ISSN 1809-4449 versão online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

Cadernos Pagu - revista semestral e interdisciplinar do Núcleo de Estudos de Gênero, Pagu/Unicamp - publica artigos, ensaios, entrevistas, resenhas que apresentem contribuições científicas originais e inovadoras ao campo dos estudos de gênero. Os trabalhos são apreciados por consultores ad hoc e pelo Comitê Editorial. Cada artigo passa inicialmente por dois pareceristas, e quando há pareceres contraditórios o desempate resulta da submissão do artigo a um terceiro parecerista. Os trabalhos devem ser inéditos, mas são publicados debates em torno de textos teóricos relevantes no campo dos estudos de gênero, a partir da seleção e indicação do Comitê Editorial. O conteúdo dos trabalhos assinados é da exclusiva responsabilidade dos autores, assim como a seleção de descritores (palavras-chave).

Cadernos Pagu  dirige-se a um público acadêmico e está no acervo de várias bibliotecas de universidades brasileiras e estrangeiras, tornando-se referência para alunos de graduação e pós-graduação que trabalham a perspectiva de gênero. A revista também é demandada por órgãos governamentais e não-governamentais e tem subsidiado a formulação de políticas públicas atravessadas por gênero.

 

Forma e preparação de manuscritos

DOSSIÊS - Os cadernos pagu estão abertos a propostas de dossiês temáticos sobre gênero, sexualidade e feminismos enviadas por acadêmicos/as de todas as disciplinas. Os dossiês devem abranger fontes nacionais e estrangeiras, reunir autore/as de ao menos três estados brasileiros e, se possível, além do eixo Rio-São Paulo. O Comitê Editorial compreende que um dossiê não é mero retrato de um campo de pesquisa, estabelecido ou emergente, antes um conjunto articulado e heterogêneo de artigos que propicie reflexão crítica sobre o tema em foco, suas diferentes e divergentes fontes teóricas, conceituais e metodologias de pesquisa. Assim, propostas de dossiê devem apresentar uma justificativa sobre a relevância histórica e atual do tema para os estudos feministas, de gênero e outros marcadores sociais das diferenças; as divergências ou tensões que serão contempladas e as contribuições pretendidas para a expansão, aprimoramento e/ou aprofundamento da temática. As propostas de dossiê são avaliadas pelo comitê editorial. Aprovadas, seus artigos seguem para avaliação por pareceristas ad hoc.

Orientações para colaboradores

O cadernos pagu estimula a publicação de artigos de diferentes áreas disciplinares, desde que estabeleçam uma discussão com as teorias de gênero e feministas, buscando articulações entre gênero e outras diferenças (raça/etnia, cultura, classe, idade/geração, sexualidade e outras). É particularmente desejável que os artigos enviados para os cadernos tenham abrangência social e política, isto é, que não se esgotem no tratamento de uma questão isolada do contexto social e das relações políticas, contribuindo assim para que análises específicas apresentem vinculações com questões mais amplas. É desejável que os colaboradores busquem citar autores de outras procedências que não apenas os do eixo anglo-saxônico, comumente usado como referência para os estudos de gênero, ampliando assim nosso leque de referências teóricas. São bem-vindas contribuições em língua portuguesa, espanhola ou inglesa.

É imprescindível que as propostas - artigos, resenhas, entrevistas ou ensaios - apresentem contribuições científicas originais e inovadoras ao campo interdisciplinar de estudos de gênero. São critérios para avaliação e seleção: clareza, objetividade e correção formal do texto; incluir bibliografia clássica e recente, de modo a contemplar os debates atualmente existentes no campo dos estudos de gênero em torno do tema tratado; apresentar temática relevante e contribuição empírica, teórica e/ou metodológica inovadora em relação ao estado da arte do campo de estudos de gênero; apresentar argumentos consistentes, coerência teórico-metodológica e evidências para sustentar os argumentos.

O nome do/a autor/a não deverá constar no corpo do texto, garantindo o anonimato do processo de avaliação e seleção. Textos que não obedeçam a essas orientações serão devolvidos.

Imagens e/ou figuras devem ser enviadas em formatos jpeg ou tiff, resolução 300 dpi. A responsabilidade pelos direitos autorais de reprodução ficará a cargo do/a autor/a.

Os títulos de livros e revistas mencionados no corpo do texto devem vir em itálico, assim como as palavras estrangeiras. As ênfases do autor devem vir em negrito.

ARTIGOS - até 9000 palavras ou 45000 caracteres (com espaço), incluindo resumo (no máximo sete linhas) e abstract, palavras-chave (no máximo cinco) e título, ambos em português e inglês;

ENSAIOS - até 6000 palavras ou 30000 caracteres (com espaço);

RESENHAS–até 2500 palavras. Serão aceitas resenhas de livros publicados no Brasil, no máximo, há dois anos, e no exterior, no máximo, há cinco anos.

NOTAS DE RODAPÉ

Numeradas consecutivamente ao final de cada página, incluindo apenas comentários. Os/as autores/as devem ser destacados no corpo do texto, seguindo a seguinte orientação: sobrenome do autor, ano da obra, dois pontos, página (Strathern, 2006:25-26). Obras publicadas no mesmo ano devem ser diferenciadas pelas letras do alfabeto (1988a - 1988b).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

As referências bibliográficas devem ser citadas ao final do artigo (resenha, documento, entrevista), obedecendo os seguintes critérios:

LIVRO - sobrenome do autor, nome do autor. Título do livro (itálico). Local de publicação, editora, data, páginas. [STRATHERN, Marliyn. O gênero da dádiva: problemas com as mulheres e problemas com a sociedade na Melanésia. Campinas-SP, Editora da Unicamp, 2006 (1988)].

CAPÍTULO DE LIVRO - sobrenome do autor, nome do autor. Título do capítulo (sem aspas). In: sobrenome do autor, nome do autor. Título do livro (itálico). Local de publicação, editora, data, páginas. [ALGRANTI, Leila Mezan. Conventos e recolhimentos em Portugal e na América portuguesa: um estudo comparativo sobre instituições de reclusão feminina (séculos XVII e XVIII). In: COVA, Anne; RAMOS, Natália e JOAQUIM, Teresa. (orgs.) Desafios da Comparação: Família, mulheres e gênero em Portugal e Brasil. Oeiras, Celta, 2004, pp.65-88.]

ARTIGOS EM REVISTAS - sobrenome do autor, nome do autor. Título do artigo (sem aspas). Nome da revista (itálico). Local de publicação, data, páginas. [CORRÊA, Mariza. Trampas do Traje. Cadernos Pagu (22), Campinas-SP, Núcleo de Estudos de Gênero-Pagu/Unicamp, 2004, pp.185-200.]

DISSERTAÇÃO E TESES - sobrenome do autor, nome do autor. Título da dissertação ou tese (sem itálico). Disciplina, Universidade, data. [ALBUQUERQUE, Maria Elisa Vercesi de. Publicidade na TV: o fenômeno da longevidade do garoto Bombril. Dissertação de mestrado, Sociologia, Unicamp, 2000.]

PUBLICAÇÕES EM MEIO ELETRÔNICO–seguir os critérios acima e acrescentar endereço eletrônico e data de último acesso. [PISCITELLI, Adriana. On Gringos and Natives, gender and sexuality in the context of international sex tourism. Vibrant - Virtual Brazilian Anthropology, ano 1, n°1, Brasília, 2004 [http://seer.cfh.ufsc.br/index.php/vibrant/article/viewArticle/241–acesso em 20 ago 2013].

 

Envio de manuscritos

Os trabalhos devem ser encaminhados à submissão, exclusivamente, pelo Scielo Submission, nos links http://www.pagu.unicamp.br/pt-br/instrucoes e www.scielo.br/cpa

 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons


Universidade Estadual de Campinas
Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
13083-970 Campinas - SP
Tel.: (55 19) 3521 1703
Fax: (55 19) 3521 1704


pagu@unicamp.br