ISSN 1809-4449 versão online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

cadernos pagu, publicação quadrimestral interdisciplinar, publica artigos inéditos que apresentem contribuições científicas originais; são também publicados debates em torno de textos teóricos relevantes no campo dos estudos de gênero, a partir da seleção e indicação do Comitê Editorial. Publica, ainda, dossiês temáticos, entendidos como conjuntos articulados e heterogêneos de artigos que propiciem reflexão crítica sobre o tema em foco, suas diferentes e divergentes fontes teóricas, conceituais e metodologias de pesquisa.

É particularmente desejável que os artigos enviados para a revista tenham abrangência social e política, isto é, que não se esgotem no tratamento de uma questão isolada do contexto social e das relações políticas, contribuindo assim para que análises específicas apresentem vinculações com questões mais amplas. É recomendado que os colaboradores busquem citar autores de outras procedências que não apenas os do eixo anglo-saxônico, comumente usado como referência para os estudos de gênero, ampliando assim o leque de referências teóricas.

Os artigos submetidos ao cadernos pagu devem ser inéditos. Não serão aceitos artigos em processo de avaliação por outros periódicos.

O conteúdo dos trabalhos assinados é da exclusiva responsabilidade dos/as autores/as, assim como a seleção de descritores (palavras-chave).

cadernos pagu tem publicado contribuições das áreas de Antropologia, Sociologia, História, Ciência Política, Letras e Linguística, História da Ciência, Educação e, mais recentemente, ampliado para áreas do Direito, Psicologia, Comunicação, Saúde Coletiva e Serviço Social.

cadernos pagu estimula a publicação de artigos de diferentes áreas disciplinares, desde que estabeleçam uma discussão com as teorias de gênero e feministas, buscando articulações entre gênero e outras diferenças (raça/etnia, cultura, classe, idade/geração, sexualidade e outras).

São bem-vindas contribuições em língua portuguesa, espanhola ou inglesa.

POLÍTICA DE TRADUÇÃO:  Os artigos podem ser submetidos em português, espanhol, inglês. Contribuições em português e espanhol serão publicadas no idioma de origem, podendo ser vertidas para o inglês, com custo para o autor, por tradutores indicados pela revista. Contribuições recebidas na língua inglesa serão, necessariamente, traduzidas para o português, com custo para o autor, por tradutores indicados pela revista, e serão publicadas nos dois idiomas.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO: São critérios para avaliação e seleção: clareza, objetividade e correção formal do texto; incluir bibliografia clássica e recente, de modo a contemplar os debates atualmente existentes no campo dos estudos de gênero em torno do tema tratado; apresentar temática relevante e contribuição empírica, teórica e/ou metodológica inovadora em relação ao estado da arte do campo de estudos de gênero; apresentar argumentos consistentes, coerência teórico-metodológica e evidências para sustentar os argumentos.

FORMA DE AVALIAÇÃO:A publicação de artigos está condicionada a pareceres de membros do Corpo Editorial da revista: Editoria (editora e editora executiva), Comitê Editorial (inclui os editores da revista e pesquisadores reconhecidos, que se reúnem periodicamente para a tomada de decisões, contribuindo de forma ativa na gestão editorial e no fluxo de avaliação); Conselho Editorial (constituído por pesquisadores líderes em suas áreas no Brasil e no exterior, com a função de assessorar a editoria e o comitê editorial) e Conselho Consultivo (formado por avaliadores ad hoc brasileiros e estrangeiros de reconhecida expertise, é responsável por apoiar os editores na tomada de decisão sobre os artigos recebidos, contribuindo assim para a qualidade e o controle científico da revista).

Os artigos recebidos passam por um triplo filtro de avaliação: o primeiro filtro, realizado pela Editoria, é de caráter estritamente formal e avalia se o texto segue as normas editoriais e de apresentação. O segundo filtro, realizado pela Editora, com apoio do Comitê Editorial e do Conselho Editorial, decide se o artigo se adequa ou não ao escopo do cadernos pagu. Em caso negativo, elabora uma carta explicando os motivos da rejeição. Em caso positivo, indica nomes de avaliadores ad hoc, sempre doutores e com reconhecida expertise no tema. Finalmente, o terceiro filtro é feito pelo Conselho Consultivo que, a partir de avaliações sempre anônimas (para autores e pareceristas), auxilia a Editora na tomada da decisão final, comunicada mediante uma carta decisória.

A carta decisória enviada pela editoria pode: i) aceitar o artigo para publicação, sem ou com alterações; ii) sugerir que o texto seja reapresentado para avaliação, sempre que feitas revisões substantivas; ou iii) sugerir encaminhamento para outro periódico; iv) negar a publicação.

PRAZOS PARA AVALIAÇÃO:A revista recebe um número cada vez maior de contribuições e tem se esforçado para reduzir o tempo de avaliação dos artigos. A partir de 2016, temos como meta que o tempo aproximado para uma decisão final seja de 3 meses no caso de artigos que sejam rejeitados no primeiro ou segundo filtro, e de 6 meses no caso dos artigos enviados para pareceristas ad hoc. Esse tempo médio é calculado a partir das datas de submissão e de decisão final quanto à publicação. A situação do artigo pode ser acompanhada pelas/os autoras/es a qualquer tempo por meio da plataforma scielo submission.

Os artigos aprovados serão enviados para diagramação e revisão formal e ortográfica (copy-desk) e devolvidos ao autor para aceite das eventuais sugestões de alteração. Após a aprovação do autor, não serão admitidos acréscimos ou modificações, exceto em casos excepcionais.

Não há taxa para submissão e avaliação de artigos. A tradução de artigos é opcional e deve ser custeada pelos/as autoras/es.

DOSSIÊS - O cadernos pagu está aberto a propostas de dossiês temáticos sobre gênero, sexualidade e feminismos enviadas por acadêmicos/as de todas as disciplinas. Os dossiês devem abranger fontes nacionais e estrangeiras, conter no mínimo 30% de autores estrangeiros e incorporar contribuições de diversas instituições e grupos de pesquisa de, no mínimo, três estados brasileiros, preferencialmente para além do eixo Rio-São Paulo. A diversidade regional e a internacionalização são critérios de seleção dos dossiês. O Comitê Editorial compreende que um dossiê não é mero retrato de um campo de pesquisa, estabelecido ou emergente, antes um conjunto articulado e heterogêneo de artigos que propicie reflexão crítica sobre o tema em foco, suas diferentes e divergentes fontes teóricas, conceituais e metodológicas. Propostas de dossiê devem ser encaminhadas diretamente a cadpagu@unicamp.br, contendo ementa– com até 700 palavras, com justificativa sobre a relevância histórica e atual do tema para os estudos feministas e de gênero articulado s a outras diferenças; as divergências ou tensões contempladas e as contribuições para a expansão, o aprimoramento e/ou aprofundamento da temática–, lista de autores com filiação institucional, mini currículos e resumos de 200-250 palavras para cada artigo. Traduções de artigos clássicos ou de referência para a temática que já tenham sido publicados apenas serão incluídas no formato de debate, ou seja, além da autorização à época da publicação é necessário contar com uma apresentação das contribuições frente ao estado da arte do debate por parte das/dos organizadoras/es ou outro autor.

As propostas de dossiê são avaliadas pelo Comitê Editorial com apoio do Conselho Editorial. Aprovadas, seus artigos devem ser submetidos, individualmente, pelas/os autoras/es na plataforma scielo submission e seguem para avaliação ad hoc dos/das pareceristas indicados pela Editora e Comitê Editorial. O conjunto dos artigos deve ser submetido para avaliação com, no mínimo, seis meses de antecedência à data prevista para publicação.

É desejável que dossiês sejam publicados integralmente em versão bilíngue – português ou espanhol e inglês, seguindo a política de tradução da revista.

 

Forma e preparação de manuscritos

Orientações para colaboradores

Leia atentamente a seção sobre escopo e política editorial da revista.

O nome ou qualquer referência (título de dissertação, tese, ou publicação com indicação de autoria) ao/a autor/a não deverá constar no corpo do texto, garantindo o anonimato do processo de avaliação e seleção. Textos que não obedeçam a essas orientações serão devolvidos.

Imagens e/ou figuras devem ser enviadas em formatos jpeg ou tiff, resolução 300 dpi. A responsabilidade pelos direitos autorais de reprodução ficará a cargo do/a autor/a.

Os títulos de livros e revistas mencionados no corpo do texto devem vir em itálico, assim como as palavras estrangeiras. As ênfases do autor devem vir em negrito.

Os artigos devem ter até 9000 palavras ou 45000 caracteres (com espaço), incluindo resumo (no máximo sete linhas) e abstract, palavras-chave (no máximo cinco) e título, ambos em português e inglês.

NOTAS DE RODAPÉ
Numeradas consecutivamente ao final de cada página, incluindo apenas comentários. Os/as autores/as devem ser destacados no corpo do texto, seguindo a seguinte orientação: sobrenome do autor, ano da obra, dois pontos, página (Strathern, 2006:25-26). Obras publicadas no mesmo ano devem ser diferenciadas pelas letras do alfabeto (1988a - 1988b).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
As referências bibliográficas devem ser citadas ao final do artigo (resenha, documento, entrevista), obedecendo os seguintes critérios:

LIVRO - sobrenome do autor, nome do autor. Título do livro (itálico). Local de publicação, editora, data, páginas. [STRATHERN, Marliyn. O gênero da dádiva: problemas com as mulheres e problemas com a sociedade na Melanésia. Campinas-SP, Editora da Unicamp, 2006 (1988)].

CAPÍTULO DE LIVRO - sobrenome do autor, nome do autor. Título do capítulo (sem aspas). In: sobrenome do autor, nome do autor. Título do livro (itálico). Local de publicação, editora, data, páginas. [ALGRANTI, Leila Mezan. Conventos e recolhimentos em Portugal e na América portuguesa: um estudo comparativo sobre instituições de reclusão feminina (séculos XVII e XVIII). In: COVA, Anne; RAMOS, Natália e JOAQUIM, Teresa. (orgs.) Desafios da Comparação: Família, mulheres e gênero em Portugal e Brasil. Oeiras, Celta, 2004, pp.65-88.]

ARTIGOS EM REVISTAS - sobrenome do autor, nome do autor. Título do artigo (sem aspas). Nome da revista (itálico). Local de publicação, data, páginas. [CORRÊA, Mariza. Trampas do Traje. cadernos pagu (22), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2004, pp.185-200.]

DISSERTAÇÃO E TESES - sobrenome do autor, nome do autor. Título da dissertação ou tese (sem itálico). Disciplina, Universidade, data. [ALBUQUERQUE, Maria Elisa Vercesi de. Publicidade na TV: o fenômeno da longevidade do garoto Bombril. Dissertação de mestrado, Sociologia, Unicamp, 2000.]

PUBLICAÇÕES EM MEIO ELETRÔNICO–seguir os critérios acima e acrescentar endereço eletrônico e data de último acesso. [PISCITELLI, Adriana. On Gringos andNatives, genderandsexuality in thecontextofinternational sex tourism. Vibrant - Virtual BrazilianAnthropology, ano 1, n°1, Brasília, 2004 [http://seer.cfh.ufsc.br/index.php/vibrant/article/viewArticle/241–acesso em 20 ago 2013].

 

Envio de manuscritos

Os trabalhos devem ser encaminhados à submissão, exclusivamente, pelo ScieloSubmission, nos links http://www.pagu.unicamp.br/pt-br/instrucoes e www.scielo.br/cpa

Contato:
Núcleo de Estudos de Gênero - PAGU - UNICAMP
Caixa Postal 6110
13083.970, Campinas, SP
Fone: (19) 3521.7873 - Fax: (19) 3521.1704
E-mail: cadpagu@unicamp.br

 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons


Universidade Estadual de Campinas
Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
13083-970 Campinas - SP
Tel.: (55 19) 3521 1703
Fax: (55 19) 3521 1704


pagu@unicamp.br