Scielo RSS <![CDATA[Arquivos Brasileiros de Oftalmologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-274920190001&lang=pt vol. 82 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Como escolher e conduzir um projeto de pesquisa: alguns conselhos para jovens pesquisadores]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Correlação entre espécies patogênicas e achados clínicos, gravidade da doença e desfecho visual em pacientes com ceratite fúngica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: To determine whether a correlation exists between pathogenic species and clinical findings, disease severity, and visual outcome in patients with keratitis and fungal growth in microbiological culture. Methods: A retrospective study of patients with fungal growth in the microbiological culture of corneal scrapings. Patients were treated at an ophthalmologic reference center in Southeastern Brazil from January 1992 to October 2015. Results: Medical records of 181 patients (131 males and 50 females) with a mean age of 47 ± 18 years were analyzed. The three most common etiologies were Fusarium sp. (38.7%), Aspergillus sp. (15%), and Candida sp. (13.2%). Among these, Fusarium sp. was the most frequent in patients aged £50 years (p=0.002) and in those with a recent history of a foreign body and/or ocular trauma (p=0.01). Candida sp. was the most frequent etiology in patients aged &gt;50 years (p=0.002), in those with postoperative ocular surgery (p=0.002); in those with a previous ocular pathology (p=0.0007); and in immunodepressed patients (p=0.0004). Conclusion: Fusarium sp. was predominant in patients aged £50 years and those with a recent history of foreign body and/or ocular trauma, whereas Candida sp. was predominant in older adults, in those with a postoperative ocular surgery, in those with a previous ocular pathology, and in immunodepressed patients.<hr/>RESUMO Objetivo: Determinar se existe uma correlação entre espécies patogênicas e achados clínicos, gravidade da doença e resultado visual em pacientes com ceratite e crescimento de fungos em cultura microbiológica. Métodos: Estudo retrospectivo de pacientes com crescimento de fungos na cultura microbiológica de raspado de córnea. Os pacientes foram tratados em um centro de referência oftalmológica no Sudeste do Brasil de janeiro de 1992 a outubro de 2015. Resultados: Foram analisados registros médicos de 181 pacientes (131 homens e 50 mulheres) com idade média de 47 ± 18 anos. As três etiologias mais comuns foram Fusarium sp. (38,7%), Aspergillus sp. (15%) e Candida sp. (13,2%). Entre estas, Fusarium sp. foi a mais frequente em pacientes com idade £50 anos (p=0,002) e naqueles com história recente de corpo estranho e/ou trauma ocular (p=0,01). Candida sp. foi a etiologia mais frequente em pacientes com idade &gt;50 anos (p=0,002), naqueles com cirurgia ocular pós-operatória (p=0,002); naqueles com patologia ocular prévia (p=0,0007); e em pacientes imunodeprimidos (p=0,0004). Conclusão: Fusarium sp. foi predominante em pacientes com idade £50 anos e naqueles com história recente de corpo estranho e/ou trauma ocular; enquanto Candida sp. foi predominante em adultos mais velhos, naqueles com cirurgia ocular pós-operatória, naqueles com patologia ocular prévia e em pacientes imunodeprimidos. <![CDATA[Anormalidades oculares na obesidade mórbida]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: Obesity is associated with eye diseases, but the underlying structural changes and pathogenic mechanisms have not been examined in detail. Here, we assessed the effects of morbid obesity on the morphometric indices of eye disease. Methods: Morbidly obese volunteers (n=101, body mass index [BMI] ³40) and healthy individuals (n=95, BMI: 18.50-24.99) were examined by Goldman applanation tonometry, pachymetry, and spectral domain optical coherence tomography. Intraocular pressure, anterior chamber depth, axial length, central corneal thickness, retinal nerve fiber layer thickness, central foveal thickness, and choroidal thickness were compared between groups. Results: Uncorrected intraocular pressure was significantly greater in the morbidly obese group than in the healthy control group (15.5 ± 2.5 vs. 14.5 ± 2.6 mmHg, p=0.009), whereas axial length, anterior chamber depth, and central corneal thickness did not differ between the groups. The mean retinal nerve fiber layer thickness at the temporal quadrant was reduced in the morbidly obese group (72.7 ± 13.6 vs. 85.05 ± 52.6 mm, p=0.024). Similarly, the mean retinal thicknesses at nasal and temporal 1500-mm locations were lower in the morbidly obese group (346.6 ± 18.2 vs. 353.7 ± 18.8 mm, p=0.008; 323.1 ± 20.3 vs. 330.0 ± 18.9 mm, p=0.001). The mean choroidal thickness was also reduced in almost all measurement locations (fovea, temporal 500 and 1000 mm, and nasal 500, 1000, and 1500 mm) of the obese group (p&lt;0.05). Weight and BMI were negatively correlated with subfoveal choroidal thickness (r=-0.186, p=0.009; r=-0.173, p=0.015). Conclusion: Morbid obesity is associated with elevated uncorrected intraocular pressure and signs of neuropathy and retinopathy. Obesity may thus increase the risks of glaucoma and glaucomatous optic neuropathy.<hr/>RESUMO Objetivo: A obesidade está associada a doenças oulares, mas as mudanças estruturais subjacentes e os mecanismos patogênicos não foram examinados detalhadamente. Aqui avaliamos os efeitos da obesidade mórbida nos índices morfométricos da doença ocular. Métodos: Voluntários obesos mórbidos (n=101, índice de massa corporal ³40) e indivíduos saudáveis (n=95, índice de massa corporal 18,50 a 24,99) foram examinados por tonometria de aplanação de Goldman, paquimetria e tomografia de coerência óptica de domício espectral. A pressão intraocular, profundidade da câmara anterior, comprimento axial, espessura central da córnea, espessura da camada de fibras nervosas da retina, espessura foveal central e espessura da coroide foram comparadas entre os grupos. Resultados: A pressão intraocular não corrigida foi significativamente maior no grupo com obesidade mórbida do que no grupo controle saudável (15,5 ± 2,5 vs. 14,5 ± 2,6 mmHg, p=0,009), enquanto que o comprimento axial, profundidade da câmara anterior e espessura central da córnea não diferiram entre os grupos. A espessura média da camada de fibras nervosas da retina no quadrante temporal foi reduzida no grupo com obesidade mórbida (72,7 ± 13,6 vs. 85,05 ± 52,6 mm, p=0,024). Da mesma forma, a média das espesuras da retinianas nas localizações nasal e temporal de 1500 m foi menor no grupo com obesidade mórbida (346,6 ± 18,2 mm vs. 353,7 ± 18,8 mm, p=0,008; 323,1 ± 20,3 mm vs. 330,0 ± 18,9 mm, p=0,001). A espessura média da coroide também foi reduzida em quase todos os locais de mensuração (fóvea, temporal 500 e 1000 mm, nasal 500, 1000 e 1500 mm) do grupo obeso (p&lt;0,05). Peso e índice de massa corporal foram negativamente correlacionados com a espessura da coroide subfoveal (r=-0,186, p=0,009; r=-0,173, p=0,015). Conclusão: A obesidade mórbida está associada à elevada pressão intraocular não corrigida e a sinais de neuropatia e retinopatia. A obesidade pode, assim, aumentar os riscos de glaucoma e neuropatia óptica glaucomatosa. <![CDATA[Avaliação da frequência de retinopatia por antimaláricos com o exame tomografia de coerência óptica de domínio espectral]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: To investigate the frequency of toxic retinopathy in patients with lupus erythematosus and rheumatoid arthritis with long-term use of chloroquine diphosphate or hydroxychloroquine through spectral domain optical coherence tomography and the outcomes of ophthalmological exams (visual acuity - Snellen’s table, color vision test - Ishihara’s table, fundoscopy, and retinography - red-free). Methods: A cross-sectional study was carried out involving the ophthalmologic evaluation of patients using regular chloroquine diphosphate or hydroxychloroquine for a period of 1 year or longer. The patients completed a questionnaire on their opinions and treatment regularity. The same patients underwent ophthalmologic examination and spectral domain optical coherence tomography. Results: The prevalence of toxic retinopathy caused by antimalarials was 4.15% (9 of 217 patients), 7.4% (4 of 54 patients) following chloroquine diphosphate usage, and 0.82% (1 of 121 patients) following hydroxychloroquine usage. Only patients with advanced stage maculopathy presented abnormalities during the ophthalmologic exam: the color vision test was altered in 11.1%, and visual acuity and fundoscopy were altered in 33.3%. Identification of early toxic retinopathy, detected in six patients, was possible using spectral domain optical coherence tomography. The mean duration of antimalarial drug usage among patients with toxic retinopathy was 10.4 years. Only 31% of the patients reported some symptoms during treatment, and although 24% were afraid to use the medication, they did so as prescribed. Conclusion: Use of spectral domain optical coherence tomography was essential for the diagnosis of early-stage antimalarial toxic retinopathy in patients with the following characteristics: asymptomatic, antimalarial use 7 days a week for a period of more than 5 years, and normal clinical ophthalmologic examination.<hr/>RESUMO Objetivo: Investigar a frequência da retinopatia tóxica em pacientes com lúpus eritematoso e artrite reumatóide com uso crônico de difosfato de cloroquina ou hidroxicloroquina, através de tomografia de coerência óptica de domínio espectral e os resultados dos exames oftalmológicos (acuidade visual - tabela de Snellen, teste de visão de cor - tabela de Ishihara, fundoscopia e retinografia - red free). Métodos: Foi realizado um estudo transversal envolvendo a avaliação oftalmológica de pacientes em uso regular de difosfato de cloroquina ou hidroxicloroquina por um período de um ano ou mais. Os pacientes responderam a um questionário sobre a sua opinião e regularidade do tratamento. Os mesmos pacientes realizaram exame oftalmológico clínico e tomografia de coerência óptica de domínio espectral. Resultados: A prevalência de retinopatia tóxica por antimaláricos foi de 4,15% (9 dos 217 pacientes), 7,4% (4 de 54 pacientes) após uso de difosfato de cloroquina e 0,82% (1 de 121 pacientes) após uso de hidroxicloroquina. Apenas os pacientes com maculopatia em fase avançada apresentaram alterações durante os exames clínicos: teste de visão de cores alterado em 11,1%, e a acuidade visual e fundoscopia foram alteradas em 33,3%. A identificação de retinopatia tóxica precoce, detectada em seis pacientes, foi possível por meio da tomografia de coerência óptica de domínio espectral. A duração média do tempo de uso de drogas antimaláricas entre os pacientes com retinopatia tóxica foi de 10,4 anos. Apenas 31% dos pacientes relataram algum sintoma durante o tratamento e apesar de 24% terem medo de usar a medicação, eles o fizeram conforme prescrito. Conclusão: O uso da tomografia de coerência óptica de domínio espectral foi essencial para o diagnóstico de retinopatia tóxica antimalárica em estágio inicial em pacientes com as seguintes características: uso assintomático, antimalárico 7 dias por semana por um período maior que cinco anos e exame oftalmológico clínico normal. <![CDATA[Efeito do crosslimking corneano acelerado nos parâmetros derivados da forma de onda do analisador de resposta ocular no ceratocone progressivo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: To evaluate the effect of accelerated corneal crosslinking on corneal biomechanics with an ocular response analyzer in patients with progressive keratoconus. Methods: In this retrospective study, 50 eyes of 45 patients with progressive keratoconus who underwent accelerated corneal crosslinking were evaluated with ocular response analyzer waveform parameters before and one year after corneal crosslinking. Paired two-tailed Student’s t-test was performed to compare the parameters before vs. after corneal crosslinking. Results: Mean patient age was 17.6 ± 3.6 (range 9-25) years. A significant increase was observed in p1 area, p2 area, h2, and dive2 values. No significant difference in corneal hysteresis, corneal resistance factor, or other waveform-derived parameters was observed at one year postoperatively. Conclusion: For estimating the effect of accelerated corneal crosslinking on corneal biomechanics, parameters such as p1 area, p2 area, h2, and dive2 are more sensitive than corneal hysteresis and corneal resistance factor. These results may help us to find out which corneal crosslinking method is most effective for stiffening the cornea.<hr/>RESUMO Objetivo: Avaliar o efeito do cross-linking corneano acelerado na biomecânica corneana com analisador de resposta ocular em pacientes com ceratocone progressivo. Métodos: Neste estudo retrospectivo, 50 olhos de 45 pacientes com ceratocone progressivo submetidos à cross-linking corneano acelerado foram avaliados com os parâmetros da forma de onda do analisador de resposta ocular antes e um ano após o tratamento com cross-linking corneano. O teste t de Student pareado bicaudal foi realizado para comparar os parâmetros antes e depois do cross-linking corneano. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 17,6 ± 3,6 (variação de 9 a 25) anos. Um aumento significativo foi observado nos valores de p1area, p2area, h2 e dive2. Nenhuma diferença significativa foi encontrada na histerese da córnea, fator de resistência da córnea ou outros parâmetros derivados da forma de onda foi observada em um ano de pós-operatório. Conclusão: Para estimar o efeito do cross-linking corneano acelerado na biomecânica corneana, parâmentros como p1area, p2area, h2 e dive2 são mais sensíveis que histerese da córnea e fator de resistência corneana. Esses resultados podem nos ajudar a descobrir qual método cross-linking corneano é mais eficaz no enrijecimento da córnea. <![CDATA[Os efeitos da azitromicina tópica, moxifloxacina e iodopovidona na flora bacteriana conjuntival em injeções intravítreas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100025&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: To compare effects of 5% topical povidone iodine with prophylactic topical azithromycin and moxifloxacin on bacterial flora in patients undergoing intravitreal injection. Methods: A total of 132 patients were randomly assigned to receive treatment with azithromycin or moxifloxacin, or no treatment (control group). In total, 528 specimens were obtained at the time of admission, 4 days before intravitreal injection, 4 days after intravitreal injection, and 8 days after intravitreal injection. Samples were immediately sent to the microbiology laboratory for incubation. Results: The microorganism observed most frequently was coagulasenegative Staphylococcus (23.8%). When the results of samples obtained on Day 4 before injection were assessed, growth of coagulase-negative Staphylococcus was significantly lower in the moxifloxacin group, compared with controls (p=0.049). Acinetobacter baumannii continued to grow after administration of azithromycin (p=0.033). When the results of four days after intravitreal injection were evaluated, growth of coagulase-ne gative Staphylococcus was higher in controls, compared with patients who received azithromycin or moxifloxacin (p=0.004). Eradication rate was significantly higher in the moxifloxacin group than in the control group (p=0.001). Samples obtained on Day 8 after intravitreal injection showed similar levels of bacterial growth in all groups (p=0.217). Conclusion: Moxifloxacin was more effective than 5% povidone iodine in controlling the growth of conjunctival bacterial flora. Use of moxifloxacin in combination with 5% povidone iodine resulted in a synergistic effect.<hr/>RESUMO Objetivo: Comparar os efeitos de iodopovidona tópico a 5% com azitromicina e moxifloxacina profiláticas sobre a flora bacteriana em pacientes submetidos à injeção intravítrea. Métodos: Um total de 132 pacientes foram aleatoriamente designados para receber tratamento com azitromicina ou moxifloxacina ou nenhum tratamento (grupo controle). No total, 528 amostras foram obtidas no momento na admissão, 4 dias antes da injeção intravítrea, 4 dias após a injeção intravítrea e 8 dias após a injeção intravítrea. As amostras foram imediatamente enviadas para o laboratório de microbiologia para incubação. Resultados: O microorganismo mais frequentemente observado foi o Staphylococcus coagulase-negativo (23,8%). Quando os resultados das amostras obtidas no dia 4 antes da injeção foram avaliados, o crescimento do Staphylococcus coagulase-negativo foi significativamente menor no grupo mo xifloxacina, em comparação com os controles (p=0,049). Acinetobacter baumannii continuou a crescer após a administração de azitromicina (p=0,033). Quando os resultados de 4 dias após a injeção intravítrea foram avaliados, o crescimento do Staphylococcus coagulase-negativo foi maior no controle, em comparação com pacientes que receberam azitromicina ou moxifloxacina (p=0,004). A taxa de erradicação também foi significativamente maior no grupo moxifloxacina do que no grupo controle (p=0,001). As amostras obtidas no dia 8 após injeção intravítrea mostraram níveis semelhantes de crescimento bacteriano em todos os grupos (p=0,217). Conclusão: A moxifloxacina foi mais eficaz do que 5% de iodopovidona no controle do crescimento da flora bacteriana conjuntival. O uso de moxifloxacina em combinação com 5% de iodopovidona resultou em um efeito sinérgico. <![CDATA[Membrana amniótica como substrato biológico para o transplante de células-tronco da polpa do dente de leite na reconstrução da superfície ocular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100032&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: To evaluate the ability of human immature dental pulp stem cells, which are mesenchymal stem cells of neural crest origin, to differentiate into the corneal epithelium for purposes of corneal transplantation and tissue engineering when cultured on de-epithelized amniotic membranes. Methods: We compared the immunophenotypes (ABCG2, K3/12, and vimentin) of cells grown on amniotic membranes or plastic surfaces under serum-free conditions or in culture media containing serum or serum replacement components. Results: Immature dental pulp stem cells grown on amniotic membranes under basal conditions are able to maintain their undifferentiated state. Our data also suggest that the culture medium used in the present work can modulate the expression of immature dental pulp stem cell markers, thus inducing epithelial differentiation of these cells in vitro. Conclusions: Our results suggest that the amniotic membrane is a good choice for the growth and transplantation of mesenchymal stem cells, particularly immature dental pulp stem cells, in clinical ocular surface reconstruction.<hr/>RESUMO Objetivos: Avaliar a capacidade das células-tronco imaturas da polpa do dente de leite que são células-tronco mesenquimais de origem da crista neural, de se diferenciarem no epitélio corneano para fins de transplante de córnea e engenharia de tecidos quando cultivadas em membrana amnióticas desepitelizadas. Métodos: Foram comparamos so imunofenótipo (ABCG2, CK3/12 e vimentina) de células cultivadas em membranas amnióticas ou em superfícies plásticas sob condições livres de soro ou em meios de cultura contendo soro ou componentes de substituição de soro. Resultados: Células-tronco imaturas da polpa do dente de leite cultivadas sobre membrana amniótica em condições basais são capazes de manter seu estado indiferenciado. Nossos dados também sugerem que o meio de cultura utilizado no presente trabalho pode modular a expressão de marcadores de células-tronco imaturas da polpa do dente de leite, induzindo a diferenciação epitelial destas células in vitro. Conclusão: Nossos resultados sugerem que a membrana amniótica é uma boa escolha para o crescimento e transplante de células-tronco mesenquimais, particularmente as células-tronco imaturas da polpa do dente de leite, na reconstrução da superfície ocular. <![CDATA[Efeitos do ranibizumabe e do amfenac nas habilidades funcionais e na radiossensibilidade de células de melanoma uveal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100038&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: To evaluate the effects of ranibizumab and amfenac in human uveal melanoma cell lines and to explore the ability of these compounds to sensitize uveal melanoma cells to radiation therapy. Methods: The 92.1 human uveal melanoma cell line was cultured and subjected to the proposed treatment (ranibizumab, amfenac, and a combination of both). Proliferation, migration, and invasion assays of the 92.1 uveal melanoma cell line were assessed after pretreatment with ranibizumab (125 mg/mL), amfenac (150 nM), or a combination of both. In addition, proliferation rates were assessed after treatment with ranibizumab and amfenac, and the cells were subsequently exposed to various radiation doses (0, 4, and 8 Gy). Results: Proliferation assay: cells treated with a combination of ranibizumab and amfenac had lower proliferation rates than controls (p=0.016) and than those treated with only ranibizumab (p=0.033). Migration assay: a significantly lower migration rate was observed in cells treated with amfenac than the control (p=0.014) and than those treated with ranibizumab (p=0.044). Invasion assay: there were no significant differences among the studied groups. Irradiation exposure: in the 4 Gy dose group, there were no significant differences among any groups. In the 8 Gy dose group, treatment with ranibizumab, amfenac, and their combination prior to application of the 8 Gy radiation led to a marked reduction in proliferation rates (p=0.009, p=0.01, and p=0.034, respectively) compared with controls. Conclusion: Combination of ranibizumab and amfenac reduced the proliferation rate of uveal melanoma cells; however, only amfenac monotherapy significantly decreased cell migration. The radiosensitivity of the 92.1 uveal melanoma cell line increased following the administration of ranibizumab, amfenac, and their combination. Further investigation is warranted to determine if this is a viable pretreatment strategy to render large tumors amenable to radiotherapy.<hr/>RESUMO Objetivo: Avaliar os efeitos do ranibizumabe em associação com o amfenac nas células de melanoma uveal humano e explorar a capacidade desses compostos em sensibilizar as células de melanoma uveal à radioterapia. Métodos: Células de melanoma uveal humano do tipo 92.1 foram cultivadas e submetidas ao tratamento proposto (ranibizumabe, amfenac e a combinação de ambos). Ensaios de proliferação, migração e invasão com as células de melanoma uveal do tipo 92.1 foram avaliados após tratamento com ranibizumabe (125 mg/ml), amfenac (150 nM) e a combinação de ambos. Além disso, as taxas de proliferação foram avaliadas após tratamento com ranibizumabe e amfenac com subsequente exposição das células a diferentes doses de radiação (0 Gy, 4 Gy e 8 Gy). Resultados: Ensaio de proliferação: células tratadas com ranibizumabe e amfenac combinados apresentaram taxas de proliferação inferiores em comparação ao grupo controle (p=0,016), do que as tratadas apenas com ranibizumabe (p=0,033). Ensaio de migração: foi observada uma taxa de migração significativamente mais baixa nas células tratadas com amfenac do que no grupo controle (p=0,014) e do que nas tratadas com ranibizumabe (p=0,044). Ensaio de invasão: não houve diferenças significativas entre os grupos estudados. Exposição à irradiação: no grupo da dose de 4 Gy, não houve diferença significante entre os grupos. No grupo da dose de 8 Gy, o tratamento com ranibizumabe, afenac e sua combinação antes da aplicação da radiação de 8 Gy levou a uma redução acentuada nas taxas de proliferação (p=0,009, p=0,01 e p=0,034, respectivamente) em comparação aos grupos controle. Conclusão: A combinação de ranibizumabe e amfenac reduziu a taxa de proliferação das células de melanoma uveal; no entanto, apenas o amfenac diminuiu significativamente a migração celular. A radiossensibilidade das células de melanoma uveal do tipo 92.1 aumentou após a administração de ranibizumabe, amfenac e sua combinação. Mais investigações são necessárias para determinar se esta é uma estratégia de pré-tratamento viável para tornar grandes tumores passíveis de radioterapia. <![CDATA[A associação entre o índice de atividade sistêmica e a severidade do olho seco em pacientes com síndrome de Sjögren primária]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100045&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: The aim of the present study was to compare the severity of ocular and systemic findings among patients with primary Sjögren syndrome. Methods: The study followed a prospective controlled design and comprised two groups; the test group included 58 eyes of 58 patients newly diagnosed with primary Sjögren syndrome with poor dry eye test findings and the control group included 45 right eyes of 45 healthy age- and sex-matched individuals. The ocular surface disease index score, tear osmolarity, Schirmer I test without anesthesia, fluorescein tear breakup time, and cornea-conjunctiva staining with lissamine green (van Bijsterveld scoring) were used to examine tear function in the patients via a complete ophthalmological examination. The results were graded and classified on the basis of a Dry Eye WorkShop report and results of the corneal and conjunctival staining test, Schirmer’s test, and fluorescein tear breakup time test. Discomfort, severity and frequency of symptoms, visual symptoms, conjunctival injection, eyelid-meibomian gland findings, and corneal-tear signs were interpreted. Disease activity was scored per the EULAR Sjögren’s syndrome disease activity index (ESSDAI) via systemic examination and laboratory evaluations, and the EULAR Sjögren’s syndrome patient-reported index (ESSPRI) assessed via a survey of patient responses. Results: Mean patient age was 48.15 ± 16.34 years in the primary Sjögren syndrome group and 44.06 ± 9.15 years in the control group. Mean fluorescein tear breakup time was 4.51 ± 2.89s in the primary Sjögren syndrome group and 10.20 ± 2.39 s in the control group. Mean Schirmer I test result was 3.51 ± 3.18 mm/5 min in the primary Sjögren syndrome group and 9.77±2.30 mm/5 min in the control group. Mean ocular surface disease index score was 18.56 ± 16.09 in the primary Sjögren syndrome group, and 19.92 ± 7.16 in the control group. Mean osmolarity was 306.48 ± 19.35 in the primary Sjögren syndrome group, and 292.54 ± 10.67 in the control group. Mean lissamine green staining score was 2.17 ± 2.76 in the primary Sjögren syndrome group, and 0.00 in the control group. Statistically significant differences were found berween the primary Sjögren syndrome group and control group in terms of fluorescein tear breakup time, Schirmer’s test, lissamine green staining, and osmolarity tests (p=0.036, p=0.041, p=0.001, and p=0.001 respectively). The Dry Eye WorkShop score was 2.15 ± 0.98, the EULAR Sjögren’s syndrome disease activity index score was 11.18 ± 4.05, and the EULAR Sjögren’s syndrome patient-reported index score was 5.20±2.63. When potential associations of the Dry Eye Workshop Study scores and osmolarity scores with the Eular Sjögren’s syndrome disease activity index scores were evaluated, the results were found to be statistically significant (p=0.001, p=0.001 respectively). Conclusion: The results showed an association between dry eye severity and systemic activity index in primary Sjögren syndrome patients.<hr/>RESUMO Objetivo: O objetivo do presente estudo foi comparar a gravidade dos achados oculares e sistêmicos entre pacientes com síndrome de Sjögren primária. Métodos: O estudo seguiu um delineamento prospectivo controlado e compreendeu dois grupos; o grupo de teste incluiu 58 olhos de 58 pacientes recém-diagnosticados com síndrome de Sjögren primária com resultados deficientes no teste de olho seco e o grupo controle incluiu 45 olhos direitos de 45 indivíduos saudáveis pareados idade e sexo. A contagem do índice de doença da superfície ocular, osmolaridade lacrimal, teste de Schirmer I sem anestesia, tempo de ruptura da fluoresceína e coloração córnea-conjuntiva com verde de lissamina (índice de van Bijsterveld) foram utilizados para examinar a função lacrimal dos pacientes através de exame oftalmológico completo. Os resultados foram classificados com base em um relatório da “Dry Eye Workshop” e resultados do teste de coloração da córnea e conjuntiva, teste de Schirmer e teste do tempo de ruptura da fluoresceína. Desconforto, gravidade e frequência dos sintomas, sintomas visuais, injeção conjuntival, achados das glândulas palpebrais e sinais da córnea foram interpretados. A atividade da doença foi avaliada pelo índice de atividade da doença da síndrome de Sjögren EULAR por meio de exame sistêmico e avaliações laboratoriais, e o índice relatado pelo paciente da síndrome de Sjörgen EULAR avaliado através de uma pesquisa das respostas dos pacientes. Resultados: A média de idade dos pacientes foi de 48,15 ± 16,34 anos no grupo da Síndrome de Sjörgen primária e 44,06 ± 9,15 anos no grupo controle. O tempo médio de ruptura da fluoresceína foi de 4,51 ± 2,89 s no grupo síndrome de Sjögren primária e 10,20 ± 2,39 s no grupo controle. O resultado do teste de Schirmer I médio foi de 3,51 ± 3,18 mm/5 min no grupo síndrome de Sjögren primária e de 9,77 ± 2,30 mm/5 min no grupo controle. O índice médio de doença da superfície ocular foi de 18,56 ± 16,09 no grupo síndrome de Sjögren primária e 19,92 ± 7,16 no grupo controle. A osmolaridade média foi 306,48 ± 19,35 no grupo síndrome de Sjögren primária e 292,54 ± 10,67 no grupo controle. O resultado médio de coloração com lissamina verde foi de 2,17 ± 2,76 no grupo síndrome de Sjögren primária e 0,00 no grupo controle. Diferenças es­tatisticamente significativas foram encontradas entre o com sín­­drome de Sjögren primária e o grupo controle em termos de tempo de ruptura da fluoresceína lacrimal, teste de Schirmer I, coloração com lissamina verde e osmolaridade (p=0,036, p=0,041, p=0,001, p=0,001 respectivamente). O índice Estudo do Olho Seco foi de 2,15 ± 0,98, o índice de atividade da doença da síndrome de Sjögren EULAR foi de 11,18 ± 4,05 e a pontuação do índice relatado pelo paciente EULAR Sjögren foi de 5,20 ± 2,63. Quando associações potenciais do Estudo do Olho Seco e o índice da osmolaridade foram comparados a pontuação de índice de atividade da doença da síndrome de Sjögren EULAR, os resultados foram estatisticamente significantes (p=0,001, p=0,001 respectivamente). Conclusão: Os resultados mostraram uma associação entre a gravidade do olho seco e o índice de atividade sistêmica em pacientes com síndrome de Sjögren primária. <![CDATA[Avaliação do diâmetro de bicos de conta-gotas de colírios por visão computacional]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100051&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: This study aimed to determine the variation in diameters of outer and inner apertures of eyedropper tips using a computer vision system. Standardizing the size of eye drop nozzles is crucial to reduce the treatment cost of chronic eye diseases and to ensure a continued use of medication. An eyedropper volume of &gt;20 µL (maximum storage of the conjunctival sac) causes medication wastage and increases treatment costs. Methods: We measured the diameters of the outer and inner apertures of eyedropper tips and evaluated variations in diameters using a computerized visual inspection system. Results: The computer visual inspection system identified anomalies in the apertures of eyedropper tips that resulted in diameter variations. Conclusions: The results of the present study show discrepancies in diameters of eyedropper tips, suggesting a variation in eyedropper size and medication wastage.<hr/>RESUMO Objetivo: Este estudo teve como objetivo determinar a variação dos diâmetros das aberturas externa e interna dos bicos conta-gotas utilizando sistema de visão computacional. A padronização do tamanho dos colírios conta-gotas é importante para reduzir o custo do tratamento de doenças crônicas e garantir o uso contínuo de medicamentos. O volume da gota maior do que 20 µl (volume de armazenamento máximo do saco conjuntival) gera desperdício da medicação e aumenta o custo do tratamento. Métodos: Medimos os diâmetros das aberturas externa e interna das pontas dos conta-gotas e avaliamos as variações no diâmetro usando um sistema de inspeção visual computadorizado. Resultados: O sistema de inspeção visual por computador identificou anomalias nas aberturas dos bicos dos frascos conta-gotas que resultaram em variações de diâmetro. Conclusões: Os resultados do presente estudo mostram discrepâncias nos diâmetros dos bicos dos frascos dos conta-gotas, sugerindo uma variação no tamanho das gotas e no desperdício de remédios. <![CDATA[A influência do método de armazenamento na transparência do cristalino de porco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100056&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Purpose: The porcine eye is frequently used as a research model. This paper analyzes the effect of different storage methods on the transparency of pig crystalline lens. Methods: A spectral transmission curve (from 220 to 780 nm) for the crystalline lens was determined experimentally after storage in different conditions: saline solution, formalin, castor oil, and freezing at -80°C. The total transmission in the visible spectrum, which was used as an index of transparency, was calculated from these curves. For comparative purposes, fresh lenses were evaluated and used as controls. Results: Storing the porcine crystalline lens in saline solution or castor oil resulted in a transparency loss of approximately 10% after 24 h and storage in formalin resulted in a loss of nearly 30%. Storage by freezing at -80°C for 4 weeks maintained the transparency of the crystalline lens; the spectral transmission measured immediately after defrosting at room temperature coincided exactly with that of the freshly extracted lens. Conclusions: The transparency of porcine crystalline lens is affected by the storage method. The visible spectrum is the most affected, evidenced by the effect on the transparency and consequently the amount of light transmitted. The results show that freezing at -80°C maintains the transpa rency of the crystalline lens for at least 4 weeks.<hr/>RESUMO Objetivos: Olho de porco é frequentemente usa do como modelos de pesquisa. Este estudo analisa o efeito de di ferentes métodos de armazenamento na preservação da transparência do cristalino de porco. Métodos: Uma curva de transmissão espectral (de 220 até 780 nm) para o cristalino foi experimentalmente determinada após armazenamento em diferentes condições: solução salina, formol, óleo de mamona e congelamento a -80°C. Transmissão total do espectro visível, que foi usada como um índice de transparência foi calculada a partir dessas curvas. Para fins comparativos, lentes frescas foram avaliadas e usadas como controles. Resultados: O armazenamento do cristalino suíno em solução salina ou óleo de mamona resultou uma perda de transparência de aproximadamente 10% após 24 h e o armazenamento em formol resultou uma perda de quase 30%. O armazenamento por congelamento a -80°C durante 4 semanas manteve a transparência do cristalino; a transmissão espectral medida imediatamente após o descongelamen to à temperatura ambiente coincidiu exatamente com a da lente extraída recentemente. Conclusão: A transparência do cristalino suíno é afetada pelo método de armazenamento. O espectro visível é o mais afetado, evidenciado pelo efeito sobre a transparência e consequentemente a quantidade de luz transmitida. Os resultados mostram que o congelamento a -80°C mantém a transparência do cristalino suíno por pelo menos 4 semanas. <![CDATA[Extração bilateral de cristalino transparente e implante de lente intraocular em criança com microesferofacia e síndrome de Marfan]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100062&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT We report the case of a 4-year-old boy with Marfan syndrome whose parents reported he had had low visual acuity since birth. On examination, there was microspherophakia and a small subluxation of the lens. The objective refraction was -23.75 - 2.75 x 70 in the right eye and -25.50 -3.50 x 90 in the left eye. Since the microspherophakia and the high myopia severely affected the boy's quality of life, clear lens extraction, anterior vitrectomy, posterior surgical capsulotomy via the pars plana, and intraocular lens implantation were performed. Two years postoperatively, the patient had centered intraocular lenses and a corrected visual acuity of 20/30 in both eyes. The child was satisfied with his vision and was able to study and perform daily activities without visual limitations.<hr/>RESUMO Reportamos o caso de um menino de 4 anos de idade com Síndrome de Marfan, cujos pais referiam que o mesmo apresentava baixa acuidade visual desde o nascimento. Ao exame oftalmológico, observou-se microesferofacia e discreta subluxação do cristalino bilateralmente. A refração estática era -23.75 - 2.75 x 70 no olho direito e -25.50 -3.50 x 90 no olho es querdo. Como a microesferofacia e a alta miopia traziam sérios prejuízos à qualidade de vida do paciente, foi submetido à facoemulsificação de cristalino transparente, vitrectomia anterior, capsulotomia posterior via pars plana e implante de lente intrao cular. Em seguimento pós-operatório de dois anos, mantinha lentes intraoculares centradas, eixo visual livre, acuidade visual corrigida de 20/30 em ambos os olhos. Paciente satisfeito com a visão podendo estudar e exercer todas as atividades do dia a dia sem limitações visuais. <![CDATA[Sincinesia troclear-oculomotora: outro distúrbio congênito de denervação craniana?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100065&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT This report documents an unusual phenomenon. A 6-year-old girl with trochlear-oculomotor synkinesis presented with superior oblique and palpebral levator co-contraction. The literature was reviewed and the possibility of classifying this entity as a congenital cranial dysinnervation disorder was speculated.<hr/>RESUMO Este relato descreve um fenômeno incomum. Uma menina de 6 anos com sincinesia troclear-oculomotora apresentou co-contração do oblíquo superior e do levantador da pálpebra. A literatura foi revisada e especulou-se a possibilidade de classificar essa desordem como um distúrbio da congenital cranial dysinnervation disorder. <![CDATA[Ceratocone posterior e atrofia de iris: uma associação incidental?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100068&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The authors describe an unusual association between posterior keratoconus and iris atrophy, confirmed by a complete ocular evaluation, scheimpflug imaging and pachymetric curve. A hypothesis for concomitant findings is discussed.<hr/>RESUMO Os autores descrevem a rara associação entre ceratocone posterior e atrofia de íris, confirmada por avaliação oftalmológica completa, imagens de scheimpflug e curva paquimétrica. Sugere-se uma hipótese que explique a concomitância de ambas as alterações. <![CDATA[Achados da angiografia por tomografia de coerência óptica na retinopatia hipertensiva maligna]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100072&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT A 33-year-old male presented to our clinic with low vision in both eyes that started during the previous week. Visual acuity was 20/63 in the right eye and 20/50 in the left eye. Fundus examination revealed signs of hypertensive retinopathy; thus, a multidisciplinary approach was adopted for the diagnosis and treatment of this patient. We consulted the nephrology and cardiology departments on this case. Upon diagnosing malignant hypertension and renal failure, the patient was put on hemodialysis. His visual acuity was 20/20 at 6 months, whereas foveal assessment on optical coherence tomography angiography revealed neither marked superficial and deep capillary density loss and foveal avascular zone enlargement nor a decrease in disc flow and radial peripapillary capillary density. Early diagnosis and treatment of malignant hypertension are critical in preventing progression of end-organ damage including the eyes. Optical coherence tomography angiography may be useful in cases when fundus fluorescein angiography is relatively contraindicated (e.g., renal failure).<hr/>RESUMO Um homem de 33 anos apresentou-se à nossa clínica com baixa visão em ambos os olhos que começou uma semana antes. A acuidade visual foi de 20/63 no olho direito e 20/50 no olho esquerdo. O exame de fundo de olho revelou sinais de retinopatia hipertensiva; então, adotou-se uma abordagem multidisciplinar para o diagnóstico e tratamento desse paciente. Consultamos os departamentos de nefrologia e cardiologia neste caso. Ao diagnosticar hipertensão maligna e insuficiência renal, o paciente foi colocado em hemodiálise. Sua acuidade visual era 20/20 aos 6 meses, enquanto a avaliação foveal com angiotomografia de coerência óptica não revelou perda de densidade capilar superficial e profunda acentuada e aumento da zona avascular foveal nem uma diminuição no fluxo de disco e na densidade capilar peripapilar radial. O diagnóstico precoce e o tratamento da hipertensão maligna são fundamentais na preveção da progressão de danos nos órgãos-alvo, incluindo os olhos. A Angiografia por tomografia de coerência óptica pode ser útil nos casos em que a angiografia com fluoresceína do fundo de olho é relativamente contraindicada (por exemplo, insuficiência renal). <![CDATA[Modulação biológica do processo de cicatrização epitelial da córnea]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100078&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The transparency and maintenance of corneal epithelial integrity are essential for its optical properties and, to preserve these characteristics, the epithelium undergoes continuous renewal. This renewal depends on the control of cell proliferation and differentiation mediated by mitogenic factors responsible for increasing mitoses and stimulating cellular migration. Cell-cell communication plays a pivotal role in epithelial healing process, and several cytokines and growth factors are involved in this process. Understanding the cross-talk and paracrine effects of these cytokines and growth factors released can help in the search for new therapeutic strategies to treat ocular surface diseases.<hr/>RESUMO A transparência e a manutenção da integridade epitelial da córnea são essenciais para suas propriedades ópticas e, para preservar tais características, o epitélio sofre renovação contínua. Essa renovação depende do controle da proliferação e diferenciação celular mediadas por fatores mitogênicos responsáveis pelo aumento das mitoses e estímulo à migração celular. A comunicação célula-célula desempenha um papel fundamental no processo de cicatrização epitelial, e várias citocinas e fatores de crescimento estão envolvidos neste processo. Compreender os efeitos cruzados e paracrinos dessas citocinas e fatores de crescimento liberados pode ajudar na busca de novas estratégias terapêuticas para o tratamento de doenças da superfície ocular. <![CDATA[O efeito da luz infravermelha na pressão intraocular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492019000100085&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The transparency and maintenance of corneal epithelial integrity are essential for its optical properties and, to preserve these characteristics, the epithelium undergoes continuous renewal. This renewal depends on the control of cell proliferation and differentiation mediated by mitogenic factors responsible for increasing mitoses and stimulating cellular migration. Cell-cell communication plays a pivotal role in epithelial healing process, and several cytokines and growth factors are involved in this process. Understanding the cross-talk and paracrine effects of these cytokines and growth factors released can help in the search for new therapeutic strategies to treat ocular surface diseases.<hr/>RESUMO A transparência e a manutenção da integridade epitelial da córnea são essenciais para suas propriedades ópticas e, para preservar tais características, o epitélio sofre renovação contínua. Essa renovação depende do controle da proliferação e diferenciação celular mediadas por fatores mitogênicos responsáveis pelo aumento das mitoses e estímulo à migração celular. A comunicação célula-célula desempenha um papel fundamental no processo de cicatrização epitelial, e várias citocinas e fatores de crescimento estão envolvidos neste processo. Compreender os efeitos cruzados e paracrinos dessas citocinas e fatores de crescimento liberados pode ajudar na busca de novas estratégias terapêuticas para o tratamento de doenças da superfície ocular.