Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-720320160002&lang=pt vol. 38 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[O potencial da cesárea como elemento causador de dor pélvica crônica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200053&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Perda da função ovariana resulta em perda de músculo esquelético aumentada em ratos artríticos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200056&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective We studied the effects of loss of ovarian function (ovariectomy) onmuscle mass of gastrocnemius and themRNA levels of IGF-1, atrogin-1, MuRF-1, andmyostatin in an experimental model of rheumatoid arthritis in rats. Methods We randomly allocated 24 female Wistar rats (9 weeks, 195.3±17.4 grams) into four groups: control (CT-Sham; n = 6); rheumatoid arthritis (RA; n = 6); ovariectomy without rheumatoid arthritis (OV; n = 6); ovariectomy with rheumatoid arthritis (RAOV; n = 6). We performed the ovariectomy (OV and RAOV) or Sham (CTSham or RA) procedures at the same time, fifteen days before the rheumatoid arthritis induction. The RA and RAOV groups were immunized and then were injected with Met- BSA in the tibiotarsal joint. After 15 days of intra-articular injections the animals were euthanized. We evaluated the external manifestations of rheumatoid arthritis (perimeter joint) as well as animal weight, and food intake throughout the study. We also analyzed the cross-sectional areas (CSA) of gastrocnemius muscle fibers in 200 fibers (H&amp;E method). In the gastrocnemius muscle, we analyzed mRNA expression by quantitative real time PCR followed by the Livak method (ΔΔCT). Results The rheumatoid arthritis induced reduction in CSA of gastrocnemius muscle fibers. The RAOV group showed a lower CSA of gastrocnemius muscle fibers compared to RA and CT-Sham groups. Skeletal muscle IGF-1 mRNA increased in arthritics and ovariectomized rats. The increased IGF-1 mRNA was higher in OV groups than in the RA and RAOV groups. Antrogin-1 mRNA also increased in the gastrocnemius muscle of arthritic and ovariectomized rats. However, the increased atrogin-1 mRNA was higher in RAOV groups than in the RA and OV groups. Gastrocnemius muscle MuRF-1 mRNA increased in the OVand RAOVgroups, but not in the RA and Shamgroups. However, the RAOV group showed higher MuRF-1 mRNA than the OV group. The myostatin gene expression was similar in all groups. Conclusion Loss of ovarian function results in increased loss of skeletal musclerelated ubiquitin ligases atrogin-1 and MuRF-1 in arthritic rats.<hr/> Objetivo Foram estudados os efeitos da perda da função ovariana (ovariectomia) sobre músculo esquelético e os níveis de RNAm de IGF-1, atrogina-1, MuRF-1, e de miostatina em modelo experimental de artrite reumatóide em ratos. Métodos 24 ratos Wistar (9 semanas, 195,3±17,4 gramas) foram distribuídos aleatoriamente em quatro grupos: controle (CT-Sham, n = 6); artrite reumatóide (RA, n = 6); ovariectomia sem artrite reumatóide (OV; n = 6); ovariectomia com artrite reumatóide (RAOV; n = 6). Os procedimentos da ovariectomia (OV e RAOV) ou simulação da ovariectomia (CT-Shamou RA) foramrealizados aomesmo tempo, quinze dias antes da indução da artrite reumatóide. Os grupos RA e RAOV foramimunizados e, em seguida, foram injetados com Met-BSA na articulação tibiotársica. Após 15 dias das injeções intra-articulares, os animais foram eutanasiados. Foram avaliadas as manifestações externas da artrite reumatóide (perimetria articular), bem como o peso dos animais e a ingestão de alimentos ao longo do estudo. Além disso, as áreas de secção transversa (CSA) do músculo gastrocnêmio foram analisadas em 200 fibras (método H &amp; E). No músculo gastrocnêmio, a expressão de RNAm foi analisada por PCR quantitativo em tempo real, seguido pelo método Livak (ΔΔCT). Resultados A artrite reumatoide reduziu a CSA das fibras do músculo gastrocnêmio. O grupo RAOV mostrou uma CSA menor nas fibras do músculo gastrocnêmio em comparação com os grupos RA e CT-Sham. O RNAm do IGF-1 do músculo esquelético aumentou nos ratos artríticos e ovariectomizados. O RNAm do IGF-1 foi maior nos grupos OV do que nos grupos RA e RAOV. A expressão de antrogina-1 também aumentou no músculo gastrocnêmio dos ratos artríticos e ovariectomizados. No entanto, o aumento do RNAm da atrogina-1 foi maior no grupo RAOV do que nos grupos RA e OV. O RNAm da MuRF-1 aumentou nos grupos OV e RAOV, mas não nos grupos RA e CT-Sham. Porém, o grupo RAOV apresentou maior expressão gênica de MuRF-1 do que o grupo OV. A expressão do gene da miostatina foi semelhante em todos os grupos. Conclusão A perda de função ovariana resulta em perda de músculo esquelético associado às ubiquitina-ligases atrogina-1 e MuRF-1 em ratos artríticos. <![CDATA[Indicadores de qualidade dos exames citopatológicos da rede pública em Minas Gerais, Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200065&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective The objective of this study is to assess the performance of cytopathology laboratories providing services to the Brazilian Unified Health System (Sistema Único de Saúde - SUS) in the State of Minas Gerais, Brazil. Methods This descriptive study uses data obtained from the Cervical Cancer Information System from January to December 2012. Three quality indicators were analyzed to assess the quality of cervical cytopathology tests: positivity index, percentage of atypical squamous cells (ASCs) in abnormal tests, and percentage of tests compatiblewith high-grade squamous intraepithelial lesions (HSILs). Laboratories were classified according to their production scale in tests per year≤5,000; from 5,001 to 10,000; from 10,001 to 15,000; and 15,001. Based on the collection of variables and the classification of laboratories according to production scale, we created and analyzed a database using Microsoft Office Excel 97-2003. Results In the Brazilian state of Minas Gerais, 146 laboratories provided services to the SUS in 2012 by performing a total of 1,277,018 cervical cytopathology tests. Half of these laboratories had production scales≤5,000 tests/year and accounted for 13.1% of all tests performed in the entire state; in turn, 13.7% of these laboratories presented production scales of &gt; 15,001 tests/year and accounted for 49.2% of the total of tests performed in the entire state. The positivity indexes of most laboratories providing services to the SUS in 2012, regardless of production scale, were below or well below recommended limits. Of the 20 laboratories that performed more than 15,001 tests per year, only three presented percentages of tests compatible with HSILs above the lower limit recommended by the Brazilian Ministry of Health. Conclusion The majority of laboratories providing services to the SUS in Minas Gerais presented quality indicators outside the range recommended by the Brazilian Ministry of Health.<hr/> Objetivo Avaliar o desempenho dos laboratórios de citopatologia prestadores de serviço para o Sistema Único de Saúde (SUS) no estado de Minas Gerais, Brasil. Métodos estudo descritivo combase nos dados obtidos do Sistema de Informação do Câncer do Colo do Útero no período de janeiro a dezembro de 2012. Para avaliação da qualidade dos exames citopatológicos do colo do útero, foram analisados três indicadores de qualidade: índice de positividade, percentual de ASC (células escamosas atípicas) entre os exames alterados e percentual de exames compatíveis com HSIL (Lesão intraepitelial escamosa de alto grau). Os laboratórios foram classificados conforme escala de produção em:≤5.000; entre 5.001 e 10.000; entre 10.001 e 15.000 e 15.001. Após a coleta das variáveis e classificação dos laboratórios conforme escala de produção foi elaborado um banco de dados, o qual foi analisado por meio do programa Microsoft Office Excel 97-2003. Resultados Em 2012, no estado de Minas Gerais, 146 laboratórios prestaram serviço para o SUS realizando um total de 1.277.018 exames citopatológicos do colo do útero. Metade desses laboratórios apresentou escala de produção≤5.000 exames/ano, e efetuaram 13,1% do total de exames do estado, por outro lado 13,7% dos laboratórios apresentaram escala de produção &gt; 15.001 exames/ano e efetuaram 49,2% do total de exames do estado. O índice de positividade apresentado pela maioria dos laboratórios que prestaram serviço para o SUS no ano de 2012, independente de sua escala de produção, foi abaixo ou muito abaixo do recomendado. Dentre os 20 laboratórios que efetuaram mais de 15.001 exames por ano, somente três apresentaram o percentual de exames compatíveis com HSIL acima do recomendado pelo Ministério da Saúde. Conclusão Amaioria dos laboratórios prestadores de serviço para o SUS no estado de Minas Gerais apresentou indicadores de qualidade fora dos parâmetros recomendados pelo Ministério da Saúde. <![CDATA[Associação entre lipid accumulation product (LAP) e hirsutismo na síndrome do ovário policístico]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200071&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective Polycystic ovary syndrome (PCOS) is the most common endocrine metabolic disorder in women between menarche and menopause. Clinical hyperandrogenism is the most important diagnostic criterion of the syndrome, which manifests as hirsutism in 70% of cases. Hirsute carriers of PCOS have high cardiovascular risk. Lipid accumulation product (LAP) is an index for the evaluation of lipid accumulation in adults and the prediction of cardiovascular risk. The aim of this study was to evaluate the association between LAP and hirsutism in women with PCOS. Methods This was a cross-sectional observational study of a secondary database, which included 263 patients who had visited the Hyperandrogenism Outpatient Clinic from November 2009 to July 2014. The exclusion criteria were patients without Ferriman-Gallwey index (FGI) and/or LAP data. We used the Rotterdam criteria for the diagnosis of PCOS. All patients underwent medical assessment followed by measurement and recording of anthropometric data and the laboratory tests for measurement of the following: thyroid-stimulating hormone, follicle-stimulating hormone, prolactin, total testosterone, sex hormone binding globulin, 17-α-hydroxyprogesterone (follicular phase), glycohemoglobin A1c, and basal insulin. In addition, the subjects underwent lipid profiling and oral glucose tolerance tests. Other laboratory measurements were determined according to clinical criteria. LAP and the homeostatic model assessment index (HOMA-IR) were calculated using the data obtained. We divided patients into two groups: the PCOS group with normal LAP (&lt; 34.5) and the PCOS group with altered LAP (&gt; 34.5) to compare the occurrence of hirsutism. For statistical analysis, we used SPSS Statistics for Windows(r) and Microsoft Excel programs, with descriptive (frequencies, percentages, means, and standard deviations) and comparative analyses (Student's t-test and Chi-square test). We considered relations significant when the p-value was≤0.05. Results LAP was high in most patients (n = 177; 67.3%) and the FGI indicated that 58.5% of the patients (n = 154) had hirsutism. The analysis by LAP quartiles showed a positive correlation (p = 0.04) among patients with a high FGI and an upper quartile LAP (&gt; 79.5) when compared with those with LAP &lt; 29.0 (lower quartile). Conclusion This study demonstrated an association between high LAP and hirsutism. The FGI could represent a simple and low-cost tool to infer an increased cardiovascular risk in women with PCOS.<hr/> Objetivo A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é o distúrbio endócrino mais comumemmulheres entre amenarca e a menopausa. O hiperandrogenismo clínico é o critério diagnóstico mais importante da síndrome, que se manifesta como hirsutismo em70% dos casos. Portadores de SOP hirsutas têmelevado risco cardiovascular. O Lipid accumulation product (LAP) é um índice para a avaliação da acumulação de lípidos nos adultos e é um preditor de risco cardiovascular. O objetivo deste estudo é avaliar a associação entre LAP e hirsutismo em portadoras da SOP. Métodos Estudo observacional transversal de banco de dados secundário, que incluiu 263 pacientes do Ambulatório de Hiperandrogenismo no período de novembro de 2009 a julho de 2014. Foram excluídas pacientes sem o índice de Ferriman-Gallwey e/ ou LAP. Foram utilizados como critérios diagnósticos da SOP os critérios de Rotterdam. Todas as pacientes foram submetidas à avaliação médica seguida da aferição e registro dos dados antropométricos e a realização dos seguintes exames laboratoriais: hormônio estimulante da tireoide (TSH), hormônio folículo estimulante (FSH), prolactina (PRL), Testosterona total, globulina ligadora dos hormônios sexuais (SHBG), 17-α- hidroxiprogesterona, (fase folicular), perfil lipídico, teste oral de tolerância à glicose, glico-hemoglobina a1C, insulina basal. Outras dosagens laboratoriais foram determinadas à critério clínico. O LAP e o HOMA-IR (homeostatic model assessment) foram calculados com os dados obtidos. As pacientes foram divididas em dois grupos: grupo das portadoras de SOP com LAP normal (LAp &lt; 34,5) e grupo das portadoras de SOP com LAP alterado (LAP &gt;34,5) para as comparações do hirsutismo. Para a análise estatística, foram utilizados os programas SPSS Statistics for Windows(r) e Microsoft Excel(r), sendo feitas análises descritivas (frequências, percentuais, médias, desviospadrão) e comparativas (t-Student e qui-quadrado). Foram consideradas relações significativas quando p-valor foi menor ou igual a 0,05. Resultados O LAP foi elevado na maioria das pacientes (n = 177; 67,3%) e o índice de Ferriman-Gallwey (IF) demonstrou que 58,5% das pacientes (n = 154) eram hirsutas. A análise por quartis de LAP, demonstrou correlação positiva (p = 0,04) entre pacientes comIF elevado e LAP no quartil superior (&gt;79,5) quando comparadas àquelas com LAP menor que 29,0 (quartil inferior). Conclusão O estudo demonstrou associação do LAP elevado e hirsutismo. O escore de Ferriman-Gallwey poderia representar uma ferramenta simples e de baixo custo para inferir risco cardiovascular aumentado em portadoras da síndrome. <![CDATA[Resultados da colpofixação sacroespinal associada a colporrafia anterior para o tratamento do prolapso de cúpula vaginal]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200077&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective To evaluate the results of sacrospinous colpopexy surgery associated with anterior colporrhaphy for the treatment of women with post-hysterectomy vaginal vault prolapse. Methods This prospective study included 20women with vault prolapse, PelvicOrgan Prolapse Quantification System (POP-Q) stage≥2, treated between January 2003 and February 2006, and evaluated in a follow-up review (more than one year later). Genital prolapse was evaluated qualitatively in stages and quantitatively in centimeters. Prolapse stage &lt; 2 was considered to be the cure criterion. Statistical analysis was performed using the Wilcoxon test (paired samples) to compare the points and stages of prolapse before and after surgery. Results Evaluation of the vaginal vault after one year revealed that 95% of subjects were in stage zero and that 5% were in stage 1. For cystocele, 50% were in stage 1, 10% were in stage 0 (cured) and 40% were in stage 2. For rectocele, three women were in stage 1 (15%), one was in stage 2 (5%) and 16 had no further prolapse. The most frequent complication was pain in the right buttock, with remission of symptoms in all three cases three months after surgery. Conclusions In this retrospective study, the surgical correction of vault prolapse using a sacrospinous ligament fixation technique associatedwith anterior colporrhaphy proved effective in resolving genital prolapse. Despite the low complication rates, there was a high rate of cystocele, which may be caused by posterior vaginal shifting due to either the technique or an overvaluation by the POP-Q system.<hr/> Objetivo Avaliar os resultados da cirurgia de colpofixação sacroespinal associada a colporrafia anterior, para o tratamento de mulheres com prolapso de cúpula vaginal pós-histerectomia. Métodos Estudo prospectivo que incluiu 20 mulheres com prolapso de cúpula em estágio≥2 de acordo com o Sistema de Quantificação do Prolapso Genital (POP-Q) tratadas no período de janeiro de 2003 a fevereiro de 2006 e avaliadas emrevisão tardia (maior que um ano). O prolapso genital foi avaliado qualitativamente em estágios e, quantitativamente, emcentímetros. Como critério de cura, consideramos prolapso em estágio &lt; 2. Para análise estatística, foi utilizado teste de Wilcoxon (amostras pareadas) para comparar os pontos e estágios dos prolapsos antes e depois da cirurgia. Resultados Na cúpula vaginal a avaliação após um ano mostrou 95% em estágio zero e 5% em estágio 1. Cistocele: 50% em estágio 1, 10% em estágio zero (curadas) e 40% emestágio 2. Retocele: trêsmulheres apresentavamestágio 1 (15%), uma emestágio 2 (5%) e dezesseis não apresentavam prolapso posterior. As complicações mais frequentes foramdor no glúteo direito com remissão do sintoma emtodos os três casos após três meses da cirurgia. Conclusões Neste estudo retrospectivo, a cirurgia de correção do prolapso de cúpula pela técnica de fixação no ligamento sacroespinal, associada à colporrafia anterior, se mostrou efetiva na resolução do prolapso genital com baixa taxa de complicações; porém com alta taxa de cistocele - o que pode ter sido decorrente do desvio vaginal posterior pela técnica, ou ainda uma supervalorização pelo sistema POP-Q. <![CDATA[Reprodutibilidade do diagnóstico das neoplasias intraepiteliais cervicais e a influência dos marcadores imuno-histoquímicos p16 e Ki-67 como ferramentas auxiliares]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200082&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective The aim of this study was to determine the expression of the immunohistochemical markers p16 and Ki-67 in cervical intraepithelial neoplasms and their influence on the level of agreement among different observers and for the same observer. Methods The study included 184 patients with cervical intraepithelial neoplasms previously confirmed through biopsies performed between 2005 and 2006. Three pathologists reviewed the biopsies by using hematoxylin-eosin staining to reach a consensus on the diagnosis. Subsequently, an immunohistochemical study analyzed the expression of p16 and Ki-67 in such cases. Results The comparison among the reviewing pathologists revealed only moderate agreement (kappa = 0.44). The agreement improved when the differentiation of highgrade lesions (cervical intraepithelial neoplasm - CIN - 3) was analyzed (kappa = 0.59). p16 staining exhibited a high negative predictive value and sensitivity; however, the specificity was low. Overall, both qualitative and quantitative analyses of p16 and a quantitative analysis Ki-67 exhibited low accuracy. The agreement among diagnoses before immunohistochemistry was 0.47. The use of immunohistochemistry increased the agreement to 0.68. Conclusion Our study showed that the agreement among observers using traditional diagnostic criteria of cervical intraepithelial lesions can improve with the use of immunohistochemistry.<hr/> Objetivo Observar a expressão dos marcadores imuno-histoquímicos p16 e Ki-67 em neoplasias intraepiteliais cervicais e sua influência na concordância entre observadores diferentes e, entre o mesmo observador. Métodos Foram incluídas no estudo 184 pacientes com neoplasias cervicais intraepiteliais confirmadas por biópsia realizadas durante os anos de 2005 e 2006. As biópsias foram revistas, primeiramente, por três patologistas utilizando-se apenas a coloração de Hematoxilina-Eosina. Foi realizado um consenso acerca do diagnóstico. Posteriormente, foi realizado o estudo imuno-histoquímico e analisada a expressão de p16 e Ki- 67 nesses casos. Resultados A comparação entre os patologistas revisoresmostrou uma concordância apenas regular (k = 0,44. A concordância foi melhor quando analisada apenas a capacidade de diferenciar lesões de alto grau (NIC 3) (k = 0,59). A marcação de p16 mostrou alto valor preditivo negativo e sensibilidade, porém baixa especificidade. Em geral, tanto p16 qualitativo, quanto p16 quantitativo e Ki-67 quantitativo mostraram baixa acurácia geral. A concordância entre os diagnósticos antes da imuno-histoquímica obteve k = 0,47, e após o auxílio da imuno-histoquímica houve um aumento do Kappa para 0,68. A marcação de p16 mostrou alto valor preditivo negativo e sensibilidade, porém baixa especificidade. Em geral, tanto p16 qualitativo, quanto p16 quantitativo e Ki-67 quantitativo mostraram baixa acurácia geral. Conclusão Nosso estudo mostrou que a concordância no diagnóstico tradicional de lesões intraepiteliais cervicais é regular e que pode ser melhorada como o auxílio da imuno-histoquímica. <![CDATA[Tradução e adaptação transcultural do Lymphoedema Functioning, Disability and Health Questionnaire for Lower Limb Lymphoedema para o português brasileiro]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200088&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Objective The objective of the study is to describe the process of translation and cross-cultural adaptation of the Lymphoedema Functioning, Disability, and Health Questionnaire for Lower Limb Lymphoedema (Lymph-ICF-LL) into (Brazilian) Portuguese. Methods The process was comprised of five steps - translation, back translation, revision by an expert panel, pretest, and final translation. The first translation was performed by two professionals of the healthcare area, and the back translation was performed by two translators. An expert panel assessed the questions for semantics and idiomatic, cultural, and conceptual equivalence. The pretest was conducted on 10 patients with lymphedema. Results Small differences were identified between the translated and back-translated versions, which were revised by the expert panel. The patients included in the pretest found 10 questions difficult to understand; these questions were reassessed by the same expert panel. Conclusion The results of the translation and cross-cultural adaptation of the Lymph- ICF-LL resulted in a Brazilian Portuguese version, which still requires validation with various samples of the local population.<hr/> Objetivo Descrever o processo de tradução e adaptação transcultural para o português (Brasil) do instrumento Lymphoedema Functioning, Disability and Health Questionnaire for Lower Limb Lymphoedema (Lymph-ICF-LL). Métodos O processo foi realizado em cinco fases: tradução, retro-tradução, revisão por um comitê de especialistas, pré-teste e tradução final. A tradução inicial foi realizada por dois profissionais e a retro-tradução por dois tradutores. Um comitê de especialistas avaliou a semântica, equivalências idiomática, cultural, e conceitual das questões. Foi realizado um pré-teste em 10 pacientes com linfedema. Resultados Durante o processo de tradução e retro-tradução, foram identificadas pequenas diferenças que foram revisadas pelo comitê. Os pacientes incluídos no préteste identificaram 10 questões como sendo de difícil compreensão, as quais foram reavaliadas pelo mesmo comitê de especialistas. Conclusão Os resultados obtidos após o processo de tradução e adaptação transcultural permitiram a criação de uminstrumento que necessita ser validado emdiferentes populações brasileiras. <![CDATA[Tratamento conservador da incontinência urinária: revisão sistemática e metanálise de ensaios clínicos randomizados]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200097&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt We performed a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials that studied the conservative management of stress urinary incontinence (SUI). There were 1058 results after the initial searches, from which 37 studies were eligible according to previously determined inclusion criteria. For the primary outcomes, pelvic floor muscle training (PFMT) was more efficacious than no treatment in improving incontinence-specific quality of life (QoL) scales (SMD = [1]1.24SDs; CI 95% = [1]1.77 to [1]0.71SDs). However, its effect on pad tests was imprecise. Combining biofeedback with PFMT had an uncertain effect on QoL (MD = [1]4.4 points; CI 95% = [1]16.69 to 7.89 points), but better results on the pad test, although with elevated heterogeneity (MD = 0.9g; 95%CI = 0.71 to 1,10g); group PFMT was not less efficacious than individual treatment, and home PFMT was not consistently worse than supervised PFMT. Both intravaginal and superficial electrical stimulation (IES and SES) were better than no treatment for QoL and pad test. Vaginal cones had mixed results. The association of IES with PFMT may improve the efficacy of the latter for QoL and pad test, but the results of individual studies were not consistent. Thus, there is evidence of the use of PFMT on the treatment of SUI, with and without biofeedback.<hr/>Realizamos uma revisão sistemática e metanálise de estudos controlados e randomizados que avaliaram o tratamento conservador da incontinência urinária de esforço (IUE). Foram encontrados 1058 resultados depois das buscas iniciais, dos quais 37 trabalhos foram elegíveis de acordo com os critérios de inclusão. Para os desfechos primários, o treinamento muscular do assoalho pélvico (TMAP) foi mais eficaz do que nenhum tratamento em melhorar as escalas de qualidade de vida de incontinência (DM =[1]1,24 DPs; IC95% =[1]1,77 a [1]0,71 DPs), mas o efeito nos pad tests foi impreciso. A combinação do biofeedback com o TMAP teve um efeito incerto na qualidade de vida (DM=[1]4,4 pontos; IC95% =[1]16,69 a 7,89 pontos), mas melhores resultados no pad test, embora com heterogeneidade elevada (DM = 0,9g; IC95% = 0,71 a 1,10g); o grupo com TMAP não foi menos eficaz do que o tratamento individual, e o TMAP domiciliar não foi pior do que o TMAP supervisionado. Tanto a estimulação elétrica intravaginal (EEI) quanto a superficial (EES) foram melhores do que nenhum tratamento para a qualidade de vida e o pad test. Os cones vaginais apresentaram resultados mistos. A associação do EEI com o TMAP pode melhorar a eficácia deste último para a qualidade de vida e o pad test, mas os resultados dos estudos individuais não foram consistentes. Então, existe evidência para o uso do TMAP no tratamento da IUE, com e sem biofeedback. <![CDATA[Carcinoma lobular in situ com apresentação nodular atípica: relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032016000200112&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Lobular carcinoma in situ (LCIS) is associated with an increased risk of breast cancer and accounts for 1 to 2% of all breast cancers. LCIS diagnosis currently remains one of the major identifiable risk factors for subsequent breast cancer development. Imaging methods are becoming increasingly sensitive, and the consequent detection of small lesions and subtle abnormalities increases the chance of detection of in situ and invasive carcinomas, leading to a reduction in mortality. This report describes a case of a palpable complaint with abnormal imaging findings, including a solid LCIS mass.<hr/>O Carcinoma Lobular in situ (CLIS) está associado a um aumento do risco de câncer de mama e representa 1-2% de todas as neoplasias mama. Atualmente, o diagnóstico de CLIS continua a ser um dos maiores fatores de risco identificáveis para o posterior desenvolvimento de câncer de mama. Os métodos de imagem estão cada vez mais sensíveis, fazendo com que a detecção de pequenas lesões e anormalidade sutis aumentemo risco de detecções de carcinomas in situ e invasivos, levando a diminuição da mortalidade. Neste relato será descrito um caso de queixa clínica palpável com alteração de achados de imagem como massa sólida de CLIS.