Scielo RSS <![CDATA[Pesquisa Veterinária Brasileira]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-736X20140012&lang=pt vol. 34 num. 12 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Ocorrência de genes tad associados à formação de biofilme em isolados de Pasteurella multocida de pulmões de suínos com pneumonia</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nowadays pig intensive production systems increase microbial selection pressure favoring spread of respiratory diseases. The bacteria Pasteurella multocida is associated with various respiratory diseases in pigs under farming conditions causing high economic losses. In vitro biofilm formation has been described in P. multocida which role is described in tissue colonization, enhancing resistance to host defenses and antibiotics. The aims of this study were to analyze the occurrence of P. multocida in pig pneumonia and health lung microbiota, and occurrence of tad locus genes in these isolates. Seventy isolates of P. multocida were analyzed which sixty seven were from lungs with lesion and three from healthy lungs. Serotype A occurred mainly in lung lesion (85.71%), in healthy lung, instead, only serotype D was observed. Genes tadA, tadB, tadC, tadD, tadE, tadF and tadG were present in 89.55% isolates from lesion lung. Genes tadA, tadB and tadC were present in all isolates from healthy lungs but, tadD, tadE tadF and tadG were present in 0%, 33.3%, 33,3% and 66.6%, respectively. This work associated tadD, tadE and tadF gene positive isolates of P. multocida to lung pneumonic lesions.<hr/>Os atuais sistemas de criação intensiva de suínos aumentam a pressão de seleção microbiana propiciando a disseminação de doenças respiratórias. A bactéria Pasteurella multocida é associada a diversas patologias respiratórias em animais submetidos a esse tipo de criação, causando grandes perdas econômicas. A formação de biofilme foi descrita in vitro em P. multocida e fatores analisados indicaram a facilitação na colonização dos tecidos, aumentando a resistência às defesas do hospedeiro e aos antibióticos. Os objetivos deste trabalho foram analisar a ocorrência de P. multocida em pneumonias de suínos e na microbiota de pulmões sem lesão e a ocorrência dos genes do lócus tad nestes isolados. Foram analisados 70 isolados de P. multocida de pulmões, sendo sessenta e sete com lesão e três sem lesão. Isolados do sorotipo A ocorreram principalmente em pulmões com lesões (85,71%), enquanto em pulmões sem lesão observou-se somente o sorotipo D. Os genes tadA, tadB, tadC, tadD, tadE tadF e tadG estavam presentes em 89,55% dos isolados de pulmões com lesões. Os genes tadA, tadB e tadC estavam presentes em todos os isolados de pulmões sem lesão, porém os genes tadD, tadE, tadF e tadG estavam presentes em 0%, 33,3%, 33,3% e 66,6%, dos isolados sem lesão, respectivamente. Neste trabalho observou-se a associação da ocorrência dos genes tadD, tadE e tadF em isolados de P. multocida e a presença de lesões em pulmões. <![CDATA[<b>Atividade antimicrobiana, toxicidade aguda e crônica do óleo essencial de Lippia origanoides</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Currently, there is a growing interest in medicinal plants, because of an increased demand for alternate therapies. In this study, the antimicrobial activity and toxicity of the essential oil of Lippia origanoides (L. origanoides) were investigated. The essential oil of L. origanoides was extracted by steam-dragging distillation and its constituents were identified by chromatography coupled with mass spectrometry. Among the 15 compounds identified, the most abundant were carvacrol (29.00%), o-cymene (25.57%), and thymol methyl ether (11.50%). The essential oil was studied in antimicrobial assays to determine the MIC and MBC. The results indicated that a concentration of 120μL/mL of oil was sufficient to inhibit the growth of the following microorganisms: Escherichia coli (ATCC 25922), Staphylococcus aureus (ATCC 25923) and Salmonella cholerasuis (ATCC 10708). Acute and chronic toxic effects of orally administered oil were investigated in Wistar rats by using standard methods. Doses of 30, 60 and 120mg/kg of the essential oil did not induce significant changes in weight, behavior or hematological and biochemical parameters in the animals. There were no signs of any histopathological changes to the liver, kidneys or heart of the treated rats, suggesting that Lippia origanoides oil is non-toxic after oral administration in acute or chronic toxicity studies. The results obtained in this study show that the essential oil of L. origanoides has a high safety margin, with no detectable toxic effects in rats treated with doses to 120mg/kg. In addition, L. origanoides oil demonstrated potent antimicrobial activity against S. aureus, E. coli and S. cholerasuis. Based on these findings, this essential oil may have practical application as a veterinary antimicrobial.<hr/>Atualmente nota-se um aumento do interesse pelas plantas medicinais, fruto da grande procura por terapias alternativas. Neste trabalho foi avaliada a atividade antimicrobiana e a toxicidade do óleo essencial da Lippia origanoides (alecrim-pimenta). O óleo essencial de alecrim-pimenta foi obtido por arraste com vapor d&rsquo;água e seus constituintes foram identificados por cromatografia acoplada a espectrofotômetro de massa (GC/MS). Entre os 15 compostos identificados os mais abundantes foram o carvacrol (29%), o-cimeno (25,57%) e metil timol éter (11,50%). Os óleos foram submetidos a ensaios antimicrobianos para determinação da CIM e da CBM. Os resultados mostraram que a dose de 120μl/mL de qualquer um dos óleos testados foi eficiente em inibir o crescimento dos micro-organismos Escherichia coli (ATCC 25922), Staphylococcus aureus (ATCC 25923) e Salmonella cholerasuis (ATTCC 10708). Os efeitos tóxicos agudos e crônicos foram verificados em animais segundo método de classes - Toxicidade aguda oral (dose fixas) - OECD 420. As concentrações de 30, 60 e 120 mg/kg de óleo essencial não induziram alterações significativas no peso, no comportamento dos animais e nem nos parâmetros hematológicos e bioquímicos. Também não houve presença de alterações histopatológicas no fígado, rins e coração sugerindo que o óleo de alecrim-pimenta é atóxico após administração oral em condições agudas ou crônicas. Os resultados obtidos neste trabalho levam a concluir que o óleo essencial de alecrim-pimenta possui uma margem elevada de segurança, com efeitos tóxicos inexistentes além de apresentar atividade antimicrobiana eficaz contra os micro-organimos S. aureus, E. coli e S. cholerasuis. Sua utilização na medicina veterinária deve ser considerada como uma grande viabilidade econômica e sustentável. <![CDATA[<b>Intoxicação de ovinos que receberam duas aplicações de closantel, na dosagem terapêutica (7,5mg/kg), com intervalo de 28 dias</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study reports poisoning in sheep wich have received two applications of closantel in therapeutic dosage (7.5mg/kg) within a preestablished 28-day period for effectiveness formulation. A high percentage of efficiency was observed after the first and second treatment, but around 72 hours after the second administration of closantel (D30), three sheep have showed mild apathy, anorexia, diarrhea, bilateral blindness, and dilated pupils without reaction. These three animals, were observed in the following 250 days, and the bilateral blindness remained. Numerous reports of animals poisoned by closantel emphasize that overdose and/or nutritional status of the animals are key factors to occur poisoning due closantel administration. However, in this experiment the signs of poisoning (mild apathy, anorexia, diarrhea and ophthalmic disturbance), observed in the three clinically healthy sheep, occurred when they received two applications of closantel (7.5mg/kg), in a interval of 28 days, highlighting the fact of obtaining a cumulative residual effect of closantel in the animal organism, caused by two consecutive applications, may also be a predisposing factor for sheep to demonstrate irreversible signs of intoxication.<hr/>O presente estudo notifica a intoxicação de ovinos que receberam duas aplicações de closantel, na dosagem terapêutica (7,5mg/kg), com intervalo de 28 dias pré-estabelecido pela eficácia da formulação. Referente aos resultados de eficácia foi possível observar elevado percentual após o primeiro e o segundo tratamento. Cerca de 72 horas após a administração do segundo tratamento (D+30), três animais que receberam closantel demonstraram leve apatia, anorexia, diarréia e cegueira bilateral com ausência de reflexo e midríase bilateral. Estes três ovinos foram observados por cerca de 250 dias após o segundo tratamento, e a cegueira bilateral não regrediu. Os inúmeros casos de animais intoxicados por closantel descritos na literatura enfatizam que a sobredosagem e/ou qualidade nutricional dos animais, são fatores determinantes para que ocorra intoxicação destes animais pelo closantel. Entretanto, no presente trabalho, os sinais de intoxicação (leve apatia, anorexia, diarréia e a alteração oftálmica) observada nos três ovinos clinicamente sadios, ocorreram quando estes receberam duas aplicações de closantel (7,5mg/kg) com o intervalo de 28 dias, evidenciando que o possível efeito residual cumulativo de closantel no organismo animal, desencadeado por duas aplicações consecutivas, também pode ser um fator predisponente para que ovinos demonstrem sinais irreversíveis de intoxicação pelo princípio ativo em questão. <![CDATA[<b>Edema e enfisema pulmonar agudo em bovinos no Sul do Brasil: doença espontânea e reprodução experimental</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The paper reports the epidemiological data, clinical signs and lesions of four outbreaks of acute pulmonary edema and emphysema in cattle (ABPE) which occurred in the states of Parana and Santa Catarina, as well as its experimental reproduction. The spontaneous disease occurred after the cattle was transferred from a mature and dry pasture to another luxurious sprouting one. All affected animals were adult dairy cows of Holstein and Brown Swiss breed. The main clinical signs were dyspnea of laborious abdominal breathing with extended neck and open mouth.The sick animals also presented subcutaneous emphysema, decreased milk production, slow recovery or death. Postmortem findings were restricted to a dark red not collapsed lung, which was shiny and hyper sizzling more than usual and with marked interlobular emphysema. Histological lesions in the lung consisted of alveolar and interlobular emphysema, areas with congestion and edema, hyaline degeneration of the alveolus wall and moderate diffuse infiltration of macrophages and eosinophils. The experimental reproduction of the disease was performed in a cow by orally administration of 0.7mg/kg /LW of L-Tryptophan single dose. The animal died on the seventh day of the experiment. The clinical signs and lesions were similar to those observed in the naturally occurring disease.<hr/>Descrevem-se os dados epidemiológicos, os sinais clínicos e as lesões de quatro surtos da doença do edema e enfisema pulmonar agudo em bovinos (EEPAB) nos estados de Santa Catarina e Paraná e sua reprodução experimental. A doença espontânea ocorreu após transferência de bovinos de pastagem madura e seca para outra jovem e viçosa. Todos os bovinos afetados eram vacas das raças holandês e pardo suíço. Os principais sinais clínicos foram dispneia e respiração abdominal dificultosa com o pescoço estendido e a boca aberta. Apresentaram, também, enfisema subcutâneo, queda na produção de leite e recuperação lenta ou morte. Os achados de necropsia foram restritos ao pulmão o qual tinha coloração vermelho escuro, não colabado, de aspecto brilhante e hipercriptante com enfisema interlobular acentuado. As lesões histológicas no pulmão consistiam principalmente de enfisema alveolar e interlobular intercalado por áreas de congestão e edema, degeneração hialina da parede dos alvéolos e infiltrado de macrófagos e eosinófilos, moderado, difuso. A reprodução experimental da doença foi realizada em um bovino, com administração de 0,7mg/kg de peso corporal de L-triptofano por via oral em dose única. O animal morreu no sétimo dia de experimento. Os sinais clínicos e lesões foram idênticos aos observados na doença espontânea. <![CDATA[<b>Efeitos in vitro de ocratoxina A, deoxinivalenol e zearalenona sobre a viabilidade celular e atividade de E-ADA em linfócitos de frangos de corte</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Mycotoxins are a group of chemically diverse naturally occurring substances resulting from the secondary metabolism of pathogenic filamentous fungi. They are produced mainly by the genera Fusarium, Alternaria, Aspergillus and Penicillium which can contaminate grains and cereals such as wheat, corn and soy. According to the nature and the concentration levels, mycotoxins can induce toxic effects in food-production animals and humans. An in vitro study was conducted to evaluate the susceptibility of broiler chickens lymphocytes to different concentrations of ochratoxin A, deoxynivalenol and zearalenone. Each toxin was added to the cell medium at different concentrations (0.001, 0.01, 0.1 and 1μg/mL). Cell viability and ecto-adenosine deaminase activity were assessed at 24, 48 and 72 hours by colorimetric assays. Thus, it were used 0.7x10(5) lymphocytes/mL in RPMI 1640 medium, supplemented with 10% fetal bovine serum and 2.5 IU of penicillin/streptomycin per mL, incubated at 37°C in a 5% CO2 atmosphere. All the experiments were carried out in triplicate and the results were expressed as mean ± standard error of the mean. The results showed that OTA and DON induced lymphocyte proliferation and reduced enzymatic activity in vitro (P<0,05), whereas ZEA also promoted proliferation (P<0,05), but neither alteration on enzymatic activity (P&gt;0,05). It was possible to correlate the results about viability cell and ecto-adenosine deaminase activity, suggesting that, at minimal concentrations, the evaluated mycotoxins do not stimulated the enzymatic activity, which has proinflammatory action and contributes for the immunosuppression process, thus, avoiding a decrease on the viability cell. This is the first in vitro study conducted with OTA, DON and ZON in broiler chickens lymphocytes evaluating these parameters.<hr/>Micotoxinas representam um vasto grupo de contaminantes químicos naturais originados a partir do metabolismo secundário de fungos filamentosos patogênicos. Elas são produzidas, principalmente, pelos gêneros Fusarium, Alternaria, Aspergillus e Penicillium, os quais podem contaminar grãos e cereais, como trigo, milho e soja. Conforme sua natureza e níveis de concentração, micotoxinas podem induzir efeitos tóxicos em animais de produção e humanos. Um estudo in vitro foi realizado para avaliar a susceptibilidade das células linfocitárias de frangos de corte a diferentes concentrações de ocratoxina A, deoxinivalenol e zearalenona. Cada micotoxina foi adicionada ao meio celular em diferentes concentrações (0,001; 0,01; 0,1 e 1μg/mL). A viabilidade celular e atividade de ecto-adenosina desaminase foram analisadas em 24, 48 e 72 horas através de ensaios colorimétricos. Para isso, foram utilizados 0,7x10(5) linfócitos/mL em meio RPMI 1640, suplementado com 10% de soro fetal bovino e 2,5 UI de penicilina/estreptomicina por mL, incubados em atmosfera de 5% de CO2 a 37 °C. Todos os experimentos foram realizados em triplicata e os resultados foram expressos como média e erro padrão da média. Os resultados obtidos demonstraram que tanto ocratoxina A como deoxinivalenol induziram proliferação linfocitária e baixa atividade enzimática in vitro (P<0,05), enquanto zearalenona também induziu proliferação (P<0,05), mas nenhuma alteração na atividade enzimática (P&gt;0,05). Foi possível correlacionar os dados referentes à viabilidade celular e atividade de ecto-adenosina desaminase, sugerindo que, em concentrações mínimas, as micotoxinas testadas não estimularam a atividade da enzima, que possui ação pró-inflamatória e contribui para o processo de imunossupressão e, portanto, evitando um decréscimo na viabilidade celular. Este é o primeiro estudo feito com OCRA, DON e ZEA sobre linfócitos de frangos de corte em cultivos in vitro na avaliação desses parâmetros. <![CDATA[<b>Prevalência, distribuição espacial e fatores de risco para cisticercose bovina no estado de São Paulo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study aimed to determine the prevalence and geographical distribution as well as the factors and areas of risk associated with bovine cysticercosis in the State of São Paulo. 34.443 cattle, males and females with ages from 18 to 60 months were inspected. The animals were from 97 cities in the state of São Paulo and identified and slaughtered in the period October 2010 to August 2011, in a refrigerator located in Ipuã - SP, under the supervision of SIF 1387. The state of São Paulo was divided into regional centers, and the data of the municipalities belonging to its core, were grouped according to the Department of Agriculture and Food Supply of São Paulo, totaling 13 cores studied. Based on these results, we can conclude that of the 97 cities analyzed, cattle were found positive for the disease in 86. The average prevalence of bovine cysticercosis in the state of São Paulo was 4.80 %, while the core inflation Franca and Barretos were the ones with the highest number of cases illness during the analysis period. Moreover, the largest number of cases in these core coincided with the lowest human development index covering education, with the largest acreage of coffee (core Franca) and also as the largest area of cane sugar grown (core Barretos) in these locations, which in turn may indicate that the presence of labor, temporary labor in rural areas , combined with socioeconomic/cultural factors might contribute to the spread and establishment of bovine cysticercosis in these áreas.<hr/>O presente trabalho teve como objetivos determinar a prevalência, a distribuição geográfica bem como os fatores e áreas de risco associados à cisticercose bovina no Estado de São Paulo. Foram inspecionados 34.443 animais, machos e fêmeas e com faixas etárias variando entre 18 a 60 meses. Os bovinos eram procedentes de 97 municípios do Estado de São Paulo, devidamente identificados e abatidos no período de outubro de 2010 a agosto de 2011, em um frigorífico localizado na cidade de Ipuã-SP, sob supervisão do SIF 1387. O estado de São Paulo foi dividido em núcleos regionais, e os dados dos municípios pertencentes ao respectivo núcleo, foram agrupados, conforme a Secretaria de Abastecimento e Agropecuária de São Paulo, totalizando 13 núcleos estudados. Com base nos resultados encontrados, pode-se concluir que dos 97 municípios analisados, foi possível encontrar bovinos positivos para a enfermidade em questão em 86. A prevalência média de cisticercose bovina no estado de São Paulo foi de 4,80%, sendo que os núcleos de Franca e Barretos foram os que tiveram maior número de casos da enfermidade durante o período analisado. Além disso, o maior número de casos nestes núcleos coincidiu com o menor índice de desenvolvimento humano referente à educação, com a maior área de plantio de café (núcleo de Franca) e também como a maior área de cana-de-açúcar cultivada (núcleo de Barretos) nestes locais, o que por sua vez pode indicar que a presença da mão-de-obra temporária no meio rural, aliado a aspectos socioeconômico/cultural, pode estar contribuindo para a disseminação e estabelecimento da cisticercose bovina nestas áreas. <![CDATA[<b>Patogenicidade e virulência de Toxoplasma gondii isolado de suínos de criação artesanal no sul do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Studies of Toxoplasma gondii infection in pigs are important because they are part of the human food chain. The main routes of transmission of this agent are: carnivorism, fecal-oral and congenital. Six isolates of T. gondii from pigs of rustic farms were evaluated for virulence and pathogenicity. Tachyzoites suspension used in the tests was obtained by aspiration or by washing the peritoneal cavity of mice that had developed ascites. Each sample of living tachyzoites was inoculated into groups of five mice with inoculum of 10¹, 10², 10³, 10(4), 10(5) and 10(6) intraperitoneally. Half of the isolates (3/6) were lethal and caused clinical signs in Swiss albino mice. The minimum lethal dose was 10³ tachyzoites by inoculum. The death of mice that had acute infection occurred between 12 and 26 days post-inoculation. The other three isolates were not pathogenic or virulent for mice. All isolates of the area studied had a high ability to form cysts, what could increase the risk for infection through ingestion of infected animal tissues.<hr/>Estudos com Toxoplasma gondii em suínos são relevantes porque seus produtos e subprodutos fazem parte da cadeia alimentar do ser humano. As principais vias de transmissão deste agente são o carnivorismo, fecal-oral e congênita. Seis isolados de Toxoplasma gondii de suínos de criação artesanal foram avaliados quanto à patogenicidade e virulência em camundongos suíços albinos. A suspensão de taquizoítos utilizada nos testes foi obtida através da punção ou lavagem da cavidade peritoneal de camundongos que apresentaram ascite. Cada amostra foi inoculada em grupos de cinco camundongos, com inóculo de 10¹, 10², 10³, 10(4), 10(5) e 10(6) taquizoítos vivos, via intraperitoneal. Dos isolados, 50% (3/6) foram letais e causaram sinais clínicos nos camundongos. A dose mínima letal foi de 10³ taquizoítos. A morte dos animais que apresentaram infecção aguda ocorreu entre 12 e 26 dias após a inoculação. Todos os isolados da região estudada apresentam alta capacidade de formar cistos, o que pode aumentar o risco de infecção pela ingestão de tecidos dos animais infectados pelos mesmos. <![CDATA[<b>Surtos de fotossensibilização primária em equídeos causados por Froelichia humboldtiana</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The study was conducted in order to report outbreaks of photosensitization caused by Froelichia humboldtiana in equidae in the state of Rio Grande do Norte, Brazil. Animals from three farms and donkeys found abandoned in roads were examined. Peripheral blood samples were collected from five donkeys and two horses for analysis of serum activities of liver enzymes and concentrations of total, direct and indirect bilirubin. Skin biopsies were collected from two donkeys and a horse for histopatological exams. Fifty donkeys, 18 horses and two mules were affected. Of the affected donkeys, 45 were raised on roadsides and 30 died due to myiasis and weakness. The animals had a history of presenting skin lesions of photodermatitis about one month after being grazing in areas invaded by F. humboldtiana and recovered 10-30 days after being removed from these areas. If the animals were reintroduced in the paddocks with F. humboldtiana, pruritus and self-mutilation returned in a week or two. Young and adults donkeys showed extensive ulcerated wounds, that drained abundant serous exudate. All these wounds resulted from trauma caused by secondary self-mutilation to intense itching. In addition, many wounds had myiasis. The horses and mules had lesions of photodermatitis only in the areas of depigmented skin, no ocular lesions were observed. Histopathology of skin biopsies revealed perivascular inflammation in the superficial dermis. The epidermis had extensive ulcers, covered by fibrin associated with neutrophilic infiltrate and numerous basophilic bacterial aggregates. The serum activities of AST, GGT and serum concentrations of bilirubin were within normal ranges. The diagnosis of primary photosensitization associated with ingestion of F. humboldtiana was based on the epidemiology, clinical signs, serum biochemistry, skin lesions, and the recurrence of lesions after the reintroduction of the animals into the pasture invaded by the plant. F. humboldtiana is an important cause of primary photosensitization in equidae in the Brazilian semiarid region, resulting in weakness and death of large numbers of animals, mainly donkeys that don&rsquo;t receive proper treatment.<hr/>O presente trabalho foi conduzido com o objetivo de relatar surtos de fotossensibilização causados por Froelichia humboldtiana em equídeos no Estado do Rio Grande do Norte, Brasil. Foram examinados animais de três propriedades rurais, além de asininos abandonados nas estradas. Procedeu-se a coleta de amostras de sangue periférico de cinco jumentos e dois equinos para análise das atividades das enzimas hepáticas e concentrações de bilirrubina total, direta e indireta. Das áreas de pele com lesões de dois jumentos e de um equino foram realizadas biópsias. Constatou-se que 50 asininos, 18 equinos e duas mulas foram acometidos. Dos asininos acometidos, 45 eram jumentos criados soltos em margens de estradas. Relatou-se a morte de 30 jumentos em decorrência de miíases e debilidade. Os animais tinham histórico de apresentarem lesões de fotodermatite aproximadamente um mês após pastarem em áreas invadidas por F. humboldtiana e recuperavam-se das lesões 10 a 30 dias após serem retirados dessas áreas. Porém, o quadro de prurido e automutilação retornava em uma ou duas semanas quando os equídeos eram reintroduzidos nessas áreas. Ao exame clínico de asininos jovens e adultos, foram observadas feridas extensas, ulceradas, que drenavam exsudato seroso abundante. Todas essas feridas decorriam de traumas causados por automutilação secundária ao intenso prurido. Além disso, muitas das feridas apresentavam miíase. Os equinos e as mulas apresentavam lesões de fotodermatite somente nas áreas de pele despigmentadas, não sendo observadas lesões oculares. A avaliação histopatológica de biópsias de pele revelou inflamação perivascular na derme superficial. Na epiderme havia extensas úlceras, recobertas por fibrina associada a infiltrado neutrofílico e numerosos agregados bacterianos basofílicos superficiais. As atividades séricas de AST, GGT e as concentrações de bilirrubina no soro estavam dentro dos valores de referência. O diagnóstico de fotossensibilização primária associada à ingestão de F. humboldtiana foi baseado na epidemiologia, sinais clínicos, bioquímica sérica, biópsia de pele e reocorrência das lesões após os animais serem reintroduzidos no pasto invadido pela planta. Conclui-se que a F. humboldtiana é uma importante causa de fotossensibilização primária em equídeos no semiárido brasileiro, resultando em quadro de debilidade e morte de grande número de animais, principalmente asininos que não recebem tratamento adequado. <![CDATA[<b>Análise filogenética de isolados do vírus da raiva de herbívoros na fronteira de Minas Gerais e São Paulo (2000-2009), Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Rabies transmitted by the hematophagous bat Desmodus rotundus represents a public health concern and a burden for the Brazilian livestock industry. Current evidence suggests that rabies occurrence is related to landscape characteristics, topography, hydrography, animal production systems and land use. However, a few studies have analyzed the possible connections among geographic factors and the molecular diversity of the rabies virus, furthering the understanding of the spatial and temporal dynamics of outbreaks. A study reported that the latest rabies epizootics in herbivores reported in the eastern region of São Paulo (close to the Minas Gerais border) occurred in two epidemic waves; the first was before 1998, and the other occurred after 1999. Using this evidence, the aim of the present study was to analyze cases of rabies in herbivores in the southern region of Minas Gerais (2000-2009) and their possible relationship with the aforementioned epidemics, considering the geographic characteristics of the region. Partial sequences of glycoprotein (539 nt) and nucleoprotein genes (414 nt) were obtained from 31 rabies virus isolates from herbivores. A phylogenetic tree was proposed for each genomic region using the Neighbor joining method, fixing the Kimura 2-parameter evolution model with a bootstrap level of 1,000 replications. Genetic sublineages were plotted on maps, considering rabies risk areas for herbivores in São Paulo, as well as topographic characteristics and hydrographic basins, to visualize any apparent distribution pattern influenced by those features. The phylogenetic trees had concordant topologies, suggesting a possible common origin for rabies outbreaks in herbivores along the SP/MG border, surrounding the less elevated portions of the Serra da Mantiqueira and along the hydrographic basins of Piracicaba/Jaguarí, Paranaíba do Sul, Grande, Pardo and Mogi-Guaçu rivers.The co-circulation of several viral lineages was observed in some municipalities, possibly due to an overlapping of rabies outbreaks. Inferred protein sequences of both genes showed synonymous mutations, except among residues 20 to 200, corresponding to the external domain of the glycoprotein. This information prompted cooperation among the animal health services of both states to reinforce rabies control in the border area.<hr/>A raiva transmitida por morcegos hematófagos da espécie Desmodus rotundus representa uma preocupação de saúde pública e causa de importantes prejuízos para a pecuária brasileira. A evidência atual sugere que a ocorrência de raiva está relacionada às características da paisagem, topografia, hidrografia, sistemas de produção animal e usos da terra. Contudo, existem poucos estudos que analisem as possíveis conexões entre fatores geográficos e a diversidade molecular do vírus da raiva, permitindo a compreensão da dinâmica espacial e temporal dos focos de raiva. Um desses trabalhos estabeleceu que a última epizootia de raiva dos herbívoros registrada no leste do estado de São Paulo (na fronteira com Minas Gerais), aconteceu em duas ondas epidêmicas, sendo a primeira em 1998 e, em 1999, a segunda. Considerando esta evidência, o intuito do presente estudo foi analisar casos de raiva em herbívoros na região sudeste de Minas Gerais (2000-2009) e sua possível relação com a epidemia previamente mencionada, incluindo as características geográficas da região. Foram obtidas sequencias parciais dos genes da glicoproteína (539 nt) e da nucleoproteína (414 nt) a partir de 31 isolados de vírus da raiva procedentes de herbívoros. Foi proposta uma árvore filogenética para cada região genômica usando o método de Neighbor joining, fixando o modelo evolutivo Kimura 2 - parâmetros com um nível de bootstrap de 1000 replicações. As sublinhagens genéticas foram localizadas sobre mapas, considerando as áreas de risco para raiva dos herbívoros em São Paulo, assim como as características topográficas e bacias hidrográficas com o intuito de visualizar qualquer padrão aparente de distribuição segundo essas características. As duas árvores filogenéticas mostraram topologias concordantes, sugerindo uma possível origem comum para os surtos que aconteceram ao longo da fronteira SP/MG, ao redor das porções menos elevadas da Serra da Mantiqueira e acompanhando as bacias hidrográficas dos rios Piracicaba/Jaguarí, Paranaíba do Sul, Grande, Pardo e Mogi-Guaçu. Foi possível observar circulação de varias linhagens virais simultaneamente em alguns municípios, possivelmente por causa de sobreposição de surtos. As sequencias de proteína inferidas a partir dos dois genes mostraram mutações sinônimas, excetuando aquelas encontradas entre os resíduos 20 a 200, correspondentes ao domínio externo da glicoproteína. Esta informação salienta a importância da cooperação entre as autoridades sanitárias de ambos os estados para reforçar o programa de controle da doença nas áreas limítrofes. <![CDATA[<b>Intoxicação por selênio em suínos no Sul do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Two outbreaks of poisoning by selenium in swine in southern Brazil are described. Piglets were affected in the post-weaning period, between 27 and 22 days, with mortality rates ranging from 16% to 15.3% (Outbreak 1 and 2 respectively). The pigs had focal symmetrical poliomielomalacia and hoof lesions, which were initially characterized by a reddish line at the coronary band that evolved in surviving pigs to release of the hooves. Clinical signs were observed after six days (Outbreak 1) and 30h (Outbreak 2) after the introduction of feed with high selenium content. The appearance of the signs was abrupt, characterized by gait and progressing to paralysis of the hind limbs and later to tetraparesis. Macroscopically, in some animals there were yellow circular foci with darker areas restricted to the ventral horn of the gray matter in the cervical and lumbar intumescence. Microscopically, these areas correspond to gray matter malacia, characterized by microcavitation, neuronal loss, chromatolysis, neuronophagia, infiltrating Gitter cells, microgliosis, Alzheimer&rsquo;s type II astrocytes and proliferation of endothelial cells which were labeled by immunohistochemistry (IHC) as von Willebrand factor. Also in the second outbreak, two pigs showed diffuse vacuolation of the cytoplasm of neurons and in one pig gemistocytic astrocytes were observed. In IHC for GFAP astrocytosis and astrogliosis was observed. Besides those spinal changes in two pigs symmetrical polioencephalomalacia in the brainstem was found. In feed samples, 3.38ppm (Outbreak 1) and 154ppm (Outbreak 2) of Se/kg were detected, and in liver samples higher dosages than 3.34ppm (range from 3.34 to 10ppm) were found. In Outbreak 2, 44 days after the withdrawal of the diet, the euthanasia of six pigs was performed to monitor liver selenium levels (two controls and four surviving pigs per outbreak); all had normal levels of selenium in the liver.<hr/>São descritos dois surtos de intoxicação por selênio em suínos na região Sul do Brasil. Foram acometidos leitões em fase de creche, entre 27 e 22 dias, com mortalidade variando de 16% a 15,3% (Surto 1 e 2 respectivamente). Os suínos apresentaram poliomielomalacia simétrica focal e lesões de casco, que inicialmente eram caracterizadas por uma linha avermelhada na borda coronária que evoluía nos suínos sobreviventes para desprendimento do casco. Os sinais clínicos iniciaram após seis dias (Surto 1) e 30 horas (Surto 2) da introdução da ração com alto teor de selênio. O surgimento dos sinais foi abrupto, caracterizado por andar cambaleante, com evolução para paralisia dos membros pélvicos e posteriormente tetraparesia. Macroscopicamente observaram-se focos circulares amarelados com áreas deprimidas mais escuras, restritas ao corno ventral da substância cinzenta em intumescências cervical e lombar. Microscopicamente essas áreas corresponderam à malacia da substância cinzenta, caracterizada por microcavitações, perda neuronal, cromatólise, neuronofagia, infiltrado de células Gitter, microgliose, astrócitos de Alzheimer tipo II e proliferação de células endoteliais evidenciadas na imunohistoquímica (IHQ) para fator de von Willebrand. Ainda, no segundo surto, dois animais apresentaram vacuolização difusa do citoplasma de neurônios e em um suíno foram observados astrócitos gemistocíticos. Na IHQ para GFAP ficou evidenciada uma astrocitose e astrogliose. Além dessas alterações medulares, em dois suínos observou-se, polioencefalomalácia simétrica no tronco encefálico. Em amostras de ração, detectou-se 3,38ppm (Surto 1) e 154ppm (Surto 2) de Se/kg e em amostras de fígado foram encontradas dosagens superiores a 3,34ppm (variando de 3,34 até 10ppm). No Surto 2, após 44 dias da retirada da ração, foi realizada eutanásia de seis suínos para monitoramento de níveis hepáticos de selênio (dois suínos controles e quatro sobreviventes ao surto) e todos apresentaram níveis normais de selênio no fígado. <![CDATA[<b>Doenças de asininos e muares no semiárido brasileiro</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The diseases of donkeys and mules in the semiarid region of northeastern Brazil were evaluated in a retrospective study of 200 donkeys and 58 mules, in the Veterinary Hospital of Federal University of Campina Grande, from January 2002 to December 2012. Data records of these animals as identification, anamnesis, clinical examination, treatment protocol, and outcome of cases were collected. The affected systems in order of frequency of cases were: integument, 88 cases; musculoskeletal, 78; digestive, 36; nervous, 23; reproductive, 15; and respiratory, 6. Eight animals were examined before orquiectomy; three animals had inconclusive diagnosis and one animal suffered a bee attack. The main diseases diagnosed in donkeys were traumatic wounds (32/200), fractures (27/200) and colic (14/200). In mules the main diagnoses were colic (8/58) and traumatic wounds (6/58). Fractures were the main motivation for performing euthanasia (22/200 donkeys and 3/58 mules). It is concluded that most diagnosed diseases are associated with mistreatment or lack of attention to the animals and should be prevented through awareness and education campaigns of owners and handlers.<hr/>As doenças de asininos e muares na região semiárida do nordeste do Brasil foram avaliadas em um estudo retrospectivo dos 258 atendimentos realizados no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Campina Grande no período de janeiro de 2002 a dezembro de 2012. Dos prontuários desses animais foram coletados dados referentes a identificação, anamnese, exame clínico, diagnóstico, protocolo de tratamento e evolução dos casos. Durante o período analisado foram atendidos 200 asininos e 58 muares. Os sistemas afetados foram os seguintes em ordem de frequência: tegumentar, 88 casos; musculoesquelético, 78; digestivo, 36; nervoso, 23; reprodutor, 15; e respiratório, 6. Oito animais foram atendidos para avaliação pré-cirúrgica e encaminhados para orquiectomia; três animais tiveram diagnóstico inconclusivo e um animal sofreu acidente por picada de abelha. As principais enfermidades diagnosticadas nos asininos foram feridas traumáticas (33/200), fraturas (27/200) e cólica (14/200). Para os muares os principais diagnósticos foram cólica (8/58) e feridas traumáticas (6/58). Em ambas as espécies as fraturas foram a principal causa para realização de eutanásia (22/200 asininos e 3/58 muares). Conclui-se que a maioria das doenças diagnosticadas estão associadas com maus tratos ou falta de atenção com os animais e devem ser prevenidas mediante campanhas de conscientização e educação dos proprietários e tratadores, esclarecendo sobre a importância das melhorias do manejo e do bem-estar dos animais. <![CDATA[<b>Cinquenta anos num piscar de olhos: um estudo retrospectivo sobre lesões oculares e perioculares em animais domésticos</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A survey was undertaken aiming to obtain an overview of ocular and periocular lesions diagnosed in domestic mammals over a period of 50 years in a veterinary pathology diagnostic laboratory in the Central Region of the State of Rio Grande do Sul, Brazil. In this lab, 33,075 histophatological exams had been performed over the period surveyed, of which 540 (1.6%) concerned ocular and periocular lesions. For various reasons ninety specimens were excluded from the study and the remaining 450 consisted of samples from dogs (53.5%), cattle (28.2%), cats (11.1%), horses (5.1%) sheep (1.3%), rabbits (0.4%), and pig (0.2%). The eyelids were the most prevalent (248/450) site of lesions in each of the species studied, followed by third eyelid (73/450), and conjunctiva (27/450). In dogs (241 samples) lesions in sebaceous glands (including Meibomian glands) were the most common findings (75/241), followed by melanocytic tumors (52/241) and nonspecific conjunctivitis (13/241). Squamous cell neoplasms, both benign and malignant, were relatively common. In cattle, anatomical sites affected by ocular and periocular lesions, in decreasing order of frequency, were eyelid, cornea and third eyelid. Squamous cell carcinoma (SCC) alone accounted for 80.3% of all diagnoses, while all neoplastic lesions made up for 85.0% of the lesions diagnosed in cattle. Neoplasia accounted for most of the lesions diagnosed in cats (39/50 cases); all of these were malignant, and SCC, hemangiosarcoma and fibrosarcoma were the most common types diagnosed. In horses, 19 out of 23 submissions were neoplasms and most were sarcoid (8/23) and SCC (8/23). There were six submissions from sheep with unpigmented skin, all of which represented SCC of the eyelids (5) and third eyelid (1).<hr/>Foi realizada uma investigação para obter-se uma visão geral das lesões oculares e perioculares de mamíferos domésticos diagnosticadas ao longo de um período de 50 anos num laboratório de diagnóstico de patologia veterinária da Região Central do Rio Grande do Sul. Nesse laboratório, durante o período pesquisado foram realizados 33.075 exames histopatológicos, 540 dos quais (1,6%) eram de lesões oculares e perioculares. Por várias razões, 90 espécimes foram excluídos do estudo. As 450 amostras restantes consistiam espécimes de cães (53,5%), bovinos (28,2%), gatos (11,1%), cavalos (5,1%), ovelhas (1,3%), coelhos (0,4%), e porco (0,2%). As pálpebras foram o local mais prevalente (248/450) de ocorrência das lesões, seguidas da terceira pálpebra (73/450) e conjuntiva (27/450). Em cães (241 diagnósticos) as lesões nas glândulas sebáceas (incluindo as glândulas meibomianas) consistiram nos achados mais comuns (75/241), seguidos dos tumores melanocíticos (52/241) e de conjuntivites inespecíficas (13/241). Neoplasmas de células escamosas, tanto benignos como malignos, foram achados relativamente comuns. Em bovinos, os locais anatômicos afetados por lesões perioculares e oculares, em ordem decrescente de frequência, foram pálpebra, córnea e terceira pálpebra. Somente o carcinoma de células escamosas (CCE) perfez 80,3% de todos os diagnósticos, enquanto todas as lesões neoplásicas juntas perfizeram 85,0% das lesões diagnosticadas em bovinos. Em gatos, a maioria (39/50 casos) das lesões diagnosticadas era de neoplasia maligna e CCE, hemangiossarcoma e fibrosarcoma foram os diagnósticos mais frequentes. Em equinos 19 de 23 submissões eram neoplasmas e os mais comuns foram sarcoide (8/23) e CCE (8/23). Em ovinos foram encontradas seis submissões, todas casos de CCE de pálpebra (5/6) ou terceira pálpebra (1/6) de ovinos de pele despigmentada. <![CDATA[<b>Identificação do DNA de Papillomavirus canino tipo 1 em cães com papilomas cutâneos no Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Canine oral papillomavirus (COPV), also known as Canine Papillomavirus type 1 (CPV1), induces papillomas at the mucous membranes of the oral cavity and at the haired skin of dogs. The classification of Papillomavirus (PV) types is based on the L1 capsid protein and nucleotide sequence; so far, 14 CPV types have been described in several countries, but the molecular characterization of CPV in Brazil is lacking. This study investigated the presence of the PV in seven papillomas from four mixed breed dogs from Londrina/PR, Southern Brazil, by partial sequencing of the L1 gene. Seven exophytic cutaneous lesions were surgically removed and processed for histopathological and molecular characterization. Histopathology confirmed the lesions as viral papillomas due to typical histological features. Polymerase Chain Reaction (PCR) assay using the FAP59 and FAP64 primers targeted the L1 gene followed by sequence analysis of the amplicons identified CPV1 in all evaluated papilloma samples. This study represents the first description of CPV1 DNA associated with canine papillomatosis in Brazil.<hr/>O papilomavírus oral canino (COPV), também denominado Papillomavirus canino tipo 1 (CPV1), tem a capacidade de induzir papilomas na mucosa da cavidade oral e também em pele de cães. A classificação dos tipos de papilomavírus (PV) é baseada na proteína L1 do capsídeo e na sequência de nucleotídeos que a codifica. Atualmente são descritos 14 tipos de CPV, no entanto, ainda faltam estudos moleculares relacionados à identificação dos tipos de CPV no Brasil. O objetivo deste estudo foi investigar a presença de PV em fragmentos de papilomas obtidos de quatro cães sem raça definida, provenientes de Londrina/PR, região sul do Brasil, e definir o tipo viral por meio da análise da sequência parcial de nucleotídeos do gene L1. Sete lesões cutâneas foram cirurgicamente removidas e processadas ​​para a caracterização histopatológica e molecular. O exame histopatológico confirmou as lesões como papilomas. Foi realizada reação em cadeia de polimerase (PCR), utilizando os primers FAP59 FAP64 para a amplificação parcial do gene L1, seguida por análise das sequências dos produtos amplificados, que confirmou a presença do CPV1 em todas as amostras avaliadas. Este estudo representa a primeira identificação do DNA de CPV1 associado com papilomatose canina no Brasil. <![CDATA[<b>Achados patológicos em caninos com displasia renal no Sul do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Renal dysplasia results from a disturbance which occurs during nephrogenesis. The disease may be unilateral or bilateral, and leads to abnormal kidney differentiation leading to renal failure in young dogs. Several agents, including viruses, can cause the dysplasia till three months after birth, when the early nephron formation of the developing kidney is completed. Eleven renal dysplasia cases were diagnosed in 186 dogs with renal failure of 5,846 dogs necropsied in the Veterinary Pathology Sector, Federal University of Rio Grande do Sul, in the period 2002-2013. Tissue samples collected during necropsy were fixed in 10% formaldehyde and stained with hematoxylin-eosin (HE) and Masson&rsquo;s trichrome protocol. Upon necropsy, kidneys were pale, smaller than normal, irregular and firm, and presented lower cortex diameter. Some exhibited cysts and whitish, parallel radially arranged striae in the medulla. Primary and secondary renal lesions were observed during histological examination. Primary lesions included fetal glomeruli and tubules, quantitative reduction in glomeruli, adenomatous tubules, and persistence of metanephric ducts. As for secondary lesions, Masson trichrome staining revealed intense interstitial fibrosis in all cases; furthermore, dilation of tubules and of Bowman&rsquo;s capsules, glomerular atrophy, and glomerulosclerosis were observed. Even though most cases were associated with breed, the results obtained indicate high prevalence of renal dysplasia in mixed-breed dogs, possibly because they were the majority of animals referred for necropsy. Although primary lesions were easily identified using HE, Masson&rsquo;s trichrome protocol is useful to characterize the extent of fibrosis.<hr/>A displasia renal resulta de um distúrbio na nefrogênese, com diferenciação anormal dos rins, podendo ser unilateral ou bilateral, e causa insuficiência renal em cães jovens. Qualquer agente agressor, incluindo vírus, pode causar a lesão até três meses após o nascimento, quando encerra o desenvolvimento embrionário do néfron. Foram diagnosticados 11 casos de displasia renal dentre 186 casos de cães com insuficiência renal de um total de 5.846 cães submetidos à necropsia no Setor de Patologia Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul no período 2002-2013. Amostras teciduais coletadas na necropsia foram fixadas em 10% de formol e coradas com hematoxilina e eosina (HE) e tricrômico de Masson. Na necropsia, os rins estavam pálidos, diminuídos de tamanho, irregulares e firmes, com diâmetro da cortical diminuído. Alguns ainda eram císticos e apresentavam estriações brancacentas paralelas dispostas radialmente na medular. Ao exame histológico os rins exibiam lesões primárias e secundárias. As lesões primárias identificadas foram glomérulos e túbulos fetais, diminuição quantitativa de glomérulos, túbulos adenomatosos e persistência de ductos metanéfricos. Dentre as lesões secundárias, a coloração de tricrômico de Masson evidenciou intensa fibrose intersticial em todos os casos. Além disso, foram observadas dilatação de túbulos e da cápsula de Bowman, atrofia glomerular e glomeruloesclerose. Ainda que a maioria dos casos tenha sido relacionada com linhagens raciais, esse trabalho demonstra uma alta frequência de diagnóstico de displasia renal em cães sem raça definida, possivelmente devido ao fato de que estes representam a maioria dos cães encaminhados ao laboratório. Apesar das lesões primárias serem facilmente identificadas pela coloração de hematoxilina eosina, a coloração de tricrômico de Masson auxilia na identificação da extensão da fibrose. <![CDATA[<b>Doença vestibular em cães: 81 casos (2006-2013)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Eighty-one cases of vestibular disease in dogs were diagnosed by the neurology service in a veterinary teaching hospital in southern Brazil from 2006 to 2013. Approximately 2/3 of these cases were interpreted as central vestibular disease (CVD) with the remaining cases being considered as peripheral vestibular disease (PVD). Pure breed dogs, especially Dachshunds (PVD) and Boxers (CVD) were more affected than mixed breed dogs. The main clinical signs observed in cases of CVD and PVD included head tilt, vestibular ataxia, and ventral or ventrolateral strabismus. Proprioceptive deficits, cranial nerve V-XII dysfunction, and changes in the levels of conscience were observed only in cases of CVD, whereas absence of palpebral reflex occurred only in cases of PVD. Inflammatory or infectious diseases, especially canine distemper and bacterial otitis were the most commonly observed conditions associated with CVD and PVD, respectively. This article establishes the epidemiology (sex, age, and breed) and prevalence of clinical signs related to canine vestibular disease in the Central Rio Grande do Sul State; discusses the use of the clinical findings in the correct diagnosis and differentiation between CVD and PVD; and defines the main specific diseases responsible for the occurrence of CVD and PVD in dogs.<hr/>De 2006 a 2013 foram diagnosticados 81 casos de doença vestibular canina no serviço de rotina em neurologia de um hospital veterinário universitário do sul do Brasil. Desses, aproximadamente dois terços foram diagnosticados com doença vestibular central (DVC) e cerca de um terço como doença vestibular periférica (DVP). Cães com raça definida foram mais acometidos que aqueles sem raça definida, principalmente Dachshund (DVP) e Boxer (DVC). Os principais sinais clínicos observados, tanto na DVP quanto na DVC, incluíram: inclinação de cabeça, ataxia vestibular e estrabismo ventral ou ventrolateral. Deficiência proprioceptiva, disfunção dos nervos cranianos V-XII e alteração de nível de consciência foram vistos apenas em casos de DVC, já a ausência de reflexo palpebral ocorreu apenas em casos de DVP. Doenças inflamatórias/infecciosas, principalmente cinomose e otite bacteriana, foram as condições mais comumente associadas à DVC e à DVP, respectivamente. Esse artigo estabelece os aspectos epidemiológicos (sexo, idade e raça) e a prevalência dos sinais clínicos observados em cães com doença vestibular na Região Central do Rio Grande do Sul, discute a utilização dos achados clínicos no diagnóstico correto e na diferenciação entre DVC e DVP, e define quais as principais doenças responsáveis pela ocorrência dessas duas síndromes clínicas. <![CDATA[<b>Análise dos valores hematológicos e bioquímicos de Spheniscus magellanicus com detecção molecular de parasitos maláricos aviários (Plasmodium spp.)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Magellanic penguins (Spheniscus magellanicus) routinely migrate from their breeding colonies to Southern Brazil often contracting diseases during this migration, notably avian malaria, which has been already reported in Brazil and throughout the world. Detection of Plasmodium spp. in blood smears is the routine diagnostic method of avian malaria, however it has a low sensitivity rate when compared to molecular methods. Considering the negative impact of avian malaria on penguins, the aim of this study was to detect the presence of Plasmodium spp. in Magellanic penguins using Polymerase Chain Reaction (PCR) and by verifying clinical, hematological, and biochemical alterations in blood samples as well as to verify the likely prognosis in response to infection. Blood samples were obtained from 75 penguins to determine packed cell volume (PCV), red blood cell (RBC) and white blood cell (WBC) counts, mean corpuscular volume (MCV), uric acid, total protein, albumin, globulin and aspartate aminotransferase (AST) activity levels. Whole blood samples were used for PCR assays. Plasmodium spp. was detected in 32.0% of the specimens using PCR and in 29.3% using microscopic analyses. Anorexia, diarrhea and neurological disorders were more frequent in penguins with malaria and a significant weight difference between infected and non-infected penguins was detected. PCV and MCV rates showed no significant difference. RBC and WBC counts were lower in animals with avian malaria and leukopenia was present in some penguins. Basophil and lymphocyte counts were lower in infected penguins along with high monocyte counts. There was no significant difference in AST activities between infected and non-infected animals. There was a significant increase in uric acid values, however a decrease in albumin values was observed in infected penguins. Based on this study, we concluded that Plasmodium spp. occurs in Magellanic penguins of rehabilitation centers in Southeastern Brazil, compromising the weight of infected animals with clinical alterations appearing in severe cases of this disease. It was also noted that, although the hematological abnormalities presented by these animals may not have been conclusive, leukopenia, monocytosis and the decrease of basophils and lymphocytes revealed an unfavorable prognosis, and Plasmodium spp. infections may progress with elevated uric acid concentration and low albumin levels.<hr/>O pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) migra das suas colônias reprodutivas até o extremo sul do Brasil. Esses pinguins frequentemente são acometidos por doenças, notavelmente a malária aviária, que é relatada no Brasil e no mundo. A detecção de Plasmodium spp. no esfregaço sanguíneo é o método de rotina mas apresenta baixa sensibilidade quando comparado aos métodos moleculares. Considerando o impacto negativo da malária aviária nos pinguins, o objetivo deste estudo foi detectar a presença de Plasmodium spp. em pinguins-de-Magalhães usando a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), verificar as alterações clínicas, hematológicas e bioquímicas e o provável prognóstico em resposta à infecção. Amostras de sangue foram obtidas de 75 pinguins para determinar o hematócrito (Ht), contagens totais de eritrócitos e leucócitos, volume globular médio (VGM), concentração de ácido úrico, proteínas totais, albumina, globulinas e atividade da aspartato aminotransferase (AST). O sangue total foi usado para ensaios de PCR. A detecção de Plasmodium spp. foi obtida em 32,0% dos indivíduos pela PCR e em 29,3% pela análise microscópica. Anorexia, diarreia e alterações neurológicas foram mais frequentes nos pinguins com malária, e uma diferença significativa no peso entre pinguins infetados e não infectados foi detectada. Ht e VGM não mostraram diferença significativa. A contagem de eritrócitos e leucócitos foi menor nos animais com a malária aviária e leucopenia esteve presente em alguns pinguins. Contagens de basófilos e linfócitos foram mais baixas nos pinguins infectados, bem como elevadas contagens de monócitos estavam presentes. Não houve diferença significativa para a atividade da AST entre os animais infectados e não infectados. Houve um aumento significativo nos valores de ácido úrico, entretanto houve redução nos valores da albumina entre os pinguins infectados avaliados. Concluiu-se que Plasmodium spp. ocorre em pinguins-de-Magalhães de centros de reabilitação no sudeste brasileiro, comprometendo o peso dos animais infectados e com alterações clínicas aparecendo em casos graves da doença. Percebeu-se que embora alterações hematológicas possam não ser conclusivas, leucopenia, monocitose e diminuição de basófilos e linfócitos revelaram prognóstico desfavorável. A infecção por Plasmodium spp. pode cursar com aumento da concentração de ácido úrico e baixos valores de albumina. <![CDATA[<b>Diagnóstico de infecção por Leishmania infantum pela reação em cadeia da polimerase em mamíferos silvestres</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Visceral leishmaniasis is a chronic infectious disease caused by Leishmania infantum (synonym: Leishmania chagasi) and transmitted by the sandfly Lutzomyia longipalpis in Brazil. It is an endemic zoonosis in several regions of the country, including Belo Horizonte (State of Minas Gerais). In urban areas, the domestic dog is susceptible and considered the most important animal reservoir. However, L. infantum has been previously diagnosed in other species, including captive primates and canids. This study aimed to evaluate the presence of the agent DNA in captive animals as well as some free ranging animals from the Zoo-Botanical Foundation of Belo Horizonte by Polymerase Chain Reaction. Eighty one blood samples from primates, carnivores, ruminants, edentates, marsupial, and a monogastric herbivore were analyzed. Three primates Alouatta guariba (brown howler monkey), and two canids Speothos venaticus (bush dog) were positive, demonstrating the importance of leishmaniasis control in endemic areas for preservation of wildlife species in captivity.<hr/>A leishmaniose visceral é uma doença infecciosa crônica de mamíferos causada, no Brasil, pelo protozoário Leishmania infantum (sinonímia: Leishmania chagasi) e transmitida pelo flebótomo Lutzomyia longipalpis. Trata-se de uma zoonose endêmica em muitas regiões do Brasil, inclusive em Belo Horizonte, Minas Gerais. Em centros urbanos, leishmaniose visceral acomete principalmente o cão doméstico. Entretanto, L. infantum já foi diagnosticada em outras espécies, incluindo canídeos e primatas de cativeiro em zoológicos. Este estudo buscou avaliar a presença do DNA deste agente em animais de cativeiro e de vida livre da Fundação Zoobotânica de Belo Horizonte através da reação em cadeia da polimerase. Foram analisadas oitenta e uma amostras de sangue oriundas de primatas, carnívoros, ruminantes, edentatos, marsupial e herbívoro de estômago simples. Três primatas Alouatta guariba (bugio marrom) e dois canídeos Speothos venaticus (cachorro-do-mato-vinagre), foram positivos, demonstrando a importância do controle da leishmaniose em áreas endêmicas com a finalidade de conservar a fauna silvestre mantida em cativeiro. <![CDATA[<b>Estereologia das glândulas bulbouretrais do coelho (Oryctolagus cuniculus) e da cobaia (Cavia porcellus)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The bulbourethral glands (GBU) in the rabbit (Oryctolagus cuniculus) and guinea pig (Cavia porcellus) play an important role in reproductive physiology. However, histological and stereological aspects are scarce. Thus, the objective of this research was to compare stereological characteristics between the rabbit and guinea pig GBU as a first approximation in the understanding of morphometric variables involved in reproductive processes. Five rabbits were used and five adult male guinea pigs, healthy, obtained from the Vivarium of the Universidad de La Frontera, Temuco, Chile. Pelvic region was dissected, isolating the GBU of each animal. Was determined weight and volume of each gland. These were fixed in buffered formalin for 24 hours and embedded in paraplast. Serial sections of 4 microns thick, were stained with HE, for stereological analysis. The average glandular cells in the rabbit&rsquo;s GBU was 19.50x10(5)mm³ (SD 2.35), and for the guinea pig 10.57x10(5)mm³ (SD 2.07), and the average percentage of glandular tissue was 25.52% (SD 2.20) and 17.20% (SD 3.33) respectively. All stereological parameters were compared statistically significant difference (p<0.0001). These differences could be explained because there is a closer epithelial cell secretory acinar, smaller lumen diameter and nucleus to cytoplasm ratio in the rabbit&rsquo;s GBU. Thus, the acini of the GBU had a greater number of cells per mm³ in the rabbit&rsquo;s GBU. These parameters can be influenced by hormonal factors, age, seasonal and environmental among others. Consider the morphological characteristics of the GBU in these animals could affect the successful reproduction by the male.<hr/>As glândulas bulbouretrais (GBU) no coelho (Oryctolagus cuniculus) e na cobaia (Cavia porcellus) desempenham um papel importante na fisiologia reprodutiva. No entanto, seus aspectos histológico e estereológico são escassos. Assim, o objetivo desta pesquisa foi comparar características estereológicas entre as GBU do coelho e da cobaia como um primeiro passo para a compreensão das variáveis morfométricas que participam nos processos reprodutivos. Foram utilizados 5 coelhos e 5 cobaias adultos machos, saudáveis, obtidos do Biotério da Universidade de La Frontera, Temuco, Chile. A região pélvica foi dissecada isolando-se a GBU de cada animal. Determinou-se o peso e o volume de cada glândula. Estas foram fixadas em formalina tamponada durante 24 horas e incluídas em paraplast. Cortes seriados de 4 μm de espessura foram corados com HE para análise estereológica. A média de células glandulares na GBU do coelho foi 19,50 x 10(5)mm³ (DP 2,35) e da cobaia 10,57 x 10(5)mm³ (DP 2,07) e a porcentagem média de tecido glandular foi de 25,52% (DP 2,20) e 17,20% (DP 3,33), respectivamente. Todos os parâmetros estereológicos comparados tiveram uma diferença estatisticamente significativa (p<0,0001). Estas diferenças poderiam ser explicadas porque há maior proximidade celular do epitélio secretor, menor diâmetro do lúmen dos ácinos e da relação núcleo citoplasma na GBU do coelho. Assim, os ácinos da GBU apresentam maior quantidade de células por mm³ do que na GBU do coelho. Estes parâmetros podem ser influenciados por fatores hormonais, etários, sazonais e ambientais, entre outros. Considerar as características morfológicas da GBU nesses animais poderia condicionar o êxito da reprodução por parte do macho. <![CDATA[<b>Perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês do terço médio da gestação ao pós-parto</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Important physiological adaptations occur in the periparturient period; their failure predispose the ewe to metabolic diseases. Knowledge of normal changes makes an early recognition and treatment of mal functions possible and enables prevention of diseases and losses. The biochemical profile of Santa Ines ewes from the 88th day of gestation until 28 days after parturition was evaluated and compared to non pregnant controls. The ewes were divided in groups according to the number of fetuses: G0, non pregnant (10); G1, one (10); G2, two and three fetuses (14). All animals had their heart and respiratory rates as well as their ruminal motility recorded. Serum and plasma was analyzed for the following parameters: glucose, non esterified fatty acids (NEFA), beta hydroxibutyrate (BHB), T3, T4, insulin, glucagon and cortisol activities. Results showed changes in biochemical variables of energy and protein profile during pregnancy and parturition. During the last third of gestation, all ewes showed slightly increased NEFA, T3 and T4 levels when compared to non pregnant ewes. At lambing pregnant ewes, had higher glucose, NEFA and T3 levels. No significant differences on measured parameters comparing simple and multiple gestations were observed. Therefore, when there is adequate adaptation in this period of high metabolic challenge, biochemical parameters considered here are independent of the number of fetuses gestate and can be considered as reference values for a pregnant ewes from the middle third of gestation to first month postnatal period.<hr/>No período periparto ocorrem importantes adequações fisiológicas que, se não forem efetivas predispõem a fêmea a enfermidades metabólicas. O conhecimento desta adaptação é relevante para que sejam implementadas, precocemente, medidas preventivas a poupar perdas produtivas. Com este objetivo foi avaliado o perfil energético e hormonal de ovelhas Santa Inês durante a gestação e puerpério. Foram utilizadas 10 ovelhas não gestantes (G0), 10 gestantes de um (G1) e 14 gestantes de dois e três fetos (G2). Foram avaliadas concentrações plasmáticas de glicose, ácidos graxos não esterificados (AGNE), betahidroxibutirato (BHB), e as concentrações séricas de insulina, glucagon, cortisol, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4) a partir do 88º dia de gestação até o 28º dia pós-parto. No terço final de gestação, ovelhas gestantes apresentaram maiores concentrações de AGNE, T3 e T4 que as ovelhas não gestantes. No momento do parto foram observadas maiores concentrações de glicose, AGNE e T3 para todas as ovelhas gestantes em relação às não gestantes. Não houve diferença entre as ovelhas gestantes de um, dois ou três fetos. As diferenças observadas ocorreram apenas entre ovelhas gestantes e as vazias. Portanto, quando há adequada adaptação neste período de elevado desafio metabólico, os parâmetros bioquímicos aqui considerados independem do número de fetos gestados e podem ser considerados como valores de referência para ovelhas gestantes de um feto ou mais fetos do terço médio de gestação ao primeiro mês pós-parto. <![CDATA[<b>Características histomorfométricas do intestino de juvenis de tambaqui após uso de probiótico na dieta e durante transporte</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study evaluated the histomorphometric characteristics of tambaqui intestinal mucous after using Bacillus spp based probiotics, incorporated in feed and dissolved in water during transport. It was used a completely randomized design, with three treatments and seven replications, and a control treatment (fish fed commercial feed without probiotic) was compared with two other treatments involving the use of commercial probiotic incorporated in the feed or in the transport water. A total of 510 juvenile tambaqui (average weight and total length 83.26±28.14g and 17.39±1.90cm, respectively) was distributed in three cement tanks. During 60 days, fish of two tanks were fed with commercial feed and fish of the third tank received commercial feed supplemented with probiotic. After this period, the fish from each tank were divided into plastic bags and transported for 4 hours according to the following treatments: T1 = feeding with commercial feed (control); T2 = feeding with commercial feed and probiotic dissolved in the water during transport (20mg/L); T3 = feeding with commercial feed supplemented with probiotic (1.0g/kg feed). Before transport (basaline), 24 and 96 hours after transport, eight fish of each treatment were submitted to euthanasia and the intestine was removed for weighing and length measuring to establish the relation between length/gut ratio. Then, the anterior and posterior portions of the intestine were collected for evaluation of morphological and histological characteristics of intestinal mucous. The use of probiotic during transport did not affect the intestine weight of tambaqui. Regardless of the treatment, the intestine length increased as the fish increased in size. The supplementation with probiotics (Bacillus spp.) had no effect on height and length villus of tambaqui&rsquo;s intestine during transport challenge.<hr/>Avaliou-se neste trabalho as características histomorfométricas da mucosa intestinal de tambaqui após uso de probiótico a base de Bacillus spp., veiculado na ração e dissolvido na água durante transporte. Foi utilizado um delineamento inteiramente casualizado com três tratamentos e sete repetições, sendo comparado um tratamento controle (peixes alimentados com ração comercial sem probiótico) a dois outros tratamentos envolvendo o uso de probiótico comercial, veiculado na ração ou na água de transporte. Um total de 510 juvenis de tambaqui (peso e comprimento total médio inicial de 83,26±28,14g e 17,39±1,90cm, respectivamente) foi distribuído em três tanques de alvenaria. Durante 60 dias, os peixes de dois tanques foram alimentados com ração comercial e os do terceiro tanque com ração comercial suplementada com probiótico. Após este período, os peixes de cada tanque foram divididos em sacos plásticos e transportados por 4 horas de acordo com os seguintes tratamentos: T1 = alimentação com ração comercial (controle); T2 = alimentação com ração comercial e probiótico adicionado na água durante o transporte (20mg/L); T3 = alimentação com ração comercial suplementada com probiótico (1,0g/kg de ração). Antes do transporte (basal), 24 e 96 horas após o transporte, oito peixes de cada tratamento foram submetidos a eutanásia e o intestino retirado para pesagem e mensuração do comprimento para estabelecimento da relação comprimento corporal/ intestino. Em seguida, foi realizada coleta da porção anterior e posterior do intestino, para avaliação das características morfo-histológicas da mucosa intestinal. O uso de probiótico durante o transporte não afetou o peso do intestino de juvenis de tambaqui. O comprimento do intestino do tambaqui não foi alterado pelo tratamento, sendo observada somente relação linear entre o comprimento intestinal e o comprimento corporal (CC) dos peixes. A suplementação com probiótico (Bacillus spp.) não exerceu nenhum efeito na altura e comprimento das vilosidades do intestino do tambaqui desafiados com o transporte. <![CDATA[<b>Análise cinemática da marcha de cães Golden Retriever saudáveis</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Kinematic analysis relates to the relative movement between rigid bodies and finds application in gait analysis and other body movements, interpretation of their data when there is change, determines the choice of treatment to be instituted. The objective of this study was to standardize the march of Dog Golden Retriever Healthy to assist in the diagnosis and treatment of musculoskeletal disorders. We used a kinematic analysis system to analyse the gait of seven dogs Golden Retriever, female, aged between 2 and 4 years, weighing 21.5 to 28 kg, clinically normal. Flexion and extension were described for shoulder, elbow, carpal, hip, femorotibialis and tarsal joints. The gait was characterized lateral and had accepted hypothesis of normality for all variables, except for the stance of hip and elbow, considering a confidence level of 95%, significance level α = 0.05. Variations have been attributed to displacement of the stripes during movement and the duplicated number of reviews. The kinematic analysis proved to be a consistent method of evaluation of the movement during canine gait and the data can be used in the diagnosis and evaluation of canine gait in comparison to other studies and treatment of dogs with musculoskeletal disorders.<hr/>A análise cinemática relaciona-se com o movimento relativo entre corpos rígidos e encontra aplicação na análise da marcha e de outros movimentos do corpo. A interpretação de seus dados, quando há alteração, determina a escolha do tratamento a ser instituído. O objetivo deste estudo foi padronizar a marcha do cão Golden Retriever saudável visando auxiliar no diagnóstico e tratamento de afecções músculo esquelética. Neste estudo utilizou-se um sistema de análise cinemática para analisar a marcha de sete cães da raça Golden Retriever, fêmeas, idade entre 2 e 4 anos, peso variando de 21.5 a 28 kg, clinicamente sadias. Dados morfométricos foram coletados para descrever a população estudada. Variáveis de tempo e distâncias foram mensuradas para descrever a marcha, movimentos de flexão e extensão foram descritos para as articulações do ombro, cubital, cárpica, do quadril, femorotibial e társica. A marcha foi caracterizada lateral e teve hipótese de normalidade aceita para todas as variáveis, exceto para o apoio de quadril e apoio de cúbito, considerando um grau de confiança de 95%, ou seja, nível de significância α = 0.05. As variações foram atribuídas ao deslocamento das tarjas durante o movimento e ao repetido número de avaliações. A análise cinemática provou ser um consistente método de avaliação do movimento durante a marcha canina e os dados obtidos podem ser utilizados no diagnóstico e na comparação em avaliações de marcha para outros estudos e tratamento de cães com afecções musculoesqueléticas. <![CDATA[<b>Avaliação da transferência de citocinas para bezerros neonatos via ingestão de colostro de fêmeas bovinas Holandesas</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-736X2014001200022&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt To evaluate the transfer of cytokines into the blood of neonates via colostrum intake of Holstein cows were used 15 calves born from eutocic, shared equally by three experimental groups (n=5) G1-received 2 liters of fresh colostrum from their own mothers, G2-received 2 liters of colostrum from the "pool" of frozen colostrum and G3-were fed only milk. These group blood samples were collected at five times during the first fifteen days and measured the concentrations of IL-1b, IL-6, TNF-a and IFN-γ. Also measured are the cytokines IL-1 β, IL-6 and TNF-α in the supernatant of colostrum fed to calves from G1 , and cytokines IL-1β , IL-6 , TNF-α and IFN-γ in the supernatant the "pool " of colostrum fed to calves in G2 . It is the transfer of IL - 1b , IL- 6, TNF-a and IFN-γ in the serum of calves from G1 whereas the other groups G2 and G3 were not detected.<hr/>Para a avaliação da transferência de citocinas para o sangue de bezerros neonatos via ingestão de colostro de fêmeas bovinas holandesas, foram utilizados 15 bezerros nascidos de parto eutócico, distribuídos igualmente por três grupos experimentais (n=5): G1- receberam dois litros de colostro fresco provenientes de suas próprias mães; G2- receberam dois litros de colostro provenientes de "pool" de colostro congelado e o G3- foram alimentados apenas com leite. Nestes grupos foram coletadas amostras de sangue em cinco tempos durante os primeiros quinze dias de vida e mensuradas as concentrações das citocinas Interleucina-1 β (IL-1b), Interleucina-6 (IL-6), Fator de necrose tumoral- α (TNF-a) e Interferon-γ (IFN-γ). Também se mensurou tais citocinas (IL-1 β, IL-6 e TNF-α) nos sobrenadantes do colostro de do "pool" de colostro fornecidos aos bezerros dos grupos G1 e G2 respectivamente. Verificou-se a transferência das citocinas IL-1b, IL-6, TNF-a e IFN-γ pela presença no soro dos bezerros do grupo G1, enquanto que nos demais grupos (G2 e G3) não foram detectadas.