ISSN 2237-6089 versão impressa
ISSN 2238-0019 versión online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Escopo e política

Objetivo e escopo
A revista Trends in Psychiatry and Psychotherapy é uma publicação multidisciplinar revisada por pares (peer reviewed) que garante publicar com rapidez artigos originais e revisões sólidas produzidas por autores e instituições nacionais e internacionais com expertise em sua área de atuação. A revista cobre o amplo espectro da psiquiatria clínica e ciência básica, com foco na interação entre pesquisa experimental e pesquisa clínica. Outros tipos de artigos que tenham como objetivo principal ajudar a traduzir descobertas fundamentais da pesquisa básica para a realidade da prática clínica psiquiátrica também serão considerados (ver a seguir os tipos de artigos aceitos). Os artigos podem verter sobre processos psicológicos e comportamento, neuropsicologia, psicofarmacologia, neurociência clínica, psicoterapia e outras áreas de relevância para um ou mais aspectos da psicopatologia e psiquiatria.

A Trends é publicada trimestralmente e é a publicação oficial da Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul (APRS). Os textos integrais publicados estão disponíveis online, com acesso livre, em www.scielo.br/trends. O site de submissão da revista está disponível em http://mc04.manuscriptcentral.com/trends-scielo. Estas instruções são baseadas no documento Recommendations for the Conduct, Reporting, Editing, and Publication of Scholarly work in Medical Journals publicado pelo International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE).

Idioma de publicação
Será dada preferência a artigos submetidos em língua inglesa. Artigos escritos em português também poderão ser submetidos, mas sua aceitação ficará condicionada à tradução da versão final para inglês, ficando os custos sob a responsabilidade dos autores (a revista pode indicar contatos de tradutores/revisores). Somente serão submetidos à revisão por pares (peer review) manuscritos escritos em linguagem clara e compreensível.

Processo de revisão por pares (peer review)
Os artigos submetidos à Trends in Psychiatry and Psychotherapy serão, inicialmente, avaliados pelos editores quanto à conformidade entre o conteúdo apresentado e a linha editorial da revista. Se o artigo se enquadrar na política editorial da revista e estiver de acordo com estas instruções para autores, o trabalho será analisado por dois revisores ou pareceristas escolhidos pelos editores; os revisores escolhidos serão mantidos no anonimato. Dentro de 60 dias, os autores serão informados a respeito da aceitação, recusa ou necessidade de modificações sugeridas pelo Conselho Editorial. Um email contendo a decisão editorial e os pareceres dos revisores será enviado aos autores. Os autores deverão retornar o texto com as modificações solicitadas no prazo máximo de 30 dias, devendo submeter, juntamente com o artigo, uma carta com respostas detalhadas a cada um dos comentários dos revisores. A não ressubmissão do artigo no prazo citado será entendida como desistência do processo de submissão, e o artigo será arquivado no sistema. Versões revisadas (com modificações) dos artigos serão enviadas novamente aos revisores para avaliação. Neste momento, será emitido novo parecer, definindo a aceitação, a recusa, ou a necessidade de novas correções no artigo. Com base nos pareceres, a decisão final caberá aos editores.

 

Preparação de manuscritos

Tipos de artigos publicados
  1) Editoriais: Comentários críticos e aprofundados, preparados pelos editores e/ou a convite dos editores, por pessoas com notória experiência no assunto abordado.
  2) Trends: Artigos publicados nesta seção apresentam críticas ou abordam controvérsias em algum tópico atual. Normalmente são escritos mediante convite, mas qualquer autor interessado pode entrar em contato com o Editor.
  3) Artigos Originais: Apresentam resultados inéditos de pesquisa e devem conter todas as informações relevantes necessárias para que o leitor possa repetir o experimento se assim desejar, avaliar seus resultados e conclusões. Sua estrutura formal deve apresentar as seguintes divisões: Introdução, Método, Resultados, Discussão, Conclusão e outras subdivisões, se necessário. A pesquisa deve ter sido conduzida de acordo com o disposto na Declaração de Helsinki, e os autores devem descrever claramente, na seção Método, a existência e o uso de formulário de consentimento informado, bem como a aprovação do protocolo do estudo pelo comitê de ética da instituição onde o estudo foi realizado (ou conformidade com as normas nacionais e internacionais para o uso e cuidado de animais de laboratório, quando aplicável). Artigos originais podem conter até 6.000 palavras no texto propriamente dito e podem ter, no máximo, seis tabelas ou figuras. Para esses artigos, deve-se apresentar um resumo estruturado com no máximo 250 palavras e subdivisões refletindo a apresentação formal do artigo.
  4) Comunicações Breves: Artigos com dados originais, porém mais curtos, com resultados preliminares ou de relevância imediata. Devem conter no máximo 2.000 palavras, uma tabela ou figura, e devem ser compostos das seções Introdução, Método, Resultados e Discussão. Para esses artigos, deve-se apresentar um resumo estruturado com no máximo 200 palavras e subdivisões refletindo a estrutura formal do artigo.
  5) Artigos de Revisão: Revisões sistemáticas e atuais sobre temas relevantes para a linha editorial da revista. Esses artigos se destinam a revisar e avaliar criticamente os conhecimentos disponíveis sobre determinado tema, comentando trabalhos de outros autores. Devem ter até 7.000 palavras, e a soma de tabelas e figuras não deve ultrapassar o total de seis. Não há um formato fixo para a estrutura formal do texto, porém os artigos devem ser acompanhados de um resumo estruturado com até 250 palavras e subdivisões refletindo a estrutura formal do artigo.
  6) Relatos de Caso: Relato de experiência profissional, descrevendo estudos de caso único ou um conjunto de casos peculiares com comentários sucintos de interesse à atuação de outros profissionais da área. Devem conter no máximo 1.500 palavras. O autor deverá empregar todos os esforços para preservar o anonimato do paciente, sem distorcer dados científicos relevantes. Deve ser feita menção explícita à existência de consentimento livre e esclarecido assinado pelo paciente para a publicação dos dados (em meio impresso e eletrônico) ou justificativa do autor para a ausência do consentimento. Relatos de caso devem ser acompanhados de um resumo estruturado de até 200 palavras, com as subdivisões Objetivo, Descrição do caso e Comentários.
  7) Cartas aos Editores: Opiniões e comentários sobre material publicado na revista, sua linha editorial, temas de relevância científica, observações clínicas ou dados novos. Os textos devem ser breves, com no máximo 500 palavras. Apenas uma tabela e uma figura são permitidas.
  8) Resenhas: Revisão crítica de livros recém-publicados, com um resumo comentado e opiniões que possam dar uma visão geral da obra e orientar o leitor quanto a suas características e usos potenciais. Devem ser breves, preparadas por especialistas da área. Antes do texto, deve-se incluir a referência bibliográfica completa da obra, e no final, o nome, titulação acadêmica e afiliação institucional do autor da resenha.

Preparação do manuscrito
1. Princípios gerais
O texto de artigos originais deve ser dividido nas seções Introdução, Método, Resultados e Discussão, mas subtítulos podem ser necessários para organizar melhor o conteúdo. Outros tipos de artigo, como metanálises, podem exigir formatos diferentes, enquanto relatos de caso, revisões narrativas e editoriais podem ter formatos menos estruturados ou até sem subdivisões. Todas as páginas devem ser numeradas. Os formatos eletrônicos atualmente disponíveis criaram oportunidades de acrescentar detalhes ou seções, informações em camadas, fazer links entre estudos, ou extrair partes de artigos em versões eletrônicas. Material suplementar a ser publicado exclusivamente online, quando houver, deve ser submetido e enviado para revisão simultaneamente com o arquivo principal (manuscrito).

2. Autoria e agradecimentos
O ICMJE recomenda que a autoria seja baseada nos quatro critérios listados a seguir:

  • Contribuições significativas à concepção ou desenho do estudo; ou à aquisição, análise ou interpretação dos dados do estudo; E
  • Redação ou revisão crítica do conteúdo intelectual do manuscrito; E
  • Aprovação final da versão a ser publicada; E
  • Concordância em assumir responsabilidade por todos os aspectos do estudo, garantindo que eventuais questões relacionadas à exatidão ou integridade de qualquer parte do trabalho serão adequadamente investigadas e respondidas.

Além de ser responsável por todas as etapas do estudo em que teve participação direta, um autor deve ser capaz de identificar quais coautores foram responsáveis pelas outras etapas do estudo. Além disso, os autores devem ter confiança na integridade das contribuições dos coautores. O autor correspondente é o principal responsável pela comunicação com a revista durante os processos de submissão, revisão e publicação.

Todos os indivíduos designados como autores devem atender a todos os quatro critérios de autoria listados acima, e todos os indivíduos que atendem aos quatro critérios acima devem ser listados como autores. É responsabilidade coletiva dos autores garantir que todas as pessoas listadas como autores preenchem todos os quatros critérios. Indivíduos que não preenchem os quatro critérios devem ser listados na seção de agradecimentos (acknowledgments).

Nos agradecimentos (acknowledgments), devem ser mencionadas todas as fontes de apoio financeiro recebidas pelo estudo. Além disso, deve-se listar pessoas, grupos ou instituições que fizeram contribuições importantes ao estudo porém não preenchem os critérios de autoria (por exemplo, auxílio técnico, análise estatística, redação, etc.).

3. Diretrizes para o relato de dados
Diretrizes que regulam o relato de dados científicos têm sido desenvolvidas para diferentes desenhos experimentais; exemplos incluem a checklist CONSORT para ensaios randomizados, STROBE para estudos observacionais, PRISMA para revisões sistemáticas e metanálises e STARD para estudos diagnósticos. A revista recomenda que os autores sigam essas diretrizes. Além disso, recomenda-se que autores de artigos de revisão descrevam os métodos utilizados para localizar, selecionar, extrair e resumir os dados; essa descrição é obrigatória para revisões sistemáticas.

Ensaios clínicos randomizados. A Trends in Psychiatry and Psychotherapy só aceitará para publicação ensaios clínicos que tenham sido cadastrados em Registros de Ensaios Clínicos. O número do registro deve ser informado ao final do resumo. No texto, sempre que um número de registro estiver disponível, os autores devem listar o número na primeira vez em que citam a sigla de algum estudo cujos resultados estão relatando, ou de outros estudos mencionados no manuscrito.

4. Partes do manuscrito
A seguir são apresentadas instruções gerais para a preparação das diferentes seções de artigos de qualquer desenho ou formato.

Folha de rosto
Informações gerais sobre o artigo e seus autores são apresentadas na folha de rosto. Esta página deve incluir o título do artigo, informações sobre os autores, qualquer declaração relevante, fontes de apoio financeiro, contagem de palavras e o número de tabelas e figuras incluídas. Instruções detalhadas são apresentadas a seguir.

1) Título do artigo. Deve oferecer uma descrição resumida do artigo como um todo e incluir informações que, juntamente com o abstract, permitam que o artigo seja facilmente rastreado eletronicamente. Sempre que considerado apropriado, informações sobre o desenho do estudo devem ser incluídas no título (especialmente importante para ensaios randomizados, revisões sistemáticas e metanálises).

2) Um título abreviado de, no máximo, 50 caracteres deve ser fornecido.

3) As informações sobre os autores devem incluir seus nomes completos (digitados exatamente conforme deverão aparecer no artigo impresso), emails e afiliação(ões) principal(is). O nome do departamento e da instituição à qual o estudo deve ser atribuído deve ser especificado.

4) O autor correspondente deve ser identificado, e deve-se fornecer endereço completo (incluindo CEP), números de telefone e fax. e um endereço de email.

5) Fonte(s) de apoio financeiro. Inclui bolsas de estudo/pesquisa, equipamentos, medicamentos e/ou outro tipo de apoio que tenha facilitado a condução do estudo descrito no artigo ou a redação do artigo propriamente dita. Qualquer papel relevante da fonte de apoio no estudo deve ser declarada. Estudos que não receberam apoio financeiro devem indicar isso claramente.

6) Declaração de conflitos de interesse. Informações sobre conflitos de interesse de cada um dos autores deve fazer parte do manuscrito. Uma declaração geral deve ser incluída na folha de rosto do artigo, indicando a existência (ou inexistência) de qualquer conflito de interesse relativo à publicação do artigo. Além disso, todos os autores devem preencher e enviar o formulário de declaração de conflitos de interesse do ICMJE (um para cada autor) no momento da submissão.

7) Artigos baseados em teses ou dissertações, ou apresentados previamente em conferências, devem incluir essa informação na folha de rosto. O maior número possível de detalhes deve ser informado (por exemplo, título do trabalho original, ano, nome da instituição/local/evento, etc.).

8) Deve ser informado o número de palavras do texto do artigo, excluindo resumo, agradecimentos, tabelas, legendas de figuras e referências.

9) A data da última revisão da literatura realizada pelos autores sobre o assunto do manuscrito deve ser informada.

Resumo
Os resumos não devem exceder 250 palavras. O resumo deve oferecer informações contextuais ao estudo e anunciar claramente seu objetivo, os procedimentos básicos (seleção de participantes, meio, medidas, métodos analíticos), resultados principais (informando tamanhos de efeito específicos e sua significância estatística e clínica, se possível) e conclusões principais. Deve enfatizar aspectos novos e importantes do estudo ou observações, reconhecer limitações importantes e não exagerar na interpretação dos resultados. Como os resumos são a única parte substancial de um artigo efetivamente indexada em muitas bases de dados, e a única parte que muitos leitores leem, os autores devem garantir que o resumo reflete adequadamente o conteúdo do artigo. Para ensaios clínicos, o número de registro do ensaio clínico deve ser informado ao final do resumo.

Palavras-chave
Após o resumo, três a seis palavras-chave deve ser informadas, de acordo com os Descritores em Ciências da Saúde em português (DeCS, http://decs.bvs.br/) e com os Medical Subject Headings em inglês (MeSH, http://www.nlm.nih.gov/mesh/meshhome.html).

Análise estatística
Os métodos estatísticos devem ser descritos de forma detalhada o suficiente para permitir que um leitor experiente com acesso aos dados originais possa julgar sua propriedade e confirmar os resultados relatados. Sempre que possível, os achados devem ser quantificados e apresentados usando indicadores adequados de medida de erro ou incerteza (por exemplo, intervalos de confiança). Deve-se evitar basear o artigo apenas em testes de hipótese estatística, como valores de p, que não revelam dados importantes sobre o tamanho do efeito e a precisão das estimativas. As referências de apoio ao desenho do estudo e aos métodos estatísticos devem ser, sempre que possível, trabalhos reconhecidos (com informação sobre as páginas consultadas). Deve-se definir termos estatísticos, siglas e símbolos. O software estatístico utilizado (e sua versão) também deve ser informado. Deve-se distinguir entre análises pré-especificadas e exploratórias, incluindo análises de subgrupo.

Para obter mais informações sobre como preparar cada seção do texto principal, consulte o documento Recommendations publicado pelo ICMJE.

Referências
Os autores devem utilizar referências diretas a fontes originais de pesquisa sempre que possível. Embora as referências a artigos de revisão sejam uma forma eficiente de guiar leitores a um conjunto de artigos, eles nem sempre refletem os estudos originais de forma precisa. Por outro lado, listas extensas de referências a estudos originais sobre um determinado assunto podem ocupar espaço demais. Não inclua na lista de referências resumos apresentados em conferências; esses materiais podem ser citados no texto, entre parênteses. Referências a artigos aceitos, porém ainda não publicados, devem incluir a expressão “in press”. Informações oriundas de manuscritos submetidos, porém ainda não aceitos, podem ser citados no texto como “observações não publicadas” mediante permissão por escrito da fonte. Deve-se evitar a citação de “comunicações pessoais”, a menos que elas forneçam informações essenciais não disponíveis em uma fonte pública; nesse caso, o nome do autor e a data da comunicação devem ser citados entre parênteses no texto. A exatidão das referências é responsabilidade dos autores.

As referências devem ser numeradas consecutivamente na ordem em que são citadas no texto. Elas devem ser identificadas no texto, em tabelas e em legendas de figuras utilizando algarismos arábicos sobrescritos. Referências citadas apenas em tabelas ou legendas de figuras devem ser numeradas de acordo com a sequência estabelecida pela primeira citação da tabela ou figura no texto.

As referências devem ser listadas no fim do artigo de acordo com sua ordem de citação no texto e devem estar em conformidade com o estilo estabelecido na página NLM's International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE) Recommendations for the Conduct, Reporting, Editing and Publication of Scholarly Work in Medical Journals: Sample References. Os títulos dos periódicos devem ser abreviados de acordo com o estilo adotado na MEDLINE (www.ncbi.nlm.nih.gov/nlmcatalog/journals). Esses recursos são atualizados regularmente, à medida que novos meios de publicação se desenvolvem, e atualmente incluem orientações sobre como citar documentos impressos, material não publicado, mídias visuais e de áudio, materiais em CD-ROM, DVD ou disco e material oriundo da Internet. Os autores também podem consultar artigos já publicados para obter detalhes de formatação. Um estilo de EndNote está disponível para download na seção Instructions & Forms de nosso site de submissão (http://mc04.manuscriptcentral.com/trends-scielo).

Exemplo de artigo de revista: Halpern SD, Ubel PA, Caplan AL. Solid-organ transplantation in HIV-infected patients. N Engl J Med. 2002;347:284-7.

Tabelas
Tabelas devem complementar, e não duplicar, informações contidas no texto. Elas não devem exceder 30.000 caracteres (incluindo espaços); tabelas que ultrapassarem esse limite poderão ser consideradas mediante justificativa dos autores. Tabelas não devem ser submetidas como imagens; elas devem ser criadas utilizando ferramentas de processadores de texto específicas para este fim. Não se deve utilizar fonte sublinhada ou desenhar linhas no interior das tabelas. Não se deve utilizar espaços para separar colunas. As tabelas devem ser numeradas consecutivamente na ordem em que são citadas no texto utilizando algarismos arábicos. Cada tabela deve ser acompanhada de um título.

Os títulos de tabelas devem ser curtos, porém autoexplicativos, contendo informações que permitam que os leitores compreendam o conteúdo da tabela sem ter que recorrer ao texto. O autor deve se certificar de que todas as tabelas estão citadas no texto. Cada coluna deve receber um cabeçalho curto ou abreviado. Os autores devem incluir conteúdo explicativo através de notas de rodapé, e não nos cabeçalhos. Todas as siglas utilizadas devem ser explicadas em notas de rodapé; se necessário, deve-se utilizar símbolos para incluir explicações (*, †, ‡, §, ||, ¶, **, ††, etc.). Medidas estatísticas de variações, como desvio padrão ou erro padrão da média, devem ser informadas.

Caso estejam sendo usados dados de outra fonte publicada ou não publicada, deve-se obter permissão e citar a fonte completa.

Tabelas adicionais, contendo informações suplementares muito extensas para publicação impressa podem ser apropriadas para publicação na versão eletrônica da revista, como material suplementar online, ou então disponibilizadas aos leitores diretamente pelos autores. Deve-se acrescentar ao texto uma frase informando aos leitores que esses dados adicionais estão disponíveis e orientando-os sobre como obtê-los. Tabelas suplementares devem ser submetidas juntamente com o estudo principal, para que possam ser avaliadas pelos pareceristas do artigo.

Figuras
Imagens digitais de ilustrações incluídas no artigo (sempre chamadas de “Figura”) devem ser submetidas em formato adequado para publicação impressa (preferencialmente .tif, com resolução mínima de 300 dpi). Letras, números e símbolos posicionados sobre a imagem devem estar claros e consistentes, e grandes o suficiente para que continuem legíveis quando a figura for reduzida para publicação. As figuras devem ser tão autoexplicativas quanto possível. Títulos e explicações detalhadas devem ser incluídas nas legendas, não nas imagens propriamente ditas.

Figuras devem ser numeradas consecutivamente na ordem em que são citadas no texto. Se uma figura já publicada anteriormente faz parte do artigo, a fonte original deve ser citada, e deve-se obter permissão para reprodução por escrito do detentor do direito autoral. Permissão para reprodução é exigida independentemente de o detentor ser um autor ou uma editora, a não ser em casos de documentos de domínio público. Fotografias não devem permitir a identificação dos pacientes.

No manuscrito, legendas de figuras devem ser apresentadas em uma página separada, com números arábicos correspondendo à citação das ilustrações. Sempre que forem usados símbolos, setas, números ou letras para identificar partes da ilustração, esses itens devem ser identificados e explicados claramente na legenda.

5. Unidades de medida
Medidas de comprimento, altura, peso e volume devem ser relatadas em unidades métricas (metro, quilo ou litro) ou seus múltiplos decimais. Temperaturas devem ser informadas em graus Celsius. Pressão sanguínea deve ser informada em milímetros de mercúrio.

6. Siglas e símbolos
Apenas siglas padrão devem ser utilizadas; o uso de siglas não padrão pode ser confuso para os leitores. Deve-se evitar o uso de siglas no título do artigo. A forma por extenso de cada sigla, seguida da sigla entre parênteses, deve ser apresentada na primeira menção, a não ser que a sigla seja uma unidade de medida padrão.

7. Medicamentos

Medicamentos devem ser mencionados apenas por seu nome genérico.

 

Envio de manuscritos

Os manuscritos submetidos à revista Trends in Psychiatry and Psychotherapy não devem ter sido publicados previamente no todo ou em parte, e não devem ter sido submetidos simultaneamente, ou estar em processo de submissão, em nenhuma outra revista. Apresentação prévia de dados do manuscrito, sob a forma de resumo ou pôster em encontros científicos (conferências, oficinas, etc.) é permitida, mas deve ser informada na folha de rosto.

As submissões à revista Trends devem ser feitas utilizando o sistema de submissão online ScholarOne Manuscripts, disponível em http://mc04.manuscriptcentral.com/trends-scielo. É necessário fazer um registro (login e senha) no primeiro acesso, antes da submissão.

O sistema apresenta vários campos obrigatórios e alguns campos opcionais. Um dos campos obrigatórios diz respeito à indicação de potenciais revisores para o manuscrito submetido. Os autores deverão informar nome, email e instituição/afiliação para cinco potenciais revisores, ou seja, experts no assunto, atuantes no Brasil ou no exterior, que não apresentem conflito de interesse para executar a tarefa (por exemplo, os indicados não podem ser do mesmo grupo de trabalho dos autores). A decisão final sobre quais revisores serão convidados para avaliar cada manuscrito fica a cargo dos editores.

Todos os manuscritos devem ser acompanhados de formulários de declaração de conflitos de interesse do ICMJE preenchidos para cada autor. Uma carta de apresentação (cover letter), incluindo as informações a seguir, também é recomendada.

  • Declaração informando sobre quaisquer submissões ou publicações prévias que possam ser consideradas como publicação duplicada ou redundante do mesmo trabalho ou de trabalho semelhante. Qualquer publicação semelhante deve ser mencionada especificamente e citada no artigo submetido. Uma cópia do material deve ser incluída na submissão para auxiliar o editor a analisar o caso.
  • Declaração de relações financeiras ou de outro tipo que possam levar a um conflito de interesse, caso essa informação não esteja presente no manuscrito propriamente dito.
  • Declaração de autoria. É responsabilidade coletiva dos autores garantir que todas as pessoas listadas como autores preenchem todos os critérios de autoria. Todos os autores devem ter lido e aprovado a versão submetida.
  • Informações de contato do autor correspondente, caso essa informação não esteja presente no manuscrito propriamente dito.

A carta ou formulário deve fornecer informações adicionais que possam ser úteis para o editor, como o tipo ou formato de artigo que o manuscrito representa. Caso o manuscrito tenha sido avaliado previamente por outra revista, é útil incluir os pareceres dos editores e revisores prévios juntamente com o artigo submetido, bem como as respostas dos autores ao parecer. Os editores recomendam que os autores submetam essas correspondências prévias. Tal prática pode agilizar o processo de revisão e motiva a transparência do processo editorial e o compartilhamento de experiências.

O manuscrito também deve ser acompanhado de autorização para a reprodução de qualquer material publicado previamente, uso de ilustrações já publicadas, publicação de dados sobre pessoas que podem ser identificadas, ou inclusão de nomes de pessoas e suas contribuições na seção de agradecimentos.

Para obter suporte ao uso do sistema e informações sobre artigos submetidos, contatar Denise Arend no email trends.denise@gmail.com. Para outras informações sobre a revista, favor contatar a secretaria editorial no email trends@aprs.org.br.


 

[Home] [Sobre a revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Av. Ipiranga, 5311/202
90610-001, Porto Alegre, RS, Brasil
Tel.: (51) 3024-4846
Fax: (51) 3024-4846


trends@aprs.org.br