Scielo RSS <![CDATA[Jornal Brasileiro de Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0047-208520170003&lang=pt vol. 66 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Preditor de resposta ao tratamento e discriminação de pacientes com depressão maior e transtorno bipolar pela Escala Hamilton de Depressão]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300125&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective The present study aims to compare the diagnostic ability of the HAMD 17 items with shorter versions of 7 and 6 items. Methods A total of 133 patients from a 6 month clinical trial diagnosed with mood disorders (60.2% with Major Depressive Disorder and 39.8% with bipolar type I disorder) were recruited. Results The 17 items HAMD scale showed similar results as compared with shorter versions. Furthermore, almost all patients’ diagnosed with Major Depressive Disorder scored more compared to Bipolar Disorder, but the difference was not significant. Conclusion This study allows that the use of a shorter version of HAMD might be an adequate possibility, and also that depressive symptoms were similar among groups.<hr/>RESUMO Objetivo O presente estudo tem por objetivo investigar a habilidade diagnóstica da HAMD 17 comparada a versões breves de 7 e 6 itens. Métodos Foram selecionados 133 participantes recrutados de um ensaio clínico (60,2% com Depressão Maior e 39,8% com Transtorno Bipolar tipo I). Resultados A versão de 17 itens da HAMD mostrou resultados similares quando comparada às versões breves. Ademais, quase todos os pacientes diagnosticados com Depressão Maior apresentaram maiores pontuações, contudo, essa diferença não foi estatisticamente significativa. Conclusão Este estudo demonstra que o uso de uma versão breve da HAMD pode ser uma possibilidade adequada e que os sintomas depressivos se mostraram similares entre os grupos de bipolares e depressivos. <![CDATA[Validação do Questionário de Estigma Sexual na Doença Mental (MISS-Q) em uma amostra de adultos brasileiros em atendimento psiquiátrico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300132&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective We evaluated the psychometric properties of a new instrument “Mental Illness Sexual Stigma Questionnaire” (MISS-Q). Methods We interviewed 641 sexually active adults (ages 18-80) attending public outpatient psychiatric clinics in Rio de Janeiro about their stigma experiences. Results Nine factors were extracted through exploratory factor analysis (EFA) and labeled: ‘individual discrimination by others’; ‘staff willingness to talk about sexuality’; ‘staff and family prohibitions’; ‘sexual devaluation of self’; ‘perceived attractiveness’; ‘mental illness concealment’; ‘perceived sexual role competence’; ‘withdrawal’; and ‘locus of social-sexual control’. ‘Withdrawal’ and ‘locus of social-sexual control’ showed poor psychometric properties and were excluded from further analysis. The remaining seven factors had high factorial loadings (.39 to .86), varying from sufficient to optimal reliability (Ordinal α ranged from .57 to .88), and good convergent and discriminant validity. Conclusions The resulting MISS-Q is the first instrument assessing mental illness sexual stigma with demonstrated psychometric properties. It may prove useful in reducing stigma, protecting sexual health, and promoting recovery.<hr/>RESUMO Objetivo Avaliamos as propriedades psicométricas de um novo instrumento “Mental Illness Sexual Stigma Questionnaire” (MISS-Q; Questionário de Estigma Sexual na Doença Mental). Métodos Entrevistamos 641 adultos sexualmente ativos (18 a 80 anos), frequentando clínicas psiquiátricas ambulatoriais públicas no Rio de Janeiro sobre suas experiências de estigma. Resultados Foram extraídos nove fatores por meio da análise exploratória fatorial e rotulados: 'discriminação individual por parte de outros'; 'disposição pessoal para falar sobre sexualidade'; proibições pessoais e familiares; 'desvalorização sexual de si mesmo'; 'percepção de atratividade'; 'dissimulação da doença mental'; 'percepção da competência de papel sexual'; 'retirada'; e 'locus de sociosexual ao controle'. 'Retirada' e 'locus de controle social-sexual' mostraram propriedades psicométricas fracas e foram excluídos da análise posterior. Os sete fatores restantes tinham altas cargas fatoriais (0,39 a 0,86), variando de suficiente até confiabilidade ótima (Ordinal α variou de ,57 a ,88), e boa validade convergente e discriminante. Conclusões O resultante MISS-Q é o primeiro instrumento que avalia o estigma sexual da doença mental com propriedades psicométricas demonstradas. Pode ser útil na redução do estigma, proteção da saúde sexual e promoção à recuperação. <![CDATA[Perfil sociodemográfico e comorbidades psiquiátricas em dependentes químicos acompanhados em comunidades terapêuticas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300139&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivos Analisar o perfil sociodemográfico, antecedentes pessoais/familiares e a prevalência de comorbidades psiquiátricas em uma amostra de dependentes de álcool e/ou substâncias psicoativas (SPAs) acompanhados em duas comunidades terapêuticas. Métodos Trata-se de um estudo de prevalência, com coleta de dados realizada em uma amostra de 90 entrevistados por meio da aplicação de uma ficha de dados sociodemográficos/antecedentes pessoais e familiares e do Mini International Neuropsychiatric Interview versão Plus (MINI Plus). Os entrevistados foram divididos em três grupos: etilistas (grupo A), dependentes de SPAs ilícitas (Grupo B) e dependentes de álcool e SPAs ilícitas (grupo C). Resultados Observou-se prevalência elevada de comorbidades psiquiátricas (88,8%) e, em específico, do transtorno depressivo maior (TDM) no grupo A (36,7%) e do transtorno de personalidade antissocial nos grupos B e C (46,7% e 30%, respectivamente). Foi possível traçar perfis próprios para cada grupo, havendo convergência quanto aos dados sociodemográficos para os grupos A e C e entre os grupos B e C para as comorbidades psiquiátricas. Conclusão A vulnerabilidade sociodemográfica e a alta prevalência de comorbidades psiquiátricas denotam a fragilidade da população de dependentes químicos. Os perfis próprios de cada grupo evidenciam a importância de tratamento individualizado.<hr/>ABSTRACT Objectives Analyze the sociodemographic profile, personal/family antecedents and the prevalence of psychiatric comorbidities in a sample of alcohol and/or psychoactive substances (PAS) accompanied in two therapeutic communities. Methods This is a prevalence study, having gathered data from a sample with 90 interviewee through a form with sociodemographic/personal/family antecedents data and the Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI Plus). The interviewee were divided in three groups: alcohol dependent (group A), illicit PAS dependents (group B) and alcohol and illicit PAS (group C). Results A high prevalence of psychiatric comorbidities (88.8%) and, specifically, the major depressive disorder (MDD) in group A (36.7%) and antisocial personality disorder in groups B and C (46.7% and 30%, respectively) was found. It was possible to track characteristic profile for each group, having found a convergence of sociodemographic data for groups A and C, and between groups B and C, for psychiatric comorbidities. Conclusion The sociodemographic vulnerability and the high prevalence of psychiatric comorbidities denote the fragility of the population of chemical dependents. The characteristic profiles for each group demonstrate the importance of an individualized treatment. <![CDATA[Perfil do consumo de álcool e prática do beber pesado episódico entre universitários brasileiros da área da saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300150&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Identificar entre os universitários da área da saúde de uma universidade brasileira a prevalência, o perfil do consumo de álcool e a prática do beber pesado episódico (BPE). Métodos Estudo transversal, quantitativo, com amostra randomizada dos universitários dos 12 cursos da saúde. Foram aplicados questionários individualizados, em formulário eletrônico, utilizando a escala AUDIT, após consentimento informado. Foi realizada análise estatística descritiva e inferencial. Resultados Entre os 619 estudantes selecionados, a prevalência de consumo de álcool foi de 85%, com perfil do consumo de baixo risco (77,1%). Consumo nocivo e provável dependência foram detectados em 2,7%. A prática do BPE foi de 51,6%, quase o dobro em comparação com outros estudos. As características que mais se associaram ao consumo de álcool foram: ser solteiro, do sexo masculino e frequentar festas semanalmente. Conclusão O consumo de álcool é elevado entre os estudantes avaliados, embora a maioria esteja no perfil de baixo risco. Contudo, fica evidente a necessidade de ações educativas para a promoção da saúde do estudante, visando à redução e ao consumo consciente de bebidas alcoólicas.<hr/>ABSTRACT Objective To identify among university students of the health area of a Brazilian university the prevalence, alcohol consumption profile and the practice of episodic heavy drinking (EHD). Methods A cross-sectional, quantitative study with a randomized sample of university students from 12 health courses. Individual questionnaires were used, in an electronic form, using the AUDIT scale, after informed consent. Descriptive and inferential statistical analysis were performed. Results Among the 619 students selected, the prevalence of alcohol consumption was 85%, profile of low risk consumption (77.1%). Harmful consumption and probable dependence were detected in 2.7%. The HDE practice was 51.6%, almost double when compared to other studies. The characteristics that were most associated with alcohol consumption were: being single, male and attending parties weekly. Conclusion Alcohol consumption is high among the students evaluated, although most are in the low risk profile. However, it is evident the need for educational actions to promote student health, aiming at the reduction and conscious consumption of alcoholic beverages. <![CDATA[Tendência de declínio da taxa de mortalidade por suicídio no Paraná, Brasil: contribuição para políticas públicas de saúde mental]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300157&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Analisar a tendência da mortalidade por suicídio no Estado do Paraná, Brasil. Métodos Estudo ecológico, de séries temporais, com análise da tendência da mortalidade por suicídio no Estado do Paraná, Brasil, utilizando dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade de 1996 a 2012, por meio de regressão polinomial. Resultados Houve tendência decrescente de 0,16 ao ano na taxa de mortalidade por suicídio no Estado do Paraná e aumento da taxa de mortalidade apenas para a Regional de Saúde de Paranaguá (0,19 ao ano). Verificou-se que o sexo masculino apresentou maior taxa de mortalidade por suicídio, com queda significativa para os homens com idade de 65 anos ou mais. Conclusões A maioria das Regionais de Saúde do Estado do Paraná apresentou tendência decrescente nas taxas de mortalidade por suicídio. Contudo, houve variações da tendência entre as regiões, faixas etárias e sexo, com maior queda na taxa de mortalidade por suicídio no sexo masculino, com idade de 65 anos ou mais. A análise de tendência da mortalidade por suicídio reportou ser um importante instrumento para identificar as regiões no Paraná que necessitam de ações diretivas de promoção à saúde mental.<hr/>ABSTRACT Objective To analyze the trend of suicide mortality in Paraná State, Brazil. Methods Ecological, time series study, with analysis of trend of suicide mortality in Paraná State, Brazil, using data of the Mortality Information System from 1996 to 2012, by polynomial regression. Results There was a decreasing trend of 0.16 per year in the suicide mortality rates in the Paraná State and an increased mortality rate only for the Healthcare Region of Paranaguá. It was verified that the male sex had a higher death rate due to suicide, with a significant decrease for men aged 65 years and over. Conclusions The majority of the Health Region of the State of Paraná presented a decreasing trend in mortality rates due to suicide. However, there were variations in the trend between regions, age groups and sex, with the highest drop in mortality rate due to suicide in males aged 65 years and over. The trend analysis of suicide mortality has been an important tool to identify the regions in Paraná that require directives actions to promote mental health. <![CDATA[Uso de redes sociais, influência da mídia e insatisfação com a imagem corporal de adolescentes brasileiras]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300164&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Avaliar relações entre a influência da mídia e o uso de redes sociais na imagem corporal (IC) de adolescentes do sexo feminino. Métodos Estudo transversal realizado com meninas adolescentes estudantes de escola pública e de uma organização não governamental da capital e do interior de São Paulo. Além de variáveis sociodemográficas e antropométricas, a avaliação da (IC) foi realizada pela Escala de Silhuetas Brasileiras. A influência da mídia foi avaliada pela subescala 1 de internalização geral da Escala de Atitudes Socioculturais em Relação à Aparência (SATAQ-3). Por fim, foram aplicadas perguntas sobre a frequência de acesso às mídias sociais e possível influência delas na IC. Resultados Participaram 212 meninas (14,8; DP 1,69 anos), sendo a maioria eutrófica (65,1%), pertencentes às classes sociais D e E, com escolaridade materna correspondente ao ensino médio completo; 85,8% estavam insatisfeitas com a IC; a maioria desejava uma silhueta menor. As meninas que escolheram figuras menores como desejadas apresentaram valores superiores na SATAQ-3 (p &lt; 0,001). O acesso diário maior de 10 vezes ao dia ao Facebook e Instagram aumentou a chance de insatisfação em 6,57 e 4,47 vezes, respectivamente. Conclusão As mídias, incluindo as redes sociais, estão associadas à insatisfação da IC de meninas adolescentes.<hr/>ABSTRACT Objective To evaluate relationship between media influence and use of social networks in the body image (BI) of female teenagers. Methods Transversal study involving students of public school and non-governmental organization in Sao Paulo State, Brazil. Besides the social-demographic variables, the teenagers were evaluated about anthropometric measurements. For the evaluation of the BI it was used the Brazilian Scale of Silhouettes, and for the influence of the media it was used the subscale 1 of The Sociocultural Attitudes Towards Appearance Scale (SATAQ-3). Questions about the social media frequency of access were applied to measure the influence of these medias. Results 212 females (14.8; DP 1.69 years) participate in the study, 65.1% normal weight range, belonging D and E social class, most of mother’s been high school graduated; 85.8% were unsatisfied with BI and the majority desires a smaller silhouette. Those that chose smaller figures had higher values in the SATAQ-3 (p &lt; 0.001). The daily access (more than 10 times) to Facebook and Instagram increased the chance to be BI unsatisfied 6.57 and 4.47 respectively. Conclusion The media – including the social networks – is associated with BI dissatisfaction among female teenagers in our sample. <![CDATA[Interações medicamentosas potenciais entre medicamentos psicotrópicos dispensados]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300172&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Estimar a frequência e caracterizar as interações medicamentosas potenciais entre fármacos psicotrópicos sujeitos a controle especial pela portaria 344/98 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os quais foram prescritos e dispensados em uma farmácia pública do Município de Cascavel, Paraná. Métodos Estudo retrospectivo com desenho seccional foi realizado em uma Farmácia Pública Municipal. A amostra foi composta por prescrições de medicamentos sujeitos a controle especial, dispensados entre primeiro de julho a 31 de agosto de 2010. As prescrições retidas na farmácia foram analisadas retrospectivamente e as informações, coletadas. As interações medicamentosas potenciais foram identificadas em 824 prescrições. Resultados As prescrições eram na maioria para pacientes do sexo feminino e com idade entre 19 e 59 anos. Em relação à especialidade do prescritor, 30,6% foram prescritas por psiquiatra. Em 77,9% das prescrições identificou-se pelo menos uma interação medicamentosa potencial. Foram descritas 54 diferentes interações medicamentosas potenciais, sendo 34 graves e 20 moderadas. Encontrou-se uma correlação linear entre medicamentos prescritos e interações medicamentosas potenciais (p valor &lt; 0,001). Conclusão O presente estudo identificou uma alta frequência de interações medicamentosas potenciais envolvendo fármacos de controle especial e uma associação positiva entre o número de fármacos prescritos com a maior frequência dessas interações.<hr/>ABSTRACT Objective The aim of this study was to estimate the frequency and classify the potential drug-drug interactions that occur between psychotropic drugs subject to special control by Decree Order 344/98 of National Health Surveillance Agency (Anvisa), which were prescribed and were dispensed in a public pharmacy of the Cascavel City, Paraná. Methods A descriptive cross-sectional study was performed in a public community pharmacy in a city of Parana. The sample was the prescriptions of drugs subject to special control, dispensed between day 1 July 2010 to 31 August of the same year. The prescriptions retained in the public pharmacy were retrospectively analyzed and the information collected. The potential drug-drug interactions were identified in 824 prescriptions. Results The prescriptions were mostly for female patients, with aged between 19 and 59 years old. Regarding the prescriber specialty, psychiatrist prescribed 30.6% of prescriptions. In 77.9% of them at least one potential drug-interaction has been identified. Fifty-four different potential drug interactions have been reported, with 34 serious and 20 moderate. There was a linear correlation between prescribed medication and potential drug interactions (p &lt; 0.001). Conclusion The present study showed a high frequency of potential drug interactions involving special control drugs and positive association between the number of drugs prescribed as often these interactions. <![CDATA[Misofonia: características clínicas e relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000300178&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Misofonia refere-se a uma condição em que há uma forte aversão a certos sons, em resposta aos quais a pessoa relata experiências emocionais desagradáveis e excitação autonômica. O objetivo deste trabalho é apresentar um caso de portadora de misofonia e discutir características diagnósticas. Paciente do sexo feminino, 32 anos, casada. Na anamnese relatou sintomas compatíveis com transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), como verificação de portas e janelas, preocupação com ordem e simetria de objetos, ler tudo o que está à frente, colocar a mão duas ou três vezes em móveis da casa, além de tiques faciais e guturais. Também relatou desencadeantes das situações de raiva: intolerância a alguns ruídos e sons, como mastigação de terceiros, teclado de celular, clique no “mouse” do computador, impressora e esfregar as mãos. Na presença desses ruídos, ela tenta se afastar e já atacou fisicamente parentes e colegas de trabalho. Foi tratada com escitalopram e reavaliada depois de quarenta e cinco dias, relatando alívio parcial da misofonia e redução dos sintomas TOC. A condição foi descrita pela primeira vez no início de 2000 por dois audiologistas e tornou-se foco de interesse no campo da psiquiatria. Alguns relatos sugerem que os sintomas misofônicos podem ser parte de outras condições, como síndrome de Tourette, TOC e transtorno de ansiedade generalizada. No caso descrito, a paciente apresentou quadro comórbido de misofonia, TOC e transtorno de tique.<hr/>ABSTRACT Misophonia refers to a condition in which there is a strong aversion to certain sounds, in response to it the person reports unpleasant emotional experiences and autonomic arousal. The objective of this paper is to present a case of misophonia carrier and discuss diagnostic features. Female, 32 years old, married. In anamnesis reported obsessive compulsive symptoms such as checking doors and windows, concerned with order and symmetry of objects; read all that lies ahead, pull the hand two or three times on furnitures. Also reported triggering situations of anger: intolerance to some noises and sounds, like chewing third, mobile keyboard, click the “mouse” computer, printer and rub hands. In the presence of these noises, she tries to move away, and already tried to attack physically relatives and coworkers. She was treated with escitalopram and reevaluation after forty five days, reported partial relief misophonia and reduction of obsessional symptoms. The condition was first described in the early 2000s by two audiologists, and has become the focus of interest in the field of psychiatry. Some reports suggest that misophonic symptoms may be part of other conditions such as Tourette’s syndrome, obsessive compulsive disorder (OCD) and Generalized Anxiety Disorder. In the case described, the patient presented comorbid condition of Misophonia, OCD and tic disorder.