Scielo RSS <![CDATA[Arquivos de Gastroenterologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-280320140003&lang=es vol. 51 num. 3 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[QUALITY OF LIFE AFTER BARIATRIC SURGERY]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300163&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[OUTCOMES ON QUALITY OF LIFE, WEIGHT LOSS, AND COMORBIDITIES AFTER ROUX-EN-Y GASTRIC BYPASS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300165&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Bariatric surgery has become the most effective method for producing weight loss in obese patients. The evaluation of improvement of comorbidities and changes in the quality of life are important outcome factors; however, it is necessary to investigate whether they persist over the long term. Methods A cross-sectional study was conducted on 143 obese patients from our institution from February 2007 to February 2008. These patients were divided into five independent groups, one being a control group, plus four other groups with 1, 2, 3, 4 or more years following surgical Roux-en-Y gastric bypass with a silicon ring banded. quality of life forms and anthropometric measurements were performed and its scores correlated with social factors, weight loss success, and status of obesity-related conditions. Results For the group that was 1 year postoperative, a significant percentage of excess body weight loss (EBWL%) of 81.7% was observed. The groups with 2, 3, 4 or more years of post-surgical follow-up showed a EBWL decline, but without significant difference. The main comorbidity percentages in all patients who had the surgery was as follows: 69.7% for hypertension; 88.2% for diabetes mellitus; and 27.5% for arthropathy. There was a significant decrease in the rate for diabetes resolution (P = 0.035) observed by evolutionary assessment of the comorbidity resolution. The results obtained by BAROS were good, very good, or excellent in more than 96% of patients in all evaluations that were performed. The use of the Moorehead-Ardelt Questionnaire (M/A) demonstrated improvement in the quality of life. Moreover, the quality of life, when evaluated through SF-36, also showed improvement in all related areas after 1 year; however, after 4 years, improvement remained elevated only in the areas of general state of health and functional capacity. Conclusions The Roux-en-Y gastric bypass procedure was able to achieve EBWL of 81.7% after 1 year following surgery, remaining steady with little decline after this period. Important resolution of comorbidities, such as hypertension and diabetes, was also seen. Immediate surgical outcomes assessed by SF-36 and M/A in the area of quality of life were satisfactory, but the general state of health and functional capacity areas were sustained satisfactory at a later time only. <hr/> Contexto A cirurgia bariátrica tem se sedimentado como o método mais eficaz de tratamento da obesidade mórbida. A avaliação da melhora de comorbidades e efeitos na qualidade de vida e, a manutenção destas alterações a longo prazo, são fatores com importantes influências no resultado do tratamento cirúrgico. Métodos Estudo transversal foi realizado em 143 pacientes obesos da nossa instituição, entre fevereiro de 2007 a fevereiro de 2008. Estes pacientes foram divididos em cinco grupos independentes, sendo um deles o grupo de controle, além de outros quatro grupos com 1, 2, 3, e 4 ou mais anos de seguimento cirúrgico após gastroplastia em Y de Roux com uso de bandagem com anel de silicone. Avaliação da qualidade de vida e medidas antropométricas foram realizadas, e seus escores correlacionados com fatores sociais, perda de peso, e status de condições relacionadas com a obesidade. Resultados Para o grupo de 1 ano de pós- operatório, uma porcentagem significativa de perda de excesso de peso corporal, 81,7%, foi observada. Os grupos com 2, 3, e 4 ou mais anos de pós-operatório em acompanhamento mostraram um declínio da perda de excesso de peso, mas sem diferenças significativas. Os efeitos sobre as principais comorbidades em todos os pacientes operados foi de melhora, nos seguintes percentuais: 69,7% para a hipertensão arterial, 88,2% para o diabetes mellitus, e 27,5% artropatias. Houve uma diminuição significativa na taxa de resolução do diabetes (P = 0,035) ao longo do tempo de seguimento. Os resultados obtidos pelo escore BAROS foram bom, muito bom ou excelente em mais de 96% dos pacientes em todas as avaliações, demonstrando melhora na qualidade de vida. Além disso, a qualidade de vida também foi avaliada através do questionário SF- 36, e apresentou melhora em todas as áreas relacionadas após 1 ano da operação. No entanto, depois de 4 anos da cirurgia, a melhora permaneceu evidente apenas nas áreas de estado geral de saúde e capacidade funcional. Conclusões A gastroplastia em Y de Roux com anel de silicone foi capaz de alcançar perda de excesso de peso de 81,7% 1 ano após a cirurgia, permanecendo estável, com queda não significativa após este período no grupo estudado. Também evidenciou-se importantes efeitos no controle e resolução de comorbidades, como hipertensão arterial e diabetes. Resultados cirúrgicos imediatos avaliados pelo SF-36 na área de qualidade de vida foram satisfatórios, mas apenas o estado geral de saúde e a capacidade funcional mantiveram resultados positivos a longo prazo. <![CDATA[AGE AND GENDER MAY INFLUENCE THE RESULTS OF ROUX-EN-Y GASTRIC BYPASS? Metabolic syndrome parameters]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300171&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Severe obesity affects the body favoring the development of serious diseases, including hypertension, diabetes mellitus, atherosclerosis and non alcoholic fatty liver disease. Bariatric procedures increased in Brazil in the last decade. Objectives The purpose of this study was to verify if gender and age in date of procedure resulted significant differences in metabolic syndrome parameters after surgery. Methods The study involved 205 medical records of adult patients undergoing Roux-en-Y gastric bypass, stratified by gender and age groups and followed one year by a multidisciplinary team. Results It was observed significant decrease in body mass index, fasting glucose and insulin at all ages and both genders. Lipid profile showed significant improvements except high density lipoprotein cholesterol. Ectopic fat in the liver has decreased after 6 months in patients classified with steatosis at baseline. Patients classified as hypertensive blood pressure levels decreased 6 months after surgical intervention. Conclusions Roux-en-Y gastric bypass proved to be an important tool in remission of metabolic syndrome parameters. The reduction of body mass accompanied to decrease in insulin resistance resulted in lower prevalence of comorbidities associated with obesity. The benefits were similar and extended both genders and all age groups between 18 and 65 years old. <hr/> Contexto A obesidade severa favorece o desenvolvimento de doenças graves, como hipertensão, diabetes mellitus, aterosclerose e esteatose hepática. Na última década, houve um aumento de procedimentos bariátricos no Brasil. Objetivos O objetivo deste estudo foi verificar se o gênero e a idade no momento da cirurgia implicam em diferenças significativas nos parâmetros da síndrome metabólica. Métodos Estudo envolveu 205 prontuários de pacientes adultos submetidos à derivação gástrica em Y-de-Roux, estratificada por gênero e faixas etárias, acompanhados por equipe multidisciplinar com seguimento de 1 ano. Resultados Observou-se diminuição significativa do índice de massa corporal, glicemia e insulina em todas as idades e ambos os gêneros. O perfil lipídico apresentou melhorias significativas, exceto na fração da lipoproteína de alta densidade. Os níveis de gordura ectópica no fígado diminuíram depois de 6 meses. Houve uma diminuição na prevalência de hipertensos 6 meses após a intervenção cirúrgica. Conclusões A derivação gástrica em Y-de-Roux mostrou melhora dos parâmetros da síndrome metabólica. A redução da massa corporal acompanhada da diminuição na resistência à insulina resultou em menor prevalência de comorbidades associadas à obesidade. Os benefícios foram similares e estenderam-se para ambos os gêneros e todas as faixas etárias entre 18 e 65 anos de idade. <![CDATA[PREVALENCE OF INFECTION WITH <em>CAG</em>A-POSITIVE <em>HELICOBACTER PYLORI</em> STRAINS AMONG CHILDREN AND ADOLESCENTS IN SOUTHERN BRAZIL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300180&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Helicobacter pylori (H. pylori) has a worldwide distribution, but the prevalence of infection, virulence factors, and clinical presentation vary widely according to the studied population. In Brazil, a continental country composed of several ethnicities and cultural habits, the behavior of infection also appears to vary, as many other studies have shown. Objectives Describe the prevalence of infection with cagA-positive H. pylori strains in a group of children and adolescents who underwent esophagogastroduodenoscopy in Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Methods Fifty-four gastric biopsy specimens of children and adolescents with H. pylori infection demonstrated by histology, urease test and molecular analysis were tested for the presence of cagA positive H. pylori strains by the polymerase chain reaction method. Results he prevalence of cagA-positive H. pylori was 29.6% (95% confidence interval, 18 to 43.6%). There were no statistically significant differences in clinical or demographic characteristics or in the endoscopic and histological features of patients infected with cagA-positive strains as compared with those infected by cagA-negative strains. Conclusions he study showed a low prevalence of infection with cagA-positive H. pylori strains among children and adolescents who underwent EGD in southern Brazil, in comparison to studies conducted with children from other regions of Brazil. There was no association between the presence of cagA-positive strains and more severe clinical presentations in the studied sample. <hr/> Contexto Helicobacter pylori (H. pylori) tem distribuição geográfica universal, embora a prevalência da infecção, os fatores de virulência, bem como a apresentação clínica, variem de acordo com a população estudada. No Brasil, um país continental composto por várias etnias e hábitos culturais diversos, o comportamento da infecção também parece variar, como muitos estudos têm demonstrado. Objetivos Descrever a prevalência da infecção por cepas de H. pylori cagA-positivo em um grupo de crianças e adolescentes submetidos a esofagogastroduodenoscopia em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Métodos Cinquenta e quatro (54) fragmentos de biópsia gástrica com presença de H. pylori demonstrada pela análise histológica, teste da urease e análise molecular foram testados para a presença de cepas de H. pylori cagA-positivo pelo método da reação em cadeia da polimerase. Resultados prevalência de cepas de H. pylori cagA-positivo foi de 29,6% (intervalo de confiança de 95%, 18% a 43,6%). Não houve diferenças estatisticamente significativas nas características clínicas e demográficas e nos achados endoscópicos e histológicos entre os pacientes infectados por cepas de H. pylori cagA-positivo em comparação com os cagA-negativo. Conclusões O estudo demonstrou uma baixa prevalência de infecção por cepas de H. pylori cagA-positivo nas crianças e adolescentes submetidas a esofagogastroduodenoscopia no Sul do Brasil em comparação com os estudos realizados com crianças de outras regiões do Brasil. Não houve associação entre a presença de cepas cagA-positivo e desfechos clínicos desfavoráveis na amostra estudada. <![CDATA[STUDY ON ADHERENCE TO CAPECITABINE AMONG PATIENTS WITH COLORECTAL CANCER AND METASTATIC BREAST CANCER]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300186&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Capecitabine, an oral drug, is as effective as traditional chemotherapy drugs. Objectives To investigate the adhesion to treatment with oral capecitabine in breast and colorectal cancer, and to determine any correlation with changes in patient’s quality of life. Methods Patients with colorectal cancer or breast cancer using capecitabine were included. The patients were asked to bring any medication left at the time of scheduled visits. The QLQ-C30 questionnaire was applied at the first visit and 8-12 weeks after treatment. Results Thirty patients were evaluated. Adherence was 88.3% for metastatic colon cancer, 90.4% for non-metastatic colon cancer, 94.3% for rectal cancer and 96.2% for metastatic breast cancer. No strong correlation between adherence and European Organisation for Research and Treatment of Cancer QLQ-C30 functional or symptom scale rates had been found. There was no statistically significant correlation between compliance and the functional and symptom scales of the questionnaire before and after chemotherapy, with the exception of dyspnea. Conclusions Although no absolute adherence to oral capecitabine treatment had been observed, the level of adherence was good. Health professionals therefore need a greater focus in the monitoring the involvement of patients with oral treatment regimens. Patients with lesser degrees of dyspnea had greater compliance. <hr/> Contexto A capecitabina, uma droga oral, é tão eficaz quanto as drogas quimioterápicas tradicionais. Objetivos Investigar a adesão ao tratamento oral com capecitabina para câncer de mama e colorretal e determinar qualquer correlação com as mudanças na qualidade de vida do paciente. Métodos Pacientes com câncer colorretal ou de mama em uso de capecitabina foram incluídos. A cada consulta os pacientes trouxeram a medicação restante. O questionário de qualidade de vida QLQ- C30 foi aplicado na primeira visita e 8-12 semanas após o tratamento. Resultados Trinta pacientes foram avaliados. A adesão foi de 88,3% para o câncer de cólon metastático, 90,4% para o de cólon não-metastático, 94,3% para o de reto e 96,2% para o de mama metastático. Com exceção da dispnéia, não houve forte correlação entre adesão e as taxas European Organisation for Research and Treatment of Cancer QLQ-C30 em relação a escala funcional ou de sintomas no início ou após quimioterapia. Conclusões O nível de adesão foi bom, embora não houvesse adesão absoluta ao tratamento com capecitabina oral. Os profissionais de saúde, portanto, precisam dar maior atenção a pacientes em regimes de tratamento oral. Os pacientes com menor grau de dispneia tiveram maior adesão. Neoplasias colorretais, terapia <![CDATA[QUALITY OF LIFE IN PATIENTS WITH INFLAMMATORY BOWEL DISEASE: importance of clinical, demographic and psychosocial factors]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300192&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Inflammatory bowel disease causes physical and psychosocial consequences that can affect the health related quality of life. Objectives To analyze the relationship between clinical and sociodemographic factors and quality of life in inflammatory bowel disease patients. Methods Ninety two patients with Crohn’s disease and 58 with ulcerative colitis, filled in the inflammatory bowel disease questionnaire (IBDQ-32) and a questionnaire to collect sociodemographic and clinical data. The association between categorical variables and IBDQ-32 scores was determined using Student t test. Factors statistically significant in the univariate analysis were included in a multivariate regression model. Results IBDQ-32 scores were significantly lower in female patients (P&lt;0.001), patients with an individual perception of a lower co-workers support (P&lt;0.001) and career fulfillment (P&lt;0.001), patients requiring psychological support (P = 0.010) and pharmacological treatment for anxiety or depression (P = 0.002). A multivariate regression analysis identified as predictors of impaired HRQOL the female gender (P&lt;0.001) and the perception of a lower co-workers support (P = 0.025) and career fulfillment (P = 0.001). Conclusions The decrease in HRQQL was significantly related with female gender and personal perception of disease impact in success and social relations. These factors deserve a special attention, so timely measures can be implemented to improve the quality of life of patients. <hr/> Contexto A doença inflamatória intestinal acarreta consequências físicas, psicológicas e sociais que podem afetar a qualidade de vida dos doentes. Objetivos Avaliar a relação entre os fatores clínicos, demográficos e psicossociais e a qualidade de vida na doença inflamatória intestinal. Métodos Um total de 150 doentes, 92 com doença de Crohn e 58 com colite ulcerosa, preencheram um questionário para avaliação da qualidade de vida na doença inflamatória intestinal (IBDQ-32) e um questionário para recolha de dados sociodemográficos e clínicos. A associação entre variáveis categóricas e o IBDQ-32 foi determinada com o teste t-Student. Variáveis estatisticamente significativas na análise univariada foram incluídas no modelo de regressão linear múltipla. Resultados A análise univariada revelou uma qualidade de vida significativamente menor nas mulheres (P&lt;0,001) e nos doentes com uma perceção individual de falta de compreensão pelos colegas de trabalho (P&lt;0,001) e de diminuição do sucesso laboral (P&lt;0,001). Doentes com necessidade de apoio psicológico (P = 0,010) e tratamento farmacológico da ansiedade e/ou depressão (P = 0,002) também apresentaram IBDQ-32 scores significativamente mais baixos. A análise de regressão linear múltipla identificou como preditores de diminuição da qualidade de vida o sexo feminino (P&lt;0,001), perceção individual da falta de compreensão pelos colegas de trabalho (P = 0,025) e de diminuição do sucesso laboral (P = 0,001). Conclusões A diminuição da qualidade de vida relaciona-se significativamente com o sexo feminino e a percepção pessoal de impacto da doença no sucesso e relações laborais. Estes fatores merecem uma atenção acrescida para que atempadamente se possam implementar medidas que possibilitem a melhoria da qualidade de vida destes doentes. <![CDATA[DO CHANGES IN ANAL SPHINCTER ANATOMY CORRELATE WITH ANAL FUNCTION IN WOMEN WITH A HISTORY OF VAGINAL DELIVERY?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300198&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objectives To evaluate anal sphincter anatomy using three-dimensional ultrasonography (3-DAUS) in incontinent women with vaginal delivery, correlate anatomical findings with symptoms of fecal incontinence and determine the effect of vaginal delivery on anal canal anatomy and function. Methods Female with fecal incontinence and vaginal delivery were assessed with Wexner’s score, manometry, and 3DAUS. A control group comprising asymptomatic nulliparous was included. Anal pressure, the angle of the defect and length of the external anal sphincter (EAS), the anterior and posterior internal anal sphincter (IAS), the EAS + puborectal and the gap were measured and correlated with score. Results Of the 62, 49 had fecal incontinence and 13 were asymptomatic. Twenty five had EAS defects, 8 had combined EAS+IAS defects, 16 had intact sphincters and continence scores were similar. Subjects with sphincter defects had a shorter anterior EAS, IAS and longer gap than women without defects. Those with a vaginal delivery and intact sphincters had a shorter anterior EAS and longer gap than nulliparous. We found correlations between resting pressure and anterior EAS and IAS length in patients with defects. Conclusions Avaliar a anatomia do esfíncter anal usando ultra-sonografia tridimensional (3D-US) em mulheres incontinentes com parto vaginal, correlacionar os achados anatômicos com sintomas de incontinência fecal e, determinar o efeito do parto vaginal sobre a anatomia e função do canal anal. <hr/> Objetivos Avaliar a anatomia do esfíncter anal usando ultra-sonografia tridimensional (3D-US) em mulheres incontinentes com parto vaginal, correlacionar os achados anatômicos com sintomas de incontinência fecal e, determinar o efeito do parto vaginal sobre a anatomia e função do canal anal. Métodos Mulheres com sintomas de incontinência fecal e história de parto vaginal foram avaliadas com escore de Wexner, manometria e 3D-US. Um grupo controle constituído por nulíparas assintomáticas foi incluído. Pressão de repouso, o ângulo radial do defeito e o comprimento do esfíncter anal externo (EAE), o esfíncter anal interno anterior e posterior (EAI), o EAE + músculo puborretal e o gap foram medidos e correlacionados com escore. Resultados Das 62 mulheres, 49 apresentaram sintomas de incontinência fecal e 13 eram nulíparas assintomáticas. Vinte e cinco tinham defeitos EAE, 8 haviam defeito combinado EAS e IAS, 16 tinham esfíncteres intactos e escores de continência foram semelhantes. Indivíduos com defeitos do esfíncter tinha um menor EAE e EAI anterior em relação as mulheres sem defeitos. Aquelas com um parto vaginal e esfíncteres intactos tinham um menor EAE anterior em relação as mulheres nulíparas. Evidenciou-se correlações entre a pressão de repouso e a medida do EAS anterior e IAS em pacientes com defeitos do esfíncter. Conclusões Sintomas de incontinência fecal não se correlacionou com as pressões anais e alterações anatômicas do esfíncter anal, mas as mulheres com defeitos do esfíncter têm menor EAS anterior e IAS e uma gap maior e houve correlações com menor pressão de repouso. <![CDATA[LAPAROSCOPY VERSUS LAPAROTOMY IN THE REPAIR OF VENTRAL HERNIAS: systematic review and meta-analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300205&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objective To compare the laparotomy and laparoscopy techniques for correction of ventral hernia when related to perioperative complications, length of hospitalization, surgical time, and recurrence of hernia. Methods This was a systematic review of randomized controlled trials, which included studies retrieved from four databases (MEDLINE, Embase, Cochrane and LILACS), using a combination of the terms (Hernia, Ventral) and (Laparoscopy) and (Laparotomy). Results Six randomized trials were included, totaling 566 patients, 283 in the Laparoscopy group and 283 in the Laparotomy group. Laparoscopy reduced the risk of infection of the surgical wound (NNT = 5) and seroma formation (NNT = 13) and less length hospitalization (P = 0.02) compared to laparotomy in the correction of ventral hernias. Furthermore, laparoscopy increased the incidence of enterotomy (NNH = 25) and post operative pain (NNH = 8) and longer surgical time (P = 0.0009) when compared with laparotomy. There was no difference related to abscess (P = 0.79), hematoma (P = 0.43) and recurrency of ventral hernias (P = 0.25). Conclusions In the correction of ventral hernias, the use of laparoscopic technique is effective to reduce infections of the surgical wound and seroma formation, as well as, decrease the length hospitalization. <hr/> Objetivo Comparar as técnicas de laparoscopia e laparotomia para a correção de hérnia ventral quando relacionadas com as complicações perioperatórias, tempo de hospitalização, tempo cirúrgico e recorrência de hérnia. Métodos Foi realizada uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados, que incluiu estudos de quatro bases de dados (MEDLINE, Embase, Cochrane and LILACS) usando a combinação dos descritores (Hernia ventral) AND (Laparoscopia) AND (Laparotomia). Resultados Seis ensaios clínicos randomizados foram incluídos, totalizando 566 pacientes, sendo 283 no grupo da Laparoscopia e 283 no grupo da Laparotomia. A laparoscopia reduziu o risco de infecção da ferida operatória (NNT = 5) e a formação do seroma (NNH = 13) além do tempo de hospitalização (P = 0,02) quando comparado à laparotomia para a correção de hérnias ventrais. Além disso, a laparoscopia aumentou a incidência de enterotomia (NNH = 25), dor pós-operatória (NNH = 8) e o tempo cirúrgico(P = 0,0009) quando comparado à laparotomia. Não houve diferença significantiva em relação ao abscesso (P = 0,79), hematoma (P = 0,43) e recorrência de hérnias ventrais (P = 0,25). Conclusões Na correção de hérnias ventrais, o uso da técnica laparoscópica é efetiva para reduzir infecção de ferida operatória e a formação do seroma, assim como diminui o tempo de hospitalização. <![CDATA[IMPROVEMENT IN QUALITY-OF-LIFE AFTER LAPAROSCOPIC NISSEN FUNDOPLICATION]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300212&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Evaluating quality of life after surgery for gastroesophageal reflux is fundamental, since improvement of symptoms is the main goal of treatment. Objective To compare the satisfaction of patients operated for GERD, interviewed at the office, with patients interviewed by telephone. Methods One hundred and seventy-eight patients were submitted to laparoscopic Nissen fundoplication. Ninety patients were found, and 45 agreed to come to the hospital’s office. The other 45 patients were interviewed by telephone. Quality of life was evaluated using three methods: The GERD-HRQL questionnaire, translated to Portuguese; question “If you could choose it today, would you do surgery again?”; and question “If you could classify your symptom improvement between 0 and 10, which grade would you give?” Patients were divided in group A (office interview) and B (telephone interview). Statistical analysis was performed. Results The average GERD-HRQL score in group A was 6.29, while in group B was 14.09(P = 0.002). There was no statistical difference between groups A and B regarding patients choice of doing the surgery again(P = 0.714) and their grade of postoperative symptom improvement (P = 0.642). Conclusion The overall postoperative satisfaction was high. The GERD-HRQL questionnaire might not be suitable for application by telephone in our population, and based on other analyzes, the satisfaction and quality of life of patients interviewed at the office or by telephone was similar. <hr/> Contexto A avaliação da qualidade de vida após a cirurgia para a doença do refluxo gastroesofágico é fundamental, pois a melhora dos sintomas é o principal objetivo do tratamento. Objetivo Verificar a satisfação dos pacientes após a cirurgia para doença do refluxo gastroesofágico, e comparar a aplicação ambulatorial e telefônica do questionário GERD-HRQL. Métodos Cento e setenta e oito pacientes foram submetidos à fundoplicatura laparoscópica à Nissen. Noventa pacientes foram encontrados e 45 puderam comparecer ao ambulatório. Os demais 45 pacientes foram entrevistados por telefone. A qualidade de vida foi avaliada por três métodos: o questionário GERD-HRQL, traduzido para o Português; pergunta “Se você pudesse escolher hoje, faria a cirurgia novamente?”; e pergunta: “Se você pudesse classificar sua melhora dos sintomas entre 0 e 10, que nota você daria?” Os pacientes foram divididos em grupo A (entrevista ambulatorial) e B (entrevista telefônica). Resultados A pontuação média do grupo A no questionário GERD-HRQL foi de 6,29, enquanto que no grupo B foi de 14,09 (P = 0,002). Não houve diferença estatística entre os grupos A e B em relação a escolha de fazer a cirurgia novamente (P = 0,714) e o grau de melhora dos sintomas no pós-operatório (P = 0,642). Conclusão A satisfação geral dos pacientes no pós-operatório foi elevada. O questionário GERD-HRQL pode não ser adequado para aplicação por telefone na nossa população, e com base em outras análises, a satisfação e a qualidade de vida dos pacientes entrevistados no ambulatório ou por telefone foi semelhante. <![CDATA[ACIDIC AND NEUTRAL LIQUID INGESTION IN PATIENTS WITH GASTROESOPHAGEAL REFLUX DISEASE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300217&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Sour acidic liquid has a slower distal esophageal transit than a neutral liquid. Our hypothesis was that an acidic sour bolus has a different ingestion dynamic than a neutral bolus. Method In 50 healthy volunteers and 29 patients with gastroesophageal reflux disease (GERD), we evaluated the ingestion dynamics of 100 mL of acidic sour liquid (concentrated lemon juice, pH: 3.0) and 100 mL of water (pH: 6.8). The time to ingest the total volume, the number of swallows to ingest the volume, the interval between swallows, the flux of ingestion and the volume ingested in each swallow was measured. Results In both groups, healthy volunteers and patients in treatment for GERD, the acidic liquid took longer to be ingested, a higher number of swallows, a slower flux of ingestion and a smaller volume in each swallow than the neutral bolus. There was no difference between healthy volunteers and patients with GERD. The ingestion in women was longer than in men for acidic and neutral liquids. Conclusion Acidic liquid has a different dynamic of ingestion than the neutral liquid, which may be consequence of the slower transit through the distal esophageal body or an anticipation to drink a sour bolus. Patients with GERD have the same prolonged ingestion of the acidic liquid bolus as seen in healthy volunteers. <hr/> Contexto Líquido ácido tem um trânsito pelo esôfago distal mais lento do que líquido neutro. Nossa hipótese é que um bolo azedo ácido tem uma ingestão com diferente dinâmica em relação à ingestão de um bolo neutro. Método Foram avaliadas a dinâmica da ingestão de 100 mL de líquido ácido azedo (suco de limão concentrado, pH: 3,0) e 100 mL de água (pH: 6,8) em 50 indivíduos saudáveis e 29 pacientes com doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Foi medido o tempo para ingerir o volume total, o número de deglutições ao ingerir o volume, o intervalo entre as deglutições, o fluxo de ingestão e o volume ingerido em cada deglutição. Resultados Em ambos os grupos o líquido ácido levou mais tempo para ser ingerido, com um maior número de deglutições, fluxo mais lento de ingestão e um menor volume em cada deglutição. Não houve diferença entre indivíduos saudáveis e pacientes com DRGE. A ingestão em mulheres foi mais longa do que nos homens. Conclusão Líquido ácido tem uma dinâmica de ingestão diferente do líquido neutro, que pode ser consequência do trânsito mais lento através do corpo esofágico distal ou antecipação à ingestão de liquido azedo. Pacientes com DRGE tiveram a mesma ingestão prolongada do líquido ácido que os indivíduos saudáveis. <![CDATA[VIDEOFLUOROSCOPIC SWALLOWING STUDY: esophageal alterations in patients with dysphagia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300221&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Videofluoroscopic swallowing study is a dynamic exam and allows the evaluation of the complete swallowing process. However, most published studies have only reported alterations in the oropharynx and pharyngoesophageal transition, leaving the analysis of the esophagus as a secondary goal. Objectives The goal of this study was to investigate the prevalence of alterations in the esophageal phase thorough videofluoroscopic swallowing study in patients with dysphagia. Methods Consecutive patients with dysphagia who underwent videofluoroscopic swallowing study including esophageal analysis between May 2010 and May 2012 had their exams retrospectively reviewed. Patients were classified into two groups: Group I - without a pre-established etiological diagnosis and Group II - with neurological disease. During the exam, the patients ingested three different consistencies of food (liquid, pasty and solid) contrasted with barium sulfate and 19 items were analyzed according to a protocol. The esophageal phase was considered abnormal when one of the evaluated items was compromised. Results Three hundred and thirty-three (n = 333) consecutive patients were studied - 213 (64%) in Group I and 120 (36%) in Group II. Esophageal alterations were found in 104 (31%) patients, with a higher prevalence in Group I (36.2%), especially on the items esophageal clearance (16.9%) and tertiary contractions (16.4%). It was observed that 12% of individuals in Group I only presented alterations on the esophageal phase. Conclusion Evaluation of the esophageal phase of swallowing during videofluoroscopic swallowing study detects abnormalities in patients with cervical dysphagia, especially in the group without pre-established etiological diagnosis. <hr/> Contexto A videofluoroscopia da deglutição é um exame dinâmico e permite a avaliação de todo o processo da deglutição, entretanto, a maioria dos estudos publicados relata apenas alterações na orofaringe e transição faringoesofágica, não considerando como importante as alterações esofágicas. Objetivos O objetivo da presente pesquisa foi verificar a prevalência de alterações na fase esofágica à videofluoroscopia da deglutição em pacientes com disfagia. Métodos Pacientes com queixa de disfagia submetidos à videofluoroscopia da deglutição incluindo estudo esofágico entre maio de 2010 e maio de 2012 tiveram seus exames revisados retrospectivamente. Os pacientes foram classificados em dois grupos: Grupo I - sem diagnóstico etiológico pré-estabelecido e Grupo II - com diagnóstico de doença neurológica. Durante o exame os pacientes ingeriram três consistências de alimento (líquido, pastoso e sólido) contrastadas com sulfato de bário e 19 itens foram analisados segundo protocolo. A fase esofágica foi considerada alterada quando um dos itens avaliados estivesse comprometido. Resultados Trezentos e trinta e três (n = 333) pacientes consecutivos foram estudados com 213 (64%) no Grupo I e 120 (36%) no Grupo II. Alterações esofágicas foram identificadas em 104 (31%) pacientes, sendo a prevalência maior no Grupo I (36,2%), principalmente, nos itens clareamento esofágico (16,9%) e contrações terciárias (16,4%). Pudemos observar que 12% dos indivíduos do Grupo I apresentaram somente alteração em fase esofágica. Conclusão Avaliação da fase esofágica durante a videofluoroscopia da deglutição identificou alterações esofágicas em 1/3 dos pacientes com queixa de disfagia cervical, principalmente no grupo sem diagnóstico etiológico pré-estabelecido. <![CDATA[COMPARISON OF SELECTIVE AND NON SELECTIVE CYCLO-OXYGENASE 2 INHIBITORS IN EXPERIMENTAL COLITIS EXACERBATION: role of leukotriene B4 and superoxide dismutase]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300226&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Nonsteroidal anti-inflammatory drugs are considered one of the most important causes of reactivation of inflammatory bowel disease. With regard to selective cyclo-oxygenase 2 inhibitors, the results are controversial in experimental colitis as well as in human studies. Objectives The aim this study is to compare nonsteroidal anti-inflammatory drugs effects, selective and non selective cyclo-oxygenase 2 inhibitors, in experimental colitis and contribute to the understanding of the mechanisms which nonsteroidal anti-inflammatory drugs provoke colitis exacerbation. Methods Six groups of rats: without colitis, with colitis, and colitis treated with celecoxib, ketoprofen, indometacin or diclofenac. Survival rates, hemoglobin, plasmatic albumin, colonic tissue of interleukin-1ß, interleukin-6, tumor necrosis factor alpha, prostaglandin E2, catalase, superoxide dismutase, thiobarbituric acid-reactive substances, chemiluminescence induced by tert-butil hydroperoxides, and tissue and plasmatic leukotriene B4 were determined. Results The groups treated with diclofenac or indometacin presented lower survival rates, hemoglobin and albumin, higher tissue and plasmatic leukotriene B4 and tissue superoxide dismutase than the group treated with celecoxib. Ketoprofen presented an intermediary behavior between diclofenac/indometacin and celecoxib, concerning to survival rate and albumin. The groups without colitis, with colitis and with colitis treated with celecoxib showed leukotriene B4 and superoxide dismutase lower levels than the groups treated with nonselective cyclo-oxygenase 2 inhibitors. Conclusions Diclofenac and indometacin presented the highest degree of induced colitis exacerbation with nonsteroidal anti-inflammatory drugs, celecoxib did not show colitis exacerbation, and ketoprofen presented an intermediary behavior between diclofenac/indometacin and celecoxib. These results suggest that leukotriene B4 and superoxide dismutase can be involved in the exacerbation of experimental colitis by nonselective nonsteroidal anti-inflammatory drugs. <hr/> Contexto Os anti-inflamatórios não-esteróides são considerados uma das mais importantes causas de reativação da doença inflamatória intestinal. Em relação aos inibidores seletivos da ciclo-oxigenase 2, os resultados são controversos tanto em estudos envolvendo humanos como na colite experimental. Objetivos Comparar os efeitos dos anti-inflamatórios não-esteróides, seletivos e não seletivos da ciclo-oxigenase 2, na colite experimental e, contribuir para o entendimento do mecanismo no qual os anti-inflamatórios não-esteróides provocam a exacerbação da colite. Métodos Seis grupos de ratos foram estudados: sem colite, com colite e com colite e tratados com celecoxib, cetoprofeno, indometacina ou diclofenaco. Foram determinadas a taxa de sobrevida, as concentrações de hemoglobina e albumina plasmática, as concentrações teciduais na mucosa colônica de interleucina-1ß, interleucina-6, fator de necrose tumoral alfa, prostaglandina E2, catalase, superóxido dismutase, substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico e quimiluminescência estimulada por hidroperóxido de tert-butil, e as concentraçãos plasmática e tecidual de leucotrieno B4. Resultados O grupo tratado com diclofenaco ou indometacina apresentaram as menores taxas de sobrevida, concentrações de hemoglobina e albumina, e as maiores concentrações plasmática e tecidual de leucotrieno B4 e tecidual de superóxido dismutase do que os groupos tratados com celecoxib. O grupo tratado com cetoprofeno apresentou um comportamento intermediário entre diclofenaco/indometacina e celecoxib, em relação a taxa de sobrevida e albumina. Os grupos sem colite, colite e colite tratado com celecoxib apresentaram menores concentrações de leucotrieno B4 e superóxido dismutase do que os grupos tratados com inibidores não seletivos ciclo-oxigenase 2. Conclusões Diclofenaco e indometacina apresentaram os maiores graus de exacerbação da colite entre os anti-inflamatórios não-esteróides, o celecoxib não apresentou exacerbação e o cetoprofeno apresenteou um comportamento intermediario entre diclofenaco/indometacina e celecoxib. Estes resultados sugerem que o leucotrieno B4 e superóxido dismutase estão envolvidos na exacerbação da colite experimental pelo anti-inflamatórios não-esteróides não seletivos ciclo-oxigenase 2. <![CDATA[MALIGNANCY IN LARGE COLORECTAL LESIONS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300235&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context The size of colorectal lesions, besides a risk factor for malignancy, is a predictor for deeper invasion Objectives To evaluate the malignancy of colorectal lesions ≥20 mm. Methods Between 2007 and 2011, 76 neoplasms ≥20 mm in 70 patients were analyzed Results The mean age of the patients was 67.4 years, and 41 were women. Mean lesion size was 24.7 mm ± 6.2 mm (range: 20 to 50 mm). Half of the neoplasms were polypoid and the other half were non-polypoid. Forty-two (55.3%) lesions were located in the left colon, and 34 in the right colon. There was a high prevalence of III L (39.5%) and IV (53.9%) pit patterns. There were 72 adenomas and 4 adenocarcinomas. Malignancy was observed in 5.3% of the lesions. Thirty-three lesions presented advanced histology (adenomas with high-grade dysplasia or early adenocarcinoma), with no difference in morphology and site. Only one lesion (1.3%) invaded the submucosa. Lesions larger than 30 mm had advanced histology (P = 0.001). The primary treatment was endoscopic resection, and invasive carcinoma was referred to surgery. Recurrence rate was 10.6%. Conclusions Large colorectal neoplasms showed a low rate of malignancy. Endoscopic treatment is an effective therapy for these lesions. <hr/> Contexto O tamanho em lesões colorretais, além de risco para malignidade, é preditor para invasão profunda. Objetivos Avaliar a presença de malignidade em lesões colorretais ≥20 mm. Métodos Entre 2007 e 2011, 76 neoplasias colônicas ≥20 mm em 70 pacientes foram analisadas. Resultados A idade média foi de 67,4 anos, e 41 eram mulheres. O tamanho médio das lesões foi de 24,7 mm ± 6,2 mm, com variação de 20 a 50 mm. Metade das neoplasias foram polipoides e a outra metade, não polipoide. O cólon esquerdo apresentou 42 (55,3%) neoplasias e o direito, 34. Houve alta prevalência de lesões com criptas padrão III L (39,5%) e IV (53,9%). Houve 72 adenomas e 4 adenocarcinomas. Malignidade foi detectada em 5,3% dos casos. Histologia avançada (adenoma com displasia de alto grau ou adenocarcinoma precoce) foi diagnosticada em 33 lesões, sem diferença quanto à morfologia e local da lesão. Apenas uma lesão (1,3%) invadiu a submucosa. Lesões maiores de 30 mm apresentaram histologia avançada (P = 0,001). A ressecção endoscópica foi a terapêutica primária, e carcinoma invasivo foi encaminhado para cirurgia. Recorrência foi de 10,6%. Conclusões Grandes neoplasias colorretais demonstram uma baixa taxa de malignidade. A ressecção endoscópica é terapêutica adequada para estas lesões. <![CDATA[ENDOSCOPIC TREATMENT OF POST-LIVER TRANSPLANTATION ANASTOMOTIC BILIARY STRICTURE: systematic review andmeta-analysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300240&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Biliary strictures after liver transplantation are recognized as its Achilles’ heel. The strictures are classified in anastomotic and ischemic or non-anastomotic biliary strictures, and they figure among the most common complications after liver transplantation. There are some treatment options including balloon dilation, the placement of multiple plastic stents and the placement of self-expandable metal stents and all of them seem to have good results. Objectives The aim of this study was to systematically review the literature concerning the results of the endoscopic treatment of anastomotic biliary strictures after liver transplantation. Methods A systematic review of the literature was performed on the management of anastomotic biliary strictures post- orthotopic liver transplantation. The Medline-PubMed, EMBASE, Scielo-LILACS, and Cochrane Databases were electronically searched from January 1966 to April 2013. Results No well-designed randomized controlled trial was found. Most studies were retrospective or prospective comparisons in design. One study (86 patients) compared the endoscopic and the percutaneous accesses. The sustained clinical success rates were similar but the treatment duration was longer in the percutaneous group access. Two studies (56 patients) compared balloon dilation with balloon dilation and multiple plastic stents. There were no differences concerning sustained clinical success and complication rates. Conclusions Balloon dilation is as effective as balloon dilation plus multiple plastic stenting for the resolution of the anastomotic biliary strictures. Well-designed randomized trials are still needed to compare balloon dilation versus multiple plastic stenting versus metallic stenting. <hr/> Contexto A estenose biliar figura como uma das complicações mais frequentes pós-transplante hepático. São classificadas em anastomóticas e não anastomóticas, sendo estas últimas geralmente isquêmicas. Dentre as várias opções de tratamento, destacam-se a dilatação balonada, a colocação de próteses plásticas e a colocação de próteses metálicas autoexpansíveis, que podem ser realizadas tanto por via endoscópica, como por via percutânea. Não há consenso quanto ao melhor tratamento para a estenose da anastomose biliar. Objetivos O objetivo deste estudo foi realizar revisão sistemática da literatura sobre o resultado do tratamento endoscópico da estenose da anastomose biliar após transplante hepático. Métodos Revisão sistemática da literatura foi realizada sobre o tratamento da estenose da anastomose biliar pós transplante hepático, através do acesso aos bancos de dados pesquisados eletronicamente: Medline - PubMed, EMBASE, Scielo- Lilacs, Cochrane de janeiro de 1966 a abril de 2013. Resultados Não foi encontrado estudo clinico controlado e randomizado. A maioria dos estudos são comparativos retrospectivos ou prospectivos. Um estudo (86 pacientes) avaliou o acesso endoscópico e percutâneo. As taxas de sucesso clínico sustentados foram semelhantes, mas a duração do tratamento foi maior no grupo de acesso percutâneo. Dois estudos (56 pacientes) compararam a dilatação por balão com dilatação por balão e múltiplas próteses plásticas. Não houve diferenças em relação as taxas de sucesso e de complicações clínicas sustentadas. Conclusões A dilatação com balão é tão eficaz quanto a dilatação associada à colocação de múltiplas próteses plásticas para a resolução da estenose da anastomose biliar. Estudos randomizados bem desenhados ainda são necessários para comparar a simples dilatação balonada e a colocação de próteses plásticas. <![CDATA[CHOLANGIOSCOPY IN BILE DUCT DISEASE: a case series]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300250&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Direct endoscopic visualization of biliopancreatic duct is certainly one of the greatest advances of therapeutic endoscopy. The use of a single-operator cholangioscopy platform (SpyGlass) is a promising technique in the evaluation of diseases such as indeterminate biliary stricture and giant choledocholitiasis. This is the first Brazilian case series using this technology. Methods We report a case series of 20 patients in whom SpyGlass was used with diagnostic and therapeutic intention. Results Most patients were female (60%) and the median age was 48 years (ranging from 14 to 94). Choledocholitiasis was the most common indication (12/20), and electrohydraulic lithotripsy was applied in eight (66%). Electrohydraulic lithotripsy was successful in seven (87.5%) patients. Partial stone fragmentation occurred in one patient with large stone causing stone-choledochal disproportion, which was conducted with biliary plastic stent placement and a second scheduled endoscopic approach in 3 months. In cases of undefined etiology of biliary strictures, it was possible to exclude malignancy due to direct visualization (7/8) or biopsy (1/8). One complication occurred (duodenal perforation) after papillary balloon dilation. Conclusion The use of SpyGlass demonstrated the benefits, especially in cases of large bile duct stones and indeterminate biliary strictures. Other potencial improvements such as reduction on radiation exposure should be confirmed in prospective studies. <hr/> Contexto A visão endoscópica direta das vias biliopancreáticas é certamente um dos maiores avanços na endoscopia terapêutica. O uso da plataforma de colangioscopia de operador-único (SpyGlass) é uma técnica promissora na avaliação de afecções tais como estenoses de etiologia indefinida e coledocolitíase gigante. Essa é a primeira série de casos brasileira utilizando o método. Métodos Reportamos uma série de casos de 20 pacientes nos quais foi realizado Spyglass com objetivos diagnósticos e terapêuticos. Resultados A maioria dos pacientes era do sexo feminino (60%), com idade que variou de 14 a 94 anos (mediana de 48). Coledocolitíase foi a indicação mais comum (12/20) e litotripsia eletrohidráulica foi realizada em oito (66%). Litotripsia eletrohidráulica foi realizada com sucesso em sete (87,5%) pacientes. Fragmentação parcial dos cálculos ocorreu em um paciente com desproporção cálculo-coledociana, sendo conduzido com colocação de prótese plástica e reabordagem endoscópica programada em 3 meses. Nos casos de estenoses biliares de etiologia indeterminada, foi possível a exclusão de malignidade devido a visualização direta (7/8) ou biópsia (1/8). Uma complicação ocorreu (perfuração duodenal) após dilatação balonada da papila. Conclusão Foram demonstrados os benefícios do uso do Spyglass, principalmente nos casos de coledocolitíase gigante e estenoses biliares de etiologia indefinida. Outras potenciais vantagens como a redução da exposição à radiação deve ser confirmada em estudos prospectivos posteriores. <![CDATA[GINSENG, GREEN TEA OR FIBRATE: valid options for nonalcoholic steatohepatitis prevention?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300255&lng=es&nrm=iso&tlng=es Objectives Panax ginseng, Camellia sinensis and bezafibrate were compared for their lipid-lowering, antioxidant and anti-inflammatory properties as potential agents to prevent nonalcoholic fatty liver disease and its progression to nonalcoholic steatohepatitis. Methods Fifty Wistar rats were randomized into five groups: G1 (feed with standard diet); G2 (feed with high-fat diet with 58% of energy from fat); G3 (high-fat diet + standardized Panax ginseng extract at 100 mg/kg/day); G4 (high-fat diet + standardized Camellia sinensis extract at 100 mg/kg/day); and G5 (high-fat diet + bezafibrate at 100 mg/kg/day), given by gavage. The animals were sacrificed eight weeks later and blood was collected for glucose, insulin, cholesterol, triglycerides, AST, ALT, alkaline phosphatase and gamma-glutamyl transferase determinations. The score system for nonalcoholic fatty liver disease was used to analyse the liver samples. Results and conclusions High-fat diet resulted in a significant increase in animal body weight, biochemical changes and enzymatic elevations. Steatosis, inflammation and hepatocellular ballooning scores were significant high in this group. The biochemical and histological variables were statistically similar in the bezafibrate group and control group. Treatment with Panax ginseng extract prevented obesity and histological features of nonalcoholic steatohepatitis (steatosis and inflammation) compared to high-fat diet. Camellia sinensis showed a less effective biochemical response, with small reduction in steatosis and inflammation but lower ballooning scores. <hr/> Objetivos Panax ginseng, Camellia sinensis e bezafibrato foram comparados por suas propriedades hipolipemiantes, antioxidantes e anti-inflamatórias, como potenciais agentes capazes de prevenir a doença hepática gordurosa não alcoólica e sua progressão para esteato-hepatite não alcoólica. Métodos Cinqüenta ratos Wistar foram distribuídos aleatoriamente em cinco grupos: G1 (alimentados com dieta padrão); G2 (alimentados com dieta hipercalórica com 58% de energia a partir de gordura); G3 (dieta rica em gordura + extrato padronizado Panax ginseng em 100 mg / kg / dia); G4 (dieta rica em gordura + extrato de Camellia sinensis padronizado a 100 mg / kg / dia); e G5 (dieta rica em gordura + bezafibrato, a 100 mg / kg / dia), administrado via oral. Os animais foram sacrificados após oito semanas e o sangue foi coletado para determinação da glicose, insulina, colesterol, triglicérides, AST, ALT, fosfatase alcalina e gama-glutamil transferase. O sistema NAS de pontuação para doença hepática gordurosa não alcoólica foi utilizado para analisar as amostras de fígado. Resultados e conclusões A dieta hipercalórica resultou em um aumento significativo no peso corporal dos animais, associado a alterações bioquímicas e elevações enzimáticas. Os escores de esteatose, inflamação e balonização hepatocelular foram significativamente mais elevados neste grupo. As variáveis bioquímicas e histológicas foram estatisticamente semelhantes entre os grupos bezafibrato e controle. O uso do extrato do Panax ginseng esteve associado a um menor ganho de peso dos animais, em média, bem como a menores índices nos escores de esteato-hepatite (esteatose e inflamação) em comparação com o grupo apenas alimentado com dieta hipercalórica. No grupo ao qual foi administrado o extrato da Camellia sinensis uma resposta bioquímica e histológica menos pronunciada foi observada, entretanto, com menores escores de balonização quando comparado ao grupos do Panax ginseng. <![CDATA[EFFECT OF <em>HELICOBACTER PYLORI</em> ERADICATION ON HEPATIC STEATOSIS, NAFLD FIBROSIS SCORE AND HSENSI IN PATIENTS WITH NONALCOHOLIC STEATOHEPATITIS: a MR imaging-based pilot open-label study]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000300261&lng=es&nrm=iso&tlng=es Context Limited clinical data suggest Helicobacter pylori (Hp) infection may contribute to nonalcoholic fatty liver disease (NAFLD) pathogenesis. Objectives The effect of Hp eradication on hepatic steatosis (magnetic resonance imaging), nonalcoholic fatty liver disease fibrosis score and HSENSI (Homocysteine, serum glutamic oxaloacetic transaminase, Erythrocyte sedimentation rate, nonalcoholic steatohepatitis Index) in nonalcoholic steatohepatitis patients. Methods Thirteen adult patients with biopsy-proven nonalcoholic steatohepatitis, asymptomatic for gastrointestinal disease, underwent 13C urea breath test; Hp positive patients received eradication therapy until repeat test become negative. Hepatic fat fraction, standard biochemical tests and calculation of nonalcoholic fatty liver disease fibrosis score and HSENSI were performed at baseline and month 12. Results Hepatic fat fraction was similar for between and within group comparisons. Nonalcoholic fatty liver disease fibrosis score showed a non-significant trend towards decrease in Hp(+) [-0.34 (-1.39-0.29) at baseline and -0.24 (-0.99-0.71) at month 12; P = 0.116], whereas increase in Hp(-) group [-0.38 (-1.72-0.11) and -0.56 (-1.43-0.46), respectively; P = 0.249]. HSENSI was significantly decreased only in Hp(+) group [1.0 (1.0-2.0) at baseline and 1.0 (0-1.0) at month 12; P = 0.048]. Conclusions Hp eradication had no long-term effect on hepatic steatosis, but showed a trend towards improvement in nonalcoholic fatty liver disease fibrosis score and HSENSI. These results warrant larger studies with paired biopsies. <hr/> Contexto Dados clínicos limitados sugerem que infecção por Helicobacter pylori (Hp) pode contribuir para a patogênese da doença hepática gordurosa não alcoólica. Objetivos Verificar o efeito da erradicação do Hp na esteatose hepática pela ressonância magnética, na pontuação da fibrose na doença hepática gordurosa não alcoólica e no HSENSI (homocisteína, transaminase glutâmico oxalacética no soro, taxa de sedimentação de eritrócitos, Indice NASH na esteatohepatite não-alcoólica) em pacientes com esteato-hepatite não alcoólica. Métodos Treze pacientes adultos com esteato-hepatite não alcoólica comprovada por biópsia, assintomáticos para a doença gastrointestinal, submetidos ao 113C teste respiratório da ureia 13C. Pacientes Hp positivos receberam terapia de erradicação até repetição do teste tornar-se negativa. A fração de gordura hepática, testes bioquímicos padrão e cálculo da pontuação da fibrose e esteatose hepática HSENSI foram realizados no início e no mês 12. Resultados A fração de gordura hepática foi similar entre e dentro das comparações entre os grupos. A pontuação da fibrose na doença hepática gordurosa não alcoólica mostrou uma tendência não significativa para diminuição no grupo Hp (+) [-0,34 (-1,39-0,29) no início do estudo e -0,24 (-0,99-0,71) no 12 mês; P = 0,116], enquanto aumentaram no grupo Hp (-) [-0.38 (-1,72-0,11) e -0,56 (-1,43-0,46), respectivamente; P = 0,249]. O HSENSI diminuiu significativamente apenas no grupo Hp (+) [1,0 (1,0-2,0) na linha de base e 1,0 (0-1,0) no 12º mês; P = 0,048]. Conclusões A erradicação do Hp não teve efeito de longo prazo sobre a esteatose hepática, mas mostrou uma tendência de melhora na pontuação da fibrose e esteatose hepática HSENSI. Estes resultados justificam maiores estudos com biópsias pareadas.