Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Anestesiologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-709420180002&lang=pt vol. 68 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Efeitos farmacocinéticos e clínicos de duas concentrações de bupivacaína no bloqueio do plexo braquial via axilar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200115&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction: The risk of systemic bupivacaine toxicity is a persistent problem, which makes its pharmacokinetic study fundamental for regional anesthesia safety. There is little evidence of its influence on plasma peak at different concentrations. The present study compares two bupivacaine concentrations to establish how the concentration affects this drug plasma peak in axillary brachial plexus block. Postoperative latency and analgesia were also compared. Methods: 30 patients were randomized. In the 0.25% Group, 0.25% bupivacaine (10 mL) was injected per nerve. In the 0.5% Group, 0.5% bupivacaine (5 mL) was injected per nerve. Peripheral blood samples were collected during the first 2 h after the blockade. For sample analyses, high performance liquid chromatography mass spectrometry was used. Results: Plasma peak occurred 45 min after the blockade, with no difference between groups at the assessed time-points. Plasma peak was 933.97 ± 328.03 ng.mL−1 (mean ± SD) in 0.25% Group and 1022.79 ± 253.81 ng.mL−1 in 0.5% Group (p = 0.414). Latency was lower in 0.5% Group than in 0.25% Group (10.67 ± 3.71 × 17.33 min ± 5.30, respectively, p = 0.004). No patient had pain within the first 4 h after the blockade. Conclusion: For axillary brachial plexus block, there was no difference in bupivacaine plasma peak despite the use of different concentrations with the same local anesthetic mass. The concentration inversely influenced latency.<hr/>Resumo Introdução: O risco de intoxicação sistêmica pelo uso da bupivacaína é um problema persistente e torna seu estudo farmacocinético fundamental para a segurança da anestesia regional. São escassas as evidências sobre a influência de diferentes concentrações no pico plasmático desse fármaco. O presente estudo compara duas concentrações de bupivacaína para estabelecer como a concentração afeta o pico plasmático desse fármaco no bloqueio do plexo braquial via axilar. Também se compararam latência e analgesia pós-operatória. Métodos: Foram randomizados 30 pacientes. No Grupo 0,25%, injetaram-se 10 mL de bupivacaína 0,25% por nervo. No Grupo 0,5%, injetaram-se 5 mL de bupivacaína 0,5% por nervo. Amostras de sangue periférico foram colhidas durante as duas primeiras horas após o bloqueio. Para análise das amostras, usou-se a cromatografia líquida de alta frequência acoplada ao espectrômetro de massas. Resultados: O pico plasmático ocorreu 45 minutos após o bloqueio, sem diferença entre os grupos nos tempos avaliados. O pico plasmático (média ± DP) foi 933,97 ± 328,03 ng.mL−1 no Grupo 0,25% e 1.022,79 ± 253,81 ng.mL−1 no Grupo 0,5% (p = 0,414). O Grupo 0,5% apresentou menor latência com relação ao Grupo 0,25% (10,67 ± 3,71 × 17,33 min ± 5,30; respectivamente; p = 0,004). Nenhum paciente apresentou dor nas primeiras quatro horas após o bloqueio. Conclusão: Para o bloqueio do plexo braquial via axilar, não foi detectada diferença no pico plasmático de bupivacaína apesar do uso de diferentes concentrações, com a mesma massa de anestésico local. A concentração influenciou inversamente a latência. <![CDATA[Comparação da analgesia pós-operatória com uso de metadona <em>versus</em> morfina em cirurgia cardíaca]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200122&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: Pain is an aggravating factor of postoperative morbidity and mortality. The aim of this study was to compare the effects of methadone versus morphine using the numerical rating scale of pain and postoperative on-demand analgesia in patients undergoing myocardial revascularization. Method: A randomized, double-blind, parallel clinical trial was performed with patients undergoing coronary artery bypass grafting. The subjects were randomly divided into two groups: morphine group and methadone group. At the end of cardiac surgery, 0.1 mg.kg−1 adjusted body weight of methadone or morphine was administered intravenously. Patients were referred to the ICU, where the following was assessed: extubation time, time to first analgesic request, number of analgesic and antiemetic drug doses within 36 h, numerical pain scale at 12, 24, and 36 h postoperatively, and occurrence of adverse effects. Results: Each group comprised 50 patients. Methadone showed 22% higher efficacy than morphine as it yielded a number-needed-to-treat score of 6 and number-needed-to-harm score of 16. The methadone group showed a mean score of 1.9 ± 2.2 according to the numerical pain scale at 24 h after surgery, whereas as the morphine group showed a mean score of 2.9 ± 2.6 (p = 0.029). The methadone group required less morphine (29%) than the morphine group (43%) (p = 0.002). However, the time to first analgesic request in the postoperative period was 145.9 ± 178.5 min in the methadone group, and 269.4 ± 252.9 in the morphine group (p = 0.005). Conclusions: Methadone was effective for analgesia in patients undergoing coronary artery bypass grafting without extracorporeal circulation.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: A dor é fator agravante da morbidade e mortalidade pós-operatória. O objetivo foi comparar o efeito da metadona versus morfina quanto à dor e demanda de analgesia pós-operatória em pacientes submetidos à revascularização do miocárdio. Método: Ensaio clínico randomizado, duplo-cego, em paralelo. Pacientes submetidos à cirurgia de revascularização do miocárdio foram randomizados por blocos em dois grupos: Grupo Morfina (Gmo) e Grupo Metadona (Gme). No fim da cirurgia cardíaca, 0,1 mg.Kg−1 peso corrigido de metadona ou morfina foi administrado por via venosa. Os pacientes foram levados à UTI, onde foram avaliados o tempo até a extubação e a necessidade do primeiro analgésico, o número de doses necessárias de analgésicos e antieméticos em 36 horas, a escala numérica de dor em 12, 24 e 36 horas após a cirurgia e a ocorrência de efeitos adversos. Resultados: Foram incluídos 50 pacientes em cada grupo. A metadona apresentou eficácia 22% maior do que a morfina com Number Needed to Treat(NNT) de 6 e Number Needed to Harm(NNH) de 16. Gme apresentou média de dor pela escala numérica em 24 horas após o procedimento de 1,9 ± 2,2 em comparação com o Gmo, cuja média foi de 2,9 ± 2,6 (p= 0,029). O Gme necessitou de menos morfina de resgate 29% do que o grupo Gmo 43% (p= 0,002). Entretanto, o tempo até a necessidade de analgésico no pós-operatório foi de 145,9 ± 178,5 minutos no Grupo Gme e de 269,4 ± 252,9 no Gmo (p= 0,005). Conclusões: A metadona mostrou-se eficiente para a analgesia em cirurgias cardíacas de revascularização do miocárdio sem circulação extracorpórea. <![CDATA[Eficácia da pré-oxigenação usando respiração em volume corrente: uma comparação dos sistemas Mapleson A, Bain e Circular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200128&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: Efficacy of preoxygenation depends upon inspired oxygen concentration, its flow rate, breathing system configuration and patient characteristics. We hypothesized that in actual clinical scenario, where breathing circuit is not primed with 100% oxygen, patients may need more time to achieve EtO2 ≥ 90%, and this duration may be different among various breathing systems. We thus studied the efficacy of preoxygenation using unprimed Mapleson A, Bain's and Circle system with tidal volume breathing at oxygen flow rates of 5 L.min−1 and 10 L.min−1. Methods: Patients were randomly allocated into one of the six groups, wherein they were preoxygenated using either Mapleson A, Bain's or Circle system at O2 flow rate of either 5 L.min−1 or 10 L.min−1. The primary outcome measure of our study was the time taken to achieve EtO2 ≥ 90% at 5 and 10 L.min−1 flow rates. Results: At oxygen flow rate of 5 L.min−1, time to reach EtO2 ≥ 90% was significantly longer with Bain's system (3.7 ± 0.67 min) than Mapleson A and Circle system (2.9 ± 0.6, 3.3 ± 0.97 min, respectively). However at oxygen flow rate of 10 L.min−1 this time was significantly shorter and comparable among all the three breathing systems (2.33 ± 0.38 min with Mapleson, 2.59 ± 0.50 min with Bain's and 2.60 ± 0.47 min with Circle system). Conclusions: With spontaneous normal tidal volume breathing at oxygen flow rate of 5 L.min−1, Mapleson A can optimally preoxygenate patients within 3 min while Bain's and Circle system require more time. However at O2 flow rate of 10 L.min−1 all the three breathing systems are capable of optimally preoxygenating the patients in less than 3 min.<hr/>Resumo Justificativa: A eficácia da pré-oxigenação depende da concentração inspirada de oxigênio, do fluxo de gases, da configuração do circuito respiratório e das características do paciente. Nossa hipótese foi que, no cenário clínico real, no qual o circuito respiratório não é preparado com 100% de oxigênio, os pacientes podem precisar de mais tempo para atingir EtO2 ≥ 90% e essa duração pode ser diferente entre vários circuitos de respiração. Avaliamos, portanto, a eficácia da pré-oxigenação com o uso dos circuitos não preparados Mapleson A, Bain e Circular com volume corrente de respiração com um fluxo de oxigênio de 5 L.min−1 e 10 L.min−1. Métodos: Os pacientes foram alocados aleatoriamente em um dos seis grupos, nos quais foram pré-oxigenados com o uso do circuito Mapleson A, Bain ou Circular com um fluxo de O2 de 5 L.min−1 ou 10 L.min−1. O desfecho primário de nosso estudo foi o tempo necessário para atingir EtO2 ≥ 90% com um fluxo de 5 e 10 L.min−1. Resultados: Com um fluxo de oxigênio de 5 L.min−1, o tempo para atingir EtO2 ≥ 90% foi significativamente maior com o circuito Bain (3,7 ± 0,67 min) do que com os circuitos Mapleson A e Circular (2,9 ± 0,6 e 3,3 ± 0,97 min, respectivamente). No entanto, com o fluxo de oxigênio de 10 L.min−1 foi significativamente menor e comparável entre os três circuitos respiratórios (2,33 ± 0,38 min com Mapleson; 2,59 ± 0,50 min com Bain e 2,60 ± 0,47 min com o Circular). Conclusões: Durante respiração espontânea com volume corrente normal e com um fluxo de oxigênio de 5 L.min−1, o sistema Mapleson A pode pré-oxigenar o paciente de forma ideal dentro de três minutos, enquanto os sistemas Bain e Circular requerem mais tempo. Porém, com um fluxo de O2 de 10 L.min−1, todos os três circuitos respiratórios podem pré-oxigenar o paciente de forma ideal em menos de três minutos. <![CDATA[Impacto da hipotensão e hipoperfusão global sobre o delírio pós-operatório: um estudo piloto com idosos submetidos à cirurgia aberta do cólon]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200135&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: Post-operative delirium is a serious complication in patients undergoing major abdominal surgery. It remains unclear whether peri-operative hemodynamic and perfusion variables affect the risk for postoperative delirium. The objective of this pilot study was to evaluate the association between perfusion and hemodynamics peri-operative with the appearance of post-operative delirium. Methods: Prospective cohort study of adults 60 years or older undergoing elective open colon surgery. Multimodal hemodynamic and perfusion variables were monitored, including central venous oxygenation (ScvO2), lactate levels, and non-invasive cerebral oxygenation (rSO2), according to a standard anesthesia protocol. Fisher's exact test or Student's t-test were used to compare patients who developed post-operative delirium with those who did not (p &lt; 0.05). Results: We studied 28 patients, age 73 ± 7 years, 60.7% female. Two patients developed post-operative delirium (7.1%). These two patients had fewer years of education than those without delirium (p = 0.031). None of the peri-operative blood pressure variables were associated with incidence of post-operative delirium. In terms of perfusion parameters, postoperative ScvO2 was lower in the delirium than the non-delirium group, without reaching statistical significance (65 ± 10% vs. 74 ± 5%; p = 0.08), but the delta-ScvO2 (the difference between means post-operative and intra-operative) was associated with post-operative delirium (p = 0.043). Post-operative lactate and rSO2 variables were not associated with delirium. Conclusions: Our pilot study suggests an association between delta ScvO2 and post-operative delirium, and a tendency to lower post-operative ScvO2 in patients who developed delirium. Further studies are necessary to elucidate this association.<hr/>Resumo Justificativa: O delírio pós-operatório é uma complicação séria em pacientes submetidos à cirurgia abdominal de grande porte. Ainda não está claro se as variáveis hemodinâmicas e de perfusão no período perioperatório afetam o risco de delírio pós-operatório. O objetivo deste estudo piloto foi avaliar a associação entre perfusão e hemodinâmica no perioperatório com o surgimento de delírio pós-operatório. Métodos: Estudo prospectivo de coorte de adultos com 60 anos ou mais, submetidos à cirurgia eletiva aberta do cólon. As variáveis multimodais de hemodinâmica e perfusão foram monitoradas, inclusive oxigenação venosa central (ScvO2), níveis de lactato e oxigenação cerebral não invasiva (rSO2), de acordo com um protocolo-padrão de anestesia. O teste exato de Fisher ou o teste t de Student foram usados para comparar os pacientes que desenvolveram delírio pós-operatório com aqueles que não desenvolveram p &lt; 0,05. Resultados: Avaliamos 28 pacientes, 73 ± 7 anos, 60,7% do sexo feminino. Dois pacientes desenvolveram delírio pós-operatório (7,1%). Esses dois pacientes tinham menos anos de escolaridade do que aqueles sem delírio pós-operatório (p = 0,031). Nenhuma das variáveis de pressão arterial no perioperatório foi associada à incidência de delírio. Quanto aos parâmetros de perfusão, ScvO2 foi menor no grupo que apresentou delírio pós-operatório do que no grupo que não apresentou delírio, sem atingir significância estatística (65 ± 10% vs. 74 ± 5%; p = 0,08), mas o delta-ScvO2 (a diferença entre as médias no pós-operatório e intraoperatório) foi associado ao delírio (p = 0,043). As variáveis de lactato e rSO2 no pós-operatório não foram associadas ao delírio. Conclusões: Nosso estudo piloto sugere uma associação entre delta-ScvO2 e delírio e uma tendência à diminuição da ScvO2 no pós-operatório de pacientes com delírio. Estudos adicionais são necessários para elucidar essa associação. <![CDATA[Efeitos das alterações no oxigênio cerebral durante cirurgia de revascularização do miocárdio sobre a disfunção cognitiva no pós-operatório em pacientes idosos: estudo piloto]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200142&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: Postoperative cognitive dysfunction is common after cardiac surgery. Adequate cerebral perfusion is essential and near infrared spectroscopy (NIRS) can measure cerebral oxygenation. Aim of this study is to compare incidence of early and late postoperative cognitive dysfunction in elderly patients treated with conventional or near infrared spectroscopy monitoring. Methods: Patients undergoing coronary surgery above 60 years, were included and randomized to 2 groups; control and NIRS groups. Peroperative management was NIRS guided in GN; and with conventional approach in control group. Test battery was performed before surgery, at first week and 3rd month postoperatively. The battery comprised clock drawing, memory, word list generation, digit spam and visuospatial skills subtests. Postoperative cognitive dysfunction was defined as drop of 1 SD (standard deviation) from baseline on two or more tests. Mann-Whitney U test was used for comparison of quantitative measurements; Chi-square exact test to compare quantitative data. Results: Twenty-one patients in control group and 19 in NIRS group completed study. Demographic and operative data were similar. At first week postoperative cognitive dysfunction were present in 9 (45%) and 7 (41%) of patients in control group and NIRS group respectively. At third month 10 patients (50%) were assessed as postoperative cognitive dysfunction; incidence was 4 (24%) in NIRS group (p:0.055). Early and late postoperative cognitive dysfunction group had significantly longer ICU stay (1.74 + 0.56 vs. 2.94 + 0.95; p &lt; 0.001; 1.91 + 0.7 vs. 2.79 + 1.05; p &lt; 0.01) and longer hospital stay (9.19 + 2.8 vs. 11.88 + 1.7; p &lt; 0.01; 9.48 + 2.6 vs. 11.36 + 2.4; p &lt; 0.05). Conclusion: In this pilot study conventional monitoring and near infrared spectroscopy resulted in similar rates of early postoperative cognitive dysfunction. Late cognitive dysfunction tended to ameliorate with near infrared spectroscopy. Early and late cognitive declines were associated with prolonged ICU and hospital stays.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: A disfunção cognitiva no pós-operatório é comum após cirurgia cardíaca. A perfusão cerebral adequada é essencial e a espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS) pode medir a oxigenação cerebral. O objetivo deste estudo foi comparar a incidência de disfunção cognitiva no pós-operatório, precoce e tardio, em pacientes idosos tratados com monitoração convencional ou espectroscopia no infravermelho próximo. Métodos: Os pacientes submetidos à cirurgia coronariana, acima de 60 anos, foram incluídos e randomicamente alocados em dois grupos: grupo controle e grupo NIRS. O manejo dos pacientes no período perioperatório foi feito com NIRS no grupo NH e com abordagem convencional no grupo controle A bateria de testes foi feita antes da cirurgia, na primeira semana e no terceiro mês de pós-operatório. A bateria incluiu o desenho do relógio, a memória, a geração de uma lista de palavras, a sequência de dígitos e subtestes que exigem habilidades visuoespaciais.Disfunção cognitiva no pós-operatório foi definida como queda de um DP (desvio-padrão) da fase basal em dois ou mais testes. O teste U de Mann Whitney foi usado para comparação de medidas quantitativa e o teste exato do qui-quadrado para comparar dados quantitativos. Resultados: Vinte e um pacientes do grupo controle e 19 do grupo NIRS concluíram o estudo. Os dados demográficos e operacionais foram semelhantes. Na primeira semana, nove pacientes (45%) do GC e sete pacientes (41%) do grupo NIRS apresentaram disfunção cognitiva no pós-operatório. No terceiro mês, 10 pacientes (50%) foram avaliados como disfunção cognitiva no pós-operatório; a incidência foi de quatro (24%) no grupo NIRS (p = 0,055). O grupo que apresentou disfunção cognitiva no pós-operatório precoce e tardio teve uma permanência significativamente maior na UTI (1,74 + 0,56 vs. 2,94 + 0,95; p &lt; 0,001; 1,91 + 0,7 vs. 2,79 + 1,05; p &lt; 0,01) e permanência hospitalar mais longa (9,19 + 2,8 vs. 11,88 + 1,7; p &lt; 0,01; 9,48 + 2,6 vs. 11,36 + 2,4; p &lt; 0,05). Conclusão: Neste estudo piloto, a monitoração convencional e a espectroscopia no infravermelho próximo resultaram em taxas semelhantes de disfunção cognitiva no pós-operatório precoce. A disfunção cognitiva tardia tende a melhorar com espectroscopia no infravermelho próximo. Os declínios cognitivos precoces e tardios foram associados a internações prolongadas tanto em UTI quanto hospitalares. <![CDATA[O bloqueio do plano transverso abdominal subcostal pode melhorar a analgesia após colecistectomia laparoscópica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200149&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and goal of study: After laparoscopic cholecystectomy, patients have moderate pain in the early postoperative period. Some studies shown beneficial effects of subcostal transversus abdominis plane block on reducing this pain. Our goal was to investigate influence of subcostal transversus abdominis plane block on postoperative pain scores and opioid consumption. Materials and methods: We have randomized 76 patients undergoing laparoscopic cholecystectomy to receive either subcostal transversus abdominis plane block (n = 38) or standard postoperative analgesia (n = 38). First group received bilateral ultrasound guided subcostal transversus abdominis plane block with 20 mL of 0.33% bupivacaine per side before operation and tramadol 1 mg.kg−1 IV for pain breakthrough (≥6). Second group received after operation tramadol 1 mg.kg−1/6 h as standard hospital analgesia protocol. Both groups received acetaminophen 1 g/8 h IV and metamizole 2.5 g/12 h. Pain at rest was recorded for each patient using NR scale (0–10) in period of 10 min, 30 min, 2 h, 4 h, 8 h, 12 h and 16 h after the surgery. Results and discussion: We obtained no difference between groups according age, weight, intraoperative fentanyl consumption and duration of surgery. Subcostal transversus abdominis plane block significantly reduced postoperative pain scores compared to standard analgesia in all periods after surgery. Tramadol consumption was significantly lower in the subcostal transversus abdominis plane (24.29 ± 47.54 g) than in the standard analgesia group (270.2 ± 81.9 g) (p = 0.000). Conclusion: Our results show that subcostal transversus abdominis plane block can provide superior postoperative analgesia and reduction in opioid requirements after laparoscopic cholecystectomy.<hr/>Resumo Justificativa e objetivo: Após a colecistectomia laparoscópica, os pacientes apresentam dor moderada no pós-operatório imediato. Alguns estudos mostraram efeitos benéficos do bloqueio do plano transverso abdominal subcostal na redução dessa dor. Nosso objetivo foi investigar a influência do bloqueio do plano transverso abdominal subcostal nos escores de dor no pós-operatório e no consumo de opioides. Materiais e métodos: Foram randomizados 76 pacientes submetidos à colecistectomia laparoscópica para receber o bloqueio do plano transverso abdominal subcostal (n = 38) ou analgesia padrão no pós-operatório (n = 38). O primeiro grupo recebeu bloqueio do plano transverso abdominal subcostal bilateral guiado por ultrassom com 20 mL de bupivacaína a 0,33% em cada lado antes da operação e tramadol IV (1 mg.kg−1) para controle da dor (≥ 6). O segundo grupo recebeu tramadol (1 mg.kg−1/6 h) como protocolo-padrão de analgesia hospitalar pós-cirurgia. Ambos os grupos receberam acetaminofeno IV (1 g/8 h) e dipirona (2,5 g/12 h). A dor em repouso foi registrada para cada paciente com o uso da escala NR (0-10) nos períodos de 10 min, 30 min, 2 h, 4 h, 8 h, 12 h e 16 h após a cirurgia. Resultados e discussão: Não houve diferença entre os grupos em relação a idade, peso, consumo intraoperatório de fentanil e duração da cirurgia. O bloqueio do plano transverso abdominal subcostal reduziu significativamente o escore de dor no pós-operatório em comparação com a analgesia-padrão em todos os períodos após a cirurgia. O consumo de tramadol foi significativamente menor no grupo bloqueio do plano transverso abdominal subcostal (24,29 ± 47,54 g) do que no grupo analgesia padrão (270,2 ± 81,9 g) (p = 0,000). Conclusão: Nossos resultados mostram que o bloqueio do plano transverso abdominal subcostal pode proporcionar analgesia superior no pós-operatório e redução da necessidade de opioides após colecistectomia laparoscópica. <![CDATA[Tempo de validade dos exames pré-operatórios normais para uma reintervenção cirúrgica e o impacto nos desfechos pós-operatórios]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200154&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objective: There are few data defining the period of time in which preoperative tests can be considered valid. The purpose of this study was to determine the likelihood of changes in the results of preoperative tests previously normal in relation to time, and the impact of these changes on postoperative outcomes. Methods: A total of 970 patients with normal preoperative tests before the first surgery and who required a new intervention were included. The preoperative tests performed for the first procedure were compared with those performed for the second procedure. The following variables were assessed regarding their potential to induce changes in test results: sex, age, surgical risk, previous chemotherapy or radiotherapy, and presence of comorbidities. In-hospital outcomes were analyzed. Results: The median time between procedures was 27 months (6–84). The probability of change in at least one of the preoperative exams was 1.7% (95% CI: 0.5–2.9), 3.6% (95% CI: 1.8–5.4), and 6.4% (95% CI: 3.9–8.9) during the 12, 24, and 36-month intervals, respectively, for patients aged &lt;50 years and 2.1% (95% CI: 0.7–3.5), 9.2% (95% CI: 5.9–12.5), and 13.4% (95% CI: 9.3–17.5), respectively, for patients ≥50 years of age. Age (p = 0.009), surgical risk (p &lt; 0.001), chemotherapy (p = 0.001), radiotherapy (p = 0.012), and comorbidities (p &lt; 0.001) were associated with the likelihood of changes in test results. Test changes were not significantly associated with in-hospital adverse outcomes (p = 0.426). Conclusion: For patients undergoing a second surgical procedure, the probability of change in previously normal preoperative tests is low during the first years after the first surgical intervention, and when changes occurred, they did not adversely affect the in-hospital postoperative outcomes.<hr/>Resumo Justificativa e objetivo: Existem poucos dados que delimitam o período de tempo em que os exames pré-operatórios podem ser considerados válidos. O objetivo deste estudo foi determinar a probabilidade de mudanças nos resultados de exames pré-operatórios previamente normais em relação ao tempo e o impacto dessas alterações nos desfechos pós-operatórios. Métodos: Foram incluídos 970 pacientes com exames pré-operatórios normais antes da primeira cirurgia e que requereram uma nova intervenção. Os exames pré-operatórios feitos para o primeiro procedimento foram comparados com aqueles feitos para o segundo procedimento. As seguintes variáveis foram analisadas em relação ao seu potencial para induzir alterações nos resultados dos exames: sexo, idade, risco cirúrgico, quimioterapia ou radioterapia prévia e presença de comorbidades. Desfechos intra-hospitalares foram analisados. Resultados: A mediana temporal entre os procedimentos foi de 27 meses (6-84). A probabilidade de alteração em pelo menos um dos exames pré-operatórios foi de 1,7% (IC 95%: 0,5-2,9), 3,6% (IC 95%: 1,8-5,4) e 6,4% (IC 95%: 3,9-8,9) nos intervalos 12, 24 e 36 meses, respectivamente, para pacientes &lt; 50 anos e 2,1% (IC 95%: 0,7-3,5), 9,2% (IC 95%: 5,9-12,5) e 13,4% (IC 95%: 9,3-17,5), respectivamente, para pacientes ≥ 50 anos. Idade (p = 0,009), risco cirúrgico (p &lt; 0,001), quimioterapia (p = 0,001), radioterapia (p = 0,012) e presença de comorbidades (p &lt; 0,001) estavam associadas com a probabilidade de mudanças nos resultados dos exames. Alterações nos exames não se associaram significativamente a desfechos intra-hospitalares adversos (p = 0,426). Conclusão: Para pacientes submetidos a um segundo procedimento cirúrgico, a probabilidade de alteração nos exames pré-operatórios previamente normais é baixa durante os primeiros anos após a primeira intervenção cirúrgica e quando ocorreram mudanças não afetaram adversamente os desfechos pós-operatórios intra-hospitalares. <![CDATA[Fatores de risco associados a delírio no despertar da anestesia em crianças submetidas à cirurgia ambulatorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200162&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction: Anesthesia emergence delirium is a self-limiting clinical phenomenon very common in children. Although pathophysiology is still uncertain, some factors seem to be involved, such as rapid awakening in an unknown environment, agitation during anesthetic induction, preoperative anxiety, environmental disorders, use of preanesthetic medication, use of inhalational anesthetics, and postoperative pain. Objective: To determine the prevalence and risk factors associated with anesthesia emergence delirium in children undergoing outpatient surgery. Methods: A prospective observational study was carried out with 100 children aged 2–10 years, who underwent surgery on an outpatient basis. The study variables were: anesthesia emergence delirium and the associated risk factors (preoperative anxiety, child impulsive behavior, use of pre-anesthetic medication, traumatic induction, type of anesthesia, and postoperative pain). Multivariate Poisson's logistic regression was used to analyze the possible explanatory variables, where the prevalence ratios were estimated with the respective 95% confidence intervals, considering a significance level of 5%. Results: Delirium and pain were observed in 27% and 20% of children, respectively. Only postoperative pain after Poisson's regression, was shown to be associated with anesthesia emergence delirium, with a prevalence ratio of 3.91 (p &lt; 0.000). Conclusion: The present study showed 27% prevalence of anesthesia emergence delirium in the study population. The incidence of anesthesia emergence delirium was higher in children who had postoperative pain.<hr/>Resumo Introdução Delírio ao despertar anestésico é um fenômeno clínico autolimitado muito comum em crianças. Apesar de fisiopatologia ainda incerta, alguns fatores parecem estar envolvidos, como despertar rápido em um ambiente desconhecido, agitação durante a indução anestésica, ansiedade pré-operatória, perturbações ambientais, uso de medicação pré-anestésica, uso de anestésicos inalatórios e dor pós-operatória. Objetivo Determinar a prevalência e os fatores de risco associados ao delírio ao despertar anestésico em crianças submetidas à cirurgia ambulatorial. Métodos Estudo observacional prospectivo, envolveu 100 crianças entre dois e 10 anos, submetidos à cirurgia em caráter ambulatorial. As variáveis de estudo foram: delírio ao despertar anestésico e os fatores de risco associados (ansiedade pré-operatória, comportamento impulsivo da criança, uso de medicação pré-anestésica, indução traumática, tipo de anestesia e dor pós-operatória). Foi feita a regressão multivariada de Poisson para análise das possíveis variáveis explanatórias, na qual foram estimadas as razões de prevalência com os respectivos intervalos de confiança de 95%, considerou-se o nível de significância de 5%. Resultados Delírio e dor foram observados em 27% e 20% das crianças respectivamente. Apenas a dor no pós-operatório, após a regressão de Poisson, mostrou ter uma associação com o delírio ao despertar anestésico, cuja razão de prevalência foi 3,91 (p &lt; 0,000). Conclusão O presente estudo evidenciou uma prevalência de delírio ao despertar anestésico de 27% na população estudada. A incidência de delírio ao despertar anestésico foi maior em crianças que apresentaram dor no pós-operatório. <![CDATA[Dificuldade na laringoscopia e na intubação orotraqueal: estudo observacional]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200168&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction: Since anesthesia complications associated with unexpected difficult airway are potentially catastrophic, they should be avoided. The modified Mallampati test and jaw-thrust maneuver enable the identification of difficult airway. The aim of this study was to associate the modified Mallampati test and the jaw-thrust maneuver with laryngoscopy (Cormack–Lehane) in an attempt to identify a better predictor of difficult airway in an adult population undergoing elective surgery. Method: A cross-sectional study in which 133 adult patients undergoing elective surgery requiring tracheal intubation were analyzed. The accuracy and specificity of the modified Mallampati test and jaw-thrust maneuver were assessed by correlating them with difficult laryngoscopy (Cormack–Lehane Degrees 3 and 4). Results: In the 133 patients evaluated the difficult intubation rate found was 0.8%; there was association between the two predictive tests proposed (p = 0.012). The values of 94.5% for specificity and 95.4% for accuracy were found for the jaw-thrust maneuver and for the modified Mallampati test, the values found were 81.1% and 81.2%, respectively. Kappa agreement identified a result of 0.240 between jaw-thrust maneuver and Cormack–Lehane, which was considered reasonable. On the other hand, a poor agreement (κ = 0.06) was seen between modified Mallampati test and Cormack–Lehane test. Conclusion: The jaw-thrust maneuver presented superior accuracy and agreement than the modified Mallampati test, showing the ability to identify a difficult airway. It is necessary to emphasize the association of tests in the evaluation of patients, emphasizing their complementarity to minimize the negative consequences of repeated laryngoscopies.<hr/>Resumo Introdução: As complicações anestésicas associadas às vias aéreas difíceis inesperadas por serem potencialmente catastróficas devem ser evitadas. O teste de Mallampati modificado e a manobra de protrusão mandibular possibilitam a identificação da via aérea difícil. O objetivo deste estudo foi associar o teste de Mallampati modificado e a manobra de protrusão mandibular com a laringoscopia (Cormack-Lehane) e tentar identificar um melhor preditor de via aérea difícil na população adulta submetida à cirurgia eletiva. Método: Estudo corte transversal, foram analisados 133 pacientes adultos submetidos a cirurgias eletivas que necessitavam de intubação orotraqueal. Avaliaram-se a acurácia e especificidade do teste de Mallampati modificado e da manobra de protrusão mandibular, correlacionados com laringoscopia difícil (Cormack-Lehane Graus 3 e 4). Resultados: Entre os 133 pacientes avaliados, a taxa de intubação difícil encontrada foi 0,8%, houve associação entre os dois testes preditores propostos (p = 0,012). Foram encontrados os seguintes valores para a especificidade 94,5% e a acurácia 95,4% na manobra de protrusão mandibular. Já para o teste de Mallampati modificado valores de 81,1% e de 81,2% respectivamente. A análise de concordância Kappa identificou entre manobra de protrusão mandibular e Cormarck-Lehane um resultado de 0,240; considerado razoável. Por outro lado, observou-se uma fraca (κ = 0,06) concordância entre o teste de Mallampati modificado e o Cormarck-Lehane. Conclusão: A manobra de protrusão mandibular apresentou acurácia e concordância superiores ao teste de Mallampati modificado, mostrou a capacidade de identificar uma via aérea difícil. Faz-se necessário enfatizar a associação dos testes na avaliação do paciente, destacar a complementariedade deles, minimizar as consequências negativas de laringoscopias repetidas. <![CDATA[Anestesia e doença de Alzheimer – Percepções atuais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200174&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background and objectives: It has been speculated that the use of anesthetic agents may be a risk factor for the development of Alzheimer disease. The objective of this review is to describe and discuss pre-clinical and clinical data related to anesthesia and this disease. Content: Alzheimer disease affects about 5% of the population over 65 years old, with age being the main risk factor and being associated with a high morbidity. Current evidence questions a possible association between anesthesia, surgery, and long-term cognitive effects, including Alzheimer disease. Although data from some animal studies suggest an association between anesthesia and neurotoxicity, this link remains inconclusive in humans. We performed a review of the literature in which we selected scientific articles in the PubMed database, published between 2005 and 2016 (one article from 1998 due to its historical relevance), in English, which address the possible relationship between anesthesia and Alzheimer disease. 49 articles were selected. Conclusion: The possible relationship between anesthetic agents, cognitive dysfunction, and Alzheimer disease remains to be clarified. Prospective cohort studies or randomized clinical trials for a better understanding of this association will be required.<hr/>Resumo Justificativa e objetivos: Tem sido especulado que o uso de agentes anestésicos possa ser um fator de risco para o desenvolvimento de doença de Alzheimer. O objetivo desta revisão é descrever e discutir dados pré-clínicos e clínicos relacionados com a anestesia e essa doença. Conteúdo: A doença de Alzheimer afeta cerca de 5% da população com mais de 65 anos, a idade é o principal fator de risco e está associada a uma elevada morbidade. A evidência atual questiona uma possível associação entre anestesia, cirurgia e efeitos cognitivos em longo prazo, o que inclui a doença de Alzheimer. Embora os dados obtidos em alguns dos estudos animais sugiram uma associação entre anestesia e neurotoxicidade, esse elo permanece inconclusivo em humanos. Fizemos uma revisão da literatura em que foram selecionados artigos científicos na base de dados Pubmed, publicados entre 2005 e 2016 (um de 1998 pela relevância histórica), em inglês, que abordam a eventual relação entre anestesia e doença de Alzheimer. Foram eleitos 49 artigos. Conclusão: A possível relação entre agentes anestésicos, disfunção cognitiva e doença de Alzheimer permanece por esclarecer. Serão necessários estudos de coorte prospetivos ou ensaios clínicos randomizados para melhor compreensão dessa associação. <![CDATA[Fio-guia perdido – lições aprendidas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200183&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Central venous catheter placement is a relatively common procedure in current practice, but it is not devoid of risks. Utmost care must be taken to follow a correct technique, and only appropriately trained and/or supervised medical professionals should perform this invasive act. One of the possible complications, completely avoidable by appropriate care, is the intravascular loss of the guide wire during insertion, which is a potentially serious complication. We describe one such case.<hr/>Resumo A colocação de cateter venoso central é um procedimento relativamente comum na prática atual, mas não é isenta de riscos. O máximo de cuidado deve ser tomado para seguir a técnica correta e somente profissionais da área médica devidamente treinados e/ou supervisionados devem fazer esse ato invasivo. Uma das muitas complicações possíveis, totalmente evitável com os cuidados adequados, é a perda intravascular do fio-guia durante a inserção, o que é uma complicação potencialmente grave. Descrevemos um desses casos. <![CDATA[Bloqueio do quadrado lombar tipo II para uma gastrectomia subtotal em um paciente séptico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200186&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction and objectives: Quadratus Lumborum block was recently described and has already shown good results as an analgesic technique in abdominal surgeries, having the potential to significantly reduce opioids consumption and be a valid alternative to epidural catheter. We performed a type II Quadratus Lumborum block for analgesia in a septic patient having a sub-total gastrectomy. Case report: An 80 year-old, ASA III, male patient, weighting 50 kg, with a history of arterial hypertension and hypercholesterolemia, diagnosed with sepsis due to purulent peritonitis was submitted to an open laparotomy. Bilateral ultrasound-guided type II Quadratus Lumborum block was performed before surgery, using 10 mL of levobupivacaine 0.25% and 5 mL of mepivacaine 1%, per side. Pain relief was achieved 5 minutes after injection and the patient referred no pain in the immediate postoperative period. Discussion: Type II Quadratus Lumborum block may be considered a valid alternative for postoperative analgesia in a septic patient undergoing major abdominal surgery with some relative contraindications to epidural catheter placement. It allowed us to achieve excellent pain management avoiding opioids usage. However, more reports are still needed to properly access its usefulness.<hr/>Resumo Introdução e objetivo: O bloqueio do quadrado lombar (QL) foi descrito recentemente e já mostrou bons resultados como técnica analgésica em cirurgias abdominais, com potencial para reduzir significativamente o consumo de opioides e ser uma opção válida ao cateter peridural. Fizemos um bloqueio do QL tipo II para analgesia em um paciente séptico para gastrectomia subtotal. Relato de caso: Paciente do sexo masculino, 80 anos de, ASA III, 50 kg, com história de hipertensão arterial e hipercolesterolemia, diagnosticado com sepsis devido a peritonite purulenta, foi submetido a uma laparotomia aberta. O bloqueio bilateral do QL tipo II guiado por ultrassom foi feito antes da cirurgia com 10 mL de levobupivacaína a 0,25% e 5 mL de mepivacaína a 1%, por lado. O alívio da dor foi obtido em 5 minutos após a injeção e o paciente não referiu dor no pós-operatório imediato. Discussão: O bloqueio do quadrado lombar (QL) tipo II pode ser considerado uma opção válida para analgesia no pós-operatório em um paciente séptico submetido a cirurgia abdominal de grande porte, com algumas contraindicações relativas à colocação do cateter peridural. Permitiu-nos obter um excelente manejo da dor e evitar o uso de opioides. Contudo, mais relatos ainda são necessários para avaliar corretamente a sua utilidade. <![CDATA[Hepatotórax crônico devido à ruptura do diafragma direito: um desafio anestésico em um caso raro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200190&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: Diaphragmatic rupture is an uncommon condition, with 90% of ruptures occurring on the left side. However, its incidence on the right side is increasing along with the increase in traffic accidents. Liver herniation may become progressive causing severe atelectasis of the right lung, resulting in impaired respiratory status and hemodynamic changes. Case report: We report the case of a 40 years old female, ASA III, scheduled for hepatothorax repair that evolved from right diaphragmatic hernia after a car accident when she was 8 years old. Clinically, she had severe restrictive respiratory syndrome caused by the hepatothorax. The anesthetic evaluation was normal, except for the chest X-ray showing elevation of the dome of the right hemidiaphragm without tracheal deviation. Diagnosis was confirmed by CT scan. After liver replacement in the abdominal cavity, a transient increase in central venous pressure, stroke volume index and flow time corrected (35%), and a decrease in systemic vascular resistance were observed. After complete hemodynamic and hepatosplenic stabilization, as well as ventilation, the patient was transferred intubated, under controlled ventilation and monitored, to the liver transplant unit. Conclusions: Hepatothorax is a rare condition and its repair may represent an anesthetic challenge. After liver replacement in the abdominal cavity during corrective surgery under general anesthesia complications may occur, particularly associated with pulmonary re-expansion. Effective teamwork and careful planning of surgery, between the surgical and anesthetic teams, are the key to success.<hr/>Resumo Justificativa: A ruptura diafragmática é uma condição incomum e ocorre em 90% no lado esquerdo. No entanto, a incidência de ruptura à direita tem vindo a aumentar junto com o aumento dos acidentes automobilísticos. A herniação do fígado pode tornar-se progressiva, causar atelectasia grave do pulmão direito, resultar num débil estado respiratório e alterações hemodinâmicas. Relato de caso: Mulher de 40 anos, estado físico ASA 3, marcada para reparação de hepatotórax que evoluiu de hérnia diafragmática direita, adquirida aos 8 anos, após um acidente automobilístico. Clinicamente apresentava síndrome respiratória restritiva grave, causada pelo hepatotórax. A avaliação anestésica era normal, com exceção da radiografia do tórax, que evidenciava elevação da hemicúpula diafragmática direita, sem desvio traqueal. Diagnóstico foi confirmado por tomografia computadorizada. Depois da recolocação do fígado na cavidade abdominal foram observados um aumento transitório da pressão venosa central, do Stroke Volume Index e Flow Time Corrected (35%) e uma diminuição da resistência vascular sistêmica. Uma vez alcançada a estabilização hemodinâmica geral e hepatoesplênica, bem como da ventilação, a paciente foi transferida entubada, sob ventilação controlada e monitorada para a Unidade de Transplantação Hepática. Conclusões: O hepatotórax é uma condição rara e a sua correção pode representar um desafio anestésico. Após a recolocação abdominal do fígado, durante uma cirurgia corretiva, sob anestesia geral, podem ocorrer complicações, principalmente as associadas à reexpansão pulmonar. Um trabalho em equipe eficaz e o planejamento cuidadoso da cirurgia, entre as equipes cirúrgica e anestésica, são a chave para o sucesso. <![CDATA[Hematoma progressivo na região anterior do pescoço após tratamento endovascular de aneurisma da artéria cerebral média]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200194&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Background: Cervical hematomas can lead to airway compromise, a life threatening condition, regardless of the cause. The following case is the first presentation of cervical hematoma as a complication of endovascular treatment of middle cerebral artery aneurysm. Case report: A 49 year-old woman was scheduled for stent placement under general anesthesia for middle cerebral artery aneurysm. Few days before intervention, acetyl salicylic acid and clopidogrel treatment was started. Following standard monitoring and anesthesia induction, the patient's trachea was intubated with a 7.5 mm endotracheal tube and the procedure was completed without any complications. Three hours later, dyspnea developed and physical examination revealed progressive swelling and stiffness in the neck. Endotracheal intubation was performed with a 6 mm diameter uncuffed tube with the aid of sedation. The vocal cords were completely closed due to compression. There was no leak around the endotracheal tube. The rapidly performed computerized tomography scans showed an enormous hematoma around the neck and extravasation of contrast medium through superior thyroid artery. After coil embolization of superior thyroid artery, she was taken to the intensive care unit as intubated and sedated. Surgical exploration of the hematoma was not recommended by the surgeons, because she was on clopidogrel. After two days, the patient's trachea was extubated safely ensuring that the swelling was sufficiently ceased and leak detected around the endotracheal tube. Conclusions: Securing the airway rapidly by endotracheal intubation is the most crucial point in the management of cervical hematomas. Diagnostic and therapeutic procedures should be performed only afterwards.<hr/>Resumo Justificativa: Hematomas cervicais podem levar ao comprometimento das vias aéreas, uma condição de risco para a vida, independentemente da causa. O presente caso é a primeira apresentação de hematoma cervical como uma complicação do tratamento endovascular de aneurisma da artéria cerebral média. Relato de caso: Uma mulher de 49 anos foi agendada para a colocação do stent sob anestesia geral para aneurisma da artéria cerebral média. Poucos dias antes da intervenção, um tratamento com ácido acetilsalicílico e clopidogrel foi iniciado. Após a indução da anestesia e o monitoramento padrão, a traqueia da paciente foi intubada com um tubo endotraqueal de 7,5 mm e o procedimento foi concluído sem quaisquer complicações. Três horas mais tarde, a paciente desenvolveu dispneia e o exame físico revelou edema progressivo e rigidez do pescoço. A intubação endotraqueal foi feita com um tubo de calibre 6 mm sem balonete com o auxílio de sedação. As pregas vocais estavam completamente fechadas devido à compressão. Não houve vazamento ao redor do tubo endotraqueal. Tomografias computadorizadas feitas rapidamente mostraram um enorme hematoma no pescoço e extravasamento do meio de contraste através da artéria tireoidiana superior (ATS). Após embolização com molas da ATS, a paciente foi levada para a unidade de terapia intensiva intubada e sedada. A exploração cirúrgica do hematoma não foi recomendada pelos cirurgiões porque a paciente tomava clopidogrel. Depois de dois dias, a traqueia da paciente foi extubada com segurança. Isso garantiu que o edema havia cessado o suficiente e o vazamento detectado ao redor do tubo endotraqueal também. Conclusões: Proteger as vias aéreas rapidamente por meio de intubação endotraqueal é a conduta mais crucial no manejo de hematomas cervicais. Os procedimentos diagnósticos e terapêuticos devem ser feitos somente após essa conduta. <![CDATA[Anestesia em criança operada para lábio leporino associado à síndrome de Patau]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200197&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Patients with Patau's syndrome (Trisomy 13) have multiple craniofacial, cardiac, neurological and renal anomalies with very less life expectancy. Among craniofacial anomalies cleft lip and palate are common. These craniofacial and cardiac anomalies present difficulties with anesthesia. We therefore describe the anesthetic management in the case of a Trisomy 13 child for operated for cleft lip at 10 months of age.<hr/>Resumo Os pacientes com síndrome de Patau (trissomia 13) apresentam várias anomalias craniofaciais, cardíacas, neurológicas e renais, com expectativa de vida bem menor. Entre as anomalias craniofaciais, o lábio leporino e a fenda palatina são comuns. Essas anomalias craniofaciais e cardíacas apresentam dificuldades na anestesia. Portanto, descrevemos o manejo anestésico em uma criança de 10 meses com trissomia 13 submetida à cirurgia de lábio leporino. <![CDATA[Bloqueio lobar seletivo com um bloqueador Coopdech combinado com um tubo endotraqueal de duplo lúmen para ressecção de metástases pulmonares com laser]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200200&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract In recent years, laser resection of lung metastases has been established as the standard procedure worldwide. To avoid airway fire, it is necessary to collapse the surgical lung. The selective lobar bronchial blockade is a technique that allows one-lung ventilation while the operated lobe is collapsed in patients with previous pulmonary resection requiring subsequent resection or with limited pulmonary reserve. We report a clinical case about our experience of a selective lobar bronchial blockade technique with a bronchial blocker (Coopdech endobronchial blocker) that was employed successfully with a double-lumen endotracheal tube in a patient with previous contralateral pulmonary resection who was scheduled for atypical resections of pulmonary metastases by laser. We selectively blocked the right intermediate bronchus for management of hypoxemia during one-lung ventilation. This technique provided adequate ventilation and oxygenation during surgery, avoiding the need of two-lung ventilation during lung metastases resection by laser. Conclusion: This case shows that if a properly positioned double-lumen tube was already in place and the patient does not tolerate one-lung ventilation because of hypoxemia, it would be possible to provide selective lobar blockade by placing a bronchial blocker through the lumen of the double-lumen tube, avoiding the use of continuous positive airway pressure during laser surgery. This technique does not disturb the operative field or interrupt the operative procedure during resection by laser, which would occur during two-lung ventilation or used of continuous positive airway pressure.<hr/>Resumo Nos últimos anos, a ressecção de metástases pulmonares com o uso de laser foi estabelecida como o procedimento padrão em todo o mundo. Para evitar queimadura das vias aéreas, o colapso cirúrgico do pulmão é necessário. O bloqueio brônquico seletivo é uma técnica que permite a ventilação de um lobo, enquanto o lobo operado é colapsado nos pacientes com ressecção pulmonar anterior que requerem ressecção subsequente ou que possuem reserva pulmonar limitada. Relatamos um caso clínico de nossa experiência com a técnica de bloqueio brônquico seletivo com bloqueador brônquico (bloqueador endobrônquico Coopdech), usado com sucesso com um tubo endotraqueal de duplo lúmen em um paciente com ressecção pulmonar contralateral prévia, agendado para ressecção atípica de metástases pulmonares com o uso de laser. Seletivamente bloqueamos o brônquio intermediário direito para o controle de hipoxemia durante a ventilação monopulmonar. Essa técnica proporcionou ventilação e oxigenação adequadas durante a cirurgia, evitando a necessidade de ventilar os dois pulmões durante a ressecção de metástases pulmonares com o uso de laser. Conclusão: Este caso mostra que, se um tubo de duplo lume estiver corretamente posicionado e o paciente não tolerar a ventilação monopulmonar devido à hipoxemia, seria possível fornecer bloqueio lobar seletivo com a colocação de um bloqueador brônquico através do lume do tubo de duplo lume, evitando o uso de pressão positiva contínua de vias aéreas (PPCVA) durante a cirurgia a laser. Essa técnica não interfere no campo operatório ou interrompe o procedimento durante a ressecção por laser, que poderia ocorrer durante a ventilação dos dois pulmões ou uso de PPCVA. <![CDATA[Analgesia neuraxial em uma parturiente com síndrome de Vacterl em trabalho de parto normal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200205&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Introduction: The term VACTERL is an acronym for an association of congenital malformations: including vertebral, anal, cardiac, tracheo-esophageal, renal and limb anomalies. VACTERL anomalies pose a formidable challenge to anesthesiologists. We describe the anesthetic management of a parturient with VACTERL association, who underwent neuraxial analgesia for labor and vaginal delivery. Case report: A 23 year old primigravida at 39 weeks gestation presented in labor at 4 cm cervical dilatation, completely effaced, requesting labor analgesia. Past medical history included VACTERL association with an imperforate anus and a partial endocardial cushion defect, both repaired in early childhood. She also had significant dorso-lumbar scoliosis with an extra lumbar vertebra. An MRI performed at 14 years age revealed the above findings with no spinal cord abnormalities. With a normal neurologic exam, a combined spinal epidural technique was performed. Despite significant scoliosis, the epidural space was identified at approximately the L3–L4 interspace at a depth of 5 cm. Spinal Fentanyl 25 mcg was administered followed by continuous patient-controlled epidural analgesia. The patient experienced excellent pain relief throughout her labor, and had an uneventful vaginal delivery 5 h after epidural placement. Discussion: The rarity of VACTERL association in the obstetric population with its extensive anomalies mandates a multidisciplinary approach in the prenatal period as it can pose major challenges to all health care providers, including airway, ventilatory, cardiac and neuraxial problems. This is the first reported case of a successful and safe neuraxial technique in a laboring patient with the VACTERL association with albeit limited vertebral and spinal cord anomalies.<hr/>Resumo Introdução: O termo Vacterl é um acrônimo para uma associação de malformacões congênitas que inclui anomalias vertebral, anal, cardíaca, traqueal, esofágica, renal e dos membros (Limbs em inglês). As anomalias Vacterl representam um enorme desafio para os anestesiologistas. Descrevemos o manejo anestésico de uma parturiente com síndrome de Vacterl submetida à analgesia neuraxial para parto normal. Relato de caso: Paciente primípara, 23 anos, 39 semanas de gestação, apresentava em trabalho de parto 4 cm de dilatação cervical, apagamento completo, exigiu analgesia de parto. A história médica incluía síndrome de Vacterl com ânus imperfurado e defeito parcial do coxim endocárdico, ambos corrigidos na primeira infância. A paciente também apresentava escoliose dorso-lombar acentuada com uma vértebra lombar adicional. Uma RM feita aos 14 anos revelou os achados mencionados acima sem anormalidades na medula espinhal. Com um exame neurológico normal, a técnica anestésica combinada raquiperidural (CRP) foi usada. Apesar de escoliose significativa, o espaço peridural foi identificado próximo ao interespaço L3-L4 a uma profundidade de 5 cm. Fentanyl (25 mcg) foi administrado por via espinhal, seguido de analgesia peridural contínua controlada pela paciente. A paciente sentiu grande alívio da dor durante todo o trabalho de parto; o parto vaginal ocorreu 5 horas após a anestesia CRP sem intercorrências. Discussão: A raridade da síndrome de Vacterl na população obstétrica com suas extensas anomalias exige uma abordagem multidisciplinar no pré-natal porque pode representar grandes desafios para todos os prestadores de cuidados de saúde, inclusive problemas respiratórios, de ventilação, cardíacos e do neuroeixo. Este é o primeiro caso relatado de uma técnica neuraxial bem-sucedida e segura em uma paciente em trabalho de parto com síndrome de Vacterl, embora com anomalias limitadas da coluna vertebral e medula espinhal. <![CDATA[Abordagem alternativa para instabilidade autonômica no tétano muito grave: bloqueio do gânglio estrelado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200209&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Tetanus is an acute and deadly disease caused by Clostridium tetani. A 60-year-old male came to hospital after he injured his thumb with a knife. Ten days later, he returned to hospital with abdominal spasms. He was vaccinated against tetanus and referred to intensive care unit. As he had sudden difficulty in respiration, he was entubated. Midazolam, magnesium and esmolol infusion were started. Next day, muscle spasms progressed all over his body. Midazolam infusion was replaced with propofol and vecuronium. At the third day, morphine infusion was added. At the 16th day, dexmedetomidine infusion was started. At the 20th day, ultrasound guided stellate ganglion block was performed to denervate sympathetic activity. The block was performed three times in a 10 days period. At the 30th, the patient recovered from very severe tetanus. The mainstay of tetanus treatment is adequate sedation. Neuroaxial blocks were proved to be effective for the control of sympathetic overactivity in recent years. Circulatory collapse remains to be the major cause of death. The mechanism is unclear but altered myocardial function is thought to be related to changeable catecholamine levels. The effect of stellate ganglion block on sympathetic and parasympathetic control of heart has been studied since the beginning of 1980s. Recently Scanlon et al. reported they treated a patient with medically refractory ventricular arrhythmias by ultrasound guided bilateral stellate ganglion block. In conclusion, stellate ganglion block can be an alternative method when the autonomic storm cannot be controlled with medical agents.<hr/>Resumo O tétano é uma doença aguda e fatal causada por Clostridium tetani. Um homem de 60 anos deu entrada em nosso hospital depois de ferir o polegar com uma faca. Após dez dias, deu entrada no hospital com espasmos abdominais; foi vacinado contra tétano e enviado para a unidade de terapia intensiva. Como apresentava dificuldade súbita na respiração, foi intubado. Foi iniciada uma infusão de midazolam, magnésio e esmolol. No dia seguinte, os espasmos musculares progrediram para o corpo todo. A infusão de midazolam foi substituída por propofol e vecurônio. No terceiro dia, foi adicionada morfina à infusão. No 16º dia, foi iniciada uma infusão de dexmedetomidina. No 20º dia, o bloqueio do gânglio estrelado guiado por ultrassom foi realizado para dessensibilizar a atividade simpática. O bloqueio foi feito três vezes em dez dias. No 30º dia, o paciente recuperou-se de um tétano muito grave. A base do tratamento de tétano é a sedação adequada. Nos últimos anos, os bloqueios neuraxiais provaram ser eficazes para o controle da hiperatividade simpática. O colapso circulatório continua a ser a principal causa de morte. O mecanismo não está claro, mas se acredita que a função alterada do miocárdio esteja relacionada com os níveis de catecolaminas mutáveis. O efeito do bloqueio do gânglio estrelado sobre o controle simpático e parassimpático do coração tem sido estudado desde o início da década de 1980. Recentemente, Scanlon et al. relataram o tratamento de um paciente com arritmia ventricular refratária a medicamentos com bloqueio bilateral do gânglio estrelado guiado por ultrassom. Em conclusão, o bloqueio do gânglio estrelado pode ser um método opcional quando a tempestade autonômica não pode ser controlada com agentes medicamentosos. <![CDATA[Avaliação da eficácia de lidocaína e sulfato de magnésio para reduzir os efeitos hemodinâmicos desencadeados pela laringoscopia/intubação]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200212&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Tetanus is an acute and deadly disease caused by Clostridium tetani. A 60-year-old male came to hospital after he injured his thumb with a knife. Ten days later, he returned to hospital with abdominal spasms. He was vaccinated against tetanus and referred to intensive care unit. As he had sudden difficulty in respiration, he was entubated. Midazolam, magnesium and esmolol infusion were started. Next day, muscle spasms progressed all over his body. Midazolam infusion was replaced with propofol and vecuronium. At the third day, morphine infusion was added. At the 16th day, dexmedetomidine infusion was started. At the 20th day, ultrasound guided stellate ganglion block was performed to denervate sympathetic activity. The block was performed three times in a 10 days period. At the 30th, the patient recovered from very severe tetanus. The mainstay of tetanus treatment is adequate sedation. Neuroaxial blocks were proved to be effective for the control of sympathetic overactivity in recent years. Circulatory collapse remains to be the major cause of death. The mechanism is unclear but altered myocardial function is thought to be related to changeable catecholamine levels. The effect of stellate ganglion block on sympathetic and parasympathetic control of heart has been studied since the beginning of 1980s. Recently Scanlon et al. reported they treated a patient with medically refractory ventricular arrhythmias by ultrasound guided bilateral stellate ganglion block. In conclusion, stellate ganglion block can be an alternative method when the autonomic storm cannot be controlled with medical agents.<hr/>Resumo O tétano é uma doença aguda e fatal causada por Clostridium tetani. Um homem de 60 anos deu entrada em nosso hospital depois de ferir o polegar com uma faca. Após dez dias, deu entrada no hospital com espasmos abdominais; foi vacinado contra tétano e enviado para a unidade de terapia intensiva. Como apresentava dificuldade súbita na respiração, foi intubado. Foi iniciada uma infusão de midazolam, magnésio e esmolol. No dia seguinte, os espasmos musculares progrediram para o corpo todo. A infusão de midazolam foi substituída por propofol e vecurônio. No terceiro dia, foi adicionada morfina à infusão. No 16º dia, foi iniciada uma infusão de dexmedetomidina. No 20º dia, o bloqueio do gânglio estrelado guiado por ultrassom foi realizado para dessensibilizar a atividade simpática. O bloqueio foi feito três vezes em dez dias. No 30º dia, o paciente recuperou-se de um tétano muito grave. A base do tratamento de tétano é a sedação adequada. Nos últimos anos, os bloqueios neuraxiais provaram ser eficazes para o controle da hiperatividade simpática. O colapso circulatório continua a ser a principal causa de morte. O mecanismo não está claro, mas se acredita que a função alterada do miocárdio esteja relacionada com os níveis de catecolaminas mutáveis. O efeito do bloqueio do gânglio estrelado sobre o controle simpático e parassimpático do coração tem sido estudado desde o início da década de 1980. Recentemente, Scanlon et al. relataram o tratamento de um paciente com arritmia ventricular refratária a medicamentos com bloqueio bilateral do gânglio estrelado guiado por ultrassom. Em conclusão, o bloqueio do gânglio estrelado pode ser um método opcional quando a tempestade autonômica não pode ser controlada com agentes medicamentosos. <![CDATA[Ventilação mecânica não invasiva após desmame bem-sucedido: uma comparação com a máscara venturi]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200213&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Tetanus is an acute and deadly disease caused by Clostridium tetani. A 60-year-old male came to hospital after he injured his thumb with a knife. Ten days later, he returned to hospital with abdominal spasms. He was vaccinated against tetanus and referred to intensive care unit. As he had sudden difficulty in respiration, he was entubated. Midazolam, magnesium and esmolol infusion were started. Next day, muscle spasms progressed all over his body. Midazolam infusion was replaced with propofol and vecuronium. At the third day, morphine infusion was added. At the 16th day, dexmedetomidine infusion was started. At the 20th day, ultrasound guided stellate ganglion block was performed to denervate sympathetic activity. The block was performed three times in a 10 days period. At the 30th, the patient recovered from very severe tetanus. The mainstay of tetanus treatment is adequate sedation. Neuroaxial blocks were proved to be effective for the control of sympathetic overactivity in recent years. Circulatory collapse remains to be the major cause of death. The mechanism is unclear but altered myocardial function is thought to be related to changeable catecholamine levels. The effect of stellate ganglion block on sympathetic and parasympathetic control of heart has been studied since the beginning of 1980s. Recently Scanlon et al. reported they treated a patient with medically refractory ventricular arrhythmias by ultrasound guided bilateral stellate ganglion block. In conclusion, stellate ganglion block can be an alternative method when the autonomic storm cannot be controlled with medical agents.<hr/>Resumo O tétano é uma doença aguda e fatal causada por Clostridium tetani. Um homem de 60 anos deu entrada em nosso hospital depois de ferir o polegar com uma faca. Após dez dias, deu entrada no hospital com espasmos abdominais; foi vacinado contra tétano e enviado para a unidade de terapia intensiva. Como apresentava dificuldade súbita na respiração, foi intubado. Foi iniciada uma infusão de midazolam, magnésio e esmolol. No dia seguinte, os espasmos musculares progrediram para o corpo todo. A infusão de midazolam foi substituída por propofol e vecurônio. No terceiro dia, foi adicionada morfina à infusão. No 16º dia, foi iniciada uma infusão de dexmedetomidina. No 20º dia, o bloqueio do gânglio estrelado guiado por ultrassom foi realizado para dessensibilizar a atividade simpática. O bloqueio foi feito três vezes em dez dias. No 30º dia, o paciente recuperou-se de um tétano muito grave. A base do tratamento de tétano é a sedação adequada. Nos últimos anos, os bloqueios neuraxiais provaram ser eficazes para o controle da hiperatividade simpática. O colapso circulatório continua a ser a principal causa de morte. O mecanismo não está claro, mas se acredita que a função alterada do miocárdio esteja relacionada com os níveis de catecolaminas mutáveis. O efeito do bloqueio do gânglio estrelado sobre o controle simpático e parassimpático do coração tem sido estudado desde o início da década de 1980. Recentemente, Scanlon et al. relataram o tratamento de um paciente com arritmia ventricular refratária a medicamentos com bloqueio bilateral do gânglio estrelado guiado por ultrassom. Em conclusão, o bloqueio do gânglio estrelado pode ser um método opcional quando a tempestade autonômica não pode ser controlada com agentes medicamentosos. <![CDATA[Atelectasias em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica sem qualquer alteração pulmonar prévia: comentários do estudo de prevalência]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200214&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Tetanus is an acute and deadly disease caused by Clostridium tetani. A 60-year-old male came to hospital after he injured his thumb with a knife. Ten days later, he returned to hospital with abdominal spasms. He was vaccinated against tetanus and referred to intensive care unit. As he had sudden difficulty in respiration, he was entubated. Midazolam, magnesium and esmolol infusion were started. Next day, muscle spasms progressed all over his body. Midazolam infusion was replaced with propofol and vecuronium. At the third day, morphine infusion was added. At the 16th day, dexmedetomidine infusion was started. At the 20th day, ultrasound guided stellate ganglion block was performed to denervate sympathetic activity. The block was performed three times in a 10 days period. At the 30th, the patient recovered from very severe tetanus. The mainstay of tetanus treatment is adequate sedation. Neuroaxial blocks were proved to be effective for the control of sympathetic overactivity in recent years. Circulatory collapse remains to be the major cause of death. The mechanism is unclear but altered myocardial function is thought to be related to changeable catecholamine levels. The effect of stellate ganglion block on sympathetic and parasympathetic control of heart has been studied since the beginning of 1980s. Recently Scanlon et al. reported they treated a patient with medically refractory ventricular arrhythmias by ultrasound guided bilateral stellate ganglion block. In conclusion, stellate ganglion block can be an alternative method when the autonomic storm cannot be controlled with medical agents.<hr/>Resumo O tétano é uma doença aguda e fatal causada por Clostridium tetani. Um homem de 60 anos deu entrada em nosso hospital depois de ferir o polegar com uma faca. Após dez dias, deu entrada no hospital com espasmos abdominais; foi vacinado contra tétano e enviado para a unidade de terapia intensiva. Como apresentava dificuldade súbita na respiração, foi intubado. Foi iniciada uma infusão de midazolam, magnésio e esmolol. No dia seguinte, os espasmos musculares progrediram para o corpo todo. A infusão de midazolam foi substituída por propofol e vecurônio. No terceiro dia, foi adicionada morfina à infusão. No 16º dia, foi iniciada uma infusão de dexmedetomidina. No 20º dia, o bloqueio do gânglio estrelado guiado por ultrassom foi realizado para dessensibilizar a atividade simpática. O bloqueio foi feito três vezes em dez dias. No 30º dia, o paciente recuperou-se de um tétano muito grave. A base do tratamento de tétano é a sedação adequada. Nos últimos anos, os bloqueios neuraxiais provaram ser eficazes para o controle da hiperatividade simpática. O colapso circulatório continua a ser a principal causa de morte. O mecanismo não está claro, mas se acredita que a função alterada do miocárdio esteja relacionada com os níveis de catecolaminas mutáveis. O efeito do bloqueio do gânglio estrelado sobre o controle simpático e parassimpático do coração tem sido estudado desde o início da década de 1980. Recentemente, Scanlon et al. relataram o tratamento de um paciente com arritmia ventricular refratária a medicamentos com bloqueio bilateral do gânglio estrelado guiado por ultrassom. Em conclusão, o bloqueio do gânglio estrelado pode ser um método opcional quando a tempestade autonômica não pode ser controlada com agentes medicamentosos. <![CDATA[Alteração da função pulmonar em cirurgia laparoscópica com pneumoperitônio e elevação da parede abdominal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200215&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Tetanus is an acute and deadly disease caused by Clostridium tetani. A 60-year-old male came to hospital after he injured his thumb with a knife. Ten days later, he returned to hospital with abdominal spasms. He was vaccinated against tetanus and referred to intensive care unit. As he had sudden difficulty in respiration, he was entubated. Midazolam, magnesium and esmolol infusion were started. Next day, muscle spasms progressed all over his body. Midazolam infusion was replaced with propofol and vecuronium. At the third day, morphine infusion was added. At the 16th day, dexmedetomidine infusion was started. At the 20th day, ultrasound guided stellate ganglion block was performed to denervate sympathetic activity. The block was performed three times in a 10 days period. At the 30th, the patient recovered from very severe tetanus. The mainstay of tetanus treatment is adequate sedation. Neuroaxial blocks were proved to be effective for the control of sympathetic overactivity in recent years. Circulatory collapse remains to be the major cause of death. The mechanism is unclear but altered myocardial function is thought to be related to changeable catecholamine levels. The effect of stellate ganglion block on sympathetic and parasympathetic control of heart has been studied since the beginning of 1980s. Recently Scanlon et al. reported they treated a patient with medically refractory ventricular arrhythmias by ultrasound guided bilateral stellate ganglion block. In conclusion, stellate ganglion block can be an alternative method when the autonomic storm cannot be controlled with medical agents.<hr/>Resumo O tétano é uma doença aguda e fatal causada por Clostridium tetani. Um homem de 60 anos deu entrada em nosso hospital depois de ferir o polegar com uma faca. Após dez dias, deu entrada no hospital com espasmos abdominais; foi vacinado contra tétano e enviado para a unidade de terapia intensiva. Como apresentava dificuldade súbita na respiração, foi intubado. Foi iniciada uma infusão de midazolam, magnésio e esmolol. No dia seguinte, os espasmos musculares progrediram para o corpo todo. A infusão de midazolam foi substituída por propofol e vecurônio. No terceiro dia, foi adicionada morfina à infusão. No 16º dia, foi iniciada uma infusão de dexmedetomidina. No 20º dia, o bloqueio do gânglio estrelado guiado por ultrassom foi realizado para dessensibilizar a atividade simpática. O bloqueio foi feito três vezes em dez dias. No 30º dia, o paciente recuperou-se de um tétano muito grave. A base do tratamento de tétano é a sedação adequada. Nos últimos anos, os bloqueios neuraxiais provaram ser eficazes para o controle da hiperatividade simpática. O colapso circulatório continua a ser a principal causa de morte. O mecanismo não está claro, mas se acredita que a função alterada do miocárdio esteja relacionada com os níveis de catecolaminas mutáveis. O efeito do bloqueio do gânglio estrelado sobre o controle simpático e parassimpático do coração tem sido estudado desde o início da década de 1980. Recentemente, Scanlon et al. relataram o tratamento de um paciente com arritmia ventricular refratária a medicamentos com bloqueio bilateral do gânglio estrelado guiado por ultrassom. Em conclusão, o bloqueio do gânglio estrelado pode ser um método opcional quando a tempestade autonômica não pode ser controlada com agentes medicamentosos. <![CDATA[Riscos devido à exposição ocupacional aos resíduos de gases anestésicos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-70942018000200216&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Abstract Tetanus is an acute and deadly disease caused by Clostridium tetani. A 60-year-old male came to hospital after he injured his thumb with a knife. Ten days later, he returned to hospital with abdominal spasms. He was vaccinated against tetanus and referred to intensive care unit. As he had sudden difficulty in respiration, he was entubated. Midazolam, magnesium and esmolol infusion were started. Next day, muscle spasms progressed all over his body. Midazolam infusion was replaced with propofol and vecuronium. At the third day, morphine infusion was added. At the 16th day, dexmedetomidine infusion was started. At the 20th day, ultrasound guided stellate ganglion block was performed to denervate sympathetic activity. The block was performed three times in a 10 days period. At the 30th, the patient recovered from very severe tetanus. The mainstay of tetanus treatment is adequate sedation. Neuroaxial blocks were proved to be effective for the control of sympathetic overactivity in recent years. Circulatory collapse remains to be the major cause of death. The mechanism is unclear but altered myocardial function is thought to be related to changeable catecholamine levels. The effect of stellate ganglion block on sympathetic and parasympathetic control of heart has been studied since the beginning of 1980s. Recently Scanlon et al. reported they treated a patient with medically refractory ventricular arrhythmias by ultrasound guided bilateral stellate ganglion block. In conclusion, stellate ganglion block can be an alternative method when the autonomic storm cannot be controlled with medical agents.<hr/>Resumo O tétano é uma doença aguda e fatal causada por Clostridium tetani. Um homem de 60 anos deu entrada em nosso hospital depois de ferir o polegar com uma faca. Após dez dias, deu entrada no hospital com espasmos abdominais; foi vacinado contra tétano e enviado para a unidade de terapia intensiva. Como apresentava dificuldade súbita na respiração, foi intubado. Foi iniciada uma infusão de midazolam, magnésio e esmolol. No dia seguinte, os espasmos musculares progrediram para o corpo todo. A infusão de midazolam foi substituída por propofol e vecurônio. No terceiro dia, foi adicionada morfina à infusão. No 16º dia, foi iniciada uma infusão de dexmedetomidina. No 20º dia, o bloqueio do gânglio estrelado guiado por ultrassom foi realizado para dessensibilizar a atividade simpática. O bloqueio foi feito três vezes em dez dias. No 30º dia, o paciente recuperou-se de um tétano muito grave. A base do tratamento de tétano é a sedação adequada. Nos últimos anos, os bloqueios neuraxiais provaram ser eficazes para o controle da hiperatividade simpática. O colapso circulatório continua a ser a principal causa de morte. O mecanismo não está claro, mas se acredita que a função alterada do miocárdio esteja relacionada com os níveis de catecolaminas mutáveis. O efeito do bloqueio do gânglio estrelado sobre o controle simpático e parassimpático do coração tem sido estudado desde o início da década de 1980. Recentemente, Scanlon et al. relataram o tratamento de um paciente com arritmia ventricular refratária a medicamentos com bloqueio bilateral do gânglio estrelado guiado por ultrassom. Em conclusão, o bloqueio do gânglio estrelado pode ser um método opcional quando a tempestade autonômica não pode ser controlada com agentes medicamentosos.