Scielo RSS <![CDATA[Arquivos de Neuro-Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0004-282X20130010&lang=en vol. 71 num. 9B lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[The Brazilian neuroinfection meeting 2013]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000647&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[The history of cerebrospinal fluid analysis in Brazil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000649&lng=en&nrm=iso&tlng=en Analysis on cerebrospinal fluid (CSF) in neurological diagnosis has always been considered to be a strong point among the main complementary examinations in Brazil. The present paper reviews the main events in the history of CSF in the neurological sciences, with emphasis on the founders of several CSF schools in our country from the beginning of the 20th century to the present time.<hr/>No Brasil o estudo do líquido cefalorraquidiano (LCR) como arsenal diagnóstico para a neurologia sempre foi considerado um ponto forte entre os principais exames complementares. Neste artigo são revisados os fatos principais da história do LCR dentro das ciências neurológicas, com ênfase aos fundadores das diversas escolas de LCR do nosso país desde as primeiras décadas do século XX até o momento atual. <![CDATA[Invasive meningococcal disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000653&lng=en&nrm=iso&tlng=en Invasive meningococcal disease (IMD) is a major public health and continues to cause substantial mortality and morbidity. Serotype C is the most frequent in Brazil. The clinical spectrum of IMD is broad (meningitis, meningococcemia or both) and the clinical evolution may be unpredictable. Main features associated with mortality are: age higher than 50 years old, seizures, shock, and meningococcemia without meningitis. Blood cultures should be obtained immediately. Lumbar puncture can be performed without previous computed tomography scan (CT) in most cases. Clinical features can be useful to predic patients where an abnormal CT scan is likely. Cerebrospinal fluid (CSF) culture and Gram stain should always be required. Latex agglutination sensitivity is highly variable. Polymerase chain reaction is specially useful when other methods are negative or delayed. Usually ceftriaxone should not be delayed while awaiting CSF study or CT. Dexamethasone can be used in meningococcal meningitis. Early suspicion of IMD and antibiotic in primary care before hospitalization, rapid transportation to a hospital, and stabilization in an intensive-care unit has substantially reduced the case-fatality rate. Vaccines against serotypes A, C, W-135, and Y are available while vaccines against serotype B are expected.<hr/>A doença meningocócica invasiva (DMI) é um problema de saúde pública e continua causando importante mortalidade e morbidade. O sorotipo C é o mais frequente no Brazil. O espectro clínico da DMI é amplo (meningite, meningococcemia ou ambos) e a evolução clínica pode ser imprevisível. As principais características associadas a mortalidade são: idade acima de 50 anos, convulsões, choque, e meningococcemia sem meningite. Culturas de sangue devem ser obtidas imediatamente. Punção lombar pode ser realizada sem tomografia computadorizada (TC) prévia na maioria dos casos. Características clínicas podem ajudar a predizer pacientes com elevada probabilidade de apresentar TC alterada. Cultura e Gram no líquido cefalorraquiano devem ser sempre solicitadas. Aglutinação do látex apresenta sensibilidade muito variável. Reação em cadeia da polimerase é especialmente útil quando os outros métodos são negativos ou demorados. O uso de ceftriaxona não deve ser retardado enquanto se esperam os resultados do líquor ou TC. Dexametasona pode ser utilizada na meningite meningococóca. Suspeita precoce de DMI, antibiótico no primeira atendimento, antes da admissão hospitalar, transporte rápido para hospital, e estabilização em unidade de terapia intensiva reduz substancialmente a taxa de letalidade. Vacinas contra os sorotipos A, C, W-135, e Y estão disponíveis, entretanto, vacinas contra o sorotipo B são esperadas. <![CDATA[Iatrogenic meningitis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000659&lng=en&nrm=iso&tlng=en Iatrogenic meningitis can be caused by a number of mechanisms. The recent case reports of fungal meningitis after application of epidural methylprednisolone caused warning in the medical community. Cases were caused by contaminated lots of methylprednisolone from a single compounding pharmacy. Several medications can cause meninigitis by probable hypersensitivity mechanism. Neurologists should be alert to the recent description of the use of lamotrigine and development of aseptic meningitis.<hr/>As meningites iatrogênicas podem ser provocadas por uma série de mecanismos. Os recentes relatos de casos de meningite por fungos após a aplicação de injeção epidural de metilprednisolona causou alerta na comunidade médica. Os casos foram causados por lotes contaminados de metilprednisolona produzidos por uma única farmácia de produção. Diversos medicamentos podem causar meningite por provável mecanismo de hipersensibilidade. Neurologistas devem ficar alerta para a recente descrição do uso de lamotrigina e o desenvolvimento de meningite asséptica. <![CDATA[Leprosy neuropathy: clinical presentations]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000661&lng=en&nrm=iso&tlng=en Leprosy is a chronic infectious peripheral neuropathy caused by Mycobacterium leprae. The different clinical presentations of the disease are determined by the quality of the host immune response. Early detection of leprosy and treatment by multidrug therapy are the most important steps in preventing deformity and disability. Thus the early recognition of the clinical leprosy presentation is essential. Mononeuritis, mononeuritis multiplex (MM), polyneuritis (MM summation) are the most frequent. The frequent anesthetic skin lesions are absent in the pure neuritic leprosy presentation form. Isolated peripheral nerve involvement is common, including the cranial ones. Arthritic presentation is occasionally seen, usually misdiagnosed as rheumatoid arthritis. Attention should be given to autonomic dysfunctions in leprosy. There are clinical presentations with severe neuropathic pain - painful small-fiber neuropathy. Leprous late-onset neuropathy (LLON) clinical presentation should be considered facing a patient who develop an inflammatory neuropathy many years after a previous skin leprosy treatment.<hr/>A hanseníase é uma neuropatia periférica infecciosa, crônica, causada pelo Mycobacterium leprae. As diferentes apresentações clínicas são determinadas pela qualidade da resposta imune do hospedeiro. O diagnóstico precoce e a multi-droga terapia são os passos mais importantes na prevenção de deformidades e incapacidades. Dessa forma, o reconhecimento precoce da apresentação clínica da hanseníase é essencial. Mononeurites, mononeurites múltipla (MM), polineurite (superposição de MM) são as mais frequentes. As frequentes lesões anestésicas de pele estão ausentes na forma neurítica pura. Comprometimento de nervo isolado é comum, inclusive os cranianos. Apresentação com artrite é ocasionalmente vista, erroneamente diagnosticada como artrite reumatóide. Atenção deve ser dada às disfunções autonômicas na hanseníase. Há apresentações clínicas com dor neuropática grave - neuropatia dolorosa de pequenas fibras. Neuropatia de início tardio (LLON) é apresentação clínica que deve ser considerada frente a paciente que desenvolve neuropatia inflamatória muitos anos depois de tratamento prévio da lepra cutânea. <![CDATA[Neurological complications in dengue infection: a review for clinical practice]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000667&lng=en&nrm=iso&tlng=en Dengue is an important global public health problem. The World Health Organization estimates that 2/5 of entire world population are in risk of dengue infection. Almost 50 millions cases occur annually, with at least 20 thousand deaths. The etiological agent of this acute febrile disease is a single-strand positive-sense RNA virus of Flavivirus genus. It is an arboviral disease transmitted by Aedes sp. mosquitoes (Aedes aegypti and A. albopictus). Most infected individuals present asymptomatic infection, but some may develop clinical signs. Therefore, a wide spectrum of illness can be observed, ranging from unapparent, mild disease, called dengue fever, to a severe and occasionally fatal dengue hemorrhagic fever/dengue shock syndrome. Currently, neurological manifestations related to dengue infections are increasingly been observed and appears as a challenge for medical practice. In this study the neurological complications of dengue infection will be reviewed, focusing a better understanding of the disease for the clinical practice.<hr/>A dengue é um importante problema de saúde pública. A Organização Mundial de Saúde estima que 2/5 da população mundial encontra-se em risco de desenvolver a infecção. Cerca de 50 milhões de casos ocorrem anualmente, com ao menos 20 mil mortes. O agente etiológico desta doença febril aguda é um vírus RNA, do gênero Flavivirus. Este arbovírus é transmitido pelo mosquito Aedes sp. A maioria dos indivíduos infectados apresenta infecção assintomática, porém alguns desenvolvem sintomas clínicos. Estes manifestações podem variar desde uma doença inaparente, branda, conhecida como febre da dengue, até uma forma severa, sendo fatal em alguns casos como na febre hemorrágica da dengue/síndrome de choque da dengue. Atualmente, manifestações neurológicas associadas à dengue são cada vez mais frequentes, tornando-se um desafio na rotina médica. Neste estudo, as complicações neurológicas da dengue serão revisadas, com ênfase na melhor compreensão acerca da doença para a prática clínica. <![CDATA[Evolution of bacterial meningitis diagnosis in São Paulo State-Brazil and future challenges]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000672&lng=en&nrm=iso&tlng=en Bacterial meningitis (BM) is a severe disease and still represents a serious public health problem with high rates of morbidity and mortality. The most common cases of BM around the world, mainly in Brazil, have been caused by Neisseria meningitidis, Streptococcus pneumoniae, and Haemophilus influenzae type b. Bacterial culture is the gold-standard technique for BM confirmation, but approximately 50% of suspected cases are not culture-confirmed, due to problems related to improper transportation and seeding or previous antibiotic treatment. Immunological methods present low sensitivity and have possibility of cross-reactions. Real time PCR (qPCR) is a molecular technique and has been successful used for BM diagnosis at Instituto Adolfo Lutz in São Paulo State, Brazil, since 2007. The incorporation of qPCR in the Public Health surveillance routine in our state resulted in diminishing 50% of undetermined BM cases. Our efforts are focused on qPCR implementation in the BM diagnostic routine throughout Brazil.<hr/>A meningite bacteriana (MB) é uma doença grave e ainda representa um sério problema de saúde pública, com altas taxas de morbidade e mortalidade. Os casos mais comuns de MB em todo o mundo, principalmente no Brasil, tem sido causados por Neisseria meningitidis, Streptococcus pneumoniae e Haemophilus influenzae tipo b. Cultura bacteriana é a técnica padrão-ouro para a confirmação de MB, mas cerca de 50% dos casos suspeitos não são confirmados por cultura, devido a problemas relacionados ao transporte inadequado e semeadura ou antibioticoterapia prévia. Métodos imunológicos apresentam baixa sensibilidade e têm possibilidade de reações cruzadas. PCR em tempo real (qPCR) é uma técnica molecular e tem sido utilizada com êxito para o diagnóstico de MB no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, Brasil, desde 2007. A incorporação da qPCR na rotina de vigilância em Saúde Pública em nosso estado resultou na diminuição de 50% dos casos de MB indeterminadas. Nossos esforços estão focados na implementação da qPCR na rotina diagnóstica de MB em todo o Brasil. <![CDATA[Cerebrospinal fluid approach on neuro-oncology]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000677&lng=en&nrm=iso&tlng=en Central nervous system (CNS) involvement is a major complication of haematological and solid tumors with an incidence that ranges from 10% in solid malignances up to 25% in specific leukaemia or lymphoma subtypes. Cerebrospinal fluid (CSF) patterns are unspecific. Though CSF cytology has a high specificity (up to 95%), its sensitivity is generally less than 50% and no diagnostic gold standard marker is available, yet. New technologies such as flow cytometry, molecular genetics and newer biomarkers may improve diagnostic sensitivity and specificity, leading to the CNS involvement diagnosis, and consequently, to an effective prophylaxis and successful treatment.<hr/>O envolvimento do sistema nervoso central (SNC) é uma das maiores complicações das neoplasias de linhagem hematológica e dos tumores sólidos, com uma incidência que varia de 10% nestes últimos até 25% nas leucemias e subtipos de linfomas. Os padrões do líquido cefalorraquiano (LCR) nestes casos é inespecífico. Embora a citologia do LCR tenha uma alta especificidade (acima de 95%), sua sensibilidade é geralmente menor que 50%, e nenhum marcador biológico de padrão-ouro é disponível até o momento. Novas tecnologias, como a citologia de fluxo, a genética molecular e novos biomarcadores poderão aumentar a sensibilidade e especificidade no diagnóstico, levando ao diagnóstico de envolvimento do SNC, e consequentemente a profilaxia efetiva e tratamento bem sucedido. <![CDATA[Why should we use atraumatic needles in lumbar puncture?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000681&lng=en&nrm=iso&tlng=en Diagnostic lumbar puncture is essential to the diagnosis of central nervous system infections, subarachnoid haemorrhage and others neurological diseases. Myeloradicular involvement or life-threatening adverse events due to the procedure are rare, but less severe complications are more frequent. Post-lumbar puncture headache is the most common complication, by spinal fluid leakage due to delayed closure of a dural defect. Therefore, the development of fine needles, with differentiated atraumatic bevel, has contributed to minimize that problem. These generically called atraumatic needles cause less deformation of the dura mater then the Quincke® ones. So, why don't we use these atraumatic needles?<hr/>A punção lombar é essencial para o diagnóstico de infecções do sistema nervoso central, hemorragia subaracnoídea e outras doenças neurológicas. O comprometimento mielorradicular ou efeitos adversos que envolvam risco de vida como consequência do procedimento são raros, mas complicações leves são mais frequentes. Cefaléia pós-punção lombar é a complicação mais comum, secundária a escoamento do líquido cefalorraquiano por fechamento tardio de uma lesão dural. Consequentemente, o desenvolvimento de agulhas finas, com bisel atraumático, tem contribuído para minimizar o problema. Estas agulhas, chamadas genericamente de atraumáticas, causam menos deformação da dura-mater que as agulhas tipo Quincke®. Então, porque não usar estas agulhas atraumáticas? <![CDATA[Cerebrospinal fluid analysis in the context of CNS demyelinating diseases]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000685&lng=en&nrm=iso&tlng=en The central nervous system demyelinating diseases are a group of disorders with different etiologies, characterized by inflammatory lesions that are associated with loss of myelin and eventually axonal damage. In this group the most studied ones are multiple sclerosis (MS), neuromyelitis optic (NMO) and acute disseminated encephalomyelitis (ADEM). The cerebrospinal fluid is essential to differentiate between these different syndromes and to define multiple sclerosis, helping to assess the probability of Clinical Isolated Syndrome turn into multiple sclerosis.<hr/>As doenças desmielinizantes do sistema nervoso central são um grupo de desordens de diferentes etiologias, caracterizadas por lesões inflamatórias associadas a perda da mielina e eventualmente dano axonal. Neste grupo de doenças, as mais estudadas são a esclerose múltipla (EM), a neuromielite óptica e a encefalomielite aguda disseminada. O estudo de liquido cefalorraquiano é essencial para o diagnóstico diferencial entre as diferentes síndromes e para a definição de EM, ajudando a estimar a probabilidade da transformação da síndrome clínica isolada em EM. <![CDATA[Cognitive impairment and major depressive disorder in HIV infection and cerebrospinal fluid biomarkers]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000689&lng=en&nrm=iso&tlng=en Cognitive impairment and major depressive disorder (MDD) are common HIV-1 central nervous system (CNS) complications. Their frequencies in AIDS patients are 36% and 45%, respectively. The diagnoses of HIV cognitive impairment are made by clinical criteria, no single laboratory test or biomarker establishes the diagnosis. Factors of indirect neuronal injury related with the pathophysiology of the HIV infection in the CNS, are the factors studied as biomarkers. In the present no biomarker is established to the diagnosis of HIV cognitive impairment, much still needs to be done. We review in this paper some biomarkers in cerebrospinal fluid that could be valuable to the diagnosis of HIV cognitive impairment. Diagnosing depression in the context of HIV can be challenging, to identify a biomarker that could help in the diagnosis would be very important, although MDD risks and neurobiology are still poorly understood.<hr/>A alteração cognitiva e a desordem depressiva maior (MDD) são complicações comuns da AIDS no sistema nervoso central (CNS). Suas frequências, em pacientes com AIDS são 36 % e 45 %, respectivamente. O diagnósticos de alteração cognitiva pelo HIV é feito por critérios clínicos, não há nenhum teste único de laboratório ou biomarcador que estabeleçam o diagnóstico. Os fatores inflamatórios relacionados com dano neuronal indireto e com a patofisiologia da infecção do HIV no CNS, são os fatores estudados como biomarcadores. No presente nenhum biomarcador é estabelecido para o diagnóstico de alteração cognitiva pelo HIV, muito ainda tem para ser feito. Nesta revisão abordaremos alguns biomarcadores no líquido cefalorraquidiano que podem auxiliar no diagnóstico da alteração cognitiva e HIV. Da mesma forma o diagnostico de depressão no contexto da aids pode ser desafiante, identificar um biomarcador que possa ajudar no diagnóstico seria muito importante, embora os riscos de desenvolvimento de MDD e a neurobiologia ainda sejam pobremente entendidos. <![CDATA[Cerebrospinal fluid analysis in infectious diseases of the nervous system: when to ask, what to ask, what to expect]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000693&lng=en&nrm=iso&tlng=en Cerebrospinal fluid (CSF) analysis very frequently makes the difference to the diagnosis, not only in relation to infections but also in other diseases of the nervous system such as inflammatory, demyelinating, neoplastic and degenerative diseases. The authors review some practical and important features of CSF analysis in infectious diseases of the nervous system, with regard to acute bacterial meningitis, herpetic meningoencephalitis, neurotuberculosis, neurocryptococcosis, neurocysticercosis and neurosyphilis.<hr/>O exame de líquido cefalorraquidiano (LCR) é frequentemente o elemento determinante para o diagnóstico não somente de infecções mas também de outras doenças do sistema nervoso, tais como doenças inflamatórias, desmielinizantes, neoplásicas e degenerativas. Os autores reveem alguns aspectos práticos e importantes quanto ao papel do exame de LCR em meningites bacterianas agudas, meningoencefalite herpética, neurotuberculose, neurocriptococose, neurocisticercose e neurossífilis. <![CDATA[Progressive multifocal leukoencephalopathy: new concepts]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000699&lng=en&nrm=iso&tlng=en Progressive multifocal leukoencephalopathy (PML) is a demyelinating disease of the CNS caused by reactivation of JC virus (JCV) in a setting of cellular immunosuppression. Originally, PML was observed in patients with advanced HIV infection, lymphoproliferative disorders and transplant recipients. However, the widespread use of HIV antiretroviral drugs and the new selective immunomodulatory and immunosuppressive medications, such as Rituximab and Natalizumab, has recently modified the epidemiology, clinical presentation and prognosis of PML. Herein, we discuss the new concepts on PML, emphasizing the recent modification in the epidemiology; the impact of new immunomodulatory treatments in the disease, PML-IRIS (Immune reconstitution inflammatory síndrome), new treatment strategies and other JCV related CNS diseases.<hr/>A leucoencefalopatia multifocal progressiva (LMP) é uma doença desmielinizante do sistema nervoso central (SNC) causada pela reativação do vírus JC (JCV) em um ambiente de imunossupressão celular. Originalmente, LMP foi descrita em pacientes com infecção avançada pelo HIV, doenças linfoproliferativas e transplantados. No entanto, a utilização generalizada de anti-retrovirais para a infecção pelo HIV e novos imunomoduladores seletivos e imunossupressores, como Rituximab e Natalizumab, modificaram recentemente a epidemiologia, apresentação clínica e prognóstico da LMP. Neste artigo, vamos discutir os novos conceitos sobre LMP, enfatizando a recente modificação na epidemiologia, o impacto de novos tratamentos imunomoduladores na doença, síndrome inflamatória da reconstituição imune, novas estratégias de tratamento e outras doenças relacionadas ao JCV no SNC. <![CDATA[Viral encephalitis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000703&lng=en&nrm=iso&tlng=en While systemic viral infections are exceptionally common, symptomatic viral infections of the brain parenchyma itself are very rare, but a serious neurologic condition. It is estimated that viral encephalitis occurs at a rate of 1.4 cases per 100.000 inhabitants. Geography is a major determinant of encephalitis caused by vector-borne pathogens. A diagnosis of viral encephalitis could be a challenge to the clinician, since almost 70% of viral encephalitis cases are left without an etiologic agent identified. In this review, the most common viral encephalitis will be discussed, with focus on ecology, diagnosis, and clinical management.<hr/>Embora as infecções virais sistêmicas sejam muito comuns, as infecções virais sintomáticas do parênquima cerebral são raras, mas potencialmente graves. Estima-se que a encefalite viral ocorra em 1,4 casos por 100.000 habitantes anualmente. A localização geográfica é um fator determinante a ser levado em consideração frente aos patógenos transmitidos por vetores. O diagnóstico clínico das encefalites virais pode ser um desafio para o clínico, visto que quase 70% dos casos de encefalite viral ficam sem a identificação do agente viral. Nesta revisão, as encefalites virais mais comuns serão discutidas, com interesse especial sobre os aspectos da ecologia, do diagnóstico e do seu manejo clínico. <![CDATA[Neurocysticercosis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000710&lng=en&nrm=iso&tlng=en Cysticercosis is one of the most common parasitic diseases of the nervous system in humans, and constitutes a major public health problem for most of the developing world. The clinical manifestations of neurocysticercosis (NCC) largely depend on the the host immune response against the parasite. NCC diagnosis is based upon neuroimaging studies (computerized tomography, magnetic resonance imaging) and antibody/antigen detection in the serum and the cerebrospinal fluid. Anticysticercal therapy has been marked by an intense controversy. Randomized controlled trials evaluating the clinical benefit of treatment have yield conflicting data with some studies indicating a benefit and others failing to show a difference. Prevention strategies must rely on multiple approaches, tailoring each to the special features of the particular endemic area.<hr/>A cisticercose é uma das doenças parasitárias mais frequentes do sistema nervoso humano e constitui grave problema de saúde pública na maioria dos países em desenvolvimento. As manifestações clínicas da neurocisticercose (NCC) estão na dependência do número, tipo, localização e estágio de desenvolvimento dos cisticercos, assim como da resposta imunológica do hospedeiro contra o parasita. O diagnóstico da NCC é baseado nos exames de neuroimagem (tomografia computadorizada, ressonância magnética) e na detecção de antígenos/anticorpos no soro e no líquido cefalorraquiano. O tratamento antiparasitário tem sido marcado por uma intensa controvérsia. Os ensaios controlados e randomizados avaliando os benefícios clínicos da terapêutica têm revelado dados conflitantes em que alguns estudos indicam um benefício e outros não. As estratégias de prevenção devem ser fundamentadas na adoção simultânea de múltiplas medidas, adaptadas às características específicas de uma determinada região endêmica. <![CDATA[Mansonic neuroschistosomiasis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000714&lng=en&nrm=iso&tlng=en Mansonic neuroschistosomiasis (MN) is not only the most common but also the most serious ectopic presentation of the infection by Schistosoma mansoni. Both, brain and spinal cord can be independently affected by the infection, but the later is more frequently affected. Brain MN by itself is due to the presence of eggs and/or adult worms in situ and can be symptomatic or asymptomatic. Unlike the brain MN, spinal cord mansonic neuroschistosomiasis is more frequently symptomatic. In both forms the intensity, the seriousness and also the clinical characteristics of signs and symptoms depend on the amount of eggs in the compromised region and on the intensity of the inflammatory reaction surrounding the eggs. Cerebrospinal fluid examination and magnetic resonance imaging are important diagnostic tools. Both corticosteroids and drugs against S. mansoni are used in the treatment. The outcome may largely depend upon the prompt use of these drugs.<hr/>A neuroesquistossome mansônica (NM) é não apenas a mais comum, mas também a mais grave apresentação da infecção pelo Schistosoma mansoni. Tanto o encéfalo quanto a medula podem ser independentemente afetadas pela doença, embora a última o seja de forma mais frequente. A NM encefálica é secundária à presença dos ovos e/ou da forma adulta do verme in situ, e pode ser sintomática ou não. Ao contrário da forma encefálica, a NM medular é mais frequentemente sintomática. Em ambas as formas a gravidade dos sintomas dependerá na quantidade de ovos na região comprometida e na intensidade da reação inflamatória ao seu redor. Os exames do líquido cefalorraquiano e de imagem por ressonância magnética são importantes ferramentas diagnósticas. Corticosteróides e drogas parasiticidas são usadas no tratamento desta doença, e seu prognóstico dependerá diretamente do rápido uso destas drogas. <![CDATA[Steroids in neuroinfection]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000717&lng=en&nrm=iso&tlng=en The consequences of inflammatory response are primarily responsible for morbimortality in bacterial meningitis. Early use of steroids in these cases can reduce mortality and hearing loss and improve functional outcome without causing significant side effects. The formal recommendation towards pneumoccocal meningitis is being extended to other forms of Bacterial Meningitis. The same thought can be applied to tuberculous meningitis. In neurocysticercosis and neuroschistosomiasis steroids are more useful than parasiticides in most cases. Despite the evidence favoring the use of steroids in herpes simplex encephalitis, it is not sufficient to definitely support such indication. Among the opportunistic infections that affect AIDS patients, neurotoxoplasmosis and progressive multifocal leukoencephalopaty are those most often considered for the use of steroids; steroids are safe to use, but no definite benefit could be demonstrated in both conditions.<hr/>As consequências da resposta inflamatória são as grandes responsáveis pela morbimortalidade das meningites bacterianas. O uso precoce de esteróides nestes casos pode reduzir a mortalidade e a perda auditiva, além de atenuar as consequências a longo prazo deste grupo de doenças, sem causar efeitos colaterais importantes. A recomendação formal de seu uso na meningite pneumocócica tem sido ampliada para outras formas de meningite bacteriana. O mesmo raciocínio pode ser aplicado para a Meningite tuberculosa. Na neurocisticercose e na neuroesquistossomose, os esteróides são mais úteis que as drogas parasiticidas na maior parte dos casos. Apesar de evidências a favor do seu uso na Encefalite Herpética, não existe ainda suporte definitivo para esta recomendação. Entre as infecções oportunísticas que ocorrem nos pacientes com AIDS, a Neurotoxoplasmose e a leucoencefalopatia multifocal progressiva são as mais frequentemente relacionadas com o uso dos esteróides; seu uso tem se mostrado seguro, mas seus benefícios não parecem bem estabelecidos em ambas as condições. <![CDATA[Paleoparasitology: the origin of human parasites]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000722&lng=en&nrm=iso&tlng=en Parasitism is composed by three subsystems: the parasite, the host, and the environment. There are no organisms that cannot be parasitized. The relationship between a parasite and its host species most of the time do not result in damage or disease to the host. However, in a parasitic disease the presence of a given parasite is always necessary, at least in a given moment of the infection. Some parasite species that infect humans were inherited from pre-hominids, and were shared with other phylogenetically close host species, but other parasite species were acquired from the environment as humans evolved. Human migration spread inherited parasites throughout the globe. To recover and trace the origin and evolution of infectious diseases, paleoparasitology was created. Paleoparasitology is the study of parasites in ancient material, which provided new information on the evolution, paleoepidemiology, ecology and phylogenetics of infectious diseases.<hr/>O parasitismo é composto por três subsistemas: o parasito, o hospedeiro e meio ambiente. Não existe organismo que não possa ser parasitado. A relação entre um parasito e suas espécies de hospedeiro não resulta, na maior parte das vezes, em dano ou doença ao hospedeiro. Entretanto, numa doença parasitária, a presença de um determinado parasito é sempre necessária, pelo menos em um determinado momento da infecção. Algumas espécies de parasitos que infectam humanos foram herdados dos pré-hominídeos, e foram compartilhados com outras espécies de hospedeiro filogeneticamente próximas, mas outras espécies foram adquiridas pelo meio ambiente à medida que os humanos se desenvolveram. As migrações humanas espalharam os parasitos adquiridos por todo o mundo. Para recuperar e traçar a origem e evolução das doenças infecciosas foi criada a paleoparasitologia. Paleoparasitologia é o estudo dos parasitos em materiais antigos, que trouxe novas informações na evolução, paleoepidemiologia, ecologia e filogenética das doenças infecciosas. <![CDATA[Multiple sclerosis and herpesvirus interaction]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000727&lng=en&nrm=iso&tlng=en Multiple sclerosis is the most common autoimmune inflammatory demyelinating disease of the central nervous system, and its etiology is believed to have both genetic and environmental components. Several viruses have already been implicated as triggers and there are several studies that implicate members of the Herpesviridae family in the pathogenesis of MS. The most important characteristic of these viruses is that they have periods of latency and exacerbations within their biological sanctuary, the central nervous system. The Epstein-Barr, cytomegalovirus, human herpesvirus 6 and human herpesvirus 7 viruses are the members that are most studied as being possible triggers of multiple sclerosis. According to evidence in the literature, the herpesvirus family is strongly involved in the pathogenesis of this disease, but it is unlikely that they are the only component responsible for its development. There are probably multiple triggers and more studies are necessary to investigate and define these interactions.<hr/>A esclerose múltipla é a doença inflamatória auto-imune mais comum do sistema nervoso central. Sua etiologia já foi creditada apresentar tanto causas genéticas quanto ambientais. Vários vírus já foram implicados como desencadeadores desta doença e existem inúmeros trabalhos fazendo correlação entre a família Herpesviridae e a patogênese da esclerose múltipla. As características mais importantes dos Herpesviridae são as de apresentarem períodos de latência e exacerbação e terem como seu principal santuário biológico o sistema nervoso central. O vírus Epstein-Barr, o citomegalovírus, o herpesvirus tipo 6 e herpesvirus tipo 7 são os membros mais estudados como desencadeadores da esclerose múltipla. Conforme as evidencias que a literatura apresenta a família Herpesviridae está fortemente envolvida na patogênese da esclerose múltipla, porém é pouco provável que sejam os únicos responsáveis pelo seu início. É provável que esta doença apresente inúmeros desencadeadores e mais estudos são necessários para determinar estas interações. <![CDATA[Prionic diseases]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000731&lng=en&nrm=iso&tlng=en Prion diseases are neurodegenerative illnesses due to the accumulation of small infectious pathogens containing protein but apparently lacking nucleic acid, which have long incubation periods and progress inexorably once clinical symptoms appear. Prions are uniquely resistant to a number of normal decontaminating procedures. The prionopathies [Kuru, Creutzfeldt-Jakob disease (CJD) and its variants, Gerstmann-Sträussler-Scheinker (GSS) syndrome and fatal familial insomnia (FFI)] result from accumulation of abnormal isoforms of the prion protein in the brains of normal animals on both neuronal and non-neuronal cells. The accumulation of this protein or fragments of it in neurons leads to apoptosis and cell death. There is a strong link between mutations in the gene encoding the normal prion protein in humans (PRNP) - located on the short arm of chromosome 20 – and forms of prion disease with a familial predisposition (familial CJD, GSS, FFI). Clinically a prionopathy should be suspected in any case of a fast progressing dementia with ataxia, myoclonus, or in individuals with pathological insomnia associated with dysautonomia. Magnetic resonance imaging, identification of the 14-3-3 protein in the cerebrospinal fluid, tonsil biopsy and genetic studies have been used for in vivo diagnosis circumventing the need of brain biopsy. Histopathology, however, remains the only conclusive method to reach a confident diagnosis. Unfortunately, despite numerous treatment efforts, prionopathies remain short-lasting and fatal diseases.<hr/>Doenças priônicas são enfermidades neurodegenerativas devido ao acúmulo de pequenos agentes infecciosos compostos unicamente por proteína (prions), com longos períodos de incubação e de progressão inexorável para o óbito. Esses agentes são excepcionalmente resistentes aos processos habituais de descontaminação para germes e vírus. As prionopatias [Kuru, doença de Creutzfeldt-Jakob (CJD) e suas variantes, Síndrome de Gerstmann-Sträussler-Scheinker (GSS) e insônia familiar fatal (FFI)] resultam do acúmulo de isoformas anormais da proteína priônica no cérebro. Este acúmulo leva, em última análise, à apoptose e morte celular. Existe uma forte associação entre mutações no gene que codifica a proteína priônica normal em humanos (PRNP) - localizado no braço curto do cromossoma 20 - e formas genéticas destas doenças (CJD familiar, GSS, FFI). Clinicamente devemos suspeitar de uma prionopatia em qualquer caso de demência de rápida progressão, particularmente quando associadas a ataxia, mioclonias, ou em indivíduos com insônia patológica combinada com disautonomia. Métodos diagnósticos como ressonância magnética, pesquisa da proteína 14-3-3 no líquido cefalorraquiano, biópsia de amígdalas e estudos genéticos têm sido utilizados para diagnóstico in vivo, evitando-se assim a necessidade de biópsia cerebral. A despeito disso, a histopatologia continua a ser o único método conclusivo para se chegar a um diagnóstico definitivo. Infelizmente, apesar dos inúmeros esforços de tratamento, as prionopatias permanecem doenças de curta duração e fatais. <![CDATA[Central nervous system infectious diseases mimicking multiple sclerosis: recognizing distinguishable features using MRI]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000738&lng=en&nrm=iso&tlng=en The current diagnostic criteria for multiple sclerosis (MS) confirm the relevant role of magnetic resonance imaging (MRI), supporting the possibility of characterizing the dissemination in space (DIS) and the dissemination in time (DIT) in a single scan. To maintain the specificity of these criteria, it is necessary to determine whether T2/FLAIR visible lesions and the gadolinium enhancement can be attributed to diseases that mimic MS. Several diseases are included in the MS differential diagnosis list, including diseases with exacerbation, remitting periods and numerous treatable infectious diseases, which can mimic the MRI features of MS. We discuss the most relevant imaging features in several infectious diseases that resemble MS and examine the primary spatial distributions of lesions and the gadolinium enhancement patterns related to MS. Recognizing imaging "red flags" can be useful for the proper diagnostic evaluation of suspected cases of MS, facilitating the correct differential diagnosis by assessing the combined clinical, laboratory and MR imaging information.<hr/>Os critérios diagnósticos atuais para a esclerose múltipla (EM) destacam a ressonância magnética (RM) e reforçam a caracterização de disseminação no espaço e no tempo, mesmo em um único exame. Para preservar a especificidade desses critérios é necessário determinar se as lesões identificadas em T2/FLAIR e o realce pelo gadolínio não são devidos a doenças que mimetizam EM. Várias doenças compõem a lista de diagnósticos diferenciais da EM, incluindo algumas com períodos de exacerbação e remissão, além de doenças infecciosas tratáveis, que podem imitar suas características de RM. Discutiremos as características de imagem mais relevantes de diversas neuroinfecções que mimetizam EM, examinando a distribuição espacial das lesões e os padrões de realce pelo gadolínio. O reconhecendo dos sinais de alerta por imagem pode ser útil para a avaliação diagnóstica de casos suspeitos de EM, conduzindo ao diagnóstico diferencial correto através de uma avaliação combinada da clínica, laboratório e imagem. <![CDATA[Postvaccinal neurological complications]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-282X2013001000747&lng=en&nrm=iso&tlng=en The current diagnostic criteria for multiple sclerosis (MS) confirm the relevant role of magnetic resonance imaging (MRI), supporting the possibility of characterizing the dissemination in space (DIS) and the dissemination in time (DIT) in a single scan. To maintain the specificity of these criteria, it is necessary to determine whether T2/FLAIR visible lesions and the gadolinium enhancement can be attributed to diseases that mimic MS. Several diseases are included in the MS differential diagnosis list, including diseases with exacerbation, remitting periods and numerous treatable infectious diseases, which can mimic the MRI features of MS. We discuss the most relevant imaging features in several infectious diseases that resemble MS and examine the primary spatial distributions of lesions and the gadolinium enhancement patterns related to MS. Recognizing imaging "red flags" can be useful for the proper diagnostic evaluation of suspected cases of MS, facilitating the correct differential diagnosis by assessing the combined clinical, laboratory and MR imaging information.<hr/>Os critérios diagnósticos atuais para a esclerose múltipla (EM) destacam a ressonância magnética (RM) e reforçam a caracterização de disseminação no espaço e no tempo, mesmo em um único exame. Para preservar a especificidade desses critérios é necessário determinar se as lesões identificadas em T2/FLAIR e o realce pelo gadolínio não são devidos a doenças que mimetizam EM. Várias doenças compõem a lista de diagnósticos diferenciais da EM, incluindo algumas com períodos de exacerbação e remissão, além de doenças infecciosas tratáveis, que podem imitar suas características de RM. Discutiremos as características de imagem mais relevantes de diversas neuroinfecções que mimetizam EM, examinando a distribuição espacial das lesões e os padrões de realce pelo gadolínio. O reconhecendo dos sinais de alerta por imagem pode ser útil para a avaliação diagnóstica de casos suspeitos de EM, conduzindo ao diagnóstico diferencial correto através de uma avaliação combinada da clínica, laboratório e imagem.