Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Economia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-714020150002&lang=es vol. 69 num. 2 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Central Bank Communication Affects the Term-Structure of Interest Rates]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402015000200147&lng=es&nrm=iso&tlng=es We empirically analyze how the Brazilian Central Bank (BCB) communication affects the term structure of future interest rates. Using principal components analysis, we construct a measure of the Monetary Policy Committee Minutes content that reflects policy makers optimism about the economic conditions. We call this measure the Optimism Factor (OF). When policy makers are more optimistic, reflected by increments in the OF, markets expectations respond and long-term future interest rates drop. Furthermore, when policy makers are pessimistic, reflected by a decrease in the OF, volatility on future interest rates increases. Our result indicates that policy maker communication has an effective impact on market expectations.<hr/>Analisamos empiricamente como as atas do Banco Central do Brasil (BCB) afetam a estrutura a termos da taxa de juros. Usando Análise de Componentes Principais, construímos uma medida do conteúdo dessas atas que reflete o otimismo dos gestores de política monetária em relação às condições economicas. Nomeamos essa medida de Fator de Otimismo (OF). Quando os gestores estão mais otimistas, de forma que o OF aumenta, as taxas de juros de longo prazo caem respondendo às expectativas de mercados. Além disso, quando os gestores estão pessimistas, de modo que o OF cai, a volatilidade das taxas de juros futuras aumenta. Nossos resultados sugerem que a comunicação dos gestores de política monetária tem um impacto efectivo nas expectativas do mercado. <![CDATA[O Efeito da Desigualdade da Distribuição de Renda no Crescimento Econômico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402015000200163&lng=es&nrm=iso&tlng=es Esta pesquisa buscou identificar o efeito da desigualdade no crescimento no Brasil, de forma a mitigar o problema de comparabilidade presente nas pesquisas cross-country. O método econométrico System-GMM foi comparado às estimativas obtidas em um painel dinâmico a partir de outras três técnicas econométricas (MQO, Efeitos-Fixos e GMM), com vistas à obtenção de um estimador consistente frente à endogeneidade existente na relação entre crescimento e desigualdade. Os resultados obtidos sugerem que não se pode rejeitar as hipóteses de não-linearidade entre desigualdade e crescimento, de incompletude dos mercados de crédito e o argumento de que políticas redistributivas mitigam o crescimento.<hr/>This study attempts to identify the effect of inequality on growth by using Brazilian data, in order to mitigate comparability problems present in cross-country studies. The econometric method System-GMM was used and compared with other three econometric methods (OLS, Panel Within-Groups, and GMM) in a dynamic panel, aiming to use a consistent estimator in the presence of endogeneity in the analysis that involves inequality and growth. Our results suggest that the hypothesis of nonlinearity between the variables cannot be rejected. The same conclusion holds for hypothesis of incomplete credit markets and the argument from political economy that redistributive policies mitigate growth. <![CDATA[Educação Pré-Escolar, Distorções e Crescimento Econômico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402015000200187&lng=es&nrm=iso&tlng=es O objetivo deste trabalho é entender, pela ótica da educação, a divergência da renda per capita e a convergência dos anos de escolaridade entre os países da África Subsaariana e os países europeus entre 1960 e 2010. Para tanto, o presente trabalho utiliza um ferramental de equilíbrio geral, no qual existem dois setores na economia e consumidores homogêneos que escolhem consumo, educação formal e educação pré-escolar. De acordo com os resultados do trabalho, apesar da educação pré-escolar para os países subsaarianos ter evoluído entre 1960 e 2010 os países subsaarianos em 2010 não alcançaram essa educação préescolar que os europeus tinham em 1960. Além disso, a produtividade total dos fatores e a expectativa de vida foram fatores importantes para compreender esse aumento da distância da renda per capita entre os países subsaarianos e os europeus. Por fim, o principal resultado em termos de política educacional é que políticas de incentivo à educação pré-escolar são mais eficazes em impactar a renda per capita do que políticas de incentivo à formal.<hr/>The objective of this work is to understand, from the perspective of education, the divergence in per capita income and the convergence of schooling among the sub- Saharan and European countries between 1960 and 2010. This study uses a general equilibrium model where there are two sectors in the economy and homogeneous consumers who choose consumption, formal education and early childhood education. According to the results of the work, despite the evolution of early childhood education for the countries of sub-Saharan those countries did not reach early childhood education that Europeans had in 1960. Moreover, the life expectation and total factor productivity were important for understanding the increasing the distance in per capita income between sub-Saharan and European countries. Finally, the main result in terms of educational policy is that policies to encourage early childhood education are more effective to increase the per capita income than policies encouraging formal education. <![CDATA[Impacto Sobre o Desempenho Escolar do Pagamento de Bônus aos Docentes do Ensino Fundamental do Estado de São Paulo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402015000200213&lng=es&nrm=iso&tlng=es Políticas de bonificação têm se popularizado como mecanismo de indução de melhoria da qualidade da educação. Dada a escassa evidência dessas políticas para o Brasil, este artigo avalia o efeito do programa de bonificação de professores do estado de São Paulo sobre o desempenho escolar dos alunos utilizando os métodos de Propensity Score Matching e Diferenças em Diferenças. Foram encontrados efeitos positivos e significativos para Matemática (0,42 desvios-padrão) e Português (0,14 desvios-padrão) para o quinto ano do ensino fundamental entre 2007 e 2009, mas em 2011 há uma diminuição expressiva desse efeito positivo. Para o nono ano, não foram encontrados efeitos e, para algumas especificações e grupos de controle utilizados, houve impacto negativo sobre a proficiência em 2009 e 2011. Os resultados foram robustos a diferentes grupos de controle.<hr/>Bonus payment schemes to teachers have been growing overseas as a tool for education quality improvement. Since there is very little evidence concerning this kind of policy in Brazil, this papers aims to evaluate the effect of bonus program for teachers in the state of Sao Paulo, Brazil, over proficiency of students. Propensity Score Matching and Difference in Differences methods are used to measure the impact of the program. We found positive and significant effects on Math tests (0,42 standard-deviations) and Lecture tests (0,14 standard-deviations) for the fourth grade between 2007 and 2009, but there is a sharp decay in these effects in 2011. We didn’t find any effects for eighth grade of elementary school and, in some specifications and control groups, the results were negative in 2009 and 2011. These results are robust to different control groups. <![CDATA[Conquering Credibility for Monetary Policy Under Sticky Confidence]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402015000200251&lng=es&nrm=iso&tlng=es We derive a best-reply monetary policy when the confidence by price setters on the monetary authority’s commitment to price level targeting may be both incomplete and sticky. We find that complete confidence (or full credibility) is not a necessary condition for the achievement of a price level target even when heterogeneity in firms’ price level expectations is endogenously time-varying and may emerge as a long-run equilibrium outcome. In fact, in the absence of exogenous perturbations to the dynamic of confidence building, it is the achievement of a price level target for long enough that, due to stickiness in the state of confidence, rather ensures the conquering of full credibility. This result has relevant implications for the conduct of monetary policy in pursuit of price stability. One implication is that setting a price level target matters more as a means to provide monetary policy with a sharper focus on price stability than as a device to conquer credibility. As regards the conquering of credibility for monetary policy, it turns out that actions speak louder than words, as the continuing achievement of price stability is what ultimately performs better as a confidence-building device.<hr/>Derivamos uma política monetária de melhor resposta quando a confiança dos formadores de preços no comprometimento da autoridade monetária com a meta de nível de preços pode ser incompleta e rígida. Concluímos que a confiança completa (ou credibilidade plena) não é uma condição necessária para o alcance da meta de nível de preços, mesmo quando a heterogeneidade de expectativas dos formadores de preços sobre o nível geral de preços varia endogenamente ao longo do tempo e pode emergir como um resultado de equilíbrio no longo prazo. De fato, na ausência de perturbações endógenas sobre a dinâmica da construção de confiança, é o alcance da meta de nível de preços por um período longo o suficiente que, devido à rigidez do estado de confiança, assegura a conquista da maior confiança possível. Este resultado tem implicações relevantes para a conduta da política monetária em busca da estabilidade de preços. Uma implicação é que o estabelecimento de uma meta de nível de preços importa mais como uma forma de dar à política monetária um foco mais estrito na estabilidade de preços do que como um mecanismo de conquista de credibilidade. No que tange à conquista de credibilidade, segue-se que ações falam mais alto do que palavras, pois é o contínuo alcance da estabilidade de preços que, em última instância, funciona melhor como mecanismo de construção de confiança dos formadores de preços com relação à política monetária. <![CDATA[Decompondo a Inflação Implícita ]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402015000200263&lng=es&nrm=iso&tlng=es A inflação implícita (diferença entre as taxas de juros nominal e real) é o principal indicador do nível futuro de preços. No entanto, a expectativa de inflação é apenas um dos seus componentes. Neste artigo nós apresentamos um modelo econômico simples a fim de decompor a inflação implícita nos seguintes fatores fundamentais: expectativa de inflação, termo de convexidade e prêmios de liquidez e de risco de inflação. Usando dados brasileiros de janeiro de 2006 a setembro de 2013, avaliamos cada um destes termos. As expectativas de inflação são lidas diretamente do Focus, uma pesquisa realizada pelo Banco Central do Brasil. Em nosso modelo, o termo de convexidade ou correção de Jensen é igual à variância da taxa de inflação. Reportamos um termo de convexidade muito pequeno, o que está em consonância com a literatura internacional sobre o assunto. Sua magnitude é de cerca de um ponto base, inferior ao spread de compra e venda dos títulos de renda fixa brasileiros. Embora haja uma diferença significativa entre os volumes de negociação de títulos nominais e reais, essa diferença de liquidez não é apreçada (prêmio de liquidez não é significativo). Este resultado, aparentemente contraditório, ocorre porque no Brasil títulos reais são geralmente mantidos até o vencimento. Por isso os investidores não exigem uma recompensa devido a exposição a incerteza de liquidez, o que por sua vez elimina a relevância deste prêmio. Finalmente, nós mostramos que o prêmio de risco de inflação é pequeno para horizontes curtos. Para horizontes longos este prêmio de risco é variável no tempo e relacionado com o consumo e a volatilidade do mercado de ações, em acordo com a teoria econômica.<hr/>The break-even inflation rate (the difference between nominal and real rates) is the main indicator of future price level. However, inflation expectation is only one of its components. In this article we present a simple economic model in order to split the break-even inflation rate in the following fundamental factors: inflation expectation, convexity term, and liquidity and inflation risk premia. Using Brazilian data from January 2006 to September 2013 we evaluate each one of these terms. Inflation expectations are read directly from Focus, a survey conducted by Central Bank of Brazil. In our setup, the convexity term or Jensen’s correction is equal to the variance of inflation rate. We report a very small convexity term which is in line with the literature on the subject. Its magnitude is around one basis point, less than the bid-ask spread of Brazilian fixed income bonds. Although there is a significant difference between the trading volume of real and nominal bonds, we find that this liquidity difference is not priced (liquidity premium is not significant). This result is apparently contradictory. However, it is due to the fact that, in Brazil, real bonds are usually held to maturity. Therefore investors do not demand a reward to exposure to liquidity uncertainty which in turn eliminates the relevance of this premium. Finally, we show that the inflation risk premium is nearly zero for short horizons. For long horizons this risk premium is time varying and close related with consumption and stock market volatility, consistent with economic theory.