Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Economia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-714020170003&lang=en vol. 71 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Fragilidade Bancária com (e sem) Serviço Sequencial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000300261&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo apresenta os modelos e principais resultados de Allen e Gale (2000) e de Bertolai et alii (2016) como casos limites de um mesmo problema de escolha de sistema bancário ótimo para, em seguida, estabelecer resultados complementares a estas referências. Estuda-se formas alternativas de abordar o tema de fragilidade bancária, com base na exigência ou não de serviço sequencial ao escolher o sistema bancário ótimo. A primeira contribuição é complementar ao resultado de contágio estabelecido por Allen e Gale (2000) e mostra que existe uma intervenção no mercado interbancário capaz de eliminar o colapso generalizado do sistema bancário provocado pelo contágio entre bancos. A segunda contribuição é generalizar o resultado de existência de corrida bancária de Bertolai et alii (2016). São estabelecidas as condições sob as quais somente os k últimos depositantes de cada um dos bancos da economia não participam da crise bancária ao manter seus recursos investidos no sistema bancário.<hr/>This paper presents the models and main results of Allen e Gale (2000) and Bertolai et alii (2016) as limiting cases of the society's problem in choosing the optimal banking system. Next, complementary results to these references are established. Alternative approaches to banking fragility are studied, highlighting the effects of imposing the sequential service constraint on the choice of the optimal banking system. The first contribution is complementary to the contagion result of Allen e Gale (2000) and shows that there exists an intervention in the interbank market that eliminates the widespread collapse of the banking system caused by the contagion. In the second contribution, the bank-run's existence result of Bertolai et alii (2016) is generalized. In their results, everyone but the last depositor (or the last two depositors) participate in the bank run. For arbitrary k, we establish under which conditions only the last k depositors in each bank do not participate in the bank run by keeping their resources invested in the banking system. <![CDATA[On the Effects of Non-Tariff Measures on Brazilian Exports]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000300301&lng=en&nrm=iso&tlng=en This article estimates the effects of TBT/SPS measures on Brazilian exports, based on the recent literature of gravity models. A Heckman selection model - theoretically grounded on the seminal Melitz model of heterogeneous firms - highlights the role played by zero trade flows as well as firm heterogeneity for estimations using gravity equations, two factors usually omitted in standard specifications. We show that both extensive and intensive margins of Brazilian exports are, on average, negatively affected by pre-existing TBT and SPS measures. Moreover, we contribute to the empirical literature by providing comprehensive evidence of the sectoral effects of such measures over domestic exports. We find that TBT/SPS measures - though predominantly harmful - can foster exports in several sectors of the Brazilian economy.<hr/>Este artigo estima os impactos das medidas TBT/SPS sobre as exportações brasileiras, baseado na literatura recente de modelos gravitacionais. Um modelo de seleção de Heckman é proposto - com fundamentos teóricos no modelo de firmas heterogêneas de Melitz - que destaca a relevância dos fluxos nulos de comércio, assim como da heterogeneidade das firmas, dois fatores usualmente omitidos em especificações convencionais. Nós mostramos que ambas as margens, intensiva e extensiva, das exportações brasileiras são, em média, negativamente afetadas pelas TBTs e SPSs. Ademais, contribuímos para a literatura empírica provendo ampla evidência no nível setorial para as exportações domésticas. Encontramos que medidas TBT/SPS, embora predominantemente prejudiciais, podem estimular as exportações em vários setores da economia Brasileira. <![CDATA[Multiplicador dos Gastos do Governo em Períodos de Expansão e Recessão: Evidências Empíricas para o Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000300321&lng=en&nrm=iso&tlng=en Neste trabalho, nós estimamos um vetor autorregressivo de transição não-linear com a finalidade de verificar se o multiplicador dos gastos do governo brasileiro são dependentes do ciclo econômico. O período de análise vai do primeiro trimestre de 1999 ao quarto de 2015. Além dos gastos consolidados do governo, calculamos o multiplicador de consumo, investimento e salários pagos pelo governo aos servidores públicos. Os resultados mostram que os multiplicadores dos gastos do governo se comportam da mesma maneira em períodos de recessão e expansão. Esse resultado é robusto a choques nos gastos do governo dados em períodos de expansão forte e recessão profunda, ao multiplicador de gastos do governo controlado pelo investimento, à razão dívida/PIB e ao grau de abertura econômica e taxa de câmbio.<hr/>In this paper, we estimate a nonlinear transition autoregressive vector with a purpose of verification if the Brazilian government expenditure multiplier is dependent of the economic cycle. The analysis period runs from the first quarter of 1999 to the fourth quarter of 2015. In addition to the government's consolidated costs, were calculated the multiplier for government's consumption, government investment and wages paid by government to public employees. The results show that government spending multipliers behave in the same way in periods of recession and expansion. This result is robust to shocks in government spending given in periods of strong expansion and deep recession, the multiplier of government spending driven by investment, the debt/GDP ratio, and the degree of economic openness and exchange rate. <![CDATA[What Drives Inequality of Brazilian Cross-State Household Credit?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000300347&lng=en&nrm=iso&tlng=en According to Matos et al. (2013) credit policy in Brazil has been discriminatory and strongly characterized by a regional bias. We address this issue by aiming to identify Brazilian cross-state credit drivers. Methodologically we follow Matos (2017) by proposing a panel model to estimate relationships between real per capita Brazilian household credit and a set of relevant social, economic and financial variables. Our main findings considering all federal subnational entities during the period from 2004 to 2013 suggest that demand for credit plays a more relevant role than the supply thereof. Our evidence may be useful in writing theoretical models dealing with credit patterns in Brazil.<hr/>Segundo Matos et al. (2013), a política creditícia no Brasil tem sido discriminatória e fortemente caracterizada por um viés regional. Este artigo aborda este tema, visando identificar os determinantes da concessão de crédito nos estados brasileiros. Metodologicamente, o exercício empírico segue Matos (2017) ao se basear fazer uso de um painel na estimação das relações entre o crédito real per capita obtido pelas famílias e um conjunto de variáveis sociais, econômicas e financeiras. Considerando todas as unidades da federação ao longo do período de 2004 a 2013, os resultados obtidos sugerem que os determinantes pelo lado da demanda sejam mais influentes que os determinantes pelo lado da oferta. Essa evidência empírica pode ser útil no desenho de novos arcabouços teóricos sobre crédito no país. <![CDATA[Casamentos Seletivos e Desigualdade de Renda no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000300361&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste artigo é investigar a evolução do mercado de casamento e o seu impacto na distribuição de renda no Brasil. A partir da análise de dados dos censos demográficos de 1970 a 2010, encontramos evidências de que as pessoas estão cada vez mais se casando com parceiros de características semelhantes, ao longo dos anos. O aumento do número de casamentos seletivos, a princípio, não é capaz de afetar negativamente a desigualdade de renda. No entanto, quando realizamos alguns exercícios contrafactuais, é possível perceber que a melhora na distribuição de renda, ocorrida nesse período, poderia ter sido ainda maior caso essa tendência no mercado de casamento não tivesse ocorrido.<hr/>This paper aims to study the evolution of marriage markets and its impact on income inequality in Brazil. Using data from Brazilian censuses from 1970 to 2010, we find evidence that the degree of assortative mating has increased in Brazil. This higher degree of sorting does not seem at first to influence income inequality, since this has decreased over time. However, by computing counterfactual analyses, we find that income inequality would have decreased even further were it not for the higher degree of assortative mating in the marriage market. <![CDATA[Multicointegração e Sustentabilidade da Política Fiscal no Brasil com Regime de Quebras Estruturais (1997-2015)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000300379&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo tem como objetivo investigar a sustentabilidade da política fiscal do Governo Central do Brasil no período de 1997 a 2015, levando em conta os impactos dos aumentos do gasto público sobre a dinâmica da sustentabilidade da dívida. Para isso, trata-se da dinâmica fiscal pré-crise e pós-crise, e as principais mudanças na evolução das receitas e despesas públicas. Para testar a sustentabilidade da política fiscal um modelo de multicointegração com quebras estruturais é empregado com séries trimestrais. O déficit nominal teve um crescimento acentuado, passando de R$ 343,9 bilhões em 2014, para R$ 613,0 bilhões em 2015, resultado, sobretudo, do impacto das despesas com juros nominais sobre a dívida pública que crescerem 6,64% para 8,50% do produto da economia no período. Os resultados dos testes multicointegração com quebras estruturais indicam que a hipótese da existência de uma relação de equilíbrio de longo prazo as variáveis de fluxo receita, a despesa e o estoque de dívida do setor governamental não pode ser aceita. Isso evidência uma dinâmica de sustentabilidade da política fiscal fraca, pois na média o crescimento das receitas acumuladas é significativamente menor do que as despesas acumuladas.<hr/>This paper aims to investigate the sustainability of the fiscal policy of the Brazilian Central Government from 1997 to 2015. It considers the impact of public spending increases on the dynamics of public accounts. For this, the pre-crisis and post-crisis fiscal dynamics and major changes in the evolution of public revenues and expenditure are analyzed. To test the sustainability of fiscal policy, a model of multicointegration with structural breaks is employed with quarterly data. The nominal deficit had a sharp increase, from R$ 343.9 billion in 2014 to R$ 613.0 billion in 2015, a result of the impact of expenses with nominal interest on the public debt to grow from 6.64% to 8.50% of GDP in the period. The Multicointegration test pointed out that the hypothesis of the existence of a long-run equilibrium relation between the flow variables revenue, expenditure and government debt stock cannot be accepted. This evidences a sustainability dynamic of weak fiscal policy, since on average accumulated revenue growth is significantly lower than accumulated expenditure.