ISSN 1415-5419 versão impressa
ISSN 1980-5500 versión online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Instruções aos autores

  • A Revista DENTAL PRESS DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL, dirigida à classe odontológica, destina-se à publicação de artigos de investigação científica, relatos de casos clínicos e de técnicas, artigos de interesse da classe ortodôntica solicitados pelo Corpo Editorial, revisões significativas, comunicações breves e atualidades.
  • Os artigos serão submetidos ao parecer dos consultores e do Corpo Editorial da Revista, que decidirá sobre a conveniência ou não da publicação, avaliando como "favorável", indicando correções e/ou sugerindo modificações.
  • A cada edição o Corpo Editorial selecionará, dentre os artigos considerados favoráveis para publicação, aqueles que serão publicados imediatamente.
  • A Dental Press ao receber os artigos, não assume o compromisso de publicá-los.
  • Os artigos podem ser retirados a qualquer momento antes de serem selecionados pelo Corpo Editorial.
  • As afirmações assinadas são de responsabilidade integral dos autores.
  • Os textos* devem ser apresentados num editor de texto, em duas cópias impressas e uma em disquete (com o número máximo de 4.000 palavras, incluindo as referências e legendas).
  • As notas elucidativas devem ser restringidas ao número essencial e devem ser apresentadas no fim do texto.
  • Quanto ao texto, exige-se: correção do português e do inglês (obrigatório).
  • Os quadros, tabelas e figuras deverão ser incluídos no texto e numerados em algarismos arábicos (com suas respectivas legendas).
  • Não utilizar notas de rodapé.
  • A exatidão das Referências é de responsabilidade dos autores; as mesmas devem conter todos os dados necessários à sua identificação.
  • Todos os autores citados no texto devem constar na lista de referências.
  • As Referências devem ser apresentadas no final do texto obedecendo às normas da ABNT 6023 - 2002, não ultrapassando o limite de 30, conforme os exemplos a seguir:

    Livro com um autor
    BRASKAR, S.N. Synopsis of oral pathology. 5th ed. St. Louis: Mosby, 1977.

    Livros com até três autores
    HENDERSON, D.; McGIVNEY, G. P.; CASTLEBERRY, D. J. McCraken's removable partial prosthodontics. 7th ed. St. Louis: C. V. Mosby, 1985.

    Livro com mais de três autores
    APRILE, H. et al. Anatomia odontológica orocervicofacial. 5. ed. Buenos Aires: El Ateneo, 1975.

    Capítulo de livro
    GONÇALVES, N. Técnicas radiográficas para o estudo da articulação têmporomandibular. In: FREITAS, A.; ROSA, J. E.; FARIA, S. I. Radiologia odontológica. 2. ed. São Paulo: Artes Médicas, 1988. p. 247-258.

    Tese e dissertação
    PEREIRA, A. C. Estudo comparativo de diferentes métodos de exame, utilizados em Odontologia, para diagnóstico da cárie dentária. 1993. Dissertação (Mestrado)-Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

    Artigo de revista
    CAPELOZZA FILHO, Leopoldino. Uma variação no desenho do aparelho expansor rápido da maxila no tratamento da dentadura decídua ou mista precoce. R Dental Press Ortodon Ortop Facial, Maringá, v. 4, n. 1, p. 69-74, jan./fev. 1999.
    STEPHAN, R.M. Effect of different types of human foods on dental health in experimental animals. J Dent Res, Chicago, v. 45, p. 1551-1561, 1966.

    Citações de autores no texto
    Com o objetivo de facilitar a leitura do texto, ficou determinado que as citações dos autores serão numéricas, respeitando a ordem alfabética dos autores na lista de referências.

  • Devem ser normalizadas as abreviaturas dos títulos dos periódicos de acordo com as publicações "Index Medicus" e "Index to Dental Literature".

 

Escopo e política

Etapas para Publicação de Artigos

Dentre os principais objetivos da Revista Dental Press, tem considerável destaque a tarefa de preservar a idoneidade dos artigos publicados, valorizando-os perante a classe odontológica. Por esta razão, todo artigo recebido pela Editora passa pelo processo descrito abaixo:

1) O artigo chega até a sede da editora. A equipe responsável confere o material recebido e comunica o autor principal da chegada do mesmo.

2) Uma das cópias do artigo é enviada ao Conselho Editorial da Revista para apreciação.

3) Os membros do Conselho Editorial selecionam 2 profissionais, dentre os 88 consultores e colaboradores da Revista, para avaliar o artigo. Nesta etapa entra em vigor o sistema "duplo cego": o nome dos autores é, propositalmente, omitido para que a análise do trabalho não sofra qualquer influência e, da mesma forma, os autores, embora informados sobre o método em vigor, não ficam cientes sobre quem são os responsáveis pelo exame de sua obra.

4) Junto com o artigo, cada consultor recebe um questionário - cujo modelo encontra-se a seguir - que permitirá suas observações e determinará a publicação ou não do artigo. Ao devolver para a Dental Press o artigo e este questionário preenchido, cada consultor escolhe se deseja ver novamente o artigo - já corrigido - ou se não há necessidade desse retorno.

5) O artigo será selecionado para publicação somente mediante aprovação dos dois consultores. Em caso de uma reprovação, será enviado para um terceiro consultor.

6) Caso seja necessário, o artigo será enviado aos autores para que procedam as correções e sugestões feitas pelo consultor.

7) Já de volta à empresa, o artigo será submetido à correção da bibliografia e das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), procedimento feito pela bibliotecária da empresa, que atualmente integra o comitê da ABNT.

8) Uma equipe de diagramadores e profissionais de editoração encarrega-se, a partir dessa etapa, de adequar o artigo aos critérios gráficos da Revista.

9) Devidamente diagramado e revisado, o artigo é enviado ao Conselho Científico da Revista que revisará a obra, observando colocação de fotos, gráficos, texto, abstracts, unitermos e demais componentes.

10) Finalmente o artigo é enviado ao autor, que fará suas últimas observações. Somente nesta etapa do processo, os autores são informados sobre a edição na qual seu artigo será publicado.

11) Artigos e demais materiais de cada edição são reunidos, formando uma "boneca" da Revista que é revisada página por página, foto por foto, letra por letra pelo editor de arte da Revista - que assume o papel de "Ombudsman".

12) Somente após serem feitas as derradeiras correções no "boneco", iniciam-se as etapas gráficas e de impressão propriamente ditas.

Fluxograma dos artigos para publicação

1) Chegada do artigo à editora;
2) Envio de e-mail, acusando recebimento pela editora;
3) Envio de cópia impressa ao conselho editorial;
4) Seleção de dois consultores;
5) Envio de uma cópia do artigo, sem identificação, com formulário de avaliação, aos consultores;
6) Em caso de reprovação, envio para um terceiro consultor;
7) Envio para autores (caso tenha correções);
8) Reenvio aos consultores (caso solicitado);
9) Ao retornar, será pré-selecionado para uma edição;
10) Submetido à correção bibliográfica e normalização;
11) Diagramado de acordo com os critérios da revista;
12) Revisão da diagramação;
13) Envio para aprovação do autor;
14) Fechamento da edição;
15) Última correção editorial;
16) Produção gráfica.

 

Forma e preparação de manuscritos

  • As ilustrações devem ter originais com qualidade apresentável, preferencialmente, na forma de slides ou em disquete/CD com imagem de alta resolução (300 DPI).
  • Os desenhos enviados podem ser melhorados ou redesenhados pela produção da revista, a critério do Corpo Editorial.
  • Os quadros e tabelas, numeradas em algarismo arábico, com suas respectivas legendas devem vir em folhas separadas, porém inseridas no texto.
  • Os textos devem ser acompanhados do resumo em português e inglês que não ultrapasse 250 palavras, bem como de 3 a 5 palavras-chave também em português e em inglês.
  • Os textos devem ter na primeira página identificação do autor (nome, instituição de vínculo, cargo, título, endereço, e-mail) que não ultrapasse 5 linhas.
  • Por motivo de isenção na avaliação dos trabalhos pelo Corpo Editorial, a segunda página deve conter título em português e inglês, resumo, palavras-chave, abstract, key-words, omitindo nomes ou quaisquer dados referentes aos autores.

 

Registro de Ensaios Clínicos

1. O registro de ensaios clínicos Os ensaios clínicos se encontram entre as melhores evidências para tomada de decisões clínicas.

Considera-se ensaio clínico todo projeto de pesquisa com pacientes que seja prospectivo, nos quais exista intervenção clínica ou medicamentosa com objetivo de comparação de causa/efeito entre os grupos estudados e que, potencialmente, possa ter interferência sobre a saúde dos envolvidos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os ensaios clínicos controlados aleatórios e os ensaios clínicos devem ser notificados e registrados antes de serem iniciados.

O registro desses ensaios tem sido proposto com o intuito de identificar todos os ensaios clínicos em execução e seus respectivos resultados, uma vez que nem todos são publicados em revistas científicas; preservar a saúde dos indivíduos que aderem ao estudo como pacientes; bem como impulsionar a comunicação e a cooperação de instituições de pesquisa entre si e com as parcelas da sociedade com interesse em um assunto específico.

Adicionalmente, o registro permite reconhecer as lacunas no conhecimento existentes em diferentes áreas, observar tendências no campo dos estudos e identificar os especialistas nos assuntos.

Reconhecendo a importância dessas iniciativas e para que as revistas da América Latina e Caribe sigam recomendações e padrões internacionais de qualidade, a BIREME recomendou aos editores de revistas científicas da área da saúde indexadas na Scientific Library Electronic Online (SciELO) e na LILACS (Literatura Latino-americana e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde) que tornem públicas estas exigências e seu contexto.

Assim como na base MEDLINE, foram incluídos campos específicos na LILACS e SciELO para o número de registro de ensaios clínicos dos artigos publicados nas revistas da área da saúde.

Ao mesmo tempo, o International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE) sugeriu aos editores de revistas científicas que exijam dos autores o número de registro no momento da submissão de trabalhos. O registro dos ensaios clínicos pode ser feito em um dos Registros de Ensaios Clínicos validados pela OMS e ICMJE, cujos endereços estão disponíveis no site do ICMJE. Para que sejam validados, os Registros de Ensaios Clínicos devem seguir um conjunto de critérios estabelecidos pela OMS.

2. Portal para divulgação e registro dos ensaios A OMS, com objetivo de fornecer maior visibilidade aos Registros de Ensaios Clínicos validados, lançou o portal WHO Clinical Trial Search Portal (http://www.who.int/ictrp/network/en/index.html), com interface que permite busca simultânea em diversas bases. A pesquisa, nesse portal, pode ser feita por palavras, pelo título dos ensaios clínicos ou pelo número de identificação.

O resultado mostra todos os ensaios existentes, em diferentes fases de execução, com enlaces para a descrição completa no Registro Primário de Ensaios Clínicos correspondente.

A qualidade da informação disponível nesse portal é garantida pelos produtores dos Registros de Ensaios Clínicos que integram a rede recém criada pela OMS: WHO Network of Collaborating Clinical Trial Registers. Essa rede permitirá o intercâmbio entre os produtores dos Registros de Ensaios Clínicos para a definição de boas práticas e controles de qualidade. Os sites para que possam ser feitos os registros primários de ensaios clínicos são: www.actr.org.au (Australian Clinical Trials Registry),www.clinicaltrials.gov e http://isrctn.org (International Standard Randomised Controlled Trial Number Register (ISRCTN). Os registros nacionais estão sendo criados e, na medida do possível, os ensaios clínicos registrados nos mesmos serão direcionados para os recomendados pela OMS.

A OMS propõe um conjunto mínimo de informações que devem ser registradas sobre cada ensaio, como: número único de identificação, data de registro do ensaio, identidades secundárias, fontes de financiamento e suporte material, principal patrocinador, outros patrocinadores, contato para dúvidas do público, contato para dúvidas científicas, título público do estudo, título científico, países de recrutamento, problemas de saúde estudados, intervenções, critérios de inclusão e exclusão, tipo de estudo, data de recrutamento do primeiro voluntário, tamanho da amostra pretendido, status do recrutamento e medidas de resultados primárias e secundárias.

Atualmente, a Rede de Colaboradores está organizada em três categorias:

- Registros Primários: cumprem com os requisitos
mínimos e contribuem para o Portal;
- Registros Parceiros: cumprem com os requisitos
mínimos, mas enviam os dados para o
Portal somente através de parceria com um
dos Registros Primários;
- Registros Potenciais: em processo de validação
pela Secretaria do Portal, ainda não contribuem
para o Portal.

3. Posicionamento da Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial

A REVISTA DENTAL PRESS DE ORTODONTIA E ORTOPEDIA FACIAL apóia as políticas para registro de ensaios clínicos da Organização Mundial da Saúde - OMS (http://www.who.int/ictrp/en/) e do International Committee of Medical Journal Editors – ICMJE (http://www.wame.org/wamestmt.htm#trialreg e http://www.icmje.org/clin_trialup.htm), reconhecendo a importância dessas iniciativas para o registro e divulgação internacional de informação sobre estudos clínicos, em acesso aberto. Sendo assim, seguindo as orientações da BIREME/OPAS/OMS para a indexação de periódicos na LILACS e SciELO, somente serão aceitos para publicação os artigos de pesquisas clínicas que tenham recebido um número de identificação em um dos Registros de Ensaios Clínicos, validados pelos critérios estabelecidos pela OMS e ICMJE, cujos endereços estão disponíveis no site do ICMJE: http://www.icmje.org/faq.pdf. O número de identificação deverá ser registrado ao final do resumo. Conseqüentemente, recomendamos aos autores
que procedam o registro dos ensaios clínicos antes do início de sua execução.

 

Envio de manuscritos

Todos os artigos devem ser enviados registrados, preferencialmente por Sedex com porte pago, e encaminhados à:

Dental Press International
Av. Euclides da Cunha, 1718 - Zona 5,
CEP 87015-180
Maringá - Paraná - Brasil
Fone/Fax (0xx44) 3262-2425
E-mail: dental@dentalpress.com.br

*mais informações acesse: www.dentalpress.com.br/normas/pesquisa

 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Av. Euclides da Cunha nº. 1718 - Zona 5
87015-180 - Maringá - PR- Brasil
Tel./Fax: +55 44 3031-9818


dental@dentalpress.com.br