ISSN 0101-8108 versão impressa
ISSN 1806-9398 versão online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Linha editorial

Objetivo

A Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul (RPRS) é uma publicação multidisciplinar revisada por pares (peer-reviewed) que garante publicar com rapidez artigos originais e revisões sólidas com foco na interação entre pesquisa experimental e pesquisa clínica na área de psiquiatria e saúde mental. Outros tipos de artigos que tenham como objetivo principal ajudar a traduzir descobertas fundamentais da pesquisa básica para a realidade da prática clínica psiquiátrica também serão considerados (ver a seguir os tipos de artigos aceitos). Os artigos podem verter sobre processos psicológicos e comportamento, neuropsicologia, psicofarmacologia, neurociência clínica, psicoterapia e outras áreas de relevância para um ou mais aspectos da psicopatologia e psiquiatria.

A revista tem como objetivo publicar pesquisa atual e original em áreas que cubram o amplo espectro da psiquiatria clínica e ciência básica, produzida por autores e instituições nacionais e internacionais com expertise em sua área de atuação.

A RPRS é publicada quadrimestralmente e é a publicação oficial da Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul (APRS).

Estas normas foram desenvolvidas com base nos Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals: Writing and Editing for Biomedical Publication, documento produzido e atualizado pelo International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE). O texto integral do documento, em inglês, está disponível on-line no endereço http://www.icmje.org/. Há também uma versão em português disponível em http://www.jped.com.br/port/normas/normas_07.asp.

A RPRS está de acordo com as políticas para registro de ensaios clínicos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do ICMJE, reconhecendo a importância dessas iniciativas para o registro e divulgação internacional de informações sobre estudos clínicos, em acesso aberto. Sendo assim, seguindo as orientações da BIREME/OPAS/OMS para a indexação de periódicos na LILACS e SCIELO, somente serão aceitos para publicação artigos de pesquisas clínicas que tenham sido cadastrados em um dos Registros de Ensaios Clínicos validados pelos critérios estabelecidos pela OMS e ICMJE, cujos endereços estão disponíveis no site do ICMJE: http://www.icmje.org/faq.pdf. O número de identificação do registro deverá ser informado ao final do resumo.

Idioma de publicação 
Os artigos submetidos à RPRS devem ser escritos preferencialmente em língua inglesa. Artigos em português também poderão ser submetidos, mas sua aceitação ficará condicionada à tradução da versão final para inglês, ficando os custos sob a responsabilidade dos autores (a revista pode indicar contatos de tradutores/revisores). Somente serão submetidos à revisão por pares (peer review) manuscritos escritos em linguagem clara e compreensível.

 

Envio do manuscrito

As submissões à RPRS devem ser feitas exclusivamente através do sistema on-line ScholarOne Manuscripts, disponível no endereço http://mc.manuscriptcentral.com/rprs. É necessário efetuar o registro dos dados de acesso (login e senha) antes de realizar a submissão.

O sistema apresenta vários campos obrigatórios e alguns campos opcionais. Um dos campos obrigatórios diz respeito à indicação de potenciais revisores para o manuscrito submetido. Os autores deverão informar nome, email e instituição/afiliação para cinco potenciais revisores, ou seja, experts no assunto, atuantes no Brasil ou no exterior, que não apresentem conflito de interesse para executar a tarefa (por exemplo, os indicados não podem ser do mesmo grupo de trabalho dos autores). A decisão final sobre quais revisores serão convidados para avaliar cada manuscrito fica a cargo dos editores.

Para obter suporte ao uso do sistema e informações sobre artigos submetidos, favor contatar Denise Arend no email revistarprs.denise@gmail.com ou no telefone (51) 9829.1725. Para obter outras informações sobre a revista, favor contatar a secretaria da APRS no telefone (51) 3024.4846.

 

Processo de revisão (peer-review)

Os artigos submetidos à RPRS serão, inicialmente, avaliados pelos editores quanto à conformidade entre o conteúdo apresentado e a linha editorial da revista. Se o artigo se enquadrar na política editorial da Revista e estiver de acordo com as instruções para autores, o trabalho será submetido a análise por dois revisores escolhidos pelos editores; os revisores escolhidos serão mantidos no anonimato. Dentro de 60 dias, os autores serão informados a respeito da aceitação ou das modificações sugeridas pelo Conselho Editorial. Cópias dos pareceres dos revisores serão enviadas aos autores. Os manuscritos aceitos condicionalmente serão enviados para os autores para que sejam efetuadas as modificações. Os autores deverão retornar o texto com as modificações solicitadas, no prazo máximo de 30 dias, devendo justificar caso alguma das solicitações não tenha sido atendida. A ausência de manifestação do autor no prazo citado será entendida como desistência de seguimento do processo de submissão. Após as modificações, o artigo será, então, enviado novamente aos revisores, que emitirão um novo parecer, definindo a aceitação, a necessidade de novas correções ou a recusa do artigo. Baseada nos pareceres, a decisão final caberá aos editores.

 

Normas gerais de publicação

1. Artigos que apresentarem inconformidades com as normas descritas a seguir serão devolvidos para correção antes de serem submetidos à revisão por pareceristas.

2. Os artigos submetidos à RPRS são aceitos com base no pressuposto de que o material é original, ou seja, não foi publicado anteriormente no todo ou em parte e não foi nem está sendo submetido simultaneamente para publicação em outra(s) revista(s). A prévia apresentação do trabalho sob a forma de resumo ou pôster em encontros científicos (congressos, jornadas, etc.) é permitida, mas deve ser informada na folha de rosto do artigo.

3. Todos os autores devem ter participado ativamente da concepção do trabalho, da análise e interpretação dos dados e da redação ou revisão crítica do artigo. Além disso, todos os autores devem ter lido e aprovado a versão final do texto.

4. Uma vez que o artigo é publicado, os direitos autorais sobre a publicação passam automaticamente à RPRS, e a reprodução do texto no todo ou em parte passa a requerer autorização por escrito dos editores. Os conceitos e declarações contidos nos trabalhos são de total responsabilidade dos autores.

5. A RPRS é publicada em forma impressa e também on-line, em www.scielo.br/rprs.

6. Um autor deverá ser identificado como responsável pela correspondência, informando endereço completo (incluindo CEP), fone, fax e e-mail de contato.

7. Quaisquer conflitos de interesse (por exemplo, profissionais, financeiros e benefícios diretos e indiretos) devem ser mencionados na carta e na folha de rosto do artigo.

8. Nos ensaios clínicos, o anonimato deve ser preservado, e os autores devem descrever claramente, na metodologia, a existência e aplicação do consentimento informado, assim como a aprovação do protocolo pelo comitê de ética da instituição na qual o estudo foi realizado. Uma declaração informando que o ensaio foi cadastrado em um dos Registros de Ensaios Clínicos validados pelos critérios estabelecidos pela OMS e ICMJE (endereços disponíveis em http://www.icmje.org/faq.pdf) também deve ser incluída. Essas informações têm que estar presentes tanto na carta quanto na folha de rosto do artigo.

9. Os artigos devem ser digitados em um processador de texto para PC (Word ou similar) em folha A4, fonte Arial 12 e espaço duplo (incluindo tabelas e referências), com margens de 3 cm em todos os lados. Todas as páginas devem ser numeradas.

 

Tipos de artigos publicados

1) Artigos de Revisão: Revisões sistemáticas e atuais sobre temas relevantes para a linha editorial da revista. Esses artigos se destinam a englobar e avaliar criticamente os conhecimentos disponíveis sobre determinado tema, comentando trabalhos de outros autores. Devem ter até 7.000 palavras, e a soma de tabelas e figuras não deve ultrapassar o total de seis. Não há um formato fixo para a estrutura formal do texto, porém os artigos devem ser acompanhados de um resumo não-estruturado com até 250 palavras.

2) Comunicações Breves: Artigos com dados originais, porém mais curtos, com resultados preliminares ou de relevância imediata. Devem conter no máximo 2.000 palavras, uma tabela ou figura e ser compostas das seções Introdução, Método, Resultados e Discussão. Para esses artigos, deve-se apresentar um resumo estruturado com no máximo 200 palavras e subdivisões obedecendo a apresentação formal do artigo.

3) Editoriais: Comentários críticos e aprofundados, preparados pelos editores e/ou a convite dos editores, por pessoas com notória experiência no assunto abordado.

4) Artigos Originais: Apresentam resultados inéditos de pesquisa e devem conter todas as informações relevantes necessárias para que o leitor possa repetir o experimento se assim desejar, além de avaliar seus resultados e conclusões. Sua estrutura formal deve apresentar as seguintes divisões: Introdução, Método, Resultados, Discussão, Conclusão e outras subdivisões, se necessárias. Os artigos podem conter até 6.000 palavras para o texto propriamente dito e podem ter, no máximo, seis tabelas ou figuras. Para esses artigos, deve-se apresentar um resumo estruturado com no máximo 250 palavras e subdivisões obedecendo a apresentação formal do artigo.

5) Relatos de Caso: Apresentação de experiência profissional, através de estudos de caso único ou de um conjunto de casos peculiares com comentários sucintos de interesse à atuação de outros profissionais da área. Devem conter no máximo 1.500 palavras. O autor deverá empregar todos os esforços para preservar o anonimato do paciente, sem distorcer dados científicos relevantes. Deve ser feita menção explícita à existência de consentimento livre e esclarecido do paciente para a publicação dos dados (em meio impresso e eletrônico) ou justificativa do autor para a ausência do consentimento. Relatos de caso devem ser acompanhados de um resumo de até 200 palavras estruturado com as subdivisões Objetivo, Descrição do caso e Comentários.

6) Cartas aos Editores: Opiniões e comentários sobre material publicado na revista, sua linha editorial, temas de relevância científica, observações clínicas ou dados novos. Os textos devem ser breves, com no máximo 500 palavras. Apenas uma tabela e uma figura são permitidas.

7) Resenhas: Revisão crítica de livros recém-publicados, com um resumo comentado e opiniões que possam dar uma visão geral da obra e orientar o leitor quanto a suas características e usos potenciais. Devem ser breves, preparadas por especialistas da área. Antes do texto, deve-se incluir a referência bibliográfica completa da obra, e no final, a assinatura, titulação acadêmica e afiliação institucional do autor da resenha.

Folha de rosto

As seguintes informações devem constar na primeira página:

1) título do artigo, que deve ser conciso e completo, com a respectiva versão em inglês;

2) título abreviado;

3) nomes dos autores na forma como deverão ser publicados, categoria profissional e afiliação institucional principal;

4) nome do departamento e instituição aos quais o trabalho deve ser atribuído;

5) indicação do autor responsável pela correspondência e dados completos para contato;

6) nome da agência de fomento que concedeu auxílio, se houver;

7) indicação de conflitos de interesse;

8) indicação de obtenção de consentimento informado e de aprovação do protocolo pelo comitê de ética;

9) declaração de transferência de direitos autorais;

10) se o artigo foi baseado em tese acadêmica, indicação de título da tese, ano e instituição onde foi apresentada;

11) se o artigo foi apresentado em reunião científica, indicação do nome do evento, local e data da realização;

12) contagem de palavras do texto do artigo (sem incluir página de rosto, abstract, resumo, referências e tabelas/figuras);

13) classificação do tipo de artigo que está sendo submetido (artigo original, artigo de revisão, relato de caso, carta, etc.);

14) data da última revisão bibliográfica realizada pelo(s) autor(es) sobre o assunto.

Resumo e palavras-chave

Após a folha de rosto, deve ser apresentado um resumo em português e um abstract em inglês de acordo com os limites de palavras e estrutura definidos para cada tipo de artigo (ver acima). Após o resumo e o abstract, devem ser indicados três a seis descritores em português, de acordo com os Descritores em Ciências da Saúde (DeCS, http://decs.bvs.br) publicados pela BIREME, e 3 a 6 descritores em inglês, de acordo com os Medical Subject Headings (MeSH, http://www.nlm.nih.gov/mesh/meshhome.html) publicados pela National Library of Medicine.

Análise estatística

Os autores devem demonstrar que os procedimentos estatísticos utilizados foram não somente apropriados para testar as hipóteses do estudo, mas também corretamente interpretados. Os níveis de significância estatística (por exemplo, p < 0,05, p < 0,01, p < 0,001) devem ser mencionados.

Abreviações

As abreviações devem ser definidas no texto no momento de sua primeira utilização. Em seguida, não se deve repetir o nome por extenso.

Medicamentos

Devem ser mencionados apenas por seu nome genérico.

 

Agradecimentos

Devem incluir a colaboração de pessoas, grupos ou instituições que merecem reconhecimento mas que não têm justificadas suas inclusões como autores. Exemplos incluem agradecimentos por apoio financeiro, auxílio técnico, etc.

Referências

A citação das referências no texto deve ser numérica e sequencial, conforme a ordem de aparecimento, utilizando algarismos arábicos sobrescritos, evitando indicar o nome dos autores. A numeração de referências citadas em tabelas e legendas de figuras deve respeitar a ordem sequencial considerando o ponto onde a tabela/figura foi mencionada no texto.

Referências devem ser listadas no final do artigo conforme a ordem de citação no texto, de acordo com as normas do ICMJE, disponíveis em http://www.nlm.gov/bsd/uniform_requirements.html. A exatidão das referências é responsabilidade dos autores, tanto no sentido de garantir que todos os trabalhos citados no texto constam na lista e vice-versa, quanto no sentido de respeitar os modelos apresentados a seguir.

Artigos de periódicos

Listar os primeiros seis autores, seguidos de "et al.".

Artigos que foram aceitos para publicação mas que ainda se encontram no prelo deverão apresentar a expressão "In press" após o nome da revista.

Gunderson JG, Weinberg I, Daversa MT, Kueppenbender KD, Zanarini MC, Shea MT. Descriptive and longitudinal observations on the relationship of borderline personality disorder and bipolar disorder. Am J Psychiatry. 2006;163(7):1173-8.

Livros e outras monografias citadas no todo

Nardi AE, Valença AM. Transtorno do pânico: diagnóstico e tratamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2005.

Capítulos de livro

Cassorla RMS. A morte e o morrer. In: Botega NJ, ed. Prática psiquiátrica no hospital geral: interconsulta e emergência. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2006. p. 417-29.

Teses

Zavaschi MLS. Associação entre depressão na vida adulta e trauma psicológico na infância [dissertação]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2002.

Conferências

Faraone SV. A genetic perspective on the validity of adult ADHD. In: 11th Annual Meeting of the American Psychiatric Association; 2002 May 18-23; Philadelphia, USA. Washington: APA; 2002.

Artigos de periódico em formato eletrônico

Stefano SC, Borges MBF, Claudino AM. Transtorno da compulsão alimentar periódica. Psiq Prat Med. Disponível em: http://www.unifesp.br/dpsiq/polbr/ppm/atu1_07.htm. Acessado jul 2006.

Tabelas, figuras e gráficos

Tabelas não devem ser submetidas como imagens, e sim produzidas utilizando a ferramenta específica para este fim disponível no processador de texto. Não sublinhar ou desenhar linhas dentro das tabelas, não usar espaços para separar colunas. Explicações complementares às tabelas devem ser apresentadas como notas de rodapé, identificadas pelos seguintes símbolos, nesta sequência: *, †, ‡, §, ||, ¶, **, ††, etc. As tabelas devem ser numeradas em ordem consecutiva, com algarismos arábicos. Cada tabela deve constar em uma folha separada, com um título conciso. Devem ser citadas no texto, sem duplicação de informação.

Figuras (fotografias, ilustrações, gráficos, desenhos, etc., todos denominados de figuras) também devem ser numeradas em ordem consecutiva, com algarismos arábicos, e devem ser enviadas em arquivos separados (.tif, preferencialmente), com resolução mínima de 300 dpi. Fotografias de pacientes não devem permitir sua identificação. Cada ilustração deve ter uma legenda, incluindo o título da figura e explicações complementares, quando necessário. As legendas de figuras devem ser apresentadas reunidas em uma única página ao final do arquivo de texto.

Tabelas e figuras retiradas de trabalhos já publicados devem ser acompanhadas de autorização por escrito do detentor do direito autoral.

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Av. Ipiranga, 5311/202
90610-001 Porto Alegre RS Brasil
Tel.: +55 51 3336-4846
Fax.: +55 51 3339-6277


revista@aprs.org.br