Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Economia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-714020170001&lang=es vol. 71 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Variance Premium and Implied Volatility in a Low-Liquidity Option Market]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000100003&lng=es&nrm=iso&tlng=es We propose an implied volatility index for Brazil that we name "IVol-BR". The index is based on daily market prices of options over Ibovespa-an option market with relatively low liquidity and few option strikes. Our methodology combines standard international methodology used in high-liquidity markets with adjustments that take into account the low liquidity in Brazilian option markets. We do a number of empirical tests to validate the IVol-BR. First, we show that the IVol-BR has significant predictive power over future volatility of equity returns not contained in traditional volatility forecasting variables. Second, we decompose the squared IVol-BR into (i) the expected variance of stock returns and (ii) the equity variance premium. This decomposition is of interest since the equity variance premium directly relates to the representative investor risk aversion. Finally, assuming Bollerslev, Tauchen, &amp; Zhou (2009) functional form, we produce a time-varying risk aversion measure for the Brazilian investor. We empirically show that risk aversion is positively related to expected returns, as theory suggests.<hr/>Nós propomos um índice de volatilidade implícita para o mercado acionário do Brasil que chamamos de "IVol-BR". O índice é baseado nos preços diários das opções sobre o Ibovespa-um mercado de opções com liquidez relativamente baixa e poucos preços de exercício. Nossa metodologia combina a metodologia internacional padrão usada em mercados de alta liquidez com ajustes que levam em conta a baixa liquidez do mercado brasileiro. Conduzimos uma variedade de testes empíricos a fim de validar o IVol-BR. Em primeiro lugar, demonstramos que o IVol-BR possui um poder de previsão significativo sobre a volatilidade futura do retorno do Ibovespa que não é encontrado em variáveis de previsão de volatilidade tradicionais. Em segundo lugar, decompomos o quadrado do IVol-BR em (i) a variância esperada do retorno e (ii) o prêmio de variância. Essa decomposição é de interesse porque o prêmio de variância se relaciona diretamente com a aversão a risco do investidor representativo. Finalmente, assumindo a forma funcional de Bollerslev, Tauchen, &amp; Zhou (2009), produzimos uma medida de aversão a risco variante no tempo para o investidor brasileiro. Mostramos empiricamente que essa aversão a risco é positivamente correlacionada com os retornos esperados, como a teoria sugere. <![CDATA[Dissaving of the Past via Reverse Mortgages]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000100029&lng=es&nrm=iso&tlng=es We build a simple two-period general equilibrium model with incomplete markets which incorporates reverse market mortgages without appealing to the complicated framework required by the infinite horizon models. Two types of agents are considered: elderly agents and investors. The former are owners of physical assets (for instance housing) who will want to sell them to investors. For that end the elderly agents, who are assumed to not have any bequest motive, issue claims against physical assets they own. One of the claims issued will be interpreted as reverse mortgage (loan for seniors) and the other one as a call option written on the value of housing equity. By assuming that both the elderly agents and the investors are price takers, and by applying the generalized game approach, we show that the equilibrium in this economy always exists, providing the usual conditions on utilities and initial endowments are satisfied. We end with a remark on efficiency of the quilibrium.<hr/>Construímos um modelo simples de dois períodos com mercados incompletos. Nele, incorporamos um mercado de hipotecas reversas que não requer o complicado arcabouço exigido pelos modelos de horizonte infinito. Consideramos dois tipos de agentes: os idosos, proprietários de ativos físicos (imóveis, neste caso), e os investidores, compradores dos ativos dos idosos. Assumimos, para isso, que os idosos emitem títulos baseados em seus ativos físicos e que não possuem interesse em deixar herança (bequest motive). Um dos títulos emitidos é definido como a hipoteca reversa (empréstimo para idosos), enquanto o outro é uma opção de compra cujo ativo subjacente é o imóvel. Assumindo que tanto os idosos quanto os investidores são tomadores de preços, e aplicando a metodologia de jogos generalizados, demonstramos que nossa economia sempre tem um equilíbrio, desde que as condições usuais sobre as utilidades e as dotações iniciais sejam satisfeitas. Concluímos o artigo com um estudo acerca da eficiência do equilíbrio encontrado. <![CDATA[Crime and Punishment in Classroom: a Game-Theoretic Approach for Student Cheating]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000100043&lng=es&nrm=iso&tlng=es We provide the microeconomic foundations of cheating in classroom through a static game with complete information. Our setting is composed by two students, who must choose whether or not to cheat, and a professor, who must choose how much effort to exert in trying to catch dishonest students. Our findings support the determinants of cheating found by the empirical literature, mainly those related to the penalty's level. It is also emphasized the importance of professors being well-motivated (with low disutility of effort) and worried about fairness in classroom. The several extensions of the baseline model reinforce the importance of the cost-benefit analysis to understand dishonest behavior in classroom. Finally, by relaxing the complete information assumption, we discuss the role of students' uncertainty about the professor's type and how low effort professors can send signals to create incentives for honest behavior.<hr/>Apresentamos os microfundamentos da "cola" em sala de aula através de um jogo estático de informação completa. Nossa estrutura é composta por dois alunos, os quais devem escolher se colam ou não, e um professor, o qual deve decidir o quanto de esforço empregará para tentar detectar alunos desonestos. Nossos resultados corroboram com os determinantes de cola encontrados pela literatura empírica, principalmente aqueles relacionados com a severidade da punição. Também é enfatizado a importância de professores serem bem motivados (com baixa desutilidade do esforço) e preocupados com justiça em sala de aula. As várias extensões do modelo base reforçam a importância da análise custo-benefício para entender comportamento desonesto em sala de aula. Por fim, ao relaxar a hipótese de informação completa, discutimos o papel da incerteza dos alunos sobre o tipo do professor, e como professores pouco esforçados podem enviar sinais para criar incentivos ao comportamento honesto. <![CDATA[Determinantes do Risco de Crédito Rural no Brasil: Uma Crítica às Renegociações da Dívida Rural]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000100067&lng=es&nrm=iso&tlng=es Identificamos os determinantes da inadimplência no Sistema Nacional de Crédito Rural do Brasil, utilizando o procedimento ARDL defasagens distribuídas testes de limites para cointegração de Pesaran, Shin &amp; Smith (2001) e testes de causalidade de Granger de Toda &amp; Yamamoto (1995). Os resultados mostraram que taxa de juros de referência, setor externo e ciclo de negócios não afetam inadimplência; maior razão preços pagos por preços recebidos pela agricultura aumenta inadimplência; os processos políticos de renegociação da dívida rural induzem endividamento, risco moral e seleção adversa; e a relação inadimplência e determinantes retorna ao equilíbrio de longo prazo em 19 dias.<hr/>We identify the determinants of default rate in the National Rural Credit System of Brazil using the ARDL bounds testing approach for cointegration by Pesaran et al. (2001), and Granger causality tests by Toda &amp; Yamamoto (1995 ). The results showed that the reference interested rate, foreign sector and business cycles do not affect default rate, higher prices paid per prices received by the agricultural sector increases default rate, political processes of rural debt renegotiation induce higher debt levels, moral hazard and adverse selection, and the relation default rate and its determinants returns to long run equilibrium within 19 days. <![CDATA[Development Accounting, the Elasticity of Substitution, and Non-neutral Technological Change]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000100093&lng=es&nrm=iso&tlng=es We apply the tools of development accounting to a broad panel over the period 1970-2014. However, we depart from the traditional Cobb-Douglas hypothesis with Hicks-neutral technological change, and assume a CES technology, which allows for a constant but non-unitary elasticity of substitution, and for non-neutral technological change. For different values of the elasticity of substitution, and different representations of technological change, we find that the cross-country variation in GDP per worker accounted for by factor inputs is decreasing over time until the mid-2000s, when it reverses its trend. In addition, we find that in the recent period technology accounts for up to 80% of the cross-country variation in GDP per worker.<hr/>Nós aplicamos as técnicas de contabilidade do desenvolvimento em um amplo painel de países no período 1970-2014. Entretanto, nós desviamos da tradicional hipótese da Cobb-Douglas com progresso tecnológico Hicks-neutro, e assumimos uma tecnologia CES, que permite elasticidade de substituição constante, porém diferente da unidade, e progresso tecnológico não-neutro. Para diferentes valores da elasticidade de substituição, e diferentes representações do progresso tecnológico, nossas estimativas sugerem que a variação no PIB por trabalhador entre países que pode ser explicada pela variação nos fatores de produção é decrescente ao longo do tempo até a metade dos anos 2000s, quando essa tendência é revertida. Adicionalmente, nossas estimativas sugerem que no período recente diferenças na tecnologia entre os países explicam cerca de 80% da variação do PIB per capita entre os países. <![CDATA[Spread Bancário e <em>Enforcement</em> Contratual: Hipótese de Causalidade Reversa e Evidência Empírica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402017000100111&lng=es&nrm=iso&tlng=es O consenso da literatura é o de que o baixo nível de enforcement dos contratos e garantias seja uma causa importante do alto spread bancário no Brasil. No entanto, por conta de uma dinâmica de causalidade reversa, pode haver uma endogeneidade na estimação deste efeito causal. O presente trabalho formula esta hipótese, apresenta evidência empírica preliminar e retira implicações normativas. Ao final, apresenta lições úteis para a análise econômica do direito e do Poder Judiciário.<hr/>The consensus in the literature is that the low level of enforcement of contracts and guarantees is an important cause of Brazil's high banking spreads. There may however be an endogeneity problem in the estimation of this causal effect due to reverse causality. This paper formulates this hypothesis, presents preliminary empirical evidence and draws normative implications. At the end, it presents useful lessons for economic analysis of law and of the Judiciary Power.