Scielo RSS <![CDATA[Jornal de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0021-755720040003&lang=en vol. 80 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Neurobiology of behavior</B>: <B>exploring the frontier between the mind and the brain</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Functional psychosis in childhood and adolescence</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300002&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar a literatura acerca das psicoses funcionais na infância e adolescência e permitir ao pediatra a possibilidade de reconhecer esta patologia em sua rotina de trabalho. FONTES DOS DADOS: As informações foram obtidas através de livros textos clássicos de psiquiatria, além de pesquisa nas bases de dados MEDLINE e Lilacs no período de 1993 a 2003. SÍNTESE DOS DADOS: O artigo foi estruturado em tópicos, procurando-se definir e classificar as psicoses na infância e adolescência, sendo a esquizofrenia a principal representante deste grupo. As dificuldades em seu diagnóstico na infância são ressaltadas, e as principais linhas de tratamento são abordadas. CONCLUSÃO: A esquizofrenia com início na infância é uma patologia rara, quase 50 vezes menos freqüente quando comparada com pacientes que iniciaram a doença com idade acima de 15 anos. É uma doença distinta do autismo infantil não somente por questões conceituais, mas por um embasamento na fenomenologia, genética, quadro clínico e neurológico associado.<hr/>OBJECTIVE: To review the literature about functional psychosis in children and adolescents, allowing pediatricians to recognize the pathology in their daily work routine. SOURCES OF DATA: Classical textbooks of child and adolescent psychiatry; search of MEDLINE and Lilacs databases (1993 to 2003). Computerized search methods were combined with manual search of the literature. SUMMARY OF THE FINDINGS: This article is structured in topics, trying to define and classify psychosis in childhood and adolescence, with schizophrenia being the main disorder. The article stresses the difficulties for the diagnosis in children, and addresses the main treatment guidelines. CONCLUSION: Schizophrenia beginning in childhood, or very-early-onset schizophrenia, is a very rare pathology, almost 50-fold less frequent than early-onset schizophrenia (appearing at age 15 or later). Childhood-onset schizophrenia is a separate disorder, different from infantile autism, not only in terms of conceptual issues, but also in terms of phenomenology, genetics and associated clinical and neurological issues. <![CDATA[<b>Bipolar disorder and depression in childhood and adolescence</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300003&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: Este estudo buscou a revisão da história, conceitos, categorias diagnósticas, epidemiologia, fatores genéticos e neurobiológicos, assim como fatores predisponentes e modalidades de tratamento desses transtornos. FONTES DOS DADOS: Foi realizada uma revisão extensa da literatura sobre depressão infantil e transtorno bipolar. SÍNTESE DOS DADOS: A depressão infantil e o transtorno bipolar estão associados a fatores genéticos, temperamento, eventos adversos da vida, divórcio, problemas acadêmicos, abuso físico e sexual e fatores neurobiológicos. O tratamento pode ser realizado, na maioria das vezes, com medicações e psicoterapia. CONCLUSÕES: São transtornos importantes, muitas vezes de difícil diagnóstico, que, uma vez reconhecidos e tratados, irão minorar o sofrimento de crianças e adolescentes. O pediatra poderá intervir orientando a família nos casos leves, mas deve ficar atento àqueles que necessitam de outros tipos de tratamento.<hr/>OBJECTIVES: To provide a historical review of childhood depression and bipolar disorder, covering concepts, diagnostic categories, epidemiology, genetic and neurobiological aspects as well as predisposing factors and treatment modalities. SOURCES OF DATA: Extensive review of the literature on child depression and bipolar disorder. SUMMARY OF THE FINDINGS: Child depression and bipolar disorder are associated with genetic factors, mood, adverse life events, divorce, academic problems, physical and sexual abuse, and neurobiological factors. Treatment usually includes medication and psychotherapy. CONCLUSIONS: These are important childhood disorders whose diagnosis is often difficult. The identification and treatment of depression and bipolar disorder reduces the suffering of affected children and adolescents. The pediatrician can intervene by orienting the family in mild cases, but must be alert to cases requiring more aggressive treatment. <![CDATA[<B>Early manifestations of behavioral disorders in children and adolescents</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisão sobre o diagnóstico precoce dos principais transtornos do comportamento na criança e no adolescente, fornecendo informações práticas relativas às primeiras manifestações clínicas e à importância do diagnóstico precoce. FONTES DOS DADOS: Revisão narrativa, com levantamento na PubMed das publicações que contêm aspectos do diagnóstico precoce, especialmente na última década. SÍNTESE DOS DADOS: Os pediatras devem estar preparados e atentos para detectar precocemente um transtorno do comportamento, já que, em alguns desses transtornos, intervenções precoces podem melhorar a evolução. Além disso, essas intervenções podem levar ao diagnóstico de doenças de herança mendeliana, passíveis de aconselhamento genético. São enfocadas as manifestações precoces dos transtornos invasivos do desenvolvimento, do transtorno do déficit de atenção/hiperatividade, do transtorno de ansiedade de separação, do transtorno de ansiedade generalizada, da depressão, da esquizofrenia, dos principais transtornos alimentares da criança maior ou adolescente (anorexia nervosa e bulimia nervosa) e do uso e abuso de substâncias. CONCLUSÕES: As manifestações precoces dos principais transtornos do comportamento na criança e no adolescente podem ser observadas antes da idade na qual o diagnóstico tem sido habitualmente estabelecido. O diagnóstico precoce implica intervenções precoces e orientação dos pais a respeito do prognóstico ou, em algumas situações, aconselhamento genético. A comorbidade entre esses transtornos é muito freqüente, e a manifestação de uma delas pode ser a pista para o diagnóstico de outra.<hr/>OBJECTIVE: To discuss the early diagnosis of behavioral disorders in childhood and adolescence and to provide the pediatrician with practical knowledge about the first symptoms of the main behavioral disorders at this age. SOURCES OF DATA: PubMed (emphasis on the past decade). SUMMARY OF THE FINDINGS: Pediatricians should be prepared to detect behavioral disorders as early as possible. Early detection could improve outcome and/or lead to etiologic diagnosis of mendelian inheritance disorders, allowing genetic counseling. Early symptoms of pervasive developmental disorders, attention deficit/hyperactivity disorder, separation anxiety disorder, generalized anxiety disorder, depression, schizophrenia, the main eating disorders (anorexia nervosa and bulimia nervosa) and substance use and abuse are discussed. CONCLUSIONS: The early symptoms of the main behavioral disorders in children and adolescents may appear before the age in which these conditions are currently diagnosed. Detection of early symptoms leads to early intervention, proper orientation about prognosis and, in some cases, to genetic counseling. The comorbidity among these disorders is frequent, and the symptoms of one disorder could be the first clue to allow the diagnosis of other conditions. <![CDATA[<B>Anxiety disorders in childhood and adolescence</B>: <B>clinical and neurobiological aspects</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300005&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Este artigo revê as características clínicas e epidemiológicas dos diversos transtornos ansiosos em jovens, bem como as estratégias atuais utilizadas nos tratamentos medicamentosos e psicológicos. Enfatiza-se, além disso, o papel de modelos neurobiológicos possivelmente relacionados à etiologia desses quadros. FONTES DOS DADOS: A partir de pesquisa em banco de dados no MEDLINE, foram selecionados artigos publicados em inglês entre 1981 e 2003. Para tal fim, foram utilizados os seguintes termos: "anxiety disorders", "neurobiology", "childhood" e "adolescence". SÍNTESE DOS DADOS: Os transtornos ansiosos encontram-se entre as condições psiquiátricas mais comuns na população pediátrica. Estima-se que até 10% desta população possa apresentar algum quadro patológico de ansiedade durante a infância ou adolescência. Os modelos neurobiológicos relacionados à etiologia dos transtornos ansiosos em jovens estão intimamente relacionados aos estudos de neuroimagem com portadores desses quadros. Destaca-se o papel da amígdala na fisiopatologia desses transtornos. O tratamento eficaz requer a combinação de várias intervenções, como a cognitivo-comportamental, a familiar e, freqüentemente, a medicamentosa. CONCLUSÕES: A identificação e o tratamento precoces dos transtornos de ansiedade podem evitar repercussões negativas na vida da criança, tais como faltas constantes à escola e a conseqüente evasão escolar, a utilização demasiada de serviços de pediatria por queixas somáticas associadas à ansiedade e, possivelmente, a ocorrência de problemas psiquiátricos na vida adulta. Avanços em estudos neurobiológicos, em especial no entendimento das funções da amígdala em indivíduos normais, facilitarão tanto o esclarecimento dos mecanismos fisiopatológicos envolvidos nos transtornos ansiosos como seu tratamento.<hr/>OBJECTIVE: This article reviews the clinical and epidemiological aspects of anxiety disorders in youngsters, as well as current medical and psychological treatment strategies. The role of the neurobiological models possibly involved in the etiology of these disorders is also discussed. SOURCES OF DATA: MEDLINE search of papers published in English from 1981 to 2003. The following key words were used: anxiety disorders, neurobiology, childhood, adolescence. SUMMARY OF THE FINDINGS: Childhood-onset anxiety disorders are among the most frequent psychiatric conditions in children and adolescents. Epidemiological data estimate a prevalence of 10% in this population. The neurobiological models involved in the etiology of anxiety disorders in youngsters are closely related to neuroimaging studies with individuals presenting these pathologies. The role of the amygdala in the pathophysiology of these disorders is underscored. To be effective, treatment must combine several interventions, such as cognitive-behavioral, family, and, frequently, drug treatments. CONCLUSIONS: Early identification and prompt treatment of anxiety disorders may prevent negative consequences, such as school absenteeism and frequent and unnecessary visits to pediatric services due to somatic complaints related to anxiety disorders. Moreover, it is possible that psychiatric problems could be avoided or attenuated in adulthood. <![CDATA[<B>The neurobiological bases of obsessive-compulsive disorder and Tourette syndrome</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar as teorias e evidências das bases neurobiológicas do transtorno obsessivo-compulsivo e da síndrome de Tourette. FONTES DOS DADOS: Revisão dos estudos que investigam a neuroanatomia, neuroimagem, genética e imunologia desses transtornos. SÍNTESE DOS DADOS: Os comportamentos ritualísticos e pensamentos repetitivos têm sido cada vez mais estudados em nosso meio. As definições dessas entidades formam um continuum espectral de sintomas com prevalência significativa na população. CONCLUSÕES: Os avanços das neurociências possibilitaram a exploração dos aspectos genéticos do sistema nervoso central e seu funcionamento, fornecendo novas perspectivas para o tratamento de pacientes com transtorno obsessivo-compulsivo e síndrome de Tourette.<hr/>OBJECTIVE: To describe and discuss evidence-based articles on the neurobiology of obsessive-compulsive disorder and Tourette syndrome. SOURCES OF DATA: A review of the most relevant papers on the phenomenology, neuroanatomy, neuroimaging, genetic and immunological aspects of these two disorders was performed. SUMMARY OF THE FINDINGS: Ritualistic behaviors and repetitive thoughts have been extensively studied in the last years. The definitions of obsessive-compulsive disorder and Tourette syndrome emphasize the existence of a continuum of symptoms, with high prevalence in the general population. Neurobiological findings have implicated genetic and immunological factors in the etiology of these two disorders. CONCLUSIONS: Advances in neuroscience triggered genetic and immunological research studies, allowing new perspectives on the treatment of obsessive-compulsive disorder and Tourette syndrome patients. <![CDATA[<B>Use of psychoactive and antiepileptic drugs: guidelines for pediatricians</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar as indicações e o manejo clínico das drogas psicoativas e antiepilépticas na infância e adolescência. FONTES DE DADOS: Estudo baseado em revisão de literatura. Os autores organizam, de acordo com os quadros patológicos, uma rotina para o manejo dos psicofármacos e das drogas antiepilépticas na infância e na adolescência. SÍNTESE DOS DADOS: Indicação clínica, dosagem terapêutica e efeitos colaterais dos psicofármacos e drogas antiepilépticas são descritos. O uso de psicofármacos na infância e adolescência está se tornando mais freqüente, com a disponibilidade de novos medicamentos e com o crescimento do conhecimento sobre diagnóstico de transtornos emocionais nessa faixa etária. CONCLUSÕES: O manejo dos psicofármacos e drogas antiepilépticas na faixa etária pediátrica requer amplo conhecimento da farmacocinética dos mesmos, assim como de seus efeitos colaterais deletérios. A escolha do fármaco adequado é determinante no sucesso terapêutico.<hr/>OBJECTIVE: To review the guidelines for the use of psychoactive and antiepileptic drugs in childhood and adolescence. SOURCES OF DATA: Literature review. SUMMARY OF THE FINDINGS: The clinical indications, dosage and side effects of psychoactive and antiepileptic drugs are presented. The use of psychoactive drugs is increasing due to the release of new drugs and to the better understanding of emotional disorders in children and adolescents. CONCLUSIONS: The use of antiepileptic and psychoactive drugs in childhood requires extensive knowledge concerning pharmacokinetics and deleterious side effects. An adequate choice of drugs is essential to ensure a successful treatment. <![CDATA[<B>Behavior disorders in childhood epilepsy</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300008&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar as indicações e o manejo clínico das drogas psicoativas e antiepilépticas na infância e adolescência. FONTES DE DADOS: Estudo baseado em revisão de literatura. Os autores organizam, de acordo com os quadros patológicos, uma rotina para o manejo dos psicofármacos e das drogas antiepilépticas na infância e na adolescência. SÍNTESE DOS DADOS: Indicação clínica, dosagem terapêutica e efeitos colaterais dos psicofármacos e drogas antiepilépticas são descritos. O uso de psicofármacos na infância e adolescência está se tornando mais freqüente, com a disponibilidade de novos medicamentos e com o crescimento do conhecimento sobre diagnóstico de transtornos emocionais nessa faixa etária. CONCLUSÕES: O manejo dos psicofármacos e drogas antiepilépticas na faixa etária pediátrica requer amplo conhecimento da farmacocinética dos mesmos, assim como de seus efeitos colaterais deletérios. A escolha do fármaco adequado é determinante no sucesso terapêutico.<hr/>OBJECTIVE: To review the guidelines for the use of psychoactive and antiepileptic drugs in childhood and adolescence. SOURCES OF DATA: Literature review. SUMMARY OF THE FINDINGS: The clinical indications, dosage and side effects of psychoactive and antiepileptic drugs are presented. The use of psychoactive drugs is increasing due to the release of new drugs and to the better understanding of emotional disorders in children and adolescents. CONCLUSIONS: The use of antiepileptic and psychoactive drugs in childhood requires extensive knowledge concerning pharmacokinetics and deleterious side effects. An adequate choice of drugs is essential to ensure a successful treatment. <![CDATA[<B>Recent advances on attention deficit/hyperactivity disorder</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300009&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade tem sido cada vez mais reconhecido em nosso meio. Associa-se com comorbidades importantes e determina marcado prejuízo no funcionamento acadêmico e social de crianças e adolescentes afetados. O presente estudo busca uma revisão atual, para o pediatra clínico, dos principais aspectos do histórico, epidemiologia, etiologia, neurobiologia, quadro clínico, comorbidades, diagnóstico, evolução e tratamento do transtorno. FONTES DOS DADOS: Trata-se de uma revisão abrangente, não-sistemática da literatura sobre o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade. SÍNTESE DOS DADOS: O transtorno de déficit de atenção/hiperatividade é de base neurobiológica, com alta prevalência em crianças e adolescentes. O tratamento é bastante eficaz, envolvendo uso de medicação na maioria dos casos. CONCLUSÕES: O pediatra está numa posição privilegiada para a detecção precoce do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade em crianças e adolescentes e para o manejo inicial dos casos menos graves e não complicados pela presença de extensa comorbidade.<hr/>OBJECTIVES: To describe the main aspects of attention deficit/hyperactivity disorder, including history, epidemiology, etiology, neurobiology, clinical features, comorbidities, diagnosis, outcome and treatment. SOURCES OF DATA: Comprehensive, non-systematic review of the literature on attention deficit/hyperactivity disorder. SUMMARY OF THE FINDINGS: Attention deficit/hyperactivity disorder has a neurobiological basis, and is highly prevalent in children and adolescents. Treatment is very efficacious, including the use of medication in most the cases. CONCLUSIONS: Pediatricians are in a privileged position to detect this disorder early and to start the initial management of less severe cases and of those not complicated by extensive comorbidities. <![CDATA[<B>Mental retardation</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Esta revisão aborda as recentes descobertas da neurobiologia do retardo mental, enfatizando os novos recursos da citogenética, das técnicas moleculares e da neurorradiologia para esclarecer o diagnóstico. FONTES DE DADOS: O autor pesquisou o banco de dados MEDLINE da National Library of Medicine utilizando as palavras-chave "mental retardation", "developmental disability", "child" e "adolescent" em diferentes combinações, abrangendo o período de janeiro de 2000 a outubro de 2003. Também foram utilizados os bancos de dados das revistas científicas Pediatrics e New England Journal of Medicine através da palavra-chave "mental retardation". No total, o autor consultou cerca de 1.500 títulos de artigos e 500 resumos, e teve acesso direto a 150 artigos completos pertinentes. Quando oportuno, algumas referências dos artigos consultados também foram consideradas. O site Online Mendelian Inheritance in Man foi utilizado como fonte de informações em genética clínica. SÍNTESE DOS DADOS: Em outubro de 2003, o total de síndromes genéticas associadas a retardo mental chegou a 1.149. Considerando-se o conjunto das causas genéticas ou ambientais e congênitas ou adquiridas de retardo mental, a avaliação diagnóstica atual é capaz de esclarecer a etiologia em 50 a 70% dos casos. CONCLUSÕES: O autor sugere uma avaliação diagnóstica do retardo mental em etapas lógicas, visando ao uso racional dos dispendiosos recursos da citogenética, biologia molecular e neuroimagem.<hr/>OBJECTIVE: This paper describes recent advances in the neurobiology of mental retardation, emphasizing new diagnostic resources provided by cytogenetics, molecular testing, and neuroimaging. SOURCES OF DATA: MEDLINE (January 2000 through October 2003), using the following key words: mental retardation, developmental disability, child, and adolescent. Search of the Pediatrics and New England Journal of Medicine websites using the key word mental retardation. The Online Mendelian Inheritance in Man (OMIM) database was searched for information on clinical genetics. SUMMARY OF THE FINDINGS: In October 2003, the number of genetic syndromes associated with mental retardation reached 1,149. Considering the genetic or environmental and congenital or acquired causes of mental retardation, current diagnostic investigation is able to detect the etiology in 50 to 70% of cases. CONCLUSIONS: Diagnostic evaluation should follow a stepwise approach in order to make rational use of the expensive tools of cytogenetics, molecular biology, and neuroimaging. <![CDATA[<B>Autism and pervasive developmental disorders</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300011&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar os aspectos neurobiológicos do autismo e das doenças invasivas de desenvolvimento. Oferecer ao pediatra informações atualizadas sobre diagnóstico e tratamento. FONTES DOS DADOS: Revisão bibliográfica, abordando o tema por meio do sistema MEDLINE e procura direta. SÍNTESE DOS DADOS: Conforme dados da literatura, o autismo é a terceira mais comum desordem no desenvolvimento, ocorrendo em 40 a 130 casos por 100.000. O diagnóstico é clínico, baseado nos critérios do DSM-IV. Os exames de neuroimagem e neurofetologia e os estudos genéticos contribuem para o melhor entendimento da neurobiologia do autismo. CONCLUSÃO: O pediatra é o primeiro médico a entrar em contato com o paciente autista e deve estar apto para reconhecer os desvios do desenvolvimento e orientar a investigação e o tratamento multidisciplinar.<hr/>OBJECTIVE: To review the current knowledge on neurobiological aspects of autism and pervasive developmental disorders, as well as to provide pediatricians with up to date information on diagnosis and treatment of autism. SOURCES OF DATA: Review of MEDLINE and Internet. SUMMARY OF THE FINDINGS: Autism is the 3rd developmental disorder, with an incidence of 40 to 130/100,000 individuals. Diagnosis is based on clinical findings, following DSM IV criteria. Neuroimaging, investigation of fetal neurological status, and genetic investigation contribute towards a better understanding of the neurobiology of autism. CONCLUSION: Pediatricians are the first health professional to come in contact with patients with autism. Thus, they should be able to diagnose and to coordinate the multidisciplinary treatment of these patients. <![CDATA[<B>Language and learning disorders</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: O objetivo deste artigo é instrumentalizar os profissionais da saúde, em especial o pediatra, para que possam agir no diagnóstico e na prevenção primária dos distúrbios de linguagem oral e escrita. FONTES DOS DADOS: Foi realizada revisão da literatura sobre o tema proposto na MEDLINE nos últimos 5 anos e foram incluídas referências de livros-texto considerados como base para a compreensão dos distúrbios da linguagem e do aprendizado na infância. SÍNTESE DOS DADOS: Sabe-se que as causas de alterações de linguagem e de dificuldades de aprendizagem podem ser variadas, apesar de existirem muitos estudos indicando fatores neurológicos para tais problemas. CONCLUSÃO: Ressalta-se a importância de uma adequada investigação buscando um correto diagnóstico para, então, direcionar o melhor tratamento indicado para cada caso.<hr/>OBJECTIVE: To aid health professionals, especially pediatricians, in the diagnosis and prevention of language and learning disorders. SOURCES OF DATA: Review of the relevant literature published in the past 5 years (MEDLINE and textbooks). SUMMARY OF THE FINDINGS: Multiple variables, among them neurological diseases, may be related to the etiology of language and learning disorders. CONCLUSION: An adequate diagnostic investigation may guide the choice of treatment. <![CDATA[<B>Environmental influences on child mental health</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300013&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Apresentar uma revisão atualizada sobre a influência ambiental na saúde mental da criança, os principais fatores de risco e medidas práticas para intervenção pelo pediatra. FONTES DOS DADOS: Foram utilizadas para a revisão as principais bases de dados, MEDLINE, Psyclit e Lilacs, livros técnicos e publicações relevantes na área de desenvolvimento e promoção da saúde mental da criança e adolescente. SÍNTESE DOS DADOS: As crianças estão expostas a múltiplos riscos, entre os quais o de apresentarem uma alta prevalência de doenças, o de nascerem de gestações desfavoráveis e/ou incompletas e o de viverem em condições socioeconômicas adversas. Tal cadeia de eventos negativos faz com que essas crianças tenham maior chance de apresentar problemas emocionais. Os resultados negativos no desenvolvimento e comportamento são produzidos pela combinação de fatores de risco genéticos, biológicos, psicológicos, e ambientais, envolvendo interações complexas entre eles. Os fatores mais fortemente associados com a saúde mental da criança são o ambiente social e psicológico, influenciando mais do que as características intrínsecas do indivíduo. O efeito cumulativo de risco é mais importante na determinação de problemas emocionais da criança do que a presença de um estressor único, independente de sua magnitude. CONCLUSÃO: Os fatores ambientais tem um papel importante na gênese dos problemas emocionais da criança e é papel do pediatra através de uma prática clínica adequada a identificação e intervenção precoce nos fatores de risco para o desenvolvimento desses distúrbios.<hr/>OBJECTIVE: To present an up-to-date review about environmental influences on child mental health, describing major risk factors and discussing recommendations for intervention by pediatricians. SOURCES OF DATA: MEDLINE, PsycLIT and Lilacs, technical books and publications about child development and child and adolescent mental health problems and health promotion. SUMMARY OF THE FINDINGS: Children are exposed to multiple risk factors, among them high prevalence of disease, premature birth, being born from a problematic pregnancy, and living in poverty. This negative chain of events increases the risk for emotional problems. The negative effects on development and behavior result from the complex interaction between genetic, biological, psychological and environmental risk factors. The main factors influencing the mental health of children are the social and psychological environment. The cumulative risk effect is more important in determining emotional problems in children than the presence of one single stressor, regardless of its magnitude. CONCLUSION: Environmental factors play an important role in the etiology of emotional problems in childhood. An adequate clinical investigation allows pediatricians to identify risk factors for the development of mental health problems and to ensure early intervention for children at risk. <![CDATA[<B>Neuropsychological assessment in children</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000300014&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é descrever a metodologia empregada na avaliação neuropsicológica de crianças e suas contribuições, priorizando aqueles aspectos de interesse dos profissionais da área da saúde, em especial pediatras, psicólogos, psiquiatras, neurologistas. FONTE DOS DADOS: Revisão da literatura sobre o tema proposto nos últimos anos e incluídas referências de livros texto e manuais dos testes imprescindíveis para a compreensão do exame neuropsicológico e aporte da experiência da Unidade de Neuropsicologia do HSL - PUCRS. SÍNTESE DOS DADOS: A avaliação neuropsicológica não se limita a aplicação de testes psicométricos e neuropsicológicos organizados em baterias, mas objetiva, também, avaliar a relação destes achados com a patologia neurológica e/ou comportamental e em estabelecer a possível área cerebral envolvida. Adicionalmente, a interpretação cuidadosa destes resultados deve ser associada à análise da situação atual do sujeito e do contexto onde vive. CONCLUSÃO: O resultado final deve fornecer um perfil neuropsicológico do paciente que, combinado à avaliação dos aspectos neurológicos/clínicos, psicológicos e sociais, permitirá auxiliar no seu diagnóstico e/ou orientar sobre o melhor aproveitamento de suas potencialidades.<hr/>OBJECTIVE: To describe the methods used for neuropsychological assessment in children, emphasizing aspects of interest to pediatricians, psychologists and neurologists. SOURCES OF DATA: Review of the published literature concerning neuropsychological assessment, including textbooks and reference manuals. The experience of the Neuropsychology Unit at Hospital São Lucas, Brazil, is described. SUMMARY OF THE FINDINGS: Neuropsychological assessment should not be limited to the application of psychometric and neuropsychological tests; it should also correlate test findings with the neurological/behavioral disorder and establish which part of the brain is likely to be involved. In addition, the careful interpretation of result must be associated with an evaluation of the individual's current status and of the context in which she/he lives. CONCLUSION: The final result of neuropsychological assessment should be a neuropsychological profile of the patient, which, in combination with the evaluation of neurological/clinical, psychological and social aspects will contribute to diagnosis and provide elements to guide the patient in terms of maximizing his/her potential.