Scielo RSS <![CDATA[Jornal de Pediatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0021-755720050007&lang=en vol. 81 num. 5 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Pediatricians and the external causes of morbidity and mortality</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<B>Injury control from the perspective of contextual pediatrics</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700002&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Descrever relações entre controle de injúrias e pediatria contextual. FONTES DOS DADOS: Revisão quase-sistemática dos bancos MEDLINE, SciELO e LILACS, usando combinações das seguintes palavras: contextual, comunidade, injúria, acidente e violência; revisão não-sistemática de capítulos de livros e artigos clássicos. SÍNTESE DOS DADOS: A segurança depende de uma interação entre hábitos familiares, normas culturais e entorno. A pediatria contextual vê a criança, a família e a comunidade como um conjunto contínuo. Um de seus pontos-chave é o diagnóstico de saúde (observação seqüencial dos problemas e trunfos). Alterar fatores intrapessoais de injúrias requer a aplicação de estratégias passivas e ativas. Fatores familiares e culturais de risco de injúria: superpopulação do domicílio, mudanças de endereço, pobreza, pais jovens, analfabetos e desempregados. Principais fatores da vizinhança: privação material e trânsito. Fatores culturais: analfabetismo, produtos inseguros, transporte de massa insuficiente, armas de mão, ambientes de trabalho sem normas de segurança, organização comunitária precária, falta de comunicação entre setores sociais, legislação inadequada, baixa prioridade da segurança entre as ações do governo, escassez de recursos econômicos e baixo comprometimento acadêmico com o campo da segurança. CONCLUSÕES: Os papéis do pediatra são reforçar o relacionamento longitudinal com as famílias, trabalho interdisciplinar integrado, intervenção construtiva, parceria com a comunidade, orientação sobre os riscos de injúria inerentes a cada etapa do desenvolvimento, por meio de listas com processo e conteúdo explícitos e entrega de material escrito. Advogar ativamente pela promoção da segurança, em instâncias variadas, além do âmbito clínico.<hr/>OBJECTIVE: To describe the relationship between injury control and contextual pediatrics. SOURCES OF DATA: Quasi-systematic review of MEDLINE, SciELO and LILACS databases, using combinations of the words contextual, community, injury, accident and violence; and non-systematic review of book chapters and classic articles. SUMMARY OF THE FINDINGS: Safety depends on the interaction of family habits, cultural patterns and surroundings. Contextual pediatrics sees the child, the family, and the community as a continuum; health diagnosis (sequential observation of problems and assets) is one of its cornerstones. Changing intrapersonal factors for injuries requires the use of both passive and active strategies. Family and cultural risk factors for injury: home overcrowding, moving, poverty, and young, illiterate and unemployed parents. The main neighborhood factors: material deprivation and traffic. Cultural factors: illiteracy, unsafe products, lack of mass transportation, handguns, workplaces without safety rules, faulty community organization, lack of communication between social sectors, inadequate legislation, low priority for safety among government actions, lack of economic resources, and low academic commitment with the field of safety. CONCLUSIONS: The pediatrician's roles include strengthening of the longitudinal relationship with families, integrated interdisciplinary work, constructive intervention, partnership with community, counseling on injury risks pertaining to each developmental stage, by using lists with explicit processes and contents, and by handing out written materials. Active advocacy for safety promotion in different environments, besides the clinical setting. <![CDATA[<B>Safe community</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700003&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Analisar a efetividade de programas de prevenção de injúrias intencionais e não intencionais, em crianças e adolescentes, embasados nos princípios da comunidade segura. FONTES DE DADOS: Pesquisa eletrônica nas bases de dados MEDLINE e LILACS, correspondendo ao período de 2000 a 2005. Para prevenção de injúrias não intencionais, usaram-se os descritores: injury and prevention and community or population and intervention; para prevenção de injúrias intencionais, violence and prevention and community or population and intervention; foi tomada como limite a faixa etária de 0 a 18 anos. Critérios de inclusão: artigos originais, que estudaram a efetividade de intervenções utilizando mais de uma estratégia e abrangendo toda uma comunidade ou grupo, abordando injúrias intencionais e não intencionais, publicados em português, inglês ou espanhol. SÍNTESE DOS DADOS: Foram obtidos 152 estudos como resultado. Considerando os critérios de inclusão, foram encontrados cinco artigos sobre prevenção de injúrias não intencionais, um sobre prevenção de injúrias intencionais e um artigo que aborda as duas questões. As pesquisas analisadas evidenciam benefícios para crianças e adolescentes, em diferentes proporções. CONCLUSÕES: Os programas que trabalham com o conceito de comunidade segura ainda são em número restrito. As investigações analisadas neste estudo apresentam resultados positivos. É preciso aumentar esforços para o desenvolvimento dessa base de evidência, respeitando as características locais, desenvolvendo indicadores de avaliação que permitam melhor comparação entre diferentes trabalhos.<hr/>ABSTRACT OBJECTIVE:To analyze the effectiveness of prevention programs for intentional and unintentional injuries, based on safe community principles, in children and adolescents. SOURCES OF DATA: An electronic search was performed in the MEDLINE and LILACS database, corresponding to the period from 2000 to 2005. For prevention of unintentional injuries, we used the following keywords: injury and prevention and community or population and intervention. For prevention of intentional injuries, we used the following keywords: violence and prevention and community or population and intervention; the age range from zero to 18 years was used as a threshold. The inclusion criteria were: original articles which evaluated the effectiveness of interventions using more than one strategy, involving a whole community or group, published in Portuguese, English or Spanish. SUMMARY OF THE FINDINGS: 152 studies were obtained as a result. Considering the inclusion criteria, five articles were found on unintentional injury prevention, one about intentional injury prevention and one paper addressing these two issues. All studies analyzed demonstrate benefits to children and adolescents, but in different proportions. CONCLUSIONS: A restricted number of programs using the safe community concept were found. The investigations analyzed in this study presented positive results. Increased efforts to further develop this evidence are still needed, respecting local characteristics, and developing evaluation indicators that allow for a better comparison between different studies. <![CDATA[<B>Unintentional injuries in the home environment</B>: <B>home safety</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar as características das injúrias físicas não intencionais e seu impacto sobre a criança e o adolescente. FONTES DOS DADOS: Foram selecionados artigos publicados principalmente entre 2000 e 2005 nas bases de dados MEDLINE, EBSCO, Proquest, SciELO, BVS e Google Scholar. Utilizaram-se as seguintes palavras-chave: injúrias, injúrias não intencionais, casa segura, queimaduras, quedas, afogamentos, escorpionismo, ofidismo, intoxicação, criança, adolescente, mortalidade, controle de injúrias e internações. Alguns artigos foram avaliados a partir de referência de publicações pesquisadas. SÍNTESE DOS DADOS: São contextualizadas as injúrias não intencionais no mundo e no Brasil, bem como identificadas as condutas atualmente adotadas para sua prevenção e controle. São avaliados os impactos sobre a mortalidade, sobre o conjunto de danos físicos e o impacto econômico das injúrias. É enfatizado o enfoque sobre o ambiente doméstico, com a abordagem evolutiva da criança, as disparidades sociais e a contextualização do ambiente doméstico sobre o mundo infantil e as vulnerabilidades. São identificados os principais tipos de eventos que causam dano físico à criança e ao adolescente, especialmente no âmbito domiciliar. CONCLUSÃO: A prevenção de injúrias no ambiente doméstico é uma realidade possível, determinando desafios aos profissionais da área de saúde para a redução do impacto das lesões não intencionais sobre a morbimortalidade de crianças e jovens do Brasil e do mundo.<hr/>OBJECTIVE: To review the characteristics of unintentional injuries and their impact on children and adolescents. SOURCES OF DATA: Articles published between 2000 and 2005 in the MEDLINE, EBSCO, Proquest, SciELO, BVS and Google Scholar databases were selected. The authors used the keywords unintentional injuries, injuries, safe home, burns, falls, drowning, scorpions, snakes, poisoning, child, adolescent, mortality, injury control, and hospitalization. Some articles were evaluated based on the selected publications. SUMMARY OF THE FINDINGS: Unintentional injuries in the world and in Brazil are analyzed, and so are the behaviors currently adopted for injury prevention and control. The impact on mortality, on physical damage, and the economic burden of injuries are evaluated. Special emphasis is placed on home environment, approaching the effects of child development, social disparities and contextualization of home environment on children's world and vulnerabilities. The main types of events that cause physical damage to the child and adolescent in the home environment are described. CONCLUSION: The prevention of injuries in the home environment is possible. In this case, health professionals have the challenge to reduce the consequences of unintentional injuries on the morbidity and mortality of children and young people in Brazil and in the whole world. <![CDATA[<B>Safe school</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700005&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisão das estratégias para tornar o ambiente escolar seguro. Inicialmente os autores contextualizam a violência e os acidentes no ambiente escolar e fazem recomendações, baseadas em dados da literatura, para a implantação de escolas seguras. FONTE DE DADOS: Artigos publicados entre 1993 e 2005 na base de dados MEDLINE. Dados nacionais epidemiológicos e da literatura também foram pesquisados. SÍNTESE DOS DADOS: Há evidência crescente de que a intervenção tem múltiplos componentes. O foco político é a prática em educação em saúde com o envolvimento de toda a comunidade. O norte dessas intervenções é ajudar estudantes e toda a comunidade a adotar um comportamento seguro e saudável. As escolas estão assumindo um envolvimento crescente na promoção da saúde, prevenção de doenças e prevenção de trauma. Nesse contexto de prevenção de causas externas de morbimortalidade, é importante reconhecer o risco ambiental, locais e comportamentos de risco como favoráveis ao trauma e à violência, além de um novo conceito de acidentes como algo que possa ser evitado. CONCLUSÃO: A implementação da escola segura representa uma nova direção promissora para o trabalho preventivo baseado na escola. É importante notar que uma escola segura deve intervir não meramente na sua estrutura física, mas também torná-la tão segura quanto possível, trabalhando com a comunidade escolar por meio de educação em saúde, discutindo principalmente o comportamento saudável.<hr/>OBJECTIVE: To review the strategies to make school a safe environment. The paper first addresses the social context of accidents and violence in the school environment, and makes recommendations, based on the literature data, for the implementation of safe schools. SOURCE OF DATA: Articles published between 1993 and 2005 in the MEDLINE database. Brazilian epidemiological and literature data have also been searched. SUMMARY OF THE FINDINGS: There is growing evidence that intervention has multiple components, focusing on health education practices, with the participation of the whole community. The aim of those interventions is to help students and community members to adopt healthy and safe behaviors. Schools are taking on an increasing role in health promotion, disease prevention, and injury prevention. In the context of prevention of external causes of morbidity and mortality, it is important to recognize a risky environment, places, and risk behaviors as favorable to injury and violence, as well as the concept of accident as something one can avoid. CONCLUSION: Implementation of safe schools represents a promising new direction for school-based preventive work. It is important to note that a safe school should intervene not only in its physical structure, but it should also make it as safe as possible by gathering the school community through health education, and mainly encouraging healthy behavior. <![CDATA[<B>Bullying</B>: <B>aggressive behavior among students</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Alertar os pediatras sobre a alta prevalência da prática de bullying entre estudantes, conscientizando-os da importância de sua atuação na prevenção, diagnóstico e tratamento dos possíveis danos à saúde e ao desenvolvimento de crianças e adolescentes, além da necessidade em orientar as famílias e a sociedade para o enfrentamento da forma mais freqüente de violência juvenil. FONTE DE DADOS: Foram acessados bancos de dados bibliográficos e páginas de relevância na Internet, identificando-se artigos e textos recentes sobre o tema. SÍNTESE DOS DADOS: O comportamento agressivo entre estudantes é um problema universal, tradicionalmente admitido como natural e freqüentemente ignorado ou não valorizado pelos adultos. Estudos realizados nas 2 últimas décadas demonstraram que a sua prática pode ter conseqüências negativas imediatas e tardias para todas as crianças e adolescentes direta ou indiretamente envolvidos. A adoção de programas preventivos continuados em escolas de educação infantil e de ensino fundamental tem demonstrado ser uma das medidas mais efetivas na prevenção do consumo de álcool e drogas e na redução da violência social. CONCLUSÃO: A prevenção do bullying entre estudantes constitui-se em uma necessária medida de saúde pública, capaz de possibilitar o pleno desenvolvimento de crianças e adolescentes, habilitando-os a uma convivência social sadia e segura.<hr/>OBJECTIVE: To warn pediatricians about the high prevalence of bullying among students, to raise their awareness about the importance of their action in the prevention, diagnosis, and treatment of possible damage to children's health and development, and about the necessity to instruct families and society on how to face the most frequent form of youth violence. SOURCE OF DATA: Bibliographic databases and relevant Internet sites were searched for recent articles and texts about the theme. SUMMARY OF THE FINDINGS: Aggressive behavior among students is a universal problem, traditionally accepted as natural and usually disregarded or not given proper attention by adults. Studies carried out during the past two decades showed that bullying can have immediate and late negative outcomes for children and adolescents who are directly or indirectly involved. The adoption of continued preventive programs in grade schools and in junior high schools has demonstrated to be one of the most effective measures for the prevention of alcohol and drug consumption and for the reduction of social violence. CONCLUSION: The prevention of bullying among students represents an essential public health measure that may allow for total children's development, qualifying them for a healthy and safe social coexistence. <![CDATA[<B>Follow-up of child abuse victims</B>: <B>challenges for the pediatrician</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700007&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar questões práticas voltadas para o acolhimento e acompanhamento pediátricos de crianças vítimas de violência e de suas famílias. FONTE DE DADOS: Revisão de literatura a partir dos bancos de dados MEDLINE e LILACS, anos 2000 a 2005. Foram incluídos, por sua relevância, alguns artigos de anos anteriores e livros. SÍNTESE DOS DADOS: Dentre as ações do profissional de saúde para a proteção da criança vitimizada, destaca-se o acolhimento nos diversos setores da atenção (comunidade, ambulatório, emergência e enfermaria), fundamental para diminuir as conseqüências negativas imediatas e de longo prazo causadas pela violência. As instituições de proteção não conseguem monitorar todas as famílias sob sua responsabilidade, e a maior parte dos casos de maus-tratos sequer chega ao conhecimento desses órgãos, sendo aconselhável a manutenção do acompanhamento pediátrico. Deve-se garantir apoio e orientação à família até que a criança esteja em segurança. Os principais desafios são: envolver-se sem gerar mais violência; ter toda a família como alvo da atenção, incluindo familiares que cometeram a agressão, auxiliando-os a mudar comportamentos inadequados; desenvolver habilidades específicas para esse tipo de trabalho, o qual deve ser multiprofissional, interdisciplinar e intersetorial. CONCLUSÕES: As famílias enfrentam dificuldades quando suas crianças sofrem violência e também quando a situação se torna pública, passando a demandar intervenções de diversas instituições. Nesse processo, o pediatra pode orientá-las e auxiliá-las a garantir a proteção e o desenvolvimento saudável da criança. Para superar os desafios dessa missão, o profissional precisa estar preparado técnica e emocionalmente.<hr/>OBJECTIVE: To review practical questions about the initial assistance and follow-up of child abuse victims and their families by pediatricians. SOURCES OF DATA: A literature review was carried out using the MEDLINE and LILACS databases, including the years 2000 to 2005. Some articles from past years and books were included due to their importance. SUMMARY OF THE FINDINGS: Initial assistance is one of the most important actions by health professionals for the protection of abused children in different healthcare sectors (community, outpatient clinics, emergency rooms and infirmary), and it is fundamental for the reduction of immediate and long-term negative consequences of violence. The protection services cannot monitor all the families under their responsibility and most child abuse cases are not even reported to those institutions; therefore, regular follow-up by a pediatrician is advisable. It is important to provide the family with support and guidance until the child is safe. The main challenges are: to be involved without causing more violence; to consider all the family as the focus of attention, including the family members who have committed the assault, helping them to change inadequate behaviors; to develop specific abilities to carry out this work, which must be multiprofessional, interdisciplinary and intersectoral. CONCLUSIONS: Families face difficulties when their children are abused and when the situation gains notoriety, demanding interventions from many institutions. In this process, a pediatrician can guide and help them to guarantee the protection and healthy development of their children. To overcome challenges, health professionals have to be technically and emotionally prepared. <![CDATA[<B>The pediatrician and traffic safety</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700008&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Através de revisão bibliográfica, orientar o transporte seguro da criança e do adolescente e o seu comportamento como ciclista e pedestre. FONTES DOS DADOS: Revisão bibliográfica através do banco de dados MEDLINE e LILACS, utilizando os seguintes termos: acidentes de trânsito, criança, adolescente, morbidade, mortalidade, faixas etárias e gênero, no período de 1995 a 2005. Foram selecionados artigos científicos que relataram estudos de morbimortalidade por acidentes de trânsito, criança na situação de pedestre, ciclista e passageira de veículo a motor. SÍNTESE DOS DADOS: Foram encontrados mais de 300 artigos científicos, sendo selecionados aqueles que tratassem dos assuntos em questão de forma mais geral. CONCLUSÕES: A mortalidade no trânsito ainda é muito alta e mostra a necessidade de intensificar investimentos em medidas efetivas de segurança para pedestres, passageiros e condutores de veículos, reforço das leis e de controle ambiental, além de campanhas e ações educativas continuadas de conscientização da comunidade. O pediatra pode colaborar nesse processo por meio da orientação e educação, no âmbito clínico e na comunidade.<hr/>ABSTRACT OBJECTIVE: To instruct children and teenagers about safe transportation and about their behavior as cyclists and pedestrians. SOURCES OF DATA: The MEDLINE and LILACS databases were searched, using the following terms, from 1995 to 2005: traffic accidents, child, adolescent, morbidity, mortality, age, and gender. Scientific articles on morbidity and mortality from traffic accidents, children in a pedestrian situation, as cyclists or as motor vehicle passengers, were selected. SUMMARY OF THE FINDINGS: More than 300 scientific articles were found, but only the studies that addressed those issues in a broad manner were selected. CONCLUSIONS: Traffic-related mortality rates are still very high and show the necessity to intensify educational campaigns for community awareness, in addition to encouraging investments in effective pedestrian safety. The pediatrician's role is to decrease the number of children and adolescents who get involved in traffic accidents by providing them with traffic guidance and education. <![CDATA[<B>Urban violence</B>: <B>a challenge for pediatricians</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700009&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVOS: Apresentar os principais aspectos da abordagem da criança e do adolescente vítima de violência urbana e destacar o papel do pediatra nas ações socioeducativas para o seu enfrentamento. FONTES DOS DADOS: Busca bibliográfica em base de dados MEDLINE, LILACS e SciELO, no período de 1993 a 2005, utilizando as palavras-chave "violência urbana em crianças e adolescentes". Políticas e relatórios institucionais sobre violência urbana também foram utilizados. SÍNTESE DE DADOS: Apresenta-se uma discussão sobre a relação causal da violência, partindo de um enfoque pessoal até chegar a uma visão macroestrutural. A literatura sugere que a violência urbana seja um produto da ação de determinantes pertencentes à várias instâncias e também de comportamento de risco específico. Trata-se de um fenômeno complexo, preocupante, que apresenta elevados índices de morbimortalidade em crianças e adolescentes. Especial atenção foi dada aos homicídios e aos desfechos psicológicos decorrentes de atos violentos. A arma de fogo é o instrumento que mais mata os adolescentes e jovens do sexo masculino, mesmo quando comparada com todas as outras causas de óbito nessa faixa etária. CONCLUSÕES: A violência urbana é um dos principais problemas sociais no Brasil. Sua prevenção exige ações intersetoriais e multiprofissionais, com a participação articulada do Estado e da sociedade civil. Através de uma prática assistencial ampliada, os pediatras são capazes de atuar na prevenção, detecção e tratamento das vítimas e suas famílias, ajudando-as a estabelecer relações saudáveis e dinâmicas com seu ambiente e com elas próprias.<hr/>OBJECTIVES: To present the main aspects of an approach to urban violence among children and adolescents and to point out the social and educational role of pediatricians. SOURCES OF DATA: A literature review based on MEDLINE, LILACS and SciELO was carried out for the years 1993 to 2005, using the following keywords: urban violence, children and adolescents. In addition to the review, policies and institutional reports on violence were also analyzed. SUMMARY OF THE FINDINGS: The causal relationship of violence is presented in a range of different ways, from personal points of view to broader structural aspects. The literature suggests that urban violence results from varied actions, and also from specific risk behaviors. It is a worrying and complex phenomenon that results in high levels of morbidity and mortality, affecting children and adolescents. Special attention was given to homicide and to the psychological results of violent acts. Firearms are the most lethal instruments among adolescents and young males when compared to all other causes of death. CONCLUSIONS: Urban violence is one of the main social problems in Brazil. Violence prevention requires intersectoral and multiprofessional actions with the participation of the government and of the organized civil society. Children, and above all adolescents, are the groups that are most widely exposed to the consequences of urban violence. Pediatricians can have an important role in the process of prevention, diagnosis and treatment. Through their wide-ranging abilities, pediatricians are well-positioned to help victims and their families to establish a healthy and dynamic relationship with their environment and with themselves. <![CDATA[<B>Current view of sexual abuse in childhood and adolescence</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700010&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar os aspectos peculiares que envolvem o abuso sexual na infância e na adolescência, oferecendo subsídios para o diagnóstico e conduta corretos, salientando suas conseqüências a curto e longo prazo. FONTES DE DADOS: Revisão da literatura nacional e internacional através do MEDLINE e LILACS, utilizando como palavras-chave "abuso" e "violência sexual" (1988 a 2005), aliada à experiência clínica dos autores. SÍNTESE DOS DADOS: O abuso sexual tem um impacto muito grande na saúde física e mental da criança e do adolescente, deixando marcas em seu desenvolvimento, com danos que podem persistir por toda vida. Sua detecção precoce possibilita o tratamento e acompanhamento adequados, com a minimização das seqüelas. O envolvimento familiar deve ser levado em conta. Todas as distorções de relacionamento necessitam ser avaliadas e tratadas, para que se interrompa sua continuidade, que se dará no abuso intergeracional e na possibilidade de revitimização. A identificação da violência doméstica e dos sinais de alerta físicos e psicológicos para o abuso sexual fazem parte da avaliação. CONCLUSÕES: Todo pediatra precisa estar apto a decodificar os sinais e sintomas que a criança e o adolescente vítimas de abuso sexual trazem consigo. Necessita ser proficiente na escuta, no exame clínico e no tratamento. Deve estar capacitado para o manejo psicológico da situação de violência e ter conhecimento da legislação e meios de proteção legais e sociais existentes em sua comunidade, sempre necessários na assistência às vitimas de abuso sexual.<hr/>OBJECTIVE: To review single aspects, which involve sexual abuse in childhood and adolescence, giving subsidies for accurate diagnosis and management, emphasizing the short and long-term consequences. SOURCES OF DATA: National and international literature review of the MEDLINE and LILACS databases, using abuse and sexual violence as keywords (1988 to 2005), in addition to the authors' theoretical and practical experiences. SUMMARY OF THE FINDINGS: Sexual abuse has a great impact on child and adolescent physical and mental health, affecting development and causing lifelong damage. Its early detection allows for adequate treatment and follow-up, with minimum consequences. Family involvement must be taken into consideration, and any kind of improper relationship should be evaluated and treated, so that it can be discouraged and eliminated; otherwise, intergenerational abuse will result and probably recur. The identification of domestic violence and of physical and psychological warning signs concerning sexual abuse is part of the general evaluation. CONCLUSIONS: Pediatricians should be able to identify the signs and symptoms sexually abused children and adolescents carry with them. They have to listen carefully to the patients, perform the necessary clinical examination and establish the proper treatment. They should also be able to deal with psychological aspects and have enough knowledge about the laws and about legal and social protection measures, which are always very useful in assisting victims of sexual violence. <![CDATA[<B>Environmental chemical hazards and child health</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700011&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Rever, na literatura médica recente, as informações disponíveis sobre os riscos da exposição de crianças a agentes químicos no meio ambiente. FONTES DOS DADOS: Foi realizada uma busca de artigos publicados sobre o tema na base de dados bibliográficos MEDLINE entre os anos de 1999 e 2005 e também em livros, manuais e recomendações publicados nos últimos anos por instituições como a Academia Americana de Pediatria e a Organização Mundial da Saúde, abordando saúde ambiental com foco na criança. SÍNTESE DE DADOS: Nos últimos anos, observa-se uma preocupação crescente em todo o mundo com os riscos relacionados à exposição de crianças a agentes químicos presentes no meio ambiente. Em torno de 85.000 produtos químicos sintéticos são produzidos nos dias de hoje, dos quais 2.800 são considerados de alto volume de produção. Sabe-se ainda muito pouco a respeito de seus efeitos sobre organismos em desenvolvimento. Crianças, por conta de suas características fisiológicas (maior demanda de água e alimentos) e hábitos (como engatinhar, levar objetos a boca, brincar próximo ao solo) estão particularmente expostas à contaminação por agentes químicos presentes em água, ar e solo. Agentes como metais pesados, pesticidas, poluentes orgânicos persistentes e contaminantes do ambiente doméstico, como a fumaça do tabaco, têm sido cada vez mais relacionados ao aumento da ocorrência de doenças como asma, distúrbios neurológicos e comportamentais e câncer infantil. CONCLUSÃO: Estimula-se a identificação de situações de risco utilizando instrumentos como a anamnese ou história ambiental, bem como o envolvimento dos pediatras na busca da redução da exposição de crianças e adolescentes a agentes químicos.<hr/>OBJECTIVES:To review the recent medical literature on environmental chemical hazards to child health. SOURCES OF DATA: Articles published on this subject between 1999 and 2005 were searched in the MEDLINE database. Books, manuals and statements on child environmental health, issued by institutions such as the American Academy of Pediatrics and the World Health Organization, were also reviewed. SUMMARY OF THE FINDINGS: There has been a growing concern in the last few years with the exposure of children to environmental chemicals. Around 85,000 synthetic chemicals are produced today, and 2,800 of them are mass-produced. There is little knowledge regarding their effects on developing organisms. Children have a greater exposure to environmental pollutants than adults, because their metabolic needs and behaviors (e.g.: crawling, bringing objects to the mouth, playing closer to the ground) put them at special risk of contact with chemicals when they breathe, eat, drink or play. Heavy metals, pesticides, persistent organic pollutants and, at home, environmental tobacco smoke have been associated with the increasing number of diseases such as asthma, neurodevelopmental disorders and childhood cancer. CONCLUSION: Screening of risk situations using tools such as Environmental History has been stimulated alongside a greater commitment of pediatricians towards measures that can reduce the exposure of children and adolescents to environmental chemicals. <![CDATA[<B>Acute toxic exposure in children</B>: <B>an overview</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700012&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Revisar a literatura das exposições tóxicas em pediatria, excluindo os acidentes por animais peçonhentos. FONTES DE DADOS: Revisão narrativa dos principais trabalhos indexados no MEDLINE, especialmente da última década, incluindo as revisões de consenso baseadas em evidências sobre as medidas de descontaminação gastrintestinal e de aumento da eliminação de agentes tóxicos, estabelecidas em conjunto pela Academia Americana de Toxicologia Clínica e Associação Européia dos Centros de Intoxicação e dos Toxicologistas Clínicos. SÍNTESE DOS DADOS: A exposição tóxica em pediatria é um evento comum, principalmente em crianças abaixo de 6 anos. A letalidade é baixa. Embora amplamente empregadas, não há evidências de que as medidas de descontaminação gastrintestinal e de aumento de eliminação de agentes tóxicos melhore o prognóstico dos pacientes intoxicados. São poucos os antídotos disponíveis e eficazes, sendo alguns de alto custo, e vários não disponíveis no Brasil; seu uso é limitado para indicações precisas. CONCLUSÕES: Não há evidências que apóiem a recomendação do uso do xarope de ipeca e de catárticos, seja no atendimento pré-hospitalar ou nas salas de emergência. O uso de carvão ativado em dose única e da lavagem gástrica, afastadas as contra-indicações, somente deve ser considerado se o procedimento puder ser realizado até 60 minutos da ingestão de doses potencialmente tóxicas ou potencialmente letais. A irrigação intestinal, a administração de carvão ativado em doses múltiplas e a alcalinização urinária podem ser consideradas em situações isoladas. Fomepizol e octreotida são antídotos seguros e eficazes no tratamento das intoxicações graves por álcoois (metanol e etilenoglicol) e sulfoniluréias, respectivamente.<hr/>OBJECTIVE: To review the literature on acute toxic exposure in children, excluding envenomations. SOURCES OF DATA: MEDLINE review (emphasis on the past decade), including the American Academy of Clinical Toxicology and the European Association of Poison Centres and Clinical Toxicologists' position statements and position papers (peer-reviewed information based on scientific evidence and broad consensus) on gastrointestinal decontamination, multiple-dose activated charcoal and urine alkalinization. SUMMARY OF THE FINDINGS: Acute toxic exposure in children is a common event, mainly in children under six years of age. Death is rare. Although widely employed, there is no evidence that gastrointestinal decontamination and multiple-dose activated charcoal improve the outcome of poisoned patients. Very few efficient antidotes are used on a consistent basis, and some of them are very expensive and not available in Brazil. CONCLUSIONS: Ipecac syrup and cathartics should not be administered on a routine basis in acute toxic exposures in outpatient treatment. Excluding the contraindications, single-dose activated charcoal and gastric lavage may be considered within one hour of ingestion if a patient ingested a potentially toxic amount or a potentially lethal amount, respectively. Whole bowel irrigation, multiple-dose activated charcoal and urine alkalinization may be considered in a few situations. Fomepizole and octreotide are safe and efficient antidotes, which can be used in the treatment of alcohol (methanol and ethylene glycol) and sulfonylureas poisoning, respectively. <![CDATA[<B>Initial assessment and transportation of an injured child</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572005000700013&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Devido ao impacto determinado pelo trauma na população infanto-juvenil no que diz respeito à mortalidade, morbidade e conseqüências sociais geradas, nossos objetivos concentram-se nas peculiaridades da avaliação pré-hospitalar, em ambiente hospitalar e ainda durante o transporte do paciente traumatizado pediátrico. FONTES DE DADOS: Pesquisa eletrônica realizada nas bases Cochrane para revisões sistemáticas e estudos controlados, MEDLINE e LILACS nos últimos 5 anos e revisão de referências anteriores em publicações significativas, utilizando as seguintes palavras-chave: trauma, trauma pediátrico, exame primário, exame secundário, atendimento hospitalar, transporte pré-hospitalar e inter-hospitalar. SÍNTESE DOS DADOS: Diferentes estratégias compõem a sistematização do atendimento de crianças e adolescentes traumatizados. Entretanto, quase todas comportam a necessidade de conhecer as particularidades da população a ser tratada, no que diz respeito à idade, ao processo de crescimento e desenvolvimento e, finalmente, compondo o atendimento com os recursos minimamente aceitáveis e disponíveis. CONCLUSÕES: O princípio de maior importância diz respeito a não determinar lesão adicional. Mantendo a visão sistemática das diferentes peculiaridades quanto à abordagem das vias aéreas, ventilação, circulação com controle de hemorragias, exame minineurológico e exposição, além do exame secundário, com o preparo do transporte pré-hospitalar e inter-hospitalar quando necessário, serão esperados melhores resultados.<hr/>OBJECTIVES: Since trauma has a great impact on mortality and preventable morbidity among children and adolescents, in addition to its social consequences, the aim of this study is to evaluate peculiarities regarding prehospital, in-hospital, and interhospital assessment of injured pediatric patients. SOURCES OF DATA: The Cochrane database was searched for systematic reviews and controlled trials, the MEDLINE and LILACS databases were used for the last 5 years, and review of older reference sections in significant publications using trauma, pediatric trauma, primary survey, secondary survey, in-hospital assessment, prehospital and transportation as keywords. SUMMARY OF THE FINDINGS: There are different strategies that constitute the systematic assessment of the injured pediatric patient. Nevertheless, almost all strategies involve knowing the peculiarities about the pediatric population, with regard to age, to the growth and development process, and finally, to the minimally acceptable and available resources. CONCLUSIONS: The most important principle is to do no further harm. If the peculiarities about airway maintenance, ventilation, circulation with hemorrhage control, disability, exposure up to secondary survey and preparation of prehospital and interhospital transportation are properly taken care of, better results will certainly be obtained.