Scielo RSS <![CDATA[Bragantia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0006-870519440004&lang=en vol. 4 num. 9 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Investigações sôbre a "tristeza" dos citrus I</B>: <B>Alterações da pressão osmótica</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87051944000400001&lng=en&nrm=iso&tlng=en 1. Em plantas sãs, de laranjeira Bahia enxertada sôbre azêda, a pressão osmótica acima e abaixo da região da enxertia é a mesma. 2. Em plantas doentes, a pressão osmótica abaixo da região da enxertia é muito menor do que acima. Na raiz, a diferença da pressão osmótica entre plantas sãs e doentes é ainda mais acentuada. 3. A pressão osmótica das fôlhas da laranjeira azêda de pé franco é muito superior à das fôlhas da laranjeira caipira. 4. O cavaleiro parece produzir alteração na pressão osmótica do cavalo, algumas vêzes elevando-a e outras abaixando-a.<hr/>1. In healthy plants, of Bahia oranges budded on sour orange stock the osmotic pressure above and below the union of stock and scion is the same. 2. In diseased plants, the osmotic pressure below the union is much smaller than above. The difference of this pressure between roots of healthy and diseased plants is still more evident. 3. The osmotic pressure of the leaves of an unbudded sour orange tree is much superior than that of the caipira orange. 4. The scion seems to produce alteration on the osmotic pressure of the stock, sometimes raising and sometimes lowering it. <![CDATA[<B>Contribuição para o estudo da adubação dos canaviais paulistas</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87051944000400002&lng=en&nrm=iso&tlng=en 1. Em plantas sãs, de laranjeira Bahia enxertada sôbre azêda, a pressão osmótica acima e abaixo da região da enxertia é a mesma. 2. Em plantas doentes, a pressão osmótica abaixo da região da enxertia é muito menor do que acima. Na raiz, a diferença da pressão osmótica entre plantas sãs e doentes é ainda mais acentuada. 3. A pressão osmótica das fôlhas da laranjeira azêda de pé franco é muito superior à das fôlhas da laranjeira caipira. 4. O cavaleiro parece produzir alteração na pressão osmótica do cavalo, algumas vêzes elevando-a e outras abaixando-a.<hr/>1. In healthy plants, of Bahia oranges budded on sour orange stock the osmotic pressure above and below the union of stock and scion is the same. 2. In diseased plants, the osmotic pressure below the union is much smaller than above. The difference of this pressure between roots of healthy and diseased plants is still more evident. 3. The osmotic pressure of the leaves of an unbudded sour orange tree is much superior than that of the caipira orange. 4. The scion seems to produce alteration on the osmotic pressure of the stock, sometimes raising and sometimes lowering it. <![CDATA[<B>Nota sôbre a ocorrência de hidromagnocalcita nos calcáreos permianos dos arredores de Rio Claro</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87051944000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=en 1. Em plantas sãs, de laranjeira Bahia enxertada sôbre azêda, a pressão osmótica acima e abaixo da região da enxertia é a mesma. 2. Em plantas doentes, a pressão osmótica abaixo da região da enxertia é muito menor do que acima. Na raiz, a diferença da pressão osmótica entre plantas sãs e doentes é ainda mais acentuada. 3. A pressão osmótica das fôlhas da laranjeira azêda de pé franco é muito superior à das fôlhas da laranjeira caipira. 4. O cavaleiro parece produzir alteração na pressão osmótica do cavalo, algumas vêzes elevando-a e outras abaixando-a.<hr/>1. In healthy plants, of Bahia oranges budded on sour orange stock the osmotic pressure above and below the union of stock and scion is the same. 2. In diseased plants, the osmotic pressure below the union is much smaller than above. The difference of this pressure between roots of healthy and diseased plants is still more evident. 3. The osmotic pressure of the leaves of an unbudded sour orange tree is much superior than that of the caipira orange. 4. The scion seems to produce alteration on the osmotic pressure of the stock, sometimes raising and sometimes lowering it.