ISSN 1518-7632 versão impressa
ISSN 1982-4017 versión online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

Política Editorial

Linguagem em (Dis)curso é uma publicação quadrimestral, aberta a colaboradores do Brasil e do exterior que estejam interessados em questões relativas ao campo textual-discursivo. Os trabalhos nela publicados, portanto, estão circunscritos aos objetos texto e discurso, separadamente ou em sua intersecção, e às teorias pertinentes a tais objetos. Aceitam-se apenas textos relativos a esse campo temático. Artigos provenientes de outras áreas somente serão avaliados quando estiverem, de alguma forma, dialogando com a temática aqui proposta.

Publicam-se apenas trabalhos originais que contemplem pesquisa ou discussão teórica não publicadas anteriormente, sendo que esses trabalhos podem estar na forma de artigo, ensaio, debate, ou retrospectiva (estado da arte). Ao encaminhar o texto, o autor está automaticamente declarando que não o submeteu a outra publicação periódica ou coletânea.

O trabalho deve ser acompanhado, se for o caso, de uma declaração de conflito de interesses na qual conste o tipo de conflito. Todas as instituições patrocinadoras da pesquisa devem ser mencionadas no trabalho.

Toda pesquisa envolvendo seres humanos ou animais deve ter aprovação prévia de comissão de ética. Nesses casos, o número do protocolo na comissão de ética deve ser mencionado no trabalho.

As línguas aceitas para publicação são o português, o inglês, o espanhol e o francês.

Os trabalhos recebidos são avaliados em duas etapas. Na primeira, realizada pelos editores após a retirada do nome do articulista, o texto pode ser desqualificado: a) se não estiver de acordo com as normas da revista e da ABNT; b) se for apenas uma revisão de literatura sem posicionamento crítico; c) se apresentar redação imprópria (inadequação quanto aos gêneros aceitos pela revista, problemas de coesão, etc.); e d) se apresentar problemas de formatação (parágrafos feitos na barra de espaços, linhas em branco entre parágrafos e referências, gráficos e figuras que dependam de cores para serem lidos, etc.). Na segunda etapa, os textos selecionados são enviados a dois consultores anônimos que avaliam as suas qualidades de escrita e de conteúdo. Dois pareceres negativos desqualificam o trabalho; havendo discordância de pareceres, é solicitado um terceiro.

Se a matéria for aceita para publicação, a revista permite-se introduzir ajustes de formatação ou mesmo pequenos ajustes de conteúdo.Os editores reservam-se o direito de não publicar trabalhos de um mesmo autor (ou autores) em intervalos menores que duas edições. Artigos aprovados com restrições serão encaminhados para os autores para que sejam reformulados. Nesses casos, a comissão editorial se reserva o direito de recusar o artigo, caso as alterações neles introduzidas não atendam às solicitações feitas pelos pareceristas.

O autor deve ser comunicado do recebimento da sua colaboração no prazo de até oito dias, e do resultado da avaliação do seu trabalho, em até 6 (seis) meses após a data da primeira comunicação. Nos casos em que os 6 (seis) meses não sejam suficientes para o fim do processo de tramitação, os autores serão comunicados de que seu artigo ainda encontra-se em avaliação.

A Linguagem em (Dis)curso pode abrir chamadas de artigos com temas específicos ou convidar pesquisadores para organizar edições especiais.  Esses números temáticos também podem surgir de propostas submetidas espontaneamente por estudiosos reconhecidos no campo de abrangência da publicação. As propostas serão formalmente apresentadas pelos pesquisadores por meio de formulário específico, a ser encaminhado após manifestação de interesse. Uma vez aprovadas, os organizadores prepararão o cronograma de acompanhamento e supervisionarão o processo. Ainda que a edição tenha um(a) organizador(a), todos os artigos passam por pareceristas anônimos, devendo as normas da revista serem acatadas.

O ato de envio de um original implica, automaticamente, a cessão dos direitos autorais a ele referentes, devendo a revista ser consultada em caso de republicação. A publicação de artigos não é remunerada. Serão remetidos a cada autor dois exemplares do fascículo em que for publicada a sua contribuição.

Os artigos de Linguagem em (Dis)curso, tanto em meio impresso quanto em meio eletrônico, são publicados mediante a autorização expressa de seus articulistas, sobre os quais recaem as respectivas responsabilidades legais relativas às informações neles veiculadas.

A revista pode ser reproduzida parcialmente ou no todo, desde que citada a fonte.

 

Forma e preparação de manuscritos

Normas para publicação

1) Aspectos de autoria:

a) serão aceitas apenas contribuições que envolvam pelo menos um autor com título de doutor;

b) mestrandos, mestres e doutorandos poderão submeter trabalhos desde que em coautoria com um pesquisador doutor, que responderá pela eventual revisão do trabalho após a avaliação dos pareceristas;

c) a Comissão Editorial entende que a orientação de aluno deve ser explicitada, mas não deve ser confundida com coautoria. Artigos resultantes de pesquisa de mestrado ou doutorado deverão incluir o nome do orientador em nota de rodapé e não como coautor-respeitando-se a condição (a);

d) desde que respeitadas as condições a) e b), o ordenamento dos nomes dos autores no texto é livre;

e) não serão aceitos textos com mais de 5 autores; e

f) abre-se exceção em termos da titulação do autor para o gênero resenha, aceitando-se, nesse caso, textos que sejam produzidos também por mestres e doutorandos.

2) Gêneros aceitos na revista:

(No início do texto, o autor deve indicar em que categoria, a seu juízo, ele se insere.)

a) artigo de pesquisa - texto com o mínimo de 5.000 e o máximo de 9.000 palavras, contendo o relato de uma pesquisa empírica;

b) ensaio - texto com o mínimo de 5.000 e o máximo de 9.000 palavras, contendo discussão de um problema teórico relevante ao campo em que se insere;

c) debate - texto com o mínimo de 5.000 e o máximo de 9.000 palavras, contendo diálogo crítico com outro texto publicado na revista;

d) retrospectiva (estado da arte) - texto com o mínimo de 5.000 e o máximo de 9.000 palavras, contendo histórico analítico e crítico de teorias, abordagens ou tradições de pesquisa (relativos ao campo textual-discursivo);

e) resenha - texto com o mínimo de 1.000 e o máximo de 1.500 palavras, contendo o registro e a crítica de obras, livros, teses, monografias, etc., que estejam, no máximo, há dois anos da data de publicação. A Linguagem em (Dis)curso privilegia a avaliação da produção brasileira. Os resenhistas, em geral, são indicados pelos editores, não sendo essa, em princípio, uma categoria de livre submissão. Email da editora de resenha: dandarim@yahoo.com.br.

A contagem das palavras, em todos os casos acima, inclui as referências e os anexos.

3) Categorias do texto:

a) título e resumo em português e inglês, para originais em português; em espanhol e inglês, para originais em espanhol; em francês e inglês, para originais em francês; em inglês e português, para originais em inglês;

b) após o título: e, entre parênteses: a instituição de filiação, cargo na instituição, última titulação, área em que o título foi obtido, endereço de e-mail;

c) resumo contendo de 100 a 150 palavras. em português e inglês, contendo entre 100 e 150 palavras. Sugere-se que os resumos explicitem: o tema e/ou o(s) objetivo(s) do artigo, a orientação teórica e as conclusões mais relevantes. Nos resumos de artigos de pesquisa, citar também dados da metodologia (corpus, sujeitos, procedimentos, etc.);

d) palavras-chave (entre 3 e 5) nas Línguas Portuguesa e Inglesa. As palavras-chave devem ser, na medida do possível, as correntes na área, devendo vir no singular e ser ordenadas do geral para o específico. Pede-se que o autor procure contemplar expressões de, no máximo, duas palavras;

e) corpo do trabalho, contendo divisões internas numeradas a partir de 1, com exceção para as resenhas. Artigos de pesquisa devem conter, preferencialmente, as seguintes divisões: introdução, referencial teórico, metodologia, resultados, considerações finais. Ensaios devem conter, pelo menos: introdução, discussão e considerações finais. Os debates devem conter, preferencialmente: introdução, retomada da argumentação do trabalho em debate, posicionamento crítico e considerações finais, podendo, a critério do autor, haver a mescla entre a retomada do trabalho e o posicionamento crítico. As retrospectivas devem conter, preferencialmente: introdução, história das pesquisas e debates relativos ao tema enfocado, posicionamento crítico, considerações finais, sendo que, a critério do autor, a história e o posicionamento crítico podem compor uma única seção;

f) referências bibliográficas em acordo com a norma da ABNT mais recente;

g) anexo(s) a critério do autor.

4) Formatação do texto:

a) o texto pode ser digitado em qualquer fonte, uma vez que será reformatado na época da edição;

b) citações longas (com mais de 3 linhas) devem ganhar um recuo de margem. Fica a critério do autor o tamanho do recuo, uma vez que o texto será reformatado na época da edição. Se a citação for feita no interior do parágrafo, usar aspas duplas inicial e final. Não deve ser utilizado o itálico para diferenciar o texto da citação. Citação no interior de citação deve conter aspas simples;

c) tabelas, quadros e ilustrações (fotografias, desenhos, gráficos, etc.) devem vir prontos para serem impressos e no espaço a eles destinado pelo autor. Tabelas, quadros, gráficos, etc. devem ser numerados a partir de 1, de acordo com o seu tipo, contendo, cada item, um título que contemple o seu conteúdo.  Pede-se aos autores que façam remissão às ilustrações mediante o seu número, evitando-se expressões do tipo "conforme tabela a seguir/abaixo";

d) as referências no corpo do trabalho (ou chamadas) devem ser apresentadas entre parênteses, feitas por intermédio da data identificadora do trabalho, seguida de vírgula, espaço, da expressão "p." de página, espaço e do(s) número(s) da(s) página(s) citada(s), quando for o caso. Ex.: (STUBBS, 1983, p. xx); Stubbs (1983, p. xx);

e) as notas de rodapé são destinadas a explicações complementares, não devendo ser utilizadas para a citação de referências bibliográficas.

5) Exemplos de referências de acordo com a norma da ABNT:

a) STUBBS, M. Discourse analysis: the sociolinguistic analysis of natural language. Chicago: The University of Chicago Press; Oxford: Basil Blackwell Publisher, 1983.

b) PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso. In: GADET, F.; HAK, T. (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: Ed. da Unicamp, 1990. p. 61-161.

c) FURLANETTO, M. M. Os caminhos de "onde" no português do Brasil: instrumentos linguísticos e deriva. Linguagem em (Dis)curso, v. 4, n. 2, p. 249-279, jan./ jun. 2004.

d) MOTTA-ROTH, D. O ensino de produção textual com base em atividades sociais e gêneros textuais. Linguagem em (Dis)curso, v. 6, n. 3: "Gêneros textuais e ensino-aprendizagem" org. por Adair Bonini e Maria Marta Furlanetto, p. 495-517, set./dez. 2006.

e) ROJO, R. H. R. Gêneros do discurso no círculo de Bakhtin: ferramentas para a análise transdisciplinar de enunciados em dispositivos e práticas didáticas. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS DE GÊNEROS TEXTUAIS (SIGET), 4., Tubarão, SC. Anais... Tubarão: UNISUL, 2007. p. 1761-1775.

Pede-se atenção especial dos autores para que verifiquem se as referências citadas no corpo do trabalho (chamadas) estão apresentadas na lista final e vice-versa.

6) Dados postais:

Revista Linguagem em (Dis)curso

Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem - Unisul

A/C: Comissão Editorial

Av. José Acácio Moreira, 787 - Caixa Postal 370
Dehon - 88704.900 - Tubarão-SC
E-mail: lemd@unisul.br

Site: http://linguagem.unisul.br/paginas/ensino/pos/linguagem/revista/revista.htm

 

Envio de manuscritos

Envio da contribuição:

a) o trabalho deve ser remetido à revista pelo seu autor (ou por um dos autores) através de e-mail, sendo essa a única forma aceita de submissão;

b) o arquivo relativo ao trabalho deve ser encaminhado como anexo do e-mail, em formato ".doc" ou ".rtf (Word for Windows)";

c) o autor encarregado do envio deve encaminhar, também como anexo ao e-mail, um arquivo contendo: nome do(s) autor(es); filiação institucional; última titulação; endereço de correspondência; telefone; e e-mail.

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons


Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL)
Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem - Unisul
A/C: Comissão Editorial
Av. José Acácio Moreira, 787 - Caixa Postal 370
Dehon - 88704.900 - Tubarão-SC - Brasil
Tel.: +55(48 3621-3369 / +55 48 3621-3036


lemd@unisul.br