Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Ciência do Solo]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-068320140005&lang=pt vol. 38 num. 5 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Sistemas computacionais de domínio público para análise de imagem de raízes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt In the search for high efficiency in root studies, computational systems have been developed to analyze digital images. ImageJ and Safira are public-domain systems that may be used for image analysis of washed roots. However, differences in root properties measured using ImageJ and Safira are supposed. This study compared values of root length and surface area obtained with public-domain systems with values obtained by a reference method. Root samples were collected in a banana plantation in an area of a shallower Typic Carbonatic Haplic Cambisol (CXk), and an area of a deeper Typic Haplic Ta Eutrophic Cambisol (CXve), at six depths in five replications. Root images were digitized and the systems ImageJ and Safira used to determine root length and surface area. The line-intersect method modified by Tennant was used as reference; values of root length and surface area measured with the different systems were analyzed by Pearson's correlation coefficient and compared by the confidence interval and t-test. Both systems ImageJ and Safira had positive correlation coefficients with the reference method for root length and surface area data in CXk and CXve. The correlation coefficient ranged from 0.54 to 0.80, with lowest value observed for ImageJ in the measurement of surface area of roots sampled in CXve. The IC (95 %) revealed that root length measurements with Safira did not differ from that with the reference method in CXk (-77.3 to 244.0 mm). Regarding surface area measurements, Safira did not differ from the reference method for samples collected in CXk (-530.6 to 565.8 mm²) as well as in CXve (-4231 to 612.1 mm²). However, measurements with ImageJ were different from those obtained by the reference method, underestimating length and surface area in samples collected in CXk and CXve. Both ImageJ and Safira allow an identification of increases or decreases in root length and surface area. However, Safira results for root length and surface area are closer to the results obtained with the reference method.<hr/>Procurando maior eficiência no estudo de raízes, sistemas computacionais têm sido desenvolvidos para analisar imagens digitais. O ImageJ e o Safira são sistemas de domínio público que podem ser utilizados na análise de raízes lavadas. Porém, supõe-se que há diferenças nos atributos radiculares determinados por meio do ImageJ e Safira. Este estudo foi realizado para comparar valores de comprimento e área superficial de raízes, obtidos com os dois sistemas, com os valores alcançados por meio do método de referência. Amostras de raízes foram coletadas em bananal em áreas de Cambissolo Háplico carbonático típico (CXk), mais raso, e de Cambissolo Háplico Ta eutrófico típico (CXve), mais profundo, em seis camadas e cinco repetições. As raízes foram escaneadas e os sistemas ImageJ e Safira foram utilizados para determinar comprimento e área superficial radicular. Utilizando o método da interseção modificado por Tennant como referência, valores de comprimento e área obtidos pelos sistemas foram analisados a partir do coeficiente de correlação de Pearson e comparados pelo intervalo de confiança e pelo teste t. Ambos os sistemas apresentaram coeficiente de correlação positivo com o método de referência para medidas de comprimento e área superficial em CXk e CXve. O coeficiente de correlação variou de 0,54 a 0,80, com menor valor observado para o ImageJ na determinação da área superficial de amostras coletadas no CXve. O IC (95 %) revelou que as medidas de comprimento radicular com o Safira não diferiram do método de referência no CXk (-77,3 a 244,0 mm). Quanto à área superficial, o Safira não diferiu do método de referência, tanto para amostras coletadas em CXk (-530,6 a 565,8 mm²) como nas provenientes de CXve (-423,1 a 612,1 mm²). Já as medidas feitas com o ImageJ diferiram do método de referência, com valores subestimados de comprimento e área superficial radicular em amostras coletadas em CXk e CXve. Os dois sistemas permitem identificar aumento ou diminuição no comprimento e na área superficial de raízes lavadas. Porém, o Safira resulta em valores de comprimento e de área superficial radicular mais próximos aos obtidos com o método de referência. <![CDATA[<b>Comparação do uso de modelos digitais de elevação em mapeamento digital de solos em Dois Irmãos, RS, Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Os modelos digitais de elevação (MDEs) são fontes fundamentais para correlacionar a ocorrência e distribuição de solos com a paisagem pelo mapeamento digital de solos (MDS). A influência dos tipos e das resoluções dos MDEs na capacidade de predição dos modelos preditores de classes de solo ainda é pouco estudada. Neste estudo, foram avaliados e comparados os efeitos de diferentes MDEs na predição de ocorrência de unidades de mapeamento de solo (UM). Foram correlacionados 12 atributos do terreno derivados de diferentes MDEs com a ocorrência de UM. Os MDEs utilizados foram os oriundos dos projetos SRTM v4.1, ASTER GDEM v2, TOPODATA e Brasil em Relevo, e os MDEs gerados a partir de curvas de nível na escala de 1:50.000, com resoluções de 30 e 90 m. Os modelos preditores foram treinados por árvore de decisão (Simple Cart) com dados amostrados em 4.280 pontos aleatórios contendo informações dos solos extraídos de um mapa convencional de solos na escala 1:20.000 e 12 atributos do terreno derivados de seis MDEs com tamanhos de pixel de 30 e 90 m. A validação dos modelos preditores de UM foi realizada com a totalidade dos dados da área. Os atributos do terreno que melhor explicaram a ocorrência das UM foram elevação, declividade, comprimento de fluxo e orientação das vertentes. Os MDEs com tamanho de pixel de 30 m geraram correlações solo-paisagem menos acuradas. Os modelos preditores mais acurados e com maior número de UM estimadas foram os gerados a partir dos MDEs com resolução espacial de 90 m (SRTM v4.1 e CN90), sendo esses os MDEs mais indicados para o MDS, quando predominarem relevos plano e suave ondulado.<hr/>Digital elevation models (DEM) are fundamental sources for correlating the occurrence and distribution of soils in the landscape by digital soil mapping (DSM). The influence of the types and resolutions of DEMs on the predictive capability of prediction models of soil classes has not been greatly studied. This study evaluated and compared the effects of different DEMs on the prediction of occurrence of soil mapping units (MU). Twelve predictor variables derived from different DEMs were correlated with the occurrence of MU. The DEMs used were those from the SRTM v4.1, ASTER GDEM v2, TOPODATA, and Brasil em Relevo projects, and the DEMs generated from contour lines on the scale of 1:50,000, with resolutions of 30 and 90 m. The predictive models were guided by a decision tree (Simple Cart) with data sampled at 4,280 random points containing information extracted from soils of a conventional soil map at a scale of 1:20,000 and 12 terrain attributes derived from six DEMs with pixel sizes of 30 and 90 m. The validation of MU prediction models was performed with all the data from the area. The terrain attributes that best explained the occurrence of MU were elevation, slope, flow length, and aspect. The DEMs with 30 m pixel size generated less accurate soil-landscape correlations. The most accurate prediction models with a higher number of estimated MU were generated from the DEMs with spatial resolution of 90 m (SRTM v4.1 and CN90). These are the DEMs most suitable for DSM when flat and slightly rolling terrain predominate. <![CDATA[<b>Indicadores biológicos de dois solos com a incorporação de subproduto da agroindústria de café</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A adição de subprodutos orgânicos ao solo pode ocasionar mudanças na dinâmica da matéria orgânica dele, influenciando a atividade e utilização do carbono pelos microrganismos presentes nele. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência da aplicação de doses crescentes de subproduto da agroindústria de café nos atributos biológicos de dois solos com textura distinta, em diferentes tempos de incubação. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em esquema fatorial 2 × 8, sendo dois solos e oito doses de subproduto de café, com cinco repetições. Foram realizadas coletas de subamostras dos solos aos 30, 60, 90 e 125 dias após a incorporação do subproduto nesses. Nessas datas foram avaliados o carbono microbiano (C-CBM), a respiração basal microbiana (RBM) e o carbono orgânico total (COT). A adição do subproduto do café proporcionou aumentos nos valores de C-CBM, C-CO2 e COT dos dois solos utilizados. A maior atividade microbiana ocorreu no período de 30 dias, com maior liberação de C-CO2; o COT foi superior no solo argiloso por ele permitir maior proteção dos compostos orgânicos à decomposição pelos microrganismos.<hr/>The addition of organic residue byproducts in the soil may lead to changes in the dynamics of soil organic matter, influencing the activity and the use of C by microorganisms in the soil. The aim of this study was to evaluate the influence of the application of increasing rates of a byproduct from a coffee agroindustry on the biological properties of two soils with different clay contents as a function of incubation time. A randomized block experimental design was used in a 2 × 8 factorial arrangement of two solos and eight sources of coffee byproduct, with five replicates. Subsamples were collected from the soil at 30, 60, 90, and 125 days after incorporation of the byproduct in the soil. On these days, microbial biomass carbon (C-MBC), microbial basal respiration (MBR), and total organic carbon (TOC) were evaluated. Application of the coffee byproduct led to increases in the values of C-MBC, MBR and TOC in the two soils. The greatest microbial activity occurred at 30 days, with greater release of C-CO2, and the TOC was higher in the clayey soil because it provides greater protection of organic compounds from decomposition by microorganisms. <![CDATA[<b>Relação entre o alumínio extraível com KCl e oxalato de amônio e a mineralogia da fração argila, em solos ácidos brasileiros</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Em solos ácidos de ambiente mais tropical com esmectitas, assim como em solos altamente tamponados de ambiente subtropical, contendo esmectita com hidroxi-Al entrecamadas (EHE) e, ou, vermiculita com hidroxi-Al entrecamadas (VHE), os teores de Al-KCl podem ser excepcionalmente altos; entretanto, em alguns casos não se manifestam efeitos fitotóxicos do elemento nas culturas. O Al "trocável" é tradicionalmente quantificado no extrato da solução de KCl 1 mol L-1 (Al-KCl), mas nem sempre esse elemento provém unicamente de formas trocáveis. Este trabalho objetivou investigar relações entre o Al extraído com solução de KCl e de oxalato de amônio com a mineralogia da fração argila. A quantificação do Al nos extratos de KCl e oxalato de amônio foi feita, respectivamente, por titulação com NaOH 0,02 mol L-1 padronizado e por espectrofotometria de absorção atômica. Foram utilizadas amostras de dois horizontes (A e B) de 12 perfis de solo de cinco estados brasileiros (AC, PE, BA, RS e SC), com diferentes características mineralógicas, todos com teores de Al-KCl superior a 4 cmol c kg-1 no horizonte B. Dois perfis de SC (Rancho Queimado e Curitibanos), com níveis mais baixos de Al-KCl, foram incluídos para comparação. Os altos teores de Al-KCl evidenciaram-se relacionados com a mineralogia dos solos estudados. Nos solos ácidos com mais esmectitas, drenagem moderada ou imperfeita e oscilação do lençol freático houve evidências morfológicas, confirmadas pelas análises mineralógicas, de que no clima atual ocorre um processo de destruição de argilas, liberando Al que precipita como compostos amorfos. A alta concentração salina da solução de KCl dissolve parcialmente tais compostos, superestimando as formas trocáveis desse elemento, principalmente nos horizontes subsuperficiais. Nos solos ácidos do ambiente subtropical, os teores de Al-KCl também foram altos, embora com valores mais baixos do que nos com predomínio de esmectitas. Parte do Al-KCl nesses solos parece provir da dissolução de compostos orgânicos e de Al presente em entrecamadas de argilominerais 2:1. Os resultados demonstraram que o KCl 1 mol L-1 não foi adequado para estimar o Al "trocável" na maioria dos solos estudados.<hr/>In acid soils of a more tropical environment containing smectites, as well as in highly buffered subtropical soils containing Al hydroxide interlayered smectite (HIS) or vermiculite (HIV), the values of exchangeable Al, extracted by KCl solution (Al-KCl), may be exceptionally high, but not always toxic to the crops. This "exchangeable" Al does not come solely from electrostatic sites. This study aimed to evaluate the relationship between the Al extracted from the soil by KCl and ammonium oxalate solutions, and clay mineralogy. Soil samples collected in both the A and B horizons of 12 profiles coming from five Brazilian states were used, showing different soil mineralogical characteristics, with Al-KCl always higher than 4.0 cmol c kg-1 in the B horizon. Additional samples from two highly weathered soils of the State of Santa Catarina (one Hapludult from Rancho Queimado and one Hapludox from Curitibanos) containing lower values of Al-KCl were also included. Al in the KCl and ammonium oxalate extracts was determined titrimetrically (with NaOH 0.02 mol L-1) and by atomic absorption spectroscopy, respectively. Al extracted by KCl was closely related to the soil clay mineralogy. In the acid soils containing higher quantities of smectites, deficient drainage, and oscillation of the groundwater level, mineralogical analysis showed morphological evidence of clay destruction with subsequent release of Al that precipitates in amorphous forms. The high electrolytic concentration of the KCl solution partially dissolves such Al compounds, overestimating the values of exchangeable Al, especially in the subsurface horizons. In the more weathered acid soils of the subtropical environment, the values of Al-KCl were also high, but lower than those found in soils with smectites as the main clay mineral. Part of the Al-KCl in these soils seems to come from the dissolution of organic compounds and also from Al located in the interlayer of 2:1 clay minerals. Thus, Al extracted by KCl 1 mol L-1 did not adequately estimate exchangeable Al in most of the soils studied. <![CDATA[<b>Estoques de carbono e qualidade da matéria orgânica do solo em áreas cultivadas com cana-de-açúcar</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A cana-de-açúcar é a principal cultura utilizada na produção de etanol biocombustível no Brasil e sua colheita pode ser feita com ou sem queima das folhas, aumentando ou diminuindo a emissão de gases do efeito estufa e a deposição de C no solo. Por meio deste trabalho, avaliou-se o efeito de sistemas de colheita de cana-de-açúcar (com e sem queima da palha, com um, três e seis anos após a última reforma do canavial) sobre os teores e estoques de C no solo, a qualidade física da matéria orgânica e a imobilização de C na biomassa microbiana do solo. As áreas de colheita sem queima apresentaram maior teor de C na camada superficial e maiores estoques de C, independentemente do tempo após a última reforma. Diferenças na qualidade física da matéria orgânica ocorreram principalmente na fração com tamanho entre 53 e 75 µm, na qual a proporção de C foi maior nas áreas sem queima. Na camada de 0-10 cm, o sistema sem queima apresentou maior teor de C microbiano. A colheita sem queima da palha é eficiente em acumular C em formas que possuem alto tempo de residência no solo.<hr/>Sugarcane is the main crop used in ethanol biofuel production in Brazil and it may be harvested with or without burning, increasing or decreasing greenhouse gases emissions and soil carbon deposition. In this study, we evaluated the effect of the sugarcane harvest system (with and without burning, at one, three, and six years after the last replanting) on C contents and C stocks in the soil, the physical quality of soil organic matter, and C immobilization in soil microbial biomass. The areas harvested without burning showed higher C content in the surface layer and higher C stocks, regardless of the time after the last replanting. Differences in the physical quality of organic matter mainly occurred in the 53 to 75 µm particle size fraction, in which the C ratio was higher in the unburned areas. In the 0-10 cm layer, harvesting without burning was associated with higher microbial C. Harvest without straw burning is effective in accumulating C in forms with long residence time in the soil. <![CDATA[<b>Fósforo orgânico em horizontes diagnósticos superficiais de diferentes classes de solo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Phosphorus availability in tropical soils may be regulated by the decomposition and mineralization of the labile organic phosphorus fraction (Po); therefore, studies assessing the actual contribution of Po to soil composition are necessary. The objective of this study was to evaluate the total and labile Po content in diagnostic surface horizons of different soil types and to assess which soil properties control the accumulation of these P fractions. Samples of different diagnostic surface horizons were studied, namely histic H and O, chernozemic A, and humic A, collected from several Brazilian states. The total fractions of inorganic P (Pi) and organic P (Po) were determined using the sequential acid-base extraction method, and the labile P fraction was determined by extraction with sodium bicarbonate. The recovery rate of Pi + Po relative to nitric-perchloric extraction of total P (TP) ranged from 46 to 99 %. Total Po ranged from 35 to 1077 mg kg-1 (mean of 298 mg kg-1). The labile Po fraction values ranged from 7.2 to 99.5 mg kg-1 (mean of 27.1 mg kg-1). Po represented, on average, 36 to 46 % of the total P extracted and over 70 % of the labile P in all diagnostic horizons. TP was the main property driving Po accumulation in soils according to correlation and multiple regression analyses. Horizons with low P adsorption capacity were observed as leading to high Po lability.<hr/>Em solos tropicais, a disponibilidade de fósforo (P) pode ser regulada pela decomposição e mineralização da fração lábil de P orgânico (Po), tornando necessários estudos para saber a sua real contribuição no solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o teor de Po total e lábil em horizontes superficiais de diferentes classes de solo e quais as propriedades do solo exercem controle na acumulação dessas frações de P. Foram estudadas amostras de diferentes horizontes diagnósticos superficiais, a saber: H e O hístico; A chernozêmico; e A húmicos, coletados em vários estados do Brasil. Para a determinação das frações totais de P inorgânico (Pi) e orgânico (Po), foi usado o método da extração-sequencial ácido-alcalina, e a fração lábil de P foi determinada pela extração com bicarbonato de sódio. A taxa de recuperação de Pi + Po em relação à extração nítrico-perclórica do P total (PT) variou de 46 a 99 %. O Po total variou entre 35 e 1077 mg kg-1, com uma média de 298 mg kg-1. Para a fração lábil do Po, os teores variaram entre 7,2 e 99,5 mg kg-1, com uma média de 27,1 mg kg-1. O Po variou, em média, de 36 a 46 % do P total extraído. Em relação ao P lábil, o Po representou mais de 70 % para todos os horizontes diagnósticos. O PT foi o principal atributo controlador da acumulação de Po nos solos pelas análises de correlação e regressão múltipla. Verificou-se que horizontes com baixa capacidade de adsorção de P proporcionaram alta labilidade de Po. <![CDATA[<b>Efeitos de doses de dejetos líquidos de suínos sobre os atributos físicos e químicos do solo e sobre a mobilidade do glifosato</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Pig slurry applied to soil at different rates may affect soil properties and the mobility of chemical compounds within the soil. The purpose of this study was to evaluate the effects of rates of pig slurry application in agricultural areas on soil physical and chemical properties and on the mobility of glyphosate through the soil profile. The study was carried out in the 12th year of an experiment with pig slurry applied at rates of 0 (control), 50, 100 and 200 m³ ha-1 yr-1 on a Latossolo Vermelho distrófico (Hapludox) soil. In the control, the quantities of P and K removed by harvested grains were replaced in the next crop cycle. Soil physical properties (bulk density, porosity, texture, and saturated hydraulic conductivity) and chemical properties (organic matter, pH, extractable P, and exchangeable K) were measured. Soil solution samples were collected at depths of 20, 40 and 80 cm using suction lysimeters, and glyphosate concentrations were measured over a 60-day period after slurry application. Soil physical and chemical properties were little affected by the pig slurry applications, but soil pH was reduced and P levels increased in the surface layers. In turn, K levels were increased in sub-surface layers. Glyphosate concentrations tended to decrease over time but were not affected by pig slurry application. The concentrations of glyphosate found in different depths show that the pratice of this application in agricultural soils has the potential for contamination of groundwater, especially when the water table is the surface and heavy rains occur immediately after application.<hr/>Os dejetos líquidos de suínos são aplicados no solo, como fertilizantes, em diferentes doses. Isso pode interferir nos atributos do solo e na mobilidade de espécies químicas. Este trabalho teve por objetivo avaliar a influência das doses de dejeto líquido de suínos aplicadas em áreas agrícolas sobre os atributos químicos e físicos do solo e sobre a mobilidade de glifosato no perfil do solo. O trabalho foi realizado no 12º ano de condução de um experimento, com aplicação de dejeto líquido de suínos em Latossolo Vermelho distrófico, com doses anuais de 0, 50, 100 e 200 m³ ha-1 ano-1. Na testemunha (dose 0), houve reposição das quantidades de P e K exportados pelos grãos das culturas. Em cada parcela, foi realizada a determinação dos atributos físicos (densidade, porosidade, textura, condutividade hidráulica do solo saturado) e químicos (teor de matéria orgânica, pH, P extraível e K trocável) do solo. Amostras de solução do solo foram coletadas em seu perfil com o uso de lisímetros de sucção, sendo determinadas as concentrações de glifosato durante 60 dias. Os atributos físicos e químicos do solo foram pouco influenciados pelas doses aplicadas de dejeto líquido de suíno; contudo, o pH do solo foi reduzido e os teores de P aumentaram nas camadas superficiais. Por sua vez, os teores de K aumentaram nas camadas subsuperficiais. As concentrações de glifosato apresentaram tendência de diminuir ao longo do tempo e não foram influenciadas pelas doses de dejeto líquido de suínos aplicadas. As concentrações de glifosato encontradas evidenciaram que a prática de aplicação de dejetos de suínos em solos agrícolas tem potencial de contaminação das águas subterrâneas, especialmente quando o lençol freático estiver próximo à superfície e as fortes chuvas ocorrerem após a aplicação do glifosato. <![CDATA[<b>Redução de haste verde e retenção foliar na soja em razão de maior disponibilidade de nitrogênio pelo tratamento de sementes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Problemas relacionados à retenção foliar e maturação desuniforme na cultura da soja têm sido relatados em várias regiões do país, inclusive no Estado do Paraná, desafiando pesquisadores brasileiros. Várias hipóteses já foram levantadas sobre o desequilíbrio nutricional das plantas e intensificação do problema, porém nenhuma com conclusão definitiva. Com o objetivo de avaliar como a disponibilidade de N via inoculação e uso de Co e Mo no tratamento de sementes, associado ao uso de fungicida e inseticida, pode minimizar a retenção foliar e haste verde, instalou-se um ensaio no campo da Estação Experimental da Copacol, em Cafelândia, PR. Oito combinações de produtos foram usadas no tratamento de sementes de soja, considerando a presença ou ausência de Co e Mo, inoculante e inseticida/fungicida. Avaliaram-se o teor de N foliar, a frequência de plantas anormais por ocasião da colheita, a porcentagem de vagens, com 0, 1, 2, 3 e 4 grãos formados, o peso de 1000 grãos, o teor de umidade, a impureza na colheita e o rendimento de grãos. O uso do Co e Mo e a inoculação de sementes promoveram aumento do teor de N foliar na soja e reduziram o número de plantas anormais, refletindo positivamente no rendimento e seus componentes. Os resultados evidenciaram efeito positivo da melhor nutrição das plantas de soja com relação ao N na redução de haste verde e reafirmaram a necessidade do uso do Co e Mo e da inoculação de sementes.<hr/>Problems related to leaf retention and lack of uniformity in maturation in the soybean crop have been reported in various regions of Brazil, including the State of Parana, presenting a challenge to Brazilian researchers. Several hypotheses for this problem have been raised in regard to plants nutritional imbalance and intensification of the problem, but no definitive conclusion has been reached. A field experiment was carried out at the Copacol Experimental Farm in Cafelandia, PR, to evaluate how nitrogen availability via inoculation and the use of Co and Mo in seed treatment associated with fungicide and insecticide in soybean can minimize leaf retention and the green stem syndrome. Eight combinations of products were used in the treatment of soybean seed, considering the presence or absence of Co and Mo, inoculant and insecticide/fungicide. Leaf N content, the frequency of abnormal plants at the time of harvest, the proportion of pods with 0, 1, 2, 3 and 4 formed seeds, 1,000 seed weight, moisture content, impurity at harvest, and grain yield were evaluated. The use of Co, Mo and seed inoculation promotes an increase in leaf N in the soybean and reduces the number of abnormal plants, with a positive reflection on soybean yield components. The results showed the positive effect of better N nutrition of soybean on reduction of green stem syndrome and reaffirmed the need for the use of Co, Mo and seed inoculation. <![CDATA[<b>Estimativa espacial do fósforo foliar em diferentes espécies do gênero <i>Coffea</i>, com base nas propriedades do solo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Information underlying analyses of coffee fertilization systems should consider both the soil and the nutritional status of plants. This study investigated the spatial relationship between phosphorus (P) levels in coffee plant tissues and soil chemical and physical properties. The study was performed using two arabica and one canephora coffee variety. Sampling grids were established in the areas, and the points georeferenced. The assessed properties of the soil were levels of available phosphorus (P-Mehlich), remaining phosphorus (P-rem) and particle size, and of the plant tissue, phosphorus levels (foliar P). The data were subjected to descriptive statistical analysis, correlation analysis, cluster analysis, and probability tests. Geostatistical and trend analyses were only performed for pairs of variables with significant linear correlation. The spatial variability for foliar P content was high for the variety Catuai and medium for the other evaluated plants. Unlike P-Mehlich, the variability in P-rem of the soil indicated the nutritional status of this nutrient in the plant.<hr/>A análise dos sistemas de fertilização do cafeeiro deve envolver informações conjuntas de solo e do estado nutricional das plantas. Este trabalho objetivou estudar a relação espacial entre os teores de P do tecido vegetal de cafeeiros e os atributos químicos e físicos do solo. Este estudo foi realizado com duas variedades de café arábica e uma variedade de café conilon. Foram construídas grades amostrais nas áreas, sendo os pontos georreferenciados. Avaliaram-se, do solo, os teores de P disponível (P-Mehlich) e de P remanescente (P-rem) e a granulometria, enquanto do tecido vegetal, os teores de P (P foliar). Os dados foram submetidos a: análise estatística descritiva, de correlação, análise de agrupamentos e testes de probabilidade. As análises de tendência e as geoestatísticas foram realizadas apenas para os pares de variáveis que apresentaram correlação linear significativa. A variabilidade espacial dos teores foliares de P é alta para a variedade Catuaí, sendo média para os demais cultivares avaliados. A variabilidade do P-rem do solo refletiu o estado nutricional quanto a esse nutriente na planta, o que não ocorreu com o P-Mehlich. <![CDATA[<b>Produtividade, nutrição e exportação de macronutrientes pela cultura do café arábica em razão de fontes e doses de potássio</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The use of potassium (K) rock powder can be an alternative for K supply of crops. Thus, to reduce K fertilizer imports from abroad, possibilities of extracting this nutrient from Brazilian rocks are being studied. The objective was to evaluate the effect of phonolite rock powder (F2) as K source (Ekosil®) on the air-dried fruit yield, nutrition and macronutrient export of Arabica coffee. The experiment was carried out on a dystroferric Red Latosol (Typic Haplorthox), in Piraju, São Paulo State, Brazil, in the 2008/09 and 2009/10 growing seasons. The experimental design was a randomized complete block, in a factorial 2 × 3 + 1 arrangement, with four replications. The treatments consisted of two K sources (KCl - 58 % of K2O and F2 - 8.42 % K2O) and three rates ½-, 1-, and 2-fold the K2O rate recommended for coffee, i.e., 75, 150, and 300 kg ha-1 of K2O), plus a control (without K application). Potassium supply increased coffee yield, regardless of the source. Application of source F2 increased coffee yield similarly to KCl at the recommended K rate for coffee (150 kg ha-1 K2O), proving efficient as K supply for coffee. Potassium application increased macronutrient export in coffee, especially in the growing season with higher yield.<hr/>A utilização de rochas potássicas moídas ou pó de rocha pode ser uma alternativa para o fornecimento de potássio (K) às culturas. Assim, visando reduzir a importação de fertilizantes potássicos, buscam-se opções para obtenção desse nutriente em rochas brasileiras. Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito, como fonte de K, de uma rocha fonolito moída (F2), comercialmente denominada Ekosil®, na produtividade de grãos "em coco", nutrição e exportação de macronutrientes pela cultura do café arábica. Desenvolveu-se o experimento em um Latossolo Vermelho distroférrico, no município de Piraju, SP, nos anos agrícolas de 2008/09 e 2009/10. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 2 × 3 + 1, com quatro repetições. Os tratamentos foram compostos por duas fontes de K (KCl - 58 % de K2O e F2 - 8,42 % de K2O), três doses (½, 1 e 2 vezes a dose de K2O recomendada para a cultura do café, ou seja, 75, 150 e 300 kg ha-1 de K2O) e uma testemunha (sem aplicação de K). A aplicação de K aumentou a produtividade da cultura do café, independentemente da fonte utilizada. O uso da fonte F2 elevou a produtividade de café em coco, com incrementos semelhantes aos proporcionados pelo KCl na dose de K recomendada para a cultura (150 kg ha-1 de K2O). A aplicação de K aumentou a exportação de macronutrientes pela cultura do café, especialmente em ano de maior produtividade. <![CDATA[<b>Adubação nitrogenada (<sup>15</sup>NH<sub>4</sub>NO<sub>3</sub>) no capim-marandu e efeito residual no milho, em sistema plantio direto</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nitrogen is required in large amounts by plants and their dinamics in corn and perennial forages intercropped is little known. This study analyzed the efficiency of nitrogen fertilization (15NH4NO3) applied after corn grain harvest to palisadegrass (Brachiaria brizantha cv. Marandu) in intercrops sown at two times, as well as the N residual effect on the subsequent corn crop. The field experiment was performed in Botucatu, São Paulo State, in southeastern Brazil, on a structured Alfisol under no-tillage. The experiment was arranged in a randomized block design in a split plot scheme with four replications. The main plots consisted of two intercropping systems (corn and palisadegrass sown together and palisadegrass sown later, at corn top-dressing fertilization). The subplots consisted of four N rates (0, 30, 60, and 120 kg ha-1 N). The subplots contained microplots, in which enriched ammonium nitrate (15NH4NO3) was applied at the same rates. The time of intercrop sowing affected forage dry matter production, the amount of fertilizer-derived N in and the N use efficiency by the forage plants. Nitrogen applied in autumn to palisadegrass intercropped with corn, planted either at corn sowing or at N top-dressing fertilization, increased the forage yield up to a rate of 60 kg ha-1. The amount of fertilizer-derived N by the forage plants and the fertilizer use efficiency by palisadegrass were highest 160 days after fertilization for both intercrop sowing times, regardless of N rates. Residual N did not affect the N nutrition of corn plants grown in succession to palisadegrass, but increased grain yield at rates of 60 and 120 kg ha-1 N, when corn was grown on palisadegrass straw from the intercrop installed at corn fertilization (top-dressing). Our results indicated that the earlier intercropping allowed higher forage dry matter production. On the other hand, the later intercrop allowed a higher corn grain yield in succession to N-fertilized palisadegrass.<hr/>O nitrogênio é requerido em grandes quantidades pelas plantas e sua dinâmica no consórcio entre milho e forrageiras tropicais perenes é pouco conhecida. Objetivou-se avaliar a eficiência de utilização da adubação nitrogenada (15NH4NO3) no capim-marandu (Brachiaria brizantha cv. Marandu), proveniente de duas épocas de consórcios com o milho, realizadas após a colheita da cultura granífera, bem como o efeito residual no milho cultivado em sucessão. O experimento foi conduzido na Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP em Botucatu, SP, em Nitossolo Vermelho sob sistema plantio direto. O delineamento experimental foi em blocos casualizados em parcelas subdivididas. As parcelas foram constituídas pelas épocas de consórcio: milho e capim-marandu semeados simultaneamente; e capim-marandu semeado na adubação de cobertura do milho. As subparcelas foram compostas pelas doses de 30, 60 e 120 kg ha-1 de N, aplicadas no capim-marandu após a colheita da cultura do milho. Nas subparcelas, foram alocadas microparcelas para aplicação de nitrato de amônio enriquecido (15NH4NO3) nessas mesmas doses. A época de implantação do consórcio influenciou a produção de massa de matéria seca da forrageira, a quantidade de N na planta proveniente do fertilizante e a eficiência de utilização do N pelas plantas forrageiras. A aplicação de N no outono no capim-marandu, implantado por meio do consórcio com o milho, tanto na semeadura quanto na adubação nitrogenada de cobertura, proporcionou aumento de produtividade da forrageira até a dose de 60 kg ha-1. Os maiores acúmulos de N e a eficiência de utilização do fertilizante pelo capim-marandu, oriundo de ambas as épocas de consórcio, ocorreram aos 160 dias após a fertilização, independentemente das doses de N. O residual das doses de N, aplicadas no capim-marandu, não interferiu na nutrição nitrogenada do milho em sucessão, porém incrementou a produtividade de grãos nas doses de 60 e 120 kg ha-1 de N, quando o cereal foi cultivado sobre palhada proveniente do consórcio implantado na adubação de cobertura do milho. Com base nos resultados, pode-se inferir que a implantação antecipada do consórcio proporciona maior produtividade de massa de matéria seca da forrageira, enquanto quando implantado mais tarde propicia maior produtividade de grãos do milho em sucessão à forrageira adubada com N. <![CDATA[<b>Produção e nutrição da erva-mate (<i>Ilex paraguariensis</i>) influenciadas pela adubação potássica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Yerba mate (Ilex paraguariensis) is a tree species native to the subtropical regions of South America, and is found in Brazil predominantly in the southern region. Despite the historical importance in this region, so far, studies on crop nutrition to improve yields are scarce. Thus, this study evaluated the effect of potassium rates on K soil availability, and the yield and nutritional status of yerba mate. The experiment was conducted in São Mateus do Sul, State of Paraná, on a Humox soil, where K2O rates of 0, 20, 40, 80, 160, and 320 kg ha-1 were tested on 7-year-old plantations. The experiment was harvested 24 months after installation by removing approximately 95 % of the canopy that had sprouted from the previous harvest. The soil was evaluated for K availability in the layers 0-10, 0-20, 10-20, and 20-40 cm. The plant parts leaf fresh matter (LM), twigs (TW), thick branches (BR) and commercial yerba mate (COYM), i.e., LM+TW, were analyzed. In addition, the relationship between fresh matter/dry matter (FM/DM) and K concentration in LM, AG and BR were evaluated. The fertilization increased K availability in all evaluated soil layers, indicating good mobility of the nutrient even at low rates. Yerba mate responded positively to increasing K2O rates with higher yields of all harvested components. The crop proved K-demanding, with a maximum COYM yield of 28.5 t ha-1, when 72 mg dm-3 K was available in the 0-20 cm layer. Yerba mate in the plant production stage requires soil K availability at medium to high level; in clayey soil with low K availability, a rate of 300 kg ha-1 K2O should be applied at 24 month intervals to obtain high yields. A leaf K concentration of 16.0 g ha-1 is suitable for yerba mate in the growth stage.<hr/>A erva-mate (Ilex paraguariensis), espécie arbórea nativa das regiões subtropicais da América do Sul, ocorre no Brasil predominantemente na Região Sul. Apesar da histórica importância da cultura nessa região, até o momento, raros foram os trabalhos realizados sobre sua nutrição no intuito de melhorar a produtividade. Assim, objetivou-se avaliar a influência de doses de K e sua disponibilidade no solo, na produtividade e no estado nutricional da erva-mate. O experimento foi conduzido em São Mateus do Sul, PR, em um Latossolo Vermelho-Escuro álico, onde se avaliaram as doses 0, 20, 40, 80, 160 e 320 kg ha-1 de K2O em cultivo com sete anos de idade. A colheita, 24 meses após a instalação do experimento, consistiu na remoção de aproximadamente 95 % da copa, que brotou da colheita anterior. Avaliou-se, no solo, a disponibilidade de K nas profundidades de 0-10, 0-20, 10-20 e 20-40 cm. Na planta, avaliaram-se a massa verde de folhas (FO), galhos finos (GF), galhos grossos (GG) e erva-mate comercial (ECOM), correspondente a FO+GF. Foi, também, avaliada a relação entre massa verde/massa seca (MV/MS) e o teor de K nas FO, GF e GG. A adubação elevou a disponibilidade de K em todas as camadas do solo avaliadas, indicando boa mobilidade do nutriente mesmo em pequenas doses. A erva-mate respondeu positivamente ao aumento das doses de K2O, com incremento da produtividade de todos os componentes colhidos. A cultura evidenciou-se exigente em K, tendo a máxima produção de ECOM de 28,5 t ha-1, quando a disponibilidade do nutriente no solo, na camada de 0-20 cm, era de 72 mg dm-3. A erva-mate em fase de produção requer disponibilidade de K no solo entre o nível médio a alto, e, em solo argiloso e com baixo teor de K disponível, a dose de 300 kg ha-1de K2O deve ser aplicada em intervalo de 24 meses para obtenção de alta produtividade. O teor de K foliar de 16,0 g kg-1 é adequado para a cultura da erva-mate em fase de produção. <![CDATA[<b>Efeito do grau de moagem, do tipo de frasco e do volume vazio sobre a variabilidade analítica do fósforo extraído pelos métodos Mehlich-1 e Mehlich-3</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Na execução de uma análise química de solo são empregados diversos procedimentos que, mesmo seguindo-se o protocolo preconizado pelo método de análise utilizado, estão sujeitos a variações nos resultados analíticos, causadas por manipulação das amostras ou dos materiais utilizados. Objetivou-se neste estudo avaliar a influência do grau de moagem da amostra, do tipo de frasco e do volume vazio no frasco na execução dos métodos Mehlich-1 e Mehlich-3 para determinar o P no solo. Para tanto, foram conduzidos três experimentos. No primeiro experimento, as amostras de solo foram moídas e tamisadas em peneiras com aberturas de 2,000; 1,700; 0,850; 0,600; e 0,300 mm. No segundo, foram utilizados dois modelos de frasco (erlenmeyer e snap-cap), ambos com volume de 50 mL. Já no terceiro, foi alterado o volume vazio no frasco, mantendo-se a relação solo:solução extratora utilizando-se as quantidades dentro do frasco de 1:10; 1,5:15; 2,5:25; 3:30; e 4:40 cm³ cm-3. O grau de moagem das amostras não influenciou a capacidade de extração do Mehlich-1; entretanto, a capacidade extrativa do Mehlich-3 foi influenciada, principalmente em solos argilosos. Tanto para o Mehlich-1 quanto para o Mehlich-3, os teores de P extraído foram significativamente mais elevados com o uso de frasco tipo snap-cap em relação ao erlenmeyer. O volume vazio no frasco alterou os teores de P extraído para o Mehlich-1 e Mehlich-3 em 100 e 64 % das amostras, respectivamente. Deve-se padronizar a intensidade da moagem das amostras de solo para extração do P pela solução de Mehlich-3. Um modelo único de frasco deve ser adotado pelos laboratórios de rotina para análise do P, independentemente do método de extração, mantendo-se sempre constante no frasco o volume da amostra (cm³) para o volume de solução extratora (cm³).<hr/>Even following the protocol recommended by the method of analysis, variations in analytical results can be caused by the way samples, or the kind of materials used in the analysis, are handled. The objective of this study was to evaluate the influence of soil particle size, the type of extraction container, and the container void volume on soil P content extracted by Mehlich-1 and Mehlich-3. In the first experiment, soil samples were ground to pass through sieves with 2.000, 1.700, 0.850, 0.600, and 0.300 mm diameter openings. In the second experiment two 50 mL container types (Erlenmeyer and "snap-cap") were used. In the third experiment the void volume of the container was changed while maintaining the soil:extraction solution ratio within the container at 1:10, 1.5:15, 2.5:25; 3:30 and 4:40 cm³ cm-3, respectively. Soil particle size of the samples did not affect the extraction capacity of Mehlich-1; however, the extraction capacity of Mehlich-3 was affected, especially in clay soils. Extracted P was significantly higher with "snap-cap" type containers than Erlenmeyer containers for both methods. The void volume of the container affected the content of P extracted by Mehlich-1 and Mehlich-3 in 100 and 64 % of the samples, respectively. We recommend standardizing soil particle size for P extraction by the Mehlich-3 solution. A single container type should be adopted by laboratories for P analysis, regardless of the extraction method, always maintaining the sample volume (cm³) to extraction solution volume (cm³) contained in the bottle constant. <![CDATA[<b>Disponibilidade de fósforo no solo e resposta da soja ao fertilizante aplicado no sulco de semeadura</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Phosphorus fixation in tropical soils may decrease under no-till. In this case, P fertilizer could be surface-spread, which would improve farm operations by decreasing the time spend in reloading the planter with fertilizers. In the long term, less soluble P sources could be viable. In this experiment, the effect of surface-broadcast P fertilization with both soluble and reactive phosphates on soil P forms and availability to soybean was studied with or without fertilization with soluble P in the planting furrow in a long-term experiment in which soybean was grown in rotation with Ruzigrass (Brachiaria ruziziensis). No P or 80 kg ha-1 of P2O5 in the form of triple superphosphate or Arad reactive rock phosphate was applied on the surface of a soil with variable P fertilization history. Soil samples were taken to a depth of 60 cm and soil P was fractionated. Soybean was grown with 0, 30, and 60 kg ha-1 of P2O5 in the form of triple phosphate applied in the seed furrow. Both fertilizers applied increased available P in the uppermost soil layers and the moderately labile organic and inorganic forms of P in the soil profile, probably as result of root decay. Soybean responded to phosphates applied on the soil surface or in the seed furrow; however, application of soluble P in the seed furrow should not be discarded. In tropical soils with a history of P fertilization, soluble P sources may be substituted for natural reactive phosphates broadcast on the surface. The planting operation may be facilitated through reduction in the rate of P applied in the planting furrow in relation to the rates currently applied.<hr/>A fixação de fósforo em solos tropicais pode ser diminuída sob plantio direto. Nesse caso, o fertilizante poderia ser aplicado na superfície do solo, o que melhoraria o rendimento operacional pela diminuição do reabastecimento da semeadora com fertilizantes. Em longo prazo, fontes de P menos solúveis poderiam ser viáveis. Nesse experimento, o efeito da aplicação de P em superfície, tanto o fosfato solúvel como reativo, sobre as formas de P no solo e a disponibilidade para a soja foram estudados em combinação com a aplicação de P solúvel nos sulcos de semeadura, em um experimento de longa duração, onde a soja foi cultivada em rotação com braquiária (Brachiaria ruziziensis). Fertilizantes fosfatados foram aplicados na superfície de um solo com histórico de aplicações de P, nas doses 0,0 e 80,0 kg ha-1, na forma de superfosfato triplo ou fosfato Arad. Amostras de solo foram tomadas até 60 cm de profundidade, e o P do solo foi fracionado. A soja foi cultivada com 0, 30 e 60 kg ha-1 de P2O5 como superfosfato triplo aplicado no sulco da semente. Ambos os fertilizantes aplicados em superfície aumentaram o P disponível nas camadas superiores do solo e as formas moderadamente lábeis orgânica e inorgânica de P no perfil do solo, provavelmente como resultado do apodrecimento radicular. A soja respondeu aos fosfatos aplicados na superfície do solo ou no sulco de semeadura; no entanto, a aplicação de P solúvel no sulco não deve ser descartada. Em solos tropicais, com uma história de fertilização fosfatada, fontes de P solúveis podem ser substituídas por fosfatos naturais reativos aplicados à superfície do solo. A operação de semeadura pode ser agilizada pela redução da taxa de P aplicada ao sulco da sementeira, em relação às doses que são empregadas atualmente. <![CDATA[<b>Fertilidade do solo, nutrição e produtividade de milho e cevada com aplicação de gesso agrícola na superfície do solo em plantio direto</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Annual crop yield and nutrition have shown differentiated responses to modifications in soil chemical properties brought about by gypsum application. The aim of this study was to evaluate the effect of gypsum application rates on the chemical properties of a Latossolo Bruno (Clayey Oxisol), as well as on the nutrition and yield of a maize-barley succession under no-till. The experiment was set up in November 2009 in Guarapuava, Parana, Brazil, applying gypsum rates of 0.0, 1.5, 3.0, 4.5, and 6.0 Mg ha-1 to the soil surface upon sowing maize, with crop succession of barley. Gypsum application decreased the levels of Al3+ and Mg2+ in the 0.0-0.1 m layer and increased soil pH in the layers from 0.2-0.6 m depth. Gypsum application has increased the levels of Ca2+ in all soil layers up to 0.6 m, and the levels of S-SO4(2-) up to 0.8 m. In both crops, the leaf concentrations of Ca and S were increased while Mg concentrations have decreased as a function of gypsum rates. There was also an effect of gypsum rates on grain yield, with a quadratic response of maize and a linear increase for barley. Yield increases were up to 11 and 12 % in relation to control for the maximum technical efficiency (MTE) rates of 3.8 and 6.0 Mg ha-1 of gypsum, respectively. Gypsum application improved soil fertility in the profile, especially in the subsurface, as well as plant nutrition, increasing the yields of maize and barley.<hr/>A produtividade e a nutrição de culturas anuais têm apresentado respostas diferenciadas às alterações nos atributos químicos do solo promovidas pela aplicação de gesso agrícola. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de doses de gesso agrícola nos atributos químicos de um Latossolo Bruno e na nutrição e produtividade da sucessão milho-cevada sob plantio direto. O experimento foi iniciado em novembro de 2009 em Guarapuava, PR, aplicando-se doses de 0,0; 1,5; 3,0; 4,5; e 6,0 Mg ha-1 de gesso na superfície do solo, no momento da semeadura do milho, que foi sucedido pela cevada. A aplicação do gesso reduziu os teores de Al3+e Mg2+ na camada de 0,0-0,1 m e elevou o pH do solo nas camadas entre 0,2-0,6 m de profundidade. As doses de gesso aumentaram os teores de Ca2+ em todas as camadas até a profundidade de 0,6 m; e os de S-SO4(2-), até 0,8 m. Nas duas culturas, os teores foliares de Ca e S aumentaram e os de Mg diminuíram em razão das doses de gesso. Houve efeito das doses gesso também sobre a produtividade, com resposta quadrática do milho e aumento linear no caso da cevada, sendo os acréscimos de produtividade de até 11 e 12 % superiores à testemunha, respectivamente nas doses de máxima eficiência técnica (MET) de 3,8 e 6,0 Mg ha-1 de gesso. A aplicação de gesso melhorou a fertilidade do solo no perfil, sobretudo em subsuperfície, e a nutrição das plantas, elevando a produtividade do milho e da cevada. <![CDATA[<b>Caracterização do fósforo em dejetos animais por fracionamento químico sequencial, cinética de liberação e análise de <sup>31</sup>P-RMN</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Phosphate release kinetics from manures are of global interest because sustainable plant nutrition with phosphate will be a major concern in the future. Although information on the bioavailability and chemical composition of P present in manure used as fertilizer are important to understand its dynamics in the soil, such studies are still scarce. Therefore, P extraction was evaluated in this study by sequential chemical fractionation, desorption with anion-cation exchange resin and 31P nuclear magnetic resonance (31P-NMR) spectroscopy to assess the P forms in three different dry manure types (i.e. poultry, cattle and swine manure). All three methods showed that the P forms in poultry, cattle and swine dry manures are mostly inorganic and highly bioavailable. The estimated P pools showed that organic and recalcitrant P forms were negligible and highly dependent on the Ca:P ratio in manures. The results obtained here showed that the extraction of P with these three different methods allows a better understanding and complete characterization of the P pools present in the manures.<hr/>Práticas de manejo que visam reduzir a dependência de fertilizantes inorgânicos, como o uso de dejetos animais como fonte de P, podem contribuir para a sustentabilidade da agricultura. Embora informações sobre a biodisponibilidade e composição química do P presente nos dejetos utilizados como fertilizantes são importantes para o entendimento da sua dinâmica no solo, tais estudos ainda são escassos. Dessa forma, objetivou-se com o este trabalho avaliar o uso do fracionamento químico sequencial, da dessorção com resina de troca e da espectroscopia de ressonância magnética nuclear (31P-NMR) para caracterizar as formas de P presentes em três diferentes dejetos animais (ave, suíno e bovino). O fracionamento químico sequencial do P, a extração sucessiva com resina e a espectroscopia de 31P-RMN demonstraram que as formas de P presentes nos dejetos de aves, bovinos e suínos são principalmente inorgânicas e altamente biodisponíveis. O teor de P orgânico e recalcitrante foi desprezível e altamente dependente da relação Ca:P nos dejetos. Os resultados deste trabalho demonstram que o uso dos três diferentes métodos, quando aplicados conjuntamente, permite a caracterização completa do P presente nos dejetos animais. <![CDATA[<b>Volatilização de amônia de fertilizantes nitrogenados aplicados nas culturas do trigo e do milho em plantio direto, no sul do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Crop residues on the soil surface of no-till systems can intensify ammonia volatilization from N fertilizers applied to cereal crops. This study assessed the magnitude of N losses through ammonia volatilization from urea applied to no-till winter (wheat) and summer crops (maize) on a Typic Hapludox in the south-central region of Paraná, southern Brazil. In addition, the potential of alternative N sources (urea with urease inhibitor, liquid fertilizer, ammonium nitrate and ammonium sulfate) and different urea managements (fertilizer applied in the morning or afternoon) were evaluated. Two experiments with maize and wheat were carried out for two years, arranged in a randomized block design with four replications. Nitrogen volatilization losses were assessed with a semi-open static collector until 21 days after fertilization. In winter, the losses were low (<5.5 % of applied N) for all N sources, which were not distinguishable, due to the low temperatures. In the summer, volatilization rates from urea were higher than in the winter, but did not exceed 15 % of applied N. The main factor decreasing N losses in the summer was the occurrence of rainfall in the first five days after fertilization. Urea with urease inhibitor, nitrate and ammonium sulfate were efficient to decrease ammonia volatilization in maize, whereas the application time (morning or afternoon) had no influence.<hr/>Os resíduos culturais na superfície de solos em plantio direto (PD) podem intensificar a volatilização de amônia, quando da aplicação dos fertilizantes nitrogenados em sistemas de produção de cereais. Este estudo visou avaliar a magnitude das perdas de N por volatilização, quando da aplicação superficial de ureia nas culturas do trigo e do milho, em Latossolo Bruno em PD, no centro-sul do Paraná. Adicionalmente, avaliou-se o potencial de fontes alternativas de N (ureia com inibidor de urease, fertilizante líquido, nitrato de amônio e sulfato de amônio) e de variantes no manejo da ureia (fertilizante aplicado pela manhã ou à tarde) em reduzir as perdas de amônia por volatilização. Dois experimentos foram conduzidos, por dois anos, com as culturas do trigo (Triticum aestivum L.) e milho (Zea mays L.), seguindo um delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições. As perdas de N por volatilização de amônia foram avaliadas utilizando-se um coletor semiaberto estático, no período de até 21 dias após a aplicação dos fertilizantes. No inverno, as perdas foram baixas para todas as fontes nitrogenadas (<5,5 % N aplicado) em razão das baixas temperaturas e independentes do regime de chuvas. No verão, as taxas de volatilização de amônia, quando da aplicação superficial de ureia, mantiveram-se inferiores a 15 % do N aplicado e foram dependentes da ocorrência de chuvas nos primeiros cinco dias após a aplicação do fertilizante. A utilização de ureia com inibidor de urease, nitrato e sulfato de amônio foi eficiente na redução das perdas de N por volatilização na cultura do milho, enquanto o horário de aplicação (manhã ou tarde) não teve influência. <![CDATA[<b>Alterações químicas e avaliação de P disponível na região adjacente aos grânulos de superfosfato triplo e diamônio fosfato em solos ácidos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O P tem baixa mobilidade no solo resultando em altas concentrações nas regiões adjacentes aos grânulos de fertilizantes fosfatados. Isso pode interferir na disponibilidade de P e na composição química do solo nesses locais. O objetivo deste estudo foi avaliar a composição química do solo e a mobilidade de P nas adjacências de regiões fertilizadas com fosfatos de amônio ou de cálcio, em solos ácidos. Este trabalho foi realizado em 2009, com amostras de dois solos catarinenses. Os tratamentos consistiram de combinações de superfosfato triplo (SFT) ou de fosfato diamônico (DAP) com KCl, além de um controle somente com KCl. As unidades experimentais foram constituídas por colunas de PVC com 10,0 cm de diâmetro e 12,0 cm de comprimento, preenchidas com 1,60 kg de solo (base úmida). Foram aplicadas quantidades equivalentes a 200 kg ha-1 de P2O5 e de K2O, considerando a área de contato superficial de solo de 10(4) m². Tentando simular a aplicação localizada de fertilizantes, essas quantidades foram estipuladas para contatarem com 357 m² de solo, tendo sido aplicadas 10,47; 9,56; e 7,33 g por coluna de SFT, DAP e KCl respectivamente, numa área de contato de 0,00785 m². Quarenta e cinco dias após a aplicação dos fertilizantes, as colunas foram desmontadas e o solo foi analisado a cada centímetro distante do local de aplicação dos grânulos. O P foi quantificado pelos métodos Mehlich-1 e da resina trocadora de ânions (RTA), numa sequencia de nove extrações cumulativas. O DAP aumentou o pH e diminuiu o Al nas adjacências dos grânulos, porém o SFT aumentou Ca e Mg. A quantidade cumulativa extraída de P variou com o tipo de adubo fosfatado, a distância dos grânulos, o tipo de solo e o método de extração. Na camada distante até 1,0 cm dos adubos, o SFT proporcionou os maiores valores de P, que chegaram a atingir 10.276 mg dm-3; nas duas camadas seguintes (1,0-2,0 e 2,0-3,0 cm), isso normalmente ocorreu com o DAP. O Mehlich-1 quantificou sempre mais P do que a RTA nas adjacências dos fertilizantes fosfatados. A movimentação do P nos dois solos ocorreu até o quarto centímetro distante do local de aplicação dos adubos, e a composição química nessas adjacências variou com o fertilizante fosfatado, o tipo de solo, o método de extração e a distância dos grânulos, mas necessita ser mais bem estudada.<hr/>Phosphorus has low mobility in the soil. Thus, its concentration near the granules of phosphate fertilizers in the soil is very high, which may affect P availability and the soil chemical composition in these regions. This study was carried out to evaluate the soil chemical composition near the granules of calcium or ammonium phosphates and P mobility in two Brazilian acid soils. The experiment was carried out in 2009 and treatments consisted of a combination of triple superphosphate (TSP) or diammonium phosphate (DAP) with KCl, in addition to a control with only KCl. Each experimental unit was constituted by PVC columns (12 cm long and 10 cm in diameter), subsequently filled with 1.20 kg of soil (dry base). The amount of TSP, DAP and KCl applied to each experimental unit was 10.47, 9.56 and 7.33 g respectively, which, considering a soil volume of 2 x 10³ m³, would be equivalent to 200 kg ha-1 of P2O5 and 200 kg ha-1 of K2O. Forty-five days after fertilizers application the soil volume in each centimeter distant from the granules was chemically quantified. For P, nine consecutive extractions were performed using the methods of Mehlich-1 and anion exchangeable resin (AER). DAP increased pH and decreased exchangeable Al near the granules while SFT increased both, Ca and Mg. The amount of cumulative P extracted varied with phosphate fertilizers, distance from the granules, soil type and extraction method. In the 0 to 1.0 cm layer distant from the granules TSP gave the highest P values, that reached up to 10,276 mg dm-3; in the two following layers (1.0 to 2,0 and 2.0 to 3.0 cm), this occurred with DAP. Mehlich-1 always quantified more P than AER in the soil near the phosphate fertilizers. The movement of P in both soils occurred until the fourth centimeter away from the granules and the soil chemical composition in these regions varied with the phosphate fertilizer, soil type, extraction method and distance from the granules, which needs to be better studied. <![CDATA[<b>Decomposição e liberação de N, P e K de esterco bovino e de cama de frango isolados ou misturados</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A utilização de resíduos orgânicos de origem animal na adubação das culturas demanda informações sobre a dinâmica de decomposição e mineralização de nutrientes neles contidos. Este trabalho objetivou avaliar a decomposição e a liberação de N, P e K dos resíduos orgânicos esterco bovino e cama de frango isolados ou misturados, em Argissolo Vermelho-Amarelo, da região de Tabuleiros Costeiros paraibanos. O experimento foi conduzido em delineamento experimental de blocos casualizados, utilizando-se o método das sacolas de decomposição (litterbag), com os tratamentos arranjados em esquema fatorial 3 × 2 × 6, referentes a três resíduos orgânicos: esterco bovino (EB), cama de frango (CF) e a mistura desses resíduos na proporção de 1:1, denominada de esterco misto (EM); duas camadas de incorporação (0-10 e 10-20 cm); e seis períodos de avaliação (0, 30, 90, 150, 210 e 270 dias após a aplicação - DAA) com três repetições. Os resultados revelaram que a profundidade de incorporação não influenciou a decomposição dos resíduos EB e EM, que essa foi mais rápida na CF (0,0035 g dia-1), mais lenta no EB (0,0010 g dia-1) e ocorreu numa velocidade intermediária no EM (0,0020 g dia-1). Houve liberação mais rápida de N no EM (0,0011 g dia-1), de P no EB (0,0040 g dia-1) e de K na CF (0,0025 g dia-1), com tendência de aumento na liberação de N na CF e de P em todos os resíduos com a incorporação desses na camada de 10-20 cm. Após 270 DAP, estimou-se que a liberação de nutrientes pelos resíduos EB, CF e EM, em relação ao teor inicial, foi de 5,0; 15,0; e 28,0 %, para N; 80,0; 68,0; e 47,0 %, para P; e 20,0; 53,0; e 32,0 %, para K. Em valores absolutos, esses percentuais representaram, respectivamente, 19,0; 103,5; e 149,5 kg ha-1 de N; 28,0; 18,0; e 15,0 kg ha-1 de P; e 75,0; 493,0; e 209,0 kg ha-1 de K. Os resíduos orgânicos se evidenciaram fontes inadequadas para suprir isoladamente a demanda nutricional de culturas de ciclo curto nesses solos.<hr/>The use of organic residues in the crop fertilizations demand information about the dynamics of decomposition and release of nutrients contained therein. This study aimed to evaluate the decomposition and release of N, P and K from organic residues cattle manure and poultry litter isolates or mixed, using the method of decomposition bags (litterbag) in Alfissol of Coast Tableland in Paraiba State. The experiment was conducted in randomized block with treatments arranged in a factorial 3 × 2 × 5 refers to three organic residues [(cattle manure (CM), poultry litter (PL) and the mixture of these residues in the ratio of 1: 1, called mixed manure (MM)], the incorporation of two layers (0-10 and 10-20 cm) and six evaluation periods (0, 30, 90, 150, 210 and 270 days after application) and three replications. From the results it was observed that the depth did not affect the decomposition of organic residues CM and MM and that it was more rapid in PL (0.0035 g day-1), more slow in CM (0.0010 g day-1 ) and occurred at a speed intermediate in MM (0.0020 g day-1). It was release more faster of N in MM (0.0011 g day-1), of P in CM (0.0040 g day-1) and K on PL (0.0025 g day-1), with an upward trend in the release of N in the PL and P in all residues with the incorporation at 10-20 cm. After 270 daa, it was estimated that the release of nutrients in the residues CM, PL and MM in relation to the initial content was 5.0, 15.0 and 28.0% for N; 80.0, 68.0 and 47.0% for P; and 20.0, 53.0 and 32.0% for K. In absolute terms, these percentages represented, respectively, 19.0, 103.0 and 149.5 kg ha-1 N, 28.0, 18.0 and 15.0 kg ha-1 P, and 75.0, 493.0 and 209.0 kg ha-1 K. The organic residues proved inadequate to meet the demand alone nutritional short cycle crops in these soils. <![CDATA[<b>Efeito de pó de rocha e vinhaça em dois tipos de solos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Can vinasse accelerate the change of minerals in rock dust to obtain fertilizers, using residues from alcohol agro-industries and mining? Answering this question was the main objective of this study. Therefore, an experiment was set up in the laboratory in a completely randomized design using Polyvinyl Chloride (PVC) columns, in which the 0-50 cm layers of a clayey soil (eutroferric Red Oxisol) and sandy soil (Typic Quartzipsamment) were reproduced. We applied three different rates of basalt powder (0.0; 2.0, and 4.0 t ha-1) and one rate of vinasse (200 m³ ha-1) to the soils. The control was made by treatments with water (200 m³ ha-1) with the same rates of rock powder. Samples were first collected on the surface of each column (1, 15, 30, 45, 60, and 90 days after the application of vinasse and rock powder), and, at the end of the experiment, at the various depths and in leached water, to determine pH and the concentration of soluble Ca2+, Mg2+, and K+. There was a significant effect of the solvent and the soil on the surface layer, with higher concentrations found in the treatments with vinasse and in clayey soil, confirming the potential of vinasse to alter minerals in basalt powder. The resulting levels from the beginning to the end of the experiment suggest that sorption phenomena with neoformed mineral phases or organic acids may have occurred. It may be concluded that the use of rock powder and vinasse mixtures is a promising alternative for soil fertilization and recycling of waste from the sugarcane and mining industries.<hr/>A vinhaça pode acelerar a alteração de minerais em pó de rocha para obtenção de fertilizantes, com aproveitamento de resíduos de agroindústrias de álcool e de mineradoras? Responder a esta pergunta foi o principal objetivo deste estudo. Assim, foi montado em laboratório um experimento no delineamento inteiramente casualizado em colunas de PVC, onde se reproduziram as camadas de 0-50 cm de um solo argiloso (Latossolo Vermelho muito argiloso) e de um solo arenoso (Neossolo Quartzarênico). Aos solos, foram adicionadas três doses de pó de basalto (0; 2,0; e 4,0 t ha-1) e uma dose de vinhaça (200 m³ ha-1). O controle foi feito por meio de tratamentos com água (200 m³ ha-1) e com as mesmas doses de pó de rocha. Foram coletadas amostras na superfície de cada coluna (1, 15, 30, 45, 60 e 90 dias após a aplicação da vinhaça e do pó de rocha) e, ao final do experimento, em profundidade e no lixiviado, para determinar o pH e os teores solúveis de Ca2+, Mg2+ e K+. Houve efeito significativo do solvente e do solo, na camada superficial, com maiores teores nos tratamentos com vinhaça e no solo argiloso, confirmando o potencial da vinhaça para alterar minerais contidos no pó de basalto. No balanço de teores no início e no fim do experimento, os resultados sugeriram que fenômenos de sorção com fases minerais neoformadas ou com ácidos orgânicos podem ter ocorrido. Concluiu-se que o uso de mistura de pó de rocha e vinhaça é uma alternativa promissora para a adubação de solos e para o reaproveitamento de resíduos da indústria sucroalcooleira e de mineradoras. <![CDATA[<b>Volatilização de Amônia Proveniente de Ureia Compactada com Enxofre e Bentonita, em Ambiente Controlado</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nos últimos anos, novas tecnologias têm sido desenvolvidas para reduzir as perdas de N quando se utiliza ureia como fonte desse macronutriente. A utilização de fertilizantes de características ácidas pode reduzir as perdas de amônia por volatilização, quando combinados com a ureia. O objetivo deste trabalho foi avaliar as perdas de amônia provenientes de fontes de N revestidas e, ou, incorporadas com ou sem enxofre e bentonita. Esses foram aplicados na superfície de um Planossolo Háplico contido em bandejas (0,1 m2 de área e 10 cm de profundidade), em dose equivalente a 200 kg ha-1 de N. Foram avaliadas as perdas de N-NH3 por volatilização durante 21 dias, com auxílio de um coletor semiaberto. A adição de diferentes fontes de enxofre e de bentonita no processo de compactação da ureia reduziu as perdas de amônia em até 29 %, quando comparadas com a ureia granulada comercial, comprovando serem alternativas promissoras para aumentar a eficiência da adubação nitrogenada.<hr/>In recent years, new technologies have been developed to reduce N losses when using urea as a source of this macronutrient. The use of fertilizers with acidic features can reduce ammonia losses from volatilization when combined with urea. The objective of this study was to assess ammonia losses from sources of N with or without coating and/or incorporation of S and bentonite. These fertilizers were applied to the surface of a Haplic Planosol contained in trays (0.1 m2 area and 10 cm deep) at an N rate of 200 kg ha-1. Losses of NH3 through volatilization were evaluated for 21 days with the aid of a semi-open collector. The addition of different sources of S and bentonite in the urea compaction process reduced ammonia loss by up to 29 % when compared with commercial granulated urea, proving to be promising alternatives for increasing the efficiency of N fertilization. <![CDATA[<b>Erosão hídrica pós-plantio em florestas de eucalipto na bacia do rio Paraná, no leste do Mato Grosso do Sul</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500022&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nas regiões tropicais, o desgaste provocado no solo por ação das águas da chuva, ou seja, a erosão hídrica é a mais importante forma de degradação do solo. Visto que os plantios florestais de eucalipto estão inseridos em ecossistemas sensíveis às perturbações antrópicas em razão de ocorrência de plantações em solos com baixos teores de argila, com baixa fertilidade natural e grande parte das plantações estabelecidas em antigas áreas agrícolas e de pastagens degradadas, surge a necessidade do entendimento dos processos que regem a erosão hídrica e suas relações com as perdas de solo e água nos sistemas florestais. Objetivaram-se com este trabalho calcular os valores de erosividade da chuva (fator R - EI30), estimar a tolerância de perda de solo (T) para as classes representativas nas áreas de estudo, avaliar as perdas de solo e água por erosão hídrica e verificar a influência, por meio de análise de componentes principais (ACP), de atributos físicos e matéria orgânica do solo sobre a erosão hídrica em florestas de eucalipto no estádio de pós-plantio. Os tratamentos constituíram de diferentes sistemas de manejo dos resíduos e da disposição de plantio (nível e desnível), em dois biomas distintos, Cerrado e Floresta, e solo descoberto. Os solos foram classificados como Latossolo Vermelho distrófico típico textura média-alta fase floresta (LVd1) e Latossolo Vermelho distrófico típico textura média-baixa fase cerrado (LVd2). O estudo foi realizado em áreas experimentais de plantio de eucalipto localizadas no município de Três Lagoas, na bacia do Rio Paraná, no leste do Mato Grosso do Sul. O índice de erosividade anual obtido foi de 6.792,7 MJ mm ha-1 h-1 ano-1. Os valores de T variaram de 9,0 a 11,0 Mg ha-1 ano-1, para o LVd2 e LVd1, respectivamente. As perdas de solo apresentaram valores em torno de 0 a 0,505 Mg ha-1 no LVd1 e de 0 a 0,853 Mg ha-1, no LVd2. A ACP evidenciou-se eficiente na discriminação dos sistemas de manejo em razão da interação entre os atributos físicos e matéria orgânica do solo e suas relações com a erosão hídrica, possibilitando visualizar de forma clara a influência do manejo sobre esses atributos e a relação de ambos com as perdas de solo e água.<hr/>In tropical regions, the damage caused to soil by rainwater, i.e., soil erosion, is the most significant form of soil degradation. In Brazil, eucalyptus plantations are mainly located in ecosystems sensitive to anthropogenic disturbances for reasons such as the occurrence of plantations in soils with low clay contents, soils with low natural fertility, and most plantations being established on areas previously occupied by agriculture or by degraded pastures. Thus, the need arises for understanding the processes that control water erosion and their relationship to soil and water losses in forest systems. The aim of this study was to calculate the values of rainfall erosivity (R factor - EI30), to estimate tolerance to soil loss (T) for the representative soil classes in the areas under study, to evaluate soil and water losses by water erosion, and, through the use of principal component analysis (PCA), to verify the influence of soil physical attributes and soil organic mater (SOM) on water erosion in the post-planting stage, with minimum tillage. Treatments consisted of different systems of waste management and planting arrangements (contour and downslope) in two distinct biomes, cerrado (tropical savanna) and forest, and bare soil. The soils were classified as Latossolo Vermelho distrófico típico (Oxisol), upper-middle texture in forest phase (LVd1), and Latossolo Vermelho distrófico típico (Oxisol), medium-low texture in cerrado phase (LVd2). The study was conducted in experimental areas of eucalyptus plantations located in Três Lagoas, in the Parana River basin, eastern Mato Grosso do Sul, Brazil. The annual erosivity index obtained was 6,792.7 MJ mm ha-1 h-1 yr-1. The T values ranged from 9.0 to 11.0 Mg ha-1 yr-1 for LVd2 and LVd1, respectively. Soil losses for eucalyptus plantation were well below the tolerance limits for the soil classes studied, at 0 to 0.505 Mg ha-1 in LVd1, and 0 to 0.853 Mg ha-1 no LVd2. Among the forest systems, eucalyptus under contour planting with maintenance of the residue was closest to native vegetation in relation to soil and water losses. The PCA proved to be effective in discriminating management systems based on the interaction between physical properties and soil organic matter and their relationship to water erosion, enabling clear visualization of the influence of soil management systems on these properties and their relationship to soil and water losses. <![CDATA[<b>Caracterização química e físico-hídrica de um latossolo vermelho, após cinco anos de manejo, no período de entressafra de verão</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500023&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Agricultural production systems that include the production of mulch for no-tillage farming and structural improvement of the soil can be considered key measures for agricultural activity in the Cerrado region without causing environmental degradation. In this respect, our work aimed to evaluate the chemical and physical-hydric properties of a dystrophic Red Latosol (Oxisol) in the municipality of Rio Verde, Goias, Brazil, under different soil management systems in the between-crop season of soybean cultivation five years after first planting. The following conditions were evaluated: Brachiaria brizantha cv. Marandu as a cover crop during the between-crop season; Second crop of maize intercropped with Brachiaria ruziziensis; Second crop of grain alone in a no-tillage system; Fallow soil after the soybean harvest; and Forest (natural vegetation) located in an adjacent area. Soil samples up to a depth of 40 cm were taken and used in the assessment of chemical properties and soil structure diagnostics. The results demonstrated that the conversion of native vegetation areas into agricultural fields altered the chemical and physical-hydric properties of the soil at all the depths evaluated, especially up to 10 cm, due to the activity of root systems in the soil structure. Cultivation of B. brizantha as a cover crop during the summer between-crop season increased soil water availability, which is important for agricultural activities in the region under study.<hr/>Sistemas de produção agrícola que contemplam produção de palhada para o plantio direto e que atuam na melhoria estrutural do solo podem ser considerados medidas-chave para a atividade agrícola na região do Cerrado, sem a contrapartida da degradação ambiental. Nesse sentido, este trabalho objetivou avaliar os atributos químicos e físico-hídricos de um Latossolo Vermelho distrófico do município de Rio Verde, Goiás, sob diferentes sistemas de manejo do solo na entressafra da cultura da soja, após cinco anos da sua implantação. Foram avaliados: Brachiaria brizantha cv. Marandu como planta de cobertura na entressafra; Safrinha de milho consorciada com Brachiaria ruziziensis; Safrinha de grãos solteira em sistema plantio direto; Solo sob pousio, após a colheita da soja; e Mata (Vegetação Natural), situada ao lado. Foram feitas amostragens de solo até 40 cm de profundidade, utilizadas na avaliação dos atributos químicos e no diagnóstico estrutural dele. Os resultados demonstraram que conversão de áreas de vegetação nativa em campos de agricultura alterou os atributos químicos e físico-hídricos do solo em todas as profundidades avaliadas, principalmente até 10 cm, em razão da ação do sistema radicular sob a estrutura do solo. O cultivo de B. brizantha como planta de cobertura no período de entressafra das culturas de verão aumentou a disponibilidade hídrica do solo, assumindo relevância para a atividade agrícola na região em estudo. <![CDATA[<b>Influência das condições de superfície e do cultivo do solo na erosão hídrica em um cambissolo húmico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500024&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A cobertura do solo por resíduos culturais dissipa a energia cinética das gotas de chuva, enquanto a rugosidade superficial dissipa a energia cinética da enxurrada; por isso, ambas armazenam água e retêm sedimentos na superfície, diminuindo a erosão hídrica. O objetivo deste estudo foi determinar a persistência e a influência dos resíduos culturais e da rugosidade superficial em solo cultivado nas perdas de solo e água, comparando ao solo sem cultivo e descoberto, nos seguintes tratamentos: solo cultivado - coberto por resíduos de azevém (Lolium multiflorum), com rugosidade mínima (SRA); coberto por resíduos de ervilhaca (Vicia sativa), com rugosidade mínima (SRE); escarificado após o cultivo de azevém sem os resíduos culturais da parte aérea e mantendo-se apenas as raízes da cultura, com rugosidade alta (SEA); escarificado após o cultivo de ervilhaca sem os resíduos culturais da parte aérea e mantendo-se apenas as raízes da cultura, com rugosidade alta (SEE); e solo sem cultivo: sem cobertura, escarificado, com rugosidade alta (SDE). O experimento foi desenvolvido entre maio de 2011 e dezembro de 2012, em parcelas com 11 m de comprimento no sentido do declive por 3,5 m de largura. Sobre os tratamentos, aplicaram-se oito testes de chuva simulada, em oito datas distintas, com chuvas de 90 min de duração e 65 mm h-1 de intensidade constante, utilizando- se um simulador de chuva com braços rotativos do tipo empuxo. A massa de resíduos e a rugosidade diminuíram ao longo do tempo, principalmente nos tratamentos com ervilhaca, com maior decréscimo na primeira chuva para a rugosidade e na segunda, para o resíduo. O cultivo diminuiu as perdas de solo em relação ao solo sem cultivo, independentemente das condições de superfície. Os resíduos de azevém e ervilhaca reduziram as perdas de solo em relação aos tratamentos escarificados; já o resíduo de azevém reduz as perdas em relação ao de ervilhaca, independentemente do manejo do solo. As perdas de solo aumentam com o tempo sob cultivo do solo, principalmente com escarificação. As perdas de água apresentam a mesma tendência das perdas de solo, porém com menores diferenças entre tratamentos.<hr/>The soil cover by crop residues dissipates the kinetic energy of raindrops, while, the surface roughness dissipates the kinetic energy of runoff, therefore, both store water and retain sediments on surface, decreasing water erosion. The objective of this study was to determine the persistence and the influence of crop residues and surface roughness in cultivated soil on soil and water losses, compared to bare and uncovered soil under the following treatments: i) cultivated soil: covered by ryegrass mulch (Lolium multiflorum), with minimal roughness (RMC); covered by vetch mulch (Vicia sativa), with minimal roughness (VMC); chiseled after ryegrass cultivation in the absence of residues above-ground crop and presence of plant roots, with high roughness (RHR); chiseled after the vetch cultivation in the absence of above-ground crop residues and presence of plant roots, with high roughness (RHV); ii) bare soil: uncovered, chiseled, with high roughness (RHU). The experiment was carried out from May 2011, to December 2012, in experimental plots of 38.5 m² (11 m along the slope and 3.5 m width). In these treatments, eight simulated rainfall testes were applied, with 90 min of duration and planned to a constant rain intensity of 65 mm h-1 , using a rotating boom simulator rainfall moved by hydraulic thrust. The residue mass and the surface soil roughness decrease over time, especially in the vetch treatments, with more intense decrease in soil roughness in the first simulated rainfall test and in residues mass in the second rainfall test. The cultivation decreases soil losses relative to bare chiseled soil, independent of the surface conditions. Ryegrass and vetch residues reduce soil losses relative to chiseled treatments, and ryegrass reduces soil losses relative to vetch, independent of the soil management. The cultivated treatments show increasing soil loss during the time, mainly when soil was chiseled. The water losses by runoff follow the same tendency of soil losses, however, with lower differences between treatments. <![CDATA[<b>Erosão hídrica influenciada por uma aplicação de dejeto líquido de suínos no solo cultivado em semeadura direta</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500025&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A suinocultura em Santa Catarina é responsável por geração de emprego no meio rural e, por isso, apresenta grande importância social e econômica. Este trabalho foi realizado entre março e setembro de 2012 para avaliar a influência de uma aplicação de dejeto líquido de suínos na erosão hídrica, em um Nitossolo Bruno aluminoférrico húmico, nos tratamentos constituídos pelas doses: 0; 50; 100; e 200 m³ ha-1 do dejeto aplicado na superfície do solo uma única vez, 30 dias após a germinação da aveia-preta. As parcelas tinham 11 × 3,5 m e declividade média de 14,4 %. Ao longo do ciclo da aveia, foram realizados quatro testes de chuva simulada, cada um com quatro chuvas com intensidade planejada de 65 mm h-1 e duração de 75 min, com simulador de chuva tipo Swanson. As perdas totais de solo e água por erosão hídrica não foram influenciadas pela dose de dejeto líquido de suínos aplicado sobre o solo cultivado com aveia, evidenciando, no entanto, influência do teor de água no solo antecedente às chuvas simuladas aplicadas. Os teores de P e K solúveis na água da enxurrada diminuíram após a aplicação de dejeto líquido de suínos no solo cultivado com aveia, por certo tempo; quando o cultivo foi submetido à chuva simulada, os teores reduziram nas chuvas do teste 1 para as do teste 3 e aumentaram nas do teste 4. Os teores de P e K solúveis na água da enxurrada diminuíram com a dose de 100 m³ ha-1 de dejeto líquido de suínos aplicado sobre o solo para a dose zero m³ ha-1, nas chuvas simuladas dos testes 1 e 2. As perdas totais de P e K solúveis na água da enxurrada não foram influenciadas pela dose de dejeto líquido de suínos aplicado sobre o solo no cultivo da aveia; no entanto, apresentaram tendência de diminuir nas chuvas do teste 1 para as do teste 3 e de aumentar naquelas do teste 4. Os teores de P e K solúvel na água da enxurrada reduziram exponencialmente com a elevação do número de teste de chuva simulada realizada em solo cultivado com aveia, cujos dados do modelo exponencial y = y0 + ae-bx ajustou-se significativamente; o modelo não se adaptou aos dados da dose zero de dejeto em relação ao K.<hr/>Pig production in the State of Santa Catarina, Brazil, is responsible for many jobs in the rural area and it has great social and economic importance. This study was carried out from March to September 2012 to evaluate the influence of a single application of pig slurry to an Ultisol (Nitossolo Bruno aluminoférrico húmico) soil on losses of water, soil, P and K due to water erosion. Treatments consisted of application rates of 0 (zero), 50, 100, and 200 m³ ha-1 applied on the soil surface in a single application, which occurred 30 days after black oat germination. The plots were 11 × 3.5 m with a mean slope of 0.14 m m-1. During the oat crop cycle, four simulated rainfall tests were carried out, each one with four rainfalls with planned intensity of 65 mm h-1 and duration of 75 min, using a Swanson type rainfall simulator. The total soil and water losses by water erosion are not influenced by the pig slurry rates applied on the soil cultivated with black oat. However, there was an influence from the moisture content in the soil before the application of simulated rainfall. The soluble P and K contents in the runoff water decrease after the application of pig slurry on the soil cultivated with oat for a certain period. When the crop is subjected to simulated rain, the contents decrease from the rain of test 1 to the rain of test 3, and increase in the rain of test 4. The soluble P and K contents in the runoff water decrease from the pig slurry application rate of 100 m³ ha-1 to the control treatment (with no pig slurry application) in the simulated rainfall tests 1 and 2. The total losses of soluble P and K in the runoff water are not influenced by the pig slurry rates applied on the soil in cultivation of oat; however, they decrease from the rain of test 1 to test 3 and increase in test 4. The soluble P and K contents in the runoff water decrease with the increased number of simulated rainfall tests in soil cultivated with oat. The data fit the exponential model y = y0 + a e-bx; except for the data on K results with no pig slurry application (rate of zero m³ ha-1). <![CDATA[<b>Infiltração de água em argissolo vermelho, após cultivo de feijão</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500026&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Water infiltration in the soil is an important hydrological process that occurs at the interface of the soil-atmosphere system; thus, the soil management practice used has a strong influence on this process. The aim of this study was to evaluate water infiltration in the soil and compare equations for estimating the water infiltration rate in an Ultisol after harvesting common bean (Phaseolus vulgaris L.) under simulated rainfall. Field tests with a rainfall simulator were carried out in three soil management systems: minimum tillage (MT), conventional tillage (CT), and no tillage (NT). In NT, four levels of plant residue on the soil surface were evaluated: 0, 3, 6, and 9 t ha-1. The models of Kostiakov-Lewis, Horton, and Philip were used to estimate the infiltration rate. In the MT system, the final infiltration rate was 54 mm h-1, whereas in the CT and NT systems with up to 3 t ha-1 of plant residue on the soil surface, the rate was near 17 mm h-1. In addition, the results indicated that in the NT system the infiltration rate increased with plant residue coverage greater than 6 t ha-1, i.e., there was a positive correlation between plant cover and the water infiltration rate. The Horton model was the most suitable in representing the water infiltration process in the soil. Therefore, this model can be recommended for estimation of this variable regardless of the soil tillage system used.<hr/>A infiltração de água no solo é um importante processo hidrológico que ocorre na interface solo-atmosfera; assim, o manejo do solo tem forte influência nesse processo. Este estudo teve por objetivos avaliar a infiltração de água no solo e comparar as equações para estimativa da sua taxa de infiltração de água em Argissolo Vermelho distrófico típico, após a colheita da cultura do feijão (Phaseolus vulgaris L.) sob chuva simulada. Os testes de campo, com uso de simulador de chuvas, foram realizados nos sistemas de manejo do solo: cultivo mínimo (CM), preparo convencional (PC) e plantio direto (PD). No PD, foram feitas avaliações sobre quatro níveis de resíduo vegetal na superfície do solo: 0, 3, 6 e 9 Mg ha-1. Os modelos de Kostiakov-Lewis, Horton e Philip foram utilizados para estimativa da taxa de infiltração. No CM, a taxa de infiltração final foi de 54 mm h-1, enquanto no PC e no PD, com até 3 Mg ha-1 de resíduo vegetal na superfície, a taxa foi próxima de 17 mm h-1. No PD, houve aumento na taxa de infiltração com cobertura de resíduo acima de 6 Mg ha-1, ou seja, houve correlação positiva entre cobertura vegetal e taxa de infiltração de água. O modelo de Horton foi o mais adequado para representar o comportamento da taxa de infiltração de água no solo, podendo ser recomendado para a estimativa dessa variável independente do sistema de manejo de solo utilizado. <![CDATA[<b>Decomposição e liberação de nutrientes de resíduos de aveia-preta e ervilhaca em vinhedo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500027&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A significant quantity of nutrients in vineyards may return to the soil each year through decomposition of residues from cover plants. This study aimed to evaluate biomass decomposition and nutrient release from residues of black oats and hairy vetch deposited in the vines rows, with and without plastic shelter, and in the between-row areas throughout the vegetative and productive cycle of the plants. The study was conducted in a commercial vineyard in Bento Gonçalves, RS, Brazil, from October 2008 to February 2009. Black oat (Avena strigosa) and hairy vetch (Vicia villosa) residues were collected, subjected to chemical (C, N, P, K, Ca, and Mg) and biochemical (cellulose - Cel, hemicellulose - Hem, and lignin - Lig content) analyses, and placed in litter bags, which were deposited in vines rows without plastic shelter (VPRWS), in vines rows with plastic shelter (VPRS), and in the between-row areas (BR). We collected the residues at 0, 33, 58, 76, and 110 days after deposition of the litter bags, prepared the material, and subjected it to analysis of total N, P, K, Ca, and Mg content. The VPRS contained the largest quantities and percentages of dry matter and residual nutrients (except for Ca) in black oat residues from October to February, which coincides with the period from flowering up to grape harvest. This practice led to greater protection of the soil surface, avoiding surface runoff of the solution derived from between the rows, but it retarded nutrient cycling. The rate of biomass decomposition and nutrient release from hairy vetch residues from October to February was not affected by the position of deposition of the residues in the vineyard, which may especially be attributed to the lower values of the C/N and Lig/N ratios. Regardless of the type of residue, black oat or hairy vetch, the greatest decomposition and nutrient release mainly occurred up to 33 days after deposition of the residues on the soil surface, which coincided with the flowering of the grapevines, which is one of the phenological stages of greatest demand for nutrients.<hr/>Em áreas de vinhedos, uma significativa quantidade de nutrientes pode retornar anualmente ao solo durante a decomposição de resíduos de espécies de plantas de cobertura. Este trabalho objetivou avaliar a decomposição e liberação de nutrientes de resíduos de aveia-preta e ervilhaca depositados nas linhas de plantio de videiras sem e com cobertura plástica e nas entrelinhas. Este estudo foi conduzido em um vinhedo comercial em Bento Gonçalves, RS, no período de outubro de 2008 a fevereiro de 2009. Resíduos de aveia-preta (Avena strigosa) e ervilhaca (Vicia villosa) foram coletados, submetidos a análises químicas (C, N, P, K, Ca e Mg) e bioquímicas (cellulose - Cel, hemicellulose - Hem e lignina - Lig) e acondicionados em bolsas de decomposição, que foram depositadas em linhas de plantio sem cobertura plástica (LPSCP), linhas de plantio com cobertura plástica (LPCCP) e entrelinha (EL). Em 0, 33, 58, 76 e 110 dias depois da deposição das bolsas de decomposição, os resíduos foram coletados, preparados e submetidos à análise dos teores totais de N, P, K, Ca e Mg. As maiores quantidades e porcentagens de matéria seca e nutrientes remanescentes, com exceção do Ca, em resíduos de aveia-preta, no período de outubro até fevereiro, que coincide do florescimento até a colheita da uva, foram observadas na LPCCP, o que promoveu maior proteção da superfície do solo, evitando o escoamento superficial de solução derivada das entrelinhas; entretanto, retardou a ciclagem de nutrientes. A taxa de decomposição e liberação de nutrientes de resíduos de ervilhaca, de outubro até fevereiro, não foi influenciada pela posição de deposição dos resíduos no vinhedo, o que pode ser atribuído, especialmente, aos menores valores de relação C/N e Lig/N. Independentemente do tipo de resíduo, aveia-preta ou ervilhaca, a maior taxa de decomposição e liberação de nutrientes aconteceu, especialmente, até os 33 dias após a deposição dos resíduos na superfície do solo, o que coincidiu com o florescimento das videiras, que é um dos estágios fenológicos de maior demanda de nutrientes. <![CDATA[<b>Estabilidade de agregados pelo método high energy moisture characteristic, em latossolo sob manejo diferenciado</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500028&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Studies testing the High Energy Moisture Characteristic (HEMC) technique in tropical soils are still incipient. By this method, the effects of different management systems can be evaluated. This study investigated the aggregation state of an Oxisol under coffee with Brachiaria between crop rows and surface-applied gypsum rates using HEMC. Soil in an experimental area in the Upper São Francisco region, Minas Gerais, was studied at depths of 0.05 and 0.20 m in coffee rows. The treatments consisted of 0, 7, and 28 Mg ha-1 of agricultural gypsum rates distributed on the soil surface of the coffee rows, between which Brachiaria was grown and periodically cut, and compared with a treatment without Brachiaria between coffee rows and no gypsum application. To determine the aggregation state using the HEMC method, soil aggregates were placed in a Büchner funnel (500 mL) and wetted using a peristaltic pump with a volumetric syringe. The wetting was applied increasingly at two pre-set speeds: slow (2 mm h-1) and fast (100 mm h-1). Once saturated, the aggregates were exposed to a gradually increasing tension by the displacement of a water column (varying from 0 to 30 cm) to obtain the moisture retention curve [M = f (Ψ) ], underlying the calculation of the stability parameters: modal suction, volume of drainable pores (VDP), stability index (slow and fast), VDP ratio, and stability ratio. The HEMC method conferred sensitivity in quantifying the aggregate stability parameters, and independent of whether gypsum was used, the soil managed with Brachiaria between the coffee rows, with regular cuts discharged in the crop row direction, exhibited a decreased susceptibility to disaggregation.<hr/>Estudos com a técnica High Energy Moisture Characteristic (HEMC) ainda são incipientes em solos tropicais. Por considerar a HEMC como um potencial de avaliação dos impactos decorrentes da adoção de sistemas de manejo do solo, este trabalho objetivou determinar, por meio desse método, o estado de agregação de um Latossolo que recebeu diferentes doses de gesso na superfície e foi manejado com braquiária nas entrelinhas de cafeeiro. Foram estudadas as profundidades de 0,05 e 0,20 m, na linha do cafeeiro, em uma área experimental localizada na região do Alto São Francisco, MG. Os tratamentos corresponderam às doses de 0, 7, e 28 Mg ha-1 de gesso agrícola distribuído na superfície do solo e na linha do cafeeiro, com presença e corte periódico de braquiária na entrelinha, utilizando como testemunha um tratamento sem braquiária na entrelinha do cafeeiro e sem gesso na linha. Para determinar o estado de agregação do solo empregando HEMC, os agregados foram colocados em funil de Büchner (500 mL) e umedecidos, utilizando-se uma bomba peristáltica com seringa volumétrica. O umedecimento se deu de maneira ascendente em duas velocidades preestabelecidas: lenta (2 mm h-1) e rápida (100 mm h-1). Depois de saturados, os agregados foram submetidos ao aumento gradual da tensão a partir do deslocamento de uma coluna de água (variando de 0 a 30 cm) para obtenção da curva de retenção de água nos pontos de baixa tensão (U = f (Ψ)), que serviu de base para os cálculos dos parâmetros de estabilidade: sucção modal, volume drenável de poros (VDP), índices de estabilidade (lento e rápido), razão VDP e razão de estabilidade. O método High Energy Moisture Characteristic apresentou sensibilidade para a quantificação dos parâmetros de estabilidade de agregados e, independente das doses de gesso utilizadas, o solo manejado com braquiária na entrelinha do cafeeiro, com cortes periódicos direcionados para a linha da cultura, apresentou menor susceptibilidade à desagregação. <![CDATA[<b>Biodegradação de glifosato pela microbiota de solos cultivados com macieira</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500029&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O glifosato é um herbicida sistêmico, pós-emergente, não seletivo do grupo dos organofosforados, sendo amplamente usado em pomares de macieira no sul do Brasil, podendo causar consequências negativas para microrganismos benéficos do solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade de biodegradação do glifosato pela microbiota de solos de pomares de macieira, com diferentes históricos de aplicação do produto. Para isso, amostras de solos da região de Vacaria, RS, foram utilizadas, cuja biodegradação do glifosato foi avaliada monitorando a liberação de CO2 pelos microrganismos durante 32 dias, bem como quantificando os resíduos de glifosato e seu metabólito, o ácido aminometilfosfônico (AMPA), no início e no final do período pela extração seguida de análise por cromatografia líquida de alta eficiência. Os resultados evidenciaram que houve degradação do glifosato pelos microrganismos edáficos durante o período avaliado com formação do metabólito AMPA. O glifosato diminuiu o número de bactérias do solo, porém favoreceu o aumento da atividade microbiana. As bactérias presentes nos solos com histórico de menor tempo de aplicação do herbicida apresentaram maior capacidade de degradação do produto, quando comparadas àquelas existentes em solos com maior período de aplicação de glifosato.<hr/>Glyphosate is a systemic post-emergent herbicide of the non-selective organophosphate group widely used in apple orchards in the South of Brazil. It may have adverse effects on beneficial soil microorganisms. The aim of this study was to evaluate the biodegradability of glyphosate by soil microbiota in apple orchards with different histories of application of the product. For that purpose, soil samples from the region of Vacaria, Rio Grande do Sul, were used, with the biodegradation of glyphosate being evaluated by monitoring the release of CO2 by microorganisms over 32 days, as well as quantifying the residues of glyphosate and its metabolite, aminomethylphosphonic acid (AMPA), at the beginning and end of the period through extraction followed by analysis by high performance liquid chromatography (HPLC). The results showed that there was glyphosate degradation by soil microorganisms during the period evaluated, with formation of the metabolite AMPA. Glyphosate decreased the number of soil bacteria, but favored increased microbial activity. The bacteria present in soils with lower herbicide exposure showed more degradability of the product when compared to those found in soils with a greater period of glyphosate application. <![CDATA[<b>Solução do Solo e Análise de Componentes Principais para Monitoramento da Aplicação de Lodo de Esgoto</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-06832014000500030&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O uso agrícola do lodo é uma alternativa viável para a reciclagem de nutrientes, embora haja certa preocupação com o aumento de espécies químicas solúveis originadas da mineralização da fração orgânica. Assim, para conhecer a disponibilidade de nutrientes e o risco de contaminação do solo e da água, o estudo da solução do solo é uma ferramenta valiosa. Nesses estudos, o número de variáveis utilizadas ultrapassa facilmente uma dezena, e ferramentas de análise exploratória, como a análise de componentes principais (ACP), revelam a existência ou não de amostras anômalas, de relações entre as variáveis medidas e sua contribuição relativa e de relações ou agrupamentos entre amostras. O objetivo deste trabalho foi identificar variáveis relacionadas com a solução do solo e alteradas, em razão do uso do lodo de esgoto e da adubação mineral, de forma a complementar os procedimentos para monitoramento/avaliação de áreas que recebem esse tipo de resíduo. A composição da solução do solo de uma área que recebeu lodo de esgoto por sete anos consecutivos foi estudada dos 22 aos 46 meses após a sua última aplicação. Com a solução do solo foi possível, por meio da ACP, distinguir as áreas em função da adubação aplicada. Após quatro anos da interrupção das aplicações sucessivas de lodo de esgoto, não verificou-se concentração apreciável de metais na solução do solo, embora ainda seja possível identificar traços da mineralização do resíduo. As variáveis pH, Mn2+, COD, SO4(2-), NO3- e NH4+ na solução do solo podem ser utilizadas no monitoramento de áreas tratadas com lodo de esgoto.<hr/>The use of sewage sludge in agriculture is a sound alternative for nutrient recycling, but the concern over increase in soluble chemical species from mineralization of organic matter remains. The study of the soil solution is a valuable tool for understanding the availability of nutrients and for assessing the risk of soil and water contamination. For such studies, where the number of parameters examined is usually more than 10, the use of multivariate analysis tools, such as principal component analysis (PCA), are quite useful in revealing outliers, the contribution of individuals and groups of parameters, and the relationship within tested samples. The objective of this study was to identify the parameters related to changes in the soil solution associated with the use of sewage sludge or mineral fertilization in order to complement procedures for monitoring/ assessing areas amended with them. The soil solution of an area which received sewage sludge for seven consecutive years was studied from 22 to 46 months after its last application. By using PCA it was possible to identify the treatments throughout the soil solution composition. Even four years after interrupting the successive applications of sewage sludge, the heavy metals in the soil solution of the area were close to the instrumental detection limits. However, changes in the soil solution composition due to mineralization of the remaining organic matter from the sewage sludge were still detectable. Based on those results, we propose a set of parameters for monitoring the soil solution of areas amended by sewage sludge: pH, Mn+2, COD, SO4(2-), NO3-, and NH4+.