Scielo RSS <![CDATA[Arquivos Brasileiros de Oftalmologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-274920140005&lang=pt vol. 77 num. 5 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[O poder da observação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500000&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Uma nova unidade para medidas angulares no estrabismo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500275&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The practical advantages of quantifying an angle by a ratio of linear lengths instead of arcs of circles has led to the definition of the prism-diopter, a conventional unity for numbering prisms and measuring strabismic deviations. However, a major inconvenience of using prism-diopter unities to express angular measurements is the non-linearity of the scale, which reaches an infinite value for the angle of 90º, then becomes negative, with decreasing magnitudes for increasing angles between 90º and 180º. As a consequence, arithmetical operations and comparisons of angles measured by such unities present errors of very great magnitudes. In order to retain the advantages of defining an angle by straight line dimensions but to diminish the severe inconveniences of this method, a new definition of the prism-diopter is proposed. Here, instead of defining the prism-diopter by the asymmetrical condition, the conception of this new unity is based on a geometrically symmetrical condition; that of the relationship of an isosceles triangle (where the leg is perpendicular to the bisector of the angle and the bisector itself ). The condition of symmetry for the definition of the new unity represents a conceptual advance because it reproduces the already well accepted, conventional criteria for quantifying the value of a prism, that of its minimum deviation. Furthermore, it corresponds to the most commonly observed clinical conditions of binocular balance. The absolute differences between the unitary values of the prism-diopter and that of the new unity are negligible (0.0025%), but the scale of values expressed by the new unity is closer to the ideal scale of angular measurements. (With the new unity, the infinite value is only reached for an angle of 180º and the errors due to arithmetical operations are much smaller.) Numerical examples showing the advantages of using the new unity of angular measurements instead of the prism-diopter are presented. A mathematical generalization of the modifying concept (partition of an angle) with which the new unity is based is also provided.<hr/>As vantagens práticas de quantificação de um ângulo pela relação de comprimentos lineares em lugar dos de arcos de círculos propiciaram a definição da dioptria- prismática, uma unidade convencional de numeração dos prismas e de medições do estrabismo. Entretanto, um grande inconveniente do uso das dioptrias- -prismáticas para exprimir medidas angulares é a não-linearidade da escala, que alcança um valor infinito para o ângulo de 90º e passa a valores negativos e com magnitudes decrescentes para ângulos crescentes entre 90º e 180º. Como consequência, operações aritméticas e comparações de ângulos com medidas angulares expressas com tais unidades apresentam erros de magnitude muito grande. Para manutenção das vantagens de definição de um ângulo pela dimensão de distâncias retas, mas reduzindo os graves inconvenientes dessa escolha, propõe-se uma nova definição para a dioptria-prismática. Ao invés da condição assimétrica pela qual a dioptria-prismática é definida, a concepção dessa nova unidade é baseada em uma condição geometricamente simétrica, a das relações de um triângulo isósceles (o cateto perpendicular à bissetriz do ângulo e essa própria bissetriz). Essa condição de simetria para a definição da nova unidade corresponde a um avanço conceitual, por reproduzir o critério convencional, já bem aceito, de quantificação do valor do prisma, o de seu desvio mínimo, além de corresponder às condições clínicas de exame do equilíbrio binocular comumente usadas. A diferença absoluta entre os valores unitários da dioptria-prismática e o da nova unidade é negligenciável (0,0025%) mas a escala dos valores expressos pela nova unidade é mais próxima da escala ideal de medidas angulares. (Com a nova unidade, o valor infinito é apenas alcançado para um ângulo de 180º e os erros devidos às operações aritméticas são muito menores.) Dão-se exemplos numéricos mostrando as vantagens de uso da nova unidade de medidas angulares em lugar da dioptria-prismática. Apresenta-se, também, uma generalização matemática do conceito de modificação (partição de um ângulo) pelo qual a nova unidade é baseada. <![CDATA[Avaliação da espessura da coroide em pacientes com síndrome da apnéia/hipopnéia obstrutiva do sono]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500280&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: To compare the subfoveal choroidal thickness (SFCT) of patients with different severities of obstructive sleep apnea/hypopnea syndrome (OSAHS) and normal controls via enhanced depth imaging optical coherence tomography (EDI-OCT). Methods: In this retrospective, case-control study, 49 eyes from 49 patients that had undergone polysomnography were included. SFCT of the horizontal and vertical line scans were manually measured for all eyes based on EDI-OCT images. Two separate analyses were performed according to different apnea/hypopnea index (AHI) groupings. Initial testing was conducted using non-OSAHS, mild OSAHS (5≤AHI&lt;15), moderate OSAHS (15≤AHI&lt;30), and severe OSAHS (AHI≥30) patient groupings, while secondary testing used non-OSAHS, mild OSAHS (5≤AHI&lt;15), and moderate/severe OSAHS (AHI≥15) patient groupings. Results: The mean SFCT was 314.5 μm in the non-OSAHS patients (n=14), 324.5 μm in the mild OSAHS patients (n=15), 269.3 μm in the moderate OSAHS patients (n=11), and 264.3 μm in the severe OSAHS patients (n=9). SFCT between the four groups revealed no significant differences despite a trend towards slight thinning in the severe group (P=0.08). When the moderate and severe groups were merged and compared with the mild OASHS and non-OSAHS groups, SFCT of the moderate/severe group was found to be significantly thinner than that of the mild group (P=0.016). A negative significant correlation was found between SFCT and AHI in OSAHS patients (r=0.368, P=0.033). Conclusions: In patients with moderate/severe OSAHS, EDI-OCT revealed a thinned SFCT. Other accompanying systemic or ocular diseases may induce perfusion and oxygenation deficiency in eyes of OSAHS patients. Further studies are required in order to determine the exact relationships between ocular pathologies and clinical grades of OSAHS. <hr/> Objetivo: Comparar a espessura da coróide subfoveal (subfoveal choroidal thickness - SFCT) de pacientes com diferentes gravidades de síndrome de apnéia/hipopnéia obstrutiva do sono (obstructive sleep apnea/hypopnea syndrome - OSAHS) e controles normais por meio da tomografia de coerência óptica com profundidade de imagem aprimorada (enhanced depth imaging optical coherence tomography - EDI-OCT). Métodos: Neste estudo retrospectivo caso-controle, foram incluídos 49 olhos de 49 pacientes submetidos a polissonografia. A espessura da coroide subfoveal nas linhas horizontais e verticais de rastreamento foi medida manualmente em todos os olhos, com base nas imagens de EDI-OCT. De acordo com o índice de apnéia/hipopnéia (AHI), duas análises separadas foram realizadas: com dados de pacientes sem OSAHS, com OSAHS leve (5≤AHI&lt;15), com OSAHS moderado (15≤AHI&lt;30) e com OSAHS grave (AHI≥30) e com dados de pacientes sem OSAHS, com OSAHS leve (5≤AHI&lt;15) e com OSAHS moderada e grave (AHI≥15). Resultados: A média de SFCT foi de 314,5 μm nos pacientes sem OSAHS (n=14), 324,5 μm em pacientes com OSAHS leve (n=15), 269,3 μm em pacientes com OSAHS moderada (n=11) e 264,3 μm em pacientes com OSAHS grave (n=9). Não houve diferença significativa entre a SFCT dos quatro grupos, apesar do discreto afinamento no grupo severo (p=0,08). Quando os grupos moderados e graves foram fundidos e comparados com os grupos sem OSAHS e com OSAHS leves, SFCT do grupo moderado/ grave foi significativamente mais fino do que o do grupo leve (p=0,016). Foi encontrada uma correlação negativa significativa entre SFCT e AHI em pacientes com OSAHS (r=0,368, p=0,033). Conclusões: Em pacientes com OSAHS moderada/grave, a EDI-OCT revelou um SFCT afinado. Outras doenças sistêmicas ou oculares associadas podem induzir a deficiência de fluxo sanguíneo e oxigenação nos olhos de pacientes com OSAHS. Mais estudos são necessários para encontrar a relação exata entre doenças oculares e graus clínicos de OSAHS. <![CDATA[O papel dos mastócitos no pterígio recidivado vascularizado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500285&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To determine and compare the mast cell count in primary and recurrent vascularized pterygium, and in normal bulbar conjunctiva. Methods: The study included 22 patients with primary pterygium (PP group) and 28 patients with vascularized recurrent pterygium (VRP group) that underwent excision via the limbal conjunctival autograft technique. Normal conjunctiva samples were collected from the superotemporal bulbar conjunctival region, just temporal to the site from which the autograft conjunctival tissue was harvested. The total number of mast cells in the pterygium (primary and recurrent) and control tissue samples was calculated microscopically using 1% toluidine blue stain under 400× magnification. Results: The mean mast cell count in primary and vascularized recurrent pterygium tissue was 7.45 ± 2.06 mm–2 and 16.11 ± 4.33 mm–2, respectively, and the difference was significant (independent samples t-test, P&lt;0.001). The mean mast cell count in pterygium tissue was significantly higher than that in normal conjunctiva tissue in both groups (Student's t-test, P&lt;0.001). Conclusion: An increase in the number of mast cells might play a role in the pathogenesis of recurrent pterygium. Determination of a mast cell count cut-off value could be of diagnostic significance for recurrent pterygium. <hr/> Objetivo: Determinar e comparar o número de mastócitos em pterígio primário e recidivado vascularizado, assim como em conjuntiva bulbar normal. Métodos: O estudo incluiu 22 pacientes com pterígio primário (grupo PP) e 28 pacientes com pterígio recidivado vascularizado (grupo VRP), submetidos à exérese por meio da técnica de transplante de conjuntiva autólogo de limbo. Amostras de conjuntivas normais foram coletadas da região bulbar superotemporal, próximas do local a partir do qual o tecido autólogo de conjuntiva foi colhido. O número total de mastócitos em amostras de tecido dos pterígios (primários e recidivados) assim como dos controles foi calculado microscopicamente utilizando azul de toluidina a 1% sob magnificação de 400×. Resultados: O número de mastócitos médio no tecido pterígio primário e recidivado vascularizado foi de 7,45 ± 2,06 mm-2 e 16,11 ± 4,33 mm-2, respectivamente, e a diferença foi significativa (amostras independentes t-test, P&lt;0,001). A contagem média de mastócitos no tecido pterígio foi significativamente mais elevada do que no tecido conjuntivo normal em ambos os grupos (teste t de Student, P&lt;0,001). Conclusão: Um aumento no número de mastócitos pode desempenhar um papel na patogênese do pterígio recidivado. A determinação de um valor de corte na contagem de mastócitos pode ser importante para o diagnóstico de pterígio recidivado. <![CDATA[Flutuação da pressão intraocular em olhos saudáveis e olhos glaucomatosos: análise comparativa entre a curva tensional diária simplificada nas posições sentada, supina e o teste de sobrecarga hídrica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500288&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: To compare intraocular pressure (IOP) using the simplified daily tensional curve (SDTC) between supine and sitting positions in terms of peak levels and amount of fluctuation in both, glaucomatous and healthy subjects. The secondary endpoint was the comparison of these measures with those derived from the water drinking test (WDT). Methods: Thirty patients with primary open-angle glaucoma (POAG) that were undergoing medical therapy and 30 healthy subjects were enrolled in this study. Each patient underwent a diurnal curve between 8 am and 4 pm. After lying down for 5 minutes, the IOP was measured with the Perkins tonometer. Patients were instructed to sit in the upright position for 5 minutes and the tonometry was repeated. At 4:15 pm, the WDT test was performed. Fluctuation was defined as the difference between the highest and the lowest IOP readings (range). The Student's t test was used to assess differences and a P value &lt;0.05 was considered to be statistically significant. Results: The diurnal curve in the supine position demonstrated higher IOP average values (on average 3-4 mmHg higher) compared to the sitting position (p&lt;0.0001) for both groups. IOP peaks were higher in the supine position; however, the IOP range was essentially the same between the three methods. Treated glaucomatous patients had higher IOP levels in all measurements, but the fluctuation for all tests performed appeared to be similar to that of healthy patients. Conclusion: The data suggested that WDT can be used to estimate the diurnal IOP peak and fluctuation observed in the SDTC of the supine position for treated glaucomatous patients. Further studies can compare the possible correlation between the WDT results and those obtained from nocturnal supine measurements. <hr/> Objetivo: Comparar a flutuação da pressão intraocular (PIO) nas posições sentada e supina, através da curva tensional diária simplificada (CTDS), durante o horário de consultório em pacientes saudáveis e com glaucoma primário de ângulo aberto (GPAA). O objetivo secundário foi comparar estas medidas com a flutuação da PIO verificada através do teste de sobrecarga hídrica (TSH) desses dois grupos. Métodos: A amostra foi constituída por 60 indivíduos, divididos em dois grupos, 30 saudáveis e 30 glaucomatosos. Nenhum dos pacientes saudáveis usava medicação anti-glaucomatosa. Entre os portadores de glaucoma, todos estavam medicados. Foi realizada a CTDS (medidas realizadas entre 8:00 h e às 16:00 h) na posição sentada e supina utilizando o mesmo tonômetro de Perkins. Imediatamente após a última medida (às 16:15 h), foi realizado o TSH. Flutuação foi definida como a diferença entre a maior e a menor medida de PIO. O teste t-Student foi usado para analisar as diferenças e o valor de p&lt;0,05 foi considerado estatisticamente significante. Resultados: Os picos de PIO foram sempre maiores na CTDS quando medidos na posição supina (em média 4 mmHg maior) em pacientes saudáveis e pacientes glaucomatosos em tratamento, comparado a posição sentada (p&lt;0.0001). Pacientes glaucomatosos em tratamento apresentaram PIO mais alta em todas as medidas, porém a flutuação em todos os testes realizados foi semelhante comparada aos pacientes saudáveis. A flutuação da PIO não apresentou diferença estatística entre os 3 métodos. Conclusão: Dados sugerem que o TSH pode ser usado para estimar o pico e a flutuação diurna da PIO na posição supina na CTDS em pacientes glaucomatosos em tratamento. Estudos futuros poderão avaliar uma possível correlação entre os resultados do TSH e as medidas noturnas em posição supina. <![CDATA[Tratamento das complicações orbitais da sinusite]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500293&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: We reported on the clinical approaches of ophthalmology and otorhinolaryngology departments in the treatment of the orbital complications of sinusitis. We also included an in-depth literature review. Methods: We retrospectively reviewed the medical files of 51 patients from January 2008 to January 2014. The records were evaluated for age, gender, type of orbital complications, symptoms, predisposing factors, imaging studies, medical and surgical management, culture results, and follow-up information. SPSS version 15.0 software (Statistical Analysis, The Statistical Package for Social Sciences Inc, Chicago, IL) was used for the statistical analysis. Results: Fifty-one patients met the criteria, with available medical records, for the study (29 male, 22 female). Thirty-two (62.7%) were diagnosed with preseptal cellulitis and 19 (37.3%) with postseptal cellulitis. After a detailed evaluation, 15 were diagnosed with a subperiosteal abscess (SPA), and 4 were diagnosed with orbital cellulitis. The age and gender was similar for the two groups. Five patients with medial SPA were treated with endoscopic sinus surgery, one patient with inferior SPA was treated with external surgery, and six patients with other localizations were treated with a combination of endoscopic sinus surgery and external surgery. All patients presented with periorbital erythema and edema. The length of hospitalization and duration of symptoms were similar in both groups. Visual acuity was between 1/10 to 10/10 (mean 7/10) and statistically significant for preseptal and postseptal cellulitis groups (p&lt;0.001). All patients received intravenous antibiotics upon the first day of admission. Conclusion: Orbital complications of acute sinusitis required intensive follow-up and a multidisciplinary approach. A contrast-enhanced paranasal sinus computerized tomography (CT) scan can detect the extent of the infection. An initial trial of intravenosus (IV) antibiotics may be appropriate when close monitoring is possible. Surgery may be indicated when there has been no improvement within 48 hours of intravenous treatment, loss of visual acuity (under 8/10), and a non-medial abscess. <hr/> Objetivo: Relatamos abordagens clínicas dos departamentos de oftalmologia e otorrinolaringologia para tratar complicações orbitais da sinusite. Uma revisão em profundidade literatura é discutida. Métodos: Foram analisados retrospectivamente os prontuários de 51 pacientes no período de janeiro de 2008 a janeiro de 2014. Os registros foram avaliados quanto à idade, sexo, tipo de complicação orbital, sintomas, fatores predisponentes, estudos de imagem, tratamento médico e cirúrgico, resultados da cultura microbiológica e seguimento. Foi utilizado o programa SPSS versão 15.0 (Statistical Analysis, The Statistical Package for Social Sciences Inc, Chicago, IL) para a análise estatística. Resultados: Cinquenta e um pacientes preencheram os critérios, com os registros médicos disponíveis, para o estudo (29 do sexo masculino, 22 do sexo feminino). Trinta e dois (62,7%) foram diagnosticados com celulite presseptal e 19 (37,3%), com celulite posseptal. Depois de uma avaliação detalhada, 15 foram diagnosticados como abscesso subperiosteal (SPA), 4 eram celulite orbitária. A idade e sexo foi similar para ambos os grupos. Cinco pacientes com abscesso subperiosteal medial foram tratados com cirurgia endoscópica, um paciente com abscessso subperiosteal inferior foi tratado com cirurgia externa, 6 pacientes com outras localizações foram tratados com a combinação de cirurgia endoscópica e cirurgia externo. Todos os pacientes apresentaram eritema e edema periorbital. Tempo de internação hospitalar e a duração dos sintomas foi similar em ambos os grupos. A acuidade visual foi entre 1/10 a 10/10 (média de 7/10) e estatisticamente significante para os grupos celulite presseptal e posseptal (p&lt;0,001). Todos os pacientes receberam antibióticos por via intravenosa, no primeiro dia de admissão. Conclusão: A complicação orbital da sinusite aguda exige um acompanhamento intensivo e multidisciplinar. A tomografia computadorizada dos seios paranasais com contraste pode detectar a extensão da infecção. Uma tentativa inicial com o uso de antibióticos intravenosos é adequada quando um acompanhamento rigoroso é possível. A cirurgia é indicada quando não houver melhora dentro de 48 horas de tratamento clínico, diminuição da acuidade visual (em 8/10) e abscesso não-medial. <![CDATA[Diagnóstico tardio e tratamento cirúrgico de pacientes diagnosticados com catarata congênita unilateral na Fundación Visión, em Assunção, Paraguai]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500297&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: Providing data on the late diagnosis and surgical treatment of patients who underwent surgery for total unilateral congenital cataract. Methods: Systematic retrospective review of the medical record of all patients between 0 and 16 years old with total unilateral congenital cataract who underwent surgery at Fundación Vision between January 2010 and July 2012. Results: Medical records of 37 patients (51 % females) were studied, age was 7.4 (± 4.9) years (average ± SD) and 62% lived on Departamento Central (the most populated region from Paraguay). A total of 97.3% patients underwent late surgical treatment and 86.5% received a late diagnosis. The average time elapsed between the diagnosis and the surgical treatment was one month, and 62.2% of the patients underwent surgery within six months from the diagnosis. Conclusion: This study evidences that most of the patients in our series had a late treatment as a result of a late diagnosis. Based on these results we recommend establishing strategies to improve the early detection and surgical treatment of the newborns. <hr/> Objetivo: Fornecer dados sobre o diagnóstico tardio e o tratamento cirúrgico de pacientes submetidos à cirurgia de catarata congênita unilateral total. Métodos: Análise retrospectiva sistemática do prontuário de todos os pacientes entre 0 e 16 anos de idade com catarata congênita unilateral total, e que se submeteram à cirurgia na Fundación Visão, entre janeiro de 2010 e julho de 2012. Resultados: Prontuários de 37 pacientes (51% mulheres) foram estudados, a idade foi de 7,4 (± 4,9) anos (média ± SD) e 62% viviam no Departamento Central (a região mais populosa do Paraguai). Um total de 97,3% dos pacientes foi submetido ao tratamento cirúrgico tardio e 86,5% apresentaram um diagnóstico tardio. O tempo médio decorrido entre o diagnóstico e o tratamento cirúrgico foi de um mês, e 62,2% dos pacientes foram submetidos a cirurgia no prazo de seis meses a partir do diagnóstico. Conclusão: Este estudo evidencia que a maioria dos pacientes da nossa série teve um tratamento final tardio, como resultado de um diagnóstico tardio. Com base nesses resultados, recomendamos o estabelecimento de estratégias para melhorar a detecção precoce e o tratamento cirúrgico dos recém-nascidos. <![CDATA[Exposição à teratógenos e anormalidades oculares congênitas em pacientes brasileiros portadores da sequência de Möbius]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500300&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: To assess the sociodemographic profiles, teratogen exposures, and ocular congenital abnormalities in Brazilian patients with Möbius sequence. Method: Forty-four patients were recruited from the Brazilian Möbius Sequence Society. This cross-section comprised 41 patients (age, mean ± standard deviation, 9.0 ± 5.5 years) who fulfilled the inclusion criteria. The parent or caregiver answered a questionnaire regarding sociodemographic data and pregnancy history. Patients underwent ophthalmological assessments. They were subdivided into groups according to misoprostol exposure during pregnancy, and the two groups were compared. Results: Mothers/caregivers reported unplanned pregnancies in 36 (88%) cases. Of these, 19 (53%) used misoprostol during their first trimesters. A stable marital status tended to be more frequent in the unexposed group (P=0.051). Incomplete elementary school education was reported by two (11%) mothers in the exposed group and by three (14%) mothers in the unexposed group (P=0.538). The mothers' gestational exposures to cocaine, marijuana, alcohol, and cigarettes were similar in both groups (P=0.297, P=0.297, P=0.428, and P=0.444, respectively). One (5%) case of Rubella infection during pregnancy was found in the unexposed group. The main malformations in the exposed and unexposed groups were the following: strabismus (72% and 77%, respectively), lack of emotional tearing (47% and 36%, respectively), and lagophthalmos (32% and 41%, respectively). Conclusion: Stable marital statuses tended to be more frequent among mothers that did not take misoprostol during pregnancy. Exposures to other teratogens and the main ocular abnormalities were similar in both groups. <hr/> Objetivo: Descrever o perfil sóciodemográfico, exposição à teratógenos e anormalidades oculares congênitas em pacientes brasileiros portadores da sequência de Möbius Método: Quarenta e quatro pacientes recrutados da Sociedade Brasileira de Sequência de Möbius foram examinados. Este estudo transversal incluiu 41 pacientes que preencheram os critérios de inclusão do estudo (média das idades: 9,0 ± 5,5 anos). Mãe/responsável dos pacientes responderam a um questionário sobre perfil sóciodemográfico e história gestacional. Foi realizado exame oftalmológico de todos os pacientes. Eles foram agrupados em dois grupos de acordo com a exposição ao misoprostol durante a gestação e seus dados foram comparados. Resultados: Mães/responsáveis referiram gravidez indesejada em 36 (88%) dos casos. Destas, 19 (53%) fizeram uso de misoprostol no primeiro trimestre de gestação. Houve uma tendência do grupo de mães não expostas ao misoprostol de terem um estado civil estável (P=0,051). Duas (11%) mães do grupo de expostas ao misoprostol relataram primeiro grau incompleto e três (14%) do grupo de não expostas (P=0,538). A exposição das mães à cocaína, maconha, álcool e cigarro foi similar em ambos os grupos (P=0,297, P=0,297, P=0,428, P=0,444, respectivamente). Houve um caso (5%) de Rubéola no grupo de mães não expostas. As principais malformações associadas nos pacientes expostos e não expostos foram, respectivamente: estrabismo (72% e 77%), e diminuição da lágrima emocional (47% e 36%) e lagoftalmia (32% and 41%). Conclusão: Estado civil estável foi mais frequente em mães que não fizeram uso de misoprostol durante a gestação. Exposição à outros teratógenos e malformações oculares tiveram distribuição semelhante em ambos os grupos. <![CDATA[Uso da citologia de impressão para a detecção de células de neoplasia escamosa da superfície ocular insuspeita em pterígios]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500305&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: To evaluate the agreement between the methodologies of impression cytology (IC) and histopathology regarding epithelial lesions clinically diagnosed as pterygium and also regarding the detection of unsuspected and associated ocular surface squamous neoplasia (OSSN). Methods: Thirty-two Brazilian patients were included and IC was performed on all pterygia before excision. Histopathogical examination was considered the gold standard and was performed by two experienced ocular pathologists in which consensus existed regarding pterygia diagnosis. IC accuracy was assessed by sensitivity and specificity with a 95% confidence interval. Results: From the 32 primary lesions studied, histopathological examination confirmed the diagnosis of pterygium without atypical cells in 19 cases (60%) and showed unsuspected and associated OSSN cells in 13 cases (40%). IC demonstrated one false-negative and one false-positive result for atypia. Statistical analysis showed an estimated sensitivity of 92%, specificity of 94%, positive predictive value of 92%, and negative predictive value of 94%. Conclusion: IC demonstrated high agreement with histopathological analysis in the detection of atypical epithelial cells in unsuspected OSSN in Brazilian pterygia patients. <hr/> Objetivo: Avaliar a concordância entre a citologia de impressão (CI) e os achados histopatológicos de lesões epiteliais clinicamente diagnosticadas como pterígio, no que tange a detecção de células de neoplasia escamosa da superfície ocular (NESO) insuspeita associada. Métodos: Trinta e dois pacientes brasileiros foram incluídos e a CI foi obtida de todos os pterígios antes da excisão. O exame histopatológico foi realizado por dois patologistas oculares experientes em consenso de opinião e considerado o padrão-ouro para o diagnóstico. A acurácia da CI foi avaliada pela sensibilidade e especificidade com intervalo de confiança de 95% Resultados: Das 32 lesões estudadas, o exame histopatológico confirmou o diagnóstico de pterígio sem atipia em 19 casos (60%) e mostrou células de NESO insuspeita associada em 13 espécimes (40%). A CI demonstrou um resultado falso-positivo e um falso-negativo para atipia. A análise estatística mostrou uma sensibilidade estimada de 92%, especificidade de 94%, valor preditivo positivo de 92% e valor preditivo negativo de 94%. Conclusão: A CI apresentou alta concordância com o estudo histopatológico na detecção de células epiteliais atípicas de NESO insuspeita em pterígios do Brasil. <![CDATA[Indução de ligações covalentes de colágeno em queimaduras corneanas experimentais por álcali em coelhos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500310&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective: To evaluate the effect of riboflavin-ultraviolet-A-induced cross-linking (CXL) following corneal alkali burns in rabbits. Methods: The right corneas and limbi of ten rabbits were burned using a 1N solution of NaOH and the animals were then divided into two groups: a control group submitted to clinical treatment alone and an experimental group that was treated 1 h after injury with CXL, followed by the same clinical treatment as administered to the controls. Clinical parameters were evaluated post-injury at 1, 7, 15, and 30 days by two independent observers. Following this evaluation, the corneas were excised and examined histologically. Results: There were no statistically significant differences in clinical parameters, such as hyperemia, corneal edema, ciliary injection, limbal ischemia, secretion, corneal neovascularization, symblepharon, or blepharospasm, at any of the time-points evaluated. However, the size of the epithelial defect was significantly smaller in the CXL group (p&lt;0.05) (day 15: p=0.008 and day 30: p=0.008) and the extent of the corneal injury (opacity lesion) was also smaller (day 30: p=0.021). Histopathology showed the presence of collagen bridges linking the collagen fibers in only the CXL group. Conclusions: These results suggest that the use of CXL may improve the prognosis of acute corneal alkali burns. <hr/> Objetivo: Avaliar o efeito de ligações covalentes de colágeno (cross-linking [CXL]) induzidas pelo tratamento com riboflavina e radiação ultravioleta A após queimaduras por álcali em córneas de coelhos. Métodos: Dez coelhos foram submetidos a queimadura ocular direita abrangendo estruturas da córnea e limbo usando uma solução de NaOH a 1N. A seguir, os animais foram divididos em dois grupos: um grupo controle submetido a tratamento clínico pós dano corneano e um grupo experimental que foi tratado com CXL uma hora após o dano, seguido pelo mesmo tratamento clínico administrado aos controles. Os parâmetros clínicos foram avaliados 1, 7, 15 e 30 dias após a lesão, por dois observadores independentes. Na etapa seguinte, foi realizada a excisão e o exame histológico das córneas. Resultados: Não houve diferenças estatisticamente significantes nos parâmetros clínicos de hiperemia, edema da córnea, injeção ciliar, isquemia límbica, secreção, neovascularização da córnea, simbléfaro ou blefaroespasmo, em qualquer dos momentos da avaliação. Entretanto, o grupo CXL apresentou um defeito epitelial menor (p&lt;0,05) (dia 15: p=0,008 e dia 30: p=0,008) e menor extensão da lesão na córnea (lesão opaca) (dia 30: p=0,021). O exame histopatológico revelou a presença de pontes de colágeno conectando as fibras de colágeno somente no grupo CXL. Conclusões: Estes resultados sugerem que o uso de CXL pode melhorar o prognóstico de queimaduras agudas da córnea causadas por alcáli. <![CDATA[Fotocoagulação a laser em "grid" no tratamento do descolamento do epitélio pigmentado seroso avascular associado à degeneração macular relacionada à idade]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500315&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Purpose: Describe the outcomes of thermal laser photocoagulation in three cases of retinal pigment epithelium detachment associated to age-related macular degeneration. Methods: Three patients with avascular retinal pigment epithelium detachment were treated with green diode laser photocoagulation. Mild macular grid laser application, similar to the treatment of diabetic macular edema was performed after an unsuccessful intravitreal anti-angiogenic treatment. Results: After one year of the laser treatment, two cases reached anatomic resolution, with complete absorption of sub-epithelium serum fluid and improvement of the visual acuity. There was stability of the visual acuity and sub-epithelium fluid reduction, which, however, was partial in the third case. No complications related to the treatment occurred until the conclusion of this study. Conclusions: Macular photocoagulation in grid pattern produced regression of avascular serous pigment epithelium detachment associated with age-related macular degeneration in a short follow-up period. Although long term prospective studies with an increased sample are necessary, it is a method that can be applied in selected patients, with absence of sub-retinal neovascularization or sub-epithelium fibrovascular component. <hr/> Objetivos: Descrever os resultados da aplicação de laser térmico em três casos de descolamento do epitélio pigmentado da retina associado à degeneração macular relacionada à idade. Métodos: Três pacientes com descolamento do epitélio pigmentado seroso avascular receberam tratamento com fotocoagulação a laser de diodo verde. A aplicação em forma de "grid" macular suave, semelhante ao tratamento de edema macular diabético foi realizada após tratamento sem sucesso com antiangiogênico intravítreo. Resultados: Após um ano da aplicação do laser, dois casos obtiveram resolução anatômica, com absorção total do fluido seroso sub-epitelial e melhora da acuidade visual. Houve estabilidade da acuidade visual e redução parcial do fluido sub-epitelial no terceiro caso. Não ocorreram complicações relacionadas ao tratamento até a conclusão deste estudo. Conclusões: A fotocoagulação a laser em "grid" macular produziu regressão do descolamento do epitélio pigmentado seroso avascular associado à degeneração macular relacionada à idade no seguimento de curto prazo. Apesar de necessitar de estudos prospectivos de longo seguimento e com maior tamanho de amostra, trata-se de um método que pode ser aplicado em pacientes selecionados, com ausência de neovascularização sub-retiniana ou componente sub-epitelial fibrovascular. <![CDATA[Retinopatia relacionada ao interferon em paciente com melanoma metastático]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500321&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt We present the unusual case of a 35 year-old woman with stage IV melanoma and widespread metastases, who was undergoing treatment with interferon alpha-2b and who presented with interferon-associated retinopathy. The patient, who had been taking interferon treatment for three months, complained of a sudden loss of visual acuity in the left eye. An ocular examination revealed multiple cotton wool spots along the retina and macular involvement. Interferon treatment was suspended. Although rare, retinopathy represents a potentially serious adverse effect of interferon treatment. Although normally patients are asymptomatic, complications derived of its use may arise, which can lead to significant visual impairment. We therefore suggest that before initiating treatment with this drug, patients should be informed of its potential ocular risks, and that regular eye examinations are conducted along with the treatment.<hr/>Apresentamos o caso de uma mulher de 35 anos com melanoma em estágio IV e metástases generalizadas tratados com interferon alpha-2b, que proporcionou uma retinopatia associada ao interferon. Mulher de 35 anos de idade tratados com interferon durante os últimos três meses apresentou uma perda súbita da acuidade visual no olho esquerdo. Exame ocular revelou vários pontos de algodão ao longo da retina e mácula. Tratamento com interferon foi parado. Retinopatia associada ao uso de interferon está entre os possíveis efeitos colaterais, embora rara, não deve ser subestimada. Embora geralmente assintomática, complicações decorrentes de seu uso podem levar à perda visual significativa. Consideramos, portanto, que antes de iniciar o tratamento com este medicamento, os pacientes devem ser informados sobre os riscos potenciais e os exames oftalmológicos são recomendados durante cada tratamento. <![CDATA[Pontos amarelados na retina: um achado da sífilis ocular?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500324&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Here we report the occurrence of pale yellowish perivascular preretinal dots in 12 patients with ocular syphilis. A case series of these patients was examined between March and October 2012 at the Uveitis Sector of Universidade Federal de São Paulo. After diagnostic confirmation of syphilis, fundus photographs and optical coherence tomography (OCT) were performed to verify the localization of the dots, and patients were treated with IV crystalline penicillin for 14 days. The study comprised 11 men (91.6%), 19 eyes, median presentation age of 38.1 years, and panuveitis as the main clinical manifestation (seven patients, 58.3%), being bilateral in four. Ten patients were taking oral prednisone (83.3%). Serum panels performed by the Venereal Disease Research Laboratory (VDRL) showed positive results in eight patients (66.7%), whereas VDRL cerebrospinal fluid (CSF) tests were negative in seven of nine collected (77.8%). However, serum FTA-Abs was positive in 100% of patients, and eight patients (66.7%) had HIV infection. The best corrected visual acuity (BCVA) presented after treatment improved in 10 eyes (55.6%), did not change in seven eyes (38.9%), and worsened in one eye (5.6%). Although not yet acknowledged in the literature as a typical manifestation of ocular syphilis, these are very common findings in clinical practice. We believe that preretinal dots are due to perivasculitis secondary to treponema infection. It is important recognize them and remember that syphilis can present in several forms, including the one presented in this study.<hr/>Relatar a ocorrência de pontos amarelo-esbranquiçados perivasculares pré-retinianos em 12 pacientes com sífilis ocular. Série de casos de 12 pacientes examinados entre março e outubro de 2012 no setor de uveítes da UNIFESP. Após confirmação diagnóstica de sífilis ocular, retinografias e OCT (optical coherence tomography) foram realizados para verificar a localização dos pontos e os pacientes foram tratados com penicilina cristalina IV por 14 dias. Dados demográficos incluíram 11 homens (91,6%), 19 olhos, mediana de idade de 38,1 anos, e a manifestação clínica principal foi panuveíte (7 pacientes, 58,3%), sendo bilateral em 4. Dez fizeram uso de prednisona oral (83,3%). VDRL (Venereal Disease Research Laboratory) sanguíneo foi positivo em 8 pacientes (66.7%), VDRL no líquor foi negativo em 7 de 9 coletados (77,8%), FTA-Abs sanguíneo foi positivo em 100% e 8 pacientes (66,7%) eram HIV positivos, AV após tratamento melhorou em 10 olhos (55,6%), não se alterou em 7 (38,9%) e piorou em 1 olho (5,6%). Embora ainda não reconhecida na literatura como uma manifestação típica da sífilis ocular, este achado é muito comum na prática clínica. Acreditamos que esses pontos são devidos a perivasculite secundária à infecção pelo treponema. É importante os reconhecer e lembrar que a sífilis pode se apresentar de várias formas, incluindo essa apresentada aqui. <![CDATA[Associação entre vitreorretinopatia exsudativa familiar subclínica e distrofia de cones e bastonetes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500327&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A 21-year-old Caucasian man presented with a complaint of nyctalopia. Visual acuity in both eyes was 20/20 and anterior segment biomicroscopy results were unremarkable. Fundoscopy revealed peripheral avascular zones, minimal peripheral retinal exudation from the retinal vessels, peripheral retinal telangiectasias and anastomosis in both eyes, and retinal vascular dragging toward the temporal periphery in both eyes. Full field electroretinography showed that rod responses were almost absent and that cone responses were reduced. Macular optical coherence tomography showed normal structure in both eyes. Vascular changes were attributed to a subclinical form of familial exudative vitreoretinopathy. This was an interesting case due to the association of familial exudative vitreoretinopathy with rod-cone dystrophy.<hr/>Um homem caucasiano de 21 anos foi avaliado com queixa de nictalopia. A acuidade visual era 20/20 em ambos os olhos. Biomicroscopia do segmento anterior era normal. A fundoscopia revelava zonas avasculares periféricas, exsudação mínima dos vasos retinianos periféricos da retina, telangiectasias da retina periférica com anastomoses em ambos os olhos e deslocamento vascular da retina em direção a periferia temporal em ambos os olhos. O eletrorretinograma (ERG) de campo total apresentava respostas de bastonetes praticamente indetectáveis e redução das respostas de cones. A tomografia de coerência óptica (OCT) macular mostrava estrutura normal em AO. As alterações vasculares foram atribuídas à forma subclínica da vitreorretinopatia exsudativa familiar. Este é um caso interessante com a associação de vitreoretinopatia exsudativa familiar e distrofia de cones e bastonetes (RCD). <![CDATA[Perda visual aguda secundária a apoplexia de cisto de Rathke em paciente com dengue]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500330&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Hemorrhagic complications of optic pathway diseases are extremely rare causes of acute visual loss associated with dengue fever. In this paper we report a patient presenting with dengue fever and bilateral acute visual loss caused by chiasmal compression due to Rathke's cleft cyst apoplexy. Considering the importance of early diagnosis and treatment to visual recovery, apoplexy of sellar and suprasellar tumors should be considered in the differential diagnosis of patients with acute visual loss and dengue fever.<hr/>Complicações hemorrágicas de doenças da via óptica são causas extremamente raras de perda aguda de visão em pacientes com dengue. Nesse trabalho, documentamos um caso de paciente com dengue apresentando perda de visão bilateral aguda secundária a compressão quiasmática por quadro hemorrágico em cisto de Rathke. Considerando a importância do diagnóstico e tratamento precoces para um bom prognóstico visual, a apoplexia de tumores da região selar e suprasselar deve ser incluída como um raro, porém importante, diagnóstico diferencial de perda visual aguda nesses pacientes. <![CDATA[Modelos de simulação aplicados ao ensino prático e aprimoramento de habilidades em oftalmoscopia direta e indireta: uma revisão]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500334&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The purpose of this review was to analyze and describe simulation methods for practical learning and training of the ophthalmoscopy exam and to organize them into specific topics relative to each principle of operation, while evaluating their preliminary results. A critical review of articles that described and evaluated simulated models for ophthalmoscopy published in the last ten years (2004-2014) was performed. One hundred articles about ophthalmology and simulation were found in national and international periodicals, but only a few discussed the examination of the posterior pole of the eye. For this study, 25 articles were considered; those articles described simulation methods, general concepts, and its actual use in ophthalmoscopy. There were many different simulation methods described, but only few articles proved their efficacy or performed a comparison between models. Review of this topic may give information for the critical analysis of the simulation devices and ideas for the development of new ones.<hr/>O objetivo desta revisão foi analisar e descrever os métodos de simulação, apresentados em um conjunto de artigos, sobre o ensino prático e treinamento no exame de oftalmoscopia e organizá-los em tópicos específicos, referentes aos seus princípios de funcionamento, avaliando resultados preliminares. Uma revisão crítica de artigos que tratam sobre modelos de simulação para oftalmoscopia que foram criados nos últimos dez anos (2004-2014) foi realizada. Após a análise de 100 artigos, encontrados em periódicos nacionais e internacionais, sobre oftalmologia e simulação, percebemos o pouco material existente em relação ao exame de fundo de olho. Para este estudo, apenas 25 foram considerados, os quais descrevem métodos de simulação, conceitos gerais e seu uso atual na oftalmoscopia. Vários métodos de simulação já foram descritos, mas poucos artigos provam sua eficácia ou realiza uma comparação entre diferentes modelos. Uma revisão deste tópico pode contribuir para possíveis análises críticas de dispositivos de simulação já existentes e ideias para criação de outros. <![CDATA[Oftalmopatia de Graves: dose baixa de glicorticoide aumenta a expressão gênica do <em>peroxisome proliferator-activated receptor gamma</em>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492014000500339&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The purpose of this review was to analyze and describe simulation methods for practical learning and training of the ophthalmoscopy exam and to organize them into specific topics relative to each principle of operation, while evaluating their preliminary results. A critical review of articles that described and evaluated simulated models for ophthalmoscopy published in the last ten years (2004-2014) was performed. One hundred articles about ophthalmology and simulation were found in national and international periodicals, but only a few discussed the examination of the posterior pole of the eye. For this study, 25 articles were considered; those articles described simulation methods, general concepts, and its actual use in ophthalmoscopy. There were many different simulation methods described, but only few articles proved their efficacy or performed a comparison between models. Review of this topic may give information for the critical analysis of the simulation devices and ideas for the development of new ones.<hr/>O objetivo desta revisão foi analisar e descrever os métodos de simulação, apresentados em um conjunto de artigos, sobre o ensino prático e treinamento no exame de oftalmoscopia e organizá-los em tópicos específicos, referentes aos seus princípios de funcionamento, avaliando resultados preliminares. Uma revisão crítica de artigos que tratam sobre modelos de simulação para oftalmoscopia que foram criados nos últimos dez anos (2004-2014) foi realizada. Após a análise de 100 artigos, encontrados em periódicos nacionais e internacionais, sobre oftalmologia e simulação, percebemos o pouco material existente em relação ao exame de fundo de olho. Para este estudo, apenas 25 foram considerados, os quais descrevem métodos de simulação, conceitos gerais e seu uso atual na oftalmoscopia. Vários métodos de simulação já foram descritos, mas poucos artigos provam sua eficácia ou realiza uma comparação entre diferentes modelos. Uma revisão deste tópico pode contribuir para possíveis análises críticas de dispositivos de simulação já existentes e ideias para criação de outros.