Scielo RSS <![CDATA[Jornal de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0021-755720010005&lang=en vol. 77 num. 5 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Bone marrow transplant in children</B>: <B>where are we now?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Short-term effects of prone positioning on oxygenation of pediatric patients submitted to mechanical ventilation</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500002&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Fetal cocaine exposure</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500003&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Bone marrow transplantation and cord blood transplantation in children</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: descrever as indicações, tipos, principais etapas e complicações do transplante de medula óssea, na forma de uma revisão, com a finalidade de facilitar a compreensão do processo pelo pediatra. FONTES DE DADOS: revisão bibliográfica sobre o tema, utilizando-se como base de dados o Medline. SÍNTESE DOS DADOS: são abordados os tipos de transplante de medula óssea autogênico, singênico e alogênico com suas indicações clínicas, os procedimentos de seleção de doadores, de coleta e infusão das células que irão reconstituir os sistemas hematopoético e imunológico. Expõem-se as alternativas para condicionamento pré-transplante e as novas fontes de células, como o sangue de cordão umbilical, descrevendo-se os resultados e as principais complicações relacionadas ao procedimento, tais como infecções oportunistas, doença enxerto contra hospedeiro, complicações hepáticas, gastrintestinais, gênito-urinárias e cárdio-respiratórias. Aborda-se o risco de complicações tardias e seu impacto na qualidade de vida pós-transplante. CONCLUSÕES: o transplante de medula óssea não proporciona a todos os pacientes uma sobrevida absolutamente normal, mas é um progresso considerável no tratamento das doenças que há pouco tempo não apresentavam alternativas terapêuticas satisfatórias. Conhecendo as diversas etapas do procedimento e sua morbidade, o pediatra pode representar uma fonte de informações aos pacientes com indicação de transplante de medula óssea e seus familiares.<hr/>OBJECTIVE: to review the indications, main steps and complications of bone marrow transplantation in children. SOURCES: medline-based literature review. SUMMARY OF THE FINDINGS: we comment about the indications of autologous, allogeneic and syngeneic bone marrow transplantation, donor selections, harvest and infusion of the hematopoietic progenitor cells that will reconstitute the hematopoietic and immune systems. We describe the different conditioning regimens and the new sources of cells, such as cord blood. We also describe the most common events after the procedure, including infections, graft versus host disease, and cardiovascular, pulmonary, hepatic, genitourinary, and gastrointestinal complications. The late effects and their impact on quality of life are also discussed. CONCLUSIONS: bone marrow transplantation does not confer an absolutely normal life span to all the patients; however, it represents the only chance of cure for children with certain neoplastic or immunological diseases. By knowing the steps of the procedure, pediatricians can be a source of information on bone marrow transplantation to the patients and their families. <![CDATA[<B>Short-term effects of prone positioning on the oxygenation of pediatric patients submitted to mechanical ventilation</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500005&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: analisar o efeito a curto prazo da posição prona na oxigenação de pacientes pediátricos com hipoxemia severa e submetidos à ventilação mecânica. MATERIAL E MÉTODOS: ensaio clínico prospectivo, não randomizado, sendo cada paciente o seu próprio controle, realizado no período de julho de 1998 a julho de 1999. Incluídas todas as crianças com diagnóstico de insuficiência respiratória aguda, em ventilação mecânica, com pressão inspiratória positiva (PIP) maior ou igual a 30cm H2O e fração de oxigênio inspirada (FiO2) maior ou igual a 0,5, que apresentassem PaO2/FiO2 menor ou igual a 200. Os pacientes foram mantidos duas horas na posição prona, retornando, a seguir, à posição supina. Avaliou-se a oxigenação, através da PaO2/FiO2, na posição supina (1 hora antes da mudança de posição), com 1 hora de posição prona e 1 hora após retornar à posição supina. Considerou-se responsivo todo o paciente que apresentasse um aumento de, no mínimo, 20 na PaO2/FiO2. Os resultados foram comparados através do teste t student, Friedman, Qui-quadrado, exato de Fisher e intervalo de confiança (IC). RESULTADOS: participaram do estudo 18 crianças (10 masculinos) com idade média de 11,5 (&plusmn;11,5) meses e com uma PaO2/FiO2 inicial 96,06 (&plusmn;41,78). Após 1 hora em posição prona, observamos que 5/18 (27,7%) pacientes apresentaram uma melhora na PaO2/FiO2 acima de 20 (teste exato de Fisher, P=0,045). Seis pacientes apresentavam predominantemente diminuição da complacência pulmonar (4 com síndrome da angústia respiratória aguda) e 12 com aumento da resistência pulmonar (6 com bronquiolite). Não observamos diferença entre esses grupos no que se refere à idade, sexo, tempo de ventilação prévia à mudança de posição, pressão inspiratória positiva, fração de oxigênio inspirada, grau de hipoxemia e evolução. CONCLUSÃO: o uso da posição prona durante a ventilação mecânica de crianças severamente hipoxêmicas pode promover uma significativa melhora da PaO2/FiO2 a partir da 1&ordm; hora.<hr/>OBJECTIVE: to analyze the short-term effects of prone positioning on the oxygenation of mechanically-ventilated children suffering from severe hypoxemia. MATERIALS AND METHODS: a prospective, nonrandomized trial (each patient as his/her own control) was conducted between July 1998 and July 1999. Mechanically-ventilated children with peak inspiratory pressure greater than or equal to 30 cm H2O, FiO2 greater than or equal to 0.5, and PaO2/FiO2 ratio less than or equal to 200 were included in the study. Each patient was kept in the prone position for two hours, returning to the supine position after this period. Oxygenation was assessed by means of PaO2/FiO2 in the supine position (one hour before prone positioning), one hour after prone positioning, and one hour after returning to the supine position. Patients who presented an increase of at least 20 in PaO2/FiO2 were considered responsive. The results were compared by Student t-test, Friedman test, chi-square test, Fisher's exact test, and confidence interval (CI). RESULTS: eighteen children (10 males), whose mean age was 11.5 &plusmn;11.5 months, with initial PaO2/FiO2 of 96.06 &plusmn; 41.78, participated in the study. After one hour in the prone position, 27.7% of the patients (5/18) improved their PaO2/FiO2 ratio (P=0.045). Six of these patients presented reduced lung compliance (four of them had acute respiratory distress syndrome); and twelve patients showed increased airway resistance (six of them presented bronchiolitis). No significant difference was observed between these two groups (reduced lung compliance x increased airway resistance) in terms of age, sex, duration of ventilation prior to change in position, peak inspiratory pressure, FiO2, severity of hypoxemia, and outcome. CONCLUSION: prone positioning during mechanical ventilation of children with severe hypoxemia may improve the PaO2/FiO2 ratio in the first hour. <![CDATA[<B>Prevalence of prenatal exposure to cocaine in a sample of newborns from a university teaching hospital</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: verificar a prevalência da exposição pré-natal à cocaína em uma amostra de recém-nascidos utilizando dois métodos: a fluorescência polarizada por imunoensaio no mecônio e a entrevista materna. MÉTODO: estudo transversal realizado num hospital geral universitário, abrangendo todos os recém-nascidos nascidos vivos no centro obstétrico do hospital durante o período de 23 de março de 1999 a 1 de junho de 1999 (847 recém-nascidos). A presença de exposição pré-natal à cocaína foi definida por um teste de fluorescência polarizada por imunoensaio positivo para benzoilecgonina no mecônio do RN e/ou por uma entrevista materna positiva. RESULTADOS: a taxa da exposição pré-natal à cocaína foi de 16 casos (2,4%), através da entrevista, e de 25 casos (3,4%) através da testagem do mecônio. Foram encontrados 34 casos, com uma prevalência de 4,6%, quando os métodos para a detecção foram considerados de forma complementar. CONCLUSÕES: através deste estudo, foi observado que a testagem meconial é mais eficaz que a entrevista materna no diagnóstico da exposição pré-natal à cocaína. A entrevista aumentou, em relação à testagem do mecônio, em 26% a possibilidade do diagnóstico da exposição; e a testagem do mecônio, em relação à entrevista, aumentou em 53,4% o diagnóstico da exposição.<hr/>OBJECTIVE: to assess the prevalence of prenatal exposure to cocaine in a sample of newborns using two methods: fluorescence polarization immunoassay and interview with the mother. METHODS: this cross-sectional study was carried out in a university teaching hospital. The population included all live births between March 23, 1999 and June 01, 1999 (n=847). Exposure was determined by a benzoylecgonine-positive meconium specimen and/or by a positive interview with the mother. RESULTS: the prevalence of prenatal exposure to cocaine in this sample was 2.4% (16 cases) according to the interviews, and 3.4% (25 cases) according to the meconium analysis. A rate of 4.6% (34 cases) was found when both methods were associated. CONCLUSIONS: we observed that the meconium test was more effective than the maternal interview for the diagnosis of prenatal exposure to cocaine. The meconium analysis enhanced diagnostic chances by 53.4%, compared to 26% in the case of maternal interview. <![CDATA[<B>Do newborn infants feel pain when submitted to gastric suctioning?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: avaliar parâmetros fisiológicos e comportamentais para verificar se o recém-nascido sente dor durante a passagem da sonda gástrica. MÉTODOS: 50 recém-nascidos hígidos com idade gestacional superior a 33 semanas e com peso ao nascer superior a 1.999 g foram submetidos a sondagem gástrica e, após, randomizados por sorteio simples em dois grupos: Fricção/Punção e Punção/Fricção. Os recém-nascidos eram avaliados através da escala NIPS - Neonatal Infant Pain Scale- (0-7 pontos, dor >3) por dois observadores independentes em três momentos: um minuto antes, durante e um minuto após a sondagem gástrica, punção e fricção do pé com monitorização simultânea da freqüência cardíaca, da freqüência respiratória e da saturação de oxigênio da hemoglobina. RESULTADOS: a freqüência respiratória diminuiu somente durante a sondagem gástrica (P=0,004). A freqüência cardíaca diminuiu durante a sondagem gástrica (P=0,001), durante a punção no grupo Fricção/Punção (P=0,01) e durante a fricção no grupo Punção/Fricção (P=0,022). A saturação de oxigênio da hemoglobina não se alterou nos três procedimentos. Em relação aos resultados obtidos com a escala NIPS em ambos os grupos, os recém-nascidos sentiram dor durante a sondagem gástrica e a punção, e não na fricção (Friedman, P < 0,0001). CONCLUSÕES: durante o procedimento da sondagem gástrica, os recém-nascidos responderam como se esse fosse um estímulo doloroso. As alterações fisiológicas não se mostraram específicas nem sensíveis para avaliação de dor em recém-nascidos.<hr/>OBJECTIVES: evaluate physiological and behavioral parameters to verify if newborns feel pain when submitted to gastric suctioning. METHODS: 50 healthy newborns over 33 weeks gestational age, weighing more than 1999g, were submitted to gastric suctioning, randomly selected, and divided into two groups: Friction/Lancing and Lancing/Friction. The newborns were assessed through the Neonatal Infant Pain Scale (NIPS) (0-7, pain>3) by two independent observers in three different moments: one minute before, during, and one minute after gastric suctioning, heel lancing and foot friction, with simultaneous monitoring of heart rate, respiratory frequency, and hemoglobin oxygen saturation. RESULTS: the respiratory frequency only decreased during gastric suctioning (P=0.004). The heart rate was lower during gastric suctioning (P<0.0001), during the heel lacing procedure in the Friction/Lancing group (P=0.01), and during friction in the Friction/Lancing group (P=0.022). The hemoglobin oxygen saturation suffered no alterations during the three procedures. The results obtained through NIPS revealed that both groups felt pain during gastric suctioning and heel lancing, and did not feel pain during friction (P<0.0001). CONCLUSION: during the gastric suctioning procedure, newborns responded as if it were a painful stimulus. Physiological alterations were neither specific nor sensitive to pain assessment in newborn infants. <![CDATA[<B>Differences between the nutritional status of children in public preschools and nutritional transition</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500008&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: verificar a existência de diferenças de perfis nutricionais em pré-escolares de rede pública que justifiquem intervenções diferenciadas. MÉTODOS: trata-se de estudo seccional, realizado em 1.200 pré-escolares da rede pública de Cosmópolis, SP. Foram calculados escores de desvio-padrão para os índices altura/idade, peso/idade e peso/altura em relação aos da população do NCHS. Os índices foram analisados segundo sexo, idade, escola freqüentada e localização da escola nos setores urbanos do município. RESULTADOS: observou-se que as distribuições dos índices foram semelhantes às da população de referência. Os meninos apresentaram médias de escore z mais baixas que as meninas. Houve diferença significativa entre as médias de escore z em relação à escola freqüentada. Verificou-se prevalência maior de crianças com déficits moderados de altura e peso nas escolas fora do centro e maior prevalência de obesidade nas escolas do centro. Entretanto, mesmo nas escolas fora do centro, a prevalência de obesidade foi superior à de deficiência nutricional. CONCLUSÕES: conclui-se que também em município de pequeno porte e em segmento da população relativamente homogêneo, é possível verificar a existência de diferentes padrões nutricionais em subgrupos da população. As diferenças observadas nos perfis nutricionais, conforme a escola freqüentada e a localização da escola, apontam a necessidade de atenção e intervenções distintas.<hr/>OBJECTIVE: to verify if there are different patterns of nutritional status among preschool children, and if these patterns deserve special interventions. METHODS: this cross-sectional study included 1,200 children from public preschools in Cosmópolis, a small town in the state of São Paulo. The z scores indices for height/age, weight/age, and weight/height were analyzed in terms of age, sex, type of school, and school location. RESULTS: anthropometric indices were similar to those of the reference population (NCHS). Males had lower indices than females. Important differences in anthropometric indices were found among children from different schools. Higher prevalence of moderate deficits in height and weight was observed in children from non-downtown areas, while higher prevalence of obesity was found in children from downtown areas. However, the prevalence of obesity was higher than the prevalence of malnutrition even in schools located in non-downtown areas. CONCLUSIONS: we concluded that even in a small city and in a relatively homogeneous group, it is possible to detect different nutritional patterns in subgroups of the population. The differences related to nutritional status, and the high prevalence of obesity among children from public schools, point out the need for different approaches and interventions. <![CDATA[<B>Haemophilus influenzae type b meningitis in the state of Paraná, Brazil</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500009&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: no segundo semestre de 1996, os municípios de Londrina e Curitiba (Paraná) iniciaram a vacinação contra Haemophilus influenzae b (Hib), aproximadamente trinta meses antes de sua introdução no Programa Nacional de Imunização. O presente trabalho objetivou avaliar a incidência da meningite por Hib, entre crianças, em Londrina, Curitiba e nos demais municípios do estado do Paraná, antes e após a introdução da vacina nessas duas cidades. MÉTODOS: foi realizado um estudo observacional retrospectivo de todos os casos de meningite por Hib, entre menores de 5 anos, diagnosticados pelo sistema de vigilância epidemiológica de Londrina e pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, de 1992 a 1999. Taxas de incidência da meningite por Hib foram calculadas por 100.000 menores de cinco anos. RESULTADOS: comparando com o período anterior à vacinação, houve redução importante do coeficiente de incidência da meningite por Hib em Londrina, passando de 23,91, em 1996, para 2,79 por 100.000 menores de cinco anos, em 1999. Redução semelhante foi observada em Curitiba, enquanto nos demais municípios do Paraná, que não dispunham da vacina até meados de 1999, o coeficiente se manteve praticamente inalterado. CONCLUSÃO: a vacinação contra Hib foi efetiva na redução da incidência da meningite entre menores de cinco anos em Londrina e Curitiba. Para a manutenção dessa baixa incidência devem ser garantidas adequada cobertura vacinal e boa qualidade do serviço de vigilância epidemiológica.<hr/>OBJECTIVE: during the second half of 1996, the municipalities of Londrina and Curitiba (State of Paraná, Brazil) included Haemophilus influenzae type b (Hib) vaccine into their routine vaccination regimen, approximately 30 months before its introduction into the National Immunization Program. The present study aimed at verifying the incidence of meningitis caused by Hib among children in Londrina, Curitiba, and in the remaining municipalities of the State, before and after the introduction of this vaccine into the immunization program. METHODS: an observational and retrospective study was carried out. The study included all cases of Haemophilus influenzae type b meningitis recorded by the epidemiological surveillance system in Londrina and by the State of Paraná Health Secretariat between 1992 and 1999 among children aged less than 5 years. The incidence rates of Hib meningitis were calculated per 100,000 children aged less than five years. RESULTS: after the introduction of Hib vaccine, an important reduction in the incidence rate of Haemophilus influenzae type b meningitis was observed in Londrina (from 23.91 in 1996 to 2.79 in 1999). A Similar decrease was observed in Curitiba. In the remaining localities of the state, which had not introduced the vaccine till mid-1999, the incidence rate remained almost unchanged. CONCLUSION: regular vaccination against Hib was effective in reducing the incidence rate of meningitis amongst children younger than five years in Londrina and Curitiba. In order to maintain this low incidence rate, adequate vaccination coverage and strict epidemiological surveillance should be guaranteed. <![CDATA[<B>Effects of cisapride and chest physical therapy on the gastroesophageal reflux of wheezing babies based on scintigraphy</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: analisar o efeito da cisaprida e da fisioterapia respiratória em lactentes chiadores (LC), com doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). MÉTODOS: avaliamos, prospectivamente, em 13 LC com DRGE e 12 sem DRGE, a densidade nuclear de tecnécio (99Tc) em 3 topografias esofágicas. Os 2 grupos foram submetidos à investigação clínica, exames laboratoriais, radiológicos e cintilográficos para investigação etiológica da síndrome do LC e DRGE. A técnica fisioterápica denominada aceleração de fluxo expiratório (AFE) foi realizada antes e após tratamento com cisaprida. O tempos totais de RGE(TTRGE), primeiramente durante a cintilografia basal, e em seguida, durante a AFE, foram analisados e somados, para cada topografia esofágica. RESULTADOS: a cisaprida diminuiu o TTRGE, com significância estatística somente no terço superior do esôfago (p < 0,05) e não influenciou o TTRGE durante a AFE. Após tratamento com cisaprida, a AFE causou aumento do TTRGE nas topografias esofágicas média e superior, porém sem significância estatística. Lactentes com DRGE, antes do tratamento com cisaprida, tiveram menor TTRGE em esôfago distal durante a AFE (P < 0,05). Após tratamento com cisaprida, essa significância estatística deixou de existir. Os LC sem DRGE também apresentaram menor TTRGE em esôfago distal durante a AFE (P < 0,05). Os LC com DRGE apresentaram maior TTRGE em esôfago distal (P < 0,05), antes e após tratamento com cisaprida, tanto durante a cintilografia basal como durante a AFE. CONCLUSÃO: a cisaprida foi eficaz na diminuição do TTRGE em LC com doença do RGE, principalmente no terço superior do esôfago. A fisioterapia respiratória, segundo a técnica de AFE, foi potencialmente refluxogênica. Outros estudos são necessários para investigar os efeitos da fisioterapia respiratória segundo posições corporais.<hr/>OBJECTIVE: to evaluate the effect of cisapride and chest physical therapy on the gastroesophageal reflux of wheezing babies. METHODS: we prospectively assessed the presence of technetium (99Tc) in the upper, middle, and lower esophagus of 25 wheezing babies (13 with GERD and 12 without GERD) using scintigraphy. Both groups underwent clinical investigation, including laboratory, X-ray and scintigraphy tests, for the etiology of the wheezing baby syndrome (WBS) and GERD. Expiratory Flow Acceleration (EFA) was performed before and after treatment with cisapride. The total time of GER episodes was accounted for each portion of the esophagus during scintigraphy and during EFA. RESULTS: cisapride significantly reduced the total reflux time in the upper esophagus (P < 0.05), but showed no influence during EFA. After cisapride therapy, EFA increased the total reflux time in the upper and medium esophagus; however, no statistical significance was found. Infants with GERD presented a shorter total reflux time in the distal esophagus (P<0.05) during EFA. After cisapride treatment, no statistical significance was found. Infants without GERD also presented reduced total reflux time in the distal esophagus during EFA (P < 0.05). Those with GERD had increased total reflux time in the distal esophagus (P < 0.05) before and after cisapride treatment during EFA and scintigraphy. CONCLUSIONS: cisapride was effective in reducing the total reflux time, mainly in the upper esophagus. EFA apparently increased the number of episodes of GER, without achieving statistical significance. Further studies are necessary to investigate the effects of chest physical therapy according to body positions. <![CDATA[<B>Organic aciduria</B>: <B>diagnosis in high-risk Brazilian patients</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500011&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: o objetivo deste trabalho foi o de verificar a prevalência das acidúrias orgânicas em pacientes brasileiros de alto risco. MÉTODOS: técnicas laboratoriais para a detecção e quantificação de ácidos orgânicos por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massa foram implantadas em Porto Alegre, Brasil. Foram analisados 1.480 pacientes suspeitos, investigados entre janeiro de 1994 e junho de 2000. RESULTADOS: foram diagnosticados 73 (4,9%) casos de acidemias (acidúrias) orgânicas entre os indivíduos testados. Na maioria desses pacientes a terapia resultou em rápida melhora na sua sintomatologia, distintamente de nossos casos previamente diagnosticados em outros laboratórios na Europa e nos Estados Unidos, quando muitos pacientes faleciam antes que quaisquer medidas pudessem ser tomadas. CONCLUSÕES: estes resultados mostram a importância de diagnosticar as acidúrias orgânicas in loco mesmo em países em desenvolvimento, apesar dos custos extras envolvidos.<hr/>OBJECTIVE: to determine the prevalence of organic acidurias in high-risk Brazilian patients. METHODS: laboratory techniques for the detection and quantification of organic acids by gas chromatography/mass spectrometry were implemented in Porto Alegre, Brazil. We investigated 1,480 patients suspected of organic aciduria between January 1994 and June 2000. RESULTS: seventy three (4.9%) cases of organic acidemias (acidurias) were diagnosed among the tested individuals. In most of these patients, prompt therapy resulted in rapid symptom improvement; these results are completely different from our previous cases diagnosed in other laboratories in Europe and the United States, where several patients died before any measures could be taken. CONCLUSIONS: these results demonstrate the importance of diagnosing organic acidurias in loco even in developing countries, in spite of the extra costs involved. <![CDATA[<B>Applications of videolaparoscopic surgery in children</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: apresentar a casuística de videolaparoscopias do serviço, analisando as principais indicações para operações videolaparoscópicas em pediatria e considerando as vantagens e desvantagens em relação aos procedimentos convencionais por laparotomia. MÉTODOS: análise retrospectiva de 612 videolaparoscopias em crianças com idades de 8 dias a 17 anos, operadas de novembro/1995 a 2000. São descritos os princípios básicos da videolaparoscopia e o manejo pós-operatório nas inúmeras indicações pediátricas. Os resultados, vantagens e complicações foram analisados após um período de seguimento de até 5 anos. RESULTADOS: a cirurgia laparoscópica permitiu realizar vários procedimentos abdominais convencionalmente efetuados por via aberta, sobretudo no tratamento do refluxo gastroesofágico, abdome agudo inflamatório, criptorquidia, obstrução por bridas, litíase biliar, tumores, afecções de ovário, esplenectomia, aganglionose, trauma e outros. A morbidade foi baixa (1%) e a mortalidade devido à laparoscopia foi nula. Houve conversão para laparotomia em somente 14 casos (2,3%), sobretudo em trauma. As principais vantagens incluíram mínimos trauma cirúrgico, dor e íleo paralítico, pouco tempo de internação, quase ausência de hérnia incisional e melhor estética. CONCLUSÕES: a videolaparoscopia parece ser um grande avanço da cirurgia pediátrica moderna, permitindo tratar de modo menos invasivo e com segurança grande parte das afecções abdominais em crianças de todas as idades.<hr/>OBJECTIVES: to present the videolaparoscopies performed by the Children's Surgery Service, and study the main indications for pediatric laparoscopic surgeries, considering advantages and disadvantages over conventional open procedures. METHODS: retrospective analysis of 612 videolaparoscopies in children aged between 8 days and 17 years treated from November/95 to 2000. Basic principles of videolaparoscopy and the postoperative management of several pediatric diseases are described. The results, advantages, and complications were analyzed after a 5-year follow-up period. RESULTS:laparoscopic surgery allowed for a wide series of abdominal procedures conventionally carried out through open surgery, mainly for the treatment of gastroesophageal reflux disease, inflammatory acute abdomen, adhesive intestinal obstruction, biliary lithiasis, tumors, cryptorchidism, ovarian diseases, splenectomies, aganglionosis, trauma and others. Morbidity was low (1%), and mortality due to laparoscopy was nonexistent. Conversion to laparotomy occurred in only 14 cases (2.3%), mainly because of trauma. The principal advantages included minimal surgical trauma, pain and reflex ileum, short hospital stay, almost no incisional hernias and better cosmetic scars. CONCLUSIONS: videolaparoscopy seems to be a great advance in modern pediatric surgery, allowing safer and less invasive treatment of a wide series of abdominal diseases at all pediatric ages. <![CDATA[<B>Study of mechanisms and factors related to sexual abuse in female children and adolescents</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500013&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: estudar mecanismos e fatores relacionados com o abuso sexual, comparando suas freqüências entre vítimas crianças e adolescentes. MÉTODOS: estudo retrospectivo de 617 vítimas de abuso sexual atendidas entre julho de 1994 e agosto de 1999 pelo Centro de Referência da Saúde da Mulher; 71 crianças (idade < 10 anos) e 546 adolescentes (10 a 20 anos). As variáveis de estudo foram crime sexual; constrangimento; presunção de violência; tipificação do agressor; número de agressores; situação da vítima no momento do crime; e ocorrência de traumas físicos. Os dados foram informatizados em programa Epi Info 6 e os resultados analisados pelo teste de x&sup2;. RESULTADOS: o estupro ocorreu em 90,8% das adolescentes e o atentado violento ao pudor em 46,5% das crianças. A violência presumida (VP) foi mais freqüente nas crianças (63,4%) e a grave ameaça nas adolescentes (63,2%). A inocencia consilli foi VP exclusiva entre crianças, atingindo 59,5% das adolescentes. Entre crianças, 84,5% foram abusadas por agressores identificáveis, geralmente do núcleo familiar, enquanto desconhecidos violentaram 72,3% das adolescentes. Nas crianças, o abuso ocorreu em 42,3% em suas residências e em 28,2% na do agressor. Adolescentes foram vitimadas durante atividades cotidianas (34,8%) e no percurso do trabalho ou escola (28,4%). A maioria das pacientes não apresentou traumas físicos genitais ou extragenitais. CONCLUSÕES: crianças foram submetidas, principalmente, ao atentado violento ao pudor, perpetrado por agressor conhecido, por meio de violência presumida e em ambientes privados. Nas adolescentes predominou o estupro por agressores desconhecidos, sob grave ameaça, em ambientes não domésticos.<hr/>OBJECTIVE: to study the frequency of sexual abuse in children and adolescents and its related factors. METHODS: retrospective analysis of 617 cases of sexual abuse, assisted between July 1994 and August 1999 at the Women's Health Reference Center, divided into two groups: 71 children (age <10 years), and 546 adolescents (age > or =10 and <20 years). The analyzed variables were: sexual crime; embarrassment; presumption of violence; characteristics and number of abusers; the victim's situation at the moment of the crime; and occurrence of physical traumas. Epi Info 6 software was utilized to gather data, and the results were analyzed by the chi-square test. RESULTS: significant statistic results were found. 90.8% of the adolescents were victims of rape, and 46.5% of the children suffered sexual assault. The presupposed violence (PV) was more frequent in the group of children (63.4%) and a serious threat in the group of adolescents (63.2%). Innocentia consilli was exclusive PV among 100% of children and 59.5% of adolescents. 84.5% of children were molested by identifiable abusers, most frequently family members. Perpetrators were unknown in 72.3% of the cases of adolescent abuse. 42.3% of sexual abuse of children occurred in their homes, and 28.2% at the abuser's. Adolescents were approached during daily activities (34.8%) and on their way to work or school (28.4%). Most patients did not have genital or extragenital trauma. CONCLUSIONS: children suffered sexual assault, perpetrated by a known abuser through presupposed violence in private places. Adolescents were raped by unknown individuals, under serious threat, in nondomestic places. <![CDATA[<B>Endoscopic supraglottoplasty in children with severe laryngomalacia with and without neurological impairment</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500014&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: descrever as indicações e resultados da supraglotoplastia endoscópica em crianças com e sem lesão neurológica que apresentavam laringomalacia grave. MÉTODOS: estudo retrospectivo de 8 crianças com laringomalacia grave submetidas à supraglotoplastia endoscópica com material de microcirurgia. Quatro crianças tinham paralisia cerebral (todas masculinas, idade média 6 anos) e 4 eram crianças sem doença neurológica (3 femininas, idade média de 11,5 meses). As indicações da cirurgia foram dificuldade respiratória em repouso e/ou esforço, dificuldade de deglutição, deficiência de crescimento e baixa saturação transcutânea de oxigênio. Estudo polissonográfico realizado nas últimas duas crianças mostrou dessaturação na oximetria, apnéia e hipoventilação durante o sono. As crianças receberam corticóide e antibiótico no pré-operatório. RESULTADOS: todas as crianças sem doença neurológica apresentaram melhora significativa do estridor e da obstrução ventilatória. Das crianças com paralisia cerebral, uma necessitou traqueostomia logo após a cirurgia por edema e tecido de granulação supraglótico. As outras três apresentaram melhora clínica inicial, mas pioraram progressivamente, apesar da realização de outros procedimentos: uma necessitou nova supraglotoplastia após 6 meses; outra necessitou traqueostomia após 7 meses. Aquelas sem traqueostomia persistem com obstrução ventilatória grave. Não foi observada complicação do procedimento cirúrgico. CONCLUSÕES: 1) a supraglotoplastia é bem tolerada e sem complicações na criança; 2) a supraglotoplastia, neste estudo, mostrou-se eficaz no tratamento da laringomalacia grave em crianças sem paralisia cerebral; entretanto, a supraglotoplastia não melhorou a obstrução ventilatória de crianças com paralisia cerebral e laringomalacia grave.<hr/>OBJECTIVE: to describe indications and results of supraglottoplasty for severe laryngomalacia in children with or without neurological impairment. METHODS: Eight children with severe laryngomalacia submitted to endoscopic supraglottoplasty were retrospectively studied. Four had neurological impairment (male, mean age 6 years), and 4 did not present neurological problems (3 female, mean age 11.5 months). Surgery indications were respiratory distress, feeding difficulties, failure to thrive, and low oxygen saturation. Polysomnographic evaluation was carried out on the last 2 children, showing abnormal oxygen saturation, obstructive apnea, and hypoventilation. All children received preoperative antibiotics and corticosteroids. RESULTS: all children without neurological impairment had significant relief of symptoms. Children with neurological impairment had different outcome: one needed tracheotomy immediately after surgery due to edema and supraglottic granulation tissue. The other three children presented initial relief of symptoms, but subsequent follow-up showed progressive airway obstruction: one needed another endoscopic surgery 6 months later; other needed tracheotomy 7 months later. The children who were not submitted to tracheostomy presented persistent severe airway obstruction. No endoscopic surgery complication was observed. CONCLUSIONS: 1) Endoscopic supraglottoplasty is well tolerated and does not present complications when used in children; 2) Endoscopic supraglottoplasty was efficient in the treatment of children with severe laryngomalacia and in without neurological impairment; however, supraglottoplasty did not resolve airway obstruction in children with neurological impairment. <![CDATA[<B>Recessive type of Freeman-Sheldon syndrome</B>: <B>report of two affected siblings</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500015&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: contribuir para a divulgação das peculiaridades da síndrome de Freeman-Sheldon e, em particular, do alto risco de recorrência em irmãos na sua forma recessiva, valorizando a importância do aconselhamento genético das famílias após o nascimento de uma criança afetada. DESCRIÇÃO: os autores descrevem e comentam dois casos pediátricos da síndrome de Freeman-Sheldon em irmãos cujos progenitores são normais. Os casos relatados têm suas peculiaridades mais significativas confrontadas com achados da literatura médica obtida através de pesquisa bibliográfica sobre o tema. Os casos aqui descritos corroboram ainda mais a existência de uma forma recessiva da síndrome de Freeman-Sheldon. Apesar de alguns autores sugerirem uma maior freqüência de um comprometimento neurológico grave nesta forma da síndrome, nos dois casos aqui apresentados estas manifestações não eram aparentes. COMENTÁRIOS: a síndrome de Freeman-Sheldon é heterogênea não só na sua apresentação clínica como também na sua transmissão genética. É muito importante conhecer a existência de mais de uma forma de transmissão hereditária desta síndrome, para que, após o nascimento de uma criança afetada, possa ser oferecido à família um aconselhamento genético que leve em consideração as várias possibilidades. Nestes casos estaria justificada a utilização de riscos empíricos de recorrência.<hr/>OBJECTIVE: to share knowledge and information about the peculiarities of the Freeman-Sheldon syndrome, especially concerning the high risk of recurrence of its recessive type in siblings, and to stress the importance of genetic counseling for families after the birth of an affected child. DESCRIPTION: the authors describe and comment two pediatric cases of the Freeman-Sheldon syndrome in siblings born to healthy parents. These two cases present significant peculiarities that contradict the findings of the medical literature, obtained through bibliographic research about the subject. The cases described here corroborate the existence of a recessive type of the Freeman-Sheldon syndrome. In spite of the fact that some authors suggest a high frequency of severe neurological impairment in this type of syndrome, the two cases we analyzed did not show any apparent manifestation of such sequelae. COMMENTS: the Freeman-Sheldon syndrome is heterogeneous not only in its clinical presentation but also in its genetic transmission. It is very important to be informed about the existence of more than one form of hereditary transmission of this syndrome, since genetic counseling should take into consideration all possibilities. In these cases, the use of empiric risks of recurrence would be justified. <![CDATA[<B>A perspective on the control of myositis ossificans progressiva</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572001000500016&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: relatar quatro casos de miosite ossificante progressiva, forma de apresentação da doença e novas medidas de controle e tratamento. DESCRIÇÃO: os autores descrevem quatro casos de miosite ossificante progressiva. Apresentam as manifestações clínicas e evolução da doença e as formas de controle e tratamento disponíveis. Nos quatro casos são descritas as principais anomalias congênitas associadas: halux valgo, clinodactilia, polegares curtos, osteófitos e sindactilia. Descrevem-se a evolução e a resposta terapêutica de melhora clínica ao uso oral de ácido ascórbico e bifosfonado nos pacientes 1 e 4; entretanto, o paciente 1 obteve uma melhor resposta após receber bifosfonado endovenoso. Os pacientes 2 e 3 melhoraram clinicamente tomando apenas ácido ascórbico oral. COMENTÁRIOS: o ácido ascórbico diminui a dor e melhora o psiquismo do paciente com miosite ossificante progressiva. Bifosfonado endovenoso é uma alternativa no paciente com piora importante, principalmente com limitação de deambulação. A orientação para se evitar trauma repetitivo nos pacientes com miosite ossificante progressiva é importante.<hr/>OBJECTIVE: to report four cases of myositis ossificans progressiva, its form of presentation, in addition to new control and treatment options. DESCRIPTION: the authors describe four cases of myositis ossificans progressiva, presenting its clinical manifestations, evolution, and available forms of control and treatment. The main congenital anomalies associated with myosistis ossificans progressiva are described, namely: hallux valgus, clinodactyly, short thumbs, exostosis, and syndactyly. The evolution and therapeutic responses of clinical improvement to oral ascorbic acid and biphosphonate in patients 1 and 4 are also described; patient 1 had a better response after receiving intravenous biphosphonate, while patients 2 and 3 showed clinical improvement after the administration of oral ascorbic acid. COMMENTS: ascorbic acid relieves the pain and improves psychism in patients with myositis ossificans progressiva. Intravenous biphosphonate is an alternative to patients with significant worsening of the disease, especially those with ambulatory restrictions. The orientation towards avoiding recurrent trauma in myositis ossificans progressiva patients is important.