ISSN 1414-9893 versão impressa
ISSN 1982-3703versión online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

A revista Psicologia: Ciência e Profissão é editada pela autarquia Conselho Federal e Conselhos Regionais de Psicologia e propõe-se a publicar artigos relativos à atuação/formação profissional do psicólogo e ao ensino de Psicologia bem como manuscritos de reflexão crítica sobre a produção de conhecimento na área. Tais diretrizes são definidas pelos Conselhos e executadas pela comissão editorial, formada por psicólogos indicados regionalmente pelos Conselhos Regionais, e por um conselheiro do CFP. Os artigos deverão ser de autoria de psicólogos, estudantes de graduação e pós-graduação e pesquisadores.

Processo de Avaliação por Pares

A Revista Psicologia: Ciência e Profissão aceita textos redigidos preferencialmente em português. Também são aceitos manuscritos redigidos em inglês e espanhol e, a critério da Comissão Editorial, em outras línguas. Os manuscritos devem ser inéditos, e seus originais serão submetidos a exame pela comissão editorial, que poderá recorrer ao conselho consultivo, bem como a pareceristas ad hoc, a seu critério, omitida a identidade dos autores. Pequenas modificações no texto serão feitas pela comissão editorial, mas as modificações substanciais serão solicitadas aos autores. Os artigos assinados expressam a opinião de seus autores. É permitida a reprodução parcial dos artigos desde que citada a fonte.

Relatos de pesquisa - investigações baseadas em dados empíricos, recorrendo à metodologia quantitativa e/ou à qualitativa. Nesse caso, é necessário conter introdução, método, resultados, discussão e conclusões (de 20 a 25 laudas em espaço duplo);

Estudos teóricos/ensaios - análises de temas e questões fundamentadas teoricamente, levando ao questionamento de modos de pensar e atuar existentes e a novas elaborações (de 20 a 25 laudas em espaço duplo);

Relatos de experiência profissional - relatos de experiência profissional de interesse para as diferentes práticas psicológicas.

 

Forma e preparação de manuscritos

TIPOS DE TEXTO

1. Estudos teóricos/ensaios - análises de temas e questões fundamentadas teoricamente, envolvendo reflexão crítica e questionamentos aos modos de pensar e atuar existentes e proposição de elaborações novas e oportunas (preferencialmente de 20 a 25 laudas em espaço duplo);

2. Relatos de pesquisa – investigações originais de alta qualidade, baseadas em dados empíricos, recorrendo à metodologia quantitativa e/ou à qualitativa. Importante que haja uma discussão crítica dos resultados e que seja explicitada a contribuição para a produção do conhecimento. Nesse caso, é necessário conter introdução, método, resultados, discussão e conclusões (preferencialmente de 20 a 25 laudas em espaço duplo);

3. Relatos de experiência profissional - relatos de experiência profissional de interesse e relevância para as diferentes práticas psicológicas que contribuam para a melhoria das práticas profissionais da psicologia (preferencialmente de 15 a 20 laudas em espaço duplo).

Observações: Os textos deverão ser submetidos em formato Microsoft Word 97/2000/XP (.doc). Tabelas, gráficos e imagens (em formato JPEG) devem constar no corpo de texto. Todos os endereços de páginas na Internet (URLs), incluídas no texto (Ex.: http://www.pol.org.br) devem estar ativas e prontas para clicar.

REFERÊNCIAS

Os títulos de livros, periódicos, relatórios, teses e trabalhos apresentados em congressos devem ser colocados em itálico.

1. Artigo em periódico científico

Gomide, P. I. C., Guimarães, A. M. A., & Meyer, P. (2003). Análise de um caso de extinção do poder familiar. Psicologia: Ciência e Profissão, 23(4), 42-47.

Em referências até cinco autores, todos os nomes dos autores são mencionados. No caso de referências com seis ou mais autores, indicam-se os sobrenomes dos seis primeiros autores e abrevia-se o sétimo autor e os subseqüentes (se houver) usando-se a expressão latina “et al.”:

Carvalho Neto, M. B., Maestri, T. C., Tobias, G. K. S., Ribeiro, T. C., Coutinho, E. C. N. N., Miccione, M. M. et al. (2005). O jato de ar quente como estímulo punidor em rattus norvegicus. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(3), 335-339.

2. Livros

Féres-Carneiro, T. (1983). Família: diagnóstico e terapia. Rio de Janeiro: Zahar.

Piaget, J. (2002). A construção do real na criança (3a ed., R. A. Vasques, trad.). São Paulo: Ática.

3. Obras antigas com reedição em data muito posterior

Franco, F. M. (1946). Tratado de educação física dos meninos. Rio de Janeiro: Agir. (Trabalho original publicado em 1790)

4. Capítulo de livro

Blough, D. S., & Blough, P. (1977). Animal psychophysics. In W. K. Honing & J. E. Staddon (Eds.), Handbook of operant behavior (pp. 514-539). Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall. Freud, S. (1977). Histeria. In S.

Freud, Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (J. Salomão, trad., Vol. 1, pp. 77-102). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1888)

5. Autoria institucional

American Psychiatric Association. (1988). DSM-III-R, Diagnostic and statistical manual of mental disorder (3rd ed. rev.). Washington, DC: Author.

6. Relatório técnico

Birney, A. J., & Hall, M. M. (1981). Early identification of children with written language disabilities (Relatório n. 81-1502). Washington, DC: National Educational Association.

7. Trabalho apresentado em evento

Yamamoto, M. E. (2001). O uso do laboratório no ensino de psicologia em universidades federais. In Resumos de Comunicações Científicas, XXXI Reunião Anual de Psicologia (p. 19). Ribeirão Preto, SP: Sociedade Brasileira de Psicologia.

 8. Trabalho apresentado em evento, mas não publicado

Haidt, J., Dias, M. G., & Koller, S. (1991). Disgust disrespect and culture: Moral judgement of victimless violation in the USA and Brazil. Trabalho apresentado no Annual Meeting of the Society for Cross-Cultural Research, Isla Verde, Puerto Rico.

9. Dissertações e Teses

Costa, L. (1989). A família descasada: interação, competência e estilo. Estudo de caso. Dissertação de Mestrado, Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília, DF.

Melo, M. H. S. (2003). Crianças com dificuldades de interação no ambiente escolar: uma intervenção multifocal. Tese de Doutorado, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

10. Documentos em meio eletrônico

Bernardes, A. G., & Guareschi, N. M. F. (2004). Trabalhadores da saúde mental: cuidados de si e formas de subjetivação. Psicologia USP, 15(3), 81-101. Recuperado em 6 de outubro de 2007, da SciELO (Scientific Electronic Library Online): http://www.scielo.br/scielo/

11. Obra no prelo

Amorim, A. M., & Peres, T. C. (no prelo). Metadados xml na produção de revistas do portal PEPSIC e relacionamento com base de dados CIsis da metodologia SciELO. Psicología para América Latina [Versão eletrônica]. Acesso: PePSIC (Periódicos Eletrônicos em Psicologia): http://www.bvs-psi.org.br/; http://www.psicolatina.org/

Respeitada a seqüência de ordem de nomes, é a última referência do autor.

Em casos não previstos nos itens acima, consultar o manual editado pela American Psychological Association (APA, 2001) ou os documentos “Citações no Texto (APA)” e “Normalização de Referências (APA)”, disponíveis em: www.ip.usp.br/biblioteca/biblioteca_produtos.htm

 

Envio de manuscritos

Os artigos devem ser inéditos, e seus originais serão submetidos a exame pela comissão editorial, que poderá recorrer ao conselho consultivo, bem como a pareceristas ad hoc, a seu critério, omitida a identidade dos autores. Estes serão notificados da aceitação ou não dos artigos. Os originais não serão devolvidos. Pequenas modificações no texto serão feitas pela comissão editorial, mas as modificações substanciais serão solicitadas aos autores. Os artigos assinados expressam a opinião de seus autores. É permitida a reprodução parcial dos artigos desde que citada a fonte. Em síntese, o fluxo de artigos que chegam ao CFP é o seguinte: 1) avaliação preliminar pela comissão editorial; 2) encaminhamento para dois pareceristas; 3) encaminhamento do parecer para a comissão editorial para decisão final; 4) informação para o autor: se recusado, se aprovado ou se necessita de reformulações (nesse caso, é definido um prazo de 30 dias, findo o qual o artigo é desconsiderado, caso o autor não o reformule); 5) para os aprovados, encaminhamento para a revisão de português, sendo que poderão ser efetuadas modificações na forma do texto, mantendo o conteúdo; 6) após revisão, encaminhamento para composição e diagramação; 7) encaminhamento do texto diagramado e ilustrado para o autor revisar (o prazo é de 48 horas para retornar ao CFP); 8) publicação.

 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

SAF/SUL Q. 02, Bloco B, Edifício via office, térreo, sala 105
70070-600 Brasília DF Brasil
Tel.: 55 61 2109-0100
Fax: 55 61 2109-0150


revista@cfp.org.br