Scielo RSS <![CDATA[Jornal de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0021-755720040007&lang=en vol. 80 num. 5 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Breastfeeding</B>: <B>a scientific contribution to the practice of the health care providers</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Breastfeeding</B>: <B>a nature-culture hybrid</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700002&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Contribuir para a construção de uma nova síntese teórica das inter-relações entre o biológico e o social no cenário da amamentação, categorizando-a com um híbrido natureza-cultura. FONTES DOS DADOS: Foram utilizados os referenciais metodológicos da pesquisa qualitativa em saúde, adotando-se os preceitos da hermenêutica-dialética para análise dos dados. A técnica de pesquisa utilizada foi a análise documental de fontes primárias, contemplando documentos históricos, livros, artigos científicos e teses de medicina escritas nos séculos 19 e 20. SÍNTESE DOS DADOS: Dependendo do momento histórico e da intencionalidade atribuída ao ato de amamentar, os aspectos relacionados à natureza e à cultura, ou seja, à biologia e à sociedade, ora se separam, ora se mesclam. A abordagem compreensiva da amamentação permite perceber, por vezes, que um hábito cultural, para ser assimilado, foi tratado como instintivo, natural e biológico, ao qual não cabe nenhum tipo de questionamento. Em outras oportunidades, particularmente no curso da última década, o tradicional reducionismo biológico vem observando uma progressiva tendência de substituição, cedendo lugar a interpretações culturais que não reduzem o ser humano à condição de um mamífero qualquer. Focada sob este prisma, a amamentação, além de biologicamente determinada, é socioculturalmente condicionada, tratando-se, portanto, de um ato impregnado de ideologias e determinantes que resultam das condições concretas de vida. Na configuração real, um processo aparentemente tão natural, tão carregado de afeto e emoção, em verdade congrega os mais agressivos interesses mercadológicos, muitas vezes mascarados de conhecimentos científicos e travestidos de dispositivos para a saúde. CONCLUSÃO: A amamentação focada como um híbrido natureza-cultura simboliza as mudanças teórico-metodológicas ocorridas especialmente no final da década de 90. Essas mudanças correspondem a uma revalorização da biologia e a um aprofundamento nos processos interdisciplinares.<hr/>OBJECTIVE: To contribute to the creation of a new theoretical synthesis about the relationship between the biological and social dimensions of breastfeeding, categorizing it as a nature-nurture hybrid. SOURCES OF DATA: The methodological approach of the present article was based on the qualitative health research frame, and data were analyzed on the basis of dialectic-hermeneutic principles. Primary sources, comprising historical documents, books, scientific articles and medical theses written in the 19th and 20th centuries were analyzed. SUMMARY OF THE FINDINGS: Depending on the moment in history and on the expectations that surround the act of breastfeeding, the aspects related to nature and nurture, i.e., to biology and society, sometimes separate out and sometimes intermingle. A comprehensive approach to breastfeeding makes possible to see that it had to be considered instinctive, natural and biological in order to be assimilated as a cultural habit, and thus, it is not open to any kind of questioning. On other occasions, particularly in the course of the past decade, there has been a steady tendency to supplant traditional biological reductionism, which yielded cultural interpretations that do not reduce the human being to the status of a mammal like any other. Under this point of view, breastfeeding, in addition to being biologically determined, is socially conditioned, and thus constitutes an act embedded in ideologies and determinants resulting from the concrete conditions of life. In real life, however, a process apparently so natural, so loaded with affection and emotion is, in fact, affected by the most aggressive market interests, very often presented as scientific knowledge and decked out as health provisions. CONCLUSION: Breastfeeding focused as a nature-culture hybrid symbolizes the theoretical and methodological changes in the field, especially in the late 1990s. These changes reflect a renewed appreciation of biology and a more in-depth approach to interdisciplinary processes. <![CDATA[<B>The practice of breastfeeding counseling</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700003&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Proporcionar aos profissionais de saúde informações referentes ao aconselhamento em amamentação com base em teoria e prática. FONTES DOS DADOS: Foram selecionadas, analisadas e utilizadas informações relevantes ao tema provindos dos sistemas MEDLINE, Bireme, Lilacs e sites relevantes da Internet, além de revistas científicas, livros técnicos, dissertações e teses e publicações de organismos nacionais e internacionais. As principais fontes foram: publicações da Organização Mundial da Saúde (1993) e experiências e vivências clínicas na assistência a mãe/filho/família das autoras. SÍNTESE DOS DADOS: O pediatra treinado em "aconselhamento em amamentação" pode desempenhar papel relevante no aumento das taxas e duração do aleitamento materno. A principal fonte de treinamento é o curso de 40 horas elaborado pela Organização Mundial da Saúde, em 1993, que emprega uma importante estratégia didática de comunicação entre profissionais de saúde e a mãe para a proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno. Aconselhamento em amamentação implica o profissional escutar, compreender e oferecer ajuda às mães que estão amamentando, fortalecendo-as para lidar com pressões, promovendo sua autoconfiança e auto-estima e preparando-as para a tomada de decisões. CONCLUSÃO: Evidências científicas comprovam a efetividade do aconselhamento em amamentação. Seu conhecimento e prática pelos profissionais de saúde constitui um importante instrumento para o aumento das taxas e duração da amamentação.<hr/>OBJECTIVE: To provide health professionals with information on theory and practice of breastfeeding counseling. SOURCES OF DATA: MEDLINE, Bireme library, Lilacs, relevant Internet websites, scientific journals, technical books, essays, theses, and national and international publications were selected, studied and used to provide information on the topic. The most important sources of data were: a publication by the World Health Organization (WHO - 1993) and the authors' experience and clinic practice in the assistance of mothers, children and families. SUMMARY OF THE FINDINGS: A trained pediatrician plays an important role in the increase of breastfeeding rates and its duration. To improve this performance, in 1993, WHO designed a 40-hour course using an important didactic strategy aimed at health professionals and mothers. The goal was to protect, promote and support maternal nursing. It is a professional way of dealing with the mother by listening and trying to understand her, offering her help on planning, taking decisions, and getting strength on how to deal with pressures, thus increasing her confidence and self-esteem. CONCLUSION: Scientific evidences prove the effectiveness of Breastfeeding Counseling. Moreover, health professional's knowledge and practice are very important to increase breastfeeding rates. <![CDATA[<b>Recommendations for the complementary feeding of the breastfed child</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Apresentar uma revisão sobre as evidências que embasam as recomendações atuais da alimentação complementar de crianças em aleitamento materno. FONTES DE DADOS: Foi realizada extensa revisão bibliográfica sobre o tópico, tendo sido consultados artigos selecionados a partir de pesquisa das bases de dados MEDLINE e Lilacs, publicações de organismos nacionais e internacionais, dissertações e teses. Alguns artigos-chave foram selecionados a partir de citações em outros artigos. SÍNTESE DOS DADOS: Novos conhecimentos sobre alimentação infantil adquiridos nos últimos 20 anos resultaram em mudanças significativas nas atuais recomendações alimentares de crianças amamentadas em relação às recomendações anteriores. As atuais necessidades nutricionais recomendadas são menores que as anteriores, os alimentos complementares são introduzidos em uma idade mais precisa, em torno dos 6 meses, e são recomendados novos métodos de promoção da alimentação saudável da criança. As novas recomendações enfatizam as práticas alimentares saudáveis, as quais englobam tanto a quantidade quanto a qualidade adequadas dos alimentos, inclusive o cuidado com o manuseio, preparo, administração e armazenamento dos alimentos e o respeito e adequação às características culturais de cada povo. CONCLUSÕES: A alimentação complementar adequada da criança em aleitamento materno é crítica para o ótimo crescimento e desenvolvimento da criança. Portanto, é um fator essencial para a segurança alimentar e para o desenvolvimento das populações e seus países. Cabe aos profissionais de saúde repassar efetivamente às mães/cuidadores as novas recomendações para a promoção da alimentação complementar saudável da criança amamentada. Cabe aos governos propiciar as condições adequadas para essa promoção.<hr/>OBJECTIVE: To present a review on the evidences that support the current recommendations for breastfed children feeding. SOURCES OF DATA: An extensive bibliographic review of the topic was carried out. Articles selected in the MEDLINE and Lilacs databases, publications from national and international organizations, theses and dissertations were reviewed. Some key articles were also selected from the citations referred in other papers. SUMMARY OF THE FINDINGS: New knowledge acquired about child feeding over the last 20 years have led to a significant change in the current feeding recommendations for breastfed children in relation to the prior recommendations. The current recommended nutritional needs are lower than the old recommendations, complementary food is introduced in a more precise age, around 6 months, and new methods are recommended for promoting the child's healthy eating. The new recommendations emphasize the health feeding practices which comprise both the adequate food quantity and quality, including care with food handling and preparation, feeding and storage practices, and the respect and adequacy to the cultural characteristics of each people. CONCLUSIONS: The adequate complementary feeding of the breastfed child is critical for the optimal child growth and development. Therefore, it is an essential factor for both the populations' food security and the development of nations. The health professionals are ought to effectively pass on to mothers/care takers the new recommendations for promoting the healthy complementary feeding of the breastfed child. It is up to the governments to provide the adequate conditions for supporting such a promotion. <![CDATA[<B>Benefits of breastfeeding and women's health</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700005&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar os benefícios da amamentação para a saúde da mulher. FONTES DOS DADOS: Foram selecionados artigos publicados entre 1990 e 2004 nas bases de dados Lilacs, MEDLINE, SciELO, BIREME, Cochrane Library e Google. Utilizaram-se as palavras-chave amamentação e câncer de mama, câncer de ovário, osteoporose, artrite reumatóide, amenorréia lactacional, puerpério e saúde da mulher (e suas versões em inglês). Foram também consultados artigos de destaque publicados antes desse período. SÍNTESE DOS DADOS: São relativamente escassos os artigos publicados sobre este tema. Tem sido descrita uma relação positiva entre amamentação e menor incidência de doenças como câncer de mama, certos cânceres do epitélio ovariano e certas fraturas ósseas por osteoporose, especialmente de quadril. Alguns estudos apontam o efeito da amamentação sobre o risco de artrite reumatóide, e outros abordam o retorno ao peso pré-gestacional mais precoce. Muitos estudos mostram como a amamentação se relaciona à amenorréia pós-parto e ao conseqüente maior espaçamento intergestacional. CONCLUSÕES: Há indícios de que os benefícios da amamentação à saúde da mulher sejam muito importantes, confirmando-se o menor risco de câncer de mama e ovário, menor índice de fraturas de quadril por osteoporose e contribuição para o maior espaçamento entre gestações.<hr/>OBJECTIVE: To review breastfeeding benefits for the women's health. SOURCES OF DATA: Lilacs, MEDLINE, SciELO, BIREME, Cochrane Library and Google were searched for the keywords: breastfeeding and breast cancer, ovarian cancer, osteoporosis, rheumatoid arthritis, lactation amenorrhea, post natal period, and women's health. Single articles published between 1990 and 2004 were considered, as well as remarkable ones prior to this period. SUMMARY OF THE FINDINGS: There are a few articles published on the topic, even though, the existing literature reveals that there is a positive relationship between breastfeeding and decreased risk of breast cancer, cancer of the ovarian epithelium, and osteoporosis leading to hip fracture. Some studies suggest the effect of breastfeeding on the decreasing risk of rheumatoid arthritis, others mention the relation between breastfeeding and faster loss of weight gained during the gestational period. Several studies show how breastfeeding interferes on the onset of postnatal menstruation and consequent birth spacing. CONCLUSIONS: breastfeeding provides important benefits for the women's health, such as reduced risk of breast and ovarian cancer, decreased risks of hip fractures and contribution to the increase of birth spacing. <![CDATA[<B>Common problems during lactation and their management</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Apresentar uma revisão atualizada sobre problemas comuns relacionados à lactação e seu manejo. FONTE DOS DADOS: Foi realizada extensa revisão bibliográfica sobre o tópico, sendo utilizadas publicações selecionadas a partir de pesquisa na base de dados MEDLINE e de organismos nacionais e internacionais. Foram utilizados também livros-texto e alguns artigos-chave selecionados a partir de citações em outros artigos. SÍNTESE DOS DADOS: Vários dos problemas comuns enfrentados durante a lactação - ingurgitamento mamário, traumas mamilares, bloqueio de ducto lactífero, infecções mamárias e baixa produção de leite - têm a sua origem em condições que levam a um esvaziamento mamário inadequado. Assim, má técnica de amamentação, mamadas infreqüentes e em horários predeterminados, uso de chupetas e de complementos alimentares constituem importantes fatores que podem predispor ao aparecimento de complicações da lactação. Nessas condições, o manejo adequado é imprescindível, pois, se não tratadas adequadamente, com freqüência levam ao desmame precoce. Para a abordagem dos fatores que dificultam o esvaziamento adequado das mamas, há medidas específicas. Além disso, o suporte emocional e medidas que visem dar maior conforto à lactante não podem ser negligenciadas. CONCLUSÕES: A maioria dos problemas comuns relacionados à lactação pode ser prevenida com esvaziamento adequado das mamas. Uma vez presentes, os problemas devem ser manejados adequadamente, evitando-se, assim, o desmame precoce decorrente de situações dolorosas e, por vezes, debilitantes para a nutriz.<hr/>OBJECTIVE: To present an update review on common problems associated with breastfeeding and their management. SOURCE OF THE FINDINGS: A comprehensive bibliographic review on the issue was performed by searching publications from the MEDLINE database and from national and international organizations. Books and some key articles cited in other sources were also selected. SUMMARY OF DATA: Several common problems that may arise during the breastfeeding period, such as breast engorgement, plugged milk duct, breast infection and insufficient milk supply, originate from conditions that lead the mother to inadequate empty the breasts. Incorrect techniques, not frequent breastfeeding and breastfeeding on scheduled times, pacifiers and food suppliers are important risk factors that can predispose to lactation problems. The adequate management of those conditions is fundamental, as if not treated they frequently lead to early weaning. There are specific measures that should be taken to empty the breasts effectively. Besides, the emotional support and actions that yield more comfort to the lactating mother can not be neglected. CONCLUSIONS: Most common problems associated with breastfeeding can be prevented if the mother empty her breasts effectively. If they occur, they should be carefully and adequately approached, thus avoiding the early weaning resultant from painful and stressing situations the mother may face. <![CDATA[<B>Clinical management of oral disorders in breastfeeding</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Abordar os aspectos relacionados com a detecção precoce e o manejo clínico das disfunções orais na amamentação. FONTES DE DADOS: Revisão bibliográfica com enfoque no manejo clínico das disfunções orais em crianças amamentadas, utilizando artigos científicos, livros técnicos, teses e publicações nacionais e internacionais. SÍNTESE DOS DADOS: As disfunções orais (desordens da sucção do bebê), se não corrigidas precocemente, podem gerar ações inadequadas, prejudicando o desempenho satisfatório entre mãe e bebê na mamada. Os profissionais de saúde podem contribuir nesses casos, reconhecendo e intervindo precocemente através de capacitação para a avaliação da mamada e para o manejo clínico adequado das disfunções orais. No manejo clínico para bebês com dificuldades na amamentação, devem ser considerados os aspectos relevantes da fisiologia oral e observação da amamentação para essa prática. Destaca-se a importância do trabalho de uma equipe interdisciplinar e das precauções necessárias quanto ao treino oral desses bebês, bem como a necessidade de acompanhamento por especialista treinado nos casos mais complexos. CONCLUSÃO: As disfunções orais do bebê na amamentação podem ser corrigidas, desde que identificadas precocemente. Os profissionais de saúde podem auxiliar mães e bebês a superar essa dificuldade, capacitando-se para realizar uma prática clínica adequada na amamentação.<hr/>OBJECTIVE: To address aspects associated with the early detection and clinical management of oral disorders in breastfeeding. SOURCE OF DATA: Review of bibliographic sources (research articles, technical books, dissertations and national and international publications) focused on the clinical management of oral disorders in breastfed babies. SUMMARY OF THE FINDINGS: Suction disorders may lead to inadequate actions that can compromise the mother/baby relation during breastfeeding. Healthcare professionals may have an important role in these cases, as they can early detect such disorders. For that end, they must be able to assess breastfeeding and be prepared to manage oral disorders clinically. In the clinical management of babies with breastfeeding difficulties significant aspects of the oral physiology and breastfeeding observation should be considered. We stress the importance of an interdisciplinary team work and the need for oral training and specialized care in most complex cases. CONCLUSION: The baby's oral disorders in breastfeeding can be corrected if they were early detected. Healthcare professionals may help mothers and babies to overcome these problems if they have knowledge that enable them to perform right clinical procedures. <![CDATA[<B>Breastfeeding in premature infants</B>: <B>in-hospital clinical management</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700008&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Abordar a importância do aleitamento materno e sua promoção no manejo clínico-hospitalar de recém-nascidos pré-termo. FONTE DOS DADOS: Foi realizada extensa revisão bibliográfica sobre o tópico, sendo selecionado material oriundo de livros-texto, teses, publicações de organismos nacionais e internacionais e artigos publicados selecionados a partir de pesquisa na base de dados MEDLINE referente ao período de 1990 a 2003, utilizando as palavras-chave breastfeeding and low birth weight e breastfeeding and preterm infant. Algumas referências relevantes dos trabalhos selecionados também foram utilizadas. SÍNTESE DOS DADOS: A partir da literatura levantada, verifica-se que vários aspectos tornam o leite materno particularmente adequado para a alimentação do recém-nascido prematuro. No entanto, observa-se, de modo geral, uma baixa incidência de êxito na amamentação de prematuros, especialmente em unidades neonatais de risco, apesar de haver evidências de que uma postura hospitalar favorável possibilite o aleitamento nessas crianças. CONCLUSÕES: Amamentar prematuros ainda é um desafio, mas é factível desde que haja apoio e suporte apropriados, principalmente pelos profissionais de saúde. As mães de prematuros necessitam de mais informações sobre a importância da amamentação para que possam tomar decisões sobre a nutrição dos seus filhos.<hr/>OBJECTIVE: To describe the importance of breastfeeding and its promotion in the in-hospital clinical management of premature newborns. SOURCE OF DATA: The authors made an extensive literature review on the topic, including technical books, theses, publications of national and international organizations, and search on MEDLINE database (1990 to 2003), using the following key words and boolean operators: "breastfeeding AND low birth weight" and "breastfeeding AND preterm infant". Some significant references cited in the reviewed publications were used as well. SUMMARY OF THE FINDINGS: After this review we conclude that many aspects make the breast milk particularly suitable to the premature newborn feeding. Despite being highly desirable, little success in breastfeeding preterm infants is generally observed, particularly in special care neonatal units, although there are evidences suggesting that a highly supportive hospital environment can make it possible to breastfeed these infants. CONCLUSIONS: Although breastfeeding premature infants represents a challenge, it is feasible if appropriate help and support are provided. Mothers of premature infants need information and support to make informed decisions about their infants feeding. <![CDATA[<B>Kangaroo Mother Care</B>: <B>scientific evidences and impact on breastfeeding</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700009&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Descrever o histórico do Método Mãe Canguru e apresentar evidências científicas sobre os benefícios dessa prática para os bebês de baixo peso no tocante a morbimortalidade, desenvolvimento psicoafetivo, neurossensorial e amamentação. FONTES DE DADOS: Foram consultadas publicações sobre o Método Mãe Canguru abrangendo o período de 1983 até 2004, identificadas nas bases de dados MEDLINE e Lilacs, bem como livros, teses e publicações técnicas do Ministério da Saúde. SÍNTESE DOS DADOS: Desde sua primeira descrição, o Método Mãe Canguru tem sido amplamente estudado. A análise de experimentos randomizados mostrou que o mesmo consiste em fator de proteção para a amamentação exclusiva no momento da alta hospitalar (RR 0,41; IC95% 0,25-0,68). O método também está associado a redução do risco de infecção hospitalar com 41 semanas de idade gestacional corrigida (RR 0,49; IC95% 0,25-0,93); redução de enfermidades graves (RR 0,30; IC95% 0,14-0,67); redução de infecções do trato respiratório inferior aos 6 meses (RR 0,37; IC95% 0,15-0,89); e maior ganho ponderal diário (diferença de médias de 3,6 g/dia; IC95% 0,8-6,4). O desenvolvimento psicomotor foi semelhante entre bebês submetidos ao Método Mãe Canguru e controles aos 12 meses, e não houve evidências de impacto sobre a mortalidade infantil. CONCLUSÃO: Há evidências de impacto positivo do Método Mãe Canguru sobre a prática da amamentação. Embora o método pareça reduzir a morbidade infantil, as evidências são ainda insuficientes para que o mesmo seja recomendado rotineiramente. Por outro lado, não existem relatos sobre efeitos deletérios da aplicação do método. Há a necessidade de se realizar estudos sobre a efetividade, aplicabilidade e aceitabilidade do Método Mãe Canguru em nosso meio.<hr/>OBJECTIVE: To describe the history of the Kangaroo Mother Care and present scientific evidence about benefits of this practice on morbidity and mortality, psychological and neurological development and breastfeeding of low birth weight infants. SOURCES OF DATA: Papers about Kangaroo Mother Care published from 1983 to 2004 were consulted, selected in Medline and Lilacs, as well as books, thesis and technical publications from the Brazilian Health Department. SUMMARY OF THE FINDINGS: Since its first description, Kangaroo Mother Care has been extensively studied. The analysis of randomized trials showed that it consists in a protection factor to breastfeeding at discharge (relative risk 0.41, 95% confidence interval 0.25 to 0.68). The method was always associated with the following reduced risks: nosocomial infection at 41 weeks' corrected gestational age (relative risk 0.49, 95% confidence interval 0.25 to 0.93), severe illness (relative risk 0.30, 95% confidence interval 0.14 to 0.67), lower respiratory tract disease at 6 months (relative risk 0.37, 95% confidence interval 0.15 to 0.89) and better gain of weight per day (weighted mean difference 3.6 g/day, 95% confidence interval 0.8 to 6.4). Psychomotor development at 12 months' corrected age was similar in the two groups. There was no evidence of a difference in infant's mortality. CONCLUSIONS : A positive impact of Kangaroo Mother Care on breastfeeding was found. Although the method appears to reduce severe infant morbidity without any serious deleterious effect reported, there is still insufficient evidence to recommend its routine use. It is necessary to develop studies about effectiveness, acceptability and applicability of the method in the Brazilian context. <![CDATA[<B>Recommendations for breastfeeding during maternal infections</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisão da literatura com o enfoque de amamentação e doenças infecciosas maternas, no intuito de contribuir com conhecimentos para decisões a serem tomadas pelo profissional de saúde. FONTES DE DADOS: Informações foram obtidas em consultas que incluíram livros-texto, normas técnicas, artigos selecionados por meio de busca na base de dados Lilacs e MEDLINE, além de referências específicas. SÍNTESE DOS DADOS: Nutrizes com doenças infecciosas podem transmitir agentes patogênicos pelo leite materno para a criança. Embora a amamentação confira proteção à criança, ela pode também ser uma importante fonte de infecção. Doenças maternas causadas por vírus, fungos e agentes parasitários podem, em alguns casos, ser transmitidas via leite humano. Para mães com infecções pelo vírus da imunodeficiência humana e vírus T-linfotrópicos humanos tipo I, a recomendação é não amamentar. Nas demais doenças, é necessária uma avaliação cuidadosa, mas, em geral, na maioria dos casos, o aleitamento materno é mantido. CONCLUSÕES: Algumas doenças, principalmente as causadas por vírus, podem ser transmitidas durante a amamentação. O profissional de saúde, ao identificar uma nutriz com infecção viral ativa ou outra doença infecciosa, necessita tomar a decisão de suspender ou não a amamentação, o que pode ser um fato angustiante pelo seu papel fundamental na promoção e estímulo ao aleitamento materno.<hr/>OBJECTIVE: To make a literature review on breastfeeding and maternal infectious diseases in order to contribute with knowledge and information that can aid the pediatrician to decide upon allowing infected mothers to breastfeed their babies or not. SOURCES OF DATA: Lilacs and MEDLINE databases were searched for books, technical rules and articles on the issue of breastfeeding and infected mothers. SUMMARY OF THE FINDINGS: Infected lactating mothers can transmit pathogenic agents to their infants. Although breastfeeding protects the child it can also be a dangerous source of infection. Maternal diseases caused by bacteria, virus, fungi and parasites may sometimes be transmitted via human milk. The literature points out that mothers infected with HIV and T-lymphotropic human viruses (type I) should not breastfeed. With other diseases a careful approach should be made, but, in general, breastfeeding is maintained. CONCLUSION: The mother who is exposed to infectious diseases may transmit pathogenic agents through the human milk, attention should also be made to milk from milk banks. The healthcare provider must take his/her decision upon suspending breastfeeding or not, what can be distressful, once he/she has a fundamental role in promoting and stimulating breastfeeding. <![CDATA[<B>Breastfeeding and maternal medications</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700011&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Contribuir com informações para o uso racional de medicamentos durante a amamentação. FONTES DOS DADOS: Foram selecionados artigos na base de dados MEDLINE, de 1993 a 2004, e no Lilacs, de 1995 a 2004, em português, espanhol e inglês, usando as palavras-chave aleitamento, lactação, drogas e medicamentos. Outras referências recentes encontradas em artigos e livros foram incluídas a fim de fornecer subsídios para a realização deste artigo. SÍNTESE DOS DADOS: A maior parte dos fármacos é compatível com a amamentação. Poucos são contra-indicados (antineoplásicos, radiofármacos, drogas de abuso); alguns requerem cuidados devido ao risco de efeitos adversos em lactentes ou de redução do volume de leite. Porém, ainda é necessário maior conhecimento sobre os efeitos para a criança de muitos fármacos durante a amamentação. CONCLUSÕES: O princípio fundamental da prescrição de medicamentos para mães em lactação baseia-se no conceito de risco e benefício. Deve-se fazer opção, sempre que possível, por uma droga já estudada, que seja pouco excretada no leite materno e que não tenha risco aparente para a saúde da criança. Medicamentos que reduzem a produção de leite pela nutriz devem ser evitados durante a lactação, e o uso dos galactagogos está reservado para situações especiais. Dessa maneira, só excepcionalmente o aleitamento materno precisa ser desencorajado ou descontinuado quando a mãe necessitar de tratamento farmacológico.<hr/>OBJECTIVE: To contribute with information about the adequate administration of drugs during breastfeeding. SOURCES OF DATA: MEDLINE articles from 1993 to 2004, and Lilacs articles from 1995 to 2004 were selected in Portuguese, Spanish and English, by including the following keywords: breastfeeding, lactation, drugs and medicines. Other update references found in articles and books were also included in this review, in order to provide additional information. SUMMARY OF THE FINDINGS: Most of the drugs are compatible with breastfeeding. Few were considered inadequate, such as antineoplastic drugs, radiopharmaceuticals and drugs of abuse. Some drugs require concern, as they may cause adverse effects in breastfed babies or reduce the mother's breast milk volume. However, further knowledge on some medicines during lactation is required. CONCLUSION: The fundamental principle in the prescription of medicines for lactating mothers is mostly based on the concept of risk and benefit. The option must be, as much as possible, for a drug that has already been studied, which is little released in the maternal milk or that does not mean an apparent risk for the infant's health. Medicines that reduce the mother's production of milk should be avoided during the lactation period. The use of galactogogos is reserved for particular situations. Therefore, only safety drugs should be administered during breastfeeding, which should rarely be discouraged or discontinued in such cases. <![CDATA[<B>Breastfeeding and early childhood caries</B>: <B>a critical review</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Buscar evidências científicas que comprovem ou refutem a afirmação de que o aleitamento materno noturno e em livre demanda está associado com cárie do lactente e do pré-escolar. FONTES DOS DADOS: Foi realizada busca de artigos científicos utilizando-se as bases de dados MEDLINE, Lilacs e SciELO, páginas de internet relevantes, livros técnicos e publicações de consenso de organismos nacionais e internacionais. As palavras-chave utilizadas foram: early childhood caries, dental caries, dental decay e breastfeeding. Percebida a relevância, também se buscou diretamente as referências indicadas nos artigos encontrados. SÍNTESE DOS DADOS: Os estudos que relacionam a cárie com o aleitamento materno invariavelmente só observam os fatores inter-relacionados com o surgimento dessa doença, deixando de lado aqueles associados à amamentação. Muitos desses fatores atuam como variáveis de confusão porque, do mesmo modo que interferem no aleitamento materno, também têm influência no surgimento da cárie. Além disso, estudos atuais têm demonstrado a cariogenicidade de vários alimentos dados às crianças e a não-cariogenicidade do leite materno. CONCLUSÕES: Não há evidências científicas que comprovem que o leite materno possa estar associado com o surgimento de cárie, sendo essa relação complexa e confundida por muitas variáveis.<hr/>OBJECTIVE: To find scientific evidences that can prove or refute the assumption that nocturnal and on demand breastfeeding are associated with caries in infants and preschool children. SOURCES OF DATA: MEDLINE, Lilacs, and SciELO articles were searched, as well as important internet sites, technical books and consensus publications of national and international organisms. The following keywords were used: "early childhood caries", "dental caries", "dental decay" and "breastfeeding". References cited in the articles selected were also included. SUMMARY OF THE FINDINGS: Studies associating caries with breastfeeding invariably observe factors associated with how this disease develops, letting aside those associated with breastfeeding. Many of these factors act as confusing variables because in the same way as they interfere in breastfeeding, they also influence the development of caries. Besides, current studies have already demonstrated the cariogenic potential of some types of aliments given to children against the non-cariogenic potential of the human milk. CONCLUSIONS: There are not scientific evidences proving that the human milk can be associated with the development of caries. This is a complex relation to be established, as it is often blurred by too many variables.