Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Economia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-714020020001&lang=en vol. 56 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Ataques especulativos sobre dívidas e dolarização</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402002000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo faz uma extensão do modelo de crise da dívida de Cole e Kehoe (1996), com a adição de moeda local à versão original. No modelo modificado, o governo dispõe de uma alternativa aos títulos públicos indexados ou denominados em moeda internacional, que são os títulos denominados em moeda local. Em alguns casos, a opção da dívida pública em moeda local dá ao governo um recurso adicional para evitar crises do setor externo. Contudo, a introdução de moeda local permite o aparecimento de um banco central sujeito a pressões políticas do governo e que recorre à inflação da moeda local, mesmo na ausência de ataque especulativo sobre a dívida externa. Com estes dois modelos para uma economia com moeda local e um banco central que pode estar sujeito a pressões políticas, comparam-se os níveis de bem estar do governo no modelo Cole-Kehoe, que reproduz uma economia dolarizada. São realizadas simulações para a economia brasileira no período de junho de 1999 a maio de 2001. Entretanto, estes exercícios numéricos utilizam hipóteses fortes para superar a questão da dimensionalidade.<hr/>This paper expands the Cole and Kehoe (1996) model of debt crisis, by bringing in local currency. In the modified version, the government holds, not only debt instruments denominated in foreign currency, but also carries debt instruments in local currency. Under some circumstances, the partial default on the debt denominated in local currency makes way for the establishment of a central bank that is subject to political pressures from its government and that decides to devalue the local currency even though there is no speculative attack on the external debt. By using this model for an economy with local currency and a central bank that may be under political pressure, it is possible to compare the welfare levels between this economy and the one from original Cole-Kohoe models, which portrays a dollarized economy. Simulations are done for the Brazilian economy for June 1999 until May 2001. However, we should be careful when interpreting the results, since the numerical exercises suppose strong hypothesis to overcome the dimensionality problem. <![CDATA[<B>Cyclical fluctuations in Brazil's real exchange rate</B>: <B>the role of domestic and external factors (1988-95)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402002000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en This paper examines the behavoir of capital inflows and the real exchange rate in Brazil during the period 1988-95. The first part describes the analytical framework. The second part estimates (using monthly data) a near-VAR linking capital flows, changes in domestic and foreign nominal interest rates, changes in the expected depreciation rate, the government spending-output ratio, and changes in the real exchange rate. Generalized variance decompositions indicate that world interest rate shocks explain only a fraction of medium-term fluctuations in capital flows, whereas fluctuations in the real exchange rate are driven mostly by its own innovations. Generalized impulse response functions show that a reduction in the world interest rate leads on impact to a fall in domestic interest rates, a reduction in the rate of nominal exchange rate appreciation, a capital inflow, and a depreciation of the real exchange rate.<hr/>O artigo analisa o comportamento do fluxo de capital e da taxa real de câmbio no Brasil durante o período 1988-95. A primeira parte descreve o modelo analítico. A segunda estima, usando dados mensais, um near-VAR que relaciona fluxo de capital, mudanças nas taxas de juros nominais domésticas e internacionais, mudanças na taxa de depreciação esperada, relação gastos do governo/PIB e mudanças na taxa de câmbio real. As decomposições das variâncias indicam que choques na taxa de juros internacionais explicam apenas uma fração das flutuações de médio prazo nos fluxos de capital, enquanto flutuações na taxa de câmbio real são influenciadas principalmente por inovações nela mesma. As funções impulso resposta mostram que reduções na taxa de juros internacional causam os seguintes impactos: quedas na taxa de juros doméstica, reduções na apreciação da taxa nominal de câmbio, aumentos no fluxo capital e depreciação na taxa real de câmbio. <![CDATA[<B>The Brazilian business and growth cycles</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402002000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en This paper uses several produceres to date and analyse the Brazilian business and growth cycles. In particular, a Markov switching model is fitted to quarterly and annual real production data. The smoothed probabilities of the Markov states are used as predictive rules to define different phases of cyclical fluctuations of real Brazilian production. The results are compared with different non-parametric rules. All methods implemented yield similar dating and reveal asymmetries across the different states of the Brazilian business and growth cycles, in which slowdowns and recessions are short and abrupt, while high growth phases and expansions are longer and less steep. The resulting dating of the Brazilian economic cycles can be used as a reference point for construction and evaluation of the predictive performance of coincident, leading, or lagging indicators of economic activity. In addition, the filtered probabilities obtained from the Markov switching model allow early recognition of the transition to a new business cycle phase, wich can be used, for example, for evaluation of the adequate strength and timing of countercyclical policies, for reassessment of projected sales or profits by businesses and investors, or for monitoring of inflation pressures.<hr/>Este artigo utiliza vários métodos para datar e analisar ciclos de negócios e de crescimento no Brasil. Em particular, um modelo de mudanças de Markov é aplicado a dados de produção trimestrais e anuais. As probabilidades suavizadas dos estado markovianos são utilizadas como regras de previsão para definir as diferentes fases de flutuações cíclicas na produção real brasileira. Os resultados são comparados com diferentes regras não-paramétricas. Todos os métodos implementados geram uma cronologia similar e revelam assimetrias nas diferentes fases dos ciclos de negócio e crescimento do Brasil, nos quais os estados de baixo crescimento e recessão são de curta duração e mais abruptos, enquanto os estados de crescimento acelerado e expansão são mais longos e graduais. As datas dos ciclos obtidas podem ser utilizadas como pontos de referência para a construção e avaliação do poder de previsão de indicadores coincidentes, antecedentes e defasados da atividade econômica. Além disso, as probabilidades filtradas obtidas do modelo de mudança de estado de Markov permitem um reconhecimento tempestivo da transição da economia para uma nova fase econômica, o que pode ser utilizado, por exemplo, na avaliação da medida adequada de políticas contracíclicas, na reavaliação de vendas e lucros projetados por firmas e investidores, ou no monitoramento de pressões inflacionárias. <![CDATA[<B>Estimating and interpreting a common stochastic component for the Brazilian industrial production index</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402002000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en This paper employs a state-space formulation to model a common stochastic component in four different series that constitute the aggregate index of industrial production in Brazil. This estimated common component is then interpreted as a measurement of behavior of fundamentals in the brazilian economy and compared to the actual aggregate index.<hr/>A partir de uma formulação em espaço de estado, modelamos um componente estocástico comum para quatro séries distintas que compõem o índice agregado de produção industrial calculado pelo IBGE para o Brasil. Esse componente estocástico comum estimado é então interpretado como uma medida do comportamento de fundamentos da economia brasileira, e comparado com o índice agregado efetivo. <![CDATA[<B>Walras no <I>Journal Des Économistes</B></I>: <B>1860-65</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402002000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto pretende discutir certa parte da obra de Walras pouco conhecida. Trata-se de sua colaboração no Journal des Économistes entre os anos 1860 e 1865. Nestes trabalhos, que estão entre os primeiros publicados por Walras, já aparecem temas decisivos de sua obra da maturidade. No artigo que se vai ler busca-se discutir aspectos centrais da obra de Walras a partir de um diálogo com intérpretes importantes como Jaffé, Schumpeter e Mirowski.<hr/>This article examines a part of Walras' work: the papers published in the Journal des Économistes between 1860 and 1865. These papers are among the first ones published by Walras and are little known. They reveal some of the decisive subjects of his latter writings. In a dialog with the important interpretations of Jaffé, Schumpeter and Mirowski, the article seeks to provide a new perspective about central aspects of Walras' work. <![CDATA[<B>O financiamento hipotecário da cafeicultura no vale do Paraíba paulista (1865-87)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402002000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo analisa a importância do crédito hipotecário para o desenvolvimento da economia cafeeira no vale do Paraíba paulista, com base em três livros de hipotecas referentes às localidades de Guaratinguetá e Lorena. O artigo mostra a trasnformação das formas tradicionais de crédito (usurário) para a bancária a partir da lei hipotecária de 1864/65. Apesar das mudanças, o financiamento manteve-se restrito a uma pequena parcela da população e os mais afortunados conseguiam condições mais facilitadas.<hr/>This paper analyses the importance of mortgage credit for the growth of the coffee economy in the Paraíba valley region, using as documentary sources three mortgage books from the localities of Guaratinguetá and Lorena. The paper shows how the traditional credit practices gave way to banking ones after the mortgage law of 1864/65. Nevertheless, only a small percentage of the population benefited from the new form of financing, with the wealthier ones enjoying the best credit facilities.