Scielo RSS <![CDATA[Arquivos de Gastroenterologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-280320140002&lang=pt vol. 51 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Câncer gástrico. Um breve relance em suas evidências genéticas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200077&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[O polimorfismo -765 G>C do gene COX-2 e o risco de câncer gástrico na população Brasileira]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200079&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Genomic alterations play important roles in gastric cancer carcinogenesis. Cyclooxygenases (COX) are important enzymes in the maintenance of mucosal integrity and in pathological processes, mainly in inflammation and cancer. The -765G&gt;C COX-2 polymorphism has been implicated in gastric cancer risk. Objectives To evaluate the COX-2 gene polymorphism as a predictor of gastric cancer risk. Methods One hundred gastric cancer patients and 150 controls were enrolled from a Brazilian centre. Personal data regarding related risk factors, including alcohol consumption and smoking behavior, were collected via questionnaire. DNA was extracted from peripheral blood and the genotypes were analyzed using PCR-restriction fragment length polymorphism. Results G/G, G/C and C/C genotypes frequencies was 42.7%, 50% and 7.3%, respectively in controls and 59.0%, 34.0% and 7.0% in gastric cancer. The frequency of the genotypes differed between the groups (P = 0.033). A higher risk of gastric cancer was associated with COX-2 -765G/G genotype (P = 0.048; OR:1.98, 95% CI = 1.01-3.90). Alcohol consumption and smoking in patients with -765G/G genotype also increased the risk of gastric cancer. Conclusions The -765G/G genotype and the -765G allele had been associated with an increased risk for gastric cancer. The presence of smoking and alcohol consumption increased the risk for gastric cancer in subjects with -765G/G genotype compared with the control group. Polymorphism of COX-2 gene and gastric cancer risk. <hr/> Contexto As alterações genômicas tem um papel importante na carcinogênese do câncer gástrico. As cicloxigenases (COX) são enzimas importantes na integridade da mucosa a nos processos patológicos, principalmente na inflamação e no câncer. O polimorfismo -765G&gt;C COX- 2 pode se relacionar ao risco de câncer gástrico. Objetivos Avaliar o polimorfismo de COX-2 como um preditivo de risco de câncer gástrico. Métodos Cem pacientes com câncer gástrico e 150 controles foram estudados provenientes de um centro no Brasil. Foram coletados dados referentes ao consumo de álcool e fumo, considerados fatores de risco. O DNA foi extraído de sangue periférico e os genótipos foram analisados por PCR- RFLP. Resultados As frequências dos genótipos G/G, G/C e C/C foram 42,7%, 50% e 7,3%, respectivamente nos controles e 59,0%, 34,0% e 7,0% no câncer gástrico. A frequência dos genótipos diferiu entre os grupos (P = 0,033). O genótipo -765G/G COX-2 esteve associado a um maior risco de câncer gástrico (P = 0,048; OR:1,98, 95% CI = 1,01-3,90). O consumo de álcool e o fumo em pacientes com o genótipo -765G/G COX-2 também aumentou o risco de câncer gástrico. Conclusões O genótipo -765G/G e o alelo -765G foi associado a maior risco de câncer gástrico. O fumo e o etilismo aumentaram o risco de câncer gástrico em indivíduos com o genótipo -765G/G comparados com o grupo controle. <![CDATA[<em>Helicobacter pylori</em> e presença de translocação t(11;18)(q21;q21) em pacientes portadores de linfoma MALT gástrico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200084&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Gastric mucosa-associated lymphoid tissue (MALT) lymphoma is clearly associated with Helicobacter pylori gastritis and can be cured with anti- H pylori therapy alone. The presence of t(11;18)(q21;q21) translocation is thought to predict a lower response rate to anti- H pylori treatment. Objectives To study the presence of t(11;18)(q21;q21) genetic translocation and its clinical impact in low-grade gastric MALT lymphoma Brazilian patients. Methods A consecutive series of eight patients with gastric MALT lymphoma were submitted to gastroscopy, endoscopic ultrasound, histopathological examination, H pylori search and RT-PCR-based methodology. All patients received anti-H pylori treatment. Eradicated patients were followed-up every 3-6 months for 2 years. Results Eight patients were studied. All patients had tumor involvement restricted to the mucosa or submucosa and seven patients had low-grade gastric MALT lymphoma. All infected patients achieved H pylori eradication. Histological tumor regression was observed in 5/7 (71%) of the low-grade gastric MALT lymphoma patients. The presence of t(11;18)(q21;q21) translocation was found in 4 (57%) of these patients; among them only two had histological tumor regression following H pylori eradication. Conclusions RT-PCR is a feasible and efficient method to detect t(11;18)(q21;q21) translocation, being carried out in routine molecular biology laboratories. The early detection of such translocation can be very helpful for better targeting the therapy to be applied to gastric MALT lymphoma patients. <hr/> Contexto A patogênese do linfoma MALT (tecido linfoide associado à mucosa) gástrico, também conhecido como linfoma de zona marginal de células B, está claramente associada à gastrite por infecção pelo Helicobacter pylori e, a maioria desses tumores pode ser curada apenas com a erradicação da bactéria. A presença da translocação t(11;18)(q21;q21) tem sido identificada como a anomalia citogenética mais comum do linfoma MALT gástrico e sua presença pode prever uma menor taxa de resposta ao tratamento anti-H pylori. Objetivos Estudo da translocação genética t(11;18)(q21;q21) e seu impacto na evolução clínica de pacientes portadores de linfoma MALT gástrico de baixo grau. Métodos Uma série consecutiva de oito pacientes com linfoma MALT gástrico foi submetida à endoscopia digestiva, ultra-sonografia endoscópica, exame histopatológico, pesquisa do H pylori e metodologia rotineira de transcrição reversa seguida de reação em cadeia da polimerase (RT-PCR) utilizando primers específicos para API2-MALT1. Todos os pacientes receberam tratamento anti-H pylori e retratamento, quando necessário. Após a erradicação, exames endoscópicos foram realizados a cada 3-6 meses durante 2 anos para acompanhamento da evolução do tumor. Resultados Foram estudados oito pacientes (seis mulheres, idade média: 57 anos). Todos apresentavam à ecoendoscopia envolvimento tumoral restrito à mucosa ou submucosa com aparência endoscópica variável. A histologia mostrou que sete pacientes tinham linfoma MALT gástrico de baixo grau e um de alto grau. A erradicação do H pylori foi obtida em todos os pacientes, embora a bactéria não tenha sido identificada em um deles. Foi observada regressão histológica do tumor em 5/7 (71%) dos pacientes com linfoma MALT gástrico de baixo grau. A presença de t(11;18)(q21;q21) foi identificada em quatro (57%) destes pacientes; entre eles, dois apresentaram regressão histológica do tumor após erradicação do H pylori e os outros dois não apresentaram remissão do tumor, sendo encaminhados para tratamento oncológico suplementar. Conclusões A técnica de RT-PCR se mostrou reprodutível, factível e eficaz para detecção da t(11;18)(q21;q21), podendo ser realizada em poucos dias, em laboratórios de biologia molecular de rotina. A pesquisa da t(11;18)(q21;q21) em pacientes portadores de linfoma MALT gástrico é atualmente uma conduta bem estabelecida. A detecção precoce de tal translocação pode contribuir significativamente para a melhor definição da terapêutica a ser implementada aos portadores de linfoma MALT gástrico. <![CDATA[Diferenças relativas aos sexos no curso clínico da doença de Crohn em uma população da Ásia: uma revisão de coorte retrospectivo.]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200090&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Data from Asian populations about gender-related differences in Crohn’s disease are few. Objectives This study was to analyze the clinical characteristics between women and men affected by Crohn’s disease. Methods This was a retrospective cohort study to analyze consecutive Crohn’s disease patients from Jan 2000 to Dec 2012. Clinical and phenotypic characteristics and treatment outcomes were evaluated. Results 79 patients (55 male and two of them with positive family history) were diagnosed with Crohn’s disease. Ileocolonic disease and inflammatory lesion was the most dominant site of involvement and disease behavior respectively in both men and women. Apart from higher frequency of nausea (45.83 vs 23.64%, P 0.024) and lower body mass index (19.44 vs 22.03 kg/m2, P 0.003) reported in women, no significant gender-related differences in clinical characteristics were observed. Women were more associated with delay use of immunosuppressive therapy (12 vs 36 months, P = 0.028), particularly for those aged less than 40 years old (85 vs 62.6%, P = 0.023). Cox proportional hazard regression analysis revealed that active smoking (HR, 4.679; 95% CI, 1.03-21.18) and delayed use of immunosuppressive therapy (HR, 4.13; 95% CI, 1.01-16.88) were only independent risk factors associated with increased risk of complications. Conclusions There were no significant gender-specific differences in clinical and phenotypic characteristics between male and female Crohn’s disease patients. Smoking history and delay use of immunosuppressive therapy were associated with higher risk of complications. <hr/> Contexto Os dados de populações asiáticas sobre as diferenças de gênero em doença de Crohn são poucos. Objetivos Este estudo analisou as características clínicas entre mulheres e homens afetados pela doença de Crohn. Métodos Estudo ininterrupto de coorte retrospectivo para analisar pacientes com doença de Crohn a partir de janeiro de 2000 a dezembro de 2012. Foram avaliadas as características clínicas e fenotípicas e os resultados do tratamento. Resultados Foram diagnosticados 79 pacientes (55 do sexo masculino, sendo 2 deles com história familiar positiva). A lesão inflamatória e a localização ileocolônica foram a apresentação mais comum para ambos os sexos. Além da alta frequência de náusea (45,83% vs 23,64%, P = 0,024) e baixo índice de massa corporal (19,44 vs 22,03 kg/m2, P = 0,003) relatado em mulheres, há diferenças significativas relacionadas com o gênero nas características clínicas observadas. As mulheres foram mais associadas com o uso tardio de terapia com imunossupressor (12 vs 36 meses, P = 0,028), especialmente para aquelas com idade inferior à 40 anos (85% vs 62,6%, P = 0,023). A análise de regressão de riscos proporcionais de Cox revelou que o tabagismo ativo (taxa de risco 4,679, intervalo de confiança de 95%,1,03-21,18) e uso de terapia imunossupressora (taxa de risco 4,13, 95% e intervalo de confiança, 1,01-16,88) foram fatores de risco independentes associados ao aumento do risco de complicações. Conclusões Não houve diferenças significativas específicas de gêneros masculinos e femininos nas características clínicas e fenotípicas nos pacientes com doença de Crohn. História de tabagismo e uso tardio da terapia imunossupressora foram associados com maior risco de complicações. <![CDATA[Polimorfismo genético T300A: fator de susceptibilidade para doença de Crohn?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Crohn’s disease is characterized by a chronic and debilitating inflammatory disorder of the gastrointestinal tract. Several factors may contribute to its development. From extensive studies of the human genome, the polymorphism T300A of the gene ATG16L1 (autophagy-related 16-like 1) has been related to increased risk of developing this disease. Objectives Analyze the role of polymorphism T300A (rs2241880) in patients with Crohn’s disease. Methods 238 samples from (control group) and 106 samples from patients with Crohn’s disease recruited at five Southern Brazilian reference centers were evaluated. The genotyping consisted of the amplification via Polymerase Chain Reaction of the genomic segment encompassing T300A, followed by Restriction Fragment Length Polymorphism analysis. The amplicons and fragments were separated by agarose gel electrophoresis and confirmed under ultraviolet light. Results The genotype AG was more prevalent among patients and controls (50% vs 44.8%), followed by genotypes AA (26.4% vs 35.1%) and GG (23.6% vs 20.1%). The frequency of the allele G of the polymorphism T300A was higher in the group of patients with Crohn’s disease (48.6%) than in controls (42.4%), although not reaching statistical significance. Conclusions It was not possible to confirm the increased susceptibility on development of Crohn’s disease conferred by polymorphism T300A. <hr/> Contexto A doença de Crohn caracteriza-se por uma desordem inflamatória, crônica e debilitante do trato gastrointestinal. Diversos fatores contribuem para seu desenvolvimento. A partir da realização de estudos amplos do genoma, o polimorfismo T300A do gene ATG16L1 (autophagy-related 16-like 1) tem sido relacionado com aumento de susceptibilidade ao desenvolvimento desta doença. Objetivos Analisar a incidência do polimorfismo T300A (rs2241880) em pacientes com doença de Crohn. Métodos Foram analisadas 238 amostras de doadores de sangue (grupo controle) e 106 amostras de pacientes com doença de Crohn, procedentes de cinco centros. A genotipagem consistiu em amplificação do segmento gênico T300A, via reação em cadeia da polimerase, seguidos da análise de polimorfismo de comprimentos dos fragmentos de restrição. Os amplicons e fragmentos foram separados via eletroforese em gel de agarose e visualizados sob luz ultravioleta. Resultados O genótipo AG foi mais prevalente entre os pacientes e controles (50% vs 44,8%), seguido dos genótipos AA (26,4% vs 35,1%) e GG (23,6% vs 20,1%). A freqüência do alelo G do polimorfismo T300A foi maior no grupo de pacientes com doença de Crohn (48,6%) do que nos controles (42,4%), embora sem significância estatística. Conclusões Não foi possível confirmar o aumento de susceptibilidade à doença de Crohn conferido pelo polimorfismo T300A. <![CDATA[A participação da via nitrérgica no aumento da taxa de relaxamento transitório do esfíncter esofágico inferior induzida pela distensão retal em cães]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200102&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context The rectal distension in dogs increases the rate of transitory lower esophageal sphincter relaxation considered the main factor causing gastroesophageal reflux. Objectives The aim of this study was evaluate the participation of the nitrergic pathway in the increased transitory lower esophageal sphincter relaxation rate induced by rectal distension in anesthetized dogs. Methods Male mongrel dogs (n = 21), weighing 10-15 kg, were fasted for 12 hours, with water ad libitum. Thereafter, they were anesthetized (ketamine 10 mg.Kg-1 + xylazine 20 mg.Kg-1), so as to carry out the esophageal motility evaluation protocol during 120 min. After a 30-minute basal period, the animals were randomly intravenous treated whith: saline solution 0.15M (1ml.Kg-1), L-NAME (3 mg.Kg-1), L-NAME (3 mg.Kg-1) + L-Arginine (200 mg.Kg-1), glibenclamide (1 mg.Kg-1) or methylene blue (3 mg.Kg-1). Forty-five min after these pre-treatments, the rectum was distended (rectal distension, 5 mL.Kg-1) or not (control) with a latex balloon, with changes in the esophageal motility recorded over 45 min. Data were analyzed using ANOVA followed by Student Newman-Keuls test. Results In comparison to the respective control group, rectal distension induces an increase in transitory lower esophageal sphincter relaxation. Pre-treatment with L-NAME or methylene blue prevents (P&lt;0.05) this phenomenon, which is reversible by L-Arginine plus L-NAME. However, pretreating with glibenclamide failed to abolish this process. Conclusions Therefore, these experiments suggested, that rectal distension increases transitory lower esophageal sphincter relaxation in dogs via through nitrergic pathways. <hr/> Contexto A distensão retal aumenta a taxa de relaxamento transitório do esfíncter esofágico inferior em cães, sendo o relaxamento transitório do esfíncter esofágico inferior considerado o principal fator responsável pelo refluxo gastroesofágico. Objetivos Avaliar a participação da via nitrérgica no aumento da taxa relaxamento transitório do esfíncter esofágico inferior induzida por distensão retal em cães anestesiados. Métodos Cães sem raça definida, machos (n = 21), pesando entre 10-15 kg, foram mantidos em jejum durante 12 horas, no entanto, com água ad libitum. Depois disso, eles foram anestesiados (cetamina 10 mg.Kg-1 + xilazina 20 mg.Kg-1), para a realização do protocolo de avaliação da motilidade esofágica durante 120 minutos. Após um período basal de 30 minutos, os animais foram aleatoriamente tratados intravenosa com: solução salina 0,15 (1 ml.Kg-1), L-NAME (3 mg.Kg-1), L-NAME (3 mg.Kg-1) + L-arginina (200 mg.Kg-1), glibenclamida (1 mg.Kg-1) e azul de metileno (3 mg.Kg-1). Quarenta e cinco minutos após os pré-tratamentos, o reto foi distendido com um balão de látex (DR, 5 mg.Kg-1) ou não (grupo controle), e as variações da motilidade esofágica foram registradas e gravadas ao longo dos 45 minutos seguintes. Os dados foram analisados utilizando-se ANOVA seguido pelo teste de Student Newman-Keuls. Resultados Em comparação com o respectivo grupo controle, a distensão retal demonstrou induzir um aumento na taxa de relaxamento transitório do esfíncter esofágico inferior. O pré-tratamento com L -NAME ou azul de metileno impediu (P&lt;0,05) este fenômeno, que foi reversível após a administração de L-Arginina + L-NAME. No entanto, o pré-tratamento com a glibenclamida não conseguiu suprimir este processo. Conclusões Portanto, este estudo sugeriu que a distensão retal aumenta a taxa de relaxamento transitório do esfíncter esofágico inferior em cães através da via nitrérgica. <![CDATA[Correlação positiva entre índice de atividade de doença e metaloproteinase de matriz em modelo de colite em ratos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200107&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Inflammatory bowel disease, including ulcerative colitis and Crohn’s disease, comprising a broad spectrum of diseases those have in common chronic inflammation of the gastrointestinal tract, histological alterations and an increased activity levels of certain enzymes, such as, metalloproteinases. Objectives Evaluate a possible correlation of disease activity index with the severity of colonic mucosal damage and increased activity of metalloproteinases in a model of ulcerative colitis induced by dextran sulfate sodium. Methods Colitis was induced by oral administration of 5% dextran sulfate sodium for seven days in this group (n=10), whereas control group (n=16) received water. Effects were analyzed daily by disease activity index. In the seventh day, animals were euthanized and hematological measurements, histological changes (hematoxylin and eosin and Alcian Blue staining), myeloperoxidase and metalloproteinase activities (MMP-2 and MMP-9) were determined. Results Dextran sulfate sodium group showed elevated disease activity index and reduced hematological parameters. Induction of colitis caused tissue injury with loss of mucin and increased myeloperoxidase (P&lt;0.001) and MMP-9 activities (45 fold) compared to the control group. Conclusions In this study, we observed a disease activity index correlation with the degree of histopathological changes after induction of colitis, and this result may be related mainly to the increased activity of MMP-9 and mieloperoxidase. <hr/> Contexto Doenças inflamatórias intestinais, entre elas colite ulcerativa e doença de Crohn, compreendem um amplo espectro de doenças que apresentam em comum inflamação crônica do trato gastrointestinal, alterações histológicas e um aumento de atividade de determinadas enzimas, tais como, metaloproteinases. Objetivos Avaliar possível correlação do índice de atividade de doença em modelo de colite ulcerativa induzida por dextran sulfato de sódio com o grau de severidade de danos na mucosa colônica e aumento de atividade de metaloproteinases. Métodos Colite foi induzida por administração oral de dextran sulfato de sódio 5% durante sete dias no grupo (n = 10), enquanto que o grupo controle (n = 16) recebeu água. Efeitos foram analisados diariamente pelo índice de atividade de doença. No sétimo dia, os animais foram sacrificados e as medições hematológicas, alterações histológicas (hematoxilina e eosina e coloração de azul Alcian), mieloperoxidase e atividades de metaloproteinases (MMP-2 e MMP-9) foram determinados. Resultados Grupo dextran sulfato de sódio mostrou elevação no índice de atividade de doença e redução dos parâmetros hematológicos. A indução da colite causa lesão no tecido, com perda de mucina e aumento da mieloperoxidase (P&lt;0,001) e as atividades MMP-9 (45 vezes) em comparação com o grupo de controle. Conclusões Neste estudo, observamos uma correlação do índice de atividade de doença com o grau de alterações histopatológicas após indução da colite por dextran sulfato de sódio, podendo associar este resultado ao aumento principalmente da atividade de MMP-9 e de mieloperoxidase. <![CDATA[Disfagia após fundoplicatura total laparoscópica: válvula com a parede gástrica anterior ou posterior?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200113&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context The occurrence of severe dysphagia after laparoscopic total fundoplication is currently an important factor associated with loss of quality of life in patients undergoing this modality of treatment for gastroesophageal reflux disease. Objectives Compare the incidence and evaluate the causes of severe postoperative dysphagia in patients undergoing laparoscopic total fundoplication (LTF) without short gastric vessels division, using the anterior gastric wall (Rossetti LTF) or anterior and posterior gastric walls (Nissen LTF). Methods Analysis of the data of 289 patients submitted to LTF without short gastric vessels division from January 2004 to January 2012, with a minimum follow-up of 6 months. Patients were divided in Group 1 (Rossetti LTF – n = 160) and Group 2 (Nissen LTF – n = 129). Results The overall incidence of severe postoperative dysphagia was 3.11% (4.37% in group 1 and 1.55% in group 2; P = 0.169). The need for surgical treatment of dysphagia was 2.5% in group 1 and 0.78% in group 2 (= 0.264). Distortions of the fundoplication were identified as possible causes of the dysphagia in all patients taken to redo fundoplication after Rossetti LTF. No wrap distortion was seen in redo fundoplication after Nissen LTF. Conclusions The overall incidence of severe postoperative dysphagia did not differ on the reported techniques. Only Rossetti LTF was associated with structural distortion of the fundoplication that could justify the dysphagia. <hr/> Contexto A ocorrência de disfagia grave após fundoplicatura total laparoscópica representa atualmente um importante fator associado à perda da qualidade de vida em pacientes submetidos a esta modalidade de tratamento para doença do refluxo gastroesofágico. Objetivos Comparar a incidência e avaliar as possíveis causas da disfagia grave pós-operatória em pacientes submetidos à fundoplicatura total laparoscópica (FTL) sem liberação dos vasos gástricos curtos utilizando apenas a parede gástrica anterior (FTL à Rossetti) ou as paredes gástricas anterior e posterior (FTL à Nissen). Métodos Análise de dados de 289 pacientes submetidos à FTL sem liberação dos vasos gástricos curtos no período de janeiro de 2004 a janeiro de 2012, com acompanhamento mínimo de 6 meses. Os pacientes foram divididos em Grupo 1 (FTL à Rossetti – n = 160) e Grupo 2 (FTL à Nissen – n = 129). Resultados A incidência global de disfagia grave pós-operatória foi de 3,11%, sendo 4,37% no grupo 1 e 1,55% no grupo 2 (P = 0.169). A necessidade de tratamento cirúrgico da disfagia foi de 2,5% no grupo 1 e 0,78% no grupo 2 (P = 0.264). Em todos os pacientes reoperados após FTL à Rossetti foram observadas distorções das válvulas que podem responder pela ocorrência de disfagia, ao passo que no paciente submetido à reoperação após FTL à Nissen nenhuma alteração foi observada. Conclusões A incidência global de disfagia grave pós-operatória não apresentou diferença entre as duas técnicas relatadas. A FTL à Rossetti foi associada a distorções estruturais das válvulas que podem justificar a disfagia, fato não observado após FTL à Nissen. <![CDATA[Escala de classificação da espessura do tecido adiposo visceral e sua relação com a doença gordurosa hepática não alcoólica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200118&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context The mesenteric fat is drained by the portal system, being related to the metabolic syndrome which is an impor­tant risk factor for non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD). Objectives Graduate of visceral fat thickness and correlate with the NAFLD degree through ultrasonography method. Methods We studied 352 subjects for age, gender, measures of subcutaneous fat thickness and visceral fat thickness as well as the presence and degree of liver fatty. Was analyzed the independent relationship between visceral fat thickness and NAFLD, and linear regression analysis was used in order to predict the visceral fat thickness from subcutaneous fat thickness. Results The mean age of 225 women (63.9%) and 127 men (36.1%) was 47.5 ± 14.0 (18-77) years, 255 subjects had normal examinations, 97 had NAFLD thus distributed, 37 grade 1, 32 grade 2, and 28 grade 3. The subcutaneous fat thickness ranged from 0.26 to 3.50 cm with a mean of 1.3 ± 0.6 cm and visceral fat thickness ranged from 0.83 to 8.86 cm with a mean of 3.6 ± 1.7 cm. Linear regression showed that for every increase of 1 cm in subcutaneous fat thickness the visceral fat thickness will increase 0.9 cm. Conclusions The visceral fat thickness measured by ultrasonography is a useful and seems to be able to help estimate the risk of NAFLD. <hr/> Contexto A gordura mesentérica é drenada pelo sistema venoso portal, estando relacionada à síndrome metabólica, que é um importante fator de risco para doença de infiltração gordurosa do fígado. Objetivos Graduar a espessura do tecido adiposo visceral e correlacionar com o grau de doença de infiltração gordurosa do fígado através do exame ultrassonográfico. Métodos Foram estudados 352 indivíduos, avaliando-se idade, gênero, medidas da espessura da gordura subcutânea e tecido adiposo visceral, a presença e o grau de doença de infiltração gordurosa do fígado. Foi analisada a relação independente entre tecido adiposo visceral e doença de infiltração gordurosa do fígado, e a regressão linear foi utilizada para prever a tecido adiposo visceral pela espessura da gordura subcutânea. Resultados A idade média de 225 (63,9%) mulheres e 127 (36,1%) homens foi 47,5 ± 14,0 (18-77) anos, 255 indivíduos apresentaram exames normais, 97 apresentaram doença de infiltração gordurosa do fígado assim distribuídos: 37 grau 1, 32 grau 2 e 28 grau 3. A espessura da gordura subcutânea variou de 0,26 e 3,50 cm, com uma média de 1,3 ± 0,6 cm e a tecido adiposo visceral variou de 0,83 a 8,86 cm, com uma média de 3,6 ± 1,7 cm. A regressão linear demonstrou que para cada aumento de 1 cm da espessura da gordura subcutânea o tecido adiposo visceral aumentará 0,9 cm. Conclusão O tecido adiposo visceral medido por ultrassonografia é um instrumento útil e parece ser capaz de estimar o risco de doença de infiltração gordurosa do fígado. <![CDATA[Volume gástrico residual após ingestão de maltodextrina e glutamina: estudo randomizado, duplo-cego, cruzado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200123&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context The addition of glutamine in preoperative drinks may enhance the benefits of carbohydrate alone. Objectives To evaluate the gastric residual volume after the intake of a beverage containing carbohydrate plus glutamine. Methods Eleven healthy volunteers (24-30 years-old) were randomized in a crossover fashion to intake 400 mL (4h before) and 200 mL (2h before) of a beverage containing either 12.5% maltodextrin (carbohydrate group) or 12.5% maltodextrin plus 15 g of glutamine (glutamine group) in two different moments 7 days apart. Magnetic ressonance was performed to measure the gastric residual volume (mL) 120 and 180 minutes after the last ingestion. Results Gastric residual volume similar to basal condition was found after 2h and 3h of the intake of beverages. There was no difference in the mean ±SD GRV (mL) found at 120 minutes (carbohydrate group: 22.9±16.6 and glutamine group: 19.7±10.7) and at 180 minutes (carbohydrate group: 21.5±24.1 and glutamine group: 15.1±10.1) between the two drinks. Conclusions Gastric emptying is efficient, and occurs in up to two hours after the intake of a beverage containing either carbohydrate alone or carbohydrate associated with glutamine. The addition of glutamine to carbohydrate-enriched drink seems to be safe for the use up to 2h before an operation. HEADINGS - Gastric emptying. Preoperative care. Carbohydrates. Glutamine. Magnetic resonance imaging. <hr/> Contexto A adição de glutamina à bebidas de pré-operatório pode aumentar os benefícios do carboidrato isolado. Objetivos Avaliar o volume gástrico residual após ingestão de bebida contendo carboidrato mais glutamina. Métodos Onze voluntários saudáveis (de 24 à 30 anos) foram randomizados em um estudo cruzado para ingerirem 400 mL (4h antes) e 200 mL (2h antes) de bebida contendo 12,5% de maltodextrina (grupo carboidrato) ou 12,5% de maltodextrina mais 15 g de glutamina (grupo glutamina), em dois momentos distintos, com intervalo de 7 dias entres eles. A ressonância magnética foi realizada para medir o volume gástrico residual (mL) 120 e 180 minutos após a última ingestão. Resultados Foi encontrado um volume gástrico residual semelhante à condição basal de jejum após 2h e 3h da ingestão das bebidas. Não houve diferença na média ±DP do volume gástrico residual (mL) encontrada aos 120 minutos (grupo carboidrato: 22.9±16.6 e grupo glutamina: 19.7±10.7; P&gt;0.05) e aos 180 minutos (grupo carboidrato: 21.5±24.1 e grupo glutamina: 15.1±10.1; P&gt;0.05) entre as duas bebidas. Conclusões O esvaziamento gástrico é eficiente e ocorre em até 2h apos a ingesta de bebida contendo apenas carboidrato ou carboidrato associado à glutamina. Assim, a adição de glutamina à bebidas enriquecidas com carboidrato parece ser segura para uso até 2h antes da operação. DESCRITORES - Esvaziamento gástrico. Cuidados pré-operatórios. Carboidratos. Glutamina. Imagem por ressonância magnética. <![CDATA[Hemorragia e jejum: jejum e reintrodução alimentar tardia após episódios de hemorragia digestiva alta]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200128&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Early refeeding after nonvariceal upper gastrointestinal bleeding is safe and reduces hospital stay/costs. Objectives The aim of this study was obtaining objective data on refeeding after nonvariceal upper gastrointestinal bleeding. Methods From 1 year span records of nonvariceal upper gastrointestinal bleeding patients that underwent urgent endoscopy: clinical features; rockall score; endoscopic data, including severity of lesions and therapy; feeding related records of seven days: liquid diet prescription, first liquid intake, soft/solid diet prescription, first soft/solid intake. Results From 133 patients (84 men) Rockall classification was possible in 126: 76 score ≥5, 50 score &lt;5. One persistent bleeding, eight rebled, two underwent surgery, 13 died. Ulcer was the major bleeding cause, 63 patients underwent endoscopic therapy. There was 142/532 possible refeeding records, no record 37% patients. Only 16% were fed during the first day and half were only fed on third day or later. Rockall &lt;5 patients started oral diet sooner than Rockall ≥5. Patients that underwent endoscopic therapy were refed earlier than those without endotherapy. Conclusions Most feeding records are missing. Data reveals delayed refeeding, especially in patients with low-risk lesions who should have been fed immediately. Nonvariceal upper gastrointestinal bleeding patients must be refed earlier, according to guidelines. <hr/> Contexto A reintrodução alimentar precoce após hemorragia digestiva alta de causa não varicosa é segura, reduz internamento/custos hospitalares. Objetivos O objetivo deste estudo retrospectivo foi avaliar a realimentação após hemorragia digestiva alta de causa não varicosa. Métodos Dos processos dos doentes submetidos a endoscopia urgente por hemorragia digestiva alta de causa não varicosa, durante 1 ano, recolhemos: dados clínicos; classificação de Rockall; dados endoscópicos; registos nutricionais de 7 dias: prescrição de líquidos, primeira ingestão líquida, prescrição de dieta mole/sólida, primeira ingestão de dieta mole/sólida. Resultados Em 133 doentes (84 homens), a classificação Rockall foi possível em 126: 76 score ≥5, 50 score &lt;5. Uma hemorragia inicial persistente, 8 recidivas hemorrágicas, dois doentes submetidos a cirurgia, 13 falecidos. A úlcera foi a lesão predominante, 63 doentes submetidos à terapêutica endoscópica. Encontraram-se 142/532 registos nutricionais possíveis, 37% sem qualquer registo. Só 16% foram realimentados no 1.° dia, metade foram realimentados no 3.° dia ou posteriormente. Doentes com Rockall &lt;5 foram realimentados mais cedo que com Rockall ≥5. Doentes com terapêutica endoscópica foram realimentados mais cedo que sem terapêutica. Conclusões Falta a maioria dos registos. Os dados mostram realimentação tardia, sobretudo nos doentes com lesões de baixo risco que deveriam alimentar-se imediatamente. Doentes com hemorragia digestiva alta de causa não varicosa devem iniciar precocemente a alimentação, de acordo com as recomendações. <![CDATA[Teste respiratório com <sup>13</sup>C-uréia em cápsula de baixa dose em comparação com o teste respiratório com <sup>13</sup>C-uréia convencional e testes invasivos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200133&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context One of the limitations of 13C-urea breath test for Helicobacter pylori infection diagnosis in Brazil is the substrate acquisition in capsule presentation. Objectives The purpose of this study was to evaluate a capsule-based 13C-urea, manipulated by the Pharmacy Division, for the clinical practice. Methods Fifty patients underwent the conventional and the capsule breath test. Samples were collected at the baseline and after 10, 20 and 30 minutes of 13C-urea ingestion. Urease and histology were used as gold standard in 83 patients. Results In a total of 50 patients, 17 were positive with the conventional 13C-urea (75 mg) breath test at 10, 20 and 30 minutes. When these patients repeated breath test with capsule (50 mg), 17 were positive at 20 minutes and 15 at 10 and 30 minutes. The relative sensitivity of 13C-urea with capsule was 100% at 20 minutes and 88.24% at 10 and at 30 minutes. The relative specificity was 100% at all time intervals. Among 83 patients that underwent capsule breath test and endoscopy the capsule breath test presented 100% of sensitivity and specificity. Conclusions Capsule based breath test with 50 mg 13C-urea at twenty minutes was found highly sensitive and specific for the clinical setting. HEADINGS- Helicobacter pylori. Breath Test. Urea, analysis. <hr/> Contexto Uma das limitações para o teste respiratório com 13C-uréia ser incorporado na prática clínica no Brasil para diagnóstico de infecção pelo Helicobacter pylori (H. pylori) é a aquisição do substrato em apresentação de cápsula. Objetivos O objetivo deste estudo foi avaliar a utilidade de 13C-uréia em cápsula, manipulada pela Divisão de Farmácia de um Hospital terciário para a prática clínica. Métodos Cinquenta pacientes foram submetidos ao teste respiratório convencional com 75mg de 13C-uréia e ao teste com cápsula de 50 mg de 13C-uréia. Amostras de ar expirado foram coletadas no basal e após 10, 20 e 30 minutos da ingestão de 13C-uréia para definição do melhor tempo de coleta. A urease e a histologia foram usadas como padrão ouro em 83 pacientes que se submeteram ao teste respiratório com único ponto de coleta. Resultados Num total de 50 pacientes, 17 foram positivos com teste respiratório convencional com 75 mg de 13C-uréia aos 10, 20 e 30 minutos. Quando esses pacientes repetiram o teste respiratório com 13C-uréia em cápsulas de 50 mg, 17 foram positivos aos 20 minutos (Índice Kappa 1,0; P&lt;0,05) e 15 aos 10 e 30 minutos (Índice Kappa 0,90; P&lt;0,05). A sensibilidade relativa da 13C-uréia em cápsulas de 50 mg foi 100% aos 20 minutos e 88,24% aos 10 e 30 minutos. A especificidade relativa foi de 100% em todos os intervalos de tempo. Entre 83 pacientes que se submeteram ao teste respiratório com cápsula e endoscopia, aqueles que eram H. pylori positivos tiveram teste respiratório positivo e aqueles H. pylori negativo tiveram teste respiratório negativo, mostrando sensibilidade e especificidade de 100%. Conclusões O teste respiratório com cápsula de 50 mg de 13C-uréia aos 20 minutos foi considerado altamente sensível e específico para a prática clínica. <![CDATA[Baixa contagem de bifidobactérias em pacientes adultos com doença celíaca, em dieta isenta de glúten]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200139&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context The ingestion of gluten is responsible for the symptoms of Celiac disease, but other environmental factors can also influence. Strains of the Bifidobacterium genus have been shown to afford protection against the inflammatory response and mucosal damage caused by gliadin peptides in vitro. Objectives This study was designed to compare the concentration of fecal bifidobacteria and pH of patients with celiac disease on gluten-free diet and control subjects in order to identify if the imbalance on fecal microbiota still remain during the treatment of celiac disease and identify the necessity of dietary supplementation with pre- or probiotics. Methods It was analyzed the feces of 42 healthy subjects and 14 celiac patients. The bifidobacteria count in feces was done in selective medium BIM-25. Microscopic analysis of the colonies was performed by Gram stain. The identification of the genus Bifidobacterium was performed by determination of fructose-6-phosphate phosphoketolase. Fecal pH was measured using a pH meter. Results The concentration of bifidobacteria per gram of feces was significantly higher in healthy subjects (controls) (1.5 ± 0.63 x108 CFU/g) when compared to celiac patients (2.5 ± 1.5 x107 CFU/g). The fecal pH was not different between celiac patients (7.19 ± 0.521) and controls (7.18 ± 0.522). Conclusions These results suggest that with lower levels of bifidobacteria, celiac patients have an imbalance in the intestinal microbiota, regardless of pH, even while on a gluten-free diet. This fact could favor the pathological process of the disorder. <hr/> Contexto A ingestão do glúten é responsável pelos sintomas da doença celíaca, mas outros fatores ambientais também podem influenciar. Tem sido mostrado que as cepas do género Bifidobacterium proporcionam proteção contra a resposta inflamatória, lesão da mucosa causada por péptidos da gliadina in vitro. Objetivos Este estudo foi desenvolvido para comparar as concentrações de bifidobactérias e pH fecal de pacientes com doença celíaca em dieta isenta de glúten e indivíduos controles, a fim de identificar se o desequilíbrio na microbiota fecal ainda permanece durante o tratamento da doença celíaca e, identificar a necessidade de suplementação alimentar com pré ou probióticos. Métodos Foram analisadas as fezes de 42 indivíduos saudáveis e 14 pacientes com doença celíaca. A contagem de bifidobactérias nas fezes foi feita em meio seletivo BIM-25. A análise microscópica das colônias foi realizada por coloração de Gram. A identificação do género Bifidobacterium foi realizada por determinação de phosphoketolase frutose-6-fosfato. O pH fecal foi medido usando um medidor de pH. Resultados As concentrações de bifidobactérias por grama de fezes foi significativamente mais elevada nos indivíduos saudáveis (controles) (1,5 ± 0,63 x108 UFC/g), quando comparada com pacientes com doença celíaca (2,5 ± 1,5 x107 UFC/g). O pH fecal não foi diferente entre pacientes celíacos (7,19 ± 0,521) e controles (7,18 ± 0,522). Conclusões Estes resultados sugerem que, com concentrações inferiores de bifidobactérias, pacientes com doença celíaca tem um desequilíbrio na microbiota intestinal, independentemente do pH, mesmo durante uma dieta isenta de glúten. Este fato poderá favorecer o processo patológico da doença. <![CDATA[Risco de infertilidade em pacientes com doença celíaca: uma meta-análise de estudos observacionais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200144&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context Celiac disease is an autoimmune disorder of the small intestine associated with several extra-intestinal features, such as reproductive disorders. The relationship between celiac disease and infertility has been previously assessed, with conflicting results. Objectives We seek to determine the relationship between celiac disease and infertility. Methods Data was extracted from case-control or cohort design studies from 1966 to December 2013 using the MEDLINE-Pubmed, EMBASE, LILACS and Cochrane Library databases. We analyzed two kinds of trials: those assessing the risk of infertility in subjects with already diagnosed celiac disease, and those evaluating the prevalence of undiagnosed celiac disease in subjects with a diagnosis of infertility. Results The search yielded 413 potentially relevant studies for revision, 12 of which were finally included for analysis. A significant association was found between women with a diagnosis of infertility and undiagnosed celiac disease [OR 3.09 (95% CI 1.74-5.49)]. When considering those studies assessing the occurrence of infertility in subjects with already-diagnosed celiac disease, no difference was found between celiac disease patients and control subjects [OR 0.99 (0.86-1.13)]. Conclusions Undiagnosed celiac disease is a risk factor for infertility. Women seeking medical advice for this particular condition should be screened for celiac disease. Adoption of a gluten-free diet could have a positive impact on fertility in this group of patients. <hr/> Contexto A doença celíaca é uma doença auto imune do intestino delgado associada a manifestações extra-intestinais, tais como distúrbios reprodutivos. A relação entre a doença celíaca e a infertilidade foi previamente avaliada, com resultados conflitantes. Objetivos Procuramos determinar a relação entre a doença celíaca e a infertilidade. Métodos Utilizou-se dados extraídos de estudos de projeto de caso-controle ou coorte de 1966 à dezembro de 2013 utilizando o MEDLINE-Pubmed, EMBASE, LILACS e Cochrane Library. Foram analisados dois tipos de ensaios: os que avaliam o risco de infertilidade em pacientes com doença celíaca já diagnosticados e, os que avaliam a prevalência da doença celíaca não diagnosticada em indivíduos com diagnóstico de infertilidade. Resultados A busca resultou em 413 estudos potencialmente relevantes para a revisão, 12 dos quais foram finalmente incluídos para análise. Foi encontrada uma associação significativa entre as mulheres com diagnóstico de infertilidade e doença celíaca não diagnosticada [TR 3,09 (IC 95% 1,74-5,49)]. Ao considerar esses estudos avaliando a ocorrência de infertilidade em pacientes com doença celíaca já diagnosticada, não foi encontrada diferença entre os pacientes com doença celíaca e controles [TR 0,99 (0,86-1,13)]. Conclusões A falta de diagnóstico para a doença celíaca é um fator de risco para a infertilidade. As mulheres que procuram o conselho médico para esta condição particular, devem ser examinados para a doença celíaca. A adoção de uma dieta sem glúten pode ter um impacto positivo sobre a fertilidade neste grupo de pacientes. <![CDATA[Doença celíaca em idade pediátrica na Ilha da Madeira e sua prevalência em familiares de primeiro grau]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200151&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Context It is well recognized that celiac disease is an immune-mediated systemic disorder highly prevalent among relatives of celiac patients. Objectives The aim of this study is to determine the prevalence of celiac disease in a group of first degree relatives of celiac children, and to access the frequency of human leukocyte antigen HLA-DQ2 and DQ8 in celiac disease patients and their affected relatives. Methods A survey was conducted of 39 children with celiac disease with follow-up in the Pediatric outpatient’s clinic of Dr. Nélio Mendonça Hospital, in Madeira Island, Portugal. Were invited 110 first degree relatives to undergo serological screen for celiac disease with IgA antibody to human recombinant tissue transglutaminase (IgA-TGG) quantification. In all seropositive relatives, small intestinal biopsy and HLA typing was recommended. Results HLA- typing was performed in 38 celiac patients, 28/74% DQ2 positive, 1/2% DQ8 positive and 9/24% incomplete DQ2. Positive IgA-TGG was found in five out of the 95 relatives, and CD was diagnosed in three of them. Three relatives had the presence of HLA-DQ2, two were DQ2 incomplete (DQB1*02). Conclusions The prevalence of celiac disease among first degree celiac patients´ relatives was 3.1%, 4.5 times higher than the general Portuguese population (0,7%) witch reinforces the need of extensive diagnostic screening in this specific group. HLA-DQ2 typing may be a tool in the diagnostic approach. <hr/> Contexto A doença celíaca é uma doença sistémica autoimune muito prevalente nos familiares de primeiro grau de doentes celíacos. Objetivos O objetivo deste estudo é determinar a prevalência de doença celíaca, num grupo de familiares de primeiro grau de crianças com o diagnóstico de doença celíaca e, determinar a frequência de antígeno leucocitário humano (HLA)-DQ2 e DQ8 nos doentes celíacos e seus familiares afetados. Métodos Foi feita a pesquisa dos processos clínicos de 39 crianças com o diagnóstico de doença celíaca seguidas na consulta de Gastroenterologia Pediátrica do Hospital Dr. Nélio Mendonça na Ilha da Madeira, Portugal. Foram convidados 110 familiares de primeiro grau para a realização do rastreio serológico de doença celíaca através da quantificação do anticorpo IgA anti-transglutaminase tecidular humano (IgA-TGG). Aos familiares com resultado positivo no rastreio, foi recomendada a realização de biópsia intestinal e tipificação HLA. Resultados A tipificação HLA foi realizada em 38 crianças. Verificou-se a presença do heterodímero DQ2 em 28/74%, DQ8 em 1/2% e DQ2 incompleto em 9/24% das crianças. O rastreio de DC com IgA-TGG foi positivo em cinco dos 95 familiares analisados, tendo sido diagnosticada doença celíaca em três destes. Verificou-se a presença do heterodímero HLA-DQ2 em três familiares e HLA-DQ2 incompleto (DQB1*02) em dois familiares. Conclusões A prevalência de doença celíaca em familiares de primeiro grau de doentes celíacos foi 3.1%, 4.5 vezes mais elevada do que a da população Portuguesa geral (0,7%), o que reforça a importância de alargar o rastreio a este grupo específico. A tipificação HLA pode constituir um instrumento importante na abordagem diagnóstica. <![CDATA[Etiopatogenia da úlcera péptica: de volta ao passado?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200155&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objectives To review some aspects of the etiopathogenesis of peptic ulcerous disease especially on the basis of studies on its correlation with Helicobacter pylori (H. pylori). Methods A search was made in the data bases MEDLINE, LILACS and PubMed, and in Brazilian and foreign books, referring to the incidence and prevalence of infection by H. pylori and of peptic ulcerous disease in various populations of different countries. Results It was observed that the prevalence of H. pylori infection is similar in individuals with peptic ulcerous disease and the general population. There are differences between countries with respect to the prevalence of infection and of gastric or duodenal peptic ulcers. In many countries the prevalence of infection by H. pylori shows stability while the prevalence of peptic ulcerous disease is declining. The prevalence of peptic ulcerous disease without H. pylori infection varies between 20% and 56% in occidental countries. Discussion The observations might be suggestive of H. pylori being only one more factor to be summed together with other aggressive components in the genesis of peptic ulcerous disease. We would therewith be returning to the classic concept that peptic gastric and duodenal ulcers have multifactorial etiology and would result from imbalance between aggressive and defensive factors. The focus of studies should be enriched with the identification of the defensive factors and of other aggressive factors besides the well known H. pylori and non-steroidal anti-inflammatory drugs, since these two aggressors do not exhaust the full causal spectrum. <hr/> Objetivos Revisar a etiopatogenia da doença ulcerosa péptica com base em revisão de estudos sobre a correlação entre Helicobacter pylori (H. pylori) e doença ulcerosa péptica. Métodos Foi realizada busca nas bases de dados MEDLINE, LILACS e PubMed, e em livros brasileiros e estrangeiros referentes à incidência e prevalência de infecção pelo H. pylori e de doença ulcerosa péptica em várias populações de diferentes países. Resultados Observamos que a prevalência da infecção pelo H. pylori é semelhante em indivíduos com doença ulcerosa péptica e a população geral; que existem diferenças entre países no que tange as prevalências de infecção e a de úlceras péptica gástrica e duodenal e que, em muitos países, a prevalência de infecção pelo H. pylori se mantém estável, enquanto a prevalência de doença ulcerosa péptica está em queda. A prevalência de doença ulcerosa péptica na ausência de infecção pelo H. pylori varia de 20% a 56% nos países ocidentais. Discussão As observações sugerem que o H. pylori constituiria somente mais um fator a ser somado ao rol dos agressores na gênese da doença ulcerosa péptica. Assim, estaríamos retornando ao conceito de que as úlceras pépticas, gástrica e duodenal, têm etiologia multifatorial e decorreriam, como era admitido no passado, do desequilíbrio entre fatores agressivos e defensivos da mucosa. O foco dos estudos deveria ser redirecionado à identificação dos fatores defensivos e de outros fatores agressivos além dos bem conhecidos H. pylori e medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides, desde que esses dois agentes não cobrem todo o espectro de causas. <![CDATA[LETTER TO EDITOR ABOUT ?DERMATITIS HERPETIFORMIS, THE CELIAC DISEASE OF THE SKIN!?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-28032014000200162&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objectives To review some aspects of the etiopathogenesis of peptic ulcerous disease especially on the basis of studies on its correlation with Helicobacter pylori (H. pylori). Methods A search was made in the data bases MEDLINE, LILACS and PubMed, and in Brazilian and foreign books, referring to the incidence and prevalence of infection by H. pylori and of peptic ulcerous disease in various populations of different countries. Results It was observed that the prevalence of H. pylori infection is similar in individuals with peptic ulcerous disease and the general population. There are differences between countries with respect to the prevalence of infection and of gastric or duodenal peptic ulcers. In many countries the prevalence of infection by H. pylori shows stability while the prevalence of peptic ulcerous disease is declining. The prevalence of peptic ulcerous disease without H. pylori infection varies between 20% and 56% in occidental countries. Discussion The observations might be suggestive of H. pylori being only one more factor to be summed together with other aggressive components in the genesis of peptic ulcerous disease. We would therewith be returning to the classic concept that peptic gastric and duodenal ulcers have multifactorial etiology and would result from imbalance between aggressive and defensive factors. The focus of studies should be enriched with the identification of the defensive factors and of other aggressive factors besides the well known H. pylori and non-steroidal anti-inflammatory drugs, since these two aggressors do not exhaust the full causal spectrum. <hr/> Objetivos Revisar a etiopatogenia da doença ulcerosa péptica com base em revisão de estudos sobre a correlação entre Helicobacter pylori (H. pylori) e doença ulcerosa péptica. Métodos Foi realizada busca nas bases de dados MEDLINE, LILACS e PubMed, e em livros brasileiros e estrangeiros referentes à incidência e prevalência de infecção pelo H. pylori e de doença ulcerosa péptica em várias populações de diferentes países. Resultados Observamos que a prevalência da infecção pelo H. pylori é semelhante em indivíduos com doença ulcerosa péptica e a população geral; que existem diferenças entre países no que tange as prevalências de infecção e a de úlceras péptica gástrica e duodenal e que, em muitos países, a prevalência de infecção pelo H. pylori se mantém estável, enquanto a prevalência de doença ulcerosa péptica está em queda. A prevalência de doença ulcerosa péptica na ausência de infecção pelo H. pylori varia de 20% a 56% nos países ocidentais. Discussão As observações sugerem que o H. pylori constituiria somente mais um fator a ser somado ao rol dos agressores na gênese da doença ulcerosa péptica. Assim, estaríamos retornando ao conceito de que as úlceras pépticas, gástrica e duodenal, têm etiologia multifatorial e decorreriam, como era admitido no passado, do desequilíbrio entre fatores agressivos e defensivos da mucosa. O foco dos estudos deveria ser redirecionado à identificação dos fatores defensivos e de outros fatores agressivos além dos bem conhecidos H. pylori e medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides, desde que esses dois agentes não cobrem todo o espectro de causas.