Scielo RSS <![CDATA[Arquivos de Neuro-Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-282X20160008&lang=pt vol. 74 num. 8 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Imunogenética da esclerose múltipla: mais questões do que respostas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800603&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Às vezes menos é mais na troca de medicações em esclerose múltipla]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800605&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Imunogenética na esclerose múltipla. A frequência dos alelos HLA classe 1 e 2 no sul do Brasil são menores que da população Europeia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800607&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To study the HLA of class 1and 2 in a multiple sclerosis (MS) population to verify the susceptibility for the disease in the Southern Brazil. Methods We analyzed patients with MS and controls, by direct sequencing of the genes related to HLA DRB1, DQB1, DPB1, A, B and C alleles with high resolution techniques. Results We found a lower frequency of all HLA alleles class 1 and 2 in MS and controls comparing to the European population. Several alleles had statistical correlation, but after Bonferroni correction, the only allele with significance was the HLA-DQB1*02:03, which has a positive association with MS. Conclusions Our data have different frequency of HLA-alleles than the previous published papers in the Southeast Brazil and European population, possible due to several ethnic backgrounds.<hr/>RESUMO Objetivo Estudo do HLA classes 1 e 2 em pacientes com esclerose múltipla (EM) a fim de verificar a susceptibilidade para a doença em uma população do Sul do Brasil. Métodos Foram analisados por sequenciamento direto de alta resolução os genes relacionados com os HLA DRB1, DQB1, DPB1, A, B e C em casos de EM comparados com uma população controle normal. Resultados Foi encontrado uma frequência menor dos alelos dos HLA classe 1 e 2 nos casos de EM e controles quando comparado com a população Europeia. Diversos alelos mostraram correlação estatística, mas depois da correção de Bonferroni, somente o alelo do HLA-DQB1*02:03 foi positivo para a EM. Conclusões Encontramos frequência diferente dos alelos do HLA relatados previamente nos Sudeste do Brasil e Europeus, possivelmente devido a origem étnica diferente da população estuda. <![CDATA[Satisfação e pontos de vista dos pacientes com esclerose múltipla em tratamento com drogas modificadoras da doença]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800617&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective The treatment of multiple sclerosis (MS) with disease-modifying-drugs (DMDs) is evolving and new drugs are reaching the market. Efficacy and safety aspects of the drugs are crucial, but the patients’ satisfaction with the treatment must be taken into consideration. Methods Individual interview with patients with MS regarding their satisfaction and points of view on the treatment with DMDs. Results One hundred and twenty eight patients attending specialized MS Units in five different cities were interviewed. Over 80% of patients were very satisfied with the drugs in use regarding convenience and perceived benefits. The only aspect scoring lesser values was tolerability. Conclusion Parameters for improving treatment in MS must include efficacy, safety, and patient satisfaction with the given DMD.<hr/>RESUMO Objetivo O tratamento da esclerose múltipla (EM) com drogas-modificadoras-da-doença (DMDs) está evoluindo e novas drogas estão sendo comercializadas. Eficácia e segurança são aspectos cruciais nas medicações, porém a satisfação do paciente com o tratamento deve ser levada em consideração. Métodos Entrevista individual com pacientes com EM investigando a satisfação e ponto de vista desta população em relação ao tratamento com DMDs. Resultados Cento e vinte e oito pacientes atendidos em unidades especializadas de EM de cinco cidades diferentes foram entrevistados. Mais de 80% dos pacientes estava bastante satisfeito com as medicações utilizadas, considerando aspectos de conveniência de uso e benefício das drogas. O único aspecto que pontuou menos foi tolerabilidade. Conclusão Parâmetros para melhor tratamento de EM devem incluir eficácia, segurança e satisfação dos pacientes com a DMD prescrita. <![CDATA[Prevalência e preditores de depressão pós-AVC em idosos sobreviventes de acidente vascular cerebral]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800621&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To identify the prevalence of post stroke depression (PSD) and their socio-demographic and clinical predictors among elderly stroke survivors after hospital discharge to home. Methods In this cross-sectional study, 90 elderly stroke survivors were evaluated 14 days after hospital discharge with the following scales: National Institutes of Health Stroke Scale, Functional Independence Measure, and Geriatric Depression Scale – 15 items (GDS-15). PSD was defined as a score &gt; 5 on GDS-15. After univariate analyses, a multivariate logistic regression model was built to identify independent predictors of PSD. Results Fourteen days after hospital discharge, 27.7% (95%CI 18.1 to 37.2) of elderly stroke survivors had PSD. Functional dependence was the only independent predictor of PSD (OR: 1.04 95%CI: 1.01 to 1.09; p = 0.02). Conclusion After stroke, depressive symptoms are common among elderly survivors. The degree of functional dependency is the main predictor of PSD among elderly stroke patients in Brazil.<hr/>RESUMO Objetivos Identificar a prevalência de depressão pós-AVC (DPAVC) e seus preditores sócio-demográficos e clínicos nos idosos sobreviventes do acidente vascular cerebral (AVC) após alta hospitalar para casa. Métodos Nesse estudo transversal, 90 idosos sobreviventes do AVC foram avaliados 14 dias após alta hospitalar com as escalas a seguir: National Institutes of Health Stroke Scale, Medida da Independência Funcional (MIF), Escala de Depressão Geriátrica – 15 itens (EDG-15). DPAVC foi definida como escore &gt; 5 na EDG-15. Depois da análise univariada, a regressão logística multivariada foi construída para identificar os preditores independentes da DPAVC. Resultados Quatorze dias após a alta hospitalar, 27,7% (IC95% = 18,1–37,2) dos idosos sobreviventes do AVC tinham DPAVC. A dependência funcional foi o único preditor independente da DPAVC (OR: 1.04 95%CI: 1,01–1,09; p = 0.02). Conclusão Após um AVC, sintomas depressivos são frequentes entre os idosos sobreviventes. O grau de dependência funcional é o principal preditor da DPAVC neste pacientes no Brasil. <![CDATA[Níveis séricos de adiponectina, CCL3/MIP-1α e CCL5/RANTES discriminam pacientes com migrânea e cefaleia do tipo tensional]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800626&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objectives Inflammatory molecules and neurotrophic factors are implicated in pain modulation; however, their role in primary headaches is not yet clear. The aim of this study was to compare the levels of serum biomarkers in migraine and tension-type headache. Methods This was a cross-sectional study. We measured serum levels of adiponectin, chemokines, and neurotrophic factors in patients with migraine and tension-type headache. Depression and anxiety symptoms, headache impact and frequency, and allodynia were recorded. Results We included sixty-eight patients with migraine and forty-eight with tension-type headache. Cutaneous allodynia (p = 0.035), CCL3/MIP-1α (p = 0.041), CCL5/RANTES (p = 0.013), and ADP (p = 0.017) were significantly higher in migraine than in tension-type headache. The differences occurred independently of anxiety and depressive symptoms, frequency and impact of headache, and the presence of pain. Conclusions This study showed higher CCL3/MIP-1α, CCL5/RANTES, and ADP levels in migraine in comparison with tension-type headache. Our findings suggest distinctive roles of these molecules in the pathophysiology of these primary headaches.<hr/>RESUMO Objetivos Moléculas inflamatórias e fatores neurotróficos estão implicados na modulação dolorosa, contudo, seu papel nas cefaleias primárias não é claro. O objetivo do presente estudo foi comparar níveis de biomarcadores séricos na migrânea e cefaleia do tipo tensional. Métodos Este foi um estudo transversal, no qual foram avaliados níveis de adiponectina, quimiocinas e fatores neurotróficos em pacientes com migrânea e cefaleia do tipo tensional. Sintomas depressivos e ansiosos, o impacto e a frequência da cefaleia e alodínea foram registrados. Resultados Foram incluídos 68 pacientes com migrânea e 48 pacientes com cefaleia do tipo tensional. A alodínia cutânea (p = 0.035), CCL3/MIP-1α (p = 0.041), CCL5/RANTES (p = 0.013), e adiponectina (p = 0.017) foram maiores na migrânea, independentemente de sintomas depressivos e ansiosos, frequência e impacto da cefaleia. Conclusões Níveis de CCL3/MIP-1α, CCL5/RANTES e adiponectina foram maiores na migrânea do que na cefaleia do tipo tensional, sugerindo papeis distintos destas moléculas na fisiopatologia destas duas cefaleias primárias. <![CDATA[Estimulação cerebral usada como biofeedback na ativação neural do lobo temporal em crianças autistas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800632&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT This study focused upon the functional capacity of mirror neurons in autistic children. 30 individuals, 10 carriers of the autistic syndrome (GCA), 10 with intellectual impairments (GDI), and 10 non-autistics (GCN) had registered eletroencephalogram from the brain area theoretically related to mirror neurons. Data collection procedure occurred prior to brain stimulation and after the stimulation session. During the second session, participants had to alternately process figures evoking neutral, happy, and/or sorrowful feelings. Results proved that, for all groups, the stimulation process in fact produced additional activation in the neural area under study. The level of activation was related to the format of emotional stimuli and the likelihood of boosting such stimuli. Since the increase of activation occurred in a model similar to the one observed for the control group, we may suggest that the difficulty people with autism have at expressing emotions is not due to nonexistence of mirror neurons.<hr/>RESUMO O estudo verificou a capacidade funcional dos neurônios-espelho em crianças autistas. 30 indivíduos, sendo 10 portadores da síndrome autista (GCA), 10 com deficiência intelectual (GDI), e 10 não-autistas (GCN) tiveram registrado o eletroencefalograma da área do cérebro relacionada teoricamente com os neurônios espelho. O procedimento de coleta de dados ocorreu antes e após uma sessão de estimulação cerebral. Durante a segunda coleta de dados, os participantes tiveram de processar alternadamente figuras evocando sentimentos neutros, felizes e tristes. Os resultados provaram que, para todos os grupos, o processo de estimulação de fato produziu ativação adicional na área neural em estudo. O nível de ativação foi relacionada com o formato dos estímulos emocionais. Uma vez que o aumento da ativação ocorreu em um modelo semelhante ao observado para o grupo controle, pode-se sugerir que as pessoas com autismo têm dificuldade em expressar emoções não devido à inexistência de neurônios-espelho. <![CDATA[Avaliação da linguagem em pacientes com hemorragia subaracnóidea aneurismática no hemisfério esquerdo piora após a cirurgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800638&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Sub-arachnoid hemorrhage (SAH) promotes impairment of upper cortical functions. However, few information is available emphasizing changes in language after aneurismal SAH and aneurysm location influence. Objective To assess the language and verbal fluency performance in aneurismal SAH pre- and post-surgery in patients caused by an aneurysm of the anterior communicating artery (AcomA), left middle cerebral artery (L-MCA) and left posterior comunicating artery (L-PcomA). Methods Assessment in 79 patients with SAH, on two occasions: pre- and post surgical treatment. They were divided into three groups by the aneurysms’ location. Results Deterioration is detected in the performance of all patients during the post-surgical period; L-MCA aneurysm patients displayed a reduction in verbal naming and fluency; L-PcomA patients deteriorated in the written language and fluency tasks. Conclusion After the surgical procedure the patients decreased in various language tasks and these differences in performance being directly related to the location of the aneurysm.<hr/>RESUMO Hemorragia subaracnóidea (HSA) proporciona alterações nas altas funções cerebrais. Contudo, há poucos trabalhos enfatizando as alterações da linguagem na HSA aneurismática e a influência da localização do aneurisma. Objetivos Analisar e comparar os desempenhos da linguagem e fluência verbal na HSA nos períodos pré e pós-cirúrgicos nos pacientes com aneurismas da comunicante anterior (AcomA), cerebral média (ACME) e comunicante posterior esquerdas (AcomPE). Métodos A avaliação da linguagem de 79 pacientes com HSA aneurismática foi realizada em duas ocasiões: pré e pós cirurgia. Eles foram divididos em três grupos de acordo com a localização do aneurisma. Resultados Os grupos apresentaram deterioração na avaliação pós-operatória com diferentes características. O grupo da ACME demonstraram deterioração na fluência e nomeação, enquanto o da AcomPE pioraram nos testes de linguagem escrita e fluência. Conclusões Após o tratamento cirúrgico, os pacientes deterioraram em vários itens de linguagem com diferenças relacionadas à localização do aneurisma. <![CDATA[Hemotransfusão e tempo de ventilação mecânica estão associados à mortalidade intra-hospitalar em pacientes com lesão cerebral traumática, internados em unidade de terapia intensiva]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800644&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To identify the factors associated with the intra-hospital mortality in patients with traumatic brain injury (TBI) admitted to intensive care unit (ICU). Methods The sample included patients with TBI admitted to the ICU consecutively in a period of one year. It was defined as variables the epidemiological characteristics, factors associated with trauma and variables arising from clinical management in the ICU. Results The sample included 87 TBI patients with a mean age of 28.93 ± 12.72 years, predominantly male (88.5%). The intra-hospital mortality rate was of 33.33%. The initial univariate analysis showed a significant correlation of intra-hospital death and the following variables: the reported use of alcohol (p = 0.016), hemotransfusion during hospitalization (p = 0.036), and mechanical ventilation time (p = 0.002). Conclusion After multivariate analysis, the factors associated with intra-hospital mortality in TBI patients admitted to the intensive care unit were the administration of hemocomponents and mechanical ventilation time.<hr/>RESUMO Objetivo Identificar os fatores associados à mortalidade intra-hospitalar em pacientes com TCE internados em unidade de terapia intensiva (UTI). Métodos A amostra incluiu pacientes com TCE internados na UTI em um período de um ano. Foi definido como variáveis as características epidemiológicas, os fatores associados ao trauma e variáveis decorrentes dos cuidados clínicos na UTI. Resultados A amostra incluiu 87 pacientes com TCE, com idade média de 28,93 ± 12,72 anos, predominantemente do sexo masculino (88,5%). A taxa de mortalidade intra-hospitalar foi de 33,33%. A análise univariada inicial mostrou uma correlação significativa de morte intra-hospitalar e as seguintes variáveis: relato de uso de álcool (p = 0,016), hemotransfusão durante a internação (p = 0,036) e tempo de ventilação mecânica (p = 0,002). Conclusão Após análise multivariada, os fatores associados à mortalidade intra-hospitalar em pacientes com TCE internados na unidade de cuidados intensivos foram a administração de hemocomponentes e tempo de ventilação mecânica. <![CDATA[Segurança na mudança direta de natalizumabe para fingolimode em um grupo de pacientes com esclerose múltipla e positivos para JCV]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800650&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To assess safety of the switch between natalizumab and fingolimod without a washout period. Methods Prospective data on 25 JCV positive patients who underwent this medication switch were collected and analyzed. Results After a median period of nine months from the medication switch, there were no safety issues to report. The patients had good disease control and no adverse events were reported. Conclusion Washout may not be necessary in daily practice when switching from natalizumab to fingolimod. Expertise on multiple sclerosis management, however, is essential for drug switching.<hr/>RESUMO Objetivo Avaliar a segurança na mudança entre natalizumabe e fingolimode sem período de washout. Métodos Dados prospectivos de 25 pacientes positivos para vírus JC que tiveram sua medicação modificada foram coletados e analisados. Resultados Após uma mediana de nove meses da troca de medicação, não havia aspectos de segurança a relatar. Os pacientes estavam com bom controle da doença e não foram relatados eventos adversos. Conclusão Washout pode não ser necessário na prática diária para a mudança entre natalizumabe e fingolimode. No entanto, expertise no manejo de esclerose múltipla é essencial para esta troca entre medicações. <![CDATA[Adaptação transcultural para o português brasileiro do Michigan Neuropathy Screening Instrument: MNSI-Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800653&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Since 1994, the University of Michigan Diabetes Research and Training Center proposed an instrument to measure neuropathies not yet adapted to use in Brazil. Then, this study aimed to adapt cross-culturally the Michigan Neuropathy Screening Instrument (MNSI) into Brazilian Portuguese, verifying its reliability. Thirty diabetic patients were initially evaluated with the adapted version after completed the essential steps to accomplish the cross-cultural adaptation. Twenty-two of them completed the procedures to repeat the measured scores after day 1 (trial 0). The repeated measurements were tested at days 2 or 3 (trial 1) by another rater (inter-rater reliability) and retested at day 20 (trial 2) by one of the attended raters (inter-test reliability). There were not great semantics, linguistics or cultural differences between two versions and excellent reliability was confirmed by intra-class correlation coefficient above 0.840. It was concluded that MNSI in the Brazilian version is reliable and it is ready to use.<hr/>RESUMO Desde 1994, o Centro de Treinamento e Pesquisa em Diabetes da Universidade de Michigan propôs um instrumento não ainda adaptado para uso no Brasil para mensurar neuropatias. O objetivo deste estudo foi adaptar transculturalmente o Michigan Neuropathy Screening Instrument (MNSI) para o Português brasileiro, verificando sua confiabilidade. Trinta pacientes diabéticos foram inicialmente avaliados pela versão adaptada depois de completados os passos essenciais para finalizar a adaptação transcultural. Vinte e dois deles completaram os procedimentos para repetir os escores medidos depois do dia 1 (ensaio 0). As medidas repetidas foram testadas nos dias 2 ou 3 (ensaio 1) por outro examinador (confiabilidade interexaminador) e retestadas no dia 20 (ensaio 2) por um dos examinadores participantes (confiabilidade interteste). Não existiam diferenças semânticas, linguísticas ou culturais entre as duas versões e excelente confiabilidade foi confirmada pelo coeficiente de correlação intra-classe acima de 0,840. Conclui-se que o MNSI na versão brasileira é confiável e está pronto para uso. <![CDATA[Circulação colateral no acidente vascular cerebral isquêmico: uma janela fisiológica para prever resultados futuros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800662&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Collateral circulation is a physiologic pathway that protects the brain against ischemic injury and can potentially bypass the effect of a blocked artery, thereby influencing ischemic lesion size and growth. Several recent stroke trials have provided information about the role of collaterals in stroke pathophysiology, and collateral perfusion has been recognized to influence arterial recanalization, reperfusion, hemorrhagic transformation, and neurological outcomes after stroke. Our current aim is to summarize the anatomy and physiology of the collateral circulation and to present and discuss a comprehensible review of the related knowledge, particularly the effects of collateral circulation on the time course of ischemic injury and stroke severity, as well as imaging findings and therapeutic implications.<hr/>RESUMO A circulação colateral é um circuito fisiológico de proteção contra alterações isquêmicas que, potencialmente, evita os efeitos de uma oclusão arterial e com isso pode influenciar nas dimensões e no crescimento de uma lesão isquêmica. Vários estudos recentes forneceram informações a respeito do papel das colaterais na fisiopatologia do acidente vascular encefálico isquêmico e demonstraram a capacidade da circulação colateral de influenciar as taxas de reperfusão, recanalização, transformação hemorrágica e com isso desfecho clínico dos pacientes. O objetivo desta revisão é sintetizar a anatomia e a fisiologia da circulação colateral encefálica, apresentando e discutindo, o que se conhece atualmente acerca do seu efeito na cronologia e gravidade da lesão isquêmica, além dos achados de imagens e implicações terapêuticas. <![CDATA[Are astrocytes executive cells within the central nervous system?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800671&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Experimental evidence suggests that astrocytes play a crucial role in the physiology of the central nervous system (CNS) by modulating synaptic activity and plasticity. Based on what is currently known we postulate that astrocytes are fundamental, along with neurons, for the information processing that takes place within the CNS. On the other hand, experimental findings and human observations signal that some of the primary degenerative diseases of the CNS, like frontotemporal dementia, Parkinson’s disease, Alzheimer’s dementia, Huntington’s dementia, primary cerebellar ataxias and amyotrophic lateral sclerosis, all of which affect the human species exclusively, may be due to astroglial dysfunction. This hypothesis is supported by observations that demonstrated that the killing of neurons by non-neural cells plays a major role in the pathogenesis of those diseases, at both their onset and their progression. Furthermore, recent findings suggest that astrocytes might be involved in the pathogenesis of some psychiatric disorders as well.<hr/>RESUMEN Evidencias experimentales sugieren que los astrocitos desempeñan un rol crucial en la fisiología del sistema nervioso central (SNC) modulando la actividad y plasticidad sináptica. En base a lo actualmente conocido creemos que los astrocitos participan, en pie de igualdad con las neuronas, en los procesos de información del SNC. Además, observaciones experimentales y humanas encontraron que algunas de las enfermedades degenerativas primarias del SNC: la demencia fronto-temporal; las enfermedades de Parkinson, de Alzheimer, y de Huntington, las ataxias cerebelosas primarias y la esclerosis lateral amiotrófica, que afectan solo a los humanos, pueden deberse a astroglíopatía. Esta hipótesis se sustenta en hallazgos que demostraron que la muerte neuronal que en ellas ocurre es debida al compromiso de células no-neuronales que juegan rol principal en su iniciación y desarrollo. Más aún, observaciones recientes señalan que los astrocitos podrían estar implicados en la patogenia de algunas enfermedades psiquiátricas. <![CDATA[Punção lombar em pacientes usando anticoagulantes e agentes antiplaquetários]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800679&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The use of anticoagulants and antiplatelet agents has largely increased. Diagnostic lumbar puncture in patients taking these drugs represents a challenge considering the opposing risks of bleeding and thrombotic complications. To date there are no controlled trials, specific guidelines, nor clear recommendations in this area. In the present review we make some recommendations about lumbar puncture in patients using these drugs. Our recommendations take into consideration the pharmacology of these drugs, the thrombotic risk according to the underlying disease, and the urgency in cerebrospinal fluid analysis. Evaluating such information and a rigorous monitoring of neurological symptoms after lumbar puncture are crucial to minimize the risk of hemorrhage associated neurological deficits. An individualized patient decision-making and an effective communication between the assistant physician and the responsible for conducting the lumbar puncture are essential to minimize potential risks.<hr/>RESUMO O uso de anticoagulantes e de agentes antiplaquetários tem aumentado nos últimos anos. A realização de punção lombar diagnóstica em pacientes utilizando tais medicamentos representa um desafio, em função dos riscos de complicações hemorrágicas ou trombóticas, estas últimas em pacientes que interrompem o tratamento para a realização do procedimento. Não há ainda estudos controlados nem diretrizes específicas nesta área. Neste artigo de revisão, algumas recomendações são feitas, levando-se em conta aspectos farmacológicos destas medicações, o risco de complicações trombóticas de acordo com a doença de base, e a urgência na coleta do líquor. A avaliação cuidadosa destas informações e uma monitorização neurológica rigorosa visando a detecção e o tratamento precoce de complicações podem reduzir o risco de sequelas neurológicas decorrentes de hemorragia. Uma decisão individualizada e uma efetiva comunicação entre o médico assistente e o responsável pela realização da punção lombar é essencial para minimizar potenciais riscos. <![CDATA[Arauto da tempestade: a influência de Oliver Sacks sobre a terapia com levodopa no início da década de 1970]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800687&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Most known by his literary ability, the words of the neurologist Oliver Sacks (1933-2015) also had an impact on scientific community about the role of levodopa on parkinsonisms. Different from the most authors and based on his experience described on the book “Awakenings”, he had a pessimistic opinion about levodopa, which was related on many articles written by himself and colleagues in early 1970s. We reviewed the scientific contribution of Oliver Sacks associated to levodopa therapy on parkinsonisms, and how he advised caution with its complications before the majority of physicians.<hr/>RESUMO Mais conhecido por sua habilidade literária, as palavras do neurologista Oliver Sacks (1933-2015) também tiveram um impacto sobre a comunidade científica a respeito do uso de levodopa nos parkinsonismos. Diferente da maioria dos autores e baseado em sua experiência única descrita no livro “Tempo de Despertar”, ele tinha uma opinião mais pessimista sobre a levodopa, que ficou relatada em uma série de artigos publicados por ele e colaboradores no início da década de 1970. Revisaremos a contribuição científica de Oliver Sacks referente ao tratamento dos parkinsonismos com levodopa, e como advertiu a cautela com as complicações decorrentes desta medicação antes da maioria dos médicos. <![CDATA[Otimizando os benefícios da terapia de reperfusão precoce no AVC agudo após infarto agudo do miocárdio]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800690&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Most known by his literary ability, the words of the neurologist Oliver Sacks (1933-2015) also had an impact on scientific community about the role of levodopa on parkinsonisms. Different from the most authors and based on his experience described on the book “Awakenings”, he had a pessimistic opinion about levodopa, which was related on many articles written by himself and colleagues in early 1970s. We reviewed the scientific contribution of Oliver Sacks associated to levodopa therapy on parkinsonisms, and how he advised caution with its complications before the majority of physicians.<hr/>RESUMO Mais conhecido por sua habilidade literária, as palavras do neurologista Oliver Sacks (1933-2015) também tiveram um impacto sobre a comunidade científica a respeito do uso de levodopa nos parkinsonismos. Diferente da maioria dos autores e baseado em sua experiência única descrita no livro “Tempo de Despertar”, ele tinha uma opinião mais pessimista sobre a levodopa, que ficou relatada em uma série de artigos publicados por ele e colaboradores no início da década de 1970. Revisaremos a contribuição científica de Oliver Sacks referente ao tratamento dos parkinsonismos com levodopa, e como advertiu a cautela com as complicações decorrentes desta medicação antes da maioria dos médicos. <![CDATA[Síndrome de Guillain-Barré e infecção pelo Zika vírus]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2016000800692&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Most known by his literary ability, the words of the neurologist Oliver Sacks (1933-2015) also had an impact on scientific community about the role of levodopa on parkinsonisms. Different from the most authors and based on his experience described on the book “Awakenings”, he had a pessimistic opinion about levodopa, which was related on many articles written by himself and colleagues in early 1970s. We reviewed the scientific contribution of Oliver Sacks associated to levodopa therapy on parkinsonisms, and how he advised caution with its complications before the majority of physicians.<hr/>RESUMO Mais conhecido por sua habilidade literária, as palavras do neurologista Oliver Sacks (1933-2015) também tiveram um impacto sobre a comunidade científica a respeito do uso de levodopa nos parkinsonismos. Diferente da maioria dos autores e baseado em sua experiência única descrita no livro “Tempo de Despertar”, ele tinha uma opinião mais pessimista sobre a levodopa, que ficou relatada em uma série de artigos publicados por ele e colaboradores no início da década de 1970. Revisaremos a contribuição científica de Oliver Sacks referente ao tratamento dos parkinsonismos com levodopa, e como advertiu a cautela com as complicações decorrentes desta medicação antes da maioria dos médicos.