Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Economia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-714020120001&lang=en vol. 66 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Avaliação comparativa de sistemas de saúde com a utilização de fronteiras estocásticas</b>: <b>Brasil e OCDE</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402012000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Avaliamos a eficiência na provisão de serviços de saúde no Brasil, comparado com os países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Estimamos, em que medida, variáveis como: gasto per capita em saúde; esperança de vida ao nascer; e índice de sobrevivência infantil; servem de representação para um serviço de saúde eficiente, dado o gasto per capita com saúde. Foram geradas fronteiras de eficiência, calculadas em modelos de fronteiras estocásticas (stochastic frontiers ), e os resultados, em termos relativos, não são totalmente desfavoráveis ao Brasil. Nosso país, a despeito dos indicadores de saúde desfavoráveis em relação aos países da amostra tem, em termos de eficiência técnica relativa, o melhor desempenho relativo em todos os anos da análise.<hr/>We evaluate the efficiency of expenditure in health care provision by comparing output measures (life expectancy; infant survival rate) from the health system of Brazilian and OECD countries with an expenditure measure (health expenditure per capita). We estimated the efficiency frontier and country rankings by using stochastic frontiers. Although the Brazilian health indicators are not acceptable, our results provide some evidence that Brazil is not in the worst relative position in the efficiency ranking. <![CDATA[<b>Mercados futuro e à vista de câmbio no Brasil</b>: <b>o rabo abana o cachorro</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402012000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Com base na nova literatura de microestrutura de mercados, comparamos os dois principais mercados cambiais no Brasil - o mercado à vista e o mercado futuro de curta maturidade - buscando identificar em qual dos mercados se dá a formação da taxa de câmbio. Analisa-se o funcionamento do mercado cambial no seu nível micro, isto é, nas suas instituições e nas assimetrias entre seus participantes, através da abordagem da microestrutura de mercados. Utiliza-se uma base de dados inédita que contém 100% das propostas de compra, venda e dos negócios fechados dos pregões de dólar futuro e do mercado interbancário de dólar à vista entre 01/02/2006 a 31/05/2007. Mostra-se que o mercado de dólar futuro é muito mais líquido do que o mercado à vista no Brasil. Demonstra-se também que a cotação da taxa de câmbio se forma primeiro no mercado futuro, sendo então transmitida por arbitragem para o mercado à vista. Assim sendo, os mercados cambiais no Brasil possuem uma configuração absolutamente atípica no mundo. Breve análise histórica do desenvolvimento do mercado de câmbio explica por que tal idiossincrasia desenvolveu-se no Brasil.<hr/>In light of the market microstructure literature, we have compared the two main FX (foreign exchange) markets in Brazil: the spot market and the futures market (the next to mature contract). Our objective is to identify in which market FX rate is determined. We analyze FX markets at its micro level: its institutions and its players' asymmetries. We use a unique database that contains 100% of the bids, asks and of the deals of both the futures market and the interbank spot market from 02-Jan-06 to 31-May-2007. It is shown that the futures market is much more liquid than the spot market in Brazil. We also show that the FX rate is determined firstly at futures market, being then transmitted by arbitrage to the spot market. We conclude that FX markets in Brazil have a unique configuration in the World. A short historical review of the development of the Brazilian FX market explains why such idiosyncrasy developed in Brazil. <![CDATA[<b>Práticas restritivas, barreiras à entrada e concorrência no mercado brasileiro de exibição cinematográfica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402012000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Além de estudar os determinantes do investimento no setor de exibição cinematográfica, este artigo busca analisar se a expansão recente do setor em termos do número de salas de cinema se deveu à adoção de estratégias de segmentação e práticas restritivas por parte dos agentes de mercado, o que acabou por intensificar a concentração geográfica da indústria. Emprega-se, então, o conceito de limiar de entrada desenvolvido por Bresnahan e Reiss (1991) para examinar em que medida as condições competitivas se alteram em mercados locais independentes quando o número de firmas aumenta. Com dados para o mercado brasileiro de salas de exibição no ano-referência 2007, adota-se uma abordagem econométrica única na literatura de modelos de entrada ao se utilizar um modelo zero-inflacionado de variável-resposta ordenada para estimar os limiares de entrada e o tamanho de mercado de equilíbrio. Os resultados encontrados sugerem que barreiras à entrada são significativas para a entrada de uma segunda firma em mercados monopolizados, indicando que a rentabilidade associada à recente expansão do setor esteve baseada em estratégias danosas à concorrência em nível local.<hr/>Beside studying the determinants of investments in the Brazilian movie theater industry I also examine if the recent expansion of the sector in terms of the number of theaters was due to the adoption of segmentation strategies and restrictive practices by the agents of the market, which would eventually be responsible for its geographic concentration increase. It is then used the concept of entry threshold developed by Bresnahan and Reiss (1991) to examine the extent to which competitive conditions change in independent local markets when the number of firms increases. With data for the Brazilian movie theaters in 2007, I adopt a unique econometric approach in the literature of entry models using a zero-inflated ordered response model to estimate the entry thresholds and the equilibrium market size. The results suggest that barriers of entry are significant for the entry of a second firm in monopolistic markets indicating that the profitability associated with the recent expansion of the sector was based on harmful strategies to competition at the local market level. <![CDATA[<b>Como as ONGs ambientais influenciam a política ambiental brasileira?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402012000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Examinamos como as ONGs ambientais, mesmo com recursos escassos (votos e contribuições financeiras), conseguem influenciar de forma efetiva a política ambiental no Brasil. A inovação do trabalho consiste em utilizar a abordagem de agência comum e suas aplicações em economia política para modelar a ação ambientalista no Brasil. O principal resultado teórico é que as ONGs ambientais afetam a política ambiental através da informação, revelando aos eleitores informações a respeito da ação do governo. Os principais resultados empíricos são a mensuração do impacto dos produtores rurais, das ONGs ambientais e da mídia sobre a política ambiental no Brasil.<hr/>The objective of this paper is to examine how environmental NGOs even with scarce resources (votes and financial contributions), succeed in influencing effectively the government's actions in Brazil. The innovation is to use the common agency theory and its applications to model the environmental action in Brazil. The main theoretical result is that environmental NGO's affect the environmental policy through information, revealing to voters information about government actions. The main empirical results are the measurement of rural farmers, environmental NGO's and media impacts on Brazilian environmental policy. <![CDATA[<b>Universidade pública deve ser grátis para quem pode pagar?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402012000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O governo brasileiro oferece anualmente mais de um milhão de vagas em universidades públicas e gratuitas. Entretanto, a educação superior no Brasil é altamente progressiva. Neste artigo estudamos como a cobrança pela educação pública de alunos com elevada renda altera o equilíbrio no mercado de educação superior. Tal taxa encoraja alunos mais ricos a buscar a educação particular e aumenta o acesso de alunos carentes às universidades públicas. Mostramos que uma pequena taxa cobrada gera ganhos de bem-estar com uma cota inferior de cerca de R$100.000 por aluno carente extra atendido pelo sistema público.<hr/>The Brazilian government offers over one million slots per year in free public universities. Nevertheless, higher education in Brazil is highly progressive. We analyze how the introduction of a tuition fee in public universities, levied upon those families that can afford it, alters the equilibrium in the higher education market. Such a tariff provides incentives for rich families to seek private education and facilitates the access of poor students to public universities. A small tuition fee generates social gains of at least R$100.000 (around five times per capita GDP) for every additional poor student that receives a public education. <![CDATA[<b>Universidades como produtoras de conhecimento para o desenvolvimento econômico</b>: <b>sistema superior de ensino e as políticas de CT&I</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402012000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Universidades têm funções semelhantes na maioria dos sistemas de inovação em países industrializados e em industrialização, porém a relevância do seu papel se altera substancialmente em cada economia. Neste trabalho, identificamos que a alocação de recursos financeiros destinados à pesquisa apresenta especial concentração em hard sciences, entretanto a alocação de recursos humano concentra-se preferencialmente nas áreas de Ciências Humanas, Sociais Aplicadas e Linguística, Letras e Artes (soft sciences ). Esta distorção entre alocação de recursos financeiros e recursos humanos afeta diretamente a capacidade inovativa do país. É possível que o Brasil não esteja formando recursos humanos suficientes para competir em mercados avançados em ciência e tecnologia.<hr/>Universities have broadly similar functions in the innovation systems of most industrial and industrializing countries; however the relevance of their role alters substantially. In Brazil, universities are the most important knowledge producers. We demonstrate that even though the largest allocation on financial resources goes to 'hard sciences', there is a large allocation of human resources within humanities, applied social sciences and linguistics, arts and literature (soft sciences). This distortion in the distribution of researchers with a relative high concentration in humanities and applied social science may directly affect Brazil's capacity of innovation. Brazil may not be producing the quantity of pertinent human resources expected to compete in the world's technological advanced markets.