Scielo RSS <![CDATA[Revista de Saúde Pública]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0034-891020140005&lang=pt vol. 48 num. 5 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Dimensões da autoavaliação de saúde em idosos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500714&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To analyze the association between negative self-rated health and indicators of health, wellbeing and sociodemographic variables in older adults. METHODS Cross-sectional study that used data from a population-based health survey with a probability cluster sample that was carried out in Campinas, SP, Southeastern Brazil,, in 2008 and 2009. The participants were older adults (≥ 60 years) and the dependent variable was self-rated health, categorized as: excellent, very good, good, bad and very bad. The adjusted prevalence ratios were estimated by means of Poisson multiple regression. RESULTS The highest prevalences of bad/very bad self-rated health were observed in the individuals who never attended school, in those with lower level of schooling, with monthly per capita family income lower than one minimum salary. Individuals who scored five or more in the physical health indicator also had bad self-rated health, as well as those who scored five or more in the Self-Reporting Questionnaire 20 and those who did not refer feeling happiness all the time. CONCLUSIONS The independent effects of material life conditions, physical and mental health and subjective wellbeing, observed in self-rated health, suggest that older adults can benefit by health policies supported by a global and integrative view of old age. <hr/> OBJETIVO Analisar associação entre autoavaliação negativa de saúde e indicadores de saúde, bem-estar e variáveis sociodemográficas em idosos. MÉTODOS Estudo transversal utilizando dados de inquérito de saúde de base populacional com amostra probabilística por conglomerados, realizado em Campinas, SP, em 2008 e 2009. Os participantes eram idosos (≥ 60 anos) e a variável dependente foi autoavaliação de saúde, categorizada em: excelente, muito boa, boa, ruim e muito ruim. As razões de prevalências ajustadas foram estimadas por meio de regressão múltipla de Poisson. RESULTADOS Maior prevalência de autoavaliação de saúde como ruim/muito ruim foi observada nos indivíduos que nunca estudaram, naqueles com menor escolaridade, com renda familiar per capita mensal inferior a um salário mínimo. Tiveram também pior autoavaliação de saúde aqueles com pontuação igual ou maior a cinco no indicador de saúde física, cinco ou mais no Self Reporting Questionnaire 20 e os que não referiram sentimento de felicidade todo o tempo. CONCLUSÕES Os efeitos independentes das condições materiais de vida, saúde física e mental e bem-estar subjetivo, observados sobre a autoavaliação de saúde, sugerem que idosos podem ser beneficiados por políticas de saúde apoiadas numa visão global e integrativa da velhice. <![CDATA[Prevalência de anemia e fatores associados em idosos: evidências do Estudo SABE]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500723&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To assess the prevalence of anemia and associated factors in older adults. METHODS The prevalence and factors associated with anemia in older adults were studied on the basis of the results of the Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE – Health, Welfare and Aging) study. A group of 1,256 individuals were interviewed during the third wave of the SABE study performed in Sao Paulo, SP, in 2010. The study included 60.4% females; the mean age of the participants was 70.4 years, and their average education was 5.3 years. The dependent variable was the presence of anemia (hemoglobin levels: 12 g/dL in women and 13 g/dL in men). Descriptive analysis and hierarchical logistic regression were performed. The independent variables were as follows: a) demographics: gender, age, and education and b) clinical characteristics: self-reported chronic diseases, presence of cognitive decline and depression symptoms, and body mass index. RESULTS The prevalence of anemia was 7.7% and was found to be higher in oldest adults. There was no difference between genders, although the hemoglobin distribution curve in women showed a displacement toward lower values in comparison with the distribution curve in men. Advanced age (OR = 1.07; 95%CI 0.57;1.64; p &lt; 0.001), presence of diabetes (OR = 2.30; 95%CI 1.33;4.00; p = 0.003), cancer (OR = 2.72; 95%CI 1.2;6.11; p = 0.016), and presence of depression symptoms (OR = 1.75; 95%CI 1.06;2.88; p = 0.028) remained significant even after multiple analyses. CONCLUSIONS The prevalence of anemia in older adults was 7.7% and was mainly associated with advanced age and presence of chronic diseases. Thus, anemia can be an important marker in the investigation of health in older adults because it can be easily diagnosed and markedly affects the quality of life of older adults. <hr/> OBJETIVO Analisar a prevalência de anemia e os fatores associados em idosos. MÉTODOS Com base no Estudo SABE (Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento), foram estudados a prevalência e os fatores associados à anemia em idosos. Foram entrevistados 1.256 indivíduos na terceira coleta do Estudo SABE em São Paulo, SP, em 2010, sendo 60,4% do sexo feminino, média de idade de 70,4 anos e escolaridade média de 5,3 anos de estudo. A variável dependente foi presença de anemia (hemoglobina &lt; 12 g/dL para mulheres e &lt; 13 g/dL para homens). Realizou-se análise descritiva e regressão logística hierárquica. As variáveis independentes foram: a) bloco sociodemográfico: sexo, idade, escolaridade; e b) bloco de saúde: relato de doenças crônicas, presença de declínio cognitivo e de sintomas depressivos, índice de massa corporal. RESULTADOS A prevalência de anemia foi de 7,7%, tendo sido maior em idosos mais longevos. Não houve diferença entre os sexos, mas a curva de distribuição de hemoglobina das mulheres foi deslocada em direção aos valores mais baixos em relação à curva referente aos homens. Idade mais avançada (OR = 1,07; IC95% 0,57;1,64; p &lt; 0,001), presença de diabetes (OR = 2,30; IC95% 1,33;4,00; p = 0,003), câncer (OR = 2,72; IC95% 1,21;6,11; p = 0,016) e sintomas depressivos (OR = 1,75; IC95% 1,06;2,88; p = 0,028) permaneceram significantes após análise múltipla. CONCLUSÕES A prevalência de anemia na população idosa de São Paulo foi de 7,7% e esteve associada principalmente à idade mais avançada e doenças crônicas. A anemia deve ser um marcador importante na investigação de saúde em idosos, por ser facilmente detectada e impactar fortemente na qualidade de vida do idoso. <![CDATA[Acompanhantes de idosos: reflexão sobre sua prática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500732&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To understand the job function of caregivers of older adults and contribute to the debate on the consolidation of this professional practice. METHODOLOGICAL PROCEDURES This is a descriptive, qualitative, and exploratory study. Four focal group sessions were performed in 2011 with 11 elderly companions, formal caregivers of older adults in the Programa Acompanhante de Idosos (Program for Caregivers of Older Adults), Sao Paulo, SP, Southeastern Brazil. These sessions, guided by a semi-structured script, were audio-recorded and fully transcribed. Data were analyzed using the Content Analysis technique, Thematic Modality. RESULTS In view of considering the caregivers of older adults as a new category of workers, it was difficult to define their duties. The elderly companions themselves as well as the care receivers, their families, and the professionals that comprised the team were unclear about their duties. The professional practice of these formal caregivers has been built on the basis of constant discussions and negotiations among them and other team members in Programa Acompanhante de Idosos during daily work. This was achieved via a recognition process of their job functions and by setting apart other workers’ exclusive responsibilities. CONCLUSIONS The delimitation of specific job functions for elderly companions is currently one of the greatest challenges faced by these workers to develop and consolidate their professional role as well as improve Programa Acompanhante de Idosos. <hr/> OBJETIVO Compreender as funções dos acompanhantes de idosos e contribuir no debate acerca da consolidação dessa prática profissional. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS Trata-se de estudo qualitativo, exploratório e descritivo. Foram realizadas quatro sessões de grupo focal com 11 acompanhantes de idosos das primeiras equipes do Programa Acompanhante de Idosos, em São Paulo, SP, em 2011. As sessões, orientadas por um roteiro semiestruturado, foram gravadas em áudio e transcritas integralmente. Os dados foram analisados por meio da técnica de Análise de Conteúdo, modalidade Temática. RESULTADOS Tendo em vista os acompanhantes de idosos como nova categoria de trabalhadores, havia dificuldade na compreensão de suas atribuições, tanto por eles mesmos como pelos idosos atendidos e seus familiares, incluindo os profissionais que compunham as equipes. A prática profissional dos acompanhantes tem sido construída a partir de discussões e negociações constantes entre eles e demais membros das equipes do Programa Acompanhante de Idosos no cotidiano de trabalho, por meio de um processo de reconhecimento de suas funções e diferenciação daquelas de responsabilidade exclusiva de outros trabalhadores. CONCLUSÕES A delimitação de funções específicas dos acompanhantes de idosos constitui-se atualmente como um dos grandes desafios enfrentados por esses trabalhadores para o desenvolvimento e consolidação de seu fazer profissional e do aprimoramento do próprio Programa Acompanhante de Idosos. <![CDATA[Social capital, social participation and life satisfaction among Chilean older adults]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500739&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To examine factors associated with social participation and their relationship with self-perceived well-being in older adults. METHODS This study was based on data obtained from the National Socioeconomic Characterization (CASEN) Survey conducted in Chile, in 2011, on a probability sample of households. We examined information of 31,428 older adults living in these households. Descriptive and explanatory analyses were performed using linear and multivariate logistic regression models. We assessed the respondents’ participation in different types of associations: egotropic, sociotropic, and religious. RESULTS Social participation increased with advancing age and then declined after the age of 80. The main finding of this study was that family social capital is a major determinant of social participation of older adults. Their involvement was associated with high levels of self-perceived subjective well-being. We identified four settings as sources of social participation: home-based; rural community-based; social policy programs; and religious. Older adults were significantly more likely to participate when other members of the household were also involved in social activities evidencing an intergenerational transmission of social participation. Rural communities, especially territorial associations, were the most favorable setting for participation. There has been a steady increase in the rates of involvement of older adults in social groups in Chile, especially after retirement. Religiosity remains a major determinant of associativism. The proportion of participation was higher among older women than men but these proportions equaled after the age of 80. CONCLUSIONS Self-perceived subjective well-being is not only dependent upon objective factors such as health and income, but is also dependent upon active participation in social life, measured as participation in associations, though its effects are moderate. <hr/> OBJETIVO Analizar los factores relacionados con la participación en asociaciones y su vínculo con la percepción de bienestar en las personas mayores. MÉTODOS Se utilizan los datos de la Encuesta Nacional de Caracterización Socioeconómica de Chile del año 2011, basada en una muestra probabilística de los hogares chilenos. Se analizan los datos de 31.428 adultos mayores que viven en dichos hogares. Se realizaron análisis descriptivos y explicativos, utilizando modelos de regresión multivariada logística y lineal. Se distinguieron distintos tipos de participación: egotrópica, sociotrópica y religiosa. RESULTADOS Los porcentajes de participación en asociaciones aumentaron con la edad hasta los 80 años, para luego descender. El principal hallazgo del estudio consistió en la importancia que tenía el capital social familiar sobre la participación individual de los mayores. Se constató que esta participación se relacionaba con una mayor percepción de bienestar subjetivo. Se identificaron cuatro fuentes de participación social en la vejez: el hogar, el entorno rural, la política social y la religiosidad. Cuando en el hogar había otras personas que participaban se incrementaron significativamente las probabilidades de participar, transmitiéndose además el tipo de asociación en que se participaba. Los entornos rurales eran más propicios para la participación, principalmente de tipo territorial. Las agrupaciones de adultos mayores habían ido en continuo aumento en Chile, siendo más importantes después de la jubilación. La religiosidad seguía siendo una importante fuente de asociativismo. Las mujeres participaban más que los hombres, y sólo se equiparaban a los hombres después de los 80 años. CONCLUSIONES La percepción de bienestar subjetivo no depende únicamente de las condiciones objetivas de vida de como la salud e ingresos, sino también de una inserción activa en la sociedad, medida como participación en asociaciones, a pesar de que los efectos son moderados. <![CDATA[Dor nas costas em adultos residentes em territórios quilombolas, Bahia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500750&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To analyze the factors associated with back pain in adults who live in quilombola territories. METHODS A population-based survey was performed on quilombola communities of Vitória da Conquista, state of Bahia, Northeastern Brazil. The sample (n = 750) was established via a raffle of residences. Semi-structured interviews were conducted to investigate sociodemographics and employment characteristics, lifestyle, and health conditions. The outcome was analyzed as a dichotomous variable (Poisson regression). RESULTS The prevalence of back pain was of 39.3%. Age ≥ 30 years and being a smoker were associated with the outcome. The employment status was not related to back pain. CONCLUSIONS The survey identified a high prevalence of back pain in adults. It is suggested to support the restructuring of the local public service in order to outline programs and access to healthy practices, assistance, diagnosis, and treatment of spine problems. <hr/> OBJETIVO Analisar os fatores associados à dor nas costas em adultos residentes em territórios quilombolas. MÉTODOS Inquérito de base populacional foi realizado em 2011 em comunidades quilombolas de Vitória da Conquista, estado da Bahia, Brasil. A amostra (n = 750) foi estabelecida por meio de sorteio de domicílios. Entrevistas semiestruturadas foram realizadas para investigar características sociodemográficas e de emprego, hábitos de vida e estado de saúde. O desfecho foi analisado como variável dicotômica (regressão de Poisson). RESULTADOS A prevalência de dor nas costas foi 39,3%. Idade ≥ 30 anos e ser fumante foram associados ao desfecho. A situação de emprego não se associou à dor nas costas. CONCLUSÕES O inquérito identificou alta prevalência de dor nas costas em adultos. Sugere-se apoiar a (re)estruturação dos serviços públicos locais, a fim de delinear programas e acesso dos adultos quilombolas às práticas saudáveis, à assistência, ao diagnóstico e ao tratamento dos problemas da coluna vertebral. <![CDATA[Mulheres com HIV: violência de gênero e ideação suicida]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500758&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To analyze the relationship between gender violence and suicidal ideation in women with HIV. METHODS A cross-sectional study with 161 users of specialized HIV/AIDS care services. The study investigated the presence of gender violence through the Brazilian version of the World Health Organization Violence against Women instrument, and suicidal ideation through the Suicidal Ideation Questionnaire. Statistical analyses were performed with the SPSS software, using the Chi-square test and Poisson multiple regression model. RESULTS Eighty-two women with HIV reported suicidal ideation (50.0%), 78 (95.0%) of who had suffered gender violence. Age at first sexual intercourse &lt; 15 years old, high number of children, poverty, living with HIV for long, and presence of violence were statistically associated with suicidal ideation. Women who suffered gender violence showed 5.7 times more risk of manifesting suicidal ideation. CONCLUSIONS Women with HIV showed a high prevalence to gender violence and suicidal ideation. Understanding the relationship between these two grievances may contribute to the comprehensive care of these women and implementation of actions to prevent violence and suicide. <hr/> OBJETIVO Analisar a relação entre violência de gênero e ideação suicida em mulheres com HIV. MÉTODOS Estudo transversal com 161 usuárias de serviço de atenção especializada em HIV/aids. Investigou-se a presença de violência de gênero por meio da versão brasileira do instrumento World Health Organization Violence Against Women e a ideação suicida pelo Questionário de Ideação Suicida. A análise estatística foi realizada com o software SPSS utilizando o teste de Qui-quadrado e o modelo de regressão múltipla de Poisson. RESULTADOS Oitenta e duas mulheres com HIV referiram ideação suicida (50,0%), 78 (95,0%) das quais haviam sofrido violência de gênero. Idade da primeira relação sexual &lt; 15 anos, maior número de filhos, pobreza, maior tempo de vida com HIV e presença de violência mostraram-se estatisticamente associadas à ideação suicida. Mulheres que sofreram violência de gênero apresentaram risco 5,7 vezes maior de manifestar ideação suicida. CONCLUSÕES Mulheres com HIV apresentaram elevada prevalência de violência de gênero e ideação suicida. Compreender a relação entre esses dois agravos poderá contribuir para o atendimento integral dessas mulheres e a adoção de ações de prevenção da violência e do suicídio. <![CDATA[Prevalência de sífilis na gestação e testagem pré-natal: Estudo Nascer no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500766&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE Determine the coverage rate of syphilis testing during prenatal care and the prevalence of syphilis in pregnant women in Brazil. METHODS This is a national hospital-based cohort study conducted in Brazil with 23,894 postpartum women between 2011 and 2012. Data were obtained using interviews with postpartum women, hospital records, and prenatal care cards. All postpartum women with a reactive serological test result recorded in the prenatal care card or syphilis diagnosis during hospitalization for childbirth were considered cases of syphilis in pregnancy. The Chi-square test was used for determining the disease prevalence and testing coverage rate by region of residence, self-reported skin color, maternal age, and type of prenatal and child delivery care units. RESULTS Prenatal care covered 98.7% postpartum women. Syphilis testing coverage rate was 89.1% (one test) and 41.2% (two tests), and syphilis prevalence in pregnancy was 1.02% (95%CI 0.84;1.25). A lower prenatal coverage rate was observed among women in the North region, indigenous women, those with less education, and those who received prenatal care in public health care units. A lower testing coverage rate was observed among residents in the North, Northeast, and Midwest regions, among younger and non-white skin-color women, among those with lower education, and those who received prenatal care in public health care units. An increased prevalence of syphilis was observed among women with &lt; 8 years of education (1.74%), who self-reported as black (1.8%) or mixed (1.2%), those who did not receive prenatal care (2.5%), and those attending public (1.37%) or mixed (0.93%) health care units. CONCLUSIONS The estimated prevalence of syphilis in pregnancy was similar to that reported in the last sentinel surveillance study conducted in 2006. There was an improvement in prenatal care and testing coverage rate, and the goals suggested by the World Health Organization were achieved in two regions. Regional and social inequalities in access to health care units, coupled with other gaps in health assistance, have led to the persistence of congenital syphilis as a major public health problem in Brazil. <hr/> OBJETIVO Analisar a cobertura de testagem para sífilis durante a assistência pré-natal e estimar a prevalência de sífilis na gestação. MÉTODOS Coorte nacional de base hospitalar, realizada no Brasil, de 2011 a 2012, com 23.894 mulheres. Foram utilizados dados obtidos na entrevista com a puérpera, no prontuário hospitalar e nos cartões de pré-natal. Foram considerados casos de sífilis na gestação todas as gestantes com resultado de sorologia reagente no cartão ou diagnóstico de sífilis durante a internação para o parto. Prevalência de sífilis e coberturas de testagem foram analisadas segundo região de residência, cor da pele, escolaridade, idade materna e tipo de serviço de assistência pré-natal e ao parto, com utilização do teste estatístico Qui-quadrado. RESULTADOS Houve cobertura pré-natal de 98,7% das mulheres, cobertura de testagem para sífilis de 89,1% (um exame) e 41,2% (dois exames), bem como prevalência de sífilis na gestação de 1,02% (IC95% 0,84;1,25). Menor cobertura pré-natal foi observada na região Norte, em indígenas, em mulheres com menor escolaridade e naquelas atendidas em serviços públicos. Coberturas mais baixas de testagem ocorreram em residentes nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, Sul em mulheres não brancas, mais jovens, de menor escolaridade e atendidas em serviços públicos. Maior prevalência de sífilis foi estimada em mulheres com menos de oito anos de escolaridade (1,74%), que se declararam pretas (1,8%) ou pardas (1,2%), mulheres sem pré-natal (2,5%) e naquelas atendidas em serviços públicos (1,37%) ou mistos (0,93%). CONCLUSÕES A prevalência estimada de sífilis na gestação foi semelhante à encontrada no último Estudo-Sentinela Parturiente realizado em 2006. Houve ampliação da cobertura pré-natal e de testagem, com alcance das metas sugeridas pela Organização Mundial da Saúde em duas regiões. Desigualdades regionais e sociais no acesso aos serviços de saúde, aliadas a outras falhas na assistência, para a persistência da sífilis congênita como importante problema de saúde pública no País. <![CDATA[Resistência de <em>Aedes aegypti</em> ao temefós e desvantagens adaptativas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500775&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To evaluate the resistance of Aedes aegypti to temephos Fersol 1G (temephos 1% w/w) associated with the adaptive disadvantage of insect populations in the absence of selection pressure. METHODS A diagnostic dose of 0.28 mg a.i./L and doses between 0.28 mg a.i./L and 1.40 mg a.i./L were used. Vector populations collected between 2007 and 2008 in the city of Campina Grande, state of Paraíba, were evaluated. To evaluate competition in the absence of selection pressure, insect populations with initial frequencies of 20.0%, 40.0%, 60.0%, and 80.0% resistant individuals were produced and subjected to the diagnostic dose for two months. Evaluation of the development of aquatic and adult stages allowed comparison of the life cycles in susceptible and resistant populations and construction of fertility life tables. RESULTS No mortality was observed in Ae. aegypti populations subjected to the diagnostic dose of 0.28 mg a.i./L. The decreased mortality observed in populations containing 20.0%, 40.0%, 60.0%, and 80.0% resistant insects indicates that temephos resistance is unstable in the absence of selection pressure. A comparison of the life cycles indicated differences in the duration and viability of the larval phase, but no differences were observed in embryo development, sex ratio, adult longevity, and number of eggs per female. CONCLUSIONS The fertility life table results indicated that some populations had reproductive disadvantages compared with the susceptible population in the absence of selection pressure, indicating the presence of a fitness cost in populations resistant to temephos. <hr/> OBJETIVO Avaliar a resistência de Aedes aegypti ao temefós Fersol 1G (temefós 1% p/p) quanto à desvantagem adaptativa ao inseto, na ausência de pressão de seleção. MÉTODOS Foi aplicada a dose diagnóstica de 0,28 mg i.a/L e concentrações entre 0,28 mg i.a/L e 1,4 mg i.a/L. Foram avaliadas amostras do vetor coletadas no município de Campina Grande entre 2007 e 2008, no estado da Paraíba. Para avaliar a competição na ausência de pressão de seleção, foram constituídos grupos de insetos com frequências iniciais de 20,0%, 40,0%, 60,0% e 80,0% de insetos resistentes, submetendo-os a dose diagnóstica por dois meses. Os ciclos de vida das populações suscetível e resistentes foram comparados avaliando-se as fases de desenvolvimento aquática e adulta, construindo-se tabelas de vida de fertilidade. RESULTADOS Não foram verificadas mortalidades nas populações de Ae. aegypti quando submetidas à dose diagnóstica de 0,28 mg i.a./L. A diminuição da mortalidade nas populações com 20,0%, 40,0%, 60,0% e 80,0% de indivíduos resistentes indica que a resistência ao temefós é instável na ausência de pressão de seleção. A comparação do ciclo de vida mostrou diferenças na duração da fase e viabilidade larval, mas não quanto ao desenvolvimento embrionário, razão sexual, longevidade dos adultos e número de ovos/fêmea. CONCLUSÕES Pelos parâmetros da tabela de vida de fertilidade constatou-se que algumas populações apresentaram desvantagens reprodutivas em relação à população suscetível na ausência de pressão de seleção, havendo custo adaptativo resultante da resistência ao temefós. <![CDATA[Proposta de versão curta da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500783&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To propose a short version of the Brazilian Food Insecurity Scale. METHODS Two samples were used to test the results obtained in the analyses in two distinct scenarios. One of the studies was composed of 230 low income families from Pelotas, RS, Southern Brazil, and the other was composed of 15,575 women, whose data were obtained from the 2006 National Survey on Demography and Health. Two models were tested, the first containing seven questions, and the second, the five questions that were considered the most relevant ones in the concordance analysis. The models were compared to the Brazilian Food Insecurity Scale, and the sensitivity, specificity and accuracy parameters were calculated, as well as the kappa agreement test. RESULTS Comparing the prevalence of food insecurity between the Brazilian Food Insecurity Scale and the two models, the differences were around 2 percentage points. In the sensitivity analysis, the short version of seven questions obtained 97.8% and 99.5% in the Pelotas sample and in the National Survey on Demography and Health sample, respectively, while specificity was 100% in both studies. The five-question model showed similar results (sensitivity of 95.7% and 99.5% in the Pelotas sample and in the National Survey on Demography and Health sample, respectively). In the Pelotas sample, the kappa test of the seven-question version totaled 97.0% and that of the five-question version, 95.0%. In the National Survey on Demography and Health sample, the two models presented a 99.0% kappa. CONCLUSIONS We suggest that the model with five questions should be used as the short version of the Brazilian Food Insecurity Scale, as its results were similar to the original scale with a lower number of questions. This version needs to be administered to other populations in Brazil in order to allow for the adequate assessment of the validity parameters. <hr/> OBJETIVO : Propor versão curta da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar. Foram analisados dois estudos constituídos por amostra de 230 famílias de baixa renda, de Pelotas, RS, e de 15.575 mulheres com base nos dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, de 2006. MÉTODOS : Foram utilizadas duas amostras para testar os resultados obtidos nas análises em dois cenários distintos. Um dos estudos foi composto por 230 famílias de baixa renda, de Pelotas, RS, e o outro, por 15.575 mulheres, cujos dados foram obtidos na Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde de 2006. Foram testados dois modelos, o primeiro contendo sete questões e o segundo as cinco consideradas mais relevantes na análise de concordância. Os modelos foram comparados à Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, calculando-se os parâmetros de sensibilidade, especificidade e acurácia e o teste de concordância de kappa. RESULTADOS : Comparando as prevalências de insegurança alimentar entre a Escala Brasileira de Insegurança Alimentar e os dois modelos, as diferenças ficaram em torno de dois pontos percentuais. Na análise de sensibilidade, a versão curta de sete questões obteve 97,8% e 99,5% na amostra de Pelotas e da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, respectivamente, enquanto a especificidade foi de 100% em ambos os estudos. O modelo de cinco questões mostrou resultados semelhantes (sensibilidade de 95,7% e 99,5% na amostra de Pelotas e da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, respectivamente). A versão de sete questões apresentou teste de kappa de 97,0% e a versão de cinco questões, de 95,0%, na amostra de Pelotas. Já na amostra da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, os dois modelos apresentaram kappa de 99,0%. CONCLUSÕES : Sugere-se o modelo com cinco questões para ser utilizado como versão curta da Escala Brasileira de Insegurança Alimentar, visto que apresentou resultados semelhantes à escala original com menor número de questões. É necessário que essa versão seja aplicada em outras populações do Brasil, de forma a permitir adequada avaliação dos parâmetros de validade. <![CDATA[Perfil audiométrico segundo exposição de pilotos civis ao ruído]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500790&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To evaluate the audiometric profile of civilian pilots according to the noise exposure level. METHODS This observational cross-sectional study evaluated 3,130 male civilian pilots aged between 17 and 59 years. These pilots were subjected to audiometric examinations for obtaining or revalidating the functional capacity certificate in 2011. The degree of hearing loss was classified as normal, suspected noise-induced hearing loss, and no suspected hearing loss with other associated complications. Pure-tone air-conduction audiometry was performed using supra-aural headphones and acoustic stimulus of the pure-tone type, containing tone thresholds of frequencies between 250 Hz and 6,000 Hz. The independent variables were professional categories, length of service, hours of flight, and right or left ear. The dependent variable was pilots with suspected noise-induced hearing loss. The noise exposure level was considered low/medium or high, and the latter involved periods &gt; 5,000 flight hours and &gt; 10 years of flight service. RESULTS A total of 29.3% pilots had suspected noise-induced hearing loss, which was bilateral in 12.8% and predominant in the left ear (23.7%). The number of pilots with suspected hearing loss increased as the noise exposure level increased. CONCLUSIONS Hearing loss in civilian pilots may be associated with noise exposure during the period of service and hours of flight. <hr/> OBJETIVO Analisar o perfil audiométrico de pilotos civis segundo grau de exposição ao ruído. MÉTODOS Trata-se de um estudo observacional, transversal, com 3.130 pilotos civis do sexo masculino de 17 a 59 anos submetidos a exames audiométricos iniciais ou de revalidação de Certificado de Capacidade Física em 2011. Os sujeitos foram categorizados segundo perda auditiva como: normais, sugestivos de perda auditiva induzida por ruído, e outros fatores associados e não sugestivos. A audiometria tonal liminar utilizada foi por via aérea, com a utilização de fones supra-aurais, por meio do estímulo acústico do tipo tom puro, contendo os limiares tonais das frequências de 250 a 6.000 Hz. As variáveis independentes foram as categorias dos pilotos, tempo de serviço, horas de voo e orelha direita ou esquerda. A variável dependente corresponde aos casos sugestivos de perda auditiva induzida por ruído. O grau de exposição foi considerado baixo/médio ou alto, sendo este último com horas de voo maiores que 5.000 e tempo de serviço maior que 10 anos. RESULTADOS Foram observados 29,3% casos sugestivos de perda auditiva induzida por ruído, 12,8% bilaterais com predomínio do lado esquerdo (23,7%). Com o aumento do grau de exposição ao ruído, o número de casos sugestivos de perda auditiva também aumentou. CONCLUSÕES A perda auditiva nos pilotos civis pode estar associada à exposição ao ruído ao longo do tempo de serviço e das horas de voo. <![CDATA[Influência dos gastos em saúde no empobrecimento de domicílios no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500797&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To analyze the variation in the proportion of households living below the poverty line in Brazil and the factors associated with their impoverishment. METHODS Income and expenditure data from the Household Budget Survey, which was conducted in Brazil between 2002-2003 (n = 48,470 households) and 2008-2009 (n = 55,970 households) with a national sample, were analyzed. Two cutoff points were used to define poverty. The first cutoff is a per capita monthly income below R$100.00 in 2002-2003 and R$140.00 in 2008-2009, as recommended by the Bolsa Família Program. The second, which is proposed by the World Bank and is adjusted for purchasing power parity, defines poverty as per capita income below US$2.34 and US$3.54 per day in 2002-2003 and 2008-2009, respectively. Logistic regression was used to identify the sociodemographic factors associated with the impoverishment of households. RESULTS After subtracting health expenditures, there was an increase in households living below the poverty line in Brazil. Using the World Bank poverty line, the increase in 2002-2003 and 2008-2009 was 2.6 percentage points (6.8%) and 2.3 percentage points (11.6%), respectively. Using the Bolsa Família Program poverty line, the increase was 1.6 (11.9%) and 1.3 (17.3%) percentage points, respectively. Expenditure on prescription drugs primarily contributed to the increase in poor households. According to the World Bank poverty line, the factors associated with impoverishment include a worse-off financial situation, a household headed by an individual with low education, the presence of children, and the absence of older adults. Using the Bolsa Família Program poverty line, the factors associated with impoverishment include a worse-off financial situation and the presence of children. CONCLUSIONS Health expenditures play an important role in the impoverishment of segments of the Brazilian population, especially among the most disadvantaged. <hr/> OBJETIVO Analisar a variação na proporção de domicílios vivendo abaixo da linha de pobreza no Brasil e os fatores associados ao empobrecimento. MÉTODOS Foram analisados os dados de despesa e renda das Pesquisas de Orçamentos Familiares conduzidas no Brasil em 2002-2003 (n = 48.470 domicílios) e 2008-2009 (n = 55.970 domicílios) com amostra representativa nacional. Foram utilizados dois pontos de corte para definir pobreza. O primeiro, recomendado pelo Programa Bolsa-Família, considerou pobreza rendimento per capita mensal inferior a R$100,00 em 2002-2003 e a R$140,00 em 2008-2009. O segundo, proposto pelo Banco Mundial, incorpora a correção pela paridade do poder de compra, resultando em US$2,34 por dia, em 2002-2003, e US$3,54, em 2008-2009. Para identificar os fatores sociodemográficos associados ao empobrecimento dos domicílios foi utilizada regressão logística. RESULTADOS Houve acréscimo de domicílios vivendo abaixo da linha de pobreza no Brasil após subtração dos gastos em saúde. Considerando-se a linha de pobreza recomendada pelo Banco Mundial, em 2002-2003 o acréscimo foi 2,6 pontos percentuais (ou 6,8%) e, em 2008-2009, 2,3 pontos percentuais (ou 11,6%). Considerando-se a linha de pobreza utilizada pelo Programa Bolsa-Família, a variação foi 1,6 (11,9%) e 1,3 (17,3%), respectivamente. Gastos com medicamentos foram os que mais contribuíram para o aumento de domicílios pobres. Os fatores associados ao empobrecimento, segundo a linha de pobreza do Banco Mundial, foram apresentar pior situação econômica, ser chefiado por indivíduo com baixa escolaridade, presença de crianças e ausência de idosos. Utilizando-se a linha de pobreza do Bolsa-Família, os fatores associados foram apresentar pior situação econômica e presença de crianças. CONCLUSÕES Os gastos em saúde apresentam importante influência no empobrecimento de segmentos da população brasileira, sobretudo entre os mais desfavorecidos. <![CDATA[Variáveis jurídicas e de saúde no deferimento de liminares por medicamentos em Minas Gerais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500808&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To investigate the factors related to the granting of preliminary court orders [injunctions] in drug litigations. METHODS A retrospective descriptive study of drug lawsuits in the State of Minas Gerais, Southeastern Brazil, was conducted from October 1999 to 2009. The database consists of 6,112 lawsuits, out of which 6,044 had motions for injunctions and 5,167 included the requisition of drugs. Those with more than one beneficiary were excluded, which totaled 5,072 examined suits. The variables for complete, partial, and suppressed motions were treated as dependent and assessed in relation to those that were independent – lawsuits (year, type, legal representation, defendant, court in which it was filed, adjudication time), drugs (level five of the anatomical therapeutic chemical classification), and diseases (chapter of the International Classification of Diseases). Statistical analyses were performed using the Chi-square test. RESULTS Out of the 5,072 lawsuits with injunctions, 4,184 (82.5%) had the injunctions granted. Granting varied from 95.8% of the total lawsuits in 2004 to 76.9% in 2008. Where there was legal representation, granting exceeded 80.0% and in lawsuits without representation, it did not exceed 66.9%. In public civil actions (89.1%), granting was higher relative to ordinary lawsuits (82.8%) and injunctions (80.1%). Federal courts granted only 68.6% of the injunctions, while the state courts granted 84.8%. Diseases of the digestive system and neoplasms received up to 87.0% in granting, while diseases of the nervous system, mental and behavioral disorders, and diseases of the skin and subcutaneous tissue received granting below 78.6% and showed a high proportion of suspended injunctions (10.9%). Injunctions involving paroxetine, somatropin, and ferrous sulfate drugs were all granted, while less than 54.0% of those involving escitalopram, sodium diclofenac, and nortriptyline were granted. CONCLUSIONS There are significant differences in the granting of injunctions, depending on the procedural and clinical variances. Important trends in the pattern of judicial action were observed, particularly, in the reduced granting [of injunctions] over the period. <hr/> OBJETIVO Investigar fatores relacionados ao deferimento de liminares por medicamentos. MÉTODOS Estudo descritivo retrospectivo dos processos judiciais por medicamentos em Minas Gerais, de outubro de 1999 a 2009. A base de dados, constituída por 6.112 ações judiciais, teve 6.044 com pedido de liminar e 5.167 com requisição de medicamentos. Foram excluídas as ações que continham mais de um beneficiário, totalizando 5.072 ações analisadas. As variáveis deferimento total, parcial e suspensão foram tratadas como dependentes e avaliadas em relação às independentes: processo (ano, tipo de ação, representação judicial, réu, justiça de ajuizamento, tempo de decisão judicial), medicamentos (nível 5 da Anatomical Therapeutic Chemical) e doença (por capítulo da Classificação Internacional de Doenças. As análises estatísticas foram realizadas pelo teste Qui-quadrado. RESULTADOS Dentre as 5.072 ações com liminares, 4.184 (82,5%) foram deferidas. O deferimento variou de 95,8% em 2004 a 76,9% em 2008. Quando houve representação judicial, o deferimento superou 80,0%; nas ações sem representação, não ultrapassou 66,9%. Nas ações civis públicas (89,1%) o deferimento foi superior ao verificado em ações ordinárias (82,8%) e nos mandados de segurança (80,1%). A Justiça Federal deferiu apenas 68,6% das liminares, contra 84,8% da Justiça Estadual. Doenças do aparelho digestivo e neoplasias apresentaram deferimento acima de 87,0%, enquanto doenças do sistema nervoso, transtornos mentais e comportamentais e doenças da pele e do tecido celular subcutâneo tiveram deferimento inferior a 78,6% e apresentaram elevada proporção de liminares suspensas (10,9%). Os fármacos paroxetina, somatropina e sulfato ferroso tiveram 100% de deferimento. Escitalopram, diclofenaco de sódio e nortriptilina obtiveram deferimento inferior a 54,0%. CONCLUSÕES Há diferença significativa no deferimento das liminares a partir de variáveis processuais e clínicas. Tendências importantes no padrão de atuação judicial foram observadas, particularmente a redução do deferimento ao longo do período. <![CDATA[Internação de idosos por condições sensíveis à atenção primária à saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500817&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To analyze the temporal evolution of the hospitalization of older adults due to ambulatory care sensitive conditions according to their structure, magnitude and causes. METHODS Cross-sectional study based on data from the Hospital Information System of the Brazilian Unified Health System and from the Primary Care Information System, referring to people aged 60 to 74 years living in the state of Rio de Janeiro, Souhteastern Brazil. The proportion and rate of hospitalizations due to ambulatory care sensitive conditions were calculated, both the global rate and, according to diagnoses, the most prevalent ones. The coverage of the Family Health Strategy and the number of medical consultations attended by older adults in primary care were estimated. To analyze the indicators’ impact on hospitalizations, a linear correlation test was used. RESULTS We found an intense reduction in hospitalizations due to ambulatory care sensitive conditions for all causes and age groups. Heart failure, cerebrovascular diseases and chronic obstructive pulmonary diseases concentrated 50.0% of the hospitalizations. Adults older than 69 years had a higher risk of hospitalization due to one of these causes. We observed a higher risk of hospitalization among men. A negative correlation was found between the hospitalizations and the indicators of access to primary care. CONCLUSIONS Primary healthcare in the state of Rio de Janeiro has been significantly impacting the hospital morbidity of the older population. Studies of hospitalizations due to ambulatory care sensitive conditions can aid the identification of the main causes that are sensitive to the intervention of the health services, in order to indicate which actions are more effective to reduce hospitalizations and to increase the population’s quality of life. <hr/> OBJETIVO Analisar a evolução temporal da internação de idosos por condições sensíveis à atenção primária à saúde segundo sua estrutura, magnitude e causas. MÉTODOS Estudo transversal com base em dados do Sistema de Informação Hospitalar do Sistema Único de Saúde e do Sistema de Informação da Atenção Básica referentes a pessoas com idade entre 60 e 74 anos, residentes no estado do Rio de Janeiro. Foram calculadas a proporção e taxa de internações por condições sensíveis à atenção primária global e segundo diagnóstico mais prevalentes. Foram estimadas a cobertura da Estratégia de Saúde da Família e o número de consultas médicas realizadas por idosos na atenção primária. Para analisar o impacto dos indicadores nas internações foi realizado teste de correlação linear. RESULTADOS Encontrou-se acentuada redução das internações por condições sensíveis à atenção primária para todas as causas e grupos etários. Insuficiências cardíacas, doenças cerebrovasculares e pulmonares obstrutivas crônicas acumularam 50,0% das internações. Idosos com mais de 69 anos tiveram maior risco de internação por alguma dessas causas. Observou-se maior risco de internação entre os homens. Foi encontrada correlação negativa entre as internações e os indicadores de acesso à atenção primária. CONCLUSÕES A atenção primária em saúde no estado do Rio de Janeiro vem provocando impactos significativos na morbidade hospitalar da população idosa. Estudos das internações por condições sensíveis à atenção primária podem auxiliar na identificação das principais causas sensíveis à intervenção dos serviços de saúde, indicando quais ações são mais efetivas para a diminuição das internações e o aumento da qualidade de vida da população. <![CDATA[Modelo para avaliação do serviço de dispensação de medicamentos na atenção básica à saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500827&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE To develop a model for evaluating the efficacy of drug-dispensing service in primary health care. METHODS An efficacy criterion was adopted to determine the level of achievement of the service objectives. The evaluation model was developed on the basis of a literature search and discussions with experts. The applicability test of the model was conducted in 15 primary health care units in the city of Florianópolis, state of Santa Catarina, in 2010, and data were recorded in structured and pretested questionnaires. RESULTS The model developed was evaluated using five dimensions of analysis for analysis. The model was suitable for evaluating service efficacy and helped to identify the critical points of each service dimension. CONCLUSIONS Adaptations to the data collection technique may be required to adjust for the reality and needs of each situation. The evaluation of the drug-dispensing service should promote adequate access to medications supplied through the public health system. <hr/> OBJETIVO Elaborar modelo para avaliação da eficácia do serviço de dispensação de medicamentos na atenção básica à saúde.. MÉTODOS Foi adotado critério de eficácia para verificar o grau em que são alcançados os objetivos do serviço. O modelo de avaliação foi elaborado com base na literatura sobre o tema e na discussão com especialistas. O teste de aplicabilidade do modelo foi realizado em Florianópolis, SC, em 2010, em 15 unidades de saúde, com observação direta em formulário próprio para coleta de dados.. RESULTADOS O modelo apresentou-se adequado para avaliação da eficácia do serviço, elaborado com cinco dimensões de análise, permitindo identificar os pontos críticos de cada uma das dimensões do serviço.. CONCLUSÕES Adaptações à técnica de coleta de dados poderão ser necessárias para a realidade e necessidade de cada situação. A qualificação da dispensação deve propiciar o acesso qualificado aos medicamentos disponibilizados pela rede pública. <![CDATA[Prevalência de programas de promoção da saúde em unidades básicas de saúde no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500837&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt OBJECTIVE Assessment of prevalence of health promotion programs in primary health care units within Brazil’s health system. METHODS We conducted a cross-sectional descriptive study based on telephone interviews with managers of primary care units. Of a total 42,486 primary health care units listed in the Brazilian Unified Health System directory, 1,600 were randomly selected. Care units from all five Brazilian macroregions were selected proportionally to the number of units in each region. We examined whether any of the following five different types of health promotion programs was available: physical activity; smoking cessation; cessation of alcohol and illicit drug use; healthy eating; and healthy environment. Information was collected on the kinds of activities offered and the status of implementation of the Family Health Strategy at the units. RESULTS Most units (62.0%) reported having in place three health promotion programs or more and only 3.0% reported having none. Healthy environment (77.0%) and healthy eating (72.0%) programs were the most widely available; smoking and alcohol use cessation were reported in 54.0% and 42.0% of the units. Physical activity programs were offered in less than 40.0% of the units and their availability varied greatly nationwide, from 51.0% in the Southeast to as low as 21.0% in the North. The Family Health Strategy was implemented in most units (61.0%); however, they did not offer more health promotion programs than others did. CONCLUSIONS Our study showed that most primary care units have in place health promotion programs. Public policies are needed to strengthen primary care services and improve training of health providers to meet the goals of the agenda for health promotion in Brazil. <hr/> OBJETIVO Estimar a prevalência de programas de promoção da saúde nas unidades básicas de saúde no Brasil. MÉTODOS Estudo transversal descritivo realizado por meio de entrevistas telefônicas com coordenadores de unidades básicas de saúde. Do total de 42.486 unidades básicas de saúde cadastradas pelo Ministério da Saúde, 1.600 foram aleatoriamente selecionadas. As unidades foram amostradas nas cinco regiões do País de acordo com a proporção de unidades em cada região. Foi analisada a presença ou não de cinco programas de promoção da saúde: promoção de atividade física, cessação de tabagismo, cessação de uso de álcool e drogas ilícitas, alimentação saudável e ambiente saudável. Foram coletados dados sobre o tipo de ações desenvolvidas nos programas e a presença ou não da Estratégia de Saúde da Família na unidade. RESULTADOS A maioria das unidades básicas de saúde (62,0%) referiu ter pelo menos três programas de promoção da saúde e apenas 3,0% não tinha nenhum. A promoção do ambiente saudável e da alimentação saudável foram os programas mais prevalentes (77,0% e 72,0%, respectivamente), enquanto o controle do tabaco e do álcool foram referidos em 54,0% e 42,0% das unidades de saúde, respectivamente. A promoção de atividade física foi referida em menos de 40,0% das unidades e teve grande variação regional, com prevalência de 51,0% nas unidades do Sudeste e apenas 21,0% nas do Norte. A maioria das unidades de saúde (61,0%) oferecia Estratégia de Saúde da Família, porém não foi verificada maior prevalência de programas de promoção da saúde nessas unidades em relação às outras. CONCLUSÕES Este estudo mostrou que programas de promoção da saúde estão presentes na maioria das unidades básicas de saúde. Políticas públicas devem fortalecer a infraestrutura das unidades básicas de saúde e melhorar a capacitação dos trabalhadores de saúde para executar adequadamente a agenda de promoção de saúde do governo brasileiro. <![CDATA[Manejo de erros aleatórios e vieses em métodos de avaliação de dieta de curto período]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500845&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Epidemiological studies have shown the effect of diet on the incidence of chronic diseases; however, proper planning, designing, and statistical modeling are necessary to obtain precise and accurate food consumption data. Evaluation methods used for short-term assessment of food consumption of a population, such as tracking of food intake over 24h or food diaries, can be affected by random errors or biases inherent to the method. Statistical modeling is used to handle random errors, whereas proper designing and sampling are essential for controlling biases. The present study aimed to analyze potential biases and random errors and determine how they affect the results. We also aimed to identify ways to prevent them and/or to use statistical approaches in epidemiological studies involving dietary assessments.<hr/>Estudos epidemiológicos têm evidenciado o efeito da dieta na incidência de doenças crônicas, mas a precisão e a acurácia de dados de ingestão alimentar requerem planejamento, delineamento e modelagem estatística. A estimativa da ingestão alimentar usual na população por métodos de avaliação de curto período, como recordatórios alimentares de 24 horas ou diários alimentares, é influenciada por erros aleatórios e vieses inerentes ao método. Para o manejo de erros aleatórios, utilizam-se a modelagem estatística e o apropriado delineamento e amostragem, cruciais para controle de vieses. O objetivo deste artigo é analisar potenciais vieses e erros aleatórios, suas influências nos resultados e como prevenir e/ou tratá-los estatisticamente em estudos epidemiológicos de avaliação de dieta. <![CDATA[Leishmaniose visceral no Brasil: fundamentos e preocupações em relação ao controle de reservatórios]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102014000500851&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The control of zoonotic visceral leishmaniasis is a challenge, particularly in Brazil, where the disease has been gradually spreading across the country over the past 30 years. Strategies employed for decreasing the transmission risk are based on the control of vector populations and reservoirs; since humans are considered unnecessary for the maintenance of transmission. Among the adopted strategies in Brazil, the sacrifice of infected dogs is commonly performed and has been the most controversial measure. In the present study, we provide the rationale for the implementation of different control strategies targeted at reservoir populations and highlight the limitations and concerns associated with each of these strategies.<hr/>O controle da leishmaniose visceral zoonótica representa grande desafio, particularmente no Brasil, onde um paulatino processo de expansão geográfica da doença vem sendo verificado há mais de 30 anos. Nesse contexto, humanos não são considerados relevantes para manutenção da transmissão. Assim, as estratégias usualmente utilizadas com vistas à redução do risco de transmissão se baseiam no controle das populações de vetores e reservatórios. Dentre essas estratégias, a eliminação de cães infectados, correntemente utilizada no Brasil, tem sido das mais questionadas. Neste comentário, apresentam-se os fundamentos que justificam diferentes estratégias de controle orientadas para a população de reservatórios, assim como os limites e preocupações associadas a cada abordagem.