Scielo RSS <![CDATA[Revista de Administração de Empresas]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-759020080002&lang=en vol. 48 num. 2 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Editorial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Antecedentes da satisfação no setor imobiliário</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo examina a confi ança tanto no vendedor como na empresa, a qualidade e o valor percebidos do produto pelos clientes como antecedentes da satisfação em compras de alto valor, como a compra de um imóvel residencial na planta. Foi desenvolvida e testada uma proposição teórica, com dados do mercado imobiliário brasileiro, usando-se modelagem de equações estruturais. Os resultados indicam que a satisfação com o corretor de imóveis infl uencia a confi ança para com ele, mas experiências anteriores e características dos corretores em geral não têm impacto sobre essa variável. Detectou-se, ainda, que o valor percebido do produto e a confiança no corretor e na construtora têm influência sobre a satisfação com a compra, mas não sobre a qualidade percebida do produto. São discutidas as implicações dos resultados para a pesquisa e a gestão de marketing, mais especificamente no campo do marketing imobiliário.<hr/>This paper examines the trust that clients have, both in the salesman and in the company, and the product's perceived quality and value as being the antecedents of satisfaction with high value purchases, such as the purchase of a residential property when only the plans exist. A theoretical proposition was developed and tested, using data from the Brazilian real estate market and structural equation modeling. The results indicate that satisfaction with the real estate broker has an infl uence on the trust placed in her/him, but that previous experiences and the characteristics of brokers in general have no impact on this variable. It was also detected that the product's perceived value and trust in the broker and the homebuilder have an infl uence on the satisfaction with the purchase, but not on the perceived value of the product. The implications of the results for research and marketing management, more specifi cally in the fi eld of real estate marketing, are discussed. <![CDATA[<b><i>Market timing</i></b><b> e avaliação de desempenho dos fundos brasileiros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este trabalho avalia o desempenho de fundos de investimento brasileiros pelo seu market timing, ou seja, pela capacidade de os gestores anteciparem diferenças de retorno das ações em relação a um ativo de renda fixa. Utilizam-se testes - paramétrico e não-paramétrico - desenvolvidos por Henriksson e Merton para a análise do desempenho de 243 fundos, no período de setembro de 1998 a outubro de 2003. Encontra-se evidência de habilidade de market timing para uma minoria de gestores de fundos, resultado que aparentemente se deve à maior facilidade de se preverem grandes diferenças de retorno entre o mercado acionário e a taxa de juros livre de risco.<hr/>This work evaluates the performance of Brazilian investment funds vis-à-vis their market timing, in other words, their capacity to preempt differences in the return on shares relative to a fi xed income asset. Parametric and non-parametric tests (as developed by Henriksson and Merton) were used for analyzing the performance of 243 funds for the period between September 1998 and October 2003. Evidence was found of the market timing skills of a minority of fund managers, a result that is apparently due to their greater facility for forecasting any large differences in return between the share market and the risk-free interest rate. <![CDATA[<b>Tensões entre econômico e social</b>: <b>uma proposta de análise à luz da teoria da estruturação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200004&lng=en&nrm=iso&tlng=en Uma das questões relevantes no campo dos estudos sobre organizações sem fins lucrativos é entender as particularidades desse fenômeno organizacional. Neste trabalho, recorremos à Teoria da Estruturação como quadro teórico-conceitual para analisá-lo. Propomos como contribuição ao avanço do conhecimento no campo o uso do conceito de processos de estruturação, elaborado a partir do trabalho originalmente desenvolvido pelo sociólogo britânico Anthony Giddens. O quadro conceitual identifica e analisa as idéias contidas nas principais perspectivas teóricas na produção acadêmica sobre Economia Social e not-for-profi t organizations (NPO). O trabalho apresenta dupla contribuição: oferece - por meio de um estudo de caso - experiência empírica com um quadro de análise estruturacionista, e avança a discussão sobre particularidades das organizações sem fins lucrativos como fenômeno organizacional que aumentou em quantidade e em complexidade a partir das duas últimas décadas do século XX. O conceito de processos de estruturação permite a análise de paradoxos e conflitos organizacionais, tomando-se a estrutura não como um ente estático que defi ne restrições à ação ou limita escopos de autoridade, mas como abstração que revela como as regras e os recursos de um sistema social se relacionam, num processo definido por Giddens como dualidade da estrutura.<hr/>One of the relevant issues in the field of studies into not-for-profit organizations is to understand the singular characteristics of this organizational phenomenon. In this work we have turned to the basis of the Structuration Theory for analyzing such organizations. We propose that its contribution to the advance of knowledge in this field is its use of the concept of structural processes, prepared from work originally done by British sociologist, Anthony Giddens. The conceptual framework identifies and analyses the ideas contained in the main theoretical perspectives found in academic works on Social Economics and not-for-profit organizations (NPO). This work makes a double contribution: by means of a case study, it offers empirical experience that takes a structuration analytical approach, and moves forward the discussion on singular characteristics of not-for-profi t organizations as an organizational phenomenon, which increased during the last two decades of the XXth century. The concept of structuration processes allows for the analysis of organizational paradoxes and conflicts, taking the structure not as a static object that defi nes the restrictions to action or limits the scope of authority, but as an abstraction that reveals how the rules and resources of a social system relate with each other in a process defined by Giddens as the duality of structure. <![CDATA[<b>Atributos corporativos e concentração acionária no Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo enfoca os possíveis determinantes da concentração do direito de voto e do direito sobre o fluxo de caixa por parte dos acionistas controladores das companhias abertas brasileiras. A análise investiga se variáveis endógenas das firmas e setoriais fazem com que algumas empresas tenham estrutura de propriedade mais concentrada do que outras submetidas ao mesmo ambiente contratual. Ao se aplicarem testes empíricos a um painel com 161 empresas entre os anos de 1998 e 2002, as variáveis testadas como possíveis determinantes não parecem infl uenciar a concentração acionária dos controladores das empresas analisadas. Os resultados oferecem evidência em favor da hipótese de influência da exogeneidade da estrutura de propriedade sobre o desempenho corporativo, adotada em trabalhos recentes.<hr/>This article focuses on the possible determinants of the concentration of the right to vote and the rights over cash-flow of the controlling shareholders of publicly-quoted Brazilian companies. The analysis investigates if endogenous variables of firms and sectors mean that some companies have a more concentrated corporate structure than others that undergo the same contractual environment. When empirical tests were applied to a panel of 161 companies between 1998 and 2002, the variables that were tested as possible determinants seem not to have an influence on the shareholder concentration of the owners of the companies that were analyzed. The results offer evidence in favor of the hypothesis of the influence of the exogeneity of the ownership structure on corporate performance, which has been used in recent work. <![CDATA[<b>Confiança como fator de redução da vulnerabilidade humana no ambiente de trabalho</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>Governança corporativa</b>: <b>custos de agência e estrutura de propriedade</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200007&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>Nós e os índices</b>: <b>a propósito da pressão institucional por publicação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>A construção do conhecimento sobre inovação em serviços</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200009&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>Um convite à reflexão sobre o dilema "sociedade ou natureza"</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>Materialismo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>Assédio</b><b> moral</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200012&lng=en&nrm=iso&tlng=en O ambiente de trabalho predominante atualmente nas organizações complexas pode tanto atuar em favor da maior produtividade quanto debilitar a coesão e os laços de cooperação no trabalho. Neste último caso, faz emergir nos profissionais das empresas uma sensação de vulnerabilidade, traduzida por relacionamentos mais efêmeros e superficiais, que arrefecem a ação das pessoas. Neste artigo, trabalhou- se com a premissa de que o estabelecimento de um ambiente de confiança pode neutralizar essa sensação. O estudo teve como fim investigar se os profissionais percebem fragilidade nas relações de trabalho, como reagem à situação, e quais suas influências no processo de gestão. O material discursivo, recolhido de entrevistas em profundidade com gerentes de organizações multinacionais e nacionais de grande e médio porte, traz explicações para os motivos que levam à instalação da sensação de vulnerabilidade no trabalho. Essas reflexões permitem inferir que é possível instalar procedimentos de gestão, padrões de comportamento e cultura organizacional que atuem na reversão desse estado de coisas e desenvolvam ambientes de trabalho mais propícios.<hr/>The currently predominant working environment in complex organizations may either operate in favor of enhanced productivity or weaken the cohesion and ties of cooperation in the workplace. In the latter case it causes professionals to experience a feeling of vulnerability, which translates into more ephemeral and superficial relationships that have the effect of moderating people's actions. This article worked with the assumption that establishing an atmosphere of trust may neutralize this feeling. The purpose of the study was to investigate if professionals perceive any fragility in their working relations, how they react to the situation and how it influences the management process. The material collected from in-depth interviews with managers of major and medium-size multinational and national organizations provides explanations for the reasons that lead to the installation of a feeling of vulnerability at work. These reflections allow us to infer that it is possible to install management procedures, behavior standards and an organizational culture that operate to reverse this state of affairs and to develop a favorable working environment. <![CDATA[<b>Teoria da firma</b>: <b>comportamento dos administradores, custos de agência e</b> <b>estrutura de propriedade</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo integra elementos da teoria da agência, da teoria dos direitos de propriedade e da teoria das finanças para desenvolver uma teoria da estrutura de propriedade da firma. Definimos o conceito de custos de agência, demonstramos a sua relação com a questão da "separação e controle", investigamos a natureza dos custos de agência resultantes da presença de capital de terceiros e capital próprio externo, demonstramos quem arca com esses custos e por quê, e investigamos o ótimo de Pareto para a sua existência. Também fornecemos uma definição de firma e mostramos como a nossa análise dos fatores que influenciam a criação e a emissão de capital de terceiros e os direitos sobre o capital próprio cobre um caso especial do lado da oferta no que se refere à totalidade do problema dos mercados.<hr/>This paper integrates elements from the theory of agency, the theory of property rights and the theory of fi nance to develop a theory of the ownership structure of the fi rm. We defi ne the concept of agency costs, show its relationship to the "separation and control" issue, investigate the nature of the agency costs generated by the existence of debt and outside equity, demon strate who bears these costs and why, and investigate the Pareto optimality of their existence. We also provide a new defi nition of the fi rm, and show how our analysis of the factors influencing the creation and issuance of debt and equity claims is a special case of the supply side of the completeness of markets problem. <![CDATA[<b>Participação acionária da administração</b> <b>e valoração no mercado</b>: <b>uma análise</b> <b>empírica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000200014&lng=en&nrm=iso&tlng=en Investigamos a relação entre a participação acionária dos administradores e a valoração da empresa no mercado, medida pelo Q de Tobin. Em um corte longitudinal de 371 empresas da Fortune 500 em 1980, encontramos evidências de uma relação não-monotônica signifi cativa. O Q de Tobin aumenta, depois diminui e, finalmente, apresenta novo e leve aumento à medida que cresce a participação dos membros do conselho no capital. Para empresas mais antigas, há evidências de que o Q é menor quando a empresa é administrada por um membro da família fundadora do que quando administrada por um executivo sem parentesco com o fundador.<hr/>We investigate the relationship between management ownership and market valuation of the fi rm, as measured by Tobin's Q. In a 1980 cross-section of 371 Fortune 500 fi rms, we fi nd evidence of a signifi cant nonmonotonic relationship. Tobin's Q fi rst increases, then declines, and fi nally rises slightly as ownership by the board of directors rises. For older fi rms, there is evidence that Q is lower when the fi rm is run by a member of the founding family than when it is run by an offi cer unrelated to the founder.