Scielo RSS <![CDATA[Brazilian Journal of Botany]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-840420000001&lang=pt vol. 23 num. 1 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>Anatomia do eixo vegetativo de <I>Dahlstedtia pinnata</I> (Benth.) Malme e <I>D. pentaphylla</I> (Taub.) Burk. (Leguminosae, Papilionoideae)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Dahlstedtia Malme is a Neotropical genus, native to the Brazilian Atlantic forest, with two species. It is considered monotypic by many authors. The comparative anatomy of the vegetative axis was studied in order to verify the presence of anatomical characters that can help in the species delimitation. In spite of the anatomical similarity between species, some distinctive characters were found, like the presence of crystalliferous idioblasts in the secondary phloem of D. pentaphylla stem, a smaller number of primary stem fibre layers in D. pinnata, and the region of the secretory cavities origin in the shoot apex. As some differences were quantitative, they must be carefully used in species taxonomic delimitation.<hr/>As plantas do gênero Dahlstedtia ocorrem exclusivamente no Brasil, em áreas de Mata Atlântica. O gênero é constituído por duas espécies, D. pinnata e D. pentaphylla, embora muitos autores o considerem monotípico. O objetivo deste trabalho é estudar comparativamente a anatomia do eixo vegetativo e verificar a presença de caracteres anatômicos importantes para subsidiar a delimitação destas espécies. Os caracteres anatômicos encontrados no eixo vegetativo que poderiam diferenciar as duas espécies são, em sua maioria, quantitativos, devendo ser utilizados com cautela para a identificação dos taxa, pois nem sempre são constantes num grupo. Entretanto, a presença de idioblastos cristalíferos no floema do caule em estrutura secundária de D. pentaphylla, um menor número de camadas de fibras no caule em estrutura primária em D. pinnata e a origem das cavidades secretoras em níveis diferentes na gema caulinar podem se constituir em caracteres distintivos para as duas espécies. <![CDATA[<b>Fenologia de espécies arbóreas em floresta de planície litorânea do sudeste do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The present study aimed to characterize the reproductive and leafing phenology of tree species of a coastal-plain forest from Southeastern Brazil and to relate the observed patterns with the local biotic and abiotic factors. The study was carried out in the Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo de Picinguaba, Ubatuba, São Paulo State (23°22'30"S; 44°46'-44°51'45"W). The climate is tropical-wet, with a high rainfall well distributed throughout the year. Monthly observations were carried out from July 1993 to June 1994 on 290 individuals of 46 tree species. The leaf fall was considered non-seasonal (Rayleigh test not significantly), while leaf flushing &gt; 25%, flowering and fruiting were defined as weakly seasonal (Rayleigh test significantly, but low r values). Flowering and leaf flushing were more intense during the wettest months, from November to February. Fruit production was constant along the year. Ninety percent of the species were defined as evergreen and 87% of the species present animal-dispersed fruits. The phenological patterns observed for the coastal-plain forest at Picinguaba were weakly seasonal, contrasting with the very seasonal patterns found in the semideciduous forests from Southeastern Brazil.<hr/>O presente estudo visou determinar os padrões fenológicos reprodutivos e vegetativos para espécies arbóreas da floresta superúmida de planície litorânea e relacionar os padrões observados com os fatores próximos (abióticos) e os evolutivos (bióticos). O estudo foi realizado no Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP (23°22'30"S; 44°46'-44°51'45"W). O clima da região é tropical chuvoso, com precipitação alta e bem distribuída ao longo do ano todo. Observações fenológicas foram realizadas mensalmente, de julho de 1993 a junho de 1994 em 290 indivíduos pertencentes a 46 espécies arbóreas. A fenofase queda de folhas não foi sazonal (teste Rayleigh não significativo), enquanto as demais fenofases foram pouco sazonais (teste Rayleigh significativo, mas com valores baixos de r). A floração e o brotamento foram mais intensos nos meses mais úmidos, de novembro a fevereiro, enquanto a frutificação ocorreu ao longo do ano todo. Cerca de 90% das espécies não são decíduas, com predomínio da dispersão por animais (87%). A floresta de planície mostrou padrões fenológicos pouco sazonais, bastante distintos dos observados para as florestas semidecíduas do interior do estado de São Paulo. <![CDATA[<B>O desenvolvimento anatômico do sistema subterrâneo em <I>Mandevilla illustris</I> (Vell.) Woodson and <I>M. velutina</I> (Mart. ex Stadelm.) Woodson (Apocynaceae)</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Two species of Mandevilla from the savanna area of São Paulo State, Brazil were studied. These species have been prescribed as folk medicine as infusions or alcoholic extracts of the underground system for treatment of venomous snake bites. To explain the morphological nature of such a system, its ontogeny was described to determine which parts are involved in its formation. In both Mandevilla species examined, the underground system consists of a xylopodium whose basal region joins a tuberous root.<hr/>Foram estudadas duas espécies de Mandevilla que ocorrem em áreas de campos cerrados do Estado de São Paulo, Brasil. Essas espécies têm sido prescritas na medicina popular como extrato alcoólico ou infusões do sistema subterrâneo para o tratamento de picadas de cobras venenosas. Para explicar a natureza morfológica de tal sistema a sua ontogênese foi descrita visando determinar quais partes estão envolvidas na sua formação. Em ambas espécies examinadas, o sistema subterrâneo consiste de um xilopódio cuja região basal une-se à uma raiz tuberosa. <![CDATA[<b>Biologia floral e sistema de reprodução de <i>Jacquemontia multiflora</i> (Choisy) Hallier f. (Convolvulaceae)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The present study deals with the aspects of phenology, floral biology and reproductive system of Jacquemontia multiflora, a caatinga species at the Fazenda Catalunha, Santa Maria da Boa Vista - PE. The species is an annual liana, with cornucopia pattern of flowering. The peak of flowering occurs between the end of March begining of April at the end of the wet season. Its cymose inflorescences have the main axes elongated, exposing the flowers well out the foliage leaves. The blue flowers are shallow campanulate, scentless and producing a very low quantity of nectar. Anthesis is diurnal, the flowers beggin to open at around 05:30h., are ephemeral, lasting for about nine hours. The most frequent visitors are bees (Apidae and Halictidae). Apis mellifera and Trigona spinipes were considered the main pollinators of this species. J. multifora is facultatively autogamous, producing fruits either after self (30%) and cross (60%) manual pollination.<hr/>Aspectos da fenologia, biologia da polinização e reprodução de Jacquemontia multiflora foram estudados na Fazenda Catalunha, Santa Maria da Boa Vista-PE. J. multiflora é uma liana anual, que apresenta floração do tipo cornucópia, com pico desta fenofase no bimestre março/abril, que corresponde ao final da estação chuvosa. As flores estão reunidas em cimeiras que apresentam eixo principal desenvolvido, expondo as flores acima da folhagem. As flores são raso-campanuladas, azuis, inodoras e secretam pequenas quantidades de néctar. A antese é diurna, ocorrendo por volta da 5:30h., e a duração das flores é de aproximadamente nove horas, podendo ser consideradas como efêmeras. Abelhas Apidae e Halictidae são os visitantes mais frequentes. Apis mellifera e Trigona spinipes são consideradas como principais polinizadores desta espécie. Quanto ao sistema de reprodução J. multiflora é autógama facultativa, produzindo frutos e sementes por autopolinização manual (30%) e também por polinização cruzada (60%). <![CDATA[<B>Fotoinibição em três espécies do cerrado (<I>Annona crassifolia</I>, <I>Eugenia dysenterica </I>e <I>Campomanesia adamantium </I>) na estação seca e na chuvosa</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The aim of this study was to verify photosynthetic performance and photoinhibition occurrence in three "cerrado" species in the dry and rainy seasons. In both seasons, potential quantum yield of photosystem II (Fv/Fm), at miday, after one hour of dark adaptation, was lower than 0.8 in all species, which characterizes photinhibition. In spite of stomatal conductance reductions and lower values of effective quantum yield (D F/F`m), and apparent rates of photosynthetic electron transport (ETR) during dry season, all species showed values of photosynthetic light saturation similar to those during rainy season, approximantely 1500 mmol.m-2.s-1. At this level of light, the relative excessive photon flux increased from 60%, at rainy season, to 80% at dry season in all studied species. The maximum apparent ETR (ETRmax) in rainy season was similar for E. dysenterica and C. adamantium, 200 mmol.m-2.s-1, and 170 mmol.m-2.s-1 for A. crassifolia, but decreased to approximately 100 mmol.m-2.s-1 at drought period for all of three species. The data suggested that the reduction on gas exchange at the dry season was accompanied by reduction on photosystem II activity, with an increase in photoinhibition .<hr/>O objetivo deste estudo foi verificar a performance fotossintética e a ocorrência de fotoinibição em três espécies do cerrado, na estação seca e estação chuvosa. Os valores do rendimento quântico potencial do fotossistema II (Fv/Fm) após 1 hora de adaptação ao escuro, ao meio dia, foram inferiores a 0,8 para todas as espécies nas duas estações, caracterizando a presença da fotoinibição. Na estação seca, apesar das reduções observadas na condutância estomática, no rendimento quântico efetivo(DF/F`m) e na taxa aparente de transporte de elétrons (ETR), a saturação da fotossíntese foi similar à observada na estação chuvosa, para todas as espécies estudadas, aproximadamente 1500 mmol.m-2.s-1. Nesse nível de luz, o excesso relativo do fluxo de fótons de aproximadamente 60% na estação chuvosa, aumentou para 80%, em todas as espécies estudadas, na estação seca. A ETR máxima (ETRmax) na estação chuvosa foi similar para E. dysenterica e C. adamantium, 200 mmol.m-2.s-1,e cerca de 170 mmol.m-2.s-1 para A. crassifolia Na seca, os valores de ETRmax foram similares nas três espécies (100 mmol.m-2.s-1). Os dados sugerem que a redução das trocas gasosas na estação seca é acompanhada por decréscimos na atividade fotossistema II, com aumento da fotoinibição. <![CDATA[<B>Ecofisiologia da germinação e metabolismo respiratório de sementes de <I>Inga sessilis</I> (Vell.) Mart. (Mimosaceae) submetidas à hipoxia e anoxia</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper presents a study on the respiratory metabolism of germinating seeds of Inga sessilis subjected to normoxia, hypoxia and anoxia. Although it is typical of environments where waterlogging seldom occurs, 40% of its seeds are able to germinate under hypoxia; yet, anoxia periods over 96 h are lethal to the seeds. Ethanol is the main product of the seeds anaerobic metabolism, but the steep increase in lactate after 24 h anoxia or 48 h hypoxia may explain the drop in seed viability.<hr/>Os estudos referentes à germinação e ao metabolismo respiratório de sementes de Inga sessilis (Vell.) Mart. submetidas a normoxia, hipoxia e anoxia, mostraram que apesar de ser uma espécie típica de ambientes com solos bem drenados, 40% das sementes germinam sob hipoxia. A anoxia, por outro lado, é letal para as sementes. O etanol é o principal produto do metabolismo anaeróbico das sementes. A perda de viabilidade das sementes parece estar associada ao rápido aumento na concentração de lactato após 24 h de anoxia ou 48 h de hipoxia. <![CDATA[<B>Sistema vascular e controle do desenvolvimento de perfilhos em cereais de estação fria</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The reasons for tiller absence and/or low survival were studied by analyzing vascular connections between tiller and other plant parts. Experiments were conducted on open air and growth chamber conditions with the wheat genotypes, IPF- 49865 (uniculm), EMBRAPA-16 and BR-23 (multiculm); oats, UFRGS-10 and UFRGS-15; and barley, FM-519. Analyses were made on main culm and primary tiller foliar development, number of primary and secondary tillers and vascularization and tiller vascular connection with the rest of the plants. Vascular connections did not explain tillering inhibition since all tillers were vascularly connected to the plant.<hr/>As causas da ausência e/ou baixa sobrevivência dos perfilhos foram estudadas pela conexão vascular entre os perfilhos e o resto da planta. Foram conduzidos ensaios em telado e câmara de crescimento com genótipos de trigo, IPF-49865 (unicolmo), EMBRAPA-16 e BR-23 (multicolmo), de aveia, UFRGS-10 e UFRGS-15 e de cevada, FM-519. Avaliou-se o desenvolvimento foliar do colmo principal e dos perfilhos primários, o número de perfilhos primários e secundários, o número de perfilhos férteis e a vascularização e conexão vascular dos perfilhos com o resto da planta. A conexão vascular poderia explicar a inibição dos perfilhos pois, todos estavam conectados vascularmente com o resto da planta. <![CDATA[<B>Múltiplas formas de <FONT FACE="Symbol">b</FONT>-galactosidases cotiledonárias de sementes quiescentes de <I>Vigna unguiculata</B></I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Cotyledonary b-galactosidases were isolated and partially purified from Pitiúba cowpea (Vigna unguiculata (L.) Walp.) quiescent seeds. The purification steps consisted of precipitation of the crude extract with ammonium sulphate in the range of 20-60% saturation, acid precipitation, DEAE-Sephadex ion-exchange chromatography and Lactosyl-Sepharose affinity chromatography. This purification process gave rise to three b-galactosidases-rich fractions: b-gal I, b-gal II and b-gal III, which were purified about 5, 509, and 62 fold, respectively. They reached maximal enzyme activity at different pH ranges: 3.5-4.5 for b-gal I, 3.0-3.5 for b-gal II, and 3.0-4.0 for b-gal III. Their maximal activities were reached when the temperature of the assay medium was 60° C, and preincubation of the enzymes at different temperatures has shown that they were heat-stable up to 50° C. There were no significant differences among the partially purified enzymes as far as their response to the different effectors tested, except for Mn2+ and EDTA, which affected differently b-gal I, b-gal II, and b-gal III. They were slightly affected by Mg2+, Ca2+, Zn2+, Co2+, tartarate, molybdate, glucose, and lactose, strongly inhibited by Cu2+ and galactose, and inactivated by Hg2+. These chemical and physical properties are similar to the ones found for other plant b-galactosidases. Although through this process of purification three isoforms of this enzyme were obtained, isoelectric focusing in polyacrylamide slab gel of these enzyme-proteins suggest that cotyledons of Pitiúba cowpea quiescent seeds possess four isoforms of b-galactosidases.<hr/>b-galactosidases cotiledonárias foram isoladas e purificadas, parcialmente, de sementes quiescentes de feijão-de-corda (Vigna unguiculata (L.) Walp.) Pitiúba. As etapas de purificação consistiram de precipitação do extrato bruto com sulfato de amônio na faixa de 20-60% de saturação, precipitação ácida, cromatografia de troca-iônica em DEAE-Sephadex e cromatografia de afinidade em Lactosil- Sepharose. Esse processo de purificação deu origem a três frações ricas em b-galactosidases: b-gal I, b-gal II e b-gal III, as quais foram purificadas cerca de 5, 509 e 62 vezes, respectivamente. Elas atingiram máxima atividade enzimática em diferentes faixas de pH: 3,5-4,5 para b-gal I, 3,0-3,5 para b-gal II e 3,0-4,0 para b-gal III. Suas atividades máximas foram alcançadas quando a temperatura do meio de ensaio era 60° C, e a preincubação das enzimas em diferentes temperaturas mostrou que elas eram termoestáveis até 50° C. Não houve diferenças significativas entre as enzimas parcialmente purificadas no que respeita à resposta dos diferentes efetores testados, exceto para Mn2+ e EDTA, que afetaram, diferentemente, b-gal I, b-gal II e b-gal III. Elas foram ligeiramente afetadas por Mg2+, Ca2+, Zn2+, Co2+, tartarato, molibdato, glicose e lactose, fortemente inibidas por Cu2+ e galactose, e inativadas por Hg2+. Essas propriedades químicas e físicas são semelhantes às encontradas para outras b-galactosidases de plantas. Embora, três isoformas dessa enzima tenham sido obtidas através desse processo de purificação, a focalização isoelétrica em placa de gel de poliacrilamida dessas proteinas enzimáticas sugere que cotilédones de sementes quiescentes de feijão-de-corda Pitiúba possuem quatro isoformas de b-galactosidases. <![CDATA[<B>Distúrbios na ciclagem de nutrientes em locais da Floresta Atlântica atingidos pela poluição aérea proveniente do complexo industrial de Cubatão, sudeste do Brasil</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Several aspects of nutrient cycling were studied at two sites of Atlantic Forest, in São Paulo State, Southeast Brazil (23o46’ S; 46o18’ W), which exhibited different degrees of forest structure decline caused by the air pollution emitted by the industrial complex of Cubatão, being referred here as the most and least affected sites (MAS and LAS, respectively). These investigations were developed during 1984 - 1986, a period in which the most severe negative effects of air pollution could be observed. Concentrations and amounts of N, P, K, Ca, Mg and S in four ecosystem compartments (leaves, litter layer, soil and roots) and in rainfall, throughfall and litterfall are briefly presented. At each site, the content of mineral elements generally decreased from leaves to litterfall and litter layer on the forest floor. Soil surface layer (0 - 5 cm) in both sites was the richest in mineral elements. Soil fertility was greater at LAS. In general, nutrient amounts remaining in the compartments and cycling through the ecosystem were greater at LAS as well, which could be due to the higher complexity of the forest structure at this site. Rainfall contributed more to soil inputs of K, Ca, Mg and S than litterfall at both sites. The nutrient residence times in the litter layer were higher and the index of nutrient use efficiency was lower at the most affected site. It was concluded that nutrient cycling was disturbed by air pollution at both sites, but to a greater extent at MAS. The main consequences of the air pollution stress were detected in the flux of nutrients through litterfall and in the litter layer on the forest floor.<hr/>Foram estudados vários aspectos da ciclagem de nutrientes, em dois locais cobertos por Floresta Atlântica, no estado de São Paulo, sudeste do Brasil (23o46’ S; 46o18’ W). Esses locais exibiam diferentes graus de declínio da estrutura da floresta causado pela poluição aérea emitida pelo complexo industrial de Cubatão, sendo aqui referidos como locais mais e menos afetados (MAS e LAS, respectivamente). Os estudos foram desenvolvidos de 1984 a 1986, período em que eram observados os efeitos negativos mais graves da poluição aérea. São apresentados, de forma sintética, os valores médios das concentrações e das quantidades de N, P, K, Ca, Mg e S em quatro compartimentos do ecossistema (folhas, serapilheira acumulada sobre o solo, solo e raízes), na precipitação incidente, na água de gotejamento e na serapilheira produzida. Em cada local, os conteúdos dos elementos minerais foram decrescentes nas folhas, na serapilheira produzida e na acumulada sobre o solo. No local menos afetado (LAS), a camada superficial do solo (0-5 cm) foi mais rica em nutrientes; a fertilidade do solo e, em geral, as quantidades de nutrientes presentes nos compartimentos e as que ciclavam entre os mesmos também eram maiores, o que pode ser devido à maior complexidade da estrutura da floresta nesse local. Em ambos os locais, a precipitação geralmente contribuiu mais para a entrada de K, Ca, Mg e S no solo do que a serapilheira produzida. No local mais afetado pela poluição (MAS), o tempo de residência dos nutrientes na serapilheira acumulada sobre o solo foi maior e o índice de eficiência de uso desses nutrientes foi menor. O processo de ciclagem de nutrientes foi perturbado em ambos os locais, porém de forma mais intensa em MAS. As principais conseqüências do estresse causado pela poluição foram detectadas no fluxo de nutrientes através da queda de serapilheira e no compartimento da serapilheira acumulada sobre o solo. <![CDATA[<B>Estrutura do pericarpo e da semente de <I>Astronium graveolens</I> Jacq. (Anacardiaceae) com notas taxonômicas</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Astronium graveolens is a treelike member of the family Anacardiaceae, spreading from Mexico to the south center of South America. The fruit is a pseudosamara with a uniseriate exocarp adherent to the endocarp. The mesocarp is parenchymatic and presents large secretory ducts associated with vascular bundle and arranged side by side, near to the endocarp. The parenchymatic endocarp is biserial, and the layer enveloping the locule is slightly radially elongated. The ovule anatropous, unitegmic, and crassinucellate and has an evident dorsal raphe and a tanniniferous hypostase. It presents an apical-lateral insertion in the ovary and shows a placentary obturator. The testa which strongly adheres to the pericarp shows the cells of the inner epidermis with dense cytoplasm, indicative of an endotestal condition. The mature seed coat is formed from the remaining of the testa, funicle, raphe-chalaza region and hypostase, presenting two distinct regions: one is dark brown patch pachychalazal and other pale brown tegumentary. The embryo is axial investing.<hr/>Astronium graveolens é um representante arbóreo da família Anacardiaceae que se distribui desde o México até o centro-sul da América do Sul. O fruto é uma pseudo-sâmara com exocarpo unisseriado, suberificado e aderido ao mesocarpo. O mesocarpo é parenquimático, com grandes canais secretores associados aos feixes vasculares e localizados próximos ao endocarpo. O endocarpo parenquimático é bisseriado, sendo a camada que reveste o lóculo ligeiramente alongada radialmente. O óvulo é anátropo, unitegumentado, crassinucelado, com rafe dorsal evidente e hipóstase tanífera; apresenta obturador placentário e está inserido em posição apical-lateral no fruto. A testa, fortemente adnata ao pericarpo, apresenta as células da epiderme interna pequenas e de conteúdo bastante denso, indicando uma condição endotestal. O envoltório na semente madura é formado por restos da testa, funículo, região rafe-calazal e hipóstase apresentando duas regiões distintas: uma paquicalazal de coloração marrom e outra tegumentar de coloração amarelo-clara. O embrião ocupa posição axial e é do tipo "investing". <![CDATA[<B>Florística e estrutura de três trechos de uma floresta semidecídua na Estação Ecológica do Tripuí, Ouro Preto, MG</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The purpose of this study was to describe the floristic composition and structural changes in three sites of the arboreal community of a semideciduous forest in the Tripuí Ecological Station (EET), located in Ouro Preto, Minas Gerais State, Brazil. Sites one (A1) and two (A2) are the most conserved patches, without any disturbance reported during the last 30 years. Site three (A3) is the youngest successional portion of this forest and it occurs in an old area of tea plantation abandoned for 40 years. In each site, every tree with perimeter at breast height (PBH) 3 5 cm found in three quadrats of 10 x 30 m was sampled. The soils in the EET were considered structurally young, with low fertility. Sixty eight species of trees belonging to 42 genera and 25 families were registered. The most representative families in number of species were Myrtaceae (13), Lauraceae (9), Fabaceae (5), Flacourtiaceae (5) and Rubiaceae (5). The distribution of PBH and height classes of A1 and A2 are significantly different from A3. The Shannon index was higher in A1 (3.15), followed by A3 (3.00) and A2 (2.36). Sorensen index showed a low floristic similarity among the three sites studied. The floristic and structural differences found in the forest studied are due to differences in the intensity of human interference in the past.<hr/>O presente estudo foi desenvolvido em três trechos de floresta semidecídua, que no passado tiveram usos diferenciados, localizados na Estação Ecológica do Tripuí (EET), Ouro Preto (MG), objetivando verificar as variações qualitativas e equantitativas das espécies arbóreas. As áreas 1 (A1) e 2 (A2) representam os trechos mais preservados da floresta, não havendo relatos de perturbação, como fogo ou retirada de madeira, nos últimos 30 anos. A área 3 (A3) representa o trecho sucessional mais jovem da floresta, onde houve uma antiga plantação de chá preto, abandonada há 40 anos. Foram demarcadas, em cada trecho, três parcelas de 10 x 30 m, onde foram amostrados todos os indivíduos vivos com perímetro a altura do peito (PAP) 3 5 cm. Os solos na EET foram considerados estruturalmente jovens e de baixa fertilidade. Encontrou-se um total de 68 espécies, pertencentes a 42 gêneros, representando 25 famílias. As famílias mais representativas em número de espécies foram Myrtaceae (13), Lauraceae (9), Fabaceae (5), Flacourtiaceae (5) e Rubiaceae (5). Nos trechos de floresta A1 e A2, a distribuição em classes de PAP e de altura foram significativamente diferentes da verificada no trecho A3. O índice de Shannon foi maior em A1 (3,15), seguido de A3 (3,00) e de A2 (2,36). Observou-se uma baixa similaridade florística, pelo índice de Sorensen, entre os três trechos estudados. As diferenças florísticas e estruturais encontradas devem-se, principalmente, às diferentes intensidades de pressão antrópica a que os trechos foram submetidos no passado. <![CDATA[<B>Estrutura e dinâmica de uma população de <I>Calophyllum brasiliense</I> Camb. em floresta higrófila do sudeste do Brasil</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042000000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Age and spatial structures of a population of Calophyllum brasiliense (Clusiaceae) were studied in a 3600 m2 area of a swamp forest in Brotas, São Paulo State. During the first census, 1658 plants were tagged and after one year this number increased to 1706. Age structure did not change over the period of study, with a greater number of seedlings (individuals £ 0.2 m) and juveniles (&gt; 0.2 - 2 m) and a smaller number of subadults ( &gt; 2 - 10 m) and adults ( &gt; 10 m). Seedling (29.7%) and juvenile (5.3%) mortality was caused, mainly, by soil erosion and deposition during the rainy season, because the plants were buried. Subadult (0.7%) and adult (0%) mortality was very low. A large number of new seedlings was concentrated in the lower parts of the study site and in soil depressions where the water carried seeds which were deposited and germinated. Recruitment rate for seedlings was high (48.1%), while for juvenile (7.3%), subadult (1.9%) and adult (0%) were much lower. Plants of all classes, from seedlings to adults, presented a clustered distribution, due to the topography of the study site, which facilitates seed accumulation, and to a higher number of seeds under the canopy of reproductive individuals. Fruit dispersion by bats or water, seed survival under hypoxic conditions, seedling tolerance to waterlogging, age structure with a significant predominance of seedlings and population growth explain why C. brasiliense is the most abundant species in the forest studied and also in other similar forests in Southeastern Brazil.<hr/>As estruturas de tamanho e espacial de uma população de Calophyllum brasiliense (Clusiaceae) foram estudadas em uma área de 3600 m2 de floresta higrófila localizada em Brotas, SP. No primeiro censo, foram marcados 1658 indivíduos e, após um ano, este número havia aumentado para 1706. A estrutura de tamanho não mudou durante o período de estudo, com predomínio de plântulas (indivíduos £ 0,2 m) e jovens (&gt; 0,2 - 2 m) e menor número de subadultos (&gt; 2 - 10 m) e adultos (&gt; 10 m). A mortalidade em plântulas (29,7%) e jovens (5,3%) foi bem maior que em subadultos (0,7%) e adultos (0%), e teve como causa principal o soterramento na época chuvosa. O maior número de plantas novas concentrou-se nos locais mais baixos da área, onde sementes trazidas pela água eram acumuladas. A taxa de recrutamento de plântulas foi alta (48,1%), e a de jovens (7,3%), subadultos (1,9%) e adultos (0%), bem menores. Plantas de todas as classes de tamanho apresentaram distribuição espacial agregada, devido à topografia do terreno, que favorece o encharcamento do solo e o acúmulo de sementes, e à presença de sementes sob os adultos reprodutivos. Dispersão de frutos por morcegos ou pela água, capacidade de sobrevivência em condições hipóxicas, estrutura de tamanho com predomínio de plântulas e jovens e crescimento da população, são os principais fatores que determinam C. brasiliense como a espécie de maior importância na floresta estudada e também em outras florestas semelhantes do sudeste do Brasil.