Scielo RSS <![CDATA[Jornal de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0021-755720140001&lang=pt vol. 90 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Restrição do crescimento extrauterino: é possível evitar?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Deficiência de vitamina D (DVD): o responsável por doenças cardiometabólicas?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[O aleitamento materno influencia o risco de desenvolvimento de diabetes mellitus na criança? Uma análise das evidências atuais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: The aim of this study was to perform a review to investigate the influence of breastfeeding as a protective agent against the onset of diabetes in children. SOURCES: Non-systematic review of SciELO, LILACS, MEDLINE, Scopus, and VHL databases, and selection of the 52 most relevant studies. A total of 21 articles, specifically on the topic, were analyzed (nine related to type 1 diabetes and 12 to type 2 diabetes). DATA SYNTHESIS: The duration and exclusivity of breastfeeding, as well as the early use of cow's milk, have been shown to be important risk factors for developing diabetes. It is believed that human milk contains substances that promote the maturation of the immune system, which protect against the onset of type 1 diabetes. Moreover, human milk has bioactive substances that promote satiety and energy balance, preventing excess weight gain during childhood, thus protecting against the development of type 2 diabetes. Although the above mentioned benefits have not been observed by some researchers, inaccuracies on dietary habit reports during childhood and the presence of interfering factors have been considered responsible for the lack of identification of beneficial effects. CONCLUSION: Given the scientific evidence indicated in most published studies, it is believed that the lack of breastfeeding can be a modifiable risk factor for both type 1 and type 2 diabetes. Strategies aiming at the promotion and support of breastfeeding should be used by trained healthcare professionals in order to prevent the onset of diabetes. <hr/> OBJETIVO: Realizar uma análise crítica da literatura para avaliar a influência da amamentação no risco de desenvolvimento de diabetes mellitus. FONTE DOS DADOS: Revisão não sistemática nas bases de dados SciELO, LILACS, MEDLINE, Scopuse BVS, selecionando-se 52 referências mais relevantes. Especificamente sobre o tema, foram analisadas 21 (sendo 9 para diabetes tipo 1 e 12 para diabetes tipo 2). SÍNTESE DOS DADOS: A duração, a exclusividade do aleitamento materno e uso precoce do leite de vaca têm sido apresentados como fatores de risco para o desenvolvimento de diabetes. Acredita-se que o leite humano contenha substâncias que promovem a maturação do sistema imunológico protegendo contra o diabetes tipo 1. Além disso, ele possui substâncias bioativas, que promovem o equilíbrio energético e a saciedade, prevenindo o ganho de peso excessivo da criança e protegendo, consequentemente, contra o aparecimento do diabetes tipo 2. Apesar dos benefícios anteriormente citados não terem sido constatados por alguns pesquisadores, a imprecisão no relato dos hábitos dietéticos da infância e a presença de fatores interferentes têm sido responsabilizadas pela falta de identificação dos efeitos benéficos. CONCLUSÃO: Diante das evidências científicas pautadas em grande parte dos estudos, acredita-se que a ausência da amamentação seja um possível fator de risco modificável para diabetes tipo 1 e tipo 2. Estratégias que visem à promoção e ao suporte ao aleitamento materno devem ser adotadas por profissionais de saúde devidamente treinados como forma de prevenir a manifestação da doença. <![CDATA[Colite eosinofílica em lactentes]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To review the literature for clinical data on infants with allergic or eosinophilic colitis. DATA SOURCE: MEDLINE search of all indexes was performed using the words ''colitis or procto-colitis and eosinophilic'' or ''colitis or proctocolitis and allergic'' between 1966 and February of 2013. All articles that described patients' characteristics were selected. DATA SYNTHESIS: A total of 770 articles were identified, of which 32 met the inclusion criteria. The 32 articles included a total of 314 infants. According to the available information, 61.6% of infants were male and 78.6% were younger than 6 months. Of the 314 patients, 49.0% were fed exclusively breast milk, 44.2% received cow's milk protein, and 6.8% received soy protein. Diarrheal stools were described in 28.3% of patients. Eosinophilia was found in 43.8% (115/263) of infants. Colonic or rectal biopsy showed infiltration by eosinophils (between 5 and 25 perhigh-power field) in 89.3% (236/264) of patients. Most patients showed improvement with theremoval of the protein in cow's milk from their diet or the mother's diet. Allergy challenge tests with cow's milk protein were cited by 12 of the 32 articles (66 patients). CONCLUSIONS: Eosinophilic colitis occurs predominantly in the first six months of life and in males. Allergy to cow's milk was considered the main cause of eosinophilic colitis. Exclusion of cow'smilk from the diet of the lactating mother or from the infant's diet is generally an effective therapeutic measure. <hr/> OBJETIVO: Revisão da literatura sobre dados clínicos de lactentes com colite eosinofílica oualérgica. FONTE DOS DADOS: Pesquisa no Medline de todas as indexações com as palavras ''colitis or proc-tocolitis and eosinophilic'' ou ''colitis or proctocolitis and allergic'' entre 1966 e fevereiro de 2013. Foram selecionados todos os artigos que descreviam as características dos pacientes. SÍNTESE DOS DADOS: Foram identificados 770 artigos dos quais 32 preenchiam os critérios de inclusão. Os 32 artigos incluíram o total de 314 lactentes. Conforme as informações disponíveis, 61,6% dos lactentes eram do sexo masculino e 78,6% apresentavam idade inferior a 6 meses. Dos 314 pacientes, 49,0% encontrava-se em aleitamento natural exclusivo, 44,2% recebiam proteína do leite de vaca e 6,8% proteína da soja. Fezes diarreicas foram descritas em 28,3% dos pacientes. Eosinofilia foi encontrada em 43,8% (115/263) dos lactentes. Biópsia retal ou colônica mostrou infiltração por eosinófilos (entre 5 e 25 por campo de grande aumento) em 89,3% (236/264) dos pacientes. A maioria dos pacientes apresentou melhora com a retirada da proteína do leite de vaca da sua dieta ou das suas mães. Teste de desencadeamento com proteína do leite de vaca foi citado em 12 dos 32 artigos (66 pacientes). CONCLUSÕES: Colite eosinofílica ocorre predominantemente nos primeiros seis meses de vida e no sexo masculino. Alergia ao leite de vaca foi considerada a principal causa de colite eosinofílica. Dieta de exclusão do leite de vaca da mãe lactante ou da dieta do lactente é uma medidate rapêutica geralmente eficaz. <![CDATA[Fatores associados à restrição de crescimento extrauterino em recém-nascidos pré-termos de muito baixo peso ao nascer]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100022&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVES: To determine the rate of extrauterine growth restriction in very low birth weight infants and to evaluate the influence of perinatal variables, clinical practices, and neonatal morbidities on this outcome. METHODS: A longitudinal study was performed in four neonatal units in the city of Rio de Janeiro. 570 very low birth weight infants were analyzed. The study included perinatal variables, variables related to clinical practices, and incident morbidities in these preterm infants. Extrauterine growth restriction was defined using z-scores for weight or head circumference &lt; -2 for cor-rected age. Statistical analysis was performed using the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) and R software. RESULTS: This study comprised 570 infants, of which 49% were males, and 33% were small for gestational age (SGA). The mean weight and head circumference at birth were 1,113 ± 267 g and 27 ± 2 cm, respectively. The mean z-scores of birth weight and weight at discharge were -0.96± 0.78 and -1.54 ± 0.75, respectively; for head circumference, the mean z-scores at birth and at discharge were -0.63 ± 1.18 and -0.45 ± 0.94, respectively. The rate of extrauterine growth restriction considering the weight was 26% (149/570) and considering the head circumference, 5% (29/570). SGA was the variable with the greatest impact on both growth restriction for weight (PR = 4.33) and for head circumference (PR = 2.11) in adjusted analyses. CONCLUSION: Extrauterine growth restriction was high in the population, especially for SGA newborns and those with neonatal morbidities <hr/> OBJETIVOS: Determinar a frequência da restrição de crescimento extrauterino em recém-nascidos prétermos de muito baixo peso e avaliar o impacto de variáveis perinatais, práticas clínicas e morbidades neonatais nesta morbidade. MATERIAIS E MÉTODOS: Foi realizado um estudo longitudinal em 4 unidades neonatais do Rio de Janeiro. Foram analisados 570 recém-nascidos pré-termos de muito baixo peso. Foram incluídas no estudo variáveis perinatais, variáveis relacionadas às práticas clínicas e morbidades incidentes nestes recém-nascidos. A restrição de crescimento extrauterino foi definida pelos escores z de peso ou perímetro cefálico &lt; -2 para idade corrigida. Na análise estatística foram utilizados o software SPSS e o software R. RESULTADOS: Foram analisados 570 recém-nascidos dos quais 49% eram do sexo masculino e 33% nasceram pequenos para idade gestacional. A média do peso e perímetro cefálico ao nascimento foi respectivamente 1113 ± 267 g e 27 ± 2 cm. As médias de escore z do peso ao nascimento e na alta foram respectivamente, -0,96 ± 0,78 e -1,54 ± 0,75 e as do perímetro cefálico foram -0,63± 1,18 e -0,45 ± 0,94. A frequência de restrição de crescimento extrauterino considerando o peso foi 26% do perímetro cefálico foi de 5%. Nascer pequeno para idade gestacional foi a variável de maior impacto na restrição de crescimento tanto para o peso (RP 4,33) quanto parao perímetro cefálico (RP 2,11) nas analises ajustadas. CONCLUSÃO: A restrição de crescimento extrauterino foi alta na população, especialmente para os recém-nascidos PIG e com morbidades neonatais. <![CDATA[Efeitos da suplementação de vitamina D sobre a resistência à insulina e fatores de risco cardiometabólico em crianças com síndrome metabólica: ensaio clínico triplo-cego controlado ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100028&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: this triple-masked controlled trial aimed to assess the effects of vitamin D supplementation on insulin resistance and cardiometabolic risk factors in obese children and adolescents. METHODS: the study comprised 50 participants, aged 10 to16 years, who were randomly assigned into two groups of equal number. In this 12-week trial, one group received oral vitamin D (300,000 IU) and the other group received placebo. Cardiometabolic risk factors, insulin resistance, and a continuous value of metabolic syndrome (cMetS) were determined. Statistical analysis was conducted after adjustment for covariate interactions. RESULTS: overall, 21 patients in the vitamin D group and 22 in the placebo group completed the trial. No significant difference was observed in the baseline characteristics of the two groups. After the trial, in the vitamin D group, serum insulin and triglyceride concentrations, as well as HOM -IR and C-MetS decreased significantly, both when compared with the baseline and with the placebo group. No significant difference was observed when comparing total cholesterol, LDL-C, HDL-C, fasting blood glucose, and blood pressure. CONCLUSION: the present findings support the favorable effects of vitamin D supplementation on reducing insulin resistance and cardiometabolic risk factors in obese children. <hr/>Este ensaio clínico triplo-cego controlado visa investigar os efeitos da suplementação de vitamina D sobre a resistência à insulina e os fatores de risco cardiometabólico em crianças e adolescentes obesos. O estudo contou com 50 participantes com idade entre 10 e 16 anos, aleatoriamente divididos em dois grupos de igual número de participantes. Neste ensaio clínico de 12 semanas, um grupo recebeu vitamina D via oral (300000 IU) e o outro grupo recebeu placebo. Foram determinados fatores de risco cardiometabólico, resistência à insulina e valor contínuo da síndrome metabólica (cMetS). A análise estatística foi conduzida após o ajuste das interações covariáveis. No todo, 21 pacientes no grupo vitamina D e 22 no grupo placebo concluíram o ensaio clínico. Nenhuma diferença significativa foi encontrada nas características de base dos dois grupos estudados. Após o ensaio clinico, no grupo vitamina D, as concentrações séricas de insulina e triglicerídeos, bem como HOMA-RI e cMetS caíram significativamente em comparação ao início do estudo; e também em comparação ao grupo placebo. Nenhuma diferença significativa foi vista ao comparar o colesterol total, LDL-C, HDL-C, glicemia de jejum e pressão sanguínea. Nossas conclusões indicam efeitos favoráveis da suplementação de vitamina D sobre a redução da resistência à insulina e de fatores de risco cardiometabólico em crianças obesas. <![CDATA[Atividade física em adolescentes: análise da influência social de pais e amigos ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100035&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To analyze the association between physical activity and social support from parents and friends on the physical activity level among adolescents. METHODS: Data from 2,361 adolescents (56.6% females; mean age 16.4; SD = 1.2), from public and private high schools were analyzed. The physical activity level of the adolescents, parents, and friends were measured through a questionnaire. Parents' and friends' support and self-efficacy were measured using two previously tested scales. Data analysis was performed usingthe structural equation modeling in IBM(r) SPSS(r) AmosTM 20.0. RESULTS: Physical activity of friends was directly associated with physical activity level of adolescents. Physical activity of the father was associated with their sons, and the physical activity of mother was associated with their daughters. An indirect association was identified between the physical activity of parents and friends with physical activity level of the adolescents, mediated by social support. Social support was directly associated with physical activity in adolescents of both genders and indirectly mediated by self-efficacy. CONCLUSIONS: Parents and friends have a social influence on adolescents' level of physical activity through the mechanism of behavior modeling or through social support, mediated by self-efficacy. <hr/> OBJETIVO: Analisar a associação da prática de atividade física e do apoio social dos pais e dos amigos com o nível de atividade física dos adolescentes. MÉTODOS: Foram analisados dados de 2.361 adolescentes (56,6% do sexo feminino, média de idade = 16,4; DP = 1,2) do ensino médio de escolas públicas e privadas. A atividade física dos adolescentes, dos pais e dos amigos foi mensurada por questionário. O apoio social dos pais e dos amigos e a autoeficácia foram mensurados por duas escalas previamente testadas. A modelagem por equações estruturais foi utilizada para análise dos dados, recorrendo-se ao programa AMOS 20.0. RESULTADOS: A prática de atividade física dos amigos se associou diretamente ao nível de atividade física dos adolescentes, enquanto a prática do pai se associou diretamente com a do filho, a da mãe se associou com a da filha. Também foi identificada uma relação indireta entre a prática de atividade física dos pais e dos amigos e o nível de atividade física dos adolescentes, sendo parcialmente mediada pelo apoio social desses dois grupos. O apoio social dos pais e dos amigos se associou direta e indiretamente, mediada pela percepção de autoeficácia, com o nível de atividade física dos adolescentes. CONCLUSÕES: Pais e amigos exercem influência social sobre a prática de atividade física dos adolescentes por meio da modelação do comportamento e do fornecimento de apoio social. <![CDATA[Aspectos clínicos e epidemiológicos relacionados à detecção de adenovírus ou vírus sincicial respiratório em crianças hospitalizadas por doença aguda do trato respiratório inferior]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100042&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To characterize and compare clinical, epidemiological, and laboratory aspects ofinfants with acute lower respiratory infection (ALRI) associated with the detection of adenovirus(ADV) or respiratory syncytial virus (RSV). METHODS: A preliminary respiratory infection surveillance study collected samples of nasopharyngeal aspirate (NPA) for viral research, linked to the completion of a standard protocol, from children younger than two years admitted to a university hospital with ALRI, between March of 2008 and August of 2011. Polymerase chain reaction (PCR) was used for eight viruses: ADV, RSV, metapneumovirus, Parainfluenza 1, 2, and 3, and Influenza A and B. Cases with NPA collectedduring the first 24 hours of admission, negative results of blood culture, and exclusive detection of ADV (Gadv group) or RSV (Grsv group) were selected for comparisons. RESULTS: The preliminary study included collection of 1,121 samples of NPA, 813 collected in thefirst 24 hours of admission, of which 50.3% were positive for at least one virus; RSV was identifiedin 27.3% of cases surveyed, and ADV was identified in 15.8%. Among the aspects analyzed inthe Gadv (n = 58) and Grsv (n = 134) groups, the following are noteworthy: the higher meanage, more frequent prescription of antibiotics, and the highest median of total white blood cellcount and C-reactive protein values in Gadv. CONCLUSIONS: PCR can detect persistent/latent forms of ADV, an aspect to be considered wheninterpreting results. Additional studies with quantitative diagnostic techniques could elucidatethe importance of the high frequency observed. <hr/> OBJETIVO: Caracterizar e comparar aspectos clínicos, epidemiológicos e laboratoriais delactentes com evidências de infecção aguda do trato respiratório inferior (IATRI) associada à detecção do adenovírus (ADV) ou do vírus sincicial respiratório (VSR). MÉTODOS: Um estudo preliminar de vigilância de infecções respiratórias desenvolveu coleta de aspirado nasofaríngeo (ANF) para pesquisa viral, vinculada ao preenchimento de protocolo padrão, de menores de dois anos internados com quadro de IATRI em hospital universitário, entre março de 2008 e agosto de 2011. Utilizou-se técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR) para oito vírus: ADV, VSR, metapneumovírus, parainfluenza 1, 2 e 3 e influenza A e B. Foram selecionados para comparações os casos com ANF coletado nas primeiras 24 horas da admissão, resultado de hemocultura negativo e detecção exclusiva de ADV (grupo Gadv) ou VSR (grupo Gvsr). RESULTADOS: O estudo preliminar incluiu coleta de 1.121 amostras de ANF, sendo 813 coletadas nas primeiras 24 h da admissão, das quais 50,3% foram positivas para ao menos um dos vírus, com VSR em primeiro lugar, em 27,3%, e ADV em segundo, em 15,8% dos casos pesquisados. Dentre os aspectos analisados nos grupos Gadv (n = 58) e Gvsr (n = 134), destacaram-se a média da idade mais elevada, maior frequência da prescrição de antibióticos e medianas mais elevadas para contagem total de leucócitos e valores da proteína C-reativa no Gadv. CONCLUSÕES: A PCR utilizada pode detectar formas persistentes/latentes de ADV, aspecto aser considerado ao interpretar os resultados. Estudos complementares com técnicas diagnósticas quantitativas, por exemplo, poderiam evidenciar a importância da elevada frequência verificada. <![CDATA[Associação de sepse neonatal tardia com atraso do neurodesenvolvimento nos primeiros dois anos de vida de recém-nascidos pré-termos de muito baixo peso ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100050&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To establish the influence of late-onset sepsis on neurodevelopment of preterm infants with very low birth weight (VLBW), according to the etiologic agent METHOD: This was a cohort of newborns with birth weight &lt; 1,500 g and gestational age less than 32 weeks, admitted to the institutional intensive care unit (ICU) with up to 48 hours of life, and followed-up at the outpatient follow-up clinic for preterm infants with VLBW until 2 years of corrected age. Exclusion criteria: death within the first 72 hours of life, congenital malformations and genetic syndromes, children with congenital infection by the human immunodeficiency virus (HIV), congenital infection (STORCH), presence of early-onset spesis and cases with more than one pathogen growth in blood cultures. Septic and non-septic infants were compared regarding neonatal outcomes and mortality. Neurodevelopment was assessed using the Bayley Scale (BSDI-II) at 18 to 24 months of corrected age. RESULTS: 411 preterm infants with VLBW were eligible; the mean gestational age was 29 ± 2.2 weeks and mean birth weight was 1,041 ± 281grams. Late-onset sepsis occurred in 94 preterm infants with VLBW (22.8%). VLBW infants with Gram-positive infection showed motor deficit when compared to the non-septic group, 68.8% vs. 29.3%, respectively (OR 6; 1.6-21.8, p = 0.006); the cognitive development was similar between the groups. The overall mortality rate from infection was 26.7%; considering the pathogens, the rates were 18.7% for coagulase-negative Staphylococcus, 21.8% for Gram-positive bacteria, and 50% for Gram-negative bacteria and fungi. CONCLUSION: Neonatal sepsis has a significant influence on late neurodevelopment at 2 years of corrected age in preterm infants with VLBW, and Gram-positive infections are associated with motor deficit. <hr/> OBJETIVO: Estabelecer a influência da sepse tardia no neurodesenvolvimento de prematuros de muito baixo peso (MBP) recém-nascidos (RNs) de acordo com o agente etiológico. MÉTODOS: Coorte de RN com peso de nascimento &lt; 1.500 g e idade gestacional &lt; 32 semanas,internados na UTI da instituição dentro de 48 horas de vida, e atendidos no ambulatório de MBP para até dois anos de idade corrigida. Foram excluídos: a morte nas primeiras 72 h de vida, malformações congênitas e síndromes genéticas, filhos de mães HIV-positivas e infecção congênita, presença de sepse precoce, e os casos com mais de um microorganismo identificado em hemoculturas. RNs sépticos e não sépticos foram comparados quanto resultados neonatais, mortalidade e neurodesenvolvimento avaliados através das escalas Bayley (BSDI-II) aos 18-24 meses de idade corrigida. RESULTADOS: Um total de 411 RNs prematuros de muito baixo peso eram elegíveis, com idade gestacional = 29 ± 2,2 semanas e peso de nascimento = 1.041 ± 281 g. Sepse tardia ocorreu em 94 casos (22,8%). MBP RN com infecção causada por microrganismos Gram-positivos apresentaram atraso motor, quando comparado com o grupo sem sépsis - 68,8% vs 29,3% (OR 6; 1,6-21,8,p = 0,006), e atraso cognitivo, foi semelhante. Taxa de mortalidade global de infecção foi de 26,7%, e as taxas de mortalidade por grupo microorganismo foram: Staphylococcus coagulase negativa, 18,7%; Gram-positivos, 21,8%; Gram-negativas e fungos, 50%. CONCLUSÃO: A sepse neonatal tem uma influência significativa no atraso no desenvolvi mento neuropsicomotor aos dois anos de idade corrigida em prematuros de muito baixo peso RN e as infecções por germes gram-positivos estão associadas com atraso motor. <![CDATA[Estudo da associação entre o gene BMP-4 e anomalias congênitas do rim e trato urinário ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100058&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To determine the frequency of different phenotypes for congenital anomalies of the kidney and urinary tract (CAKUT) in a Brazilian sample, and to evaluate the association between the CAKUT phenotypes and the BMP4 gene. METHODS: In this study, 457 Brazilian individuals were analyzed in an attempt to establish the association between the BMP4 gene and the CAKUT diagnosis. A case-control sample was genotyped for three BMP4 gene polymorphisms. RESULTS: Association data was established with CAKUT sample as a whole and with the three most important CAKUT phenotypes: multicystic dysplastic kidney disease (MDK), ureteropelvic junction obstruction (UPJO) and vesicoureteral reflux (VUR). When the sample was segregated in these three phenotypes, associations between the BMP4 gene were observed with UPJO and with MDK. Conversely, VUR was not associated to the polymorphisms of the BMP4 gene. CONCLUSIONS: The present data suggest that Brazilian individuals with polymorphisms of the BMP4 gene have a higher risk to develop CAKUT, especially the malformations related to nephrogenesis and initial branching such as MDK and UPJO. Conversely, VUR appeared not to be related to BMP4 gene. <hr/> OBJETIVO: Determinar a frequência de diferentes fenótipos de anomalias congênitas do rim e trato urinário (CAKUT) em uma amostra brasileira e avaliar a associação entre os CAKUT e o gene BMP-4. MÉTODOS: Neste estudo, analisamos 457 indivíduos brasileiros em uma tentativa de estabelecera associação entre o gene BMP-4 e o diagnóstico de CAKUT. As amostras de caso e de controle foram genotipadas em busca de três polimorfismos do gene BMP-4. RESULTADOS: Os dados de associação foram estabelecidos com a amostra de CAKUT como um todo e com os três fenótipos de CAKUT mais importantes: rim displásico multicístico (RDM), obstrução da junção ureteropélvica (UPJO) e refluxo vesico-ureteral (VUR). Quando a amostra foi separada nesses três fenótipos, encontramos associações entre o gene BMP-4 com UPJO e com RDM. Por outro lado, o VUR não foi associado aos polimorfismos do gene BMP-4. CONCLUSÕES: Esses dados sugerem que os indivíduos brasileiros com polimorfismos do gene BMP-4 apresentam maior risco de desenvolver CAKUT, principalmente as malformações relacionadas a nefrogênese e ramificação inicial, como RDM e UPJO. Por outro lado, o VUR parece não estar relacionado ao gene BMP-4. <![CDATA[Evidências de subdiagnóstico e marcadores de risco de pressão arterial elevada em crianças de 6 a 13 anos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100065&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To estimate the prevalence of high blood pressure (BP) in school children, as well as the reported frequency of previous measurements of BP in these children, and to identify high BP risk markers in the sample. METHODS: This was a cross-sectional study involving 794 children aged 6 to 13 years, enrolled in public elementary schools. A questionnaire was given to parents/guardians, consisting of perinatal, socioeconomic data, and information on previous measurements of BP in these children. Anthropometric measurements included weight, height, waist, hip, and arm and neck circumference, in addition to the three BP measurements. Classification of BP levels was carried out according to current international recommendations, established in 2004. RESULTS: The prevalence of high BP (hypertension or prehypertension) was 7%. Only 21.7% of children had previously undergone BP measurements. The odds ratio of high BP among children with and without overweight was 2.9 (95% CI = 1.7 to 5.0, p &lt; 0.001). None of the anthropometric measurements was superior to the Z-score of BMI as a predictor of high BP. History of hypertension during pregnancy (p &lt; 0.001), prematurity (p = 0.006), maternal hypertension (p = 0.01), and paternal hypertension (p = 0.008) were also correlated with the presence of high BP in children. CONCLUSIONS: Overweight and family history constitute the main risk markers of high BP in children. The low frequency of BP measurement in children observed in this municipality contributes to the underdiagnosis of the disease, with irreversible consequences for these individuals. <hr/> OBJETIVO: Estimar a prevalência de pressão arterial (PA) elevada em escolares, assim como a frequência relatada de aferição prévia da PA nessas crianças. Identificar marcadores de risco de PA elevada na amostra. MÉTODOS: Estudo transversal envolvendo 794 crianças de 6 a 13 anos, matriculadas no ensino público fundamental. Questionário entregue aos pais, com informações perinatais, sócio-econômicas e sobre aferição prévia da PA nas crianças. Avaliação antropométrica: peso, altura, circunferências abdominal, de quadril, braquial e cervical, além das três aferições da pressão arterial. Classificação dos níveis pressóricos conforme as recomendações internacionais atuais, estabelecidas em 2004. RESULTADOS: A prevalência de PA elevada (hipertensão ou pré-hipertensão) foi de 7%. Apenas 21,7% das crianças haviam sido previamente submetidas a aferições de PA. A razão de chances de PA elevada entre crianças com e sem excesso de peso foi de 2,9 (IC 95% = 1,7 a 5,0, p &lt; 0,001). Nenhuma das medidas antropométricas foi superior ao Z de IMC como preditor de PA elevada. Histórico de hipertensão na gestação (p &lt; 0,001), de prematuridade (p = 0,006), hipertensão materna (p = 0,01) e hipertensão paterna (p = 0,008) também se correlacionaram à presença de PA elevada nas crianças. CONCLUSÕES: Excesso de peso e história familiar configuram como principais marcadores de risco de PA elevada em crianças. A baixa frequencia de aferição da PA observada em crianças deste município contribui para o subdiagnóstico da doença, com consequências futuras irreversíveis para esses indivíduos. <![CDATA[Momento da resolução da dilatação do coração esquerdo segundo o grau de regurgitação mitral em crianças submetidas a fechamento cirúrgico de defeito do septo ventricular ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100071&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: Children with ventricular septal defects (VSD) can have chronic volume overload, which can result in changes of left heart echocardiographic parameters. To evaluate the changes before and after surgical closure, the children were divided into three groups according to the degree of mitral regurgitation (MR), and their echocardiographic characteristics were reviewed at serial follow-up after surgical closure. METHODS: The preoperative, and one-, three-, and 12-month postoperative echocardiographic data of 40 children who underwent surgical closure of VSD were retrospectively reviewed. Left ventricular end-diastolic volume (LVEDV), left ventricular end-diastolic dimension (LVEDD), left ventricular end-systolic dimension (LVESD), mitral valvular characteristics, including degree of MR and mitral valve annulus, and left atrial (LA) characteristics, including volume and dimensions, were observed. RESULTS: Preoperative LVEDV, LVEDD, LVESD, mitral valvular annulus, LA volume, and LA dimensions were significantly larger in children with MR. Additionally, there were significant decreases in LVEDV, LVEDD, LA volume, and LA dimensions at one, three, and 12 months postoperatively. The degree of MR also improved to a lower grade after surgical closure of the VSD without additional mitral valve repair. CONCLUSION: The echocardiographic parameters of left heart dilation and MR in children with VSD improved within the first year after surgical closure without additional mitral valve repair. Furthermore, in all of the patients with VSD, regardless of MR, LA dilation was reduced within three months after surgical closure of the VSD; however, LV and mitral valve annular dilatation decreased within 12 months. <hr/> OBJETIVO: Crianças com defeito do septo ventricular (DSV) podem apresentar sobrecarga devolume crônica, que pode resultar em mudanças nos parâmetros ecocardiográficos do curacao esquerdo. Para avaliar as mudanças antes e depois do fechamento cirúrgico, as crianças foram divididas em 3 grupos segundo o grau de regurgitação mitral (RM) e suas características eco-cardiográficas foram analisadas com acompanhamento em série após o fechamento cirúrgico. MÉTODO: Revisamos retrospectivamente os dados ecocardiográficos de 40 crianças submetidas afechamento cirúrgico de DSV antes da cirurgia e nos meses 1, 3 e 12 após a cirurgia. Observamos o volume diastólico final do ventrículo esquerdo (VDFVE), dimensão diastólica final do ventrículo esquerdo (DDFVE) e dimensão sistólica final do ventrículo esquerdo (DSFVE), características da válvula mitral, incluindo grau de RM e o anel da válvula mitral, e características do átrio esquerdo (AE), incluindo volume e dimensões. RESULTADOS: Os resultados para VDFVE, DDFVE, DSFVE, anel da válvula mitral, volume do AE e dimensões do AE foram significativamente maiores em crianças com RM. Além disso, não houveredução significativa no VDFVE, DDFVE, volume do AE e nas dimensões do AE nos meses 1, 3e 12 após a cirurgia. O grau de RM também apresentou melhoria para um grau menor após o fechamento cirúrgico do DSV sem reparo adicional da válvula mitral. CONCLUSÃO: Os parâmetros ecocardiográficos de dilatação do coração esquerdo e a RM em crianças com DSV haviam apresentado melhora no primeiro ano após o fechamento cirúrgicos em reparo adicional da válvula mitral. Além disso, em todos os pacientes com DSV, independentemente de RM, a dilatação do AE reduziu em três meses após o fechamento cirúrgico do DSV; contudo, a dilatação do VE e do anel da válvula mitral reduziu em 12 meses. <![CDATA[Questionário de Hábitos de Sono das Crianças em Português - validação e comparação transcultural ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100078&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To validate the Portuguese version of the Children's Sleep Habits Questionnaire (CSHQ-PT) and compare it to the versions from other countries. METHODS: The questionnaire was previously adapted to the Portuguese language according to international guidelines. 500 questionnaires were delivered to the parents of a Portuguese community sample of children aged 2 to 10 years old. 370 (74%) valid questionnaires were obtained, 55 children met exclusion criteria and 315 entered in the validation study. RESULTS: The CSHQ-PT internal consistency (Cronbach's α) was 0.78 for the total scale and ranged from 0.44 to 0.74 for subscales. The test-retest reliability for subscales (Pearson's cor-relations, n=58) ranged from 0.59 to 0.85. Our data did not adjust to the original 8 domains structure in Confirmatory Factor Analysis but the Exploratory Factor Analysis extracted 5 factors that have correspondence to CSHQ subscales. CONCLUSION: The CSHQ-PT evidenced psychometric properties that are comparable to the versions from other countries and adequate for the screening of sleep disturbances in children from 2 to 10 years old. <hr/> OBJETIVO: Validar a versão em português do Questionário de Hábitos de Sono das Crianças (CSHQ-PT) e compará-la às versões de outros países. MÉTODOS: O questionário foi anteriormente adaptado para o português de acordo com as diretrizes internacionais. 500 questionários foram entregues aos pais de uma amostra populacional portuguesa de crianças com idade entre 2 e 10 anos. 370 (74%) questionários válidos foram obtidos, 55 crianças apresentaram critérios de exclusão e 315 foram aceitas no estudo de validação. RESULTADOS: A consistência interna do CSHQ-PT (α de Cronbach) foi de 0,78 para a escala completa e variou de 0,44 a 0,74 nas subescalas. A confiabilidade teste-reteste das subescalas (correlações de Pearson, n = 58) variou de 0,59 a 0,85. Nossos dados não foram compatíveis com a estrutura original de 8 domínios na Análise Fatorial Confirmatória, porém a Análise Fatorial Exploratória extraiu 5 fatores que correspondem a subescalas do CSHQ. CONCLUSÃO: O CSHQ-PT apresentou propriedades psicométricas comparáveis às versões de outros países e adequadas para triagem de problemas do sono em crianças de 2 a 10 anos de idade. <![CDATA[Primeiro relatório sobre critérios de diagnóstico simplificado para pré-hipertensão e hipertensão em uma amostra nacional de adolescentes do Oriente Médio e da África do Norte: o estudo CASPIAN-III ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100085&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: This study aimed to simplify the diagnostic criteria of pre-hypertension (pre-HTN) and hypertension (HTN) in the pediatric age group, and to determine the accuracy of these simple indexes in a nationally-representative sample of Iranian children and adolescents. METHOD: The diagnostic accuracy of the indexes of systolic blood pressure-to-height ratio (SBPHR) and diastolic BPHR (DBPHR) to define pre-HTN and HTN was determined by the area under the curve of the receiver operator characteristic curves. RESULTS: The study population consisted of 5,738 Iranian students (2,875 females) with mean (SD) age of 14.7 (2.4) years. The prevalences of pre-HTN and HTN were 6.9% and 5.6%. The optimal thresholds for defining pre-HTN were 0.73 in males and 0.71 in females for SBPHR, and 0.47 in males and 0.45 in females for DBPHR, respectively. The corresponding figures for HTNwere 0.73, 0.71, 0.48, and 0.46, respectively. In both genders, the accuracies of SBPHR and DBPHR in diagnosing pre-HTN and HTN were approximately 80%. CONCLUSIONS: BPHR is a valid, simple, inexpensive, and accurate tool to diagnose pre-HTN and HTN in adolescents. The optimal thresholds of SBPHR and DBPHR were consistent with the corresponding figures in other populations of children and adolescents with different racial and ethnic backgrounds. Thus, it is suggested that the use of these indexes can be generalized in programs aiming to screen elevated blood pressure in the pediatric age group. <hr/> OBJETIVO: Este estudo visa simplificar os critérios de diagnóstico da pré-hipertensão (pré-HTA) e hipertensão (HTA) na faixa etária pediátrica e determinar a precisão desses índices simple sem uma amostra nacionalmente representativa de crianças e adolescentes iranianos. MÉTODO: A precisão diagnóstica dos índices de relação pressão arterial sistólica/altura (RPASA) e RPAA diastólica (RPADA) para definir a pré-HTA e HTA foi determinada pela área sob as curvas de características de operação do receptor. RESULTADOS: A população estudada contou com 5738 alunos iranianos (2875 meninas) com idade média (DP) de 14,7 (2,4) anos. A prevalência de pré-HTA e HTA foi 6,9% e 5,6%. Os limites ideais para a definição de pré-HTA foram 0,73 em meninos e 0,71 em meninas com relação à RPASA e 0,47 em meninos e 0,45 em meninas com relação à RPADA, respectivamente. Os valores correspondentes com relação à HTA foram 0,73, 0,71, 0,48 e 0,46, respectivamente. Em ambos os gêneros, a precisão de RPASA e RPADA no diagnóstico de pré-HTA e HTA foi de aproximadamente 80%. CONCLUSÕES: A RPAA é uma ferramenta válida, simples, barata e precisa no diagnóstico da pré-HTA e HTA em adolescentes. Os limites ideais de RPASA e RPADA foram compatíveis comos números correspondentes em outra população de crianças e adolescentes com diferentes históricos raciais e étnicos, assim, sugerimos que a utilização desses índices possa ser generalizada em programas de triagem com relação à PA elevada na faixa etária pediátrica. <![CDATA[Letalidade por pneumonia e fatores associados ao óbito]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572014000100092&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE: To describe the case-fatality rate (CFR) and risk factors of death in children with community-acquired acute pneumonia (CAP) in a pediatric university hospital. METHOD: A longitudinal study was developed with prospective data collected from 1996 to 2011. Patients aged 1 month to 12 years were included in the study. Those who left the hospital against medical orders and those transferred to ICU or other units were excluded. Demographic andclinical-etiological characteristics and the initial treatment were studied. Variables associated to death were determined by bivariate and multivariate analysis using logistic regression. RESULTS: A total of 871 patients were selected, of whom 11 were excluded; thus 860 children were included in the study. There were 26 deaths, with a CFR of 3%; in 58.7% of these, penicillin G was the initial treatment. Pneumococcus was the most common pathogen (50.4%). From 1996 to 2000, there were 24 deaths (93%), with a CFR of 5.8% (24/413). From 2001 to 2011, the age group of hospitalized patients was older (p = 0.03), and the number of deaths (p = 0.02) and the percentage of disease severity were lower (p = 0.06). Only disease severity remained associated to death in the multivariate analysis (OR = 3.2; 95%CI: 1.2-8.9; p = 0.02). CONCLUSION: When the 1996-2000 and 2001-2011 periods were compared, a significant reduction in CFR was observed in the latter, as well as a change in the clinical profile of the pediatric in patients at the institute. These findings may be related to the improvement in the socio-economical status of the population. Penicillin use did not influence CFR. <hr/> OBJETIVO: Descrever a taxa de letalidade (TL) e os fatores de risco de óbito em crianças com pneumonia grave adquirida na comunidade (CAP) em um hospital universitário pediátrico. MÉTODO: Foi desenvolvido um estudo longitudinal com dados prospectivos coletados de 1996 a2011. Foram incluídos no estudo pacientes com idade entre 1 mês e 12 anos de idade. Foram excluídos aqueles que deixaram o hospital desconsiderando as recomendações médicas e aqueles transferidos para UTI ou outras unidades. Foram estudadas as características demográficas, clínicas e etiológicas e o tratamento inicial. As variáveis associadas a óbito foram determinadas por análise bivariada e multivariada utilizando regressão logística. RESULTADOS: Foi selecionado um total de 871 pacientes, dos quais 11 foram excluídos; assim, foram incluídas no estudo 860 crianças. Houve 26 óbitos, com uma TL de 3%; em 58,7% desses, penicilina G foi o tratamento inicial. Pneumococo foi o patógeno mais comum (50,4%). De 1996 a 2000, houve 24 óbitos (93%), com uma TL de 5,8% (24/413). De 2001 a 2011, a faixa etária de pacientes internados foi mais velha (p = 0,03) e o número de óbitos (p = 0,02) e o percentual de gravidade das doenças foram menores (p = 0,06). Apenas a gravidade das doenças continuou associada a óbito na análise multivariada (RC = 3,2; IC de 95%: 1,2-8,9; p = 0,02). CONCLUSÃO: Quando os períodos de 1996-2000 e 2001-2011 foram comparados, foi observada uma redução significativa na TL no último período, bem como uma alteração no perfil clínico dos pacientes hospitalizados no instituto. Esses achados podem estar relacionados à melhora na situação socioeconômica da população. O uso de penicilina não influenciou a TL.