Scielo RSS <![CDATA[Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-273020120001&lang=pt vol. 56 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Prevalência de hipercalciúria em mulheres na pós-menopausa com osteoporose</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Analisar a prevalência de hipercalciúria em mulheres na pós-menopausa com osteoporose e avaliar associação de hipercalciúria com parâmetros clínicos e do metabolismo osteomineral. SUJEITOS E MÉTODOS: Foram estudadas 127 mulheres. A calciúria foi determinada em urina de 24 horas. A DMO foi medida em coluna lombar e fêmur por dupla emissão de energia (DXA). RESULTADOS: A média de idade foi de 64 ± 8 anos. De acordo com a excreção urinária de cálcio, as pacientes foram divididas em normo e hipercalciúricas (HC). Das 127 pacientes, 19 (15%) foram classificadas como HC. Houve diferença entre os grupos apenas na idade de início da menopausa (46 ± 6 vs. 50 ± 3 anos HC, p < 0,0005). Não houve associação entre calciúria e idade, IMC, DMO, cálcio, fósforo, PTH e fosfatase alcalina. CONCLUSÃO: A HC é frequente em mulheres na pós-menopausa com osteoporose, e a medida da calciúria deve ser incluída na investigação dessas pacientes.<hr/>OBJECTIVE: To determine the prevalence of hypercalciuria (HC) in postmenopausal women with osteoporosis and its relationship with clinical data and bone mineral metabolism. SUBJECTS AND METHODS: Calciuria was measured in 24-hour urine samples of 127 women. BMD was measured in the lumbar spine and femur by dual-energy X-ray absorptiometry (DXA). RESULTS: Mean age (±SD) was 64 (±8) years. According to urinary calcium excretion, patients were divided into normo- and hypercalciuric (HC). Of the 127 patients, 19 (15%) were classified as HC. The only difference between the groups was the age of onset of menopause (46 ± 6 vs. 50 ± 3 years HC, p < 0.0005). No association was found between calciuria and age, BMI, BMD, calcium, phosphorus, PTH, and alkaline phosphatase. CONCLUSION: HC is frequent in postmenopausal women with osteoporosis, and calciuria measurement should be included in the investigation of these patients. <![CDATA[<b>Prática de atividades físicas e custo do tratamento ambulatorial de diabéticos tipo 2 atendidos em unidade básica de saúde</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVOS: Observar se existem diferenças nos valores monetários destinados aos procedimentos de saúde para o tratamento de pacientes diabéticos tipo 2 quando estratificados em diferentes níveis de atividade física habitual. SUJEITOS E MÉTODOS: Cento e vinte um diabéticos tipo 2 foram avaliados em duas unidades básicas de saúde de Bauru, SP. Atividade física foi avaliada por meio de entrevista. Retroagindo um ano ao dia da avaliação, por meio de notas fiscais, foram computados valores de exames, medicamentos e consultas médicas e de enfermagem. RESULTADOS: Quando comparados aos diabéticos ativos, os sedentários apresentaram gastos com consultas em clínico-geral 63% superiores (p = 0,017). Gastos com medicamentos para o tratamento de outras doenças também foram superiores em diabéticos sedentários (p = 0,001). CONCLUSÕES: Quando comparados de acordo com a prática de atividades físicas, diabéticos tipo 2 com menor prática de atividades físicas apresentam maiores custos com serviços médicos e consumo de medicamentos.<hr/>OBJECTIVES: To observe differences in healthcare costs according to the level of physical activity in type 2 diabetes mellitus. SUBJECTS AND METHODS: A total of 121 type 2 diabetic patients were interviewed in two basic units of healthcare in Bauru, Brazil. Physical activity level was assessed by a questionnaire carried out during an interview. Costs of exams, medications and doctor and nurse visits were assessed for the previous year using invoices obtained from basic units of healthcare. RESULTS: Sedentary type 2 diabetic patients presented higher costs for doctor visits (63%; p = 0.017) and medication to treat diseases other than diabetes (p = 0.001) than active patients. CONCLUSIONS: Sedentary type 2 diabetic patients presented higher healthcare costs related to doctor visits and medicine purchase. <![CDATA[<b>A influência da gordura visceral e subcutânea na densidade mineral óssea de adolescentes obesos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To verify the influence of visceral and subcutaneous fat, as well adipokines in bone mineral density (BMD) in obese adolescents. SUBJECTS AND METHODS: The study involved 125 postpubertal obese adolescents (45 boys and 80 girls). Anthropometric measurements, body composition, visceral and subcutaneous fat, and BMD were determined. Leptin, adiponectin, and insulin levels also analyzed. RESULTS: Data demonstrated a negative relationship between BMD with insulin resistance, visceral fat and leptin concentration; and bone mineral content with visceral/subcutaneous ratio. Positive association between BMD and subcutaneous fat was observed. CONCLUSIONS: Visceral fat and insulin resistance, as well as visceral/subcutaneous ratio and leptin concentration, were negative predictors of BMD in boys and girls, respectively. However, subcutaneous fat had a protective influence in BMD only in boys.<hr/>OBJETIVO: Verificar a influência da gordura visceral e subcutânea, assim como das adipocinas na densidade mineral óssea (DMO) em adolescentes obesos. SUJEITOS E MÉTODOS: O estudo envolveu 125 adolescentes obesos pós-púberes. Medidas antropométricas, composição corporal, gordura visceral e subcutânea e DMO foram determinadas. Níveis de leptina, adiponectina e insulina foram analisados. RESULTADOS:Os dados demonstraram associação negativa entre DMO com resistência insulínica, gordura visceral e concentração de leptina; e conteúdo mineral ósseo com a razão visceral/subcutânea. Associação positiva entre DMO e gordura subcutânea foi observada. CONCLUSÕES: Gordura visceral, resistência insulínica, razão visceral/subcutânea e concentração de leptina foram preditores negativos da DMO em meninos e meninas, respectivamente. Entretanto, a gordura subcutânea demonstrou exercer influência positivamente na DMO somente nos meninos. <![CDATA[<b>Comparação preliminar entre ultrassonografia quantitativa de falanges e densitometria óssea na avaliação da massa óssea em adolescentes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Avaliar associação entre ultrassonografia quantitativa de falanges da mão (QUS) e a densitometria por absorção de raio-X de dupla energia (DXA) e desses com os históricos alimentar e de fraturas. SUJEITOS E MÉTODOS: Após dois anos de acompanhamento de 270 escolares, 10 com massa óssea por QUS abaixo de -2 DP foram incluídos no estudo e avaliados com DXA. RESULTADOS: A massa óssea por DXA de L1-L4 variou de -2,8 a -1,1 DP e de corpo inteiro -2,9 e -1,2. Três estudantes apresentaram fraturas. Baixa ingestão de cálcio foi observada nos 10 casos, de fósforo em 6 e de vitamina D em 8. Não houve diferença entre os casos com massa abaixo de -2 DP nos três métodos de avaliação. Não foi observada associação entre as fraturas e o histórico alimentar, nem com os valores de massa óssea. CONCLUSÃO: Neste pequeno grupo de adolescentes houve associação entre QUS e DXA, porém sem associação entre essas avaliações e as fraturas e a ingestão de cálcio, fósforo e vitamina D.<hr/>OBJECTIVE: To evaluate the association between quantitative ultrasonography at hand phalanges (QUS) and dual energy X-ray absorptiometry (DXA), and between these methods with food intake and history of bone fractures. SUBJECTS AND METHODS:After two years of follow up of 270 schoolchildren, 10 of them, who showed bone mass below - 2 SD in QUS, were included in the present study. Laboratory results and DXA data were analyzed. RESULTS: Bone mass evaluated by DXA at L1-L4 ranged from -2.8 to -1.1 SDS, and whole body bone mass, from -2.9 to -1.2 SDS. Three children had history of non-pathological bone fractures. Dietary assessment showed low intake of calcium in 10 cases, of phosphorus in 6, and of vitamin D in 8 cases. There were no differences among the cases of bone mass below-2 SD in any of the three used methods. There was no association between history of bone fractures and food intake, and between these evaluations and bone mass. CONCLUSION: In this small group of schoolchildren there was an association between the methods QUS and DXA. However, there was no association between bone mass and the history of bone fractures, or calcium, phosphorus and vitamin D intake. <![CDATA[<b><i>Spirulina</i></b><b>, exercício e controle da glicemia em ratos diabéticos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi analisar o efeito da Spirulina e/ou do treinamento físico na homeostase glicêmica de ratos diabéticos. MATERIAIS E MÉTODOS: Ratos Wistar diabéticos aloxânicos foram separados em quatro grupos: diabético controle (DC); diabético Spirulina (DS); diabético exercício (DE); diabético Spirulina exercício (DSE). RESULTADOS: Não foram observadas diferenças significativas entre os grupos para: peso corporal, ingestão alimentar, tolerância à glicose, tolerância à insulina, concentrações de lactato sanguíneo durante teste de esforço. Para as concentrações de insulina, o grupo DS apresentou valor significativamente menor quando comparado ao grupo DC (pâncreas) e DE e DES (soro). CONCLUSÃO: Os protocolos de exercício e de suplementação com Spirulina utilizados no presente estudo não foram suficientes para promover melhora na homeostase glicêmica de ratos diabéticos.<hr/>OBJECTIVE: The objective of this study was to analyze the effect of Spirulina and/or exercise training in the control of serum glucose homeostasis in diabetic rats. MATERIALS AND METHODS: Young Wistar rats were induced to diabetes by intravenous alloxan administration and separated into four groups: diabetic control (DC), diabetic Spirulina (DS), diabetic exercise (DE) and diabetic exercise Spirulina (DES). RESULTS: There were no differences between groups with respect to: body weight, food intake, glucose tolerance, insulin tolerance and blood lactate concentrations during a swimming effort test. DS group showed lower insulin concentrations when compared with DC (pancreas) and DE and DES (serum). CONCLUSION: The protocols of exercise and supplementation with Spirulina used in the present study were not able to improve serum glucose homeostasis in diabetic rats. <![CDATA[<b>Avaliação da qualidade de vida de pacientes com obesidade grave submetidos à cirurgia bariátrica em um sistema público de saúde</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVES: To assess QoL of obese patients in the Brazilian public healthcare system, before and after bariatric surgery, and to determine the appropriateness of the Moorehead-Ardelt Questionnaire II (M-A-QoLQII) compared with the Short-Form Health Survey (SF-36). SUBJECTS AND METHODS: Forty-one severe obese patients in a waiting-list, and 84 patients who underwent bariatric surgery were included. Correlations were tested and reliability determined by the Cronbach's coefficient. RESULTS: BMI differed between the pre- and post-surgery groups (52.3 ± 8.3 kg/m² vs. 32.5 ± 6.4 kg/m², p < 0.001). The latter showed better scores in the SF-36 domains than in the pre-surgery. SF-36 and M-A-QoLQII categories were correlated (r = 0.53, 0.49 and 0.47, for vitality, mental health, and general health domains, p < 0.001). In the logistic regression, age, previous BMI, and loss of excess weight were associated with functional capacity. CONCLUSIONS: The outcomes of bariatric surgery obtained in a Brazilian public healthcare center were successful. M-A-QoLII represents a useful tool to assess surgery outcomes, including QoL.<hr/>OBJETIVOS: Avaliar a qualidade de vida de pacientes obesos do sistema público de saúde brasileiro antes e após cirurgia bariátrica e a adequação do questionário Moorehead-Ardelt II (M-A-QoLQII) em relação ao SF-36. SUJEITOS E MÉTODOS: Quarenta e um pacientes obesos graves em lista de espera e 84 submetidos à cirurgia bariátrica foram incluídos. Correlações foram testadas e confiabilidade determinada pelo coeficiente de Cronbach. RESULTADOS: O IMC diferiu entre os grupos pré- e pós-cirurgia (52,3 ± 8,3 kg/m² vs. 32,5 ± 6,4 kg/m², p < 0,001). O último apresentou melhores escores nos domínios do SF-36 que o pré-cirurgia. As categorias do SF-36 e M-A-QoLQII se correlacionaram (r = 0,53; 0,49; 0,47 para vitalidade, saúde mental e saúde geral, p 0,001). Na regressão logística, idade, IMC prévio e excesso de peso perdido associaram-se independentemente à capacidade funcional. CONCLUSÕES: Resultados da cirurgia bariátrica em centro de saúde público brasileiro foram promissores. O M-A-QoLQII representa ferramenta útil para avaliar seus resultados, inclusive a QV. <![CDATA[<b>Tendência da mortalidade por diabetes melito em capitais brasileiras, 1980-2007</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Analisar o padrão de mortalidade por diabetes nas capitais brasileiras entre 1980 e 2007. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram calculadas taxas de mortalidade quadrienais e anuais, padronizadas por idade pela população mundial. Modelos de regressão linear foram estimados para análise da tendência nas capitais. RESULTADOS: No primeiro quadriênio, a taxa mais elevada correspondeu a 42,89/100.000 em Aracaju e, no último, a 54,38/100.000 em São Luís. Foram observadas tendências estatisticamente significativas de incremento na maioria das capitais, embora com diferenças regionais. Belo Horizonte foi a única capital a mostrar tendência de declínio. CONCLUSÕES: Uma parte do incremento observado poderia ser atribuída a melhoras no acesso ao diagnóstico e na certificação da causa de morte, porém diferenças regionais na prevalência de fatores de risco e proteção para a doença possivelmente também estão implicadas. A não disponibilidade de série histórica de casos incidentes impossibilita determinar se esses resultados refletem tendências atuais da incidência do diabetes no Brasil.<hr/>OBJECTIVE: To analyze mortality patterns of patients with diabetes in Brazilian capitals from 1980 to 2007. MATERIALS AND METHODS: Age-standardized quadrennial and annual mortality rates were calculated with the world population as reference. Linear regression models were estimated to analyze mortality trends in each capital. RESULTS: In the first quadrennial period, the highest rate was 42.89/100,000 in Aracaju; and in the last quadrennial period, 54.38/100,000 in São Luis. Although mortality rates showed statistically significant incremental trends in most capitals, there were regional differences. Belo Horizonte was the only capital to show a declining trend. CONCLUSIONS: Part of the observed increment could be attributed to improvements in access to diagnosis and death certification, but regional differences in the prevalence of diabetes risk and protective factors might also be implicated. The absence of a time series of incident cases makes it difficult to determine if these results reflect current trends in the incidence of diabetes in Brazil. <![CDATA[<b>Relação de <i>short tandem repeats</i> (STR) em genes envolvidos na via da leptina-melanocortina com o perfil antropométrico e a leptinemia em brasileiros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To investigate the relationship of short tandem repeats (STR) near genes involved in the leptin-melanocortin pathway with body mass index (BMI) and leptinemia. SUBJECTS AND METHODS: Anthropometric variables and leptinemia were measured in 100 obese and 110 nonobese individuals. D1S200, D2S1788, DS11912, and D18S858 loci were analyzed by PCR and high-resolution electrophoresis. RESULTS: Overall STR allele frequencies were similar between the obese and non-obese group (p &gt; 0.05). Individual alleles D1S200 (17), D11S912 (43), D18S858 (11/12) were associated with obesity (p < 0.05). Individuals carrying these alleles showed higher BMI than non-carriers (p < 0.05). Moreover, a relationship between D18S858 11/12 alleles and increased waist circumference was found (p = 0.040). On the other hand, leptinemia was not influenced by the studied STRs (p &gt; 0.05). CONCLUSIONS: D1S200, D11S912, and D18S858 loci are associated with increased BMI and risk for obesity in this sample.<hr/>OBJETIVO: Investigar a relação de short tandem repeats (STR) em genes envolvidos na via da leptina-melanocortina com índice de massa corporal (IMC) e leptinemia. SUJEITOS E MÉTODOS: Variáveis antropométricas e leptinemia foram medidas em 100 indivíduos obesos e 110 não obesos. Os loci D1S200, D2S1788, DS11912 e D18S858 foram analisados por PCR e eletroforese de alta resolução. RESULTADOS: As frequências globais dos alelos da STR foram similares entre os grupos obeso e não obeso (p &gt; 0,05). Alelos individuais de D1S200 (17), D11S912 (43), D18S858 (11/12) foram associados com obesidade (p < 0,05). Indivíduos portadores desses alelos apresentaram valores de IMC maiores que os dos não portadores (p < 0,05). Além disso, a presença dos alelos D18S858 11/12 foi relacionada com circunferência abdominal elevada (p = 0,040). Por outro lado, a leptinemia não foi influenciada pelos STRs estudados (p &gt; 0,05). CONCLUSÕES: Os loci D1S200, D11S912 e D18S858 são associados com IMC aumentado e risco de obesidade nesta amostra populacional. <![CDATA[<b>Síndrome poliglandular autoimune tipo 1</b>: <b>descrição de caso e revisão da literatura</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Autoimmune polyendocrine syndrome type 1 (APECED) is a rare autosomal recessive disorder characterized by autoimmune multiorgan attack. The disease is caused by mutations in the autoimmune regulator gene (AIRE), resulting in defective AIRE protein, which is essential for selftolerance. Clinical manifestations are widely variable. Although the classic triad is composed by mucocutaneous candidiasis, hypoparathyroidism and adrenal failure, many other components may develop. Treatment is based on supplementation of the various deficiencies, and patients require regular follow-up throughout their lifespan. This article describes the case of a patient with the disease, and reviews literature data on the epidemiology, clinical course, immunogenetic aspects, diagnosis and treatment of the syndrome.<hr/>Síndrome poliglandular autoimune tipo 1 é uma rara desordem autossômica recessiva caracterizada por ataque autoimune a diversos órgãos. A doença é causada por mutações no gene AIRE (autoimmune regulator), resultando em uma proteína AIRE defeituosa, proteína esta essencial para a manutenção da autotolerância. As manifestações clínicas são extremamente variáveis. A tríade clássica é composta por candidíase mucocutânea crônica, hipoparatiroidismo e insuficiência adrenal, porém diversos outros componentes podem estar presentes. A base do tratamento é a reposição das diversas deficiências, e os pacientes devem ser acompanhados por toda a vida. Este artigo descreve o caso de uma paciente com a síndrome e apresenta uma revisão sobre a epidemiologia, quadro clínico, aspectos imunogenéticos, diagnóstico e tratamento da desordem, de acordo com a literatura publicada. <![CDATA[<b>Qual o papel da mutação do TR</b> <b>β</b> <b>na carcinogênese da tireoide em humanos?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resistance to thyroid hormone (RTH) is a rare autosomal dominant inherited disorder characterized by end-organ reduced sensitivity to thyroid hormone. This syndrome is caused by mutations of the thyroid hormone receptor (TR) β gene, and its clinical presentation is quite variable. Goiter is reported to be the most common finding. A close association of TRβ mutations with human cancers has become apparent, but the role of TRβ mutants in the carcinogenesis is still undefined. Moreover, higher TSH levels, described in RTH syndrome, are correlated with increased risk of thyroid malignancy, whereas TSH receptor stimulation is likely to be involved in tumor progression. We report here an illustrative case of a 29 year-old patient with RTH caused by a mutation in exon 9 (A317T) of TRβ gene, who presented multicentric papillary thyroid cancer. We review the literature on this uncommon feature, and discuss the potential role of this mutation on human tumorigenesis, as well as the challenges in patient follow-up.<hr/>A síndrome da resistência aos hormônios tireoidianos (RHT) é caracterizada por redução da sensibilidade aos hormônios da tireoide. A apresentação clínica é variável, sendo a presença de bócio a manifestação mais frequentemente descrita. A associação de mutação no receptor β e neoplasias em humanos vem sendo demonstrada recentemente, porém o mecanismo pelo qual a mutação desse receptor está envolvida na carcinogênese não está completamente definido. Além disso, níveis elevados de TSH sérico, descritos na RHT, estão associados a aumento do risco de câncer de tireoide, e o estímulo do TSH está provavelmente envolvido na patogênese desses carcinomas. Este artigo relata o caso de um homem de 29 anos com RHT, com análise molecular demonstrando mutação no éxon 9, códon 317, e carcinoma papilar de tireoide. Revisamos a literatura dos casos relatados os quais descrevem associação entre RHT e câncer de tireoide e discutimos os desafios do tratamento e seguimento desses pacientes. <![CDATA[<b>Interferon-alfa</b>: <b>um disruptor endócrino?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resistance to thyroid hormone (RTH) is a rare autosomal dominant inherited disorder characterized by end-organ reduced sensitivity to thyroid hormone. This syndrome is caused by mutations of the thyroid hormone receptor (TR) β gene, and its clinical presentation is quite variable. Goiter is reported to be the most common finding. A close association of TRβ mutations with human cancers has become apparent, but the role of TRβ mutants in the carcinogenesis is still undefined. Moreover, higher TSH levels, described in RTH syndrome, are correlated with increased risk of thyroid malignancy, whereas TSH receptor stimulation is likely to be involved in tumor progression. We report here an illustrative case of a 29 year-old patient with RTH caused by a mutation in exon 9 (A317T) of TRβ gene, who presented multicentric papillary thyroid cancer. We review the literature on this uncommon feature, and discuss the potential role of this mutation on human tumorigenesis, as well as the challenges in patient follow-up.<hr/>A síndrome da resistência aos hormônios tireoidianos (RHT) é caracterizada por redução da sensibilidade aos hormônios da tireoide. A apresentação clínica é variável, sendo a presença de bócio a manifestação mais frequentemente descrita. A associação de mutação no receptor β e neoplasias em humanos vem sendo demonstrada recentemente, porém o mecanismo pelo qual a mutação desse receptor está envolvida na carcinogênese não está completamente definido. Além disso, níveis elevados de TSH sérico, descritos na RHT, estão associados a aumento do risco de câncer de tireoide, e o estímulo do TSH está provavelmente envolvido na patogênese desses carcinomas. Este artigo relata o caso de um homem de 29 anos com RHT, com análise molecular demonstrando mutação no éxon 9, códon 317, e carcinoma papilar de tireoide. Revisamos a literatura dos casos relatados os quais descrevem associação entre RHT e câncer de tireoide e discutimos os desafios do tratamento e seguimento desses pacientes. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27302012000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resistance to thyroid hormone (RTH) is a rare autosomal dominant inherited disorder characterized by end-organ reduced sensitivity to thyroid hormone. This syndrome is caused by mutations of the thyroid hormone receptor (TR) β gene, and its clinical presentation is quite variable. Goiter is reported to be the most common finding. A close association of TRβ mutations with human cancers has become apparent, but the role of TRβ mutants in the carcinogenesis is still undefined. Moreover, higher TSH levels, described in RTH syndrome, are correlated with increased risk of thyroid malignancy, whereas TSH receptor stimulation is likely to be involved in tumor progression. We report here an illustrative case of a 29 year-old patient with RTH caused by a mutation in exon 9 (A317T) of TRβ gene, who presented multicentric papillary thyroid cancer. We review the literature on this uncommon feature, and discuss the potential role of this mutation on human tumorigenesis, as well as the challenges in patient follow-up.<hr/>A síndrome da resistência aos hormônios tireoidianos (RHT) é caracterizada por redução da sensibilidade aos hormônios da tireoide. A apresentação clínica é variável, sendo a presença de bócio a manifestação mais frequentemente descrita. A associação de mutação no receptor β e neoplasias em humanos vem sendo demonstrada recentemente, porém o mecanismo pelo qual a mutação desse receptor está envolvida na carcinogênese não está completamente definido. Além disso, níveis elevados de TSH sérico, descritos na RHT, estão associados a aumento do risco de câncer de tireoide, e o estímulo do TSH está provavelmente envolvido na patogênese desses carcinomas. Este artigo relata o caso de um homem de 29 anos com RHT, com análise molecular demonstrando mutação no éxon 9, códon 317, e carcinoma papilar de tireoide. Revisamos a literatura dos casos relatados os quais descrevem associação entre RHT e câncer de tireoide e discutimos os desafios do tratamento e seguimento desses pacientes.