Scielo RSS <![CDATA[Papéis Avulsos de Zoologia (São Paulo)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0031-104920140014&lang=pt vol. 54 num. 14 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Status of the globally threatened forest birds of northeast Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0031-10492014001400001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The Atlantic Forest of northeast Brazil hosts a unique biota which is among the most threatened in the Neotropics. Near-total conversion of forest habitat to sugar cane monocultures has left the region's endemic forest-dependent avifauna marooned in a few highly-fragmented and degraded forest remnants. Here we summarise the current status of 16 globally threatened species based on surveys conducted over the last 11 years. We found a bleak situation for most of these species and consider that three endemics: Glaucidium mooreorum (Pernambuco Pygmy-owl), Cichlocolaptes mazarbarnetti (Cryptic Treehunter) and Philydor novaesi (Alagoas Foliage-gleaner) are most likely globally extinct. Some positive news can, however, be reported for both Leptodon forbesi (White-collared Kite) and Synallaxis infuscata (Pinto's Spinetail) which may warrant re-evaluation of their respective red list statuses. We outline a road map to prioritise conservation interventions in the region directed at preventing the extinction of this suite of threatened bird species and their companion biota.<hr/>A Floresta Atlântica do Nordeste do Brasil abriga uma biota única que está entre as mais ameaçadas na região Neotropical. A quase total conversão dos habitats florestais em áreas de plantação de cana-de-açúcar deixou a avifauna florestal endêmica da região isolada em poucos remanescentes florestais altamente fragmentados e degradados. Aqui, resumimos o status atual de 16 espécies globalmente ameaçadas baseado em pesquisas conduzidas nos últimos 11 anos. Encontramos uma situação desanimadora para a maioria dessas espécies e consideramos que três espécies endêmicas: Glaucidium mooreorum (caburé-de-pernambuco), Cichlocolaptes mazarbarnetti (gritador-do-nordeste) e Philydor novaesi (limpa-folha-do-nordeste) estejam provavelmente extintas. Algumas notícias positivas podem, no entanto, ser reportadas para Leptodon forbesi (gavião-de-pescoço-branco) e Synallaxis infuscata (tatac), do qual necessitam de uma reavaliação de seus respectivos status na lista vermelha. Descrevemos em linhas gerais um planejamento para priorizar as intervenções conservacionistas na região direcionadas na prevenção da extinção do conjunto das espécies de aves ameaçadas e sua biota associada.