Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Anestesiologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-709420170001&lang=pt vol. 67 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Efeitos da administração intracerebroventricular de rocurônio sobre o sistema nervoso central de ratos e determinação da dose indutora de crise epiléptica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: The aim of this study was to investigate the effects of intracerebroventricularly administered rocuronium bromide on the central nervous system, determine the seizure threshold dose of rocuronium bromide in rats, and investigate the effects of rocuronium on the central nervous system at 1/5, 1/10, and 1/100 dilutions of the determined seizure threshold dose. Methods: A permanent cannula was placed in the lateral cerebral ventricle of the animals. The study was designed in two phases. In the first phase, the seizure threshold dose of rocuronium bromide was determined. In the second phase, Group R 1/5 (n = 6), Group 1/10 (n = 6), and Group 1/100 (n = 6) were formed using doses of 1/5, 1/10, and 1/100, respectively, of the obtained rocuronium bromide seizure threshold dose. Results: The rocuronium bromide seizure threshold value was found to be 0.056 ± 0.009 µmoL. The seizure threshold, as a function of the body weight of rats, was calculated as 0.286 µmoL/kg-1. A dose of 1/5 of the seizure threshold dose primarily caused splayed limbs, posturing, and tremors of the entire body, whereas the dose of 1/10 of the seizure threshold dose caused agitation and shivering. A dose of 1/100 of the seizure threshold dose was associated with decreased locomotor activity. Conclusions: This study showed that rocuronium bromide has dose-related deleterious effects on the central nervous system and can produce dose-dependent excitatory effects and seizures.<hr/>Resumo Justificativa: O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos do brometo de rocurônio administrado intracerebroventricularmente sobre o sistema nervoso central, determinar a dose do limiar convulsivo de rocurônio em ratos e investigar os efeitos de rocurônio no sistema nervoso central em diluições de 1/5, 1/10 e 1/100 da dose do limiar convulsivo determinada. Métodos: Uma cânula permanente foi colocada no ventrículo lateral do cérebro dos animais. O estudo foi projetado em duas fases. Na primeira, a dose do limiar convulsivo do brometo de rocurônio foi determinada. Na segunda, o Grupo R 1/5 (n = 6), o Grupo 1/10 (n = 6) e Grupo 1/100 (n = 6) foram formados com doses de 1/5, 1/10 e 1/100, respectivamente, da dose do limiar convulsivo de brometo de rocurônio obtida. Resultados: Descobrimos que o valor do limiar convulsivo de brometo de rocurônio é 0,056 ± 0,009 µmoL. O limiar convulsivo, como uma função do peso corporal dos ratos, foi calculado como 0,286 µmoL/kg-1. Uma dose de 1/5 da dose do limiar convulsivo causou principalmente abertura postural dos membros e tremores em todo o corpo, enquanto uma dose de 1/10 da dose do limiar convulsivo causou agitação e tremores. Uma dose de 1/100 da dose do limiar convulsivo foi associada à diminuição da atividade locomotora. Conclusões: Este estudo mostrou que o brometo de rocurônio tem efeitos deletérios relacionados com a dose sobre o sistema nervoso central e pode produzir efeitos excitatórios dependentes da dose e convulsões. <![CDATA[Projeto e validação de um questionário de saúde oral para avaliação pré-anestésica no pré-operatório]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: Dental injuries incurred during endotracheal intubation are more frequent in patients with previous oral pathology. The study objectives were to develop an oral health questionnaire for preanaesthesia evaluation, easy to apply for personnel without special dental training; and establish a cut-off value for detecting persons with poor oral health. Methods: Validation study of a self-administered questionnaire, designed according to a literature review and an expert group's recommendations. The questionnaire was applied to a sample of patients evaluated in a preanaesthesia consultation. Rasch analysis of the questionnaire psychometric properties included viability, acceptability, content validity and reliability of the scale. Results: The sample included 115 individuals, 50.4% of men, with a median age of 58 years (range: 38-71). The final analysis of 11 items presented a Person Separation Index of 0.861 and good adjustment of data to the Rasch model. The scale was unidimensional and its items were not biased by sex, age or nationality. The oral health linear measure presented good construct validity. The cut-off value was set at 52 points. Conclusions: The questionnaire showed sufficient psychometric properties to be considered a reliable tool, valid for measuring the state of oral health in preoperative anaesthetic evaluations.<hr/>Resumo Justificativa e objetivo: As lesões dentárias que ocorrem durante a intubação traqueal são mais frequentes em pacientes com patologia oral prévia. O objetivo do estudo foi desenvolver um questionário de saúde bucal para avaliação no período pré-anestesia, de fácil aplicação por pessoal sem formação odontológica, e estabelecer um valor de corte para detectar pessoas com má saúde bucal. Métodos: Estudo de validação de um questionário autoadministrado, projetado de acordo com uma revisão da literatura e recomendações de um grupo de especialistas. O questionário foi aplicado a uma amostra de pacientes avaliados em uma consulta pré-anestesia. A análise Rasch das propriedades psicométricas do questionário incluiu viabilidade, aceitabilidade, validade de conteúdo e confiabilidade da escala. Resultados: A amostra incluiu 115 indivíduos, 50,4% de homens, com mediana de 58 anos (variação: 38-71). A análise final dos 11 itens apresentou um índice de separação dos indivíduos de 0,861 e um bom ajuste dos dados ao modelo de Rasch. A escala foi unidimensional e seus itens não foram influenciados por sexo, idade ou nacionalidade. A medida linear da saúde bucal apresentou boa validade de constructo. O valor de corte foi fixado em 52 pontos. Conclusões: O questionário mostrou propriedades psicométricas suficientes para ser considerado uma ferramenta confiável, válida para medir o estado de saúde bucal nas avaliações pré-anestesia antes da operação. <![CDATA[Método simples para determinar o tamanho da máscara laríngea ProSeal em crianças: um estudo observacional, prospectivo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The size of the ProSeal laryngeal mask airway in children is determined by the patient's weight. However, in some instances, an alternative method may be required. This study aimed to compare sizing by the auricle with conventional ProSeal laryngeal mask airway sizing by weight in children. Methods: After approval by the institutional ethics board and written informed consent from parents, 197 children with American Society of Anesthesiologists physical status I-II who were scheduled for a routine genitourinary operation were included in the study. The correct ProSeal laryngeal mask airway size was determined according to the size of the auricle in children. The results were compared with the standard weight-based method recommended by the manufacturer's guidelines. The patients were classified into different groups depending on the ProSeal laryngeal mask airway sizes as determined by both methods. Agreement between both techniques was evaluated with κ coefficient statistics. Results: Insertion and adequate ventilation were achieved in 185 patients at the first attempt, and 12 patients required a second attempt. Three patients had to be intubated. Agreement between the two methods of size selection of the ProSeal laryngeal mask airway was moderate using κ statistics. Conclusions: Choosing the size of the ProSeal laryngeal mask airway in children according to the auricle of the child is valid and practical. In particular, this is an alternative method in situations where the patient's weight is unknown, such as in emergency situations.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: O tamanho da máscara laríngea ProSeal (MLPS) em crianças é determinado com base no peso do paciente. No entanto, em alguns casos, pode ser necessário um método opcional. Este estudo teve como objetivo comparar o tamanho da MLPS convencional pela orelha e pelo peso em crianças. Métodos: Após aprovação do Comitê de Ética institucional e receber o consentimento informado assinado pelos pais, 197 crianças com estado físico ASA I-II (de acordo com a classificação da Sociedade Americana de Anestesiologistas), programadas para uma operação geniturinária de rotina, foram incluídas no estudo. O tamanho correto da MLPS foi determinado de acordo com o tamanho da orelha em crianças. Os resultados foram comparados com os do método padrão, baseado no peso, recomendado pelas diretrizes do fabricante. Os pacientes foram classificados em diferentes grupos, a depender dos tamanhos das MLPS, conforme determinado por ambos os métodos. A concordância entre as duas técnicas foi avaliada com as estatísticas do coeficiente kappa (k). Resultados: Inserção e ventilação adequada foram obtidas em 185 pacientes na primeira tentativa e 12 pacientes precisaram de uma segunda tentativa. Três pacientes precisaram ser intubados. A concordância entre os dois métodos de seleção do tamanho da MLPS foi moderada com a estatística κ. Conclusões: A escolha do tamanho da MLPS em crianças de acordo com a orelha da criança é válida e prática. Em particular, é um método opcional em situações nas quais o peso do paciente é desconhecido, como em situações de emergência. <![CDATA[Comparação das técnicas transforaminal e interlaminar de injeções epidurais de esteroides para o tratamento de dor lombar crônica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Study design: A cross-sectional study. Objective: We compared the 12 month outcomes of fluoroscopically guided transforaminal epidural steroid injections with interlaminar epidural steroid injections for the treatment of chronic lumbar spinal pain. Chronic lower back pain is a multifactorial disorder with many possible etiologies. The lifetime prevalence of spinal pain is reportedly 65-80% in the neck and lower back. Epidural injection of corticosteroids is a commonly used intervention for managing chronic spinal pain. Methods: Patients who did not benefit from previous treatments were included in this study. Injections were performed according to magnetic resonance imaging findings at the nearest level of lumbar pathology; 173 patients received interlaminar epidural steroid injections and 126 patients received transforaminal epidural steroid injections. All of the patients were regularly followed up for 12 months using a verbal numeric rating scale. Magnetic resonance imaging findings, complications, verbal numeric rating scale, and satisfaction scores were recorded. Results: Lumbar disk pathology was the most frequently encountered problem. The interlaminar epidural steroid injections were preferred at the L4-L5 intervertebral level. Verbal numeric rating scale scores significantly decreased during the 12-month period compared to basal scores (p &lt; 0.001). Significant differences between the two groups according to verbal numeric rating scale and satisfaction scores were not observed (p &gt; 0.05). There were no major complications; however, the interlaminar epidural steroid injections group had 22 (12.7%) minor complications, and the transforaminal epidural steroid injections group had 12 (9.5%) minor complications. Conclusions: This study showed that interlaminar epidural steroid injections can be as effective as transforaminal epidural steroid injections when performed at the nearest level of lumbar pathology using fluoroscopy in 12-month intervals.<hr/>Resumo Desenho do estudo: Estudo transversal. Objetivo: Comparamos os desfechos de 12 meses de injeções peridurais de esteroides usando a técnica transforaminal (IPETF) guiada por fluoroscopia com as injeções peridurais de esteroides usando a técnica interlaminar (IPEIL) para o tratamento da dor lombar crônica. A dor lombar crônica é uma doença multifatorial com muitas etiologias possíveis. Relata-se que a prevalência de dor na coluna durante a vida é de 65%-80% no pescoço e parte inferior das costas. A injeção peridural de corticosteroides é uma intervenção comumente usada para controlar a dor crônica da coluna vertebral. Métodos: Pacientes que não obtiveram benefício de tratamentos anteriores foram incluídos neste estudo. As injeções foram realizadas de acordo com os achados em Ressonância Magnética (RM) ao nível mais próximo da patologia lombar; 173 pacientes receberam IPEIL e 126 pacientes receberam IPETF. Todos os pacientes foram acompanhados regularmente por 12 meses, usando uma escala numérica verbal (ENV) para a classificação. Achados em RM, complicações, escores ENV e índices de satisfação foram registrados. Resultados: Patologia em disco lombar foi o problema mais frequentemente encontrado. IPEIL foi preferido ao nível intervertebral de L4-L5. Os escores da ENV diminuíram significativamente durante o período de 12 meses em comparação com os valores basais (p &lt; 0,001). Não houve diferenças significativas entre os dois grupos de acordo com a ENV e os índices de satisfação (p &gt; 0,05). Não houve grandes complicações, mas houve complicações menores em 22 (12,7%) no grupo IPEIL e 12 (9,5%) no grupo IPETF. Conclusões: Este estudo mostrou que IPEIL pode ser tão eficaz como IPETF quando realizadas ao nível mais próximo da patologia lombar usando a fluoroscopia em intervalos de 12 meses. <![CDATA[Efeitos de diferentes níveis de pressão expiratória final sobre a hemodinâmica, mecânica respiratória e resposta sistêmica ao estresse durante colecistectomia laparoscópica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100028&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Objective: General anesthesia causes reduction of functional residual capacity. And this decrease can lead to atelectasis and intrapulmonary shunting in the lung. In this study we want to evaluate the effects of 5 and 10 cmH2O PEEP levels on gas exchange, hemodynamic, respiratory mechanics and systemic stress response in laparoscopic cholecystectomy. Methods: American Society of Anesthesiologist I-II physical status 43 patients scheduled for laparoscopic cholecystectomy were randomly selected to receive external PEEP of 5 cmH2O (PEEP 5 group) or 10 cmH2O PEEP (PEEP 10 group) during pneumoperitoneum. Basal hemodynamic parameters were recorded, and arterial blood gases (ABG) and blood sampling were done for cortisol, insulin and glucose level estimations to assess the systemic stress response before induction of anesthesia. Thirty minutes after the pneumoperitoneum, the respiratory and hemodynamic parameters were recorded again and ABG and sampling for cortisol, insulin, and glucose levels were repeated. Lastly hemodynamic parameters were recorded; ABG analysis and sampling for stress response levels were taken after 60 minutes from extubation. Results: There were no statistical differences between the two groups about hemodynamic and respiratory parameters except mean airway pressure (P mean). P mean, compliance and PaO2; pH values were higher in 'PEEP 10 group'. Also, PaCO2 values were lower in 'PEEP 10 group'. No differences were observed between insulin and lactic acid levels in the two groups. But postoperative cortisol level was significantly lower in 'PEEP 10 group'. Conclusion: Ventilation with 10 cmH2O PEEP increases compliance and oxygenation, does not cause hemodynamic and respiratory complications and reduces the postoperative stress response.<hr/>Resumo Objetivo: A anestesia geral causa a redução da capacidade residual funcional e essa diminuição pode levar à atelectasia pulmonar e ao shunt intrapulmonar. Neste estudo pretendemos avaliar os efeitos de níveis de 5 e 10 cmH2O de pressão expiratória final positiva (PEEP) sobre as trocas gasosas, a hemodinâmica, a mecânica respiratória e a resposta ao estresse sistêmico em colecistectomia laparoscópica. Método: Foram selecionados aleatoriamente 43 pacientes, estado físico ASA I-II, agendados para colecistectomia laparoscópica, para receber PEEP a 5 cmH2O (grupo PEEP-5) ou PEEP de 10 cmH2O (grupo PEEP-10) durante o pneumoperitônio. Os parâmetros hemodinâmicos foram registrados, gasometria arterial e coleta de sangue foram feitas para estimativa dos níveis de cortisol, insulina e glicose para avaliar a resposta ao estresse sistêmico antes da indução anestésica. Trinta minutos após o pneumoperitônio, os parâmetros hemodinâmicos e respiratórios foram registrados novamente e gasometria e amostragem para os níveis de cortisol, insulina e glicose foram repetidos. E os últimos parâmetros hemodinâmicos foram registrados, análise e amostragem de gasometria para os níveis de resposta ao estresse foram feitas após 60 minutos da extubação. Resultados: Não houve diferença estatística entre dois grupos quanto aos parâmetros hemodinâmicos e respiratórios, exceto pressão média das vias aéreas (Pmédia). Os valores de Pmédia, complacência, PaO2 e do pH foram maiores no grupo PEEP-10. Também os valores de PaCO2 foram menores no grupo PEEP-10. Não foram observadas quaisquer diferenças entre os níveis de insulina e de ácido láctico nos dois grupos. Porém, o nível de cortisol no pós-operatório foi significativamente menor no grupo PEEP-10. Conclusão: Ventilação com PEEP de 10 cmH2O aumenta a complacência e a oxigenação, não causa hemodinâmica e complicações respiratórias e reduz a resposta ao estresse no pós-operatório. <![CDATA[Comparações dos efeitos de sevoflurano e propofol sobre isquemia-reperfusão aguda e danos ao DNA em coelhos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100035&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The aim of this study was to compare the effects of sevoflurane and propofol anesthesia on oxidative DNA damage that occurs in low-extremity ischemia and is caused by tourniquet application. Methods: Fourteen New Zealand rabbits were randomly allocated into two equal groups. Group S (n = 7) received sevoflurane (2.5-4 percent) inhalation and Group P (n = 7) received a propofol infusion (1-2 mg·kg-1·min-1), after which a pneumatic tourniquet was placed on the right lower extremity. Blood samples were collected prior to tourniquet placement (baseline), 120 min after ischemia, 15 min after ischemia and 120 minutes (min) after ischemia. Malondialdehyde (MDA) levels were analyzed to determine lipid peroxidation, and single cell gel electrophoresis (SCGE) was used to determine DNA damage. Results: At 15 min after ischemia, the MDA levels in Group P (8.15 ± 2.61 µM) were higher than baseline (6.26 ± 3.19 µM, p = 0.026) and Group S (4.98 ± 0.77 µM, p = 0.01). DNA damage was similar in both groups, although DNA damage was higher than baseline (tail moment 0.63 ± 0.27, tail intensity 3.76 ± 1.26) in Group P at the 15th minute of reperfusion (tail moment 1.05 ± 0.45, p = 0.06; tail intensity 5.33 ± 1.56, p = 0.01). The increase in tail moment and tail intensity returned to normal levels in both groups 2 hours after the termination of ischemia. Conclusion: Given that oxidative stress and genotoxic effect disappear in the late stages of reperfusion, we conclude that neither sevoflurane nor propofol can be considered superior to the other in anesthesia practices for extremity surgeries involving the use of a tourniquet.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: Comparar os efeitos da anestesia com sevoflurano e propofol sobre o dano oxidativo ao DNA que ocorre na isquemia de extremidade inferior e é causada pela aplicação de torniquete. Métodos: Foram alocados aleatoriamente em dois grupos iguais 14 coelhos da raça Nova Zelândia. Grupo S (n = 7) recebeu inalação de sevoflurano (2,5-4%) e Grupo P (n = 7) recebeu perfusão de propofol (1-2 mg·kg-1·min-1), logo após um torniquete pneumático foi colocado na extremidade inferior direita. Amostras de sangue foram coletadas antes da colocação do torniquete (fase basal), após 120 minutos de isquemia, 15 minutos após a isquemia e 120 minutos após a isquemia. Os níveis de malondialdeído (MDA) foram analisados para determinar a peroxidação de lipídios e eletroforese em gel de célula única (EGCU) foi usada para determinar o dano ao DNA. Resultados: Aos 15 minutos após a isquemia, os níveis de MDA no Grupo P (8,15 ± 2,61 µM) foram superiores aos da fase basal (6,26 ± 3,19 µM, p = 0,026) e dp Grupo S (4,98 ± 0,77 µM, p = 0,01). O dano causado ao DNA foi semelhante nos dois grupos, embora tenha sido maior do que na fase basal (momento da cauda 0,63 ± 0,27, intensidade da cauda 3,76 ± 1,26) no Grupo P no 15 minutos de reperfusão (momento da cauda 1,05 ± 0,45, p = 0,06; intensidade da cauda 5,33 ± 1,56, p = 0,01). O aumento no momento da cauda e a intensidade da cauda voltaram aos níveis normais nos dois grupos duas horas após o término da isquemia. Conclusão: Como o estresse oxidativo e o efeito genotóxico desaparecem nos estágios finais da reperfusão, concluímos que não há superioridade tanto de sevoflurano quanto de propofol em práticas de anestesia para procedimentos cirúrgicos de extremidades que envolvem o uso de torniquete. <![CDATA[O efeito de levobupivacaína intra-articular na cartilagem do ombro em doses diferentes-estudo experimental]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100042&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: In this study it was aimed to examine the histological and morphometric effects on cartilage structure of intra-articular application of levobupivacaine to the shoulder joint. Methods: In twenty New Zealand adult male rabbits, 35 shoulders were used for the study and prepared in 5 groups of 7. These groups were defined as Groups L1, L2, L3 and L4 which were right shoulders administered with 0.25% and 0.5% levobupivacaine, Group C which were left shoulders as the control group and Groups S1 and S2 which were left shoulders administered with 0.9% saline. On the 2nd and 15th days the animals were killed, the glenohumeral joints were evaluated macroscopically then cartilage samples were taken. These samples were evaluated with Mankin score, and histomorphometrically by measuring the thickness of the cartilage between the superficial cartilage layer and the tidemark and the thickness of calcified cartilage between the tidemark and the subchondral bone. Results: Macroscopically, on the 15th day the joint fluid was seen to have reduced in all the groups. After microscopic evaluation, the highest Mankin score (mean: 3.14 ± 2.1/14) was in the L4 group (15th day 0.5% levobupivacaine) and was found to be statistically significant (p &lt; 0.05). No statistically significant difference was determined between the other groups. Conclusions: Histologically, as the highest Mankin score was in the L4 group, this indicates that in a single intra-articular injection of levobupivacaine a low concentration should be selected. Level of evidence: Level 5, animal study.<hr/>Resumo Justificativa e objetivo: Neste estudo o objetivo foi examinar os efeitos histológicos e morfométricos sobre a estrutura da cartilagem da aplicação intra-articular de levobupivacaína em articulação do ombro. Métodos: Trinta e cinco ombros de 20 coelhos New Zealand, machos e adultos, foram usados para o estudo e divididos em cinco grupos de sete. Os grupos foram definidos como L1, L2, L3 e L4, consistiram em ombros direitos nos quais levobupivacaína a 0,25% e 0,5% foi administrada; o Grupo C, que consistiu em ombros esquerdos, foi o grupo controle; os grupos S1 e S2, que consistiram em ombros esquerdos, receberam solução salina a 0,9%. Os animais foram sacrificados no segundo e no 15º dia; as articulações glenoumerais foram avaliadas macroscopicamente e, em seguida, amostras de cartilagem foram coletadas. As amostras foram avaliadas com o escore de Mankin e histomorfometricamente. Mediu-se a espessura da cartilagem entre a camada superficial e a "linha de maré" (tidemark) e a espessura da cartilagem calcificada entre a tidemark e o osso subcondral. Resultados: Macroscopicamente, observou-se no 15º dia que o líquido articular havia reduzido em todos os grupos. Após a avaliação microscópica, o maior escore de Mankin (média: 3,14 ± 2,1/14) foi observado no grupo L4 (15º dia levobupivacaína a 0,5%), considerado estatisticamente significativo (p &lt; 0,05). Nenhuma diferença estatisticamente significativa foi determinada entre os outros grupos. Conclusões: Histologicamente, como o maior escore de Mankin foi observado no Grupo L4, isso indica que em uma única injeção intra-articular de levobupivacaína uma concentração baixa deve ser selecionada. Nível de evidência: Nível 5, estudo em animais. <![CDATA[Os efeitos da lidocaína e do sulfato de magnésio na atenuação da resposta hemodinâmica à intubação orotraqueal: estudo unicêntrico, prospectivo, duplamente encoberto e aleatorizado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100050&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: Hemodynamic response to airway stimuli is a common phenomenon and its management is important to reduce the systemic repercussions. The objective of this study is to compare the efficacy of intravenous magnesium sulfate versus lidocaine on this reflex hemodynamics after laryngoscopy and tracheal intubation. Methods: This single-center, prospective, double-blind, randomized study evaluated 56 patients ASA 1 or 2, aged 18-65 years, scheduled for elective surgeries under general anesthesia with intubation. The patients were allocated into two groups: Group F received 30 mg·kg-1 of magnesium sulphate and Group L, 2 mg·kg-1 of lidocaine, continuous infusion, immediately before the anesthetic induction. Blood pressure (BP), heart rate (HR), and bispectral index (BIS) were measured in both groups at six different times related to administration of the study drugs. Results: In both groups there was an increase in HR and BP after laryngoscopy and intubation, compared to baseline. Group M showed statistically significant increase in the values of systolic and diastolic blood pressure after intubation, which was clinically unimportant. There was no difference in the BIS values between groups. Among patients receiving magnesium sulfate, three (12%) had high blood pressure versus only one among those receiving lidocaine (4%), with no statistical difference. Conclusion: Magnesium sulfate and lidocaine have good efficacy and safety for hemodynamic management in laryngoscopy and intubation.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: A resposta hemodinâmica aos estímulos das vias aéreas é um fenômeno comum e seu controle é importante para diminuir as repercussões sistêmicas. O objetivo deste trabalho é comparar os efeitos da administração endovenosa de sulfato de magnésio versus lidocaína na hemodinâmica desse reflexo após a laringoscopia e intubação orotraqueal. Métodos: Este estudo duplamente encoberto, aleatorizado, unicêntrico e prospectivo avaliou 56 pacientes, ASA 1 ou 2, entre 18 e 65 anos, escalados para cirurgias eletivas sob anestesia geral com intubação orotraqueal. Foram alocados em dois grupos, o M recebeu 30 mg·kg-1 de sulfato de magnésio e o L, 2 mg·kg-1 de lidocaína, em infusão contínua, imediatamente antes da indução anestésica. Os valores de pressão arterial (PA), frequência cardíaca (FC) e índice biespectral (BIS) foram aferidos nos dois grupos em seis momentos relacionados com a administração dos fármacos do estudo. Resultados: Em ambos os grupos houve aumento na FC e PA após a laringoscopia e intubação, em relação aos valores basais. No Grupo M observou-se elevação estatisticamente significativa, mas clinicamente pouco importante, nos valores das pressões arteriais sistólica e diastólica após a intubação. Não houve diferença nos valores de BIS entre os grupos. Dos pacientes que receberam o sulfato de magnésio, 3 (12%) apresentaram episódio de hipertensão, ao passo que apenas um dos que receberam lidocaína (4%) apresentou esse sinal, sem diferença estatística. Conclusão: Sulfato de magnésio e a lidocaína apresentam boa eficácia e segurança no controle hemodinâmico à laringoscopia e intubação. <![CDATA[Efeitos de dexmedetomidina perineural no nervo ciático em ratos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100057&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract The present study was designed to test the hypothesis that high dose dexmedetomidine would increase the duration of antinociception to a thermal stimulus in a rat model of sciatic nerve blockade without causing nerve damage. The rats were anesthetized with isoflurane. After electromyography (EMG) recordings, right sciatic nerves were explored and perineural injections were delivered: Group D (n = 7), 40 µg µg kg-1 dexmedetomidine administration, Group II (n = 6), (0.2 mL) saline administration, Group III (n = 2), only surgically exploration of the right sciatic nevre. Time to paw withdrawal latency (PAW) to a thermal stimulus for both paws and an assessment of motor function were measured every 30 min after the nerve block until a return to baseline. The compound muscle action potential (CMAP) of right and left sciatic nerves were recorded 10 times per each nerve once more after perineural injections at 14 day. After EMG recordings, right and the part of left sciatic nerve were excised at a length of at minimum 15 mm for histopathological examination. Comparison of right/left CMAP amplitude ratios before and 14 days after the procedure showed a statistically significant difference (p = 0.000). There were no differences in perineural inflammation between the Group D, Group S, and Group E at 14 days.<hr/>Resumo O presente estudo foi desenvolvido para testar a hipótese de que dexmedetomidina em dose alta aumentaria a duração da antinocicepção a um estímulo térmico em modelo de rato de bloqueio do nervo ciático sem causar danos ao nervo. Os ratos foram anestesiados com isoflurano. Após os registros da eletromiografia (EMG), os nervos ciáticos direitos foram explorados e injeções perineurais foram administradas: Grupo D (n = 7) recebeu 40 µg/kg-1 de dexmedetomidina, Grupo II (n = 6) recebeu 0,2 mL de solução salina, Grupo III (n = 2) recebeu apenas exploração cirúrgica do nervo ciático direito. O tempo de latência de retirada da pata (LRP) a um estímulo térmico para ambas as patas e uma avaliação da função motora foram avaliados a cada 30 minutos após o bloqueio do nervo até o retorno à fase basal. O potencial de ação muscular composto (PAMC) dos nervos ciático direito e esquerdo foi registrado 10 vezes para cada nervo, mais uma vez, após as injeções perineurais no 14º dia. Após os registros da EMG, o nervo ciático direito e parte do esquerdo foram excisados com um comprimento de no mínimo 15 mm para exame histopatológico. A comparação das proporções da amplitude do PAMC direito/esquerdo antes e 14 dias após o procedimento mostrou uma diferença estatisticamente significativa (p = 0,000). Não houve diferenças em inflamação perineural entre os grupos D, S e E aos 14 dias. <![CDATA[Bloqueio do nervo femoral <em>versus</em> fentanil por via venosa em pacientes adultos com fraturas de quadril - revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100067&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: Hip fractures configure an important public health issue and are associated with high mortality taxes and lose of functionality. Hip fractures refer to a fracture occurring between the edge of the femoral head and 5 cm below the lesser trochanter. They are common in orthopedic emergencies. The number of proximal femoral fractures is likely to increase as the population ages. The average cost of care during the initial hospitalization for hip fracture can be estimated about US$ 7,000 per patient. Femoral fractures are painful and need immediate adequate analgesia. Treating pain femoral fractures is difficult because there are limited numbers of analgesics available, many of which have side effects that can limit their use. Opiates are the most used drugs, but they can bring some complications. In this context, femoral nerve blocks can be a safe alternative. It is a specific regional anesthetic technique used by doctors in emergency medicine to provide anesthesia and analgesia of the affected leg. Objective: To compare the analgesic efficacy of intravenous fentanyl versus femoral nerve block before positioning to perform spinal anesthesia in patients with femoral fractures assessed by Pain Scales. Methods: A systematic review of scientific literature was conducted. Studies described as randomized controlled trials comparing femoral nerve block and traditional fentanyl are included. Two reviewers (MR and FH) independently assessed potentially eligible trials for inclusion. The methodology assessment was based on the tool developed by the Cochrane Collaboration for assessment of bias for randomized controlled trials. The Cochrane Library, Pubmed, Medline and Lilacs were searched for all articles published, without restriction of language or time. Results: Two studies were included in this review. Nerve blockade seemed to be more effective than intravenous fentanyl for preventing pain in patients suffering from a femoral fracture. It also reduced the use of additional analgesia and made lower the risk for systemic complications. Femoral nerve block reduced the time to perform spinal anesthesia to the patient who will be subjected to surgery and facilitate the sitting position for this. Conclusion: The use of femoral nerve block can reduce the level of pain and the need for additional analgesia. There are less adverse systemic events associated with this and the procedure itself does not offer greater risks. More studies are required for further conclusions.<hr/>Resumo Justificativa: As fraturas de quadril são uma questão importante de saúde pública e estão associadas a altas taxas de mortalidade e perda de funcionalidade. As fraturas de quadril referem-se a uma fratura que ocorre entre a borda da cabeça femoral e 5cm abaixo do trocanter menor e são comuns em emergências ortopédicas. O número de fraturas do fêmur proximal provavelmente aumentará à medida que a população envelhece. O custo médio da assistência médica durante a hospitalização inicial para fratura de quadril pode ser estimado em US$ 7.000 por paciente. As fraturas do fêmur são dolorosas e requerem analgesia adequada imediata. O tratamento da dor causada por fraturas de fêmur é difícil porque há um número limitado de analgésicos disponíveis, muitos dos quais têm efeitos colaterais que podem limitar o seu uso. Os opioides são os fármacos mais usados, mas podem trazer algumas complicações. Nesse contexto, os bloqueios do nervo femoral podem ser uma opção segura. É uma técnica de anestesia regional específica usada em medicina de emergência para proporcionar anestesia e analgesia do membro afetado. Objetivo: Comparar a eficácia analgésica de fentanil versus bloqueio do nervo femoral antes do posicionamento para fazer raquianestesia em pacientes com fratura de fêmur avaliados com escalas de dor. Métodos: Revisão sistemática da literatura científica. Estudos descritos como ensaios clínicos randomizados que comparam bloqueio do nervo femoral e fentanil tradicional foram incluídos. Dois autores da revisão (MR e FH) avaliaram de forma independente os estudos potencialmente elegíveis para inclusão. A metodologia da avaliação baseou-se na ferramenta desenvolvida pela Colaboração Cochrane para avaliação de viés dos ensaios clínicos randomizados. As bases de dados Biblioteca Cochrane, PubMed, Medline e Lilacs foram consultadas para todos os artigos publicados, sem restrições de língua ou de tempo. Resultados: Dois estudos foram incluídos nesta revisão. O bloqueio do nervo pareceu ser mais eficaz do que fentanil por via intravenosa para a prevenção da dor em pacientes com fratura femoral. Também reduziu o uso de analgesia adicional e diminuiu o risco de complicações sistêmicas. O bloqueio femoral reduziu o tempo de administração da raquianestesia ao paciente a ser submetido à cirurgia e facilitou a posição sentada para esse fim. Conclusão: O uso de bloqueio do nervo femoral pode reduzir o nível de dor e a necessidade de analgesia adicional. Há menos eventos adversos sistêmicos associados a esse procedimento, que não oferece maiores riscos. Mais estudos são necessários para conclusões adicionais. <![CDATA[Benefício da anestesia geral com monitoração do índice bispectral em comparação com o monitoramento guiado apenas por parâmetros clínicos. Revisão sistemática e metanálise]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100072&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: The bispectral index parameter is used to guide the titration of general anesthesia; however, many studies have shown conflicting results regarding the benefits of bispectral index monitoring. The objective of this systematic review with meta-analysis is to evaluate the clinical impact of monitoring with the bispectral index parameter. Methods: The search for evidence in scientific information sources was conducted during December 2013 to January 2015, the following primary databases: Medline/PubMed, LILACS, Cochrane, CINAHL, Ovid, SCOPUS and TESES. The criteria for inclusion in the study were randomized controlled trials, comparing general anesthesia monitored, with bispectral index parameter with anesthesia guided solely by clinical parameters, and patients aged over 18 years. The criteria for exclusion were studies involving anesthesia or sedation for diagnostic procedures, and intraoperative wake-up test for surgery of the spine. Results: The use of monitoring with the bispectral index has shown benefits reducing time to extubation, orientation in time and place, and discharge from both the operating room and post anesthetic care unit. The risk of nausea and vomiting after surgery was reduced by 12% in patients monitored with bispectral index. Occurred a reduction of 3% in the risk of cognitive impairment postoperatively at 3 months postoperatively and 6% reduction in the risk of postoperative delirium in patients monitored with bispectral index. Furthermore, the risk of intraoperative memory has been reduced by 1%. Conclusion: Clinically, anesthesia monitoring with the BIS can be justified because it allows advantages from reducing the recovery time after waking, mainly by reducing the administration of general anesthetics as well as the risk of adverse events.<hr/>Resumo Justificativa: O parâmetro índice bispectral (BIS) é usado para guiar a titulação da anestesia geral; no entanto, muitos estudos têm mostrado resultados conflitantes quanto aos benefícios da monitoração do BIS. O objetivo desta revisão sistemática com metanálise foi avaliar o impacto clínico da monitoração do parâmetro BIS. Métodos: A busca por evidências em fontes de informação científicas foi conduzida de dezembro de 2013 a janeiro de 2015 nas seguintes bases de dados: Medline/PubMed, Lilacs, Cochrane, Cinahl, Ovid, Scopus e Teses. Os critérios de inclusão foram estudos randomizados e controlados, que compararam anestesia geral monitorada com o parâmetro BIS com anestesia guiada apenas por parâmetros clínicos em pacientes com mais de 18 anos. Os critérios de exclusão foram estudos que envolveram anestesia ou sedação para procedimentos de diagnóstico e teste de despertar no intraoperatório de cirurgia da coluna vertebral. Resultados: O uso de monitoração com o BIS mostrou benefícios como a redução do tempo de extubação, orientação no tempo e no espaço, alta da sala de cirurgia e da sala de recuperação pós-anestesia. O risco de náuseas e vômitos no pós-operatório foi reduzido em 12% em pacientes monitorados com o BIS. Ocorreu uma redução de 3% no risco de disfunção cognitiva em três meses do pós-operatório e 6% no risco de delírio pós-operatório em pacientes monitorados com o BIS. Além disso, o risco de despertar com memória intraoperatória foi reduzido em 1%. Conclusão: Clinicamente, a monitoração com o BIS pode ser justificada, pois permite vantagens como reduzir o tempo de recuperação, principalmente, a administração de anestésicos gerais e o risco de eventos adversos. <![CDATA[Anestesia para cesariana em paciente com ausência unilateral isolada de artéria pulmonar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100085&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: Congenital unilateral absence of a pulmonary artery (UAPA) is a rare anomaly. Although there are several reports regarding pregnancy in patients with unilateral absence of a pulmonary artery, there are no case reports describing anesthesia for Cesarean section in a patient with unilateral absence of a pulmonary artery. Case report: We present a patient with unilateral absence of a pulmonary artery who underwent Cesarean sections twice at the ages of 24 and 26 years under spinal anesthesia for surgery and epidural analgesia for postoperative pain relief. Both times, spinal anesthesia and epidural analgesia enabled successful anesthesia management without the development of either pulmonary hypertension or right heart failure. Conclusion: Spinal anesthesia combined with epidural analgesia is a useful anesthetic method for a Cesarean section in patients with unilateral absence of a pulmonary artery.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: A ausência congênita unilateral de uma artéria pulmonar (ACAP) é uma anomalia rara. Embora existam vários relatos sobre pacientes grávidas com ACAP, não há relatos de casos que descrevam anestesia para cesariana em pacientes com ACAP. Relato de caso: Apresentamos uma paciente com ACAP que foi submetida a duas cesarianas, aos 24 e 26 anos, sob raquianestesia para a cirurgia e analgesia epidural para a dor no pós-operatório. Nas duas cesarianas, a raquianestesia e a analgesia epidural possibilitaram o manejo bem-sucedido da anestesia, sem a ocorrência de qualquer hipertensão pulmonar ou insuficiência cardíaca direita. Conclusão: Raquianestesia combinada com analgesia epidural é um método anestésico útil para cesarianas em pacientes com ACAP. <![CDATA[Levosimendana como tratamento para insuficiência renal aguda associada a choque cardiogênico após fratura de quadril]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100089&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Inotropic drugs are part of the treatment of heart failure; however, inotropic treatment has been largely debated due to the increased incidence of adverse effects and increased mortality. Recently levosimendan, an inotropic positive agent, has been proved to be effective in acute heart failure, reducing the mortality and improving cardiac and renal performance. We report the case of a 75-year-old woman with history of heart and renal failure and hip fracture. Levosimendan was used in preoperative preparation as an adjuvant therapy, to improve cardiac and renal function and to allow surgery.<hr/>Resumo Fármacos inotrópicos fazem parte do tratamento de insuficiência cardíaca; no entanto, o tratamento com inotrópicos tem sido amplamente debatido devido ao aumento da incidência de efeitos adversos e da mortalidade. Recentemente, levosimendana, um agente inotrópico positivo, provou ser eficaz na insuficiência cardíaca aguda, reduz a mortalidade e melhora o desempenho cardíaco e renal. Relatamos o caso de uma paciente de 75 anos, com história de insuficiência cardíaca e renal e fratura de quadril. Levosimendana foi usada na preparação do pré-operatório como terapia adjuvante para melhorar a função cardíaca e renal e permitir a cirurgia. <![CDATA[Manutenção do equilíbrio entre a pressão das vias aéreas e a pressão intracraniana em paciente com estenose traqueal submetido à craniotomia: relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100092&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: Tracheal stenosis is a rare but a life-threatening condition and anesthesia of a patient with tracheal stenosis is challenging for anesthesiologists. Maintaining stable hemodynamics and ventilation parameters are important issues in neuroanesthesia. Any increase in airway peak pressure and ETCO2 will result in increase in intracranial pressure which must be avoided during craniotomies. Tracheal stenosis could be a reason for increased airway pressure. Case report: We described a patient undergoing craniotomy with tracheal stenosis. Conclusion: Detailed preparation for intubation, to stabilize airway dynamics and to make the right decision for the surgery were important points. To maintain of a good balance between cerebral dynamics and airway dynamics were the pearls of this case.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: Estenose traqueal é uma doença rara, mas de risco, e a anestesia em paciente com estenose traqueal é um desafio para os anestesiologistas. Manter os parâmetros hemodinâmicos estáveis e a ventilação são questões importantes em neuroanestesia. Qualquer aumento da pressão de pico das vias aéreas e da ETCO2 resultará em aumento da pressão intracraniana, o que deve ser evitado durante craniotomias. A estenose traqueal pode ser uma razão para o aumento da pressão das vias aéreas. Relato de caso: Descrevemos o caso de um paciente submetido à craniotomia com estenose traqueal. Conclusão: A preparação detalhada para a intubação, estabilizar a dinâmica das vias aéreas e tomar a decisão certa para a cirurgia foram pontos importantes. Manter um bom equilíbrio entre a dinâmica cerebral e a dinâmica das vias aéreas foi a pérola deste caso. <![CDATA[Anestesia para aneurismorrafia de tronco de artéria pulmonar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100095&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The aneurysm in the pulmonary trunk is a rare disease. Because of its location, a rupture can lead to right ventricular failure and sudden death. Aneurysmorraphy is the most widely used surgical treatment in these cases. The aim of this study is to report a successful balanced general anesthesia for aneurysmorraphy of pulmonary trunk. Case report: Male patient, 28 years, asymptomatic, diagnosed with an aneurysm in the pulmonary trunk. According to the location of the aneurysm and the consequent failure of the pulmonary valve, an aneurysmorraphy was indicated, with implantation of vascular-valvular prosthesis (valved tube). We opted for a balanced general anesthesia, seeking to prevent an increase in systemic and pulmonary vascular resistances, thus avoiding to cause stress on the wall of the aneurysmal vessel. Conclusions: A balanced general anesthesia, in combination with adequate ventilation to prevent elevation in pulmonary vascular pressure, was appropriate for surgical repair of an aneurysm in the pulmonary trunk.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: O aneurisma de tronco de artéria pulmonar é uma doença rara. Por sua localização, uma ruptura pode conduzir à falência do ventrículo direito e à morte súbita. A aneurismorrafia é o tratamento cirúrgico mais usado nesses casos. O objetivo foi relatar uma anestesia geral balanceada para aneurismorrafia de tronco de artéria pulmonar feita com sucesso. Relato do caso: Paciente do sexo masculino, 28 anos, assintomático, diagnosticado com aneurisma de tronco de artéria pulmonar. De acordo com a localização do aneurisma e a consequente insuficiência da válvula pulmonar, foi indicada a aneurismorrafia com implante de prótese vascular e valvular (tubo valvado). Optou-se pela anestesia geral balanceada, para impedir um aumento nas resistências vasculares sistêmicas e pulmonar e evitar-se, dessa maneira, um estresse sobre a parede do vaso aneurismático. Conclusões: A anestesia geral balanceada, em associação com uma ventilação adequada para evitar elevação na pressão vascular pulmonar, foi apropriada para correção cirúrgica de um aneurisma em tronco pulmonar. <![CDATA[Bloqueios de nervos periféricos guiados por ultrassom em pacientes anticoagulados - série de casos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100100&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The advent of ultrasound has brought many benefits to peripheral nerve blocks. It includes both safety and effectiveness, given the possibility of visualizing the neurovascular structures and the needle during the procedure. Despite these benefits, there is no consensus in the literature on the use of this technique in anticoagulated patients or with other coagulation disorders. Moreover, peripheral blocks vary in depth, spreadability, and possibility of local compression. However, few societies take it into account when drawing up its recommendations, establishing a single recommendation for performing peripheral blocks, regardless of the route used. The objective of this series is to expand the discussion on peripheral nerve block in anticoagulated patients. Case reports: This series reports 9 cases of superficial peripheral nerve blocks guided by ultrasound in patients with primary or secondary dyscrasias. All blocks were performed by experienced anesthesiologists in the management of ultrasound, and there was no bruising or neurological injuries in the cases. Conclusions: This case series support the discussion on conducting surface peripheral nerve blocks and easy local knowledge as the axillary, interscalene, femoral, saphenous or popliteal in anticoagulated patients, on dual antiaggregation therapy and/or with other coagulation disorders, provided that guided by ultrasound and performed by an anesthesiologist with extensive experience in guided nerve blocks. However, larger series should be performed to prove the safety of the technique for these patients.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: O advento da ultrassonografia trouxe inúmeros benefícios para os bloqueios de nervos periféricos. Agregou tanto segurança quanto eficácia, dada a possibilidade de visualização de estruturas neurovasculares e da agulha durante o procedimento. Apesar desses benefícios, não há consenso na literatura sobre o uso da técnica em pacientes anticoagulados ou com outros distúrbios da coagulação. Além disso, os bloqueios periféricos variam com relação à profundidade, expansibilidade e possibilidade de compressão local. Porém, poucas sociedades levam isso em consideração para elaborar suas recomendações, estabelecem um recomendação única para bloqueios periféricos, independentemente da via usada. O objetivo desta série é ampliar a discussão sobre bloqueio de nervos periféricos em pacientes anticoagulados. Relato de casos: Esta série relata 9 casos de bloqueios de nervos periféricos superficiais guiados por ultrassonografia em pacientes com discrasias primárias ou secundárias. Todos os bloqueios foram feitos por anestesiologistas experientes no manejo do ultrassom, que não foram observados hematomas ou lesões neurológicas nos casos. Conclusões: A série de casos em questão ajuda a discussão sobre bloqueios periféricos superficiais e de fácil compressão local, como o axilar, interescalênico, femoral, safeno ou poplíteo, em pacientes anticoagulados, duplamente antiagregados e/ou com outros distúrbios da coagulação desde que guiados por ultrassom e feitos por anestesiologista com vasta experiência em bloqueios guiados. Entretanto, maiores séries devem ser feitas para comprovar a segurança da técnica para esses pacientes. <![CDATA[Bloqueio do quadrado lombar em dor crônica pós-hernioplastia abdominal: relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100107&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The quadratus lumborum blockade was described by R. Blanco in its two approaches (I and II). The local anesthetic deposition in this location can provide blockade to T6-L1 dermatomes. We performed this fascia blockade guided by ultrasound for treating a chronic neuropathic pain in the abdominal wall. Case report: Male patient, 61 years old, 83 kg, with a history of thrombocytopenia due to alcoholic cirrhosis, among others; had chronic pain in the abdominal wall after multiple abdominal hernia repairs in the last year and a half, with poor response to treatment with neuromodulators and opioids. On clinical examination, he revealed a neuropathic pain, with prevalence of allodynia to touch, covering the entire anterior abdominal wall, from T7 to T12 dermatomes. We opted for a quadratus lumborum block type II, guided by ultrasound, with administration of 0.2% ropivacaine (25 mL) and depot (vial) methylprednisolone (20 mg) on each side. The procedure gave immediate relief of symptoms and, after six months, the patient still had a significant reduction in allodynia without compromising the quality of life. Conclusions: We consider that performing the quadratus lumborum block type II was an important analgesic option in the treatment of a patient with chronic pain after abdominal hernia repair, emphasizing the effects of local anesthetic spread to the thoracic paravertebral space. The technique has proven to be safe and well tolerated. The publication of more clinical cases reporting the effectiveness of this blockade for chronic pain is desirable.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio da fáscia do músculo quadrado lombar foi descrito por R. Blanco nas suas duas abordagens (I e II). A deposição de anestésico local nessa localização pode conferir bloqueio dos dermátomos T6-L1. Os autores fizeram esse bloqueio de fáscia, guiado por ultrassom, para tratamento de uma dor crônica neuropática da parede abdominal. Relato de caso: Paciente do gênero masculino, 61 anos, 83 kg, com antecedentes de trombocitopenia por hepatopatia alcoólica, entre outros, apresentava dor crônica da parede abdominal após hernioplastias abdominais múltiplas havia um ano e meio, com má resposta ao tratamento com neuromoduladores e opioides. No exame clínico, apresentava uma dor neuropática, com predomínio de alodinia ao toque, que abrangia toda a parede abdominal anterior, desde os dermátomos T7 a T12. Optou-se pela realização de um bloqueio do quadrado lombar tipo II bilateral, guiado por ultrassom, com administração de 25 mL de ropivacaína 0,2% e 20 mg de metilprednisolona depot (ampola) em cada um dos lados. O procedimento conferiu alívio imediato da sintomatologia e, após seis meses, o paciente mantinha redução significativa da alodinia, sem compromisso da qualidade de vida. Conclusões: Os autores consideram que a realização do bloqueio do quadrado lombar tipo II foi uma opção analgésica relevante no tratamento de um paciente com dor crônica pós-hernioplastia abdominal e salientaram os efeitos da dispersão do anestésico local até o espaço paravertebral torácico. A técnica mostrou ser segura e bem tolerada. É desejável a publicação de mais casos clínicos que reproduzam a eficácia desse bloqueio no contexto de dor crônica. <![CDATA[Hematoma subdural pós-espinal hiperagudo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100110&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The quadratus lumborum blockade was described by R. Blanco in its two approaches (I and II). The local anesthetic deposition in this location can provide blockade to T6-L1 dermatomes. We performed this fascia blockade guided by ultrasound for treating a chronic neuropathic pain in the abdominal wall. Case report: Male patient, 61 years old, 83 kg, with a history of thrombocytopenia due to alcoholic cirrhosis, among others; had chronic pain in the abdominal wall after multiple abdominal hernia repairs in the last year and a half, with poor response to treatment with neuromodulators and opioids. On clinical examination, he revealed a neuropathic pain, with prevalence of allodynia to touch, covering the entire anterior abdominal wall, from T7 to T12 dermatomes. We opted for a quadratus lumborum block type II, guided by ultrasound, with administration of 0.2% ropivacaine (25 mL) and depot (vial) methylprednisolone (20 mg) on each side. The procedure gave immediate relief of symptoms and, after six months, the patient still had a significant reduction in allodynia without compromising the quality of life. Conclusions: We consider that performing the quadratus lumborum block type II was an important analgesic option in the treatment of a patient with chronic pain after abdominal hernia repair, emphasizing the effects of local anesthetic spread to the thoracic paravertebral space. The technique has proven to be safe and well tolerated. The publication of more clinical cases reporting the effectiveness of this blockade for chronic pain is desirable.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio da fáscia do músculo quadrado lombar foi descrito por R. Blanco nas suas duas abordagens (I e II). A deposição de anestésico local nessa localização pode conferir bloqueio dos dermátomos T6-L1. Os autores fizeram esse bloqueio de fáscia, guiado por ultrassom, para tratamento de uma dor crônica neuropática da parede abdominal. Relato de caso: Paciente do gênero masculino, 61 anos, 83 kg, com antecedentes de trombocitopenia por hepatopatia alcoólica, entre outros, apresentava dor crônica da parede abdominal após hernioplastias abdominais múltiplas havia um ano e meio, com má resposta ao tratamento com neuromoduladores e opioides. No exame clínico, apresentava uma dor neuropática, com predomínio de alodinia ao toque, que abrangia toda a parede abdominal anterior, desde os dermátomos T7 a T12. Optou-se pela realização de um bloqueio do quadrado lombar tipo II bilateral, guiado por ultrassom, com administração de 25 mL de ropivacaína 0,2% e 20 mg de metilprednisolona depot (ampola) em cada um dos lados. O procedimento conferiu alívio imediato da sintomatologia e, após seis meses, o paciente mantinha redução significativa da alodinia, sem compromisso da qualidade de vida. Conclusões: Os autores consideram que a realização do bloqueio do quadrado lombar tipo II foi uma opção analgésica relevante no tratamento de um paciente com dor crônica pós-hernioplastia abdominal e salientaram os efeitos da dispersão do anestésico local até o espaço paravertebral torácico. A técnica mostrou ser segura e bem tolerada. É desejável a publicação de mais casos clínicos que reproduzam a eficácia desse bloqueio no contexto de dor crônica. <![CDATA[Prevenir atelectasia em cirurgia robótica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942017000100112&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: The quadratus lumborum blockade was described by R. Blanco in its two approaches (I and II). The local anesthetic deposition in this location can provide blockade to T6-L1 dermatomes. We performed this fascia blockade guided by ultrasound for treating a chronic neuropathic pain in the abdominal wall. Case report: Male patient, 61 years old, 83 kg, with a history of thrombocytopenia due to alcoholic cirrhosis, among others; had chronic pain in the abdominal wall after multiple abdominal hernia repairs in the last year and a half, with poor response to treatment with neuromodulators and opioids. On clinical examination, he revealed a neuropathic pain, with prevalence of allodynia to touch, covering the entire anterior abdominal wall, from T7 to T12 dermatomes. We opted for a quadratus lumborum block type II, guided by ultrasound, with administration of 0.2% ropivacaine (25 mL) and depot (vial) methylprednisolone (20 mg) on each side. The procedure gave immediate relief of symptoms and, after six months, the patient still had a significant reduction in allodynia without compromising the quality of life. Conclusions: We consider that performing the quadratus lumborum block type II was an important analgesic option in the treatment of a patient with chronic pain after abdominal hernia repair, emphasizing the effects of local anesthetic spread to the thoracic paravertebral space. The technique has proven to be safe and well tolerated. The publication of more clinical cases reporting the effectiveness of this blockade for chronic pain is desirable.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: O bloqueio da fáscia do músculo quadrado lombar foi descrito por R. Blanco nas suas duas abordagens (I e II). A deposição de anestésico local nessa localização pode conferir bloqueio dos dermátomos T6-L1. Os autores fizeram esse bloqueio de fáscia, guiado por ultrassom, para tratamento de uma dor crônica neuropática da parede abdominal. Relato de caso: Paciente do gênero masculino, 61 anos, 83 kg, com antecedentes de trombocitopenia por hepatopatia alcoólica, entre outros, apresentava dor crônica da parede abdominal após hernioplastias abdominais múltiplas havia um ano e meio, com má resposta ao tratamento com neuromoduladores e opioides. No exame clínico, apresentava uma dor neuropática, com predomínio de alodinia ao toque, que abrangia toda a parede abdominal anterior, desde os dermátomos T7 a T12. Optou-se pela realização de um bloqueio do quadrado lombar tipo II bilateral, guiado por ultrassom, com administração de 25 mL de ropivacaína 0,2% e 20 mg de metilprednisolona depot (ampola) em cada um dos lados. O procedimento conferiu alívio imediato da sintomatologia e, após seis meses, o paciente mantinha redução significativa da alodinia, sem compromisso da qualidade de vida. Conclusões: Os autores consideram que a realização do bloqueio do quadrado lombar tipo II foi uma opção analgésica relevante no tratamento de um paciente com dor crônica pós-hernioplastia abdominal e salientaram os efeitos da dispersão do anestésico local até o espaço paravertebral torácico. A técnica mostrou ser segura e bem tolerada. É desejável a publicação de mais casos clínicos que reproduzam a eficácia desse bloqueio no contexto de dor crônica.