ISSN 0104-026X versão impressa

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

A Revista Estudos Feministas é um periódico de publicação quadrimestral e indexado, de circulação nacional e internacional, que objetiva divulgar cientificamente textos originais em português e em espanhol, sob a forma de artigos, ensaios e resenhas, sobre gênero e feminismos, que podem ser tanto relativos a uma determinada disciplina quanto interdisciplinares em sua metodologia, teorização e bibliografia. Os textos publicados contribuem para o estudo das questões de gênero, sendo provenientes de diversas disciplinas: sociologia, antropologia, história, literatura, estudos culturais, ciência política, medicina, psicologia, teoria feminista, semiótica, demografia, comunicação, psicanálise, entre outras.

Funciona em regime de rodízio institucional desde 1992, tendo sido inicialmente editada pela Coordenação Interdisciplinar de Estudos Contemporâneos da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Num segundo momento, o Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e o Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade Federal do Rio de Janeiro assumiram a responsabilidade pela edição da Revista. A partir de 1999, passou a ser sediada pelo Centro de Filosofia e Ciências Humanas e pelo Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente, integrou-se ao Instituto de Estudos de Gênero, órgão que agrega pesquisadoras/es oriundas/os de distintas áreas de conhecimento e atuação da UFSC, tendo como denominadores comuns os estudos feministas e a perspectiva de gênero.

A Revista Estudos Feministas realiza avaliação "duplo-cegas", ou seja, nem o nome do/a autor/a (ou autores/as), nem o nome das/os revisores/as são revelados uns aos outros, e não aceita artigos e ensaios que já estejam sendo considerados para outras publicações ou que já tenham sido publicados em outro lugar. Em caso de dúvida sobre nossos procedimentos editoriais, ou caso queira obter informações, por favor entrar em contato através do e-mail: ref@cfh.ufsc.br.

 

Composição da Revista

As diferentes seções da Revista são compostas por artigos acadêmicos (incluindo no máximo duas traduções), artigos temáticos, ensaios, entrevistas, dossiês, seção temática, seção debate e resenhas.

Os Artigos conterão análises de resultados de estudos empíricos ou poderão abordar questões teóricas e metodológicas, obedecendo critérios e regras já consagrados pela cultura acadêmica.

Os Artigos Temáticos compreendem um conjunto de artigos já avaliados e aceitos para publicação que coincidentemente se referem a um mesmo tema. São convidadas para organizá-los e apresentá-los uma ou mais editoras e/ou acadêmicas, em conformidade com seus interesses de pesquisa e familiaridade com o tema em que foram produzidos os artigos já aprovados por pareceristas ad hoc. Os artigos devem ser de cunho acadêmico-científico, resultado de pesquisa aplicada ou teórica, e contribuir com suas análises, para o campo dos estudos feministas e/ou de gênero.

A seção Ponto de Vista é formada por ensaios e entrevistas. Os Ensaios resultarão de reflexões sobre um determinado tema, elaboradas de modo mais flexível e aberto. As Entrevistas, que serão editadas em formato compatível com sua publicação, poderão ser realizadas tanto pelos membros da revista quanto por outras/os profissionais da área, cuja contribuição seja relevante para o desenvolvimento dos interesses do campo.

A Seção Temática resulta de proposta de um/a organizador/a, externo/a ou não ao grupo de editoras, para chamar a produção de artigos acadêmicos sobre tema de interesse do campo de estudos feministas e de gênero, para publicação agendada com a coordenação editorial da revista, os quais, assim como todos os outros artigos publicados nesta revista, devem ser submetidos à avaliação de pareceristas externos.

Os Dossiês devem conter artigos sobre temas atuais e polêmicos que contribuam para o debate epistemológico e político na área, devendo ser coordenados por profissional ou profissionais de reconhecida competência sobre a temática proposta para a seção, a qual deverá ser submetida para apreciação da editoria de dossiês e também pela coordenação editorial. Os textos se constituem em um conjunto de trabalhos sobre tema associado a movimentos político-sociais, dentro ou fora da academia, selecionados e organizados pelo/a coordenador/a do dossiê. Os trabalhos podem incluir, além de artigos e ensaios, vários outros gêneros textuais, como depoimentos, descrições, propostas, manifestos, estudos de caso, enfim, sem necessariamente se adequar a normas acadêmico-científicas rígidas devido a seu cunho mais voltado a organizações militantes.

A seção Debates dedica-se à retomada ou introdução de tópico importante nos estudos feministas ou de gênero, através da (re)publicação de um artigo seminal ou polêmico, seguido de comentários e críticas por especialistas na área. É organizada pelas editoras da seção, que se responsabilizarão por sua avaliação.

A seção de Resenhas divulgará comentários críticos, avaliados pelas componentes da editoria de resenhas, sobre obras relevantes na área, publicadas no Brasil nos últimos dois anos ou no exterior nos últimos quatro anos.

Processo de Avaliação

Avaliação inicial
Os textos passam por uma apreciação preliminar, após a qual ou será devolvido para o/a autor/a com observações ou enviado diretamente para pareceristas externos/as. Essa revisão é uma avaliação inicial para constatar se o texto se enquadra nas diretrizes da revista, se constitui um artigo original, inovador e que espelhe a grande diversidade e variedade teórica, metodológica, disciplinar, interdisciplinar e geográfica das pesquisas nacionais nesse campo, e se uma avaliação externa integral é justificada. Considerando o recente aumento no número de submissões, o objetivo da editoria de artigos é concluir esse processo de revisão inicial e informar o/a autor/a o mais rapidamente possível.

Avaliação por pares
Os textos são encaminhados para dois pareceristas ad hoc especialistas no tema abordado pelo autor.
No caso de haver uma disparidade nos pareceres, um/a terceiro/a parecerista deve ser chamado/a para avaliar o artigo. Caso as disparidades não sejam superadas, devem as/os editoras/es emitir a opinião final.

A comissão editorial solicita aos pareceristas ad hoc que avaliem o texto em 20 dias. A expectativa é a de tomar uma decisão e responder ao/à autor/a no prazo de três a quatro meses após o primeiro recebimento do trabalho. Em todos os casos a seguir, o autor receberá, após o processo de revisão externa, os comentários dos revisores com a remoção das notas de identificação.

Aceitação e aceitação condicional
Se as revisões externas forem favoráveis, o texto será aceito sob a condição de o/a autor/a tratar adequadamente as questões levantadas pelos pareceristas. Muito raramente um texto é aceito sem revisão alguma.

Revisar e reenviar
Se os pareceres ad hoc forem favoráveis de um modo geral, mas houver necessidade de uma revisão substancial antes de o trabalho ser aceito, o trabalho será rejeitado com a recomendação de que seja modificado e reenviado após as questões levantadas pelos pareceristas terem sido solucionadas. Quando o/a autor/a reenviar o texto posteriormente, este será examinado pela Editoria de Artigos e, caso necessário, por pelo menos um dos pareceristas ad hoc originais. Esse processo é feito para constatar se as modificações sugeridas foram tratadas adequadamente. Se os dois relatórios forem positivos, o manuscrito provavelmente será aceito para publicação.
O período entre o recebimento do manuscrito final, contendo todas as modificações exigidas para aceitação, e a publicação propriamente dita provavelmente será o de duas ou três edições (ou seja, de oito meses a um ano).

Rejeição
A rejeição pode ocorrer após a avaliação inicial, ou avaliação feita por pares, e também após uma revisão e reenvio do trabalho. A comissão editorial espera que as/os autoras/es reconheçam a importância de um processo rigoroso de revisão para assegurar uma alta qualidade acadêmica. Ainda que nenhum sistema seja infalível, a política editorial da Revista Estudos Feministas propõe-se a manter a qualidade de um periódico que é considerado referência nos estudos gênero e feminismos no Brasil e na América Latina.

Instruções oara as/os autoras/es

Como e para onde enviar
Todos os materiais apresentados devem ser enviados eletronicamente através do site: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/ref., por meio da Plataforma SEER.

Carta de encaminhamento
Na carta de encaminhamento, o/a autor/a (ou autores/as) deve(m) indicar que o manuscrito é original, que não foi publicado em nenhum outro lugar e que também não está sendo examinado por nenhum outro órgão.

A carta de encaminhamento também deverá conter informações completas de contato do/a autor/a (ou autores/as), incluindo telefone e endereço de e-mail, sempre que possível. Esse documento deverá ser incluso no item “Transferência de documentos suplementares” no momento de fazer a submissão do texto.

Diretrizes para preparar texto para avaliação cega
É política da Revista Estudos Feministas fazer avaliações "duplo-cegas", ou seja, nem o nome do/a autor/a (ou autores/as), nem o nome dos pareceristas são revelados uns aos outros. Isso é essencial para garantir pareceres e testes completos e em profundidade da pesquisa relatada.

Portanto, ao preparar o envio eletrônico de materiais para avaliação, a comissão editorial solicita ao/à autor/a que dedique alguns minutos para o exame do seu texto e que, onde apropriado, faça o seguinte:

  • omita o seu nome e o da instituição na página de título, assim como dos cabeçalhos e rodapés;
  • apague toda informação que possa identificá-lo/a inadvertidamente, tal como "como este autor descreveu em outro trabalho (citação)..." ou "veja (citação) para uma discussão mais aprofundada...";
  • evite uma multiplicidade de autocitações ou a citação de materiais do/a autor/a (dissertações de doutoramento, etc.) não publicados;
  • apague agradecimentos a colegas ou afiliações institucionais que também possam facilitar a identificação do/a autor/a;
  • apague todas as referências a apresentações anteriores do trabalho em formato de rascunho (em conferências ou seminários públicos, etc.).

O conselho editorial entende que não é possível remover conclusivamente tudo que possa levar à identificação do/a autor/a, mas é preciso cuidado para eliminar todas as fontes evidentes que possibilitem a identificação, evitando, por conseguinte, a identificação por parte dos pareceristas sobre indicadores óbvios de autoria.

Normas de publicação

Diretrizes para elaboração dos textos

1. Os textos enviados deverão ser acompanhados de documento suplementar em forma de carta de apresentação, contendo as seguintes informações: título do artigo, nome completo do/a autor/a, filiação institucional, endereço postal, telefone/fax, e-mail e uma breve descrição biográfica (em torno de 7 linhas).

2. O nome do/a autor/a (ou autores/as) não deverá aparecer no corpo do artigo, para garantir o anonimato no processo de avaliação.

3. Recomenda-se a utilização de processadores de texto compatíveis com Windows (.rtf, .doc ou .docx). Pede-se que os textos sejam marginados à esquerda e digitados em espaço duplo, em fonte do tipo Times New Roman 12, e que não contenham marcações.

4. Os artigos deverão ter até 9 mil palavras ou 45 mil caracteres (aproximadamente 25 laudas, papel A4), incluindo as referências bibliográficas, notas e tabelas. Devem vir acompanhados de resumo e abstract (no máximo 10 linhas), e palavras-chave (máximo 5) em português e em inglês, sendo obrigatória também a tradução do título para o inglês. Esses e outros Metadados devem necessariamente ser preenchidos também no sistema de submissão, sob pena de o artigo não ser considerado.

5. Os ensaios deverão ter até 6 mil palavras, ou 30 mil caracteres, e as resenhas de 5 a 10 mil caracteres, incluindo os espaços. Notícias e registros deverão ter até 300 palavras, ou 1.500 caracteres. Os metadados desses textos também devem ser preenchidos no sistema.

6. Os seguintes itens devem ser observados na elaboração dos textos:

  • aspas duplas para citações com até três linhas;
  • as citações com mais de três linhas devem ser destacadas com recuo de quatro centímetros da margem esquerda, com fonte do tipo Times New Roman 11 e sem aspas.
  • aspas simples para palavras com emprego não convencional e para indicar citação no interior de citação de até três linhas;
  • itálico para palavras estrangeiras, neologismos e títulos de obras e publicações;
  • as notas explicativas devem ser de pé de página, numeradas, e pede-se que sejam usadas com parcimônia. Em vista do projeto gráfico da revista, que dispõe as notas ao lado do texto, as notas devem ser curtas;
  • não deve ser incluída nota no título do artigo;
  • o título do artigo não deve conter mais que 20 palavras.
  • as fontes das quais foram extraídas as citações também devem ser indicadas em notas de pé de página, obedecendo à mesma numeração das notas explicativas e contendo apenas os seguintes dados: SOBRENOME DO/A AUTOR/A, ano de publicação da obra, número de página/s da citação;
  • na primeira menção de cada autor/a citado/a no texto, deve constar também o prenome;
  • a lista de referências bibliográficas completas deve ser apresentada ao final do texto;
  • na lista final de referências bibliográficas, o prenome das autoras e dos autores deve constar em todas as referências, e não apenas ser indicada a letra inicial.

7. As referências bibliográficas obedecerão aos seguintes critérios:

  • Livro: SOBRENOME DA/O AUTORA/OR DA OBRA, Prenomes. Título da obra: subtítulo. Local de Publicação: Editora, ano de publicação.
    Exemplo:
    FONSECA, Claudia. Família, fofoca e honra: etnografia de relações de gênero e violência em grupos populares. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000.

  • Capítulo de livro: SOBRENOME DA/O AUTORA/OR DO CAPÍTULO, Prenomes. “Título do capítulo: subtítulo”. In: SOBRENOME DA/O AUTORA/OR DA OBRA, Prenomes. Título da obra: subtítulo. Local de Publicação: Editora, ano de publicação. Páginas inicial e final do capítulo.
    Exemplo:
    HEILBORN, Maria Luiza. “Gênero: um olhar estruturalista”. In: PEDRO, Joana; GROSSI, Miriam (Orgs.). Masculino, feminino, plural: gênero na interdisciplinaridade. Florianópolis: Editora Mulheres, 1998. p. 43.55.

  • Artigo de periódico: SOBRENOME DO/A AUTOR/A DO ARTIGO, Prenomes. “Título do artigo: subtítulo”. Título do Periódico, número do volume, número do fascículo, páginas inicial e final do artigo, mês e ano.
    Exemplo:
    ROSEMBERG, Fúlvia. “Instrução, rendimento, discriminação racial e de gênero”. Revista de Estudos Pedagógicos, v. 68, n. 159, p. 324-355, maio/ago. 1987.

  • Dissertações e Teses: SOBRENOME DO/A AUTOR/A, Prenomes. Título da obra: subtítulo. Ano de apresentação. Categoria (Grau e Área de Concentração) – Instituição, Local.
    Exemplo:
    DINIZ, Carmen Simone G. Entre a técnica e os direitos humanos: possibilidades e limites da humanização da assistência ao parto. 2001. Tese (Doutorado em Medicina Preventiva) – Programa de Pós-Graduação em Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina da USP, São Paulo.

  • Trabalhos apresentados em eventos científicos: SOBRENOME DO/A AUTOR/A DO TRABALHO, Prenomes. “Título do trabalho”. In: NOME DO EVENTO, Número da edição do evento, Cidade onde se realizou o evento. Anais... (ou Proceedings... ou Resumos...) Local de publicação: Editora, Ano de publicação. Páginas inicial e final do trabalho.
    Exemplo:
    PRADO, Danda. “Maternidade: opção ou fatalidade?” In: SEMINÁRIO SOBRE DIREITOS DA REPRODUÇÃO HUMANA, 1., 1985, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ALERJ/Comissão Especial dos Direitos da Reprodução, 1985. p. 26-29.

  • Referências de obras em outras línguas obedecerão a critérios próprios.

Diretrizes para inserção de imagens, tabelas e gráficos

1. No caso de inserção de imagens (fotos, gravuras, quadros etc.), a responsabilidade pelo encaminhamento dos trâmites relativos aos direitos de reprodução será do/a autor/a (ou autores/as) dos artigos e dos ensaios. A aprovação final do texto dependerá da resolução desses trâmites.

2. As imagens devem ser enviadas no formato tiff, resolução de 300 dpi, tamanho de 23 x 16 cm, em grayscale e em arquivo separado do texto. Imagens fora dessas especificações não poderão ser utilizadas.

3. O número de tabelas e/ou imagens (gráficos, mapas, fotos, etc.) deverá ser mantido até o limite de cinco no total por artigo. As tabelas deverão ser feitas utilizando-se o mesmo programa do artigo. Sempre que possível, deixar imagens, gráficos e tabelas não vinculados a um parágrafo específico. Ao inserir esses elementos, procurar fazê-lo de forma a possibilitar certa flexibilidade e permitir um fluxo na disposição do texto e das imagens na página. Evitar tabelas grandes, com muitas células e/ou muito texto por célula. Tabelas grandes não cabem nas páginas e as que possuem longos textos podem ficar ilegíveis. O texto dentro das tabelas deve ser o mais sucinto possível.

Diretrizes para elaboração de resenhas

1. As resenhas deverão ter em torno de 2 mil palavras.

2. Os livros resenhados devem ter relação com a questão dos feminismos e/ou do gênero e devem ser, de preferência, recentes: últimos quatro anos para publicações no exterior e dois anos para publicação nacional ou a tradução no Brasil.

3. As resenhas podem conter:

  • título (diferente do título do livro resenhado);
  • síntese do assunto tratado;
  • informações sobre o/a autor/a ou os autores do livro;
  • inserção e posição do trabalho nas discussões contemporâneas sobre o tema;
  • perspectivas críticas sobre o trabalho (pontos positivos e negativos, aspectos que poderiam ser mais explorados, aspectos inovadores e importantes do trabalho).

4. O/a autor/a da resenha deve enviar também sua minibiografia (de 5 a 7 linhas de texto) e preencher os Metadados da submissão no sistema.

Diretrizes para o/a autor/a (ou autores/as) de entrevistas

1. As entrevistas devem ser precedidas de um texto curto, elaborado pelo/a autor/a (ou autores/as) das entrevistas, contextualizando sua temática e a situação em que foram realizadas, a fim de captar o interesse para a leitura das entrevistas.

2. Devem conter perguntas curtas, preferencialmente de uma frase apenas. Deve-se ter claro que o espaço é para ser ocupado pelo/a entrevistado/a, e não pelo/a entrevistador/a. Se a pergunta efetivamente feita for mais longa, ela deve ser editada.

3. Respostas muito longas ou que incluam temas muito diferentes podem ser cortadas por uma pergunta na edição.

4. Respostas a temas próximos, mas que tenham aparecido em momentos distantes da entrevista, podem ser editadas de modo a apresentar um encadeamento melhor.

5. Depois de finalizada a entrevista, deve-se checar com o/a entrevistado/a a grafia dos nomes citados, bem como completar as referências bibliográficas mencionadas.

6. Sempre que possível, enviar a transcrição da entrevista para obter o aval do entrevistado antes de sua apresentação à editoria de entrevistas.

Diretrizes para Agenda
A Revista Estudos Feministas está aberta para receber informações (até 20 linhas) sobre eventos, tais como seminários, cursos, exposições, concursos, bolsas de pesquisa, encontros, manifestações etc., através do e-mail ref@cfh.ufsc.br.

Copyright: a Revista Estudos Feministas retém os direitos autorais das contribuições publicadas em suas páginas. Esses direitos abrangem a publicação da contribuição, em português, em qualquer parte do mundo, incluindo os direitos às renovações, expansões e disseminações da contribuição, bem como outros direitos subsidiários. As/os autoras/es têm permissão para a publicação da contribuição em outro meio, impresso ou digital, em português ou em tradução, desde que os devidos créditos sejam dados à Revista Estudos Feministas.

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo Editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Universidade Federal de Santa Catarina
Campus Universitário - Trindade
88040-970 Florianópolis SC - Brasil
Tel.: (55 48) 331-8211 / Fax: (55 48) 331-9751


ref@cfh.ufsc.br