ISSN 2237-9363 versão impressa

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

Journal of Coloproctology (JCOL) publica artigos que contribuam para o aperfeiçoamento e o desenvolvimento da prática, da pesquisa e do ensino em Coloproctologia e especialidades afins.
A partir do vol. 31, n.3 de 2011 passou a ser publicada no idioma inglês.

Os manuscritos poderão estar em português e inglês, devem ser inéditos e destinar-se exclusivamente à Journal of Coloproctology, não sendo permitida sua apresentação simultânea a outro periódico, tanto no que se refere ao texto, como figuras ou tabelas, quer na íntegra ou parcialmente, excetuando-se resumos ou relatórios preliminares publicados em Anais de Reuniões Científicas.

As normas são baseadas no formato proposto pelo International Committe of Medical Journal Editors (ICMJE) e publicado no artigo: Uniform requeriments for manuscripts submitted to biomedical journals, que foi atualizado em abril de 2010 e está disponível no endereço eletrônico (http://www.icmje.org).

Journal of Coloproctology  apóia as políticas para registro de ensaios clínicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE). Serão aceitos para publicação, os artigos de pesquisas clínicas que tenham recebido um número de identificação em um dos Registros de Ensaios Clínicos validados pelos critérios estabelecidos pela OMS e ICMJE, cujos endereços estão disponíveis no site (http://www.icmje.org). O número de identificação deverá ser registrado no final do resumo.

Nas pesquisas envolvendo seres humanos, os autores deverão enviar uma cópia de aprovação emitida pelo Comitê de Ética em Pesquisa, reconhecido pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), segundo as normas da Resolução do Conselho Nacional de Saúde - CNS 196/96 ou órgão equivalente no país de origem da pesquisa.

Critérios de autoria:

A inclusão de um autor em um manuscrito encaminhado para publicação só é justificada se ele contribuiu significativamente, do ponto de vista intelectual, para a sua realização. Fica implícito que o autor participou em pelo menos uma das seguintes fases: 1) concepção e planejamento do trabalho, bem como da interpretação das evidências; 2) redação e/ou revisão das versões preliminares e definitiva; e 3) aprovou a versão final.

A coleta e catalogação de dados não constituem critérios para autoria. Igualmente, não devem ser considerados autores, auxiliares técnicos que fazem a rotina, médicos que encaminham pacientes ou interpretam exames de rotina e chefes de serviços ou departamentos, não diretamente envolvidos na pesquisa. A essas pessoas poderá ser feito agradecimento especial.

Os manuscritos são de responsabilidade exclusiva dos autores que devem assinar e encaminhar a Declaração de Responsabilidade e de Cessão de Direitos Autorais.

Categorias de manuscritos aceitos:

  • Editorial: manuscrito sobre assuntos de interesse para o momento histórico, com repercussão para Coloproctologia e especialidades afins.
  • Artigo original: trabalho de pesquisa com resultados inéditos e que agreguem valores à Coloproctologia.
  • Informações clínicas: relatos de casos clínicos, apresentação de técnicas, métodos e equipamentos.
  • Artigo de Revisão: artigos de síntese - revisão sistemática sem ou com metanálise e revisão integrativa.
  • Artigo especial: artigos que não se enquadram nas categorias acima e são de interesse para a Coloproctologia. Serão realizados a convite do Corpo Editorial.

Descrição dos procedimentos:

Cada artigo submetido para o Journal of Coloproctology é inicialmente analisado quanto ao cumprimento das normas estabelecidas nas Instruções aos Autores, sendo sumariamente devolvido em caso de não atendimento. Se aprovado, é encaminhado para avaliação de dois relatores, que o analisam com base no Instrumento de Análise e Parecer elaborado especificamente para tal finalidade, bem como, opinam sobre o rigor metodológico da abordagem utilizada. Havendo discordância nos pareceres, o manuscrito é encaminhado a um terceiro relator. O anonimato é garantido durante todo o processo de julgamento. Os pareceres dos relatores são analisados pelo Conselho Editorial que, se necessário, indica as alterações a serem efetuadas. Os trabalhos seguem para publicação somente após a aprovação final dos pareceristas e do Conselho Editorial.

 

Forma e preparação de manuscritos

Checklist

A página de identificação:

Deve conter: a) Título do artigo, em português e inglês, que deverá ser conciso, porém informativo; b) nome completo de cada autor e afiliação institucional; c) nome do departamento e Instituição ao qual o trabalho deve ser atribuído; d) nome, endereço, fax e e-mail do autor responsável e a quem deve ser encaminhada correspondência, e) fontes de auxílio à pesquisa e declaração de conflitos de interesse.

Resumo: A segunda página deve conter o resumo, em português e inglês, de não mais que 200 palavras. Para os artigos originais e de revisão deve ser estruturado, destacando os objetivos do estudo, métodos, principais resultados apresentando dados significativos e as conclusões. Para informações clínicas e artigos especiais, o resumo não necessita ser estruturado, porém deve conter as informações importantes para reconhecimento do valor do trabalho.

Abaixo do resumo, especificar de três a seis termos em português e inglês, que definam o assunto do trabalho. Devem ser obrigatoriamente, baseados nos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS), publicados pela Bireme e disponíveis no endereço eletrônico (http://decs.bvs.br), e no Medical Subject Headings (MeSH) da National Library of Medicine, disponíveis no endereço eletrônico (http://www.nlm.nih.gov/mesh/meshhome.html).

Editorial: deve conter até 900 palavras e 5 referências.

Artigos originais:

O texto deve ter até 3000 palavras, excluindo referências e tabelas. Deve conter no máximo 5 tabelas e/ou figuras. O número de referências bibliográficas não deve exceder 30.

Sua estrutura deve conter:

  • Introdução: deve ser breve, definir o problema estudado, destacando a sua importância e as lacunas do conhecimento.
  • Método: os métodos empregados, a população estudada, a fonte de dados e os critérios de seleção devem ser descritos de forma objetiva e completa. Inserir o número do protocolo de aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa e informar que a pesquisa foi conduzida de acordo com os padrões éticos exigidos.
  •  Resultados: devem ser apresentados de forma clara e objetiva, descrevendo somente os dados encontrados sem interpretações ou comentários, podendo para maior facilidade de compreensão, serem acompanhados por tabelas, quadros e figuras. O texto deve complementar e não repetir o que está descrito nas ilustrações.
  • Discussão: deve restringir-se aos dados obtidos e aos resultados alcançados, enfatizando os novos e importantes aspectos observados no estudo e discutindo as concordâncias e divergências com outras pesquisas já publicadas.
  • Conclusão: deve corresponder aos objetivos ou hipóteses do estudo, fundamentada nos resultados e discussão, coerente com o título, proposição e método.

Informações clínicas:

Relatos de casos clínicos, apresentação de notas técnicas, métodos e equipamentos. Devem abordar questões de interesse para a Coloproctologia e especialidades afins.

Sua estrutura deve conter:

  • Introdução: deve ser breve e apontar a relevância do tema.
  • Apresentação do caso clínico, ou técnica, ou método, ou equipamento: deve ser descrito com clareza e objetividade. Apresentar dados significativos para a Coloproctologia e especialidades afins, ter no máximo cinco figuras incluindo tabelas.
  • Discussão: deve ser fundamentada na literatura.

O texto não deve ultrapassar 1500 palavras, excluídas as referências e figuras. Recomenda-se não citar as iniciais do paciente e datas, sendo mostrados apenas os exames laboratoriais relevantes para o diagnóstico e discussão. O número total de ilustrações e/ou tabelas não deve ser superior a 3 e o limite de referências bibliográficas é 20. Quando o número de casos apresentados exceder 3, o manuscrito será classificado como uma Série de Casos, e serão aplicadas as mesmas regras de um artigo original.

Artigo de revisão:

  • Revisão sistemática: método de pesquisa amplo, conduzido por meio da síntese rigorosa de resultados de estudos originais, quantitativos ou qualitativos, com o objetivo de responder claramente a uma questão específica e de relevância para a Coloproctologia e especialidades afins. A estratégia de busca dos estudos originais, os critérios utilizados para seleção daqueles que foram incluídos na revisão e os procedimentos empregados na síntese dos resultados obtidos pelos estudos revisados que poderão ou não incluir metanálise.
  • Revisão integrativa: método de pesquisa que apresenta a síntese de múltiplos estudos publicados e possibilita conclusões gerais a respeito de uma área específica de estudo, contribuindo para o aprofundamento do conhecimento do tema investigado. É necessário seguir padrões de rigor metodológico, clareza na apresentação dos resultados, de forma que o leitor consiga identificar as características reais dos estudos incluídos na revisão. Etapas da revisão integrativa: elaboração da pergunta norteadora, estratégia de busca, coleta de dados, análise critica dos estudos incluídos, apresentação da revisão integrativa e discussão dos resultados.

O texto não deve ultrapassar 5000 palavras, excluindo referências e tabelas. O número total de ilustrações e tabelas não deve ser superior a 8. O número de referências bibliográficas deve se limitar a 60.

Artigos especiais: Devem conter até 2.000 palavras e até 30 referências bibliográficas.
Em todas as categorias a citação dos autores no texto deverá ser numérica e sequencial, utilizando algarismos arábicos entre parênteses e sobrescritos, evitando indicar o nome dos autores.

Citações no texto e referências citadas em legendas de tabelas e figuras devem ser numeradas consecutivamente na ordem em que aparecem no texto, com algarismos arábicos (números índices). Deve-se incluir apenas o número da referência, sem outras informações.

Tabelas: Cada tabela deve ser enviada em folha separada. As tabelas devem ser numeradas consecutivamente, com algarismos arábicos, na ordem que foram citadas no texto e encabeçadas por um título apropriado. Devem ser citadas no texto, sem duplicação de informação. As tabelas, com seus títulos e rodapés, devem ser autoexplicativas. Tabelas provenientes de outras fontes devem citar as referências originais no rodapé.

Figuras e gráficos: As ilustrações (fotografias, gráficos, desenhos etc.) devem ser enviadas individualmente.

Devem ser numeradas consecutivamente com algarismos arábicos, na ordem em que foram citadas no texto e serem suficientemente claras para permitir sua reprodução. Fotocópias não serão aceitas.

Análise estatística: Os autores devem demonstrar que os procedimentos estatísticos utilizados foram não somente apropriados para testar as hipóteses do estudo, mas também corretamente interpretados. Os níveis de significância estatística (ex.p<0,05; p<0,01; p<0,001) devem ser mencionados.

Abreviações: As abreviações devem ser indicadas no texto no momento de sua primeira utilização. Em seguida, não se deve repetir o nome por extenso.

Nome de medicamentos: Deve-se usar o nome genérico.

Agradecimentos: Devem incluir as colaborações de pessoas, grupos ou instituições que merecem reconhecimento, mas que não tem justificadas suas inclusões como autoras; agradecimentos por apoio financeiro, auxílio técnico, etc.

Referências: Devem ser numeradas consecutivamente na mesma ordem em que foram citadas no texto e identificadas com números arábicos. A apresentação deverá estar baseada no formato denominado " Estilo Vancouver". Os títulos de periódicos deverão ser abreviados de acordo com estilo apresentado pela List of Journal Indexed in Index Medicus, da National Library of Medicine e disponibilizados no endereço (http://www.nlm.gov/tsd/serials/lji.html).

Os autores devem certifica-se de que as referências citadas no texto constam da lista de referências com datas exatas e nomes de autores corretamente grafados. A exatidão das referências bibliográficas é de responsabilidade dos autores. Comunicações pessoais, trabalhos inéditos ou em andamento poderão ser citados quando absolutamente necessários, mas não devem ser incluídos na lista de referências bibliográficas; apenas citados no texto ou em nota de rodapé.

Para todas as referências, cite todos os autores até seis.

Acima de seis, cite os seis primeiros, seguidos da expressão et al.

Pedimos que os textos sejam escritos da maneira mais enxuta possível. Os textos curtos cursam com menores tempos de revisão e diagramação, e acabam tendo maiores chances de serem publicados rapidamente.

 

Envio de manuscritos

1. Opção - Submissão online

O manuscrito deverá ser encaminhado diretamente por via eletrônica. Site http://submission.scielo.br/index.php/jcol/index.

2. Opção - Submissão por e-mail

O manuscrito, checklist e documentos deverão ser encaminhados. E-mail: jcoloproctol@sbcp.org.br.

3. Opção - impresso

O manuscrito deverá ser entregue em CD-Rom, no programa Word acompanhado de 2 cópias de impressão em papel.

A Declaração de Responsabilidade e de Cessão de Direitos Autorais, o checklist e outros documentos deverão ser encaminhados por correspondência, para o endereço da SBCP - Av Marechal Câmara, 160 - sala 916 - Ed Orly - 20020-080 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil.

 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Sociedade Brasileira de Coloproctologia
Av. Marechal Câmara, 160 / 916
20020-080, Rio de Janeiro, RJ - Brasil
Tel.: +55 (21) 2240-8927
Fax: +55 (21) 2220-5803


sbcp@sbcp.org.br