Scielo RSS <![CDATA[Arquivos de Gastroenterologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-280320160003&lang=pt vol. 53 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[MULTICHANNEL INTRALUMINAL IMPEDANCE AND pH]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300129&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Monitoramento combinado do pH esofágico e impedância intraluminal multicanal 24 horas para comparação de refluxo gastroesofágico em crianças, com sintomas típicos contra atípicos na doença do refluxo gastroesofágico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300130&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - Gastroesophageal reflux disease is the most common esophageal disorder in pediatrics. Objective - The aim of this study was to compare reflux parameters of typical and atypical symptoms of gastroesophageal reflux disease using 24-hour esophageal pH monitoring and multichannel intraluminal impedance in pediatric population. Methods - In this prospective study, 43 patients aged less than 18 year with suspected gastroesophageal reflux disease were enrolled. The patients were divided into two groups based on the main presenting symptoms (typical versus atypical). Twenty four-hour pH monitoring and multichannel intraluminal impedance were performed in all the patients for comparing these two group regarding association of symptoms and reflux. Number of refluxes, pH related reflux, total reflux time, reflux more than 5 minutes, longest time of the reflux, lowest pH at reflux, reflux index were recorded and compared. Data comparison was done using SPSS. Results - The mean age of the patients was 5.7±3.4 years and 65.1% were male. Out of 43 patients 24 cases had typical symptoms and 19 had atypical symptoms. The mean reflux events detected by multichannel intraluminal impedance was more than mean reflux events detected by pH monitoring (308.4±115.8 vs 69.7±66.6) with P value of 0.037, which is statistically significant. The mean symptom index and symptom association probability were 35.01% ± 20.78% and 86.42% ± 25.79%, respectively in multichannel intraluminal impedance versus 12.73% ± 12.48% and 45.16% ± 42.29% in pH monitoring (P value &lt;0.001). Number of acid reflux was 46.26±47.16 and 30.9±22.09 for atypical and typical symptoms respectively. The mean symptom index was 18.12% ± 13.101% and 8.30% ± 10.301% in atypical and typical symptoms respectively (P=0.034). Bolus clearance was longer in atypical symptoms compared typical symptoms(P&lt;0.05). Conclusion - Symptom index was significantly higher in atypical symptoms compared to typical symptoms. Higher number of acid reflux was found in children with atypical symptoms of reflux. Longer duration of bolus clearance was found in group with atypical symptoms of reflux.<hr/>RESUMO Contexto - O refluxo gastroesofágico é a doença esofágica mais comum em Pediatria. Objetivo - O objetivo deste estudo foi comparar parâmetros de refluxo em pacientes com sintomas típicos e atípicos de refluxo gastroesofágico na população pediátrica usando impedância intraluminal multicanal e monitoramento 24 horas do pH esofágico. Métodos - Neste estudo prospectivo, 43 pacientes com idade inferior a 18 anos com suspeita de refluxo gastroesofágico foram observados. Os pacientes foram divididos em dois grupos com base nos principais sintomas de apresentação (típicos versus atípicos). Foram realizados em todos os pacientes, monitoramento de 24 horas do pH e impedância intraluminal multicanal para comparar esses dois grupos em relação a associação de sintomas e refluxo. Número de refluxos, pH relacionados com refluxo, tempo total de refluxo, refluxo maior do que 5 minutos, tempo mais longo de refluxo, pH mais baixo no refluxo, índice de refluxo foram registrados e comparados. Comparação de dados foi feita usando SPSS. Resultados - A idade média dos pacientes foi 5.7±3.4 anos e 65,1% eram do sexo masculino. Dos 43 pacientes, 24 tinham sintomas típicos e 19 atípicos. A média de eventos de refluxo detectados por impedância intraluminal multicanal foi maior do que a detectada pelo monitoramento do pH (308.4±115.8 vs 69.7±66.6) com P=0,037, que é estatisticamente significativo. O índice médio de sintoma e a probabilidade de associação do sintoma foram 35.01% ± 20.78% e 86.42% ± 25.79%, respectivamente em impedância intraluminal multicanal contra 12,73% ± 12,48% e 45% ± 42,29% em monitoramento do pH (P valor &amp;lt; 0,001). O número de refluxos ácidos foi 46,26±47,16 e 30,9±22,09 para sintomas típicos e atípicos, respectivamente. O índice médio de sintoma foi de 18,12% ± 13,101% e 8,30% ± 10,301% em sintomas típicos e atípicos em respectivamente P=0,034). A limpeza do bolus foi maior no grupo de sintomas atípicos quando comparados a sintomas típicos. (P&lt;0,05) Conclusão -O Índice de sintoma foi significativamente maior nos pacientes com sintomas atípicos em comparação com os de sintomas típicos. Maior número de refluxos ácidos foi encontrado em crianças com sintomas atípicos de refluxo. Maior duração da limpeza do bolus foi encontrada no grupo com sintomas atípicos de refluxo. <![CDATA[Avaliação videofluoroscopica da deglutição na anorexia nervosa]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300136&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background There are some studies in the literature about the feeding behavior and masticatory process in patients with feeding disorders; however, it is not very well known if there are alterations in oral-pharyngeal swallowing dynamics in subjects with anorexia nervosa. Objective To evaluate the oral and pharyngeal bolus transit in patients with anorexia nervosa. Methods The study was conducted with 8 individuals clinically diagnosed and in treatment for restricting-type anorexia nervosa (seven women and one man), and 14 healthy individuals with no digestive or neurological symptoms (10 women, 4 men). Swallows were evaluated by videofluoroscopy with three swallows of 5 mL liquid bolus and three swallows of 5 mL paste bolus consistency, given in a random sequence. The participants were asked after each swallow about the sensation of the bolus passage. Results In the analysis of oral-pharyngeal transit duration, the mean duration of pharyngeal transit with paste bolus in patients with anorexia was shorter than in healthy volunteers (P=0.02). In the duration of movement of the hyoid bone, longer movement was observed in anorexia than in healthy volunteers with liquid bolus (P=0.01). With liquid bolus, five (62.5%) patients and one (7.1%) control had sensation of the bolus passage (P&lt;0.05). Conclusion There seems to be no important alterations of swallowing in subjects with anorexia nervosa, although the results suggest that pharyngeal transit has shorter duration than that seen in healthy volunteers and the hyoid movement duration is longer in patients than in healthy volunteers. Fast pharyngeal transit may be the cause of bolus transit perception in patients with anorexia nervosa.<hr/>RESUMO Contexto Existem alguns estudos na literatura sobre o comportamento alimentar e da mastigação em pacientes com distúrbios da alimentação, no entanto não é conhecido se há alterações na dinâmica da deglutição em indivíduos com anorexia nervosa. Objetivo Avaliar o trânsito oral e faríngeo em pacientes com anorexia nervosa. Métodos O estudo foi realizado em 8 indivíduos com diagnóstico e em tratamento para anorexia nervosa do tipo restritivo (sete mulheres e um homem), e 14 indivíduos saudáveis, sem sintomas digestivos ou neurológicos (10 mulheres e 4 homens). Os trânsitos oral e faríngeo foram avaliados por videofluoroscopia, com três deglutições de 5 mL de bolo líquido e três deglutições de 5 mL de bolo na consistência pastosa, ingeridos em sequência aleatória. Os participantes foram arguidos, após cada deglutição, sobre a sensação da passagem do bolo. Resultados A duração do trânsito faríngeo com o bolo pastoso, em pacientes com anorexia, foi mais curta do que em voluntários saudáveis (P=0,02). Com bolo líquido a duração do movimento do osso hióide foi mais longa na anorexia do que em voluntários saudáveis (P=0,01). Com bolo líquido, cinco (62,5%) pacientes e um controle (7,1%) tiveram sensação da passagem de bolus (P&lt;0,05). Conclusão Não parece haver importantes alterações da deglutição em pacientes com anorexia nervosa, embora os resultados indiquem que o trânsito faríngeo tem duração mais curta do que a observada em voluntários saudáveis e a duração do movimento do hióide é maior em pacientes do que em voluntários saudáveis. O trânsito faríngeo rápido pode ser a causa da percepção da passagem do bolo em pacientes com anorexia nervosa. <![CDATA[Confiabilidade de pontuação dos escores de Barr, Leech e Blethyn no uso de radiografia simples na determinação da impactação fecal em crianças com e sem constipação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300141&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - Several scoring was developed for evaluation of children with fecal retention using plain radiograph. There are controversies about specificity and sensitivity of these scoring system. Objectives - The aim of this study was to evaluate Barr, Blethyn, and Leech score in evaluation of fecal load in plain radiograph. Methods - This case control study was conducted on children aged 2-14 years old with abdominal pain who visited Abuzar children's Hospital of Ahvaz University of Medical Sciences. This study was conducted in fall season. Children with history of previous abdominal surgery, any systemic illness including sickle cell anemia were excluded. Children with constipation were placed in case group. Subjects without constipation were placed in control group. Subjects without exclusion criteria were examined by physician who is blind to aim of the study. Careful history and physical examination was done. Demographic features, history of gastrointestinal problem, duration of abdominal pain, defecation habit, stool consistency (loose, hard), and results of physical examination were recorded. Rome III criteria was used for definition of constipation. Abdominal x-ray was ordered for each patients. Abdominal radiography was reviewed by radiologist. Barr, Leach, and Blethyn scores were calculated for each case. Results - In this study 102 children with functional constipation and 102 children without constipation as a control were included. Mean ±SD for case and control group was 68.39±34.88 and 69.46±32.60 (P=0.82).Leech score (mean ±SD) was 11.05±2.177 and 5.67±3.228 for case and control group respectively (P&lt;0.0001). Barr score (mean ±SD) was 14.86±3.54 and 7.16±5.59 for case and control group respectively (P=&lt;0.0001). Blethyn (mean ±SD) score was 1.97±0.667 and 1.04±0.900 for case and control group respectively (P=0.000). Sensitivity and specificity of Barr score was 83% and 79% respectively. Sensitivity and specificity of Leech score was 92% and 80% respectively. Sensitivity and specificity of Blethyn score was 79% and 92% respectively. Conclusion - Barr, Blethyn and Leech scores were significantly higher in children with abdominal pain and constipation in contrast to children with abdominal pain and without constipation. Sensitivity of Leech score was more than Barr and Blethyn scoring systems. Specificity of Blethyn score was more than Barr and Leech score.<hr/>RESUMO Contexto - Diversos métodos de pontuação utilizando a radiografia simples foram desenvolvidos para a avaliação de retenção fecal em crianças. Há controvérsias sobre a especificidade e sensibilidade destes sistemas de pontuação. Objetivo - O objetivo deste estudo foi avaliar os sistemas de escore Barr, Blethyn e Leech na avaliação do conteúdo fecal pela radiografia simples. Métodos - Estudo de caso controle em crianças com idade entre 2-14 anos, com dor abdominal que consultaram o Abuzar children's Hospital of Ahvaz University of Medical Sciences, durante o outono. Crianças com história prévia de cirurgia abdominal, com qualquer doença sistêmica, incluindo anemia falciforme, foram excluídas. Crianças com constipação foram inseridas no estudo e crianças sem constipação inseridas no grupo controle. Pacientes sem critérios de exclusão foram examinados por médico que ignorava o objeto do estudo. Foram realizadas história clínica e exame físico cuidadosos. Foram registradas as características demográficas, a história do problema gastrointestinal, a duração da dor abdominal, os hábitos intestinais e evacuatórios, a consistência das fezes (duras, amolecidas), e os resultados do exame físico. Os Critérios de Roma III foram usados para a definição de constipação. Radiografia simples do abdômen foi ordenada para cada paciente. Foram calculados os escores de Baar, Leech e Blethyn para cada paciente. Resultados - Foram incluídas neste estudo 102 crianças com constipação funcional e 102 crianças sem constipação como controle. A idade média com desvio padrão para o grupo paciente foi de 68.39±34.88 e de 69.46±32.60 para o grupo controle (P=0.82). O escore de Leech (média ±DP) foi de 11.05±2.1777 para pacientes e de 5.67±3.228 para o grupo controle (P&lt;0.0001). A pontuação de Barr (média ± DP) foi 14.86±3.54 para pacientes e de 7.16±5.59 para o grupo controle (P=&lt;0.0001). O escore Blethyn (média ±DP) foi de 1.97±0.667 para pacientes e de 1.04±0.900 para o grupo controle (P=0.000). A sensibilidade e especificidade para o escore de Baar foi de 83% e 79% respectivamente. Para o escore de Leech foi de 92% de sensibilidade e 80% de especificidade. O escore de Blethyn resultou em 79% de sensibilidade e especificidade de 92%. Conclusão - As pontuações de Baar, Blethyn e Leech foram significativamente maiores em crianças com dor abdominal e constipação em contraste com as crianças com dor abdominal e sem constipação. A sensibilidade de pontuação Leech foi maior do que os sistemas de pontuação Barr e Blethyn. Escore de Blethyn teve mais especificidade que as pontuações Barr e Leech. <![CDATA[Tradução e validação da versão brasileira do questionário Gastrointestinal Symptom Rating Scale (GSRS)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300146&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - Bowel function is a widely evaluated parameter in interventional and longitudinal studies since it is associated with good maintenance of health. The evaluation of intestinal function has been performed by many questionnaires, however, there are few options validated in Brazilian Portuguese. Objective - The aim of this work was to translate and validate into Brazilian Portuguese the Gastrointestinal Symptom Rating Scale (GSRS) questionnaire. Methods - Translation and cultural adaptation were performed according to a previously established methodology followed by reliability calculations. Results - The final translated GSRS questionnaire showed an adequate value of overall reliability of Cronbach's alpha of 0.83, and its domains were classified from acceptable to adequate. The overall test-retest reliability by intraclass correlation coefficient (ICC) was 0.84, considered excellent. Conclusion - The GSRS was translated and validated into Brazilian Portuguese, with appropriate internal consistency and reliability and is available to be used in assessments of bowel function.<hr/>RESUMO Contexto - O funcionamento intestinal é um dos parâmetros amplamente avaliado em estudos intervencionais e longitudinais, pois está associado à manutenção da saúde. A avaliação do funcionamento intestinal tem sido realizada por diferentes questionários, mas são poucas as alternativas validadas em português. Objetivo - O objetivo deste trabalho foi traduzir e validar para a língua portuguesa (Brasil) o questionário Gastrointestinal Symptom Rating Scale (GSRS). Métodos - A tradução e adaptação cultural foram realizadas de acordo com metodologia previamente estabelecida, seguida dos cálculos de confiabilidade. Resultados - A aplicação do questionário GSRS traduzido apresentou valor de confiabilidade geral alfa de Cronbach de 0,83, classificado como adequado, e seus domínios foram classificados de aceitável a adequado; o teste-reteste geral apresentou coeficiente de correlação intraclasse de 0,84, considerado excelente. Conclusão - O GSRS foi traduzido e validado para Português (Brasil), apresentando confiabilidade e reprodutibilidade apropriadas, e está disponível para ser utilizado em avaliações de funcionamento intestinal. <![CDATA[Taxa de reinfecção por Helicobacter pylori em pacientes com úlcera péptica cinco anos após erradicação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300152&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background Infection with Helicobacter pylori is highly prevalent worldwide, especially in developing countries. Its presence in the gastroduodenal mucosa is related with development of peptic ulcer and other illnesses. The eradication of H. pylori improves mucosal histology in patients with peptic ulcers. Objective This study was aimed to verify if H. pylori recurrence occurs five years or more after confirmed eradication in patients with peptic ulcer. Moreover, we sought to determine the recurrence rate. Methods Retrospective and longitudinal, this study was based on a sample of 201 patients from western Paraná, Brazil. The patients were diagnosed with peptic ulcer disease, in the period of 1990-2000, and followed for five years or more after successful H. pylori eradication. Patients with early recurrence - prior to five years after eradication - were excluded from the sample. Results During an average follow-up of 8 years, 180 patients (89.55%) remained negative, and 21 (10.45%) became positive for H. pylori infection. New ulcers appeared in two-thirds of the patients with H. pylori recurrence. Conclusion The recurrence of H. pylori in patients with peptic ulcer can occur in the long-term - even if the infection had been successfully eradicated and the patients had remained free of recurrence in the first years of follow-up.<hr/>RESUMO Contexto A infecção por Helicobacter pylori é altamente prevalente no mundo, especialmente nos países em desenvolvimento, e sua presença na mucosa gastroduodenal está associada com o desenvolvimento de úlcera péptica e outras patologias. A erradicação do H. pylori melhora a histologia da mucosa em pacientes com úlcera péptica. Objetivo Determinar se a recorrência da infecção por H. pylori ocorre cinco anos ou mais após a erradicação confirmada em pacientes com úlcera péptica. Além disso, buscou-se determinar a taxa de recorrência. Método Retrospectivo e longitudinal, o estudo foi baseado em uma amostra de 201 pacientes oriundos da região Oeste do Paraná, Brasil. Os pacientes foram diagnosticados com úlcera gástrica e/ou duodenal, no período de 1990-2000, e foram seguidos por pelo menos cinco anos após a erradicação com sucesso do H. pylori. Pacientes com recorrência precoce - nos primeiros cinco anos após a erradicação - foram excluídos da amostra. Resultados - Após um tempo médio de seguimento de oito anos, 180 pacientes (89,55%) permaneceram negativos e 21 (10,45%) tornaram-se positivos para a presença de H. pylori. Novas úlceras apareceram em dois terços dos pacientes com recorrência da bactéria. Conclusão A recorrência da infecção por H. pylori ocorre em longo prazo - mesmo se a infecção tiver sido erradicada com sucesso e os pacientes permanecido livres de recorrência nos primeiros cinco anos de seguimento. <![CDATA[Análise microbiológica da bile em pacientes com doenças biliopancreáticas benignas e malignas e suas consequências]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300156&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background Bactibilia has several consequences to human health. Objetive Assessing the bile microbiology of patients with biliopancreatic diseases in order to identify bacteria and their possible infectious complications. Methods Retrospective study of 30 bile culture samples from patients with benign and malignant biliopancreatic diseases. The samples were assessed to set the bile microbiological flora and to search for its possible link with comorbidity, carcinogenesis and postoperative infectious complications. Results Thirty bile samples from patients at mean age ≈57.7 years, mostly female (n=18), were assessed. Bactibilia was found in 12 cases, mostly in patients with benign diseases (n=8), older than 50 years (n=23) and female (n=10). Adenocarcinoma of the duodenal papilla (n=9) and cholelithiasis (n=8) were the most common diseases. Escherichia coli (n=5) and Klebsiella sp (n=3) were predominantly found in patients with benign diseases; and Klebsiella sp (n=2) and Streptococcus sp (n=2) were prevalent in cancer patients. There were postoperative infectious complications in seven cases, five of them in bactibilia-associated patients (P=0.084). Conclusion Bactibilia was found in 12 samples and Escherichia coli and Klebsiella sp were most often identified in patients with benign diseases, as well as Streptococcus sp and Klebsiella sp in cancer patients. There was a trend of higher postoperative infectious complication incidence in patients with bactibilia.<hr/>RESUMO Contexto Bacteriobilia pode produzir várias consequências para a saúde humana. Objetivo Avaliar a microbiologia da bile de pacientes com doenças biliopancreáticas para identificar bactérias e possíveis consequências. Métodos Estudo retrospectivo microbiológico. Trinta amostras de bile de pacientes com doenças biliopancreáticas benignas e malignas foram avaliadas para determinar a flora microbiológica da bile e procurar alguma possível relação dessa com comorbidades, carcinogênese e complicações infecciosas pós-operatórias. Resultados As amostras de bile foram avaliadas em pacientes, com idade média ≈57,7 anos, a maioria mulheres (n=18). Evidenciou-se bacteriobilia em 12 casos, a maioria em pacientes com doenças benignas (n=8); pacientes com mais de 50 anos (n=23) e mulheres (n=10). As doenças mais comuns foram o adenocarcinoma de papila duodenal (n=9) e a colelitíase (n=8). Escherichia coli (n=5) e Klebsiella sp (n=5) foram as bactérias mais identificadas em pacientes com doenças benignas; sendo a Klebsiella sp (n=2) e o Streptococcus sp (n=2) as que predominaram nos pacientes com cânceres. As complicações pós-operatórias exclusivamente infecciosas ocorreram em sete casos, sendo em cinco desses associados à bacteriobilia (P=0,084). Conclusão Bacteriobilia foi evidenciada em 12 amostras, sendo as bactérias mais identificadas Escherichia coli e Klebsiella sp em pacientes com doenças benignas; e Streptococcus sp e Klebsiella sp nos pacientes com câncer. Existiu uma tendência a maior incidência de complicações infecciosas pós-operatórias em pacientes com bacteriobilia. <![CDATA[Terapia neoadjuvante e cirurgia para câncer do reto. Estudo comparativo entre resposta patológica parcial e completa]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300163&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background The approach of locally advanced extra-peritoneal rectal adenocarcinoma implies a treatment with neoadjuvant chemoradiotherapy associated with total mesorectal excision surgery. However, the tumors respond variably to this neoadjuvant therapy, and the mechanisms for response are not completely understood. Objective Evaluate the variables related to the complete tumor response and the outcomes of patients who underwent surgery, comparing those with partial tumor regression and those with total remission of rectal lesion, at the pathological examination. Methods Retrospective analysis of medical records of 212 patients operated between 2000 and 2010, in which 182 (85.9%) obtained partial remission at neoadjuvant therapy (Group 1) and 30 (14.1%), total remission (Group 2). Results No difference was found between the groups in relation to gender, ethnicity, age, tumor distance from the anal verge, occurrence of metastases and synchronous lesions on preoperative staging, dose of radiotherapy and performed surgery. In Group 2, was verified high rate of complete remission when the time to surgery after neoadjuvant therapy was equal or less than 8 weeks (P=0.027), and a tendency of lower levels of pretreatment carcinoembryonic antigen (P=0.067). In pathological analysis, the Group 1 presented in relation to Group 2, more affected lymph nodes (average 1.9 and 0.5 respectively; P=0.003), more angiolymphatic (19.2% and 3.3%; P=0.032) and perineural involvement (15.4% and 0%; P=0.017) and greater number of lymph nodes examined (16.3 and 13.6; P=0.023). In the late follow-up, Group 1 also had lower overall survival than Group 2 (94.1 months and 136.4 months respectively; P=0.02) and disease-free survival (85.5 months and 134.6 months; P=0.004). There was no statistical difference between Group 2 and Group 1 in local recurrence (15% and 3.4%, respectively) and distant metastasis (28% and 13.8%, respectively). Conclusion In this study, the only factor associated with complete remission of rectal adenocarcinoma was the time between neoadjuvant therapy and surgery. This group of patients had less affected lymph nodes, less angiolymphatic and perineural involvement, a longer overall and disease-free survival, but no significant statistical difference was observed in local recurrence and distant metastasis. Although the complete pathologic remission was associated with better prognosis, this not implied in the cure of the disease for all patients.<hr/>RESUMO Contexto A abordagem do câncer retal extra-peritoneal localmente avançado implica em um tratamento com quimio e radioterapia neoadjuvante associada com a cirurgia de excisão total do mesorreto. Entretanto, os tumores respondem de maneiras variadas a esta terapia neoadjuvante, não se conhecendo completamente os mecanismos envolvidos nesta resposta. Objetivo Avaliar os fatores relacionados à resposta tumoral completa e o seguimento de pacientes operados, comparando o grupo com regressão parcial com aqueles em que se evidenciou remissão total da lesão no reto, pelo estudo anatomopatológico. Métodos Análise retrospectiva de prontuários médicos de 212 pacientes operados entre 2000 e 2010, sendo que 182 (85,9%) apresentaram remissão parcial a neoadjuvância (Grupo 1) e 30 (14,1%), remissão total (Grupo 2). Resultados Não foi encontrada diferença entre os grupos em relação a gênero, etnia, idade, distância do tumor a margem anal, ocorrência de metástases e lesões sincrônicas no estadiamento pré-operatório, dose de radioterapia e tipo de cirurgia realizada. No Grupo 2, foi verificada alta taxa de remissão completa quando o paciente foi operado com intervalo menor ou igual a 8 semanas após a terapia neoadjuvante (P=0,027), e uma tendência a menor valor de antígeno carcinoembrionário pré-tratamento (P=0,067). Na análise patológica, o Grupo 1 apresentou em relação ao Grupo 2, mais linfonodos acometidos (média de 1,9 e 0,5 respectivamente; P=0,003), mais invasão angiolinfática (19,2% e 3,3%; P=0,032) e perineural (15,4% e 0%; P=0,017), e maior número de linfonodos examinados (16,3 e 13,6; P=0,023). No seguimento tardio, o Grupo 1 também apresentou menor sobrevida global do que o Grupo 2 (94,1 e 136,4 meses, respectivamente; P=0,02) e sobrevida livre de doença (85,5 e 134,6 meses; P=0,004). Não houve diferença estatística entre os Grupo 1 e Grupo 2 na ocorrência de recidiva local (3,4% e 15%, respectivamente; P=0,32) e metástases à distância (13,8 e 28%; P=0,26). Conclusão Neste estudo, o único fator que foi associado à remissão completa do adenocarcimona retal, foi o tempo entre neoadjuvância e a cirurgia. Este grupo de pacientes apresentou menos linfonodos acometidos, menor invasão angiolinfática e perineural, maior sobrevida global e livre de doença, porém não apresentou diferença estatística significativa com relação à recorrência local e metástases à distância. Embora a remissão completa fosse associada com melhor prognóstico, não implicou na cura da doença em todos os pacientes. <![CDATA[Ressecção de carcinoma hepatocelular na era do transplante de fígado: vale a pena? Experiência de um único centro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300169&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - Liver resection for hepatocellular carcinoma is a potentially curative therapeutic procedure that can be performed readily after its indication, without the need of a long waiting time and lower costs when compared to liver transplantation, being a good alternative in patients with preserved/good liver function. Objective - Evaluate long-term results of liver resection from a high volume single center for selected patients with hepatocellular carcinoma in a context of a long waiting list for liver transplant. Methods - One hundred and one patients with hepatocellular carcinoma, with a mean age of 63.1 years, and preserved liver function were submitted to liver resection. Clinical and pathological data were evaluated as prognostic factors. Mean follow-up was 39.3 months. Results - All patients had a single nodule and 57 (58.2%) patients were within the Milan criteria. The size of the nodule ranged from 1 to 24 cm in diameter. In 74 patients, liver resection was performed with the open approach and in 27 (26.7%) was done laparoscopically. Postoperative morbidity was 55.3% being 75.5% of the complications classified as Dindo-Clavien I and II and operative mortality was 6.9%. Five-year overall and disease free survival rates were 49.9% and 40.7%, respectively.After a log-rank univariate analysis, the levels of preoperative alpha-fetoprotein (P=0.043), CA19-9 (P=0.028), capsule invasion (P=0.03), positive margin (R1-R2) (P=0.004) and Dindo-Claviens' morbidity classification IV (P=0.001) were the only parameters that had a significant negative impact on overall survival. On the odds-ratio evaluation, the only significant factors for survival were high levels of alpha-fetoprotein (P=0.037), and absence of free margins (P=0.008). Conclusion - Resection, for selected cases, is a potentially curative treatment with acceptable morbidity and mortality and, in a context of a long waiting list for transplant, plays an important role for the treatment of hepatocellular carcinoma.<hr/>RESUMO Contexto - A ressecção do carcinoma hepatocelular é um procedimento terapêutico potencialmente curativo que pode ser realizado imediatamente após sua indicação, sem a necessidade de longo tempo de espera e com custos mais baixos quando comparado com o transplante hepático, sendo uma boa alternativa em pacientes com função hepática preservada. Objetivo - Avaliar os resultados a longo prazo da ressecção hepática em centro de alto volume cirúrgico para pacientes selecionados com carcinoma hepatocelular em um contexto de uma longa lista de espera para transplante de fígado. Métodos - Cento e um pacientes com carcinoma hepatocelular, com idade média de 63,1 anos, e função hepática preservada foram submetidos à ressecção hepática. Os dados clínicos e patológicos foram avaliados como fatores prognósticos. O seguimento médio foi de 39,3 meses. Resultados - Todos os pacientes apresentavam um único nódulo e 57 (58,2%) estavam dentro dos critérios de Milão. O tamanho do nódulo variou de 1 a 24 cm de diâmetro. Em 74 pacientes, a ressecção hepática foi realizada com a abordagem aberta e em 27 (26,7%) através de laparoscopia.A morbidade pós-operatória foi de 55,3%, sendo 75,5% das complicações classificadas como Dindo-Clavien I e II e a mortalidade operatória foi de 6,9%. As sobrevida global e livre de doença em 5 anos foram 49,9% e 40,7%, respectivamente. Depois de análise univariada log-rank, os níveis de alfa-fetoproteína no pré-operatório (P=0,043), CA19-9 (P=0,028), invasão de cápsula (P=0,03), margem positiva (R1-R2) (P=0,004) e classificação de morbidade de Dindo-Claviens tipo IV (P=0,001) foram os únicos parâmetros que tiveram um impacto negativo significativo na sobrevida global. Na avaliação de risco relativo (odds-ratio), os únicos fatores importantes para a sobrevivência foram altos níveis de alfa-fetoproteína (P=0,037), e ausência de margens livres (P=0,008). Conclusão - A ressecção hepática em casos seleccionados, é um tratamento potencialmente curativo com morbilidade e mortalidade aceitáveis e, num contexto de uma longa lista de espera para transplante, tem um papel importante para o tratamento do carcinoma hepatocelular. <![CDATA[Prevalência de infecção oculta da hepatite B em pacientes iranianos com câncer antes do tratamento de quimioterapia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300175&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background Occult hepatitis B infection is characterized by negative hepatitis B surface antigen (HBsAg) and also detectable hepatitis B virus (HBV) -DNA, with or without hepatitis B core antibody (anti-HBc). HBV reactivation in individuals under immunosuppressive therapy is critical, occurring in occult HBV. Objective In this study, we aimed to determine the prevalence of occult HBV infection among hepatitis B surface antigen negative in cancer patients before receiving chemotherapy. Methods Sera from 204 cancer patients who were negative for HBsAg, were tested for anti-HBc antibodies. The samples that were negative for HBsAg but positive for anti-HBc also examined for HBV-DNA by polymerase chain reaction (PCR). Results Of the 204 HBsAg negative blood samples, 11 (5.4%) samples were positive for anti-HBc antibodies. HBV-DNA was detected in 9/11 (81%) of anti-HBc positive samples. Occult HBV infection in hematological cancers was more than solid cancers, 4.8% and 4.3% respectively. There was no significant difference in HBc antibody positivity based on vaccination, previous blood transfusions, history of familial hepatitis or biochemical parameters (ALT, AST, total and direct bilirubin levels) (P&gt;0.05). Conclusion Screening of occult HBV infection by HBsAg, HBV DNA and anti HB core antibody should be suggested as a routine investigation in cancer patients before receiving chemotherapy.<hr/>RESUMO Contexto A infecção oculta da hepatite B caracteriza-se por antígeno de superfície da hepatite B (AgHBs) negativo com vírus detectável da hepatite B (HBV) -DNA, com ou sem anticorpo de núcleo da hepatite B (anti-HBc). A reativação do HBV em indivíduos sob terapia imunossupressora é crítica, originando a infecção oculta pelo VHB. Objetivo Este estudo teve como objetivo determinar a prevalência de infecção oculta pelo VHB entre em pacientes com câncer e com antígeno de superfície da hepatite B negativo antes de receber quimioterapia. Métodos Soro de 204 pacientes com câncer que foram negativos para AgHBs, foram testados para anticorpos anti-HBc. As amostras que foram negativos para AgHBs, mas positivo para anti-HBc foram também examinadas para HBV-DNA, por reação em cadeia da polimerase. Resultados Entre 204 amostras de sangue AgHBs negativas, 11 (5,4%) foram positivos para anticorpos anti-HBc. HBV-DNA foi detectado em 9/11 (81%) das amostras positivas de anti-HBc. Infecção oculta de VHB em câncer hematológico foi maior que em cânceres sólidos, 4,8% e 4,3% respectivamente. Não houve diferença significativa na positividade anti-HBc, com base na vacinação, transfusões de sangue anteriores, história de hepatite familiar ou parâmetros bioquímicos (ALT, AST, total e níveis de bilirrubina total) (P &amp; gt; 0,05). Conclusão A triagem de infecção oculta por AgHBs, HBV-DNA e anti-anticorpo de núcleo HB deve ser sugerida como uma investigação de rotina em pacientes com câncer antes de receber a quimioterapia. <![CDATA[Coinfecção por HIV e o vírus da hepatite C. Qual o perfil deste paciente hoje?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300180&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - The increase in the survival following the introduction of highly active antiretroviral therapy (HAART) has seen the emergence of hepatitis C virus (HCV) infection, renal and cardiovascular diseases as important morbidity and mortality causes together with HIV. Objective - The present study aimed to investigate the differences between HIV/hepatitis C virus coinfected and HIV-monoinfected regarding demographic and clinical aspects from a HIV/AIDS clinic in Porto Alegre, Brazil. Methods - Review of medical records of 1,030 HIV infected individuals aged 18 years or more in an urban HIV/AIDS clinic based in Porto Alegre, Southern Brazil. Clinical and demographical Data were collected from the records of the patients attended between March 2008 and December 2012. Results - The present study is a cross-sectional study among HIV-infected patients attended at a public HIV/AIDS clinic in Porto Alegre, Brazil. The prevalence of hepatitis C virus in the present study cohort was 11.8% (CI 95%: 9.9%-13.8%). Hypertension and pathological proteinuria were more common in the coinfected compared to monoinfected group. By the other hand, dyslipidemia were more common among monoinfected patients. There was no difference between the groups regarding CD4+ count or HIV-RNA. Variables significant in the univariate analysis with P&lt;0.05 were further analyzed using a Poisson regression model with robust variance. Coinfected were likely to be older, with lower lipid levels and higher prevalence of pathological proteinuria compared to HIV-monoinfected patients. Although coinfected patients had higher prevalence of tenofovir-based regimen, there was a strong association between hepatitis C virus individuals to pathological proteinuria and dyslipidemia. Conclusion - Clinicians should recognize that coinfected and monoinfected individuals are different groups regarding the traditional and HIV-related risk factors and should be managed and screened individually in order to prevent cardiovascular and renal complications.<hr/>RESUMO Contexto - O aumento da sobrevida após a introdução da terapia antirretroviral nos pacientes vivendo com HIV tem como consequência o aparecimento de doenças emergentes nestes pacientes, como a hepatite pelo vírus C, doenças renais e cardiovasculares. Objetivo - O presente estudo tem como objetivo investigar as diferenças entre monoinfectados por HIV e coinfectados por HIV/virus da hepatite C, considerando aspectos demográficos e clínicos de pacientes atendidos em uma clínica de HIV/AIDS em Porto Alegre, Brasil. Métodos - Revisão de prontuários médicos de 1.030 indivíduos vivendo com HIV em uma clínica especializada em Porto Alegre, Brasil. Dados clínicos e demográficos foram coletados a partir dos registros dos pacientes atendidos entre março de 2008 e dezembro de 2012 na referida clínica. Resultados - O presente estudo é um estudo transversal com indivíduos vivendo com HIV, atendidos em um serviço municipal de HIV/AIDS em Porto Alegre, Brasil. A prevalência de hepatite pelo vírus C na presente coorte de estudo foi 11,8% (IC 95%: 9,9%-13,8%). Hipertensão e proteinúria patológica eram ocorrências mais comuns em coinfectados do que monoinfectados. Por outro lado, dislipidemia foi mais comuns entre monoinfectados. Não houve diferença entre os grupos quanto contagem de linfócitos CD4 totais ou HIV-RNA. Variáveis significativas na análise univariada com P&lt;0,05 foram ainda analisadas usando um modelo de regressão de Poisson com variância robusta. Coinfectados eram mais velhos, com os níveis de lipídios mais baixos e maior prevalência de proteinúria patológica em comparação com indivíduos monoinfectados. Apesar de os coinfectados apresentarem maior prevalência de estarem em uso de regime contendo tenofovir, houve uma forte associação dos indivíduos infectados pelo vírus da hepatite C com proteinúria patológica e ausência de dislipidemia. Conclusão - Clínicos devem reconhecer que coinfectados e monoinfectados pertencem a grupos diferentes quanto aos fatores de risco tradicionais e aqueles associados ao HIV, devendo estes serem manejados e rastreados de forma individual, para prevenir complicações cardiovasculares e renais. <![CDATA[Similaridade de sequências entre auto-proteínas da tireoide e poliproteínas do vírus da hepatite C: possível mecanismo de desencadeamento da tireoidite auto-imune]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300185&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - Exposure to viral antigens that share amino acid sequence similar with self- antigens might trigger autoimmune diseases in genetically predisposed individuals, and the molecular mimicry theory suggests that epitope mimicry between the virus and human proteins can activate autoimmune disease. Objective - The purpose of this study is to explore the possible sequence similarity between the amino acid sequences of thyroid self-protein and hepatitis C virus proteins, using databanks of proteins and immunogenic peptides, to explain autoimmune thyroid disease. Methods - Were performed the comparisons between the amino acid sequence of the hepatitis C virus polyprotein and thyroid self-protein human, available in the database of National Center for Biotechnology Information on Basic Local Alignment Search Tool. Results - The sequence similarity was related each hepatitis C virus genotype to each thyroid antigen. The similarities between the thyroid and the viral peptides ranged from 21.0 % (31 identical residues out of 147 amino acid in the sequence) to 71.0% (5 identical residues out of 7 amino acid in the sequence). Conclusion - Bioinformatics data, suggest a possible pathogenic link between hepatitis C virus and autoimmune thyroid disease. Through of molecular mimicry is observed that sequences similarities between viral polyproteins and self-proteins thyroid could be a mechanism of induction of crossover immune response to self-antigens, with a breakdown of self-tolerance, resulting in autoimmune thyroid disease.<hr/>RESUMO Contexto - A exposição a antígenos virais que compartilham sequência de aminoácidos semelhantes a auto-antígenos pode provocar doenças auto-imunes em indivíduos predispostos geneticamente, e a teoria do mimetismo molecular sugere que o mimetismo entre epítopos de vírus e proteínas humanas pode ativar doenças auto-imunes. Objetivo - O objetivo deste estudo foi explorar a possível semelhança entre as sequências de aminoácidos de auto-proteinas da tireóide e proteínas do vírus da hepatite C, utilizando bancos de dados de proteínas e peptídeos imunogênicos, para explicar a doença auto-imune da tireóide. Métodos - Foram realizadas comparações entre as sequências de aminoácidos de poliproteínas do vírus da hepatite C e auto-proteinas da tireóide humana, disponível na base de dados do National Center for Biotechnology Information no Basic Local Alignment Search Tool. Resultados - A semelhança de sequências foi relacionada para cada genótipo de vírus da hepatite C e proteínas da tireóide. As semelhanças entre proteínas da tireóide e os peptídeos virais variaram de 21,0% (31 resíduos idênticos da sequência de 147 aminoácidos) a 71,0% (cinco resíduos idênticos da sequência de 7 aminoácidos). Conclusão - Dados de bioinformática sugerem uma possível ligação entre vírus da hepatite C e doença auto-imune da tireóide. Através de mimetismo molecular observa-se que as semelhanças entre as sequências de poliproteínas virais e auto-proteínas da tireóide pode ser um mecanismo de indução de resposta imune resultando em doença auto-imune da tireóide. <![CDATA[Dissecção endoscópica submucosa gástrica: protocolo experimental comparativo entre a técnica convencional e o Hybrid-Knife(r)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300192&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background Endoscopic treatment of superficial gastrointestinal tumors is routinely performed, however the advantages and shortcomings of submucosal pressure-jet dissection is still debated. Objective - Aiming to compare this technique with conventional submucosal dissection, a study was designed in pigs. Methods - Areas of the antral mucosa of the stomach with a diameter of 2 cm2 (6 per animal) were marked, and resected by means of the hybrid-knife (experimental technique), and Flush-knife or IT-knife (controls). An ERBE ICC 300 electrosurgical unit was adopted. End-points were procedural time, complications, and quality of the resected specimen. Results - A total of 27 interventions were conducted in five animals. Time spent with the two options was quite short, and similar: 9.5±3.1 vs 8.0±3.0 minutes (P=0.21). Complications didn't differ (three per group, not significant), and removed specimen looked adequate in both circumstances. Conclusion - The hybrid-knife technique is an acceptable alternative to submucosal dissection, showing no difference compared to the standard technique taking into consideration the procedure, the presence of complications and the quality of the resected specimen.<hr/>RESUMO Contexto O tratamento endoscópico de tumores gastrointestinais superficiais é realizado rotineiramente, no entanto as vantagens e deficiências da dissecção submucosa com jato de pressão ainda é debatido. Objetivo - Visando comparar esta técnica com dissecção submucosa convencional, um estudo foi realizado em suínos. Métodos - Áreas da mucosa antral do estômago com um diâmetro de 2 cm2 (um total de 6 por animal) foram marcadas, e a ressecção através do hybrid-knife (técnica experimental), e do Flush-knife ou IT-knife (controles). Uma unidade eletro cirúrgica ERBE ICC 300 foi adotada. Os desfechos foram: tempo do procedimento, complicações e qualidade da amostra ressecada. Resultados - Um total de 27 intervenções foram realizadas em cinco animais. O tempo gasto com as duas técnicas foi curto e semelhante: 9,5±3,1 vs 8,0±3,0 minutos (P=0,21). As complicações não diferiram (três por grupo, não significativas), e amostras retiradas foram adequadas em ambas as circunstâncias. Conclusão - A técnica de hybrid-knife é uma alternativa aceitável para dissecção submucosa, demonstrando não haver diferença em comparação à técnica convencional levando em consideração o tempo de procedimento, a presença de complicações e a qualidade da amostra ressecada. <![CDATA[Segurança do uso do manitol no preparo para colonoscopia: avaliação prospectiva do nível de metano (CH<sub>4</sub>) intestinal durante colonoscopia após preparo com manitol e fosfato de sódio (NaP)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300196&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background - Adequate bowel preparation is critical for the quality of colonoscopy. Despite reported occurrence of colonic explosion due to methane and hydrogen production by bacterial fermentation during colonoscopy, gas exchange during the procedure is believed to be effective in lowering existing methane concentration, allowing for safe utilization of mannitol for bowel preparation. Thus, mannitol is widely used for bowel cleansing prior to colonoscopy, considering its low cost and effectiveness for bowel preparation. Objective - The aim of this study was to assess the safety of mannitol for bowel preparation, when compared to sodium phosphate (NaP). Methods - We conducted a prospective observational study in which 250 patients undergoing colonoscopy at Universidade Federal de São Paulo and Hospital Albert Einstein (São Paulo, Brazil) were approached for inclusion in the study. Patients received either mannitol (n=50) or NaP (n=200) for bowel preparation, based on physician indication. Study was conducted from August 2009 to December 2009. The main outcome of interest was presence of detectable levels of methane (CH4) during colonoscopy and reduction in such levels after gas exchange during the procedure. Methane concentrations were measured in three intestinal segments during scope introduction and withdrawal. Safety was assessed as the absence of high levels of methane, defined as 5%. Measurements were made using a multi-gas monitor (X-am 7000, Dräger Safety AG &amp; Co. KGaA, Lübeck, Germany) connected to a plastic catheter introduced into the working channel of the colonoscope. Additional outcomes of interest included levels of O2. Methane and O2 levels are reported as ppm. Mean, difference and standard deviation of levels of gas measured in both moments were calculated and compared in both groups. Proportions of patients with detectable or high levels of methane in both groups were compared. Continuous variables were analyzed using t test and categorical variables using qui-square tests. The Ethics Committee in both study sites approved the study protocol. Results - Patients in both groups were similar regarding demographics, colonoscopy indication, ASA status and quality of bowel preparation. Seven (3.5%) patients in the NaP group had methane detected during introduction of the endoscope. Methane levels became undetectable during withdrawal of the scope. None of the patients in the mannitol group had detectable levels of methane. O2 levels did not differ in the groups. Conclusion - This is the largest study to assess the safety of mannitol for bowel preparation, considering methane measurements. Our results indicate that mannitol use is as safe as NaP, and gas exchange was efficient in reducing methane concentrations.<hr/>RESUMO Contexto - Preparo adequado é fundamental para garantia de boa qualidade em colonoscopia. Apesar de relatos de explosão do cólon durante colonoscopia, secundários à produção de metano e hidrogênio pela fermentação bacteriana, acredita-se que a troca gasosa durante o procedimento diminua a concentração existente de metano, permitindo a utilização com segurança, de manitol para o preparo de cólon. Assim, manitol é largamente utilizado para limpeza dos cólons antes da colonoscopia, especialmente devido ao seu baixo custo e eficácia. Objetivo - O objetivo do estudo foi avaliar a segurança do uso de manitol no preparo dos cólons, quando comparado ao uso de fosfo-soda (NaP). Métodos - Este foi um estudo observacional retrospectivo no qual foram incluídos 250 pacientes submetidos a colonoscopia na Universidade Federal de São Paulo e Hospital Albert Einstein (São Paulo - Brasil). Os pacientes receberam preparo de cólon com manitol (n=50) ou NaP (n=200), de acordo com preferências dos médicos que encaminharam os pacientes. O estudo foi realizado entre agosto e dezembro de 2009. O principal resultado pesquisado foi a presença de níveis detectáveis de metano (CH4) durante a colonoscopia, e a redução nestes níveis após troca gasosa durante o procedimento. As concentrações de metano foram dosadas com detector multi-gas (X-am 7000, Dräger Safety AG &amp; Co., KGaA, Lübeck, Alemanha) conectado a um cateter plástico que foi introduzido no canal de instrumentação do colonoscópio. Outro achado de interesse foram níveis de O2. Níveis de metano e O2 foram relatados em ppm. Média, diferença entre as médias e desvio padrão nos níveis dos gases em ambos momentos foram comparados nos dois grupos. A proporção de pacientes com níveis detectáveis ou altos de metano em ambos os grupos foram comparados. Variáveis contínuas foram analisadas com teste t e variáveis categóricas com o teste do qui-quadrado. Os Comitês de Ética de ambas instituições aprovaram o protocolo do estudo. Resultados - Pacientes nos dois grupos foram comparáveis quanto aos dados demográficos, indicação para colonoscopia, classificação ASA e qualidade do preparo do cólon. Sete (3,5%) pacientes no grupo NaP tinham níveis detectáveis de metano durante a introdução do colonoscópio. Os níveis de metano se tornaram indetectáveis durante a retirada do aparelho. Nenhum dos pacientes no grupo manitol tinha níveis detectáveis de metano. Níveis de O2 foram semelhantes nos dois grupos. Conclusão - Este é o estudo com maior casuística que avaliou a segurança do uso de manitol para preparo de cólon, no que diz respeito a dosagem de metano. Nossos resultados indicam que o emprego do manitol é tão seguro quanto o NaP, e que a troca gasosa é eficaz na redução da concentração de metano. <![CDATA[Confiabilidade da escala de gravidade de fadiga em cirróticos e correlação com depressão e qualidade de vida: avaliação preliminar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300203&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Background Fatigue is a common complaint in patients with liver disease and may be considered a disabling symptom, affecting their quality of life and mental health. The Brazilian version of the Fatigue Severity Scale showed sensitivity to assess fatigue in some populations, but has not been tested in cirrhotic individuals. Objective The aim of this study was to evaluate the reliability of the Fatigue Severity Scale and association with depression and quality of life in patients with liver cirrhosis. Methods A prospective cohort study where the same interviewer applied to 25 patients Fatigue Severity Scale questionnaires, Brazilian version of the Beck Depression Inventory II (BDI- II) and Brazilian version of the Short Form Health Survey II (SF-36 v.II). Evaluating the reliability of the Fatigue Severity Scale through internal consistency and reproducibility was conducted. Results Statistical analysis showed strong internal consistency (Cronbach's alpha = 0.917) and intraobserver reproducibility test, there was no significant difference between both moments (P=0.828). Fatigue Severity Scale was significantly associated with BDI- II (r=0.478; P=0.016) and quality of life in areas PF (r=-0.484; P=0.014), BP (r=-0.402; P=0.046) and GH (r=-0.406; P=0.044) and SF (r=-0.520; P=0.008). Conclusion The Fatigue Severity Scale showed satisfactory reliability in evaluation of fatigue in cirrhotic and can be used as a tool for this purpose. Fatigue is related to depression and quality of life in the physical aspects domains, pain, general health and social aspects.<hr/>RESUMO Contexto A fadiga é uma queixa comum em indivíduos com doença hepática e pode ser considerado um sintoma incapacitante, afetando sua qualidade de vida e saúde mental. A versão brasileira da Fatigue Severity Scale mostrou sensibilidade para avaliar a fadiga em algumas populações, mas ainda não foi testada no indivíduo cirrótico. Objetivo Avaliar a confiabilidade da Fatigue Severity Scale e correlação com a depressão e qualidade de vida em indivíduos com cirrose hepática. Métodos Estudo prospectivo de coorte, onde o mesmo entrevistador aplicou a 25 pacientes os questionários Fatigue Severity Scale, versão brasileira do Beck Depression Inventory II (BDI- II) e versão brasileira do The Short Form Health Survey II (SF-36 v.II). Foi realizada a avaliação da confiabilidade da Fatigue Severity Scale através da consistência interna e reprodutibilidade. Resultados A análise estatística mostrou forte consistência interna (alfa de Cronbach = 0,917) e no teste de reprodutibilidade intraexaminador, não houve diferença significativa entre os dois momentos avaliados (P=0,828). Fatigue Severity Scale mostrou associação significativa com BDI- II (r=0,478; P=0,016) e qualidade de vida nos domínios PF (r=-0,484; P=0,014), BP (r=-0,402; P=0,046) e GH (r=-0,406; P=0,044) e SF (r=-0,520; P=0,008). Conclusão A Fatigue Severity Scale apresentou confiabilidade satisfatória na avaliação de fadiga em cirróticos e pode ser utilizada como ferramenta para esta finalidade. A fadiga se correlacionou com depressão e qualidade de vida nos domínios aspectos físicos, dor, estado geral de saúde e aspectos sociais. <![CDATA[Terapia farmacológica em portadores de doença de Crohn. Atualização clínica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300206&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The main objectives of clinical therapy in Crohn's disease are clinical and endoscopic remission without the use of corticosteroids for long periods of time, prevention of hospitalization and surgery, and improvement of quality of life. The main limitation of drug therapy is the loss of response over the long term, which makes incorporation of new drugs to the therapeutic arsenal necessary. This review analyses the main drugs currently used in clinical treatment of Crohn's disease.<hr/>RESUMO Os principais objetivos da terapia clínica na doença de Crohn são a remissão clínica e endoscópica por tempo prolongado, sem o uso de corticosteroides, além de evitar hospitalizações e cirurgias, e melhorar a qualidade de vida. A principal limitação da terapêutica medicamentosa é a perda de reposta a longo prazo, o que faz com que a incorporação de novas drogas ao arsenal terapêutico seja necessária. Esta revisão aborda os principais medicamentos utilizados atualmente no tratamento clínico da doença de Crohn. <![CDATA[O exame de sonoelastografia (ARFI) é uma ferramenta valiosa para avaliação da fibrose na doença hepática gordurosa não alcoólica e na hepatite C?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032016000300212&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The main objectives of clinical therapy in Crohn's disease are clinical and endoscopic remission without the use of corticosteroids for long periods of time, prevention of hospitalization and surgery, and improvement of quality of life. The main limitation of drug therapy is the loss of response over the long term, which makes incorporation of new drugs to the therapeutic arsenal necessary. This review analyses the main drugs currently used in clinical treatment of Crohn's disease.<hr/>RESUMO Os principais objetivos da terapia clínica na doença de Crohn são a remissão clínica e endoscópica por tempo prolongado, sem o uso de corticosteroides, além de evitar hospitalizações e cirurgias, e melhorar a qualidade de vida. A principal limitação da terapêutica medicamentosa é a perda de reposta a longo prazo, o que faz com que a incorporação de novas drogas ao arsenal terapêutico seja necessária. Esta revisão aborda os principais medicamentos utilizados atualmente no tratamento clínico da doença de Crohn.