qualidade.

NORMAS EDITORIAIS

•   Os textos deverão ter em torno de 30 páginas em espaço duplo, incluindo notas, tabelas, gráficos e referências bibliográficas. Devem ser enviados completos e revisados pelo autor através do site www.cadernocrh.ufba.br em Word (fonte Times New Roman, corpo 12). No caso das resenhas de livros os textos devem ter no máximo seis páginas. O dossiê deverá ficar em torno de 180 páginas.

•  A página inicial (em separado) deve indicar: título do artigo (até 70 caracteres); nome do (s) autor(es); resumo, abstract e resumé do artigo (em torno de 150 palavras) e cinco palavras-chave. O resumo deve apresentar objetivos, métodos e conclusões do texto. Todos os autores devem ser identificados com endereço institucional e residencial completo, telefones, email e sinopse curricular (dados sobre formação acadêmica, afiliação institucional e principal publicação. Até 150 palavras).

• Os textos devem ter no máximo três níveis de intertítulos, assim hierarquizados: 1º INTERTÍTULO MAIÚSCULAS em negrito; 2º Intertítulo - apenas as Iniciais Maiúsculas e em negrito; 3º Intertítulo – apenas Iniciais em Maiúscula e tipo itálico.

• As notas são substantivas e não bibliográficas e dizem respeito a informações e/ou comentários complementares. Não devem ultrapassar cinco linhas.

• As citações textuais devem aparecer “entre aspas” e não se utilizará nem negrito nem itálico para este fim.

• Uso de itálicas - as itálicas devem ser usadas para ressaltar conceitos que se constituem em idéias-força que o autor quer destacar. Em nenhum caso deverá usar-se negrito ou sublinhado para este fim. As itálicas se aplicam também a todo termo estrangeiro que o autor utiliza no texto.
• Os números cardinais que se referem a enumerações se escrevem em letras, excetuando-se datas, anos de idade, tabelas e gráficos, volumes ou páginas; quando estão seguidos de unidades de medida; e quando correspondem a porcentagens. Nenhum parágrafo deve começar por um número escrito em cifras.

• Gráficos e tabelas devem ser enviados separados do arquivo do texto, numa versão em preto e branco e dentro da mancha da revista, indicando o lugar de sua inclusão no texto.

• As citações bibliográficas devem obedecer às normas da ABNT – NBR 10520, incluindo-as no texto. Ex. (Martins, 1986) Quando aparecem entre aspas deve-se acrescentar o número da página Ex.: (Martins, 1986, p. 95). Vários documentos de um mesmo autor com datas iguais devem ser distinguidos mediante acréscimo de letras minúsculas em ordem alfabética. (Ex.: Martins, 1986a) (Martins, 1996b). A referência as ideias de um autor (es) no texto, sem sua transcrição, segue o exemplo. Ex.: (Cf. Martins, 1986). Antes de enviar o texto o autor deve compatibilizar as citações com as referências bibliográficas.

• As referências bibliográficas ao final do artigo seguem a ordem alfabética pelo sobrenome do autor (maiúscula), nome, título, subtítulo (se houver), edição, local, editora, data da publicação, página e/ou volume, obedecendo às normas da ABTN, conforme exemplos abaixo:
 LIVRO
EDER, K. A nova política de classes. São Paulo: EDUSC, 2002. 362p.
Livro de vários autores
DONIOL-SHAW, G. et alLes plans d´égalité professionnelle: Étude/Bilan, 1983-1988. Paris: La Documentation Française, 1989.
Capítulo de livro

DINIZ, E. De Sarney a Collor: as metamorfoses da agenda pública. In: _________. Crise, reforma do Estado e governabilidade. Rio de janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1997. p. 113-138.

Artigo em coletânea organizada pelo autor

ZICCARDI, Alicia. Las ciudades y la cuestión social. In: _________ (Org.) Pobreza, desigualdad social y ciudadanía. Los limites de las políticas sociales en América Latina. Buenos Aires: CLACSO, 2001. p. 85-126. (Colección grupos de trabajo).

Artigo em coletânea organizada pelo autor em conjunto com outro

HIRATA, H. Apresentação à edição brasileira. In: MRUANI, M;  _________. (Orgs.) As novas fronteiras da desigualdade: homens e mulheres no mercado de trabalho. São Paulo: SENAC Editora. 2003. p. 15-20.

Artigo em coletânea organizada por outro autor
SILVA, Léa da. Somos todos iguais? In: LOVELL, P. (Org.) Desigualdade racial no Brasil contemporâneo. Belo Horizonte: UFMG/CEDEPLAR, 1991. p.161-170.

Artigo em revista
HIRSCH, J. Políticas Ambientais Globais. Caderno CRH, Salvador, Centro de Recursos Humanos da UFBA, n.35, p.107-122, jul./dez. 2001.

Tese acadêmica
JESUS, S.C.S. A crise do ‘habitus’ fordista: um estudo do processo de reestruturação do Banco do Brasil. 2003. 154 p. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal da Bahia.

Obras consultadas por meio eletrônico
BOYER, R. Existe una crisis del Estado de bienestar? Estudio comparativo de la politica social de Francia. In: OIT. Organización Internacional del Trabajo. 2002. Disponível em http://www.ilo.com/ses. Acesso em: 01.11.2003

Seminários e congressos

SANTOS, Milton. Inovação metropolitana e economia segmentada. In: SEMINÁRIO METROPOLIZAÇÃO E SEDE URBANA- PERSPECTIVA DOS ANOS 90. Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPPUR/CNPq. 1990.

Segunda ocorrência do mesmo autor
GOFFMAN,E. Encourters: two studie in the sociology of interaction. Indianápolis: Bobbs-Merrill Educational Publishing. 1961.
_________. A representação do eu na vida coitidiana. Petrópolis: Vozes. 1983.


Indicação de edição original a obra (quando necessário)
No corpo do texto(Durkheim, [1895] 1989).
Observação: A data entre colchete indica o ano de publicação original da obra. Ela só é indicada na primeira citação da obra no texto. Nas seguintes registra-se apenas a data da edição consultada pelo autor. Ex.: (Durkheim, 1989) (N.E.)
Nas referências bibliográficas:
Durkheim, Émile. A divisão do trabalho social. 1ª edição [1895]. Lisboa: Editorial Presença Ltda, 1989.


Obra em outro idioma

Não traduzir dados de referência, cf. GOFFMAN (1961) no exemplo acima.

 

Envio dos manuscritos

Os textos deverão ser submetidos no site: www.cadernocrh.ufba.br Endereço para correspondência:
Centro de Recursos Humanos -UFBa
Editoria Caderno CRH
Estrada de São Lázaro, 197 - Federação
40.210-730 - Salvador - Bahia - Brasil
Fone 55 (71) 3283-5857/5856 Fax: 55 (71) 3283-5851
www.cadernocrh.ufba.br
revcrh@ufba.br

 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Estrada de São Lázaro, 197 - Federação
40.210-730 - Salvador - Bahia - Brasil
Fone 55 (71) 3283-5857 Fax: 55 (71) 3283-5051


www.cadernocrh.ufba.br
revcrh@ufba.br