Scielo RSS <![CDATA[Jornal Brasileiro de Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0047-208520160004&lang=pt vol. 65 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Luto e Melancolia, Sigmund Freud (1917) – O centenário da publicação desta referência sobre depressão]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400307&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Validade interna de construto de uma versão brasileira do McMaster Family Assessment Device]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400309&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Objective To assess the internal validity of a Brazilian version of the McMaster Family Assessment Device (FAD). Methods The questionnaire was applied to a sample of 80 adults of both sexes. An exploratory factor analysis was conducted after previous analysis of communalities and global suitability of the method to determine questions that did not share a significant percentage of variance with the defined factors. Varimax rotation method with Kaiser’s normalization was used to minimize the number of questions that had high factor loads. Results The Brazilian version maintained 28 questions distributed in four new dimensions containing 11, 5, 7, and 5 questions, respectively. To obtain those four factors or dimensions, we selected those with eigenvalue greater than two, which explained about 50% of the data variability. Conclusion The Brazilian version under examination showed different behaviors from those in the original instrument. A review of the instrument questions and dimensions is clearly needed. Further research with larger samples is required to examine the rating scale and its suitability to the Brazilian context.<hr/>RESUMO Objetivo Proceder estudo de validação interna de uma versão brasileira do McMaster Family Assessment Device – FAD. Métodos O questionário foi aplicado em uma amostra de 80 indivíduos adultos de ambos os sexos. Foi realizada análise fatorial exploratória após análise prévia de adequabilidade global do método e análise de comunalidades para averiguar perguntas que não compartilhavam percentual significativo de variância com os fatores definidos. Para minimizar a quantidade de perguntas que apresentavam elevadas cargas, foi utilizado o método de rotação Varimax com normalização de Kaiser. Resultados Na versão brasileira em estudo foram mantidas 28 perguntas em quatro novas dimensões contendo 11, 5, 7 e 5 perguntas. Para obtenção de quatro fatores ou dimensões, foram selecionados aqueles com autovalores superiores a dois, o que explicou cerca de 50% da variabilidade dos dados. Conclusão A versão brasileira em estudo apresentou comportamento diferente do instrumento original. Observou-se a necessidade de revisar as perguntas e as dimensões do instrumento e também a realização de mais pesquisas com amostras maiores para observar o comportamento da escala e sua adequabilidade para utilização no contexto brasileiro. <![CDATA[Versão brasileira do <em>Attribution Questionnaire</em> – Adaptação transcultural e validação de propriedades psicométricas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400315&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Realizar a adaptação transcultural do Attribution Questionnaire – AQ27 para o português falado no Brasil a partir da versão de Portugal e validar as propriedades psicométricas da escala por meio da análise fatorial exploratória. Métodos Após a adaptação semântica e cultural, o questionário foi aplicado a 431 alunos do 1º ao 6º ano do Curso de Medicina Unifenas-BH, Brasil, e, em seguida, conduziu-se análise fatorial exploratória pelo método de extração de componentes principais e rotação Varimax. Resultados A versão final brasileira do Questionário de Atribuição (AQ-26B) apresentou um fator a menos que a versão original em inglês e a portuguesa devido à fusão dos fatores Medo e Percepção de Perigo, o que gerou a supressão da questão 11 do questionário brasileiro por não apresentar valores psicométricos adequados. Dificuldades linguísticas relacionadas à interpretação da questão 11 e sua maior complexidade de significado latente parecem ter contribuído com esse resultado. Conclusões O questionário brasileiro (AQ-26B) manteve parâmetros de validade e confiabilidade adequados observando-se coerência com o modelo teórico original. Além disso, mostrou-se de fácil aplicação, demonstrando ser um instrumento útil para avaliar o estigma relacionado à doença mental entre alunos de medicina de escolas médicas brasileiras.<hr/>ABSTRACT Objective A cross-cultural adaptation of the Portuguese version of the Attribution Questionnaire – AQ27 for Brazilian speakers and an exploratory factor analysis were conducted in order to validate the scale’s psychometric properties. Methods After semantic and cultural adaptation of the questionnaire, exploratory factor analysis was conducted through principal component extraction and Varimax rotation methods in 431 students, from the first to the last years of the course, at Unifenas Medical Course in Belo Horizonte, Brazil. Results The final Brazilian version of the Attribution Questionnaire (AQ-26B) had 8 factors instead of 9 from the original American and Portuguese versions. This change was due to the merger of Fear and Dangerousness factors. Question 11 was removed from the Brazilian version because it did not present adequate psychometric values. Language difficulties, related to the interpretation of its meaning and its complex latent meaning, seemed to have contributed to this result. Conclusions The Brazilian version of the Attribution Questionnaire (AQ-26B) presented suitable validity and reliability parameters as well as theoretical coherence to the original model. Moreover, it proved easy to apply, showing to be a useful tool to evaluate the stigma attached to mental illness in Brazilian medical students. <![CDATA[Transtornos mentais comuns em educadores sociais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400322&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Investigar a presença de transtornos mentais comuns (TMC) em Educadores Sociais de albergues e abrigos do município de São Paulo. Métodos A amostra foi composta por 104 orientadores socioeducativos, entre 18 e 60 anos (masculino e feminino), que prestam serviço para a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). Utilizou-se um Questionário Sociodemográfico, além do Self Report Questionnaire (SRQ-20). Resultados Os dados demonstraram que há maior prevalência de mulheres nessa função, a maioria dos profissionais já passou por situações de risco no trabalho, 68,3% (71 sujeitos) apresentaram índices que caracterizam a presença de TMC, e 40,4% das mulheres apresentam sintomas de TMC, enquanto o índice de TMC nos homens foi de 27,9%. Conclusões Neste cenário, observou-se que o público feminino é mais vulnerável à presença de TMC em relação ao público masculino.<hr/>ABSTRACT Objective To investigate the presence of common mental disorders (CMDs) in Social Educator of hostels and housings in the city of Sao Paulo. Methods The sample was composed by 104 Guiding Youth between 18 and 60 years (male and female), who worked at the Municipal Assistance and Social Development in São Paulo. We used a demographic data questionnaire in addition to the Self Report Questionnaire (SRQ-20). Results The main results demonstrated a higher prevalence of women in this function; most professionals have experienced risk situations at work; 68.3% (71 individuals) presented indices that characterize the presence of CMDs; 40.4% of women presented CMDs symptoms, whereas the CMDs rate in men was 27.9%. Conclusions In this scenario, we can conclude that the female audience is more vulnerable to the presence of CMDs in comparison to the male audience. <![CDATA[Tradução e adaptação cultural para o português brasileiro da <strong><em>Cambridge Depersonalisation Scale</em></strong> (Escala de Despersonalização de Cambridge)]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400330&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Realizar a tradução e a adaptação cultural da Escala de Despersonalização de Cambridge (EDC) para o português brasileiro. Métodos Foi realizada a tradução da escala em duas versões, seguida por retrotradução por nativo de língua inglesa. Os itens da escala foram comparados e adaptados para o contexto brasileiro e, então, transformados em uma versão-teste, que foi aplicada em 30 participantes sem diagnóstico de transtorno psiquiátrico. Resultados A versão em português da EDC mostrou boa compreensibilidade. A maior parte dos participantes relatou experiências transitórias ligadas à despersonalização nos últimos seis meses (53,3% dos casos), incluindo a sensação de ser um observador externo de si mesmo (35%) e sensação de estar fora do corpo (10%). Conclusões O presente estudo confirma a alta frequência de experiências de despersonalização. Serão necessários estudos para verificação das propriedades psicométricas da escala.<hr/>ABSTRACT Objective To perform the translation and cultural adaptation of the Cambridge Depersonalization Scale (CDS) to Brazilian Portuguese. Methods The scale translation was performed in two versions, followed by back translation by a native English speaker. Scale items were compared and adapted to the Brazilian context, and then transformed into a test version, applied to 30 participants without diagnosis of psychiatric disorders. Results The Portuguese version of the CDS showed good comprehensibility. Most participants reported depersonalization transient experiences over the last six months (53.3% of the cases), including feeling of being an outside observer of the self (35%) and feeling of being outside the body (10%). Conclusions The current study confirms the high frequency of depersonalization experiences. Further studies are needed to verify the psychometric properties of the scale. <![CDATA[Tratamentos não farmacológicos que melhoram a qualidade de vida de idosos com doença de Alzheimer: uma revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400334&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Realizar uma revisão sistemática sobre quais são os tratamentos não farmacológicos que ajudam a melhorar a qualidade de vida (QV) de idosos com doença de Alzheimer (DA) mais descritos na literatura nos últimos dez anos (2006-2016). Métodos Revisão sistemática da literatura realizada nas três primeiras semanas de janeiro de 2016, nas bases: Capes, SciELO, Web of Science, PubMed, Lilacs e Scopus. Foram utilizadas duas combinações de termos: (1) predictors AND quality of life AND elderly AND Alzheimer’s disease e (2) non-pharmacological treatment AND quality of life AND Alzheimer’s disease. Foram encontrados 240 artigos e analisados o título e o resumo dos artigos e, quando necessário, o próprio texto. Do total de 240 artigos, apenas quatro trabalhos preencheram os critérios de inclusão e foram selecionados. Resultados Os resultados mostraram que os tratamentos não farmacológicos mais descritos, no referido período, visando melhorar a QV de idosos com DA, foi a reabilitação, tanto cognitiva quanto multidisciplinar. Conclusão As técnicas de reabilitação mostraram-se capazes de melhorar a QV de idosos com doença de Alzheimer leve.<hr/>ABSTRACT Objective To carry out a systematic bibliographical review, between 2006 and 2016, about the most cited non-pharmacological treatments that improve the quality of life (QOL) of elderly with Alzheimer’s disease (AD). Methods The study was to realize in Capes, SciELO, Web of Science, PubMed, Lilacs and Scopus databases. The search was to carry out in the three first of January 2016. The following terms combinations were used: (1) predictors AND quality of life AND elderly AND Alzheimer’s disease (in February) and (2) non-pharmacological treatment AND quality of life AND Alzheimer’s disease. The searches resulted in 240 articles. Four articles were selected after title and abstract inspection. Results Multidisciplinary or cognitive rehabilitation was the most cited non-pharmacological treatment that promote the QOL in elderly with AD. Conclusion The rehabilitation techniques presented capable of improving the QOL in elderly with mild Alzheimer’s disease. <![CDATA[Alcoolismo após cirurgia bariátrica: relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852016000400340&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Discutir, a partir do relato de um caso de alcoolismo iniciado após tratamento cirúrgico de obesidade mórbida, a hipótese da “transferência de compulsão”. Segundo essa teoria, obesos submetidos à cirurgia bariátrica tendem a transferir sua “compulsão” dos alimentos para o álcool ou outras drogas, aumentando o risco de desenvolvimento de transtornos relacionados a substâncias. Evidências de que a alimentação hedônica (caracterizada pelo consumo exagerado de alimentos palatáveis na ausência de fome) é regulada pelos mesmos sistemas cerebrais envolvidos no alcoolismo, aliadas a relatos anedóticos de alcoolismo após cirurgia bariátrica, alimentam essa hipótese. Métodos Relato de caso individual. O paciente concordou com a publicação do relato de caso e assinou um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Resultados Homem de 25 anos, sem histórico prévio de abuso de álcool, evoluiu com alcoolismo grave quatro anos após a cirurgia bariátrica. Havia antecedentes familiares de transtornos relacionados a substâncias. Conclusão A cirurgia bariátrica (particularmente com derivação em Y de Roux) pode alterar o metabolismo do etanol e implicar mudanças no estilo de vida e no nível de estresse. Somados, esses fatores podem contribuir para o surgimento de padrões nocivos de consumo de álcool; entretanto, é incontestável que a correção da obesidade traz enormes benefícios para as diversas áreas da vida do paciente. A detecção de fatores de risco para abuso e dependência alcoólica, como história familiar positiva, é essencial para identificar pacientes que necessitarão maior aconselhamento pré-operatório e seguimento pós-operatório cuidadoso.<hr/>ABSTRACT Objective To discuss, based on the report of a case of alcoholism that started after surgical treatment of morbid obesity, the idea of the “transfer of compulsion”. According to this theory, obese people subjected to bariatric surgery tend to transfer their “compulsion” from food to alcohol or other drugs, increasing the risk of developing substance-related disorders. Evidence that hedonic feeding behavior (described as overeating of palatable foods in the absence of hunger) is regulated by the same brain systems involved in alcoholism, allied to anecdotal reports of alcoholism after bariatric surgery, serve to support this hypothesis. Methods Single case report. Patient agreed with the publication of the case report and signed the Informed Consent Form. Results 25 year-old male, with no history of alcohol abuse, developed heavy drinking habits four years after bariatric surgery. There was family history of substance-related disorders. Conclusion Bariatric surgery (particularly Roux-en-Y gastric bypass) may alter ethanol metabolism and implicate changes in life style and stress levels. Put together, these factors can contribute to the development of harmful alcohol consumption patterns that need to be considered in contrast with the great benefits that surgical correction of obesity brings to several areas of patient’s life. Detecting risk factors for alcohol abuse and dependency, such as positive family history, is essential to identify patients who will need greater pre-operative counselling and careful post-operative follow-up.