Scielo RSS <![CDATA[Arquivos Brasileiros de Cardiologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0066-782X20140021&lang=pt vol. 103 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Tratamento Percutâneo de Regurgitação Mitral Funcional em Insuficiência Cardíaca]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Eficácia e Segurança de Stents Eluidores de Drogas no Mundo Real: Acompanhamento de 8 Anos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: Drug-eluting stents have been used in daily practice since 2002, with the clear advantages of reducing the risk of target vessel revascularization and an impressive reduction in restenosis rate by 50%-70%. However, the occurrence of a late thrombosis can compromise long-term results, particularly if the risks of this event were sustained. In this context, a registry of clinical cases gains special value. Objective: To evaluate the efficacy and safety of drug-eluting stents in the real world. Methods: We report on the clinical findings and 8-year follow-up parameters of all patients that underwent percutaneous coronary intervention with a drug-eluting stent from January 2002 to April 2007. Drug-eluting stents were used in accordance with the clinical and interventional cardiologist decision and availability of the stent. Results: A total of 611 patients were included, and clinical follow-up of up to 8 years was obtained for 96.2% of the patients. Total mortality was 8.7% and nonfatal infarctions occurred in 4.3% of the cases. Target vessel revascularization occurred in 12.4% of the cases, and target lesion revascularization occurred in 8% of the cases. The rate of stent thrombosis was 2.1%. There were no new episodes of stent thrombosis after the fifth year of follow-up. Comparative subanalysis showed no outcome differences between the different types of stents used, including Cypher®, Taxus®, and Endeavor®. Conclusion: These findings indicate that drug-eluting stents remain safe and effective at very long-term follow-up. Patients in the "real world" may benefit from drug-eluting stenting with excellent, long-term results. <hr/> Fundamento: Stents eluidores de drogas têm sido utilizados na prática médica desde 2002, e apresentam grande eficácia na redução do risco de revascularização do vaso-alvo, e notável redução da taxa de reestenose de 50%-70%. No entanto, a ocorrência de trombose tardia pode comprometer os resultados a longo prazo, especialmente se o risco de trombose for mantido ao longo dos anos. Neste contexto, o registro da prática clínica assume grande importância. Objetivo: Avaliar a eficácia e segurança de stents eluidores de drogas no mundo real. Métodos: Relatamos os resultados de todos os pacientes que foram submetidos à intervenção coronária percutânea com stent eluidor de drogas no período entre janeiro de 2002 a abril de 2007, e que foram acompanhados por 8 anos. Os stents eluidores de drogas foram utilizados de acordo com as recomendações clínicas do cardiologista intervencionista e a disponibilidade do stent. Resultados: Um total de 611 pacientes foram avaliados, com acompanhamento clínico de 96,2% destes pacientes por até 8 anos. A mortalidade total foi de 8,7%. Infarto não-fatal ocorreu em 4,3% dos casos. A taxa de revascularização do vaso-alvo foi de 12,4% e a da lesão-alvo foi de 8,0%. A taxa de trombose de stent foi de 2,1%. Não houve novos episódios de trombose de stent após o quinto ano de acompanhamento. Uma subanálise comparativa indicou não haver diferenças nos desfechos clínicos apos a utilização dos stents Cypher, Taxus e Endeavor. Conclusão: Estes resultados indicam que stents eluidores de drogas são seguros e eficazes em acompanhamentos de longo prazo, e que pacientes no mundo real podem beneficiar destes stents, com excelentes resultados a longo prazo. <![CDATA[Pacientes Diabéticos com Síndromes Coronárias Agudas têm um Limiar Maior para a Dor Isquêmica?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: Data from over 4 decades have reported a higher incidence of silent infarction among patients with diabetes mellitus (DM), but recent publications have shown conflicting results regarding the correlation between DM and presence of pain in patients with acute coronary syndromes (ACS). Objective: Our primary objective was to analyze the association between DM and precordial pain at hospital arrival. Secondary analyses evaluated the association between hyperglycemia and precordial pain at presentation, and the subgroup of patients presenting within 6 hours of symptom onset. Methods: We analyzed a prospectively designed registry of 3,544 patients with ACS admitted to a Coronary Care Unit of a tertiary hospital. We developed multivariable models to adjust for potential confounders. Results: Patients with precordial pain were less likely to have DM (30.3%) than those without pain (34.0%; unadjusted p = 0.029), but this difference was not significant after multivariable adjustment, for the global population (p = 0.84), and for subset of patients that presented within 6 hours from symptom onset (p = 0.51). In contrast, precordial pain was more likely among patients with hyperglycemia (41.2% vs 37.0% without hyperglycemia, p = 0.035) in the overall population and also among those who presented within 6 hours (41.6% vs. 32.3%, p = 0.001). Adjusted models showed an independent association between hyperglycemia and pain at presentation, especially among patients who presented within 6 hours (OR = 1.41, p = 0.008). Conclusion: In this non-selected ACS population, there was no correlation between DM and hospital presentation without precordial pain. Moreover, hyperglycemia correlated significantly with pain at presentation, especially in the population that arrived within 6 hours from symptom onset. <hr/> Fundamento: Dados de mais de 4 décadas relataram maior incidência de infarto silencioso entre os pacientes com diabetes mellitus (DM), mas publicações recentes mostraram resultados conflitantes quanto à correlação entre DM e presença de dor em pacientes com síndromes coronárias agudas (SCA). Objetivo: Nosso objetivo principal foi analisar a associação entre dor precordial e DM na chegada ao hospital. Análises secundárias avaliaram a associação entre hiperglicemia e dor precordial na apresentação, e o subgrupo de pacientes que se apresentaram em até 6 horas após o início dos sintomas. Métodos: Analisamos um registro prospectivo de 3.544 pacientes com SCA internados em unidade coronária de um hospital terciário. Desenvolvemos modelos multivariados para ajustar potenciais fatores de confusão. Resultados: Os pacientes com dor precordial eram menos propensos a ter DM (30,3%) do que aqueles sem dor (34,0 %, p não ajustado = 0,029), mas essa diferença não foi significativa após ajuste multivariado, para a população global (p = 0,84), e para o subgrupo de pacientes que se apresentaram dentro do período de 6 horas após o início dos sintomas (p = 0,51). Em contraste, a dor precordial era mais provável entre os pacientes com hiperglicemia (41,2% vs. 37,0% sem hiperglicemia, p = 0,035) na população total, e também entre aqueles que se apresentaram no período de 6 horas (41,6% vs. 32,3%, p = 0,001). Modelos ajustados mostraram uma associação independente entre hiperglicemia e dor na apresentação, especialmente entre os pacientes que se apresentaram no período de até 6 horas (OR = 1,41, p = 0,008). Conclusão: Nesta população não-selecionada com SCA, não houve correlação entre DM e a apresentação no hospital sem dor precordial. Além disso, a hiperglicemia foi correlacionada de forma significativa com a dor na apresentação, especialmente na população que chegou dentro do período de até 6 horas após o início dos sintomas. <![CDATA[Itinerário de Investigação do Paciente Coronariano do SUS em Curitiba, São Paulo e Incor - Estudo IMPACT]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: The investigation of stable coronary artery disease (CAD) and its treatment depend on risk stratification for decision-making on the need for cardiac catheterization and revascularization. Objective: To analyze the procedures used in the diagnosis and invasive treatment of patients with CAD, at the Brazilian Unified Health System (SUS) in the cities of Curitiba, São Paulo and at InCor-FMUSP. Methods: Retrospective, descriptive, observational study of the diagnostic and therapeutic itineraries of the Brazilian public health care system patient, between groups submitted or not to prior noninvasive tests to invasive cardiac catheterization. Stress testing, stress echocardiography, perfusion scintigraphy, catheterization and percutaneous or surgical revascularization treatment procedures were quantified and the economic impact of the used strategies. Results: There are significant differences in the assessment of patients with suspected or known CAD in the metropolitan region in the three scenarios. Although functional testing procedures are most often used the direct costs of these procedures differ significantly (6.1% in Curitiba, 20% in São Paulo and 27% in InCor-FMUSP). Costs related to the procedures and invasive treatments represent 59.7% of the direct costs of SUS in São Paulo and 87.2% in Curitiba. In InCor-FMUSP, only 24.3% of patients with stable CAD submitted to CABG underwent a noninvasive test before the procedure. Conclusion: Although noninvasive functional tests are the ones most often requested for the assessment of patients with suspected or known CAD most of the costs are related to invasive procedures/treatments. In most revascularized patients, the documentation of ischemic burden was not performed by SUS. <hr/> Fundamento: A investigação da doença arterial coronariana (DAC) estável e seu tratamento dependem da estratificação de risco para a decisão sobre a necessidade de cateterismo cardíaco e revascularização. Objetivo: Analisar os procedimentos utilizados no diagnóstico e tratamento invasivo dos pacientes com DAC do Sistema Único de Saúde (SUS) nos municípios de Curitiba, São Paulo e no IIncor- FMUSP. Métodos: Estudo retrospectivo, descritivo, observacional dos itinerários diagnósticos e terapêuticos dos pacientes do SUS, entre os grupos submetidos ou não a testes não invasivos prévios ao cateterismo cardíaco invasivo. Foram quantificados os procedimentos de teste ergométrico, ecocardiograma de estresse, cintilografia de perfusão, cateterismo e tratamento com revascularização percutânea ou cirúrgica e o impacto econômico destas estratégias utilizadas. Resultados: Existem diferenças importantes na avaliação do paciente com DAC suspeita ou conhecida nos três cenários. Apesar dos testes funcionais serem os procedimentos mais frequentemente utilizados, os custos diretos referentes a esses procedimentos diferem significativamente (6,1% em Curitiba, 20% em São Paulo e 27% no Incor-FMUSP). Os custos relacionados aos procedimentos e tratamentos invasivos representam 59,7% dos custos diretos do SUS em São Paulo e 87,2% em Curitiba. No Incor-FMUSP, apenas 24,3% dos pacientes com DAC estável submetidos à revascularização foram submetidos a um teste não invasivo antes do procedimento. Conclusão: Apesar dos testes funcionais não invasivos serem os exames mais frequentemente solicitados na avaliação de pacientes com DAC suspeita ou conhecida, a maior parte dos custos está relacionada a procedimento/tratamento invasivo. Na maioria dos pacientes revascularizados, não foi realizada a documentação da carga de isquemia dentro do SUS. <![CDATA[Efeitos do Treinamento Físico sobre a Variabilidade da Frequência Cardíaca na Cardiopatia Chagásica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: Heart rate variability (HRV) is a marker of autonomic dysfunction severity. The effects of physical training on HRV indexes in Chagas heart disease (CHD) are not well established. Objective: To evaluate the changes in HRV indexes in response to physical training in CHD. Methods: Patients with CHD and left ventricular (LV) dysfunction, physically inactive, were randomized either to the intervention (IG, N = 18) or control group (CG, N = 19). The IG participated in a 12-week exercise program consisting of 3 sessions/week. Results: Mean age was 49.5 ± 8 years, 59% males, mean LVEF was 36.3 ± 7.8%. Baseline HRV indexes were similar between groups. From baseline to follow-up, total power (TP): 1653 (IQ 625 - 3418) to 2794 (1617 - 4452) ms, p = 0.02) and very low frequency power: 586 (290 - 1565) to 815 (610 - 1425) ms, p = 0.047) increased in the IG, but not in the CG. The delta (post - pre) HRV indexes were similar: SDNN 11.5 ± 30.0 vs. 3.7 ± 25.1 ms. p = 0.10; rMSSD 2 (6 - 17) vs. 1 (21 - 9) ms. p = 0.43; TP 943 (731 - 3130) vs. 1780 (921 - 2743) Hz. p = 0.46; low frequency power (LFP) 1.0 (150 - 197) vs. 60 (111 - 146) Hz. p = 0.85; except for high frequency power, which tended to increase in the IG: 42 (133 - 92) vs. 79 (61 - 328) Hz. p = 0.08). Conclusion: In the studied population, the variation of HRV indexes was similar between the active and inactive groups. Clinical improvement with physical activity seems to be independent from autonomic dysfunction markers in CHD. <hr/> Fundamento: A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) é marcador de gravidade da disfunção autonômica. Os efeitos do treinamento físico sobre índices de VFC na miocardiopatia chagásica (MPC) não são bem estabelecidos. Objetivo: Avaliar as mudanças nestes índices em resposta ao treinamento físico na MPC. Métodos: Pacientes com MPC e disfunção do ventrículo esquerdo (VE), fisicamente inativos, foram aleatorizados para os grupos intervenção (GI, N = 18) e controle (GC, N = 19). O GI participou de um programa de exercícios de 12 semanas, três sessões/semana. Resultados: A idade média foi de 49,5 ± 8 anos, 59% homens, FEVE de 36,3 ± 7,8%. Índices basais de VFC foram similares. Do basal ao seguimento, observamos no GI aumento da potência total (TP): 1.653 (IQ 625 - 3.418) para 2.794 (1.617 - 4.452) ms, p = 0,02) e potência de frequência muito baixa: 586 (290 - 1.565) para 815 (610 - 1.425) ms, p = 0,047), mas não no GC. A variação (pós/pré) dos índices de VFC foi similar: SDNN 11,5 ± 30,0 vs. 3,7 ± 25, 1 ms, p = 0,10; rMSSD 2 (6 - 17) vs. 1 (21 - 9) ms, p = 0,43; TP 943 (731 - 3.130) vs. 1.780 (921 - 2.743) Hz, p = 0,46 e potência de frequência baixa (LFP) 1,0 (150 - 197) vs. 60 (111 - 146) Hz, p = 0,85, exceto pela potência de alta frequência, que teve tendência a aumento no GI: 42 (133 - 92) vs. 79 (61 - 328) Hz, p = 0,08). Conclusão: Na população estudada, a variação dos índices de VFC foi similar entre os grupos ativo e inativo. A melhora clínica com o treinamento físico parece ser independente de marcadores de disfunção autonômica na MPC. <![CDATA[Sobrevida e Fatores Preditores de Letalidade em Hemodiálise: Polimorfismos D/I do Gene da Enzima Conversora da Angiotensina I e o M235T do Angiotensinogênio]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: End-stage kidney disease patients continue to have markedly increased cardiovascular disease morbidity and mortality. Analysis of genetic factors connected with the renin-angiotensin system that influences the survival of the patients with end-stage kidney disease supports the ongoing search for improved outcomes. Objective: To assess survival and its association with the polymorphism of renin-angiotensin system genes: angiotensin I-converting enzyme insertion/deletion and angiotensinogen M235T in patients undergoing hemodialysis. Methods: Our study was designed to examine the role of renin-angiotensin system genes. It was an observational study. We analyzed 473 chronic hemodialysis patients in four dialysis units in the state of Rio de Janeiro. Survival rates were calculated by the Kaplan-Meier method and the differences between the curves were evaluated by Tarone-Ware, Peto-Prentice, and log rank tests. We also used logistic regression analysis and the multinomial model. A p value ≤ 0.05 was considered to be statistically significant. The local medical ethics committee gave their approval to this study. Results: The mean age of patients was 45.8 years old. The overall survival rate was 48% at 11 years. The major causes of death were cardiovascular diseases (34%) and infections (15%). Logistic regression analysis found statistical significance for the following variables: age (p = 0.000038), TT angiotensinogen (p = 0.08261), and family income greater than five times the minimum wage (p = 0.03089), the latter being a protective factor. Conclusions: The survival of hemodialysis patients is likely to be influenced by the TT of the angiotensinogen M235T gene. <hr/> Fundamento: Os pacientes em hemodiálise continuam tendo um significativo aumento na morbiletalidade, especialmente a causada por doenças cardiovasculares. A análise dos fatores genéticos ligados ao sistema renina-angiotensina que influenciam na sobrevivência destes pacientes poderá ajudar na busca por melhores resultados. Objetivo: Avaliar a sobrevida em hemodialisados e sua associação com polimorfismo dos genes do sistema reninaangiotensina: deleção/inserção do gene que codifica a enzima conversora da angiotensina I e o M235T do angiotensinogênio. Métodos: Estudo observacional desenhado para ver o papel dos genes do sistema renina-angiotensina. Foram analisados 473 pacientes tratados com hemodiálise crônica em quatro unidades de diálise do Estado do Rio de Janeiro. As taxas de sobrevida foram calculadas pelo método de Kaplan-Meier e as diferenças entre as curvas avaliadas pelos testes de: Tarone-Ware, Peto-Prentice e Log-rank. Foram utilizados também modelos de regressão logística e multinomial. Um valor de p ≤ 0,05 foi considerado estatisticamente significativo. O comitê de ética aprovou este estudo. Resultados: A idade média dos pacientes foi de 45,8%. A taxa de sobrevida global foi de 48% em 11 anos. As principais causas de óbito foram: doenças do aparelho circulatório (34 %) e infecções (15%). A análise de regressão logística encontrou significância estatística para as seguintes variáveis: idade, o TT do angiotensinogênio e a renda familiar acima de cinco salários mínimos, esta última como fator de proteção (p valor: 0,000038, 0,08261 e 0,03089, respectivamente). Conclusões: Nossos dados sugerem que o risco de letalidade em pacientes em hemodiálise pode ser influenciado também pelo polimorfismo TT do angiotensinogênio. <![CDATA[Alterações cardiovasculares da exposição perinatal ao chumbo em ratos jovens e adultos: papel da terapia combinada]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: Combination therapy can play a significant role in the amelioration of several toxic effects of lead (Pb) and recovery from associated cardiovascular changes. Objective: To investigate the effects of combination therapy on the cardiovascular effects of perinatal lead exposure in young and adult rats Methods: Female Wistar rats received drinking water with or without 500 ppm of Pb during pregnancy and lactation. Twenty-two- and 70-day-old rat offspring who were or were not exposed to Pb in the perinatal period received meso-dimercaptosuccinic acid (DMSA), L-arginine, or enalapril and a combination of these compounds for 30 additional days. Noradrenaline response curves were plotted for intact and denuded aortas from 23-, 52-, 70-, and 100-day-old rats stratified by perinatal Pb exposure (exposed/unexposed) and treatment received (treated/untreated). Results: Systolic blood pressure was evaluated and shown to be higher in the 23-, 52-, 70-, and 100-day age groups with Pb exposure than in the corresponding control age groups: 117.8 ± 3.9*, 135.2 ± 1.3*, 139.6 ± 1.6*, and 131.7 ± 2.8*, respectively and 107.1 ± 1.8, 118.8 ± 2.1, 126.1 ± 1.1, and 120.5 ± 2.2, respectively (p &lt; 0.05). Increased reactivity to noradrenaline was observed in intact, but not denuded, aortas from 52-, 70-, and 100-day-old exposed rats, and the maximum responses (g of tension) in the respective Pb-exposed and control age groups were as follows: 3.43 ± 0.16*, 4.32 ± 0.18*, and 4.21 ± 0.23*, respectively and 2.38 ± 0.33, 3.37 ± 0.13, and 3.22 ± 0.21, respectively (p &lt; 0.05). Conclusions: All treatments reversed the changes in vascular reactivity to noradrenaline in rats perinatally exposed to Pb. The combination therapy resulted in an earlier restoration of blood pressure in Pb-exposed rats compared with the monotherapies, except for enalapril therapy in young rats. These findings represent a new approach to the development of therapeutic protocols for the treatment of Pb-induced hypertension. <hr/> Introdução: A terapia combinada parece desempenhar papel significativo em reduzir os efeitos cardiovasculares deletérios da exposição ao chumbo (Pb). Objetivo: Para investigar esta possibilidade, ratas Wistar receberam Pb (500 ppm na água de beber) ou água durante a prenhez e a lactação. Ratos com 22 e 70 dias, expostos perinatalmente ao Pb ou não, receberam DMSA, L- arginina, enalapril e a combinação destes por 30 dias adicionais. Métodos: Curvas concentração-efeito à noradrenalina foram obtidas em aortas intactas e desnudas, de ratos com 23, 52, 70 e 100 dias expostos ou não ao Pb, tratados ou não. Resultados: A pressão arterial sistólica caudal (mmHg) foi avaliada e mostrou-se aumentada em ratos expostos ao Pb [23, 52, 70 e 100 dias, respectivamente: controle 107,1±1,8, 118,8±2,1, 126,1±1,1, 120,5±2,2; Pb 117,8±3,9*, 135,2±1,3*, 139,6±1,6* e 131,7± 2,8*]. Observou-se aumento de reatividade à noradrenalina em aorta intacta, mas não desnudada, de ratos com 52, 70 e 100 dias expostos ao Pb [resposta máxima (g de tensão) 52 dias: Pb 3,43±0,16*, controle 2,38±0,33; 70 dias: Pb 4,32±0,18*, controle 3,37±0,13; 100 dias: Pb 4,21±0,23*, controle 3,22±0,21]. (*) p &lt; 0,05 em relação ao respectivo controle. Conclusões: Todos os tratamentos restauraram as alterações de reatividade à noradrenalina em aortas de ratos expostos perinatalmente ao Pb. Exceto pelo enalapril em ratos jovens, a terapia combinada restaurou mais precocemente a pressão arterial de ratos expostos ao Pb em relação aos tratamentos isolados. Estes resultados representam uma nova abordagem no desenvolvimento de protocolos terapêuticos no tratamento da hipertensão induzida pela exposição ao Pb. <![CDATA[Avaliação de Estratégias para Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Normal no Ambulatório]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: Heart failure with preserved ejection fraction (HFPEF) is the most common form of heart failure (HF), its diagnosis being a challenge to the outpatient clinic practice. Objective: To describe and compare two strategies derived from algorithms of the European Society of Cardiology Diastology Guidelines for the diagnosis of HFPEF. Methods: Cross-sectional study with 166 consecutive ambulatory patients (67.9±11.7 years; 72% of women). The strategies to confirm HFPEF were established according to the European Society of Cardiology Diastology Guidelines criteria. In strategy 1 (S1), tissue Doppler echocardiography (TDE) and electrocardiography (ECG) were used; in strategy 2 (S2), B-type natriuretic peptide (BNP) measurement was included. Results: In S1, patients were divided into groups based on the E/E'ratio as follows: GI, E/E'&gt; 15 (n = 16; 9%); GII, E/E'8 to 15 (n = 79; 48%); and GIII, E/E'&lt; 8 (n = 71; 43%). HFPEF was confirmed in GI and excluded in GIII. In GII, TDE [left atrial volume index (LAVI) ≥ 40 mL/m2; left ventricular mass index LVMI) &gt; 122 for women and &gt; 149 g/m2 for men] and ECG (atrial fibrillation) parameters were assessed, confirming HFPEF in 33 more patients, adding up to 49 (29%). In S2, patients were divided into three groups based on BNP levels. GI (BNP &gt; 200 pg/mL) consisted of 12 patients, HFPEF being confirmed in all of them. GII (BNP ranging from 100 to 200 pg/mL) consisted of 20 patients with LAVI &gt; 29 mL/m2, or LVMI ≥ 96 g/m2 for women or ≥ 116 g/m2 for men, or E/E'≥ 8 or atrial fibrillation on ECG, and the diagnosis of HFPEF was confirmed in 15. GIII (BNP &lt; 100 pg/mL) consisted of 134 patients, 26 of whom had the diagnosis of HFPEF confirmed when GII parameters were used. Measuring BNP levels in S2 identified 4 more patients (8%) with HFPEF as compared with those identified in S1. Conclusion: The association of BNP measurement and TDE data is better than the isolated use of those parameters. BNP can be useful in identifying patients whose diagnosis of HF had been previously excluded based only on TDE findings. <hr/> Fundamento: A insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal é a forma mais comum de insuficiência cardíaca e seu diagnóstico é um desafio na prática ambulatorial. Objetivo: Descrever e comparar duas estratégias, derivadas dos algoritmos do Consenso Europeu de Diastologia para diagnóstico de insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal. Métodos: Estudo transversal com 166 pacientes (67,9 ± 11,7 anos, 72% mulheres) ambulatoriais consecutivos. As estratégias para confirmar insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal foram estabelecidas de acordo com os critérios do Consenso Europeu de Diastologia. Na estratégia 1, utilizamos dados do eco Doppler tecidual e eletrocardiograma; na estratégia 2, incluímos o peptídeo natriurético tipo B. Resultados: Na primeira estratégia, os pacientes foram classificados em grupos, de acordo com a relação E/E': GI se E/E' &gt; 15 (n = 16; 9%); GII se E/E' 8 a 15 (n = 79; 48%); e GIII se E/E' &lt; 8 (n = 71; 43%). Insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal foi confirmada no GI e excluída no GIII. No GII, parâmetros do eco Doppler tecidual (volume do átrio esquerdo indexado ≥ 40 mL/m2; massa do ventrículo esquerdo indexado &gt; 122 para mulheres e &gt; 149 g/m2 para homens) e do eletrocardiograma (fibrilação atrial) foram analisados, confirmando insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal em mais 33 pacientes, totalizando 49 (29%). Na estratégia 2, utilizando o peptídeo natriurético tipo B, os pacientes foram divididos em três grupos. O GI (peptídeo natriurético tipo B &gt; 200 pg/mL) foi formado por 12 pacientes e a insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal foi confirmada todos eles. O GII (peptídeo natriurético tipo B de 100 a 200 pg/mL) foi formado por 20 pacientes com volume do átrio esquerdo indexado &gt; 29 mL/m2, ou massa do ventrículo esquerdo indexado ≥ 96 g/m2 para mulheres ou ≥ 116 g/m2 para homens, ou E/E' ≥ 8 ou eletrocardiograma com fibrilação atrial, e o diagnóstico confirmado em 15 deles. O GIII (peptídeo natriurético tipo B &lt; 100 pg/mL) contou com 134 pacientes; utilizando os parâmetros do GII, a insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal foi confirmada em 26 pacientes. O emprego do peptídeo natriurético tipo B na estratégia 2 adicionou mais quatro casos de insuficiência cardíaca com fração de ejeção normal (8%) em relação à estratégia 1. Conclusão: A associação entre peptídeo natriurético tipo B e dados do eco Doppler tecidual é superior à utilização isolada desses parâmetros. O peptídeo natriurético tipo B pode ser útil para identificar pacientes que tenham sido excluídos do diagnóstico de insuficiência cardíaca na avaliação com eco Doppler tecidual. <![CDATA[Aumento da Pressão Arterial e Obesidade na Infância: Uma Avaliação Transversal de 4.609 Escolares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: The incidence of obesity in children is increasing worldwide, primarily in urbanized, high-income countries, and hypertension development is a detrimental effect of this phenomenon. Objective: In this cross-sectional study, we evaluated the prevalence of excess weight and its association with high blood pressure (BP) in schoolchildren. Methods: Here 4,609 male and female children, aged 6 to 11 years, from 24 public and private schools in Maringa, Brazil, were evaluated. Nutritional status was assessed by body mass index (BMI) according to cutoff points adjusted for sex and age. Blood pressure (BP) levels above 90th percentile for gender, age and height percentile were considered elevated. Results: The prevalence of excess weight among the schoolchildren was 24.5%; 16.9% were overweight, and 7.6% were obese. Sex and socioeconomic characteristics were not associated with elevated BP. In all age groups, systolic and diastolic BP correlated with BMI and waist and hip measurements, but not with waist-hip ratio. The prevalence of elevated BP was 11.2% in eutrophic children, 20.6% in overweight children [odds ratio (OR), 1.99; 95% confidence interval (CI), 1.61-2.45], and 39.7% in obese children (OR, 5.4; 95% CI, 4.23-6.89). Conclusion: Obese and overweight children had a higher prevalence of elevated BP than normal-weight children. Our data confirm that the growing worldwide epidemic of excess weight and elevated BP in schoolchildren may also be ongoing in Brazil. <hr/> Introdução: A incidência de obesidade em crianças está aumentando em todo o mundo, principalmente em países industrializados de alta renda, e o desenvolvimento de hipertensão é um efeito negativo desse problema. Objetivo: O presente estudo transversal objetivou determinar a prevalência de obesidade e sua associação com o aumento da pressão arterial em escolares. Métodos: Neste estudo transversal foram avaliadas 4.609 crianças de ambos os sexos, com idade entre 6 e 11 anos, pertencentes a 24 escolas públicas e particulares de Maringá, Brasil. O estado nutricional foi avaliado pelo índice de massa corporal (IMC) de acordo com pontos de corte ajustados para sexo e idade. Valores de pressão arterial (PA) acima do 90º percentil para gênero, idade e percentil da altura foram considerados elevados. Resultados: A prevalência de excesso de peso entre os escolares foi de 24,5%, sendo que 16,9% apresentaram sobrepeso e 7,6% apresentaram obesidade. O gênero e as condições socioeconômicas não apresentaram correlação com o aumento da pressão arterial. Em todas as faixas etárias, a PA sistólica e diastólica tiveram correlação com o IMC, medida da cintura, medida do quadril, mas não com a relação cintura-quadril. A prevalência de PA elevada foi de 11,2% em crianças eutróficas, 20,6% nas com sobrepeso (OR = 1,99, IC 95% = 1,61-2,45) e 39,7% nas obesas (OR = 5,4, IC 95% = 4,23-6,89). Conclusão: As crianças obesas e com sobrepeso apresentaram maior prevalência de pressão arterial elevada. Nossos dados confirmam que a crescente prevalência de excesso de peso e pressão arterial elevada em escolares observado mundialmente também pode estar ocorrendo no Brasil. <![CDATA[Comparação da Lipemia Pós-Prandial de Mulheres que Utilizam e Não Utilizam Contraceptivo Oral]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Background: Postprandial Lipemia (PPL) is a physiological process that reflects the ability of the body to metabolize lipids. Even though the influence of oral contraceptives (OC) on PPL is not known, it is a known fact that their use increases fasting lipid values. Objective: To compare the PPL between women who are on OC and those who are not. Methods: A prospective analytical study which assessed eutrophic women, aged between 18 and 28 years old, who were irregularly active and with fasting triglycerides ≤150 mg/dL. They were divided into two groups: oral contraceptive group (COG) and non-oral contraceptive group (NCOG). Volunteers were submitted to the PPL test, in which blood samples were collected in time 0 (12-hour fasting) and after the intake of lipids in times 180 and 240 minutes. In order to compare the triglyceride deltas, which reflect PPL, the two-tailed Mann-Whitney test was used for independent samples between fasting collections and 180 minutes (Δ1) and between fasting and 240 minutes (Δ2). Results: Forty women were assessed and equally divided between groups. In the fasting lipid profile, it was observed that HDL did not present significant differences and that triglycerides in COG were twice as high in comparison to NCOG. Medians of Δ1 and Δ2 presented significant differences in both comparisons (p ≤0.05). Conclusion: The results point out that women who are irregularly active and use OC present more PPL in relation to those who do not use OC, which suggests that in this population, its chronic use increases the risk of heart conditions. <hr/> Fundamento: Lipemia pós-prandial (LPP) é um processo fisiológico que reflete a capacidade do organismo de metabolizar lipídeos. Embora não seja conhecida a influência dos contraceptivos orais (CO) na LPP, sabe-se que o seu uso eleva os valores lipídicos de jejum. Objetivo: Comparar LPP entre mulheres que utilizam e não utilizam CO. Métodos: Estudo analítico prospectivo, no qual foram avaliadas mulheres eutróficas, com idade entre 18 e 28 anos, irregularmente ativas e com triglicerídeos de jejum ≤150 mg/dL divididas em dois grupos: grupo contraceptivo (GCO) e grupo sem contraceptivo (GSCO). As voluntárias foram submetidas ao teste de LPP, no qual amostras sanguíneas foram coletadas no tempo 0 (jejum de 12 h) e após ingestão de lipídios nos tempos 180 e 240 minutos. Para comparação dos deltas dos triglicerídeos, que refletem a LPP, entre as coletas de jejum e 180 min (Δ1) e jejum e 240 min (Δ2), foi utilizado o teste de Mann-Whitney bidirecional para amostras independentes. Resultados: Foram avaliadas 40 mulheres divididas igualmente entre os grupos. No perfil lipídico de jejum, observou-se que a HDL não apresentou diferença significativa e que os triglicerídeos do GCO foram o dobro do GSCO. As medianas de Δ1 e Δ2 apresentaram diferença significativa nas duas comparações (p ≤0,05). Conclusão: Os resultados apontam que mulheres irregularmente ativas que utilizam CO apresentam LPP maior que aquelas que não utilizam CO, sugerindo que nessa população seu uso crônico aumenta o risco de doenças cardiovasculares. <![CDATA[Técnicas de Imagem Multimodal para Valvopatia Multimodality]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Unidentified heart valve disease is associated with a significant morbidity and mortality. It has therefore become important to accurately identify, assess and monitor patients with this condition in order that appropriate and timely intervention can occur. Although echocardiography has emerged as the predominant imaging modality for this purpose, recent advances in cardiac magnetic resonance and cardiac computed tomography indicate that they may have an important contribution to make. The current review describes the assessment of regurgitant and stenotic heart valves by multimodality imaging (echocardiography, cardiac computed tomography and cardiac magnetic resonance) and discusses their relative strengths and weaknesses.<hr/>Doenças valvares cardíacas não identificadas são associadas com significativas taxas de morbidade e mortalidade. Dessa forma, é importante que os pacientes com essa condição sejam corretamente identificados, investigados e monitorizados para que a apropriada intervenção seja feita a tempo. Contudo, a modalidade ecocardiográfica surgiu predominantemente com esta finalidade, recentes avanços em ressonância magnética cárdica e tomografia computadorizada cardíaca indicam que provavelmente ambos tenham importante contribuição. A atual revisão descreve a avaliação das válvulas cardíacas regurgitantes e estenosadas através de multimodalidade (diversos tipos) de imagens (ecocardiografia, tomografia computorizada cardíaca e ressonância magnética cardíaca), promovendo a discussão de seus pontos positivos e negativos. <![CDATA[É Sildenafil uma Opção Terapêutica para não Compactação?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Unidentified heart valve disease is associated with a significant morbidity and mortality. It has therefore become important to accurately identify, assess and monitor patients with this condition in order that appropriate and timely intervention can occur. Although echocardiography has emerged as the predominant imaging modality for this purpose, recent advances in cardiac magnetic resonance and cardiac computed tomography indicate that they may have an important contribution to make. The current review describes the assessment of regurgitant and stenotic heart valves by multimodality imaging (echocardiography, cardiac computed tomography and cardiac magnetic resonance) and discusses their relative strengths and weaknesses.<hr/>Doenças valvares cardíacas não identificadas são associadas com significativas taxas de morbidade e mortalidade. Dessa forma, é importante que os pacientes com essa condição sejam corretamente identificados, investigados e monitorizados para que a apropriada intervenção seja feita a tempo. Contudo, a modalidade ecocardiográfica surgiu predominantemente com esta finalidade, recentes avanços em ressonância magnética cárdica e tomografia computadorizada cardíaca indicam que provavelmente ambos tenham importante contribuição. A atual revisão descreve a avaliação das válvulas cardíacas regurgitantes e estenosadas através de multimodalidade (diversos tipos) de imagens (ecocardiografia, tomografia computorizada cardíaca e ressonância magnética cardíaca), promovendo a discussão de seus pontos positivos e negativos. <![CDATA[Caso 4/2014 - Homem de 66 Anos com Infarto Agudo do Miocárdio e Morte em Assistolia após Angioplastia Coronária Primária]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Unidentified heart valve disease is associated with a significant morbidity and mortality. It has therefore become important to accurately identify, assess and monitor patients with this condition in order that appropriate and timely intervention can occur. Although echocardiography has emerged as the predominant imaging modality for this purpose, recent advances in cardiac magnetic resonance and cardiac computed tomography indicate that they may have an important contribution to make. The current review describes the assessment of regurgitant and stenotic heart valves by multimodality imaging (echocardiography, cardiac computed tomography and cardiac magnetic resonance) and discusses their relative strengths and weaknesses.<hr/>Doenças valvares cardíacas não identificadas são associadas com significativas taxas de morbidade e mortalidade. Dessa forma, é importante que os pacientes com essa condição sejam corretamente identificados, investigados e monitorizados para que a apropriada intervenção seja feita a tempo. Contudo, a modalidade ecocardiográfica surgiu predominantemente com esta finalidade, recentes avanços em ressonância magnética cárdica e tomografia computadorizada cardíaca indicam que provavelmente ambos tenham importante contribuição. A atual revisão descreve a avaliação das válvulas cardíacas regurgitantes e estenosadas através de multimodalidade (diversos tipos) de imagens (ecocardiografia, tomografia computorizada cardíaca e ressonância magnética cardíaca), promovendo a discussão de seus pontos positivos e negativos. <![CDATA[Morte Súbita Cardíaca e Síndrome do QT Curto]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Unidentified heart valve disease is associated with a significant morbidity and mortality. It has therefore become important to accurately identify, assess and monitor patients with this condition in order that appropriate and timely intervention can occur. Although echocardiography has emerged as the predominant imaging modality for this purpose, recent advances in cardiac magnetic resonance and cardiac computed tomography indicate that they may have an important contribution to make. The current review describes the assessment of regurgitant and stenotic heart valves by multimodality imaging (echocardiography, cardiac computed tomography and cardiac magnetic resonance) and discusses their relative strengths and weaknesses.<hr/>Doenças valvares cardíacas não identificadas são associadas com significativas taxas de morbidade e mortalidade. Dessa forma, é importante que os pacientes com essa condição sejam corretamente identificados, investigados e monitorizados para que a apropriada intervenção seja feita a tempo. Contudo, a modalidade ecocardiográfica surgiu predominantemente com esta finalidade, recentes avanços em ressonância magnética cárdica e tomografia computadorizada cardíaca indicam que provavelmente ambos tenham importante contribuição. A atual revisão descreve a avaliação das válvulas cardíacas regurgitantes e estenosadas através de multimodalidade (diversos tipos) de imagens (ecocardiografia, tomografia computorizada cardíaca e ressonância magnética cardíaca), promovendo a discussão de seus pontos positivos e negativos. <![CDATA[A Cilindromania em Valvopatia de Volta para o Futuro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2014002100015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Unidentified heart valve disease is associated with a significant morbidity and mortality. It has therefore become important to accurately identify, assess and monitor patients with this condition in order that appropriate and timely intervention can occur. Although echocardiography has emerged as the predominant imaging modality for this purpose, recent advances in cardiac magnetic resonance and cardiac computed tomography indicate that they may have an important contribution to make. The current review describes the assessment of regurgitant and stenotic heart valves by multimodality imaging (echocardiography, cardiac computed tomography and cardiac magnetic resonance) and discusses their relative strengths and weaknesses.<hr/>Doenças valvares cardíacas não identificadas são associadas com significativas taxas de morbidade e mortalidade. Dessa forma, é importante que os pacientes com essa condição sejam corretamente identificados, investigados e monitorizados para que a apropriada intervenção seja feita a tempo. Contudo, a modalidade ecocardiográfica surgiu predominantemente com esta finalidade, recentes avanços em ressonância magnética cárdica e tomografia computadorizada cardíaca indicam que provavelmente ambos tenham importante contribuição. A atual revisão descreve a avaliação das válvulas cardíacas regurgitantes e estenosadas através de multimodalidade (diversos tipos) de imagens (ecocardiografia, tomografia computorizada cardíaca e ressonância magnética cardíaca), promovendo a discussão de seus pontos positivos e negativos.