Scielo RSS <![CDATA[Jornal de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0021-755720170002&lang=pt vol. 93 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Amamentação no Brasil: grande progresso, porém ainda há um longo caminho pela frente]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200107&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Autismo em 2016: necessidade de respostas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200111&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: Autism spectrum disorders are lifelong and often devastating conditions that severely affect social functioning and self-sufficiency. The etiopathogenesis is presumably multifactorial, resulting from a very complex interaction between genetic and environmental factors. The dramatic increase in autism spectrum disorder prevalence observed during the last decades has led to placing more emphasis on the role of environmental factors in the etiopathogenesis. The objective of this narrative biomedical review was to summarize and discuss the results of the most recent and relevant studies about the environmental factors hypothetically involved in autism spectrum disorder etiopathogenesis. Sources: A search was performed in PubMed (United States National Library of Medicine) about the environmental factors hypothetically involved in the non-syndromic autism spectrum disorder etiopathogenesis, including: air pollutants, pesticides and other endocrine-disrupting chemicals, electromagnetic pollution, vaccinations, and diet modifications. Summary of the findings: While the association between air pollutants, pesticides and other endocrine-disrupting chemicals, and risk for autism spectrum disorder is receiving increasing confirmation, the hypothesis of a real causal relation between them needs further data. The possible pathogenic mechanisms by which environmental factors can lead to autism spectrum disorder in genetically predisposed individuals were summarized, giving particular emphasis to the increasingly important role of epigenetics. Conclusions: Future research should investigate whether there is a significant difference in the prevalence of autism spectrum disorder among nations with high and low levels of the various types of pollution. A very important goal of the research concerning the interactions between genetic and environmental factors in autism spectrum disorder etiopathogenesis is the identification of vulnerable populations, also in view of proper prevention.<hr/>Resumo Objetivo: Os transtornos do espectro autista (TEAs) são vitalícios e normalmente são doenças devastadoras que afetam gravemente o funcionamento social e a autossuficiência. A etiopatogenia é presumivelmente multifatorial, resultante de uma interação muito complexa entre fatores genéticos e ambientais. O aumento drástico na prevalência de TEAs observado nas últimas décadas levou à maior ênfase no papel dos fatores ambientais na etiopatogenia. O objetivo desta análise da narrativa biomédica foi resumir e discutir os resultados dos estudos mais recentes e relevantes sobre os fatores ambientais hipoteticamente envolvidos na etiopatogenia dos TEAs. Fontes: Foi feita uma pesquisa na Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos (PubMed) sobre os fatores ambientais hipoteticamente envolvidos na etiopatogenia dos TEAs não sindrômicos, inclusive poluentes atmosféricos, pesticidas e outros desreguladores endócrinos, poluição eletromagnética, vacinas e alterações na dieta. Resumo dos achados: Embora a associação entre poluentes atmosféricos, pesticidas e outros desreguladores endócrinos e o risco de TEA tenha recebido cada vez mais confirmações, a hipótese de uma relação causal real entre eles ainda precisa de mais dados. Os possíveis mecanismos patogênicos por meio dos quais os fatores ambientais podem causar TEA em indivíduos geneticamente predispostos foram resumidos, com ênfase especial no papel cada vez mais importante da epigenética. Conclusões: Futuras pesquisas devem investigar se há uma diferença significativa na prevalência de TEA entre nações com níveis altos e baixos de vários tipos de poluição. Um objetivo muito importante da pesquisa a respeito das interações entre fatores genéticos e ambientais na etiopatogenia do TEA é a identificação de populações vulneráveis, também em virtude da prevenção adequada. <![CDATA[Oxigenação por membrana extracorpórea neonatal e pediátrica em países emergentes da América Latina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200120&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To review the principles of neonatal-pediatric extracorporeal membrane oxygenation therapy, prognosis, and its establishment in limited resource-limited countries in Latino America. Sources: The PubMed database was explored from 1985 up to the present, selecting from highly-indexed and leading Latin American journals, and Extracorporeal Life Support Organization reports. Summary of the findings: Extracorporeal membrane oxygenation provides “time” for pulmonary and cardiac rest and for recovery. It is used in the neonatal-pediatric field as a rescue therapy for more than 1300 patients with respiratory failure and around 1000 patients with cardiac diseases per year. The best results in short- and long-term survival are among patients with isolated respiratory diseases, currently established as a standard therapy in referral centers for high-risk patients. The first neonatal/pediatric extracorporeal membrane oxygenation Program in Latin America was established in Chile in 2003, which was also the first program in Latin America to affiliate with the Extracorporeal Life Support Organization. New extracorporeal membrane oxygenation programs have been developed in recent years in referral centers in Argentina, Colombia, Brazil, Mexico, Perú, Costa Rica, and Chile, which are currently funding the Latin American Extracorporeal Life Support Organization chapter. Conclusions: The best results in short- and long-term survival are in patients with isolated respiratory diseases. Today extracorporeal membrane oxygenation therapy is a standard therapy in some Latin American referral centers. It is hoped that these new extracorporeal membrane oxygenation centers will have a positive impact on the survival of newborns and children with respiratory or cardiac failure, and that they will be available for an increasing number of patients from this region in the near future.<hr/>Resumo Objetivo: Analisar os fundamentos, o prognóstico e o estabelecimento da terapia de oxigenação por membrana extracorpórea ECMO neonatal-pediátrica em países da América Latina com recursos limitados. Fontes: A base de dados PubMed foi explorada de 1985 até hoje, selecionamos os principais periódicos da América Latina e relatos da Organização de Suporte de Vida Extracorpóreo. Resumo dos achados: A oxigenação por membrana extracorpórea proporciona “tempo” para descanso pulmonar e cardíaco e para recuperação. Ela é usada no campo neonatal-pediátrico como terapia de resgate, com mais de 1.300 pacientes com insuficiência respiratória e cerca de 1.000 pacientes com cardiopatias por ano. Os melhores resultados de sobrevida de curto e longo prazo são de pacientes com doenças respiratórias isoladas, o que estabelece uma terapia padrão em centros de encaminhamento para pacientes de alto risco. O primeiro programa de oxigenação por membrana extracorpórea neonatal/pediátrico na América Latina foi estabelecido no Chile em 2003, que também foi o primeiro programa na América Latina a se afiliar à Organização de Suporte de Vida Extracorpóreo. Novos programas de oxigenação por membrana extracorpórea foram desenvolvidos nos últimos anos em centros de encaminhamento em Argentina, Colômbia, Brasil, México, Peru, Costa Rica e Chile, que atualmente fundam a seção da América Latina da Organização de Suporte de Vida Extracorpóreo. Conclusões: Os melhores resultados de sobrevida de curto e longo prazo são de pacientes com doenças respiratórias isoladas. Atualmente, a terapia de oxigenação por membrana extracorpórea é uma terapia padrão em alguns centros de encaminhamento da América Latina. Esperamos que esses novos centros de oxigenação por membrana extracorpórea tenham um impacto positivo sobre a sobrevida de neonatos e crianças com insuficiência respiratória ou cardíaca e que estejam disponíveis para um número cada vez maior de pacientes de nossa região no futuro próximo. <![CDATA[Duração do aleitamento materno e fatores associados entre 1960 e 2000]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200130&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To describe a historical series on the median duration of breastfeeding in a population of mothers whose children were born from the 1960s onwards, identifying factors associated with the interruption of breastfeeding in each decade. Methods: Data were analyzed from the Pró-Saúde Study, a longitudinal epidemiological investigation started in 1999 among technical and administrative employees of a university in the state of Rio de Janeiro. Breastfeeding duration was collected in two study phases: Phase 1 (1999), and phase 4 (2011-2012). Of these, those who had at least one child and reported the duration of breastfeeding for the first child were selected (n = 1539). To analyze the duration of breastfeeding, survival curves were constructed using the Kaplan-Meier method and the effect of covariates on the duration of breastfeeding was estimated by Cox regression model. Results: It was found that the median duration of breastfeeding was higher in the 1990s and 2000s and lower in the 1970s, compared to the 1960s. In addition, there was an association between higher income and maternal age with breastfeeding interruption, which was focused in the 1970s. Conclusion: There was shorter duration of breastfeeding in the 1970s compared to the 1960s. Increased duration and prevalence of breastfeeding from the 1970s onwards coincided with the national trend and the promotion of this practice since 1980.<hr/>Resumo Objetivo: Descrever uma série histórica sobre a duração mediana da amamentação em população de mães com crianças nascidas a partir da década de 1960 e identificar fatores associados à sua interrupção em cada década. Métodos: Foram analisados dados de 1.539 participantes do Estudo Pró-Saúde (EPS), uma investigação epidemiológica longitudinal iniciada em 1999 entre trabalhadores técnico-administrativos de uma universidade no Estado do Rio de Janeiro. Foram usadas informações sobre duração do aleitamento materno do primeiro filho coletadas em duas fases do EPS (1999 e 2011-12). Para análise da duração do aleitamento materno foram construídas curvas de sobrevida pelo método de Kaplan-Meier e sua associação com covariáveis foi estimada pelo modelo de regressão de Cox. Resultados: Verificou-se que a duração mediana do aleitamento materno foi maior nas décadas de 1990 e 2000 e menor na década de 1970, em comparação com a década de 1960. Além disso, houve associação entre maior renda e faixa etária maternas com interrupção do aleitamento materno, que se concentrou na década de 1970. Conclusão: Observou-se menor duração do aleitamento materno na década de 1970 em relação à década de 1960. O aumento da duração e das prevalências de amamentação a partir da década de 1970 coincidiu com a tendência nacional e com a promoção dessa prática a partir de 1980. <![CDATA[Influência do cuidador familiar principal sobre o controle glicêmico entre pacientes pediátricos pré-púberes com <em>diabetes mellitus</em> tipo 1]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200136&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objectives: In prepubertal type 1 diabetic patients (DM1), the availability of an informal primary caregiver (ICP) is critical to making management decisions; in this study, the ICP-related risk factors associated with glycemic control were identified. Patients, materials, and methods: A comparative cross-sectional study was performed. Fifty-five patients with DM1 under the age of 11 years were included. The patient-related factors associated with glycemic control evaluated were physical activity, DM1 time of evolution, and adherence to medical indications. The ICP-related factors evaluated were education, employment aspects, depressive traits (Beck questionnaire), family functionality (family APGAR), support of another person in patient care, stress (Perceived Stress Scale), and socioeconomic status (Bronfman questionnaire). Multivariate logistic and linear regression analyses were performed. Results: The patients' median age was 8 years; 29 patients had good glycemic control, and 26 were uncontrolled. The main risk factor associated with glycemic dyscontrol was stress in the ICP (OR 24.8; 95% CI 4.06-151.9, p = 0.001). While, according to the linear regression analysis it was found that lower level of education (β 0.991, 95% CI 0.238-1.743, p = 0.011) and stress (β 1.918, 95% CI 1.10-2.736, p = 0.001) in the ICP, as well as family dysfunction (β 1.256, 95% CI 0.336-2.177, p = 0.008) were associated with higher levels of glycated hemoglobin. Conclusions: Level of education and stress in the ICP, as well as family dysfunction, are factors that influence the lack of controlled blood glucose levels among prepubertal DM1 patients.<hr/>Resumo Objetivos: Em pacientes pré-púberes com diabetes tipo 1 (DM1), a disponibilidade de um cuidador familiar principal (CFP) é fundamental para tomar decisões de administração; neste estudo, foram identificados os fatores de risco relacionados a CFPs associados ao controle glicêmico. Pacientes, materiais e métodos: Foi feito um estudo transversal comparativo. Foram incluídos 55 pacientes com DM1 menores de 11 anos. Os fatores relacionados aos pacientes associados ao controle glicêmico avaliados foram atividade física, tempo de evolução da DM1 e adesão às indicações médicas. Os fatores relacionados a CFPs avaliados foram escolaridade, aspectos profissionais, traços de depressão (questionário de Beck), funcionalidade familiar (Apgar familiar), ajuda de outra pessoa no cuidado do paciente, estresse (Escala de Estresse Percebido) e situação socioeconômica (questionário de Bronfman). Foram feitas análises de regressão logística multivariada e de regressão linear. Resultados: A idade média dos pacientes era de oito anos; 29 pacientes apresentavam bom controle glicêmico e 26 não tinham controle. O principal fator de risco associado ao descontrole glicêmico foi o estresse no CFP (RC 24,8; IC de 95% 4,06-151,9, p = 0,001). Ao passo que, de acordo com a análise de regressão linear, constatamos que: o menor nível de escolaridade (0,991, IC de 95% 0,238-1,743, p = 0,011) e estresse (1,918, IC de 95% 1,10-2,736, p = 0,001) do CFP, bem como a disfunção familiar (1,256, IC de 95% 0,336-2,177, p = 0,008), foram associados a níveis maiores de hemoglobina glicosilada. Conclusões: O nível de escolaridade e o estresse do CFP e a disfunção familiar são fatores que influenciam a falta de níveis glicêmicos controlados entre pacientes pré-púberes com DM1. <![CDATA[Densidade mineral óssea em crianças com síndrome nefrótica idiopática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200142&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objectives: To assess bone mineral density (BMD) in children with idiopathic nephrotic syndrome (NS) and normal glomerular filtration rate (GFR). Methods: Cross-sectional case-control study carried out on 50 children: 25 cases of NS (16 steroid-sensitive [SSNS] and nine steroid-resistant [SRNS] under follow up in the pediatric nephrology unit of Menoufia University Hospital, which is tertiary care center, were compared to 25 healthy controls with matched age and sex. All of the participants were subjected to complete history taking, thorough clinical examination, laboratory investigations (serum creatinine, blood urea nitrogen [BUN], phosphorus [P], total and ionized calcium [Ca], parathyroid hormone [PTH], and alkaline phosphatase [ALP]). Bone mineral density was measured at the lumbar spinal region (L2-L4) in patients group using dual-energy X-ray absorptiometry (DXA). Results: Total and ionized Ca were significantly lower while, serum P, ALP, and PTH were higher in SSNS and SRNS cases than the controls. Osteopenia was documented by DXA scan in 11 patients (44%) and osteoporosis in two patients (8%). Fracture risk was mild in six (24%), moderate in two (8%), and marked in three (12%) of patients. Conclusion: Bone mineralization was negatively affected by steroid treatment in children with NS.<hr/>Resumo Objetivos: Avaliar a densidade mineral óssea (DMO) em crianças com síndrome nefrótica idiopática (SNI) e com taxa de filtração glomerular (TFG) normal. Métodos: O estudo transversal de caso-controle foi feito com 50 crianças: 25 casos de SNI [16 sensíveis a esteroides (SNSE) e nove resistentes a esteroides (SNRE) com acompanhamento na unidade de nefrologia pediátrica do hospital da Menoufia University, centro de cuidados terciário] foram comparados com 25 controles saudáveis do grupo de controle com idade e sexo equivalentes. Todos os participantes foram submetidos a anamnese completa, exame clínico completo, exames laboratoriais [creatinina sérica, nitrogênio ureico no sangue (BUN), fósforo (P), cálcio (Ca) total e ionizado, paratormônio (PTH) e fosfatase alcalina (ALP)]. A densidade mineral óssea foi mensurada na região da coluna lombar (L2-L4) no grupo de pacientes com a absorciometria por raios X de dupla energia (DXA). Resultados: Os níveis de cálcio total e ionizado eram significativamente menores, ao passo que o fósforo sérico, a FA e o PTH eram maiores em casos de SNSE e SNRE do que nos controles. A osteopenia foi documentada pelo exame DXA em 11 pacientes (44%) e a osteoporose em dois (8%). O risco de fratura era leve em seis (24%), moderado em dois (8%) e acentuado em três (12%). Conclusão: A mineralização dos ossos foi afetada negativamente pelo tratamento com esteroides em crianças com SNI. <![CDATA[Menor prevalência e maior gravidade da asma em clima quente e seco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200148&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To estimate asthma prevalence, severity, and associated factors in adolescents who live in a low relative humidity environment. Methods: In this cross-sectional study, adolescents aged 13-14 years from the city of Petrolina located in the Brazilian semiarid region answered the International Study of Asthma and Allergies in Childhood (ISAAC) questionnaire. The possible explanatory variables of the study were gender, family income, mother's education, smokers in the household, parental history of asthma, personal history of allergic rhinitis or atopic dermatitis, and physical activity level. Poisson regression analysis was used to assess the association between asthma and the explanatory variables. Results: A total of 1591 adolescents participated in the study, of whom 49.7% were male. The prevalence of active asthma, severe asthma, and physician-diagnosed asthma were 14.0%, 10.4%, and 17.8%, respectively. Adolescents with asthma missed more school days than their peers (33 vs. 22 days/year; p &lt; 0.03). Associated factors that remained significant after adjustment were history of asthma in parents (PR = 2.65, p &lt; 0.001) and personal diagnosis of allergic rhinitis (PR = 1.96, p &lt; 0.001) and/or atopic dermatitis (PR = 2.18, p &lt; 0.001). Conclusion: Asthma prevalence in this low-humidity environment was lower, but more severe than those reported in other Brazilian cities. The dry climate might hamper disease control and this may have contributed to the higher school absenteeism observed. The association of asthma with allergic rhinitis and atopic dermatitis as well as a history of asthma in parents suggests that atopy is an important risk factor for asthma in this population.<hr/>Resumo Objetivo: Estimar a prevalência, a gravidade e os fatores associados à asma em adolescentes que vivem em uma região de baixa umidade relativa do ar. Métodos: Estudo transversal em adolescentes de 13 e 14 anos do semiárido brasileiro. Os participantes responderam ao questionário International Study of Asthma and Allergies in Childhood (Isaac). As variáveis explanatórias do estudo foram sexo, renda familiar, escolaridade da mãe, fumante na residência, antecedente de asma nos genitores, antecedentes de rinite alérgica, dermatite atópica e nível de atividade física. A análise de regressão de Poisson foi usada para avaliar a associação entre a asma e as variáveis explanatórias. Resultados: Participaram da pesquisa 1.591 adolescentes, 49,7% do sexo masculino. As prevalências para asma em atividade, asma grave e diagnóstico médico de asma foram de 14%, 10,4% e 17,8%, respectivamente. Adolescentes asmáticos faltaram mais às aulas do que seus pares (33 vs. 22 aulas/ano; p &lt; 0,03). Fatores associados que permaneceram significantes após ajuste foram antecedentes de asma nos genitores (RP = 2,65, p &lt; 0,001), rinite alérgica (RP = 1,96, p &lt; 0,001) e/ou dermatite atópica (RP = 2,18, p &lt; 0,001). Conclusão: Neste ambiente de baixa umidade foram observadas menor prevalência, mas maior gravidade da asma do que aquelas relatadas em outras cidades brasileiras. O clima seco talvez possa dificultar o controle da doença e isso pode ter contribuído para o maior absenteísmo escolar nos doentes. A associação entre rinite alérgica, dermatite atópica e antecedentes de asma nos genitores sugere que a atopia é importante fator de risco para a asma nesta população. <![CDATA[Adaptação brasileira e validação do questionário Empowerment of Parents in the Intensive Care-Neonatology (EMPATHIC-N)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200156&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objectives: Considering the lack of questionnaires that propose to evaluate parental satisfaction with the Neonatal Intensive Care Unit (NICU) in Brazil, this study aimed to carry out the translation of the EMPATHIC-N questionnaire into Brazilian Portuguese, the cross-cultural adaptation and validation of its contents. Method: The translation and cultural adaptation of the questionnaire was carried out according to the protocol established by the Translation and Cross-Cultural Adaptation Group of the International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research (ISPOR) in 2005. The validation of the content was carried out by a panel of experts, who evaluated each item from "very irrelevant" to "very relevant". Items with a mean Likert scale value &lt;3.5 were excluded. Cronbach's alpha of the domains was calculated. Results: The questionnaire was submitted to two pilot tests with mothers of newborns admitted to the NICU of the study, after which some terms were modified to achieve global understanding. Cronbach's alpha remained above 0.7 in all items. Conclusion: The tool resulting from the translation, cultural adaptation, and validation of the EMPATHIC-N questionnaire showed to be adequate to assess satisfaction of parents of newborns admitted to the NICU in Brazil.<hr/>Resumo Objetivos: Considerando a ausência de questionários que se proponham a avaliar satisfação de pais em Unidade de Cuidados Intensivos Neonatal (UCIN) no Brasil, o presente estudo teve o objetivo de fazer a tradução do questionário Empowerment of Parents in the Intensive Care- Neonatology (Empathic-N) para o português brasileiro, adaptação transcultural e validação de seu conteúdo. Método: Foi feita tradução e adaptação transcultural do questionário, segundo protocolo estabelecido pelo Grupo da Tradução e Adaptação Transcultural da Sociedade Internacional para Pesquisas Farmacoeconômicas (Ispor) em 2005. A validação do conteúdo foi feita por um comitê de especialistas, que avaliaram cada item de “muito irrelevante” a “muito relevante”. Foram excluídos os itens com média da Escala Likert menor do que 3,5. Foi calculado alfa de Cronbach dos domínios. Resultados: Na tradução foi invertida a ordem de algumas frases de acordo com a sintaxe do português brasileiro e alterado o tempo verbal para terceira pessoa do pretérito imperfeito. A maior parte das afirmativas manteve o sentido com a retradução, as diferenças foram atribuídas ao uso de sinônimos pelos dois tradutores. Foi submetido a dois testes-piloto com mães de recém-nascidos internados na UCIN do estudo, modificaram-se alguns termos até se atingir compreensão global. O alfa de Cronbach permaneceu acima de 0,7 em todos os itens. Conclusão: O instrumento resultante da tradução, adaptação transcultural e validação do Empathic-N mostra-se adequado para avaliar satisfação dos pais de recém-nascidos internados em UCIN no Brasil. <![CDATA[Fatores de risco de mortalidade por candidemia em crianças internadas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200165&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To evaluate risk factors associated with death due to bloodstream infection caused by Candida spp. in pediatric patients and evaluate the resistance to the main anti-fungal used in clinical practice. Methods: This is a cross-sectional, observational, analytical study with retrospective collection that included 65 hospitalized pediatric patients with bloodstream infection by Candida spp. A univariate analysis was performed to estimate the association between the characteristics of the candidemia patients and death. Results: The incidence of candidemia was 0.23 cases per 1000 patients/day, with a mortality rate of 32% (n = 21). Clinical outcomes such as sepsis and septic shock (p = 0.001), comorbidities such as acute renal insufficiency (p = 0.01), and risks such as mechanical ventilation (p = 0.02) and dialysis (p = 0.03) are associated with increased mortality in pediatric patients. The resistance and dose-dependent susceptibility rates against fluconazole were 4.2% and 2.1%, respectively. No resistance to amphotericin B and echinocandin was identified. Conclusion: Data from this study suggest that sepsis and septic shock, acute renal insufficiency, and risks like mechanical ventilation and dialysis are associated with increased mortality in pediatric patients. The mortality among patients with candidemia is high, and there is no species difference in mortality rates. Regarding the resistance rates, it is important to emphasize the presence of low resistance in this series.<hr/>Resumo Objetivo: Avaliar os fatores de risco associados ao óbito por infecção da corrente sanguínea causada pela Candida spp em pacientes pediátricos e avaliar a resistência ao principal antifúngico usado na prática clínica. Métodos: Este é um estudo transversal, observacional e analítico com coleta retrospectiva que incluiu 65 pacientes pediátricos internados com infecção da corrente sanguínea por Candida spp. Foi feita uma análise univariada para estimar a associação entre as características dos pacientes com candidemia e o óbito. Resultados: A incidência de candidemia foi de 0,23 casos em cada 1.000 pacientes/dia, com taxa de mortalidade de 32% (n = 21). O resultado clínico como sepse e choque séptico (p = 0,001), comorbidades como insuficiência renal aguda (p = 0,01) e riscos como ventilação mecânica (p = 0,02) e diálise (p = 0,03) estão associados ao aumento da mortalidade em pacientes pediátricos. As taxas de resistência e susceptibilidade dose-dependente contra o fluconazol foram de 4,2% e 2,1%, respectivamente. Não foi identificada resistência à anfotericina B e equinocandina. Conclusão: Os dados de nosso estudo sugerem que a sepse e o choque séptico, a insuficiência renal aguda e riscos como ventilação mecânica e diálise estão associados ao aumento da mortalidade em pacientes pediátricos. A mortalidade entre pacientes com candidemia é alta e não há diferença nas taxas de mortalidade entre as espécies. Sobre a resistência, é importante enfatizar a presença de baixa resistência nesta série. <![CDATA[Acurácia da radiografia de tórax para o posicionamento do cateter venoso umbilical]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200172&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objectives: To evaluate the accuracy of the simultaneous analysis of three radiographic anatomical landmarks - diaphragm, cardiac silhouette, and vertebral bodies - in determining the position of the umbilical venous catheter distal end using echocardiography as a reference standard. Methods: This was a cross-sectional, observational study, with the prospective inclusion of data from all neonates born in a public reference hospital, between April 2012 and September 2013, submitted to umbilical venous catheter insertion as part of their medical care. The position of the catheter distal end, determined by the simultaneous analysis of three radiographic anatomical landmarks, was compared with the anatomical position obtained by echocardiography; sensitivity, specificity, positive predictive value, negative predictive value, and accuracy were calculated. Results: Of the 162 newborns assessed by echocardiography, only 44 (27.16%) had the catheter in optimal position, in the thoracic portion of the inferior vena cava or at the junction of the inferior vena cava with the right atrium. The catheters were located in the left atrium and interatrial septum in 54 (33.33%) newborns, in the right atrium in 26 (16.05%), intra-hepatic in 37 (22.84%), and intra-aortic in-one newborn (0.62%). The sensitivity, specificity and accuracy of the radiography to detect the catheter in the target area were 56%, 71%, and 67.28%, respectively. Conclusion: Anteroposterior radiography of the chest alone is not able to safely define the umbilical venous catheter position. Echocardiography allows direct visualization of the catheter tip in relation to vascular structures and, whenever possible, should be considered to identify the location of the umbilical venous catheter.<hr/>Resumo Objetivos: Avaliar a acurácia da análise simultânea dos três marcos anatômicos radiográficos - diafragma, silhueta cardíaca e corpos vertebrais - na determinação da posição da extremidade distal do cateter venoso umbilical com a ecocardiografia como padrão de referência. Métodos: Estudo transversal, observacional, com inclusão prospectiva de dados de todos os neonatos nascidos em uma maternidade pública de referência, entre abril de 2012 e setembro de 2013, submetidos à inserção de cateter venoso umbilical como parte do atendimento clínico. A posição da extremidade distal do cateter, determinada pela análise simultânea dos três marcos anatômicos radiográficos, foi comparada com a posição anatômica obtida pela ecocardiografia. Sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo, valor preditivo negativo e acurácia foram calculados. Resultados: Dos 162 recém-nascidos avaliados por ecocardiografia, somente 44 (27,16%) estavam com o cateter em posição ótima, na porção torácica da veia cava inferior ou na junção da veia cava inferior com o átrio direito. Os cateteres foram localizados no átrio esquerdo e no septo interatrial em 54 (33,33%), no átrio direito em 26 (16,05%), no intra-hepático em 37 (22,84%) e na aorta em um recém-nascido (0,62%). A sensibilidade, especificidade e acurácia da radiografia para detectar cateter na zona-alvo foram de 56%, 71% e 67,28%, respectivamente. Conclusão: A radiografia anteroposterior de tórax isolada não é capaz de definir com segurança a posição do cateter venoso umbilical. A ecocardiografia permite a visibilização direta da ponta do cateter em relação às estruturas vasculares e, sempre que possível, deve ser considerada para localização do cateter venoso umbilical. <![CDATA[Cetoacidose diabética em uma unidade de terapia intensiva pediátrica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200179&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To describe the characteristics of children aged 0-14 years diagnosed with diabetic ketoacidosis and compare the following outcomes between children with prior diagnosis of type 1 diabetes mellitus and children without prior diagnosis of type 1 diabetes mellitus length of hospital stay, severity on admission, insulin dosage, time of continuous insulin use, volume of fluids infused during treatment, and complications. Methods: A retrospective descriptive study with review of medical records of patients admitted to the pediatric intensive care unit of a referral hospital from June 2013 to July 2015. The following data regarding 52 admissions were analyzed: age, sex, weight, body surface area, signs, symptoms and severity on admission, blood gas, blood glucose, glycated hemoglobin, serum osmolarity, and index of mortality. The insulin dosage, time of continuous insulin use, volume administered in the expansion phase and in the first 24 h, length of stay, and complications such as electrolyte disturbances, hypoglycemia, cerebral edema, and death were compared between the two groups. Results: Patients without a previous diagnosis of DM1 were younger at admission, with mean age of 8.4 years (p &lt; 0.01), reported more nausea or vomiting, polydipsia and polyuria, and showed more weight loss (p &lt; 0.01). This study also observed a higher prevalence of hypokalemia (p &lt; 0.01) and longer hospital stay in this group. Conclusions: No differences in severity between groups were observed. The study showed that children without prior diagnosis of type 1 diabetes mellitus were younger at admission, had more hypokalemia during the course of treatment, and had greater length of hospital stay.<hr/>Resumo Objetivo: Descrever as características de pacientes até 14 anos admitidos com diagnóstico de cetoacidose diabética e comparar desfechos entre os pacientes com diabete melito tipo 1 prévio e aqueles sem diabete melito tipo 1 prévio: tempo de internação, gravidade na admissão, dose de insulina usada, tempo de insulinização contínua, volume de líquido infundido durante o tratamento e complicações. Métodos: Estudo descritivo retrospectivo com revisão de prontuários de pacientes internados na UTI pediátrica de um hospital de referência de junho de 2013 a julho de 2015. Analisamos os seguintes dados referentes a 52 internações: idade, sexo, peso, superfície corporal, sinais, sintomas, gravidade na admissão, gasometrias, glicemia, hemoglobina glicada, osmolaridade sérica e índice de mortalidade. As crianças com diabete já diagnosticado foram comparadas com aquelas sem diagnóstico prévio quanto à dose de insulina, tempo de insulinização contínua, volume infundido na fase de expansão e nas primeiras 24 horas, tempo de internação e complicações como distúrbios hidroeletrolíticos, hipoglicemia, edema cerebral e morte. Resultados: Os pacientes sem diagnóstico prévio de DM I eram mais jovens no momento da admissão, com média de 8,4 anos (p &lt; 0,01). Relataram mais sintomas como vômitos, polidipsia e poliúria e apresentaram mais perda de peso (p &lt; 0,01). Observamos maior prevalência de hipocalemia (p &lt; 0,01) e maior tempo de internação no grupo acima citado. Conclusões: Não observamos diferenças quanto à gravidade entre os grupos. Pacientes diabéticos prévios eram mais jovens na admissão, apresentaram mais hipocalemia durante o tratamento e permaneceram mais tempo internados. <![CDATA[Efeitos de uma intervenção psicológica sobre a qualidade de vida de adolescentes obesos em tratamento multidisciplinar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200185&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To investigate the effects of multidisciplinary treatment with and without psychological counseling on obese adolescents' self-reported quality of life. Methods: Seventy-six obese adolescents (15.87 ± 1.53 y) were allocated into psychological counseling group (PCG; n = 36) or control group (CG; n = 40) for 12 weeks. All participants received the same supervised exercise training, nutritional and clinical counseling. Participants in PCG also received psychological counseling. QOL was measured before and after 12 weeks of intervention by Generic Questionnaire for the Evaluation of Quality of Life (SF-36). Results: The dropout rate was higher in GC (22.5%) when compared with PCG (0.0%) (p &lt; 0.001). After 12 weeks, participants from PCG presents lower body weight, relative fat mass and higher free fat mass (p &lt; 0.001 for all) compared to GC. QOL improved among adolescents from both groups (p &lt; 0.05), however, a better QOL was reported from those adolescents enrolled in PCG. Conclusion: The inclusion of a psychological counseling component in multidisciplinary treatment for adolescent obesity appears to provide benefits observed for improved QOL as compared with treatment without psychological counseling.<hr/>Resumo Objetivo: Investigar os efeitos do tratamento multidisciplinar com e sem aconselhamento psicológico voltado para a qualidade de vida de adolescentes obesos. Métodos: Foram alocados 76 adolescentes obesos (15,87 ± 1,53 ano) em um grupo de aconselhamento psicológico (GAP; n = 36) e um grupo de controle (GC; n = 40) por 12 semanas. Todos receberam o mesmo treinamento físico supervisionado e aconselhamento nutricional e clínico. Os participantes no GAP também receberam aconselhamento psicológico. A qualidade de vida foi avaliada antes e depois das 12 semanas de intervenção por meio do Questionário Genérico de Avaliação da Qualidade de Vida (SF-36). Resultados: O abandono do tratamento foi maior no GC (22,5%) em comparação com o GAP (0,0%) (p &lt; 0,001). Após 12 semanas, os participantes do GAP apresentam menor peso corporal, massa gorda relativa e maior massa livre de gordura (p &lt; 0,001 para todos) em comparação com o GC. A qualidade de vida melhorou entre os adolescentes de ambos os grupos (p &lt; 0,05); contudo, uma melhor qualidade de vida foi relatada pelos adolescentes incluídos no GAP. Conclusão: A inclusão de aconselhamento psicológico no tratamento multidisciplinar dos adolescentes obesos parece proporcionar benefícios observados na melhoria da qualidade de vida, em comparação com o tratamento sem aconselhamento psicológico. <![CDATA[Associação entre número de parceiros sexuais e consumo de bebida alcoólica em escolares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200192&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To determine the association between the number of sexual partners and alcohol consumption in adolescents and young schoolchildren. Methods: The sample consisted of students from public schools aged 12-24 years who answered the Brazilian version of the Youth Risk Behavior Survey questionnaire. The analysis was performed by multinomial logistic regression model. Results: 1275 students were analyzed. For females, having two to five partners was associated with age ≥15 years (OR 14.58) and maternal education up to incomplete high school or lower educational level (OR 3.37). No consumption of alcohol decreased the chances of having more partners by 96%. For males, the associated variables were: age ≥15 years (OR 18.15); having no religion (OR 3.55); age at first dose ≤14 years (OR 3.48). Binge drinking increases the chances of having a higher number of sexual partners. Conclusion: Regardless of the number of partners, binge drinking and age of alcohol consumption onset are risk factors for vulnerable sexual behavior.<hr/>Resumo Objetivo: Determinar a associação entre número de parceiros sexuais e consumo de bebida alcoólica em adolescentes e jovens escolares. Métodos: A amostra foi composta por estudantes da rede estadual entre 12 e 24 anos, que responderam a versão brasileira do questionário Youth Risk Behavior Survey. A análise foi feita por modelo de regressão logística multinomial. Resultados: Foram analisados 1.275 estudantes. Para o sexo feminino ter entre dois a cinco parceiros esteve associado com idade ≥ 15 anos (OR 14,58) e escolaridade materna com ensino médio incompleto ou inferior (OR 3,37). Não fazer uso de bebida alcoólica diminuiu em 96% as chances de ter maior número de parceiros. Para o sexo masculino as variáveis associadas foram: idade ≥ 15 anos (OR 18,15); ausência de religião (OR 3,55); idade da primeira dose ≤ 14 anos (OR 3,48). O envolvimento em bebedeira demonstrou mais chances de ter maior número de parceiros sexuais. Conclusão: Independentemente do número de parceiros, a bebedeira e a idade de iniciação alcoólica são fatores de risco para comportamento sexual vulnerável. <![CDATA[Confiabilidade e validade da versão brasileira do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh em adolescentes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572017000200200&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: To evaluate the reliability and validity of the Brazilian version of the Pittsburgh Sleep Quality Index. Methods: 309 adolescents, subdivided into a sample of 209 subjects, of whom 25 were reassessed, and another sample of 100 adolescents. Reliability was assessed using Cronbach's α-values, intraclass correlation coefficient, Standard Error of Measure, Minimum Detectable Change, and Bland-Altman plotting. Exploratory analysis of the questionnaire components was performed based on the sample of 209 adolescents. Confirmatory factor analysis was performed with a sample of 100 individuals. Results: The sample of 209 participants had a mean age of 14.38 (±1.94) years, comprising 80 (38.3%) girls and 129 (61.7%) boys. The sample of 100 adolescents had a mean age of 13.66 (±2.35) years, comprising 51 (51%) girls and 49 (49%) boys. The questionnaire obtained a Standard Error of Measure = 1.12 and Minimum Detectable Change = 3.10. Cronbach's α was 0.71 and the Intraclass Correlation Coefficient was 0.65 (95% CI: 0.21-0.85). The factor analysis showed that the best model of components was the one that consisted of two factors, excluding the component on the use of sleep medications. Conclusion: The questionnaire showed high internal consistency and moderate reliability. Furthermore, a model with two factors seems to be the most appropriate to evaluate the quality of sleep in adolescents.<hr/>Resumo Objetivo: Avaliar a confiabilidade e validade da versão brasileira do Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh. Métodos: Uma amostra de 309 adolescentes, subdivididos em uma de 209 indivíduos, dos quais 25 foram reavaliados, e outra de 100 adolescentes. A confiabilidade foi avaliada por meio dos valores de α de Cronbach, coeficiente de correlação intraclasse, erro padrão da medida, mínima mudança detectável e plotado gráfico Bland-Altman. A análise exploratória dos componentes do questionário foi feita com base na amostra de 209 adolescentes. A análise fatorial confirmatória foi feita com a amostra de 100 indivíduos. Resultados: A amostra de 209 participantes teve uma média de 14,38 (± 1,94) anos, 80 (38,3%) meninas e 129 (61,7%) meninos. A amostra composta por 100 adolescentes teve uma média de 13,66 (± 2,35) anos, 51 (51%) meninas e 49 (49%) meninos. O questionário obteve erro padrão da medida = 1,12 e mudança mínima detectável = 3,10. O α de Cronbach foi de 0,71 e coeficiente de correlação intraclasse de 0,65 (IC95% 0,21-0,85). As análises fatoriais apontaram como melhor modelo de componentes aquele composto por dois fatores, com exclusão do componente sobre uso de medicamentos para dormir. Conclusão: O questionário obteve elevada consistência interna e confiabilidade moderada. Além disso, um modelo de dois fatores parece ser o mais adequado para avaliar a qualidade do sono em adolescentes.