Scielo RSS <![CDATA[Arquivos Brasileiros de Oftalmologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-274920130006&lang=pt vol. 76 num. 6 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Plágio e condutas inadequadas em pesquisa</b>: <b>onde chegamos e o que podemos fazer</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Laser de femtosegundo versus microceratótomo mecânico na confecção do flap para LASIK</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Avaliar comparativamente os resultados cirúrgicos, na técnica LASIK, realizando com laser de femtosegundo e microcerátomo mecânico. MÉTODOS: Estudo clínico, prospectivo, comparativo, randomizado e mascarado de 32 olhos (16 pacientes). Cada paciente foi submetido a diferentes técnicas para o LASIK, em um dos olhos foi utilizado o microcerátomo HansatomeTM Bausch & Lomb (grupo microcerátomo) e no outro foi utilizado femtosegundo FEMTO LDV TM Ziemer (grupo femtosegundo). A triagem ocorreu no setor de Cirurgia Refrativa do Hospital de Olhos do Paraná entre 07/2010 e 09/2010. Os critérios de inclusão foram miopia menor que 6,00 D, astigmatismo menor que 3,00 D, menor que 5,00 D de hipermetropia, refração estável, diâmetro corneano menor que 11 mm, descontinuação de lente de contato sete dias antes da avaliação pré-operatória, acuidade visual de no mínimo 20/20 em ambos os olhos. As variáveis analisadas no pré-operatório entre os grupos, femtosegundo e microcerátomo foram: acuidade visual sem correção e com correção, equivalente esférico, aberrações totais de alta ordem, acuidade visual de baixo contraste, preferência do paciente e complicações. RESULTADOS: Todas as variáveis estudadas foram similares nos dois grupos. CONCLUSÃO: Não foi possível observar neste estudo, diferenças significativas entre os grupos analisados<hr/>PURPOSE: To assess LASIK flaps made by femtosecond laser and mechanical microkeratome. METHODS: Clinical, prospective, randomized, masked study of 32 eyes (16 patients). Both eyes of all patients were operated, each patient underwent different techniques for lasik. Microkeratome HansatomeTMBausch & Lomb (group microkeratome) was used in one eye and femtosecond laser Femto LDVTMZiemer (group femtosecond) was used for the fellow eye. Patients were selected from the Refractive Surgery service of the Eye Hospital of Paraná between July 2010 and September 2010. Inclusion criteria were myopia less than 6.00 D, astigmatism less than 3.00 D, hyperopia less than 5.00 D, stable refraction over one year, corneal diameter smaller than 11 mm, discontinuation of contact lenses seven days before the preoperative evaluation, corrected visual acuity of at least 20/20. Eyes were randomly allocated for each technique. The studied variables were: visual acuity with and without correction, residual refractive error, high order aberrations, low contrast visual acuity, complications and subjective patient preference. RESULTS: All studied variables were similar between the two groups. CONCLUSION: We could not demonstrate any difference between the studied groups. <![CDATA[<b>Medida da ciclotorção em cirurgia refrativa a laser</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt PURPOSE: The aim of this study was to verify the presence of cyclotorsion in eyes that underwent laser refractive surgery. METHODS: This was a comparative observational study, which analyzed the medical records of 61 patients (104 eyes) who underwent laser refractive surgery and compared the axis of astigmatism of the sitting and the supine positions. Regarding the gender, 37.5% were male and 62.5% were female. The age ranged from 20 to 54 years old, with the median of 29 years. The lowest degree of astigmatism was -0.75 cylinder diopters (DC) and the highest was -6.50 DC, with a mean of -3.06 ± 1.16 DC. First, the axis of astigmatism of the seated patient was captured by the Schwind's ORK-CAM. In a second moment, inside the operating room, the axis of astigmatism of the patient in supine position was captured by the laser equipment's own camera (Schwind Amaris®), which was then compared with the previous measure. The incyclotorsion was defined by a minus sign (-) and the excyclotorsion, by a plus sign (+). RESULTS: The maximum excyclotorsion was +7.7 and the maximum incyclotorsion was -11.0 degrees. The mean torsion (excyclo or incyclo) was 2.74 (56.7%), with a standard deviation of 2.30 degrees. There was no statistically significant change (p=0.985) in the axis of astigmatism between patients sitting versus supine. CONCLUSION: There was clinically significant cyclotorsion in 36.5% of the eyes submitted to laser correction.<hr/>OBJETIVO: Verificar a presença de ciclotorção em olhos submetidos à cirurgia refrativa a laser. MÉTODOS: Realizou-se um estudo observacional comparativo, feito pela avaliação dos prontuários de 61 indivíduos (104 olhos) submetidos à cirurgia refrativa a laser, para comparar a orientação do astigmatismo ocular na posição sentada e em decúbito dorsal. Foram computados 37,5% de homens com idade variando de 20 a 54 anos, com mediana de 29 anos. O menor grau de astigmatismo avaliado foi de -0,75 e o maior de -6,50, com média de -3,06 ± 1,16 dioptrias cilíndricas (DC). A captação da orientação (eixo) do astigmatismo foi feita no primeiro momento (sentado) pelo aparelho ORK-CAM da empresa Schwind. Em um segundo momento (decúbito dorsal), na sala de cirurgia, o eixo foi captado pela câmera do próprio laser (Schwind Amaris®) para então comparar o eixo nos dois momentos. A inciclotorção foi identificada por um sinal negativo (-) e a exciclotorção por um sinal positivo (+). RESULTADOS: A exciclotorção máxima foi de +7,7 e a inciclotorção máxima de -11,0 graus. A média de torção (exciclo ou inciclo) foi de 2,74 (56,7%), com desvio padrão de 2,30 graus. Não houve variação estatisticamente significativa (p=0,985) no eixo do astigmatismo entre os indivíduos sentados versus decúbito dorsal. CONCLUSÃO: Houve ciclotorção clinicamente significativa em 36,5% dos olhos submetidos à cirurgia refrativa a laser. <![CDATA[<b>Análise de regressão logística na combinação de métodos propedêuticos no diagnóstico do glaucoma</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVOS: Estudar a habilidade diagnóstica do tomógrafo retiniano de Heidelberg (HRT II), GDx analisador de fibras nervosas (GDx), perimetria azul-amarelo (SWAP), tecnologia de frequência duplicada (FDT) isoladamente e em conjunto no diagnóstico do glaucoma. MÉTODOS: Sessenta glaucomatosos e 60 pacientes normais foram submetidos a exames de HRT II, GDx, SWAP e FDT. HRT foi considerado alterado quando pelo menos uma região do anel neurorretiniano esteve fora dos limites da normalidade, conforme a análise de regressão de Moorfields. GDx alterado foi definido quando pelo menos um índice foi considerado pelo programa do equipamento como fora dos limites normais, excluindo-se o índice simetria, ou ainda quando no gráfico "the deviation from normal graph" apareceu um quadrante com significância abaixo de 5%. O FDT foi considerado anormal quando pelo menos uma região testada apresentou-se com defeito severo ou com a presença de dois defeitos moderados contíguos. Para o SWAP foram adotados os critérios de anormalidade propostos por Anderson. Análise de regressão logística foi realizada. RESULTADOS: Quando foram estudadas as tecnologias isoladamente, a análise de regressão logística apresentou melhores índices de razão das chances para glaucoma com exames positivos para o HRT (22,49), seguido pelo SWAP (21,71). FDT (3,97) e GDx (2,73). Quando se associaram exames positivos de diferentes tecnologias, as razões das chances aumentaram. Nos casos com exames de HRT, FDT e SWAP fora dos limites normais, a razão das chances foi de 252,6 e com HRT, SWAP e GDx alterados, 173,1. Quando associamos exames positivos de diferentes tecnologias, a razão das chances dos pacientes serem glaucomatosos aumentou consideravelmente, chegando a 689,7 com todos os exames fora dos limites normais, o que ocorreu em 26 pacientes deste estudo. CONCLUSÕES: A análise de regressão logística confirmou que a presença de exames alterados de HRT ou SWAP apresentam as maiores razões das chances de glaucoma. A associação de exames alterados aumentou a razão das chances, principalmente, quando o HRT e o SWAP estavam fora dos limites normais.<hr/>PURPOSES: In this research was studied the diagnostic ability of the Heidelberg Retinal Tomograph (HRT II), GDx nerve fiber analyzer (GDx), Short-wavelenght Automated Perimetry (SWAP) and Frequency-doubling technology (FDT), all of them together and also separately in the diagnosis of glaucoma. METHODS: Sixty glaucomatous patients and 60 normal ones were submitted to examination with the technology of HRT II, GDx, FDT and SWAP. In the interpretation of HRT, based on the Moorfields regression analysis, were considered abnormal when at least one area of the neuroretinal ring was outside the bounds of normality. GDx was defined as altered, when it was observed that at least one index was considered by equipment program as outside of normal limits, excluding the index symmetry, or when "the deviation from normal graph" appeared a quadrant with significance below 5%. The FDT was considered abnormal when at least one region tested presented with severe defects, or two contiguous moderate defects in at least two reliable tests. For SWAP was adopted the abnormality criteria proposed by Anderson. Logistic regression analysis was performed. RESULTS: When the technologies were studied separately, the Logistic regression analysis showed better odds ratio rates to test positive for glaucoma with HRT (22.49), followed by EAP (21.71), FDT (3.97) and GDx (2.73). When positive tests were associated with different technologies, the odds ratios increased. In cases with HRT, FDT and PAA tests, outside normal bounds, the odds ratio was 252.6. Concerning the HRT, GDx and PAA the result have changed to 173.1. When we associate positive tests from different technologies, the odds ratio of glaucomatous patients have increased considerably, reaching 689.7 with all the tests outside normal bounds, which have happened with 26 patients of this study. CONCLUSIONS: The Logistic Regression analysis confirmed that the abnormal tests of HRT and PAA have shown to be the highest reasons for glaucoma occurrence. The association of abnormal tests increased the odds ratio, especially when the HRT and PAA were out of normal bounds. <![CDATA[<b>Avaliação da satisfação dos pacientes submetidos à facectomia por facoemulsificação realizada com anestesia tópica associada à lidocaína na câmara anterior combinada com sedação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt PURPOSE: Ocular akinesia, the use of anticoagulants, and patient collaboration are some of the factors that must be taken into consideration when choosing the appropriate anesthesia for phacoemulsification cataract surgery. The satisfaction of patients with the use of topical anesthesia and conscious sedation for this procedure has not been enough described in Brazil. Conscious sedation allows patient walk and answer a voice command. To assess the satisfaction, pain, and perioperative hemodynamic alterations of patients subjected to phacoemulsification under conscious sedation and topical anesthesia supplemented with intracameral lidocaine. METHODS: Prospective cohort non-controlled study that included patients treated by the same surgical team over a 70-day period. Sedation was performed with midazolam at a total dose of 3 mg and topical anesthesia with 0.5% proxymetacaine chlorhydrate and 2% lidocaine gel combined with 2% lidocaine by intracameral route. The intraoperative vital parameters, scores based on the Iowa Satisfaction with Anesthesia Scale (ISAS), and the pain visual analog scale (VAS) were recorded at several time points after surgery. RESULTS: A total of 106 patients were enroled in study (73.6% female), the mean age was 65.9 years. The surgical procedures lasted 11.2 minutes on average. The hemodynamic parameters did not exhibit significant changes at any of the investigated time points. The average ISAS score was 2.67 immediately after surgery and 2.99 eight hours after the surgery; this increase was statistically significant (p<0.0001). More than two-thirds (68.9%) of the participants (73 patients) did not report any pain in the transoperative period, and 98.1% of patients denied the occurrence of pain after surgery. CONCLUSIONS: Patients that received topical anesthesia supplemented by intracameral lidocaine combined with sedation for phacoemulsification cataract surgery reported adequate level of satisfaction with the anesthetic choice. Furthermore, the patients exhibited hemodynamic parameter stability and pain control.<hr/>OBJETIVO: Acinesia ocular, uso de anticoagulantes e cooperação do paciente são fatores envolvidos na escolha da anestesia para cirurgia de catarata por facoemulsificação. A satisfação com anestesia tópica associada à sedação consciente neste procedimento foi pouco descrita no Brasil. Sedação consciente permite que o paciente sedado mantenha a capacidade de deambular e de responder ao chamado de voz. Avaliar a satisfação, dor e alterações hemodinâmicas perioperatórias de pacientes submetidos à facoemulsificação sob sedação consciente por anestesia tópica com injeção de lidocaína na câmara anterior. MÉTODOS: Estudo de coorte prospectivo, não controlado de pacientes operados pela mesma equipe em um período de 70 dias. Realizada sedação com 3 mg de midazolam, anestesia tópica com cloridrato de proximetacaína 0,5% e lidocaína gel 2%, associada à injeção de lidocaína 2% na câmara anterior. Registrados parâmetros vitais intraoperatórios, escala de satisfação com a anestesia de Iowa (ISAS) e a Escala Analógica Visual da Dor (EVA) em diferentes períodos do pós-operatório. RESULTADOS: Foram avaliados 106 pacientes (73,6% do sexo feminino), com idade média de 65,9 anos. O tempo cirúrgico médio foi de 11,2 minutos. Não houve diferença estatisticamente significante entre as variáveis hemodinâmicas nos momentos estudados. Ao final da operação, a média de escores na escala ISAS foi de 2,67 e 8 horas após foi de 2,99, apresentando aumento significativo (p<0,0001). Não houve relato de qualquer dor transoperatória em 68,9% dos casos, e 98,10% dos pacientes negaram dor pós-operatória. CONCLUSÕES: Em cirurgia de facectomia por facoemulsificação realizada sob sedação consciente associada à anestesia tópica com injeção de lidocaína 2% na câmara anterior, obtêm-se níveis adequados de satisfação com a anestesia, estabilidade de variáveis hemodinâmicas durante o procedimento e adequado controle da dor. <![CDATA[<b>Prevalência e suscetibilidade antibiótica de Staphylococcus aureus resistente à meticilina em infecções oculares</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt PURPOSE: To study the prevalence of methicillin-resistant Staphylococcus aureus among S. aureus ocular infections in a tertiary health center in Brazil and compare antibiotic susceptibility patterns between MRSA and methicillin-susceptible S. aureus isolates. METHODS: Electronic records from the ocular microbiology laboratory of the Universidade Federal de São Paulo were retrospectively reviewed. During a 10-year period (between January 2000 and December 2009) all conjunctivitis, keratitis, and endophthalmitis cases with a positive culture for S. aureus were identified. Antibiotic susceptibility was determined using the Kirby-Bauer disk diffusion method. RESULTS: Five hundred sixty-six S. aureus isolates were identified; of those, 56 (9.9%) were resistant to methicillin. Throughout the 10-year period, Staphylococcus aureus showed a significant increasing trend from 7.55% to 16.18% among overall S. aurues infections (p=0.001) and from 3.7% to 13.16% in conjunctivitis (p=0.001). Conversely, we did not observe the same trend among those with keratitis (p=0.38). Staphylococcus aureus isolates showed higher resistance rates to tobramycin, gentamicin, ciprofloxacin, gatifloxacin, and moxifloxacin when compared with S. aureus isolates (p< 0.001). All cases were susceptible to vancomycin. CONCLUSION: We observed an increasing trend in the overall prevalence of Staphylococcus aureus ocular infections and statistically significant higher resistance rates to commonly used antibiotics compared to Staphylococcus aureus. Our data supports the need for constant bacterial surveillance and should be taken into consideration before initiating empiric treatment of ocular infections.<hr/>OBJETIVO: Estudar a prevalência do Staphylococcus aureus resistente à meticilina nas infecções oculares causadas por S. aureus em um centro de saúde terciário no Brasil e comparar o perfil de suscetibilidade antimicrobiana entre as cepas de Staphylococcus aureus resistente à meticilina e S. aureus susceptível à meticilina MÉTODOS: Foi realizada uma análise retrospectiva dos arquivos do laboratório de microbiologia ocular da Universidade Federal de São Paulo e selecionados todos os casos de conjuntivite, ceratite e endoftalmite com cultivo positivo para S. aureus, durante um período de 10 anos (entre janeiro de 2000 e dezembro de 2009). Foi avaliada a prevalência de Staphylococcus aureus resistente à meticilina e comparado o perfil de susceptibilidade antimicrobiano dos Staphylococcus aureus resistente à meticilina e S. aureus susceptível à meticilina. RESULTADOS: Quinhentos e sessenta e seis isolados de S. aureus foram identificados. Desses, 56 (9,9%) apresentaram resistência à meticilina. Durante o período de 10 anos estudado, Staphylococcus aureus resistente à meticilina mostrou uma tendência significante de aumento de 7,6% para 16,2% entre as infecções oculares causadas por S. aureus em geral (p=0,001) e de 3,7% para 13,2% nas conjuntivites (p=0,001). A mesma tendência não foi observada entre as amostras de ceratite (p=0,38). Os isolados de Staphylococcus aureus resistente à meticilina mostraram maiores taxas de resistência à tobramicina, gentamicina, ciprofloxacino, gatifloxacino e moxifloxacino em comparação com os isolados de S. aureus susceptível à meticilina (p<0,001). Todos os casos foram susceptíveis à vancomicina. CONCLUSÃO:Foi observada uma tendência de aumento na prevalência do Staphylococcus aureus resistente à meticilina nas infecções oculares causadas por S. aureus, bem como taxas de resistência significantemente maiores aos antibióticos comumente utilizados na prática oftalmológica. Nossos dados alertam para a necessidade de constante vigilância de resistência bacteriana a antimicrobianos e devem ser considerados na eleição do tratamento empírico das infecções oculares. <![CDATA[<b>Correlações entre diferentes tonometrias e parâmetros biométricos oculares em pacientes com glaucoma congênito primário</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt PURPOSE: To identify the correlation between the difference of intraocular pressure measurements (IOP) obtained using the Goldmann applanation tonometer (GAT) and three others tonometers (Handheld applanation tonometer - HAT, Dynamic contour tonometer - DCT and Tono-Pen®) with biometric characteristics (corneal diameter, pachymetry, keratometry and axial length) in patients with congenital glaucoma. METHODS: A cross-sectional study was performed on 46 eyes from 46 patients with congenital glaucoma. IOP measurements were obtained in all patients using GAT, HAT, DCT and Tono-Pen®. Keratometry, pachymetry, biometry and corneal diameter measurements were performed after the IOP measurement. The order of the tonometries was randomized. The correlations between the differences of IOP values of GAT and the other tonometers (Delta-IOP), and the different biometric parameters were studied. RESULTS: Tono-Pen® Delta IOP revealed moderate positive correlation to keratometry (r=0.41, p=0.004). The other Delta-IOPs showed no correlation with any of the biometric characteristics evaluated. CONCLUSIONS: IOP differences between GAT (gold standard) and GAT, HAT, DCT or Tono-Pen tonometers seem not to correlate with majority of ocular biometric characteristics. The only exception was the keratometry, which correlated in a positive and moderate way with Tono-Pen® Delta-IOP. This result suggests that the differences of IOP values of Tono-Pen® and GAT increase with the steepness of the cornea.<hr/>OBJETIVOS: Identificar correlações entre as diferenças de medições de pressão intraocular (IOP) obtidas usando o tonômetro de aplanação de Goldmann (GAT) e três outros tonômetros (Tonômetro portátil de aplanação - TPA, Tonômetro de contorno dinâmico - TCD e Tono-Pen®) com características biométricas (diâmetro corneano, paquimetria, ceratometria e comprimento axial) em pacientes com glaucoma congênito. MÉTODOS: Estudo transversal prospectivo foi realizado em 46 olhos de 46 pacientes com glaucoma congênito. As medidas de pressão intraocular foram obtidas em todos os pacientes utilizando TAG, TPA, TCD e Tono-Pen®. Ceratometria, paquimetria, biometria e diâmetro corneano foram realizadas após mensuração da pressão intraocular. A ordem da utilização tonômetros foi aleatória. Correlações entre as diferenças de valores de PIO entre cada um dos três tonômetros (PIOs Delta) e o tonômetro de Goldmann e as características biométricas foram analisadas. RESULTADOS: PIO Delta do Tono-Pen®revelou correlação positiva moderada com ceratometria (r=0,41, p=0,004). As outras PIOs Delta não se correlacionaram significativamente com nenhuma das características biométricas. CONCLUSÕES: As diferenças entre as PIOs obtidas pelo TAG (padrão ouro) e TPA, TCD e Tono-Pen®parece não se correlacionar com a maioria das características biométricas. A única exceção foi a ceratometria, a qual se correlacionou de forma positiva e moderada com a PIO Delta do Tono-Pen®. Estes resultados indicam que o aumento da diferença entre a PIO obtida com TAG e Tono-Pen®aumenta com o encurvamento da curvatura corneana. <![CDATA[<b>Avaliação do edema macular após cirurgia não complicada de facoemulsificação com implante de lente intraocular por meio da tomografia de coerência óptica spectral domain</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Avaliar o edema macular após cirurgia não complicada de facoemulsificação com implante de lente intraocular por meio da tomografia de coerência óptica spectral domain (OCT-SD). MÉTODOS: Foi realizado estudo prospectivo em 62 olhos de pacientes submetidos à facoemulsificação com implante de lente intraocular. Os pacientes foram avaliados antes e após a cirurgia, no primeiro dia, e na primeira, segunda e quarta semanas. Acuidade visual (AV), células na câmara anterior e tomografia de coerência óptica macular cubo 200x200 foram medidos. RESULTADOS: Após a cirurgia de facoemulsificação houve melhora da acuidade visual, inflamação decrescente, e a espessura e o volume macular aumentaram. Ocorreu um caso de edema macular cistoide. Houve correlação inversa fraca entre a acuidade visual e a espessura macular central, e entre a acuidade visual e o volume macular. Foi observada correlação direta fraca entre a inflamação e o volume macular. CONCLUSÃO: Edema macular subclínico desenvolve-se mesmo após cirurgia de catarata não complicada em pacientes não predispostos. A tomografia de coerência óptica spectral domain foi capaz de detectar pequenos aumentos na espessura macular no período avaliado.<hr/>PURPOSE: To evaluate macular edema after uncomplicated phacoemulsification with implantation of intraocular lens by spectral domain optical coherence tomography (OCT). METHODS: Prospective study was conducted in 62 eyes of patients underwent phacoemulsification with implantation of intraocular lens. Patients were evaluated before surgery and after surgery at day 1, week 1, week 2 and week 4. Visual acuity (VA), anterior chamber cells and 200x200 macular cube optical coherence tomography were measured. RESULTS: After phacoemulsification there was an improvement in visual acuity, decreasing inflammation, and increased macular thickness and macular volume. There was one case of cystoid macular edema. There was a weak inverse correlation between visual acuity and central macular thickness, and between visual acuity and macular volume. We observed a week direct correlation between inflammation and macular volume. CONCLUSION: Subclinical macular edema develops even after uncomplicated cataract surgery in patients not predisposed. The spectral domain optical coherence tomography was able to detect small increases in macular thickness in the study period. <![CDATA[<b>Condução de pacientes usuários de anticoagulantes no perioperatório de cirurgia antiglaucomatosa</b>: <b>uma pesquisa entre os membros da Sociedade Brasileira de Glaucoma</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt PURPOSE: To investigate and describe, among the members of the Brazilian Glaucoma Society (BGS), the practices regarding the perioperative management of anticoagulants (warfarin and aspirin) use in patients scheduled for glaucoma surgery. METHODS: The active members of the Brazilian Glaucoma Society answered a questionnaire evaluating different aspects of their current perioperative management of glaucomatous patients taking warfarin or aspirin. RESULTS: A total of 52 participants returned a complete questionnaire. Warfarin or aspirin was routinely interrupted prior to glaucoma surgery by 82.7% of the respondents. The majority of the surgeons who discontinued these medications reported doing so 7 days prior to surgery and resumed their use the day after the procedure. Almost half of our interviewees reported hemorrhagic complications that could be related to anticoagulant therapy. A large number of the surgeons (86.5%) preferred a particular surgical technique for anticoagulated patients; however, most of them (88.5%) do not change the anesthetic planning in such patients. Finally, the majority of the participants (90.4%) refer their anticoagulated patients to a preoperative appointment with a cardiologist or a general practitioner before the surgery. CONCLUSIONS: The majority of Brazilian Glaucoma Society members participating in this study interrupt either warfarin or aspirin prior to glaucoma surgery. Although there is scant information available in the literature to offer definitive guidance, most participants from the Brazilian Glaucoma Society seem to share the same opinion when it comes to perioperative management of anticoagulant users.<hr/>OBJETIVO: Investigar e descrever, entre os membros da Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG), as práticas relativas ao manejo de anticoagulantes (varfarina e aspirina) em pacientes agendados para cirurgia antiglaucomatosa. MÉTODOS: Foi enviado um questionário objetivo aos membros ativos da Sociedade Brasileira de Glaucoma avaliando diferentes aspectos da forma como conduzem seus pacientes em uso de varfarina ou aspirina durante o período perioperatório de uma cirurgia antiglaucomatosa. RESULTADOS: Cinquenta e dois participantes retornaram o questionário preenchido adequadamente. O uso de varfarina ou aspirina foi rotineiramente interrompido antes da cirurgia antiglaucomatosa por 82,7% dos entrevistados. A maior parte dos cirurgiões, quando interromperam o uso destes medicamentos, o fez sete dias antes da cirurgia e os reintroduziram no dia seguinte ao procedimento. Aproximadamente metade dos entrevistados disse ter observado complicações hemorrágicas que poderiam ser relacionados à terapia anticoagulante. Embora a maioria dos cirurgiões (86,5%) referiu utilizar alguma técnica cirúrgica em particular para esses pacientes anticoagulados, quase todos (88,5%) não alteram seu planejamento anestésico de rotina nesses mesmos casos. Finalmente, a maior parte dos participantes (90,4%) relatou referir seus pacientes anticoagulados para uma avaliação pré-operatória com um cardiologista ou um clínico geral. CONCLUSÃO: A maior parte dos membros da Sociedade Brasileira de Glaucoma que participou desse estudo refere interromper o uso de anticoagulantes (varfarina ou aspirina) antes de uma cirurgia antiglaucomatosa. Embora existam poucas informações disponíveis na literatura para oferecer uma orientação definitiva, a maioria dos participantes parece compartilhar da mesma opinião quando se trata do manejo perioperatório de anticoagulantes. <![CDATA[<b>Deficiência visual em uveítes em hospital de referência da região sudeste do Brasil</b>: <b>uma revisão retrospectiva de 20 anos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt PURPOSE: To identify the frequency and causes of uveitis leading to visual impairment in patients referred to the Low Vision Service - Department of Ophthalmology - UNIFESP, over a twenty years period. METHODS: In a retrospective study, medical records of 5,461 patients were reviewed. Data from the first clinical evaluation at the Low Vision Service were collected, patient's age, gender and cause of visual impairment were analyzed. Patients with uveitis had their chart reviewed for anatomical classification and clinical diagnosis. RESULTS: The mean age of the patients referred to the Low Vision Service was 42.86 years and the mean age of patients with uveitis diagnosis was 25.51 years. Retinal disorders were the most common cause of visual impairment (N=2,835 patients; 51.9%) followed by uveitis (862 patients, 15.7%). Uveitis was posterior in 792 patients (91.9% of uveitis) and toxoplasmosis was the most common diagnosis (765 patients, 88.7%). CONCLUSIONS: In our study, uveitis represents the second cause of visual impairment in patients referred for visual rehabilitation and toxoplasmic retinochoroiditis was the most common clinical diagnosis. It affects a young working age population with a relevant social and economic impact, but the early diagnosis and treatment can improve the quality of life of these patients.<hr/>OBJETIVO: Identificar a frequência e as causas de uveítes que resultam em deficiência visual, em pacientes encaminhados ao Serviço de Visão Sub-Normal do Departamento de Oftalmologia - UNIFESP, durante um período de 20 anos. MÉTODOS: Em um estudo retrospectivo foram revisados 5.461 prontuários. Foram coletados os dados da primeira avaliação clínica realizada no Setor de Visão Sub-Normal, que inclui idade do paciente, sexo e a causa da deficiência visual. Os registros clínicos dos pacientes com diagnóstico de uveíte foram revisados para classificação anatômica e diagnóstico. RESULTADOS: A média de idade dos pacientes encaminhados para o Setor de Visão Sub-Normal foi de 42.86 anos e a média de idade dos pacientes com diagnóstico de uveíte foi de 25.51 anos. As doenças retinianas foram as causas mais comuns de deficiência visual (N=2.835 pacientes; 51.9%), seguida por uveítes (N=862 pacientes, 15.7%). Foi observado uveíte posterior em 792 pacientes (91.9% dos casos de uveíte) e, dentre estes, toxoplasmose foi o diagnóstico mais comum (765 pacientes, 88.7%). CONCLUSÕES: Em nosso estudo, uveíte representa a segunda causa de deficiência visual nos pacientes encaminhados para reabilitação visual e retinocoroidite por toxoplasmose foi o diagnóstico clínico mais comum. Uveíte afeta uma população jovem e em idade laboral, portanto com relevante impacto social e econômico, mas o diagnóstico e tratamento precoce podem melhorar a qualidade de vida destes pacientes. <![CDATA[<b>Distribuição das ceratites infecciosas em hospital terciário no Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJETIVO: Investigar sazonalidade de ceratities infecciosas em serviço terciário no Brasil. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de dados coletados do Laboratório de Microbiologia Ocular do Departamento de Oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo de 2005 a 2009. Foram definidas como ceratites infecciosas aquelas com cultura positiva para o agente. Dados foram distribuídos de acordo com os meses do ano e modelos de regressão linear com variáveis "dummy" foram utilizados para testar sazonalidade. RESULTADOS: Foram diagnosticados 1.468 casos de ceratite infecciosa durante o período do estudo. Bactérias foram responsáveis por 80,3% dos casos seguidas por fungos (7%), Acanthamoeba (6%) e casos mistos (6,7%). Testes estatísticos não mostraram sazonalidade para bactérias (p=0,064), fungos (p=0,379), Acanthamoeba (p=0,062) ou casos mistos (p=0,441). CONCLUSÃO: Não foi observada sazonalidade nas ceratites infecciosas em nossa amostra.<hr/>PURPOSE: To investigate the seasonality of infectious keratitis in a tertiary hospital in Brazil. METHODS: Charts from the Ocular Microbiology Laboratory of the Department of Ophthalmology of the Federal University of Sao Paulo were reviewed from 2005 to 2009. Infectious keratitis were defined as those with positive culture. Data were distributed monthly and linear regressions with seasonal dummy models were used to test for seasonal trends. RESULTS: Total of 1,468 cases of keratitis was diagnosed during the study period. Bacterial keratitis were reponsible for 80.3% of all cases, followed by fungal (7%), and Acanthamoeba (6%); 6.7% were mixed cases. Statistical tests showed that there were no seasonal trends for bacteria (p=0.064), fungi (p=0.379), Acanthamoeba (p=0.062) or mixed infections (p=0.441). Conclusions: No seasonal trends for infectious keratitis were observed in our sample. <![CDATA[<b>Evolução da esclerite nodular com biomicroscopia ultrassônica</b>: <b>relato de caso</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Estabelecer padrão evolutivo de um caso de esclerite nodular à ultrassonografia de alta frequência durante o tratamento. Mulher, 27 anos, com manifestação inicial de uveíte intermediária, edema macular bilateral após tratamento clínico com corticosteroide tópico e via oral. Após quatro meses, observou-se a formação de um nódulo escleral no olho direito quando foi submetido à ultrassonografia de alta frequência (Paradigm, transdutor de 50 MHz, técnica de imersão). A lesão do olho direito foi caracterizada à ultrassonografia de alta frequência como uma lesão nodular da parede anterior temporal inferior associada à redução localizada da espessura da escleral. Após a injeção intravítrea de triancinolona para tratamento do edema macular, observou-se a regressão clínica do nódulo escleral no olho direito, mantendo reduzida a espessura escleral. A ultrassonografia de alta frequência auxiliou no diagnóstico da esclerite nodular durante as fases de tratamento e na identificação da sua sequela característica, o afinamento escleral.<hr/>To stablish evolutionary pattern of a case of nodular scleritis with high frequency ultrasound during treatment. Twenty-seven year old female, initial manifestation of intermediate uveitis, bilateral macular edema after clinical treatment with topical and oral steroids. After four months, we observed the formation of a scleral nodule in the right eye when patient underwent high frequency ultrasound (Paradigm, 50 MHz transducer, immersion technique). The lesion in right eye was characterized at high frequency ultrasound as a nodular lesion located at the anterior inferior temporal wall associated with localized reduction of scleral thickness. After intravitreal injection of triamcinolone for treatment of macular edema, clinical regression of the scleral nodule was observed in right eye, maintaining reduced scleral thickness. High frequency ultrasound assisted in the diagnosis of nodular scleritis during the phases of treatment and in the identify its characteristic sequel feature, the scleral thinning. <![CDATA[<b>Implante intravítreo de liberação crônica de dexametasona (Ozurdex<sup>®</sup>) para o tratamento de edema macular por retinose pigmentar</b>: <b>relato de caso</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Retinose pigmentar indica um grupo heterogêneo de doenças genéticas oculares raras em que tanto bastonetes quanto cones estão danificados, levando a um prognóstico ruim com eventual perda da visão. Descrevemos o caso de mulher de 22 anos com edema macular recorrente devido à retinose pigmentar. Obteve-se sucesso terapêutico após o tratamento com o implante intravítreo de dexamentasona (Ozurdex®, Allergan,USA).<hr/>Retinitis pigmentosa denotes a heterogeneous group of rare genetic diseases in which both rods and cones eye are damaged. It is a disease of poor prognosis. We describe the case of a 22 years old woman successfully treated with intravitreal implant of dexamentasone (OZURDEX®, Allergan, USA) for the treatment of macular edema due to retinitis pigmentosa. <![CDATA[<b>Padrão de envolvimento das camadas retinianas internas na atrofia retinocoroidiana pigmentada paravenosa determinado pelo SD-OCT</b>: <b>relato de caso</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Pigmented paravenous retinochoroidal atrophy is an ocular disease characterized by outer retina and choroidal atrophy often with overlying intraretinal bone spicule pigment deposition along the retinal veins. As a rare condition, there is scant information in the literature regarding the pattern of inner retinal layers involvement. We present a case of a 41-year-old white man initially referred for a glaucoma evaluation. Fundoscopy revealed patches of retinochoroidal atrophy and light pigmentation extending from the optic nerve head along the inferior-temporal retinal veins in both eyes. Using different spectral-domain optical coherence tomography (SD-OCT) protocols we identified a significant thinning of the inner retinal layers along the inferior-temporal veins, but with a lucid interval surrounding the optic nerve head. Standard automated perimetry revealed a superior absolute arcuate scotoma sparing the central fixation (good structure-functional correlation). This pattern of inner retinal layers involvement was not previously described. We believe SD-OCT added significantly to the anatomical description of this case. Physicians should consider these new anatomical findings and correlate them with functional status while assessing these patients.<hr/>Atrofia retinocoroidiana pigmentada paravenosa é uma doença ocular caracterizada por atrofia localizada da coroide e da retina externa associada a áreas de pigmentação em espícula óssea depositada ao longo das veias retinianas. Como é uma condição rara, há pouca informação na literatura sobre o padrão de envolvimento das camadas mais internas da retina. Relatamos o caso de um homem branco, de 41 anos, encaminhado incialmente para avaliação de glaucoma. Apresentava à fundoscopia áreas de atrofia retinocoroidiana com pigmentação leve sobrejacente, estendendo-se desde o disco óptico e seguindo ao longo da veia temporal inferior da retina em ambos os olhos. Por meio de diferentes protocolos da tomografia de coerência óptica de domínio espectral (SD-OCT) identificamos um afinamento significante das camadas internas da retina ao longo da veia temporal inferior, mas com uma área de intervalo lúcido ao redor do disco óptico. A perimetria automatizada acromática revelou um escotoma arqueado superior absoluto, poupando a fixação central em ambos os olhos e correspondendo às áreas de atrofia ao longo das veias retinianas (boa correlação anátomo-funcional). Este padrão de envolvimento das camadas retinianas internas não havia sido descrito anteriormente. Acreditamos que o SD-OCT contribuiu significativamente para a descrição anatômica desse caso e que estes novos achados devam ser considerados e correlacionados com o estado funcional ao avaliar esses pacientes. <![CDATA[<b>Retinose pigmentar unilateral ou pseudorretinose pigmentar?</b>: <b>relato de caso</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A retinose pigmentar unilateral é uma doença rara caracterizada pela perda de fotorreceptores e deposição de pigmento na retina sem acometimento do olho contralateral. Apesar de descrita há mais de cem anos sua existência ainda é questionada. Este artigo relata o caso de um paciente com alterações sugestivas de retinose pigmentar unilateral. Os aspectos clínicos e os exames complementares são discutidos.<hr/>Unilateral retinitis pigmentosa is a rare disease characterized by loss of photoreceptors and retinal pigment deposition without affecting the contralateral eye. Although described more than one hundred years its existence is still questioned. This article reports a case of a patient with abnormalities suggestive of unilateral retinitis pigmentosa. The clinical and complementary examinations are discussed. <![CDATA[<b>Qualidade visual em cirurgia refrativa e catarata, medidores indiretos</b>: <b>artigo de revisão</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Visual acuity is the measurement of an individual's ability to recognize details of an object in a space. Visual function measurements in clinical ophthalmology are limited by factors such as maximum contrast and so it might not adequately reflect the real vision conditions at that moment as well as the subjective aspects of the world perception by the patient. The objective of a successful vision-restoring surgery lies not only in gaining visual acuity lines, but also in vision quality. Therefore, refractive and cataract surgeries have the responsibility of achieving quality results. It is difficult to define quality of vision by a single parameter, and the main functional-vision tests are: contrast sensitivity, disability glare, intraocular stray light and aberrometry. In the current review the different components of the visual function are explained and the several available methods to assess the vision quality are described.<hr/>Qualidade Visual é a medida da capacidade individual de reconhecer detalhes de um objeto no espaço. Medições de função visual na clínica oftalmológica são limitadas por vários fatores, tal como máximo contraste e assim podem não refletir adequadamente as condições visuais reais, bem como os aspectos subjetivos da percepção do mundo pelo paciente. O sucesso em uma cirurgia está não apenas em restaurar linhas de visão, mas sim qualidade visual. Portanto, as cirurgias refrativas e de catarata têm a responsabilidade de alcançar resultados de qualidade. É difícil definir qualidade visual por um único parâmetro, sendo os principais testes de função visual: sensibilidade ao contraste; glare; dispersão intraocular da luz e aberrometria. Nesta revisão os diferentes componentes da função visual são explicados e os diversos métodos disponíveis para se avaliar a qualidade de visão são descritos. <![CDATA[<b>Progressão de oclusão da artéria da retina de um olho para o outro parece ser um achado característico da síndrome de Susac</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Visual acuity is the measurement of an individual's ability to recognize details of an object in a space. Visual function measurements in clinical ophthalmology are limited by factors such as maximum contrast and so it might not adequately reflect the real vision conditions at that moment as well as the subjective aspects of the world perception by the patient. The objective of a successful vision-restoring surgery lies not only in gaining visual acuity lines, but also in vision quality. Therefore, refractive and cataract surgeries have the responsibility of achieving quality results. It is difficult to define quality of vision by a single parameter, and the main functional-vision tests are: contrast sensitivity, disability glare, intraocular stray light and aberrometry. In the current review the different components of the visual function are explained and the several available methods to assess the vision quality are described.<hr/>Qualidade Visual é a medida da capacidade individual de reconhecer detalhes de um objeto no espaço. Medições de função visual na clínica oftalmológica são limitadas por vários fatores, tal como máximo contraste e assim podem não refletir adequadamente as condições visuais reais, bem como os aspectos subjetivos da percepção do mundo pelo paciente. O sucesso em uma cirurgia está não apenas em restaurar linhas de visão, mas sim qualidade visual. Portanto, as cirurgias refrativas e de catarata têm a responsabilidade de alcançar resultados de qualidade. É difícil definir qualidade visual por um único parâmetro, sendo os principais testes de função visual: sensibilidade ao contraste; glare; dispersão intraocular da luz e aberrometria. Nesta revisão os diferentes componentes da função visual são explicados e os diversos métodos disponíveis para se avaliar a qualidade de visão são descritos. <![CDATA[<b>Progressão de oclusão da artéria da retina na síndrome de Susac</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492013000600018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Visual acuity is the measurement of an individual's ability to recognize details of an object in a space. Visual function measurements in clinical ophthalmology are limited by factors such as maximum contrast and so it might not adequately reflect the real vision conditions at that moment as well as the subjective aspects of the world perception by the patient. The objective of a successful vision-restoring surgery lies not only in gaining visual acuity lines, but also in vision quality. Therefore, refractive and cataract surgeries have the responsibility of achieving quality results. It is difficult to define quality of vision by a single parameter, and the main functional-vision tests are: contrast sensitivity, disability glare, intraocular stray light and aberrometry. In the current review the different components of the visual function are explained and the several available methods to assess the vision quality are described.<hr/>Qualidade Visual é a medida da capacidade individual de reconhecer detalhes de um objeto no espaço. Medições de função visual na clínica oftalmológica são limitadas por vários fatores, tal como máximo contraste e assim podem não refletir adequadamente as condições visuais reais, bem como os aspectos subjetivos da percepção do mundo pelo paciente. O sucesso em uma cirurgia está não apenas em restaurar linhas de visão, mas sim qualidade visual. Portanto, as cirurgias refrativas e de catarata têm a responsabilidade de alcançar resultados de qualidade. É difícil definir qualidade visual por um único parâmetro, sendo os principais testes de função visual: sensibilidade ao contraste; glare; dispersão intraocular da luz e aberrometria. Nesta revisão os diferentes componentes da função visual são explicados e os diversos métodos disponíveis para se avaliar a qualidade de visão são descritos.