Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Oftalmologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-728020080003&lang=en vol. 67 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Medicações sistêmicas e queixa ocular</b>: <b>alguma correlação?</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Biomechanical changes on porcine corneas after riboflavin induced crosslink technique with non-UV light</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300002&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Demonstrar a possibilidade de alterar a plasticidade do estroma corneano através da utilização do agente fotossensível riboflavina associado ao uso de iluminação não-ultravioleta. MÉTODOS: Experimento prospectivo duplo cego. Vinte e cinco olhos de porcos enucleados até 24 horas antes do experimento, foram divididos nos seguintes grupos: Grupo RB01+L-Riboflavina 0,1% com irradiação de luz azul; Grupo RB01-Riboflavina 0,1% sem irradiação de luz azul; Grupo RB05+L-Riboflavina 0,5% com irradiação de luz azul; Grupo RB05-Riboflavina 0,5% sem irradiação; Grupo L-Solução salina balanceada e irradiação de luz azul. RESULTADOS: Após o tratamento das informações dos grupos estudados, obtivemos diferenças estatisticamente significantes no grupos RB01+L e RB05+L(p<0,05). Os grupos sem irradiação de luz azul e o grupo somente com irradiação da luz azul sem riboflavina, não apresentaram diferenças estatisticamente significantes. CONCLUSÃO: A utilização de riboflavina para efetuar o processo de aumento de ligações covalentes entre as fibrilas colágenas pode ser uma das chaves para o controle de doenças da córnea como o ceratocone. Nas concentrações estudadas e doses de irradiância concebidas, o processo de aumento das características biomecânicas da córnea foram obtidas com sucesso.<hr/>PURPOSE: Demonstrate the possibility of changing the biomechanical behaviour of cornea stroma by usage of riboflavin associated with non-ultraviolet light. METHODS: Double blind prospective study. Twenty five porcine eyes enucleated 24 hours before the experiment, have been divided on the following groups : Riboflavin 0,1% with irradiation of blue light, Riboflavin 0,1% without irradiation of light , Riboflavin 0,5% with irradiation of blue light, Riboflavin 0,5% without irradiation of light and BSS with irradiation of light. RESULTS: Differences where noticed in groups 1 and 3 (p<0,05). The groups without irradiation and the group with only irradiation, had no significant difference on their results. CONCLUSION: The usage of riboflavin appears to increase the crosslink connections among collagen fibrills. On the studied concentrations studied and radiant parameters the increase of biomechanical characteristics of cornea have been obtained successfully. <![CDATA[<b>Ultraviolet filter effect on hydrophilic high hydrated contact lenses</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300003&lng=en&nrm=iso&tlng=en A exposição à radiação ultravioleta está relacionada ao aparecimento de patologias oculares como ceratites, cataratas, degenerações maculares ou pterígio. Esta radiação está dividida em 3 tipos de acordo com o seu comprimento de onda: Uv-A (320-400nm), Uv-B (290-320nm) e Uv-C (100-290nm). A indústria óptica desenvolveu filtros de ultravioleta para lentes intra-oculares, lentes de contato e lentes de óculos. OBJETIVO: Avaliar a eficácia do filtro de ultravioleta em lentes de contato de alta hidratação. MÉTODOS: Seis grupos de lentes de contato de alta hidratação e de marcas diferentes, contendo 3 unidades novas e iguais foram estudadas, observando-se o percentual de transmissão da energia luminosa de 200 a 400 nm através de um espectofotômetro. RESULTADOS: Os 3 grupos que apresentavam filtro de ultravioleta causaram uma queda abrupta na transmissão da radiação ultravioleta de 400 nm até 340 nm, ocorrendo um aumento na transmissão entre 240 a 300 nm até um nível máximo de 45%. Abaixo de 240 nm e entre 300 e 340 nm, houve um completo bloqueio da transmissão da radiação ultravioleta. Os 3 grupos que não apresentavam filtros de ultravioleta causaram uma queda abrupta na transmissão da radiação ultravioleta abaixo de 240 nm, ocorrendo um bloqueio completo de transmissão abaixo de 220 nm. CONCLUSÃO: As lentes de contato sem filtro Uv testadas não bloquearam com eficácia a radiação Uv-A, B ou C, e as com filtro bloquearam quase totalmente a radiação Uv-B e parcialmente a radiação Uv-A e Uv-C.<hr/>The exposure to ultraviolet radiation is associated with the beginning of ocular pathologies like keratites, cataract, age-related macular degeneration and pterygium. This radiation is divided in 3 bands according to the wave length: Uv-A (320-400), Uv-B (290-320), Uv-C (100-290). The optic industry developed ultraviolet filters to intraocular lenses, contact lenses and spectacle lenses. PURPOSE: The issue of this work is to estimate the efficacy of ultraviolet contact lenses with high hydration. METHODS: Six types of high hydrated contact lenses from different brands with three new equal units were evaluated, observing the transmittance rates of light energy in the wave bands between 200 to 400 nm measured with spectrophotometer. RESULTS: Three groups that had ultraviolet filters blocked sharply the Uv transmittance from 400 nm to 340 nm. There was an increase in Uv transmittance between 240 nm to 300 nm up to 45%. Below 240 nm and between 300 nm and 320 nm there was a complete Uv block. The three contact lenses types that didn't have ultraviolet filters block sharply Uv radiation below 240 nm and below 220 nm there was a complete Uv block . CONCLUSION: Contact lenses that diddn't have UV filter didin't block efficaciously Uv-A, Uv-B or Uv-C. The ultraviolet filter have blocked the Uv-B radiation almost completely, and partially the Uv-A and Uv-c. <![CDATA[<b>Wavefront analysis and contrast sensitivity comparison between spheric and aspheric intraocular lenses</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300004&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Comparar a análise da frente de onda e a sensibilidade de contraste pós-operatórias em pacientes submetidos à facoemulsificação com implante de lentes intra-oculares esféricas num olho e asféricas no olho contralateral. MÉTODOS: Este estudo prospectivo comparativo, randomizado, duplo-cego, incluiu 32 olhos de 16 pacientes. Uma avaliação oftalmológica completa foi realizada durante as visitas antes e depois da cirurgia (no primeiro, terceiro, sétimo, e nonagésimo dias pós-cirúrgicos), que incluiu acuidade visual, teste de sensibilidade ao contraste, aberrometria. Todos exames (menos aberrometr=ia) foram feitos monocularmente com pupilas não dilatadas. Os pacientes foram submetidos a facectomia ultra-sônica convencional com implante de uma lente asférica SN60WF num olho e esférica SN60ATno outro. RESULTADOS: A acuidade visual média com a melhor correção foi -0,146 LogMAR no grupo da lente intra-ocular esférica, e -0.165 logMAR no grupo da lente intra-ocular asférica sob condições fotópicas, -0,003 LogMAR sob condições mesópicas. A sensibilidade ao contraste foi semelhante em ambos os grupos tanto em condições fotópicas e mesópicas. Em relação às aberrações ópticas ocorreu uma diferença significativa nas aberrações totais (1,09 ± 0,56 no grupo asférico e 1,52 ± 1,19 no grupo esférico) e no componente esférico das aberrações de alta ordem(0,422 ± 0,202 no grupo asférico e 0,124 ± 0,087 no grupo esférico). CONCLUSÃO: As duas lentes intra-oculares promoveram uma excelente visão em situações de alto contraste, e os olhos implantados com a lente asférica tiveram menos aberrações totais e esféricas que aqueles implantados com a lente esférica.<hr/>PURPOSE: Compare the wavefront and contrast sensitivity of bilateral pseudophakic patients with aspheric in one eye and spheric intraocular lenses in the other. METHODS: This prospective, comparative, randomized study, double masked, included 32 eyes of 16 patients. A complete ophthalmic evaluation was done before, and after surgery at days 1,3, 7 and 90, and included best corrected visual acuity, the contrast sensitivity, under photopic and mesopic conditions, and aberrometry. Almost all exams were done monocularly with undilated pupils (aberrometry under pharmacological dilatation). The patients eyes were operated with conventional phacoemulsification, with aspheric intraocular lenses in one eye, and spherical in the other. RESULTS: The visual acuity with the best correction was -0.146 in the spheric group, and -0.165 logMAR in the aspheric group in photopic conditions, and 0.024 and -0.003 LogMAR under mesopic conditions. The contrast sensitivity under photopic and mesopic conditions was similar comparing the two groups. In regard to optical aberrations there was a significant diference between the total (1.09 ± 0.56 in the aspheric, and 1.52± 1.19 in the spherical group) and spherical component of high order aberrations (0.422± 0.202 in spheric group and 0.124 ± 0.087 in the aspheric group). CONCLUSION: Both groups reached excellent postoperative visual acuity in high contrast situations, however aspheric intraocular lenses group had lower total and spherical aberrations, comparing to the spheric intraocular lenses group. <![CDATA[<b>Retinal peripheral changes after LASIK</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300005&lng=en&nrm=iso&tlng=en PURPOSE: To better define the effect of laser in situ keratomileusis (LASIK) on myopic eyes and the risk and incidence of retinal complications after surgery. METHODS: In a prospective study, 200 eyes of 100 patients, 49 male and 51 female, with a mean age of 29.7 years, had a complete posterior pole examination before and at 1 week, 1, 3 and 12 months after bilateral simultaneous LASIK for the correction of myopia. Mean spherical equivalent was 7.75D (range 1.00 to -17.25D). Before LASIK, preventive treatment was carried out on predisposing lesions to retinal complications, with laser photocoagulation. RE: Before surgery, the ophthalmic features were: 86 eyes (43%) presented no peripheral abnormalities; 49 eyes (24.5%) had lattice degeneration; 18 eyes (9%), white without pressure; 5 eyes (2.5%), white with pressure; 33 (16.5%), oral chorioretinal degenerations; 6 (3%), paving stone; 45 (22.5%,) posterior vitreous detachment; 20 (10%), retinal vitreous traction; and 12 (6%), round holes. Comparing the incidence of ophthalmic features before and at one year after surgery, there was not a statistical significant difference (P>0.05). CONCLUSION: Although retinal pathologic conditions have been described as complications after LASIK, our data did not reveal a cause-effect relationship between the refractive error corrective procedure and retinal complications. The retinal changes found after LASIK in this series of patients, appear to reflect the predisposition of myopes. Both patient and doctor should be aware that, even after the refractive error correction, the risk of complications related to the myopic eye would persist.<hr/>OBJETIVO: Definir melhor o efeito da técnica laser in situ keratomileusis (LASIK) em olhos míopes, o risco e a incidência de complicações retinianas após a cirurgia. Este estudo foi realizado no Instituto de Olhos de Goiânia. MÉTODOS: Em um estudo prospectivo, 200 olhos de 100 pacientes, 50 homens e 50 mulheres, com idade média de 26,5 anos, foram submetidos ao exame completo do pólo posterior, antes e após 1 semana, 1, 3 e 12 meses do LASIK bilateral simultâneo para a correção de miopia. A média do equivalente esférico foi 7,75D (variando entre -1,00 a 17,25D). Tratamento profilático foi realizado em lesões predisponentes a complicações retinianas, com fotocoagulação a laser, antes do LASIK. RESULTADOS: Antes da cirurgia, as características oftalmoscópicas foram: 86 olhos (43%) não apresentavam nenhuma anormalidade periférica; 49 olhos (24,5%) apresentavam degeneração em paliçada; 18 olhos (9%), branco sem pressão; 5 olhos (2,5%), branco com pressão; 33 (16,5%), degeneração orocoroidal; 6 (3%), degeneração pavimentosa; 45 (22,5%,) descolamento de vítreo posterior; 20 (10%), tração vítreo-retiniana; e 12 (6%), buracos retinianos. Comparando a incidência de características oftalmoscópicas antes e um ano após a cirurgia, não houve diferença estatisticamente significativa (p>0.05). CONCLUSÃO: Embora condições patológicas da retina tenham sido descritas como complicações após o LASIK, nossos dados não revelaram uma relação de causa-efeito entre o procedimento para correção do erro refrativo e complicações retinianas. As alterações retinianas encontradas após o LASIK, nesta série de pacientes, parecem refletir a predisposição natural dos míopes. Paciente e cirurgião devem estar atentos aos riscos de complicações relacionadas aos olhos míopes, que persistem mesmo após o LASIK. <![CDATA[<b>The influence of body weight and body mass index on the water-drinking test</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=en OBJETIVO: Avaliar a influência do peso corporal e do índice de massa corporal (IMC) nos picos e na flutuação da pressão intra-ocular (PIO) no teste de sobrecarga hídrica (TSH) em pacientes com glaucoma primário de ângulo aberto (GPAA), glaucoma de pressão normal (GPN) e olhos normais (ON). MÉTODOS: Estudo transversal em que foram avaliados 32 olhos de 32 pacientes com GPAA, 30 olhos de 30 pacientes com GPN e 20 olhos de 20 ON. Nenhum dos pacientes glaucomatosos havia iniciado o tratamento da doença. O TSH foi realizado às 17h, sendo avaliada a correlação entre o peso corporal e o IMC e os picos e a flutuação da PIO durante o TSH. Os resultados foram analisados através dos testes de Anova-fator único com teste de Bonferroni e correlação linear de Pearson. Foi considerado significativo valor de p menor que 0,05. RESULTADOS: Não houve diferença significativa na idade (p=0,13), no peso corporal (p=0,13) e no IMC (p=0,83) entre os três grupos. Foi encontrada correlação estatisticamente significativa no grupo GPAA entre o peso corporal e a flutuação da PIO no TSH (p=0,02; r=-0,42) e entre o IMC e a flutuação da PIO no TSH (p=0,02; r=-0,41). Não houve correlação significativa entre o peso corporal e o IMC e os picos de PIO nos três grupos e entre o peso corporal e o IMC e a flutuação da PIO nos grupos GPN e ON.. CONCLUSÃO: Os resultados do presente estudo sugerem que o peso corporal e o IMC devem ser considerados ao se avaliar os resultados do TSH em portadores de GPAA e que pacientes portadores de GPAA com maior IMC e maior peso corporal podem apresentar menor flutuação da PIO no TSH.<hr/>PURPOSE: To evaluate the influence of the body weight and body mass index (BMI) on the intraocular pressure (IOP) peaks and fluctuation in the water-drinking test (WDT) in primary open angle (POAG) and normal tension glaucoma (NTG) patients, as well as normal eyes (NE). METHODS: Thirty-two eyes of 32 POAG patients, 30 eyes of 30 NTG patients and 20 eyes of 20 normal patients were evaluated in this transversal study. None of the patients were using antiglaucomatous drugs at the beginning of the study. The WDT was performed at 5:00 pm for further correlation between body weight, BMI and intraocular pressure peaks and fluctuation. Analysis of variance, Bonferroni test and Pearson correlation coefficient were used for statistical analysis. Inherent to the methods used, p-values below 0,05 were considered to ensure statistical relevance. RESULTS: There was no statically significant difference between age (p=0,13), body weight (p=0,13) and BMI (0,83) in the three groups studied. There was significant correlation between body weight and IOP fluctuations (p=0,02; r=-0,42) and between BMI and IOP fluctuations (p=0,02; r=-0,41) in POAG patients. Body weight and BMI were not significantly associated with IOP peaks in the three groups. There was no statistically significant correlation between body weight, BMI and IOP fluctuations in NTG patients and in NE. CONCLUSION: The results suggest that knowledge of body weight and BMI is advisable before interpreting the WDT outcomes in POAG patients. POAG patients with higher body weight and BMI may present lower fluctuation in the WDT. <![CDATA[<b>Endothelitis and herpetic keratoneuritis</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Relatamos um caso de endotelite que se expressou inicialmente como uma cerato-neurite em pacientes usuários de lente de contato gelatinosa e de inadequado uso de solução salina . Trata-se de uma paciente de 41 anos, branca feminina, que se queixava de intensa dor no olho esquerdo e que ao exame biomicroscópico revelou edema corneano microcístico e ceratoneurite radial. Foram realizadas cultura e biopsia corneana e todos testes foram negativos. O tratamento com excelente resposta terapêutica reduziu o edema da córnea e aliviou a dor ocular consistiu de dexametasona 0,1% tópica sob a forma de pomada e acyclovir oral .<hr/>We decribed a case of endothelitis that began with keratoneuritis in patient who wore soft contact lens and saline solution with poor hygiene. A 41 years old ,white female suffered from severe pain in her left eye, with microcystic corneal edema and radial keratoneuritis .Culture and corneal byopsia was made, and all tests were negative.The treatment including topical dexametasona 0.1% ophthalmic solution and oral acyclovir successfully controlled the corneal edema and the pain. <![CDATA[<b>Current concepts and perspectives in the prevention of age-related macular degeneration</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72802008000300008&lng=en&nrm=iso&tlng=en Os autores fazem revisão bibliográfica a respeito dos principais antioxidantes utilizados na prática diária atualmente para prevenção da progressão da degeneração macular relacionada com a idade (DMRI), enfatizando o mecanismo de ação de cada substância bem como as possíveis complicações relacionadas ao uso excessivo destes componentes.<hr/>The authors prepare a literature review about the main antioxidants used in daily practice for the prevention of age-related macular degeneration progression (AMD), emphasizing the mechanism of action of each substance as well as the possible complications related to the overuse of such components.