Scielo RSS <![CDATA[Jornal Brasileiro de Psiquiatria]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0047-208520170004&lang=pt vol. 66 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Comportamento sedentário como discriminador dos transtornos mentais comuns em idosos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400183&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Analisar o comportamento sedentário (CS) como discriminador dos Transtornos Mentais Comuns (TMC) entre idosos. Métodos Estudo transversal com amostra composta por 310 indivíduos idosos, residentes no município de Ibicuí-BA. Foi utilizado um questionário contendo informações sobre características sociodemográficas, inatividade física no tempo livre e questões autorreferidas do tempo gasto sentado em um dia habitual da semana e de um dia do final de semana. Para estimar o ponto de corte do Comportamento Sedentário na discriminação dos TMC, utilizou-se a curva Receiver Operating Characteristic (ROC). Resultados A prevalência de TMC foi de 55,8%, sendo maior entre as mulheres (66,7%). Os maiores valores para a área sob as curvas ROC entre CS e TMC foi para o sexo masculino: CS/dia 0,58 (IC 95% = 0,49-0,67). Os pontos de corte propostos para CS/dia foram: homens: &gt; 330 min/dia; mulheres: &gt; 300 min/dia. Conclusão O comportamento sedentário é um indicador válido para identificação de suspeita de TMC em idosos, mostrando-se ser um fator de risco que deve ser observado pelos profissionais de saúde.<hr/>ABSTRACT Objective To analyze sedentary behavior (SB) as a discriminator of the Common Mental Disorders (CMD) among the elderly. Methods A cross-sectional study including 310 elderly individuals living in the municipality of Ibicuí-BA. Data were collected using a questionnaire addressing sociodemographic characteristics, physical inactivity during free time and self-reported questions about the time spent sitting during a typical weekday and weekend. A Receiver Operating Characteristic (ROC) curve was used to estimate the cut-off point of SB as a discrimination of CMD. Results The general prevalence of CMD was 55.8%, and was higher among women (66,7%). The highest values for the area under the ROC curves among SB and CMD was for males: SB/day 0,58 (95% IC = 0,49-0,67). The proposed cutoff points for SB/day were: men: &gt; 330 min/day, women: &gt; 300 min/day. Conclusion Sedentary behavior is a valid indicator for the identification of suspected CMD in the elderly, showing to be a risk factor that should be observed by health professionals. <![CDATA[Percepção da qualidade de vida e fatores associados aos escores de qualidade de vida de alunos de uma escola de medicina]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400189&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Descrever a qualidade de vida e fatores associados ao menor escore de qualidade de vida de estudantes de medicina. Métodos Estudo transversal com o questionário WHOQOL-100, incluindo alunos do 1º ao 6o ano de medicina da Universidade Federal de São Paulo. Não houve critérios de exclusão. Variáveis numéricas foram comparadas por teste t ou ANOVA e as categóricas, por qui-quadrado. Fatores associados ao menor escore global foram analisados por regressão linear, considerando-se significante p &lt; 0,05. Resultados Foram incluídos 607 (82,5%) alunos, com idade de 22,9 ± 2,9 anos, sendo 57,4% do sexo masculino, 99,0% solteiros e 14,5% moravam sozinhos. O escore global de qualidade de vida foi 72,1 ± 7,7 pontos. No domínio qualidade de vida, o escore foi maior no ciclo básico que nos profissionalizante e internato. Em comparação ao 1o ano, o 6o apresentou menores escores em todos os domínios, exceto na espiritualidade. O sexo masculino apresentou maior escore global e nos domínios físico, psicológico, independência e qualidade de vida, comparado ao feminino. Os que moravam sozinhos, comparados àqueles que tinham companhia, apresentaram menores escores no domínio físico. Os alunos da classe socioeconômica C/D apresentaram menor escore global e no domínio ambiente, comparados àqueles das classes A e B. Os fatores associados a menor escore global foram: sexto ano (OR: -3,5), sexo feminino (OR: -2,1) e classe socioeconômica C/D (OR: -1,8). Conclusões O escore global de qualidade de vida foi 72 pontos, com menor pontuação no domínio físico. Os fatores associados a menor escore global de qualidade de vida. foram: sexto ano, sexo feminino e classe socioeconômica C/D.<hr/>ABSTRACT Objective Assess the quality of life and factors associated with lower scores of quality of life of medical students. Methods A cross-sectional study was conducted using the WHOQOL-100 questionnaire with inclusion of 1st-6th year medical students of the Federal University of São Paulo. No exclusion criterion was adopted. Comparisons between numerical variables were made by t test or ANOVA and categorical variables by qui-square. Factors associated with lower overall scores were analyzed by linear regression, considering significant p &lt; 0.05. Results We enrolled 607 (82.5%) students; mean age of 22.9 ± 2.9 years, 57.4% male, 99.0% single and 14.5% were living alone. Students presented an overall score of 72.1 ± 7.7 points. The perception of quality of life was greater in 1st-2nd years students compared to 3rd-4th year and 5th-6th years. Sixth year had lower scores than 1st year in all areas, except in spirituality. Males had higher score, in physical, psychological, independence and quality of life, compared with females. Those who were living alone, compared to those who had company, had lower scores in physical domain. Students of the C/D socioeconomic status had a lower overall and environment domain score, compared to class A and B. Factors associated with lower overall scores were: 6th year (OR: -3.5), female sex (OR: -2.1) and class C/D (OR: -1.8). Conclusions The overall score for quality of life was 72 points, with lower score in the physical domain. Factors associated to lower score of global quality of life were: 6th year, female and socioeconomic class C/D. <![CDATA[Identificação de aspectos associados à tentativa de suicídio por envenenamento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400197&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Identificar as condições psiquiátricas e aspectos sociobiodemográficos associados à tentativa de suicídio. Métodos A amostra foi constituída por 240 pacientes de ambos os sexos, com idade entre 18 a 68 anos, dos quais 120 pacientes compuseram o grupo controle e 120 o grupo experimental. Os instrumentos utilizados foram um questionário sociobiodemográfico e o Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI). Resultados Observou-se maior presença de estressores no grupo experimental, sendo os principais a vivência de uma separação afetiva e a existência de conflitos familiares, e a condição psiquiátrica mais frequente na população estudada foi o transtorno de ansiedade generalizada e a mais associada ao comportamento suicida foi a depressão maior. Conclusões Os resultados acrescentam a importância de investigar a presença do transtorno de ansiedade generalizada como mais um fator de vulnerabilidade ao suicídio.<hr/>ABSTRACT Objective To identify psychiatric conditions and socio-bio-demographic aspects associated with attempted suicide. Methods The sample consisted of 240 patients of both sexes, aged 18 to 68 years, 120 patients comprised the control group and the experimental group 120. The instruments used were a socio-bio-demographic questionnaire and the Mini International Neuropsychiatric Interview (MINI). Results A higher presence of stressors in the experimental group, the main ones being the experience of an emotional separation and the existence of family conflicts, the most common psychiatric condition in the population studied was generalized anxiety disorder and more associated with suicidal behavior it was major depression. Conclusions These results add the importance of investigating the presence of generalized anxiety disorder as another suicide vulnerability factor. <![CDATA[Tendência de mortalidade por lesões autoprovocadas intencionalmente no Brasil no período de 2004 a 2014]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400203&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Analisar as tendências de mortalidade por lesões autoprovocadas intencionalmente segundo as faixas etárias e regiões do Brasil. Métodos Trata-se de um estudo epidemiológico, de desenho ecológico do tipo série temporal, utilizando dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade relacionada aos óbitos por lesões autoprovocadas intencionalmente ocorridos no período de 2004 a 2014. Resultados A análise de tendência indicou crescimento dos coeficientes de mortalidade, sendo que a curva do Brasil acentuou a elevação (R2 = 0,678). A região Sudeste mostrou a maior inclinação de reta (R2 = 0,960), sendo superior mesmo a tendência observada no Brasil. Os coeficientes de mortalidade segundo faixas etárias evidenciaram tendência crescente para a faixa de 10 a 19 anos (R2 = 0,429). No grupo etário de 20 a 29 anos no período analisado, não houve tendência de crescimento. Entretanto, houve incremento do número de óbitos a partir do ano de 2010. Procedeu-se avaliação desse grupo no período de 2010-2014, sendo assim evidenciada tendência crescente para a referida faixa (R2 = 0,927). Conclusão Os resultados apontam o crescimento dos coeficientes de mortalidade por lesões autoprovocadas intencionalmente no Brasil e em todas as suas regiões, sendo o grupo etário mais vulnerável o de 10 a 19 anos, seguido da faixa etária de 20 a 59 anos e de maiores de 60 anos.<hr/>ABSTRACT Objective To analyze mortality trends by intentionally self-inflicted injuries according to the age groups and regions of Brazil. Methods This is an epidemiological study, ecological type of temporal series, using data from the Mortality Information System related to deaths from intentional self-inflicted injuries in the period of 2004 to 2014. Results Trend analysis indicated increase in mortality rates, whereas Brazil curve accentuated elevation (R2 = 0.678). The Southeast region showed the highest straight slope (R2 = 0.960), being higher then trend observed in Brazil. Mortality coefficients according age groups showed an increasing tendency for the range of 10 to 19 years (R2 = 0.429). In the age group of 20 to 29 years in the analyzed period there was no tendency for growth. However, there was an increase in the number of deaths from the year 2010. This group was evaluated in the period 2010-2014, thus evidencing an increasing trend for this group (R2 = 0.927). The results point to the growth of mortality coefficients by self-inflicted injuries in Brazil and in all its regions, with the age group being the most understood 10 to 19 years old, followed by the age group of 20 to 59 years and those over 60 years. Conclusion The results point to the increase in mortality coefficients due to intentional self-inflicted injuries in Brazil and all regions, the most vulnerable age group being 10 to 19 years old, followed by the age group of 20 to 59 years and those over 60. <![CDATA[Adaptação da Escala de Silhuetas Brasileiras para uso digital]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400211&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivo Adaptar a escala de silhuetas originais em cartões de papel e validar para uso digital. Métodos Participaram dessa pesquisa 88 jovens, os quais foram avaliados quanto ao índice de massa corporal (IMC) e questões sobre a imagem corporal com as escalas de silhuetas de papel e digital em relação ao corpo atual (IMC-A) e o corpo desejado (IMC-D). O processo de validação da escala digital se dá pela comparação entre o IMC com o IMC-A. Resultados Os resultados foram satisfatórios (0,70) para o grupo quando avaliado em conjunto e para o sexo masculino. No entanto, para o sexo feminino obtivemos um valor relativamente baixo, na concordância de Lin (0,64), mas com valores de ICC (0,89) e correlação de Spearman (0,85) aceitáveis. Conclusão As imagens no computador podem ser utilizadas para a avaliação da imagem corporal de jovens. Porém, é mais seguro realizar associações com questões referentes à prática de atividade física e do comportamento alimentar que, em conjunto, possam auxiliar na avaliação da insatisfação corporal.<hr/>ABSTRACT Objective Adapt The Brazilian Silhouette Scale, rendering them fit for digital use. Methods Eighty-eight young people took part in the survey, in which they were assessed regarding their body mass index (BMI) and topics related to body image, with the use of paper and digital silhouettes in relation to the current body (BMI-C) and the desired body (BMI-D). The process used to validate the digital scale is done by comparing the BMI with BMI-C. Results Were satisfactory (0.70) for the group, as a whole and for the males included. However, females showed a relatively low value at Lin’s concordance (0.64), but with acceptable ICC (0.89) and Spearman (0.85) values. Conclusion The computer images can be used to assess body image for young people. However, it is safer to make associations with topics regarding physical activity and eating behavior, which together can help us assess body dissatisfaction. <![CDATA[Insatisfação, checagem corporal e comportamentos de risco para transtornos alimentares em estudantes de cursos da saúde]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400216&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO Objetivos Comparar os níveis de insatisfação corporal, checagem corporal e comportamentos de risco para transtornos alimentares entre graduandas de diferentes cursos da área de saúde, bem como avaliar a associação da checagem corporal e a insatisfação corporal, em cada curso de graduação. Métodos Participaram 92 universitárias com idade entre 18 e 35 anos, da cidade de Governador Valadares, Minas Gerais, que responderam a instrumentos de autorrelato sobre: dados sociodemográficos, insatisfação corporal (Body Shape Questionnaire), comportamentos de checagem corporal (Body Checking Questionnaire) e comportamentos de risco para transtornos alimentares (Eating Attitudes Test-26). Foi realizada estatística descritiva, inferencial (Kruskal-Wallis) e teste de correlação de Spearman utilizando o software SPSS 21.0 e adotando nível de significância de 5%. Resultados Os testes de comparação não demonstraram diferenças para a insatisfação corporal (H (4, 92) = 3,534260, p = 0,47), checagem corporal (H (4, 92) = 3,154817, p = 0,53) e comportamentos de risco para transtornos alimentares (H (4, 92) = 4,435904, p = 0,35) entre os cursos analisados. Foi encontrada associação significativa das variáveis checagem corporal e insatisfação corporal para quase todos os cursos, exceto Nutrição (rspearman = 0,01, p &gt; 0,05), sendo Farmácia aquele que apresentou relação forte entre essas variáveis (rspearman superior a 0,80). Conclusões Conclui-se não haver diferenças significativas para as variáveis insatisfação corporal, checagem corporal e comportamentos de risco para transtornos alimentares entre as estudantes dos cursos da área de saúde. Destaca-se, contudo, variações na importância de algumas variáveis, como a checagem corporal, na construção da imagem corporal dos sujeitos.<hr/>ABSTRACT Objectives To compare body dissatisfaction, body-checking behaviors and risk behaviors for eating disorders among undergraduate students of different courses of health area, and to evaluate the relationship of body-checking behaviors and body dissatisfaction in each course. Methods A total of 92 undergraduate students aged between 18 and 35 years old from the city of Governador Valadares, Minas Gerais, Brazil, took part in this study. They filled self-report instrument about sociodemographic data, body dissatisfaction (Body Shape Questionnaire), body-checking behaviors (Body Checking Questionnaire) and risk behaviors for eating disorders (Eating Attitudes Test-26). Descriptive, inferential (Kruskal-Wallis test) and correlational (Spearman’s Rank test) statistics were performed using SPSS 21.0 software and adopting a significance level of 5%. Results Comparison tests did not show differences in body dissatisfaction (H (4, 92) = 3.534260, p = 0.47), body-checking behavior (H (4, 92) = 3.154817, p = 0.53) or risk behaviors for eating disorders (H (4, 92) = 4.435904, p = 0.35) among the courses analyzed. There was a significant association between body-checking and body dissatisfaction for almost all courses, except for Nutrition (rspearman = 0.01, p &gt; 0.05), with Pharmacy having a strong relationship between those variables (rspearman higher than 0.80). Conclusions It was concluded that there are no significant differences in body dissatisfaction, body-checking or risk behaviors for eating disorders among health area courses. We emphasize that some variables demonstrate differentiated importance in the construction of the subjects’ body image, such as body-checking behaviors. <![CDATA[O transtorno da compulsão alimentar (TCA) tem impacto no reganho de peso após a cirurgia bariátrica? Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0047-20852017000400221&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO A cirurgia bariátrica (CB) é considerada o tratamento mais eficaz para obesidade grave em longo prazo. Apesar de estar associada à resolução ou melhora das comorbidades clínicas, um desfecho possível é o reganho de peso. Um conjunto de evidências aponta a presença do transtorno da compulsão alimentar (TCA) como um dos fatores de risco associados ao reganho de peso pós-operatório. O objetivo desta apresentação de casos clínicos é discutir o possível impacto dos episódios de compulsão alimentar em pacientes submetidos à CB. Serão apresentados os seguintes casos (1): uma mulher de 41 anos, avaliada após 8 anos da cirurgia, apresentando um reganho de 22,9 kg e psicopatologia alimentar compatível com TCA; (2): um homem de 48 anos, avaliado no pós-operatório de 7 anos, com um reganho de 30 kg e exibindo queixas de beliscamento alimentar, porém sem sintomas compatíveis com TCA; (3): uma mulher de 44 anos, avaliada no pós-operatório de 3 anos, mantendo peso estável sem reganho e que exibia à avaliação TCA. Os autores discutem, a partir destes três casos, as evidências relacionadas ao impacto da compulsão alimentar no resultado da CB. Apesar de não haver, no momento, um consenso definitivo quanto ao real impacto dos transtornos alimentares neste recrudescimento ponderal, fica claro que o clínico deve estar atento ao TCA e sua possível associação com o reganho de peso.<hr/>ABSTRACT Bariatric surgery (BS) is the most effectiveness long term treatment to severe obesity. However being associated with resolution or improvement of clinic comorbidities, one possible outcome is weight regain. A group of evidences appoint to the presence of BED (binge eating disorder) as one risk factor associated to post-surgery weight regain. The aim of this case report is to discuss a possible impact of binge eating in patients submitted to BS. The following cases will be presented: (1): 41 years woman, evaluated after 8 years post-surgery, showing weight regain of 22.9 kg and compatible eating psychopathology with BED; (2): 48 years men, evaluated 7 years post-surgery, with weight regain of 30 kg and showing grazing complaints, although without compatible BED symptomatology; (3): 44 years woman, evaluated 3 years post-surgery, maintaining stable weight without weight regain and BED exhibited in evaluation. The authors discuss, from these three index cases, the associated evidences related to the impact of the binge eating in the BS result. Although, for the moment, any definitely consensus on the real impact of eating disorders in weight recrudescence is not possible, it is clear that the clinician need to be alert to BED and possible association with weight regain.