ISSN 0100-512-X versão impressa

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

A Revista Kriterion publica artigos em filosofia ou que tenham relevância filosófica. Aceita a proposta de artigo em qualquer área da filosofia. Os artigos são submetidos ao exame cego de dois pareceristas. Todos os artigos publicados (incluindo os escritos por professores do Departamento de Filosofia da UFMG) são julgados por pareceristas, exceto quando o editor convida algum filósofo a participar com um artigo na Revista. A atual política editorial da Kriterion é alternar números reunindo artigos diversos entre os submetidos continuamente para apreciação pelo Conselho Editorial e números especializados, versando sobre temas e áreas filosóficas de relevo.

 

Forma e preparação de manuscritos

Submissão de manuscritos
As submissões devem ser realizadas exclusivamente online no site http://www.kriterion.fafich.ufmg.br/.

Não há taxa para submissão e avaliação de artigos.

Exigências quanto à forma e preparação de manuscritos
O artigo deve ser inédito, tanto por meio impresso quanto por meio digital. Por meio digital entende-se um artigo indexado/ISSN, quer em algum periódico eletrônico, quer em atas de congressos.

O tema deve ser pertinente e atual na área de interesse do trabalho submetido. Os objetivos devem ser claramente expostos e a conclusão contemplar os propósitos iniciais.

A bibliografia deve ser atualizada e demonstrar um profundo conhecimento das pesquisas atuais da área.
Contribuições que sejam apenas uma rememoração do estágio atual das pesquisas não serão aceitas.

Exigências para submissão: O texto deverá ser adequado às normas abaixo para efeito de submissão. Uma vez aprovado para publicação, deverá ser adequado às normas para publicação.

Os artigos podem estar escritos em português, inglês, francês, espanhol, italiano ou alemão. As exigências quanto à forma e preparação dos manuscritos se aplicam integralmente a autores estrangeiros ou a contribuições de autores brasileiros em língua estrangeira.

Os originais deverão ser digitados em espaço 1,5, e deverão obedecer aos limites mínimo e máximo de 15 e 20 páginas, respectivamente, com a fonte Times New Roman tamanho 12.

O artigo deverá apresentar um pequeno resumo (abstract) de seu conteúdo no idioma em que foi escrito e em português (quando redigido neste último idioma, o segundo resumo deverá ser em inglês). Logo abaixo do resumo, deverá ser feita a indicação das palavras-chave (entre três e seis) em português e inglês.

As traduções deverão sempre vir acompanhadas de uma autorização para sua eventual publicação na revista, datada e assinada pelo(s) responsável (eis) pelos direitos autorais do texto traduzido, e obedecer às especificações acima indicadas para formatação do texto.

As resenhas deverão tratar de um livro publicado recentemente, ter o número máximo de cinco páginas, e obedecer às especificações acima indicadas para formatação do texto.

Exigências para publicação: O texto, uma vez aceito para publicação, deverá ser estandardizado conforme o disposto abaixo.

Referências.
Os textos consultados deverão estar listados no final do artigo, conforme o exemplo:
MONTAIGNE, M. (1580). “Les Essais”. Ed. Pierre Villey, 3 vols. Paris: Quadrige/ PUF, 1992.
HEIDEGGER, M. “Sein und Zeit. Tübingen: Niemeyer, 1927.

HUME, D. (1777). “Enquiries Concerning Human Understanding and Concerning the Principles of Morals”. 2ª ed. Oxford: Clarendon Press, 1902.

Detalhes de traduções, edições, reedições etc. deverão ser mencionados.

PASCAL, B. “Pensées in OEuvres completes”. Ed. L. Lafuma. Paris: l’Integrale/ Seuil, 1963. Tradução para o português de Mário Laranjeira, São Paulo: Martins Fontes, 2001.

ADORNO, T., HORKHEIMER, M. “Dialética do Esclarecimento”. Tradução de Guido de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1985.

KITCHER, Philip. “Projecting the Order of Nature”. In: Kant's Philosophy of Physical Science. Ed. Robert E. Butts. Dordrech, the Netherlands: D. Reidel, 1986. Reprinted in: Kant's Critique of Pure Reason: Critical Essays. Ed. Patricia Kitcher. Lanham, MD: Rowman and Littlefield, 1998.

Para trabalhos reeditados, os detalhes acerca da edição original devem ser informados, mas é permitido que conste apenas a paginação da reedição.
WALZER, Richard Rudolf. “New Light on the Arabic Translations of Aristotle”. In: Oriens. Vol. 6, Nr. 1. Leiden: Brill, 1953. Reprinted in: Greek into Arabic: Essays on Islamic Philosophy. Cambridge, Massachussetts: Harvard University Press, 1962. pp. 142-163.

Livros contendo artigos deverão ser citados separadamente dos últimos.
P. Horwich (ed.). “World Changes”. Cambridge, Mass.: MIT Press, 1993.
EARMAN, John. “Carnap, Kuhn, and the Philosophy of Scientific Methodology”. In: P. Horch (ed.), 1993. pp. 9-36.
Pede-se cuidado redobrado com pontuação da referência. A referência deve dispor os dados da publicação de modo completo.

Citações.
Autor seguido de data entre parênteses deve ser usado para citações internas ao texto, como em:
Vide Comte (1929).
Deve haver vírgula após a data, tal como em:
Foucault (1975, pp. 90-99) anuncia uma espécie de decálogo, com o qual os reformadores tentam influenciar com eficácia universal os comportamentos sociais da política criminal.

Citações curtas podem aparecer apenas entre aspas duplas. Citações longas devem aparecer com recuo, precedido e sucedido por um espaço de linha, e não devem estar entre aspas. As informações sobre a referência devem constar ao final do texto citado, de acordo com o exemplo:

“Assim como a mercadoria é a unidade imediata de valor de uso e valor de troca, o processo de produção, o processo de produção de mercadoria, é a unidade imediata do processo de trabalho e do de valorização. Como mercadorias, isto é como unidade imediata de valor de uso e valor de troca, como resultado, como produto, aparecem ao processo {aus dem prozess herauskommen}, então como um elemento constituinte dele”. (Marx, RuP, p. 11).

Citações de obras clássicas:
Para obras clássicas, os autores podem usar uma abreviatura em vez da data. Por exemplo, um autor, referindo-se a “O Capital” de Karl Marx, poder-se-ia escrever "De acordo com Marx (RuP, p. 11) ...". A abreviatura utilizada deve ser mencionada na seção de referências bibliográficas, como esta:

Marx, K. “Resultate des unmittelbaren Produktionsprozess”. In: Das Kapital. I. Buch. Der Produktionsprozess des Kapitals. VI. Kapitel, Archiv sozialistischer Literatur, 17. Frankfurt: Verlag Neue Kritik, 1970.
Artigos clássicos podem ser citados pelo título entre aspas:
Kant, em a "Crítica da razão pura", estabelece a diferença entre juízos sintéticos e juízos analíticos.

Citações de periódicos eletrônicos seguem o seguinte exemplo:
Stevenson, Olive. “Genericism & specialisation: the story since 1970”. British Journal of Social Work, 35, julho de 2005 [Online]. Disponível em: http://bjsw.oxfordjournals.org/ (Acessado em 05 de setembro de 2008).

Aspas:
Aspas individuais devem ser usadas para referir uma palavra ou símbolo, como em
Por 'Cicero' refiro-me ao homem que denunciou Catilina.

Para mencionar uma expressão dentro de outra que já esteja entre aspas simples, utilize aspas duplas. Caso contrário, aspas duplas devem ser usadas apenas para citar, ou sugerir usos especiais (ironia, etc). Pede-se colocar sinais de pontuação fora das aspas.

Notas de rodapé:
Para inserir notas, utilize notas de rodapé (numeradas com algarismos arábicos), mas não notas finais. Citações dentro de notas de rodapé seguem as convenções acima.

Reconhecimento em nota de rodapé: Se o autor decidir incluir uma nota de reconhecimento, isto deve ser referenciado no título, através da indicação de um "*" (o que significa nota não numerada).

Notas de rodapé não devem ser utilizadas para citações normais. Deve-se utilizar, no texto, a convenção autor (data). Nas citações de notas de rodapé, a data deve constar da publicação original, e não da reedição, ainda que as referências de páginas sejam da reimpressão.

Assim, um autor referindo-se a de Putnam "Matemática sem fundamentos" (publicado originalmente em 1967), com a segunda edição reimpressa em livro de matemática de Putnam, “Matemática, matéria e método” (publicado em 1979) citará da seguinte maneira: (Putnam, 1967. p 43).

Palavras estrangeiras:
Palavras estrangeiras devem estar em itálico.

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Avenida Antônio Carlos, 6627 FAFICH, sala: 4043 - Pampulha
31270-901 - 31270-901-MG - Brasil
Tel.: +55 31 3499-5025
Fax.: +55 31 34995041


kriterion@fafich.ufmg.br