Scielo RSS <![CDATA[Religião & Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-858720150001&lang=es vol. 35 num. 1 lang. es <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Editorial]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100009&lng=es&nrm=iso&tlng=es <![CDATA[José Pedro Autran and the Return of Xangô]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100013&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo O artigo apresenta uma análise histórica da vida do liberto africano José Pedro Autran, casado, na Bahia, com Iyá Nassô, a fundadora do candomblé da Casa Branca. A primeira parte analisa a heterogênea rede social de Autran entre 1822 e 1837, mostrando como o parentesco, o compadrio, a iniciação espiritual e a posse escrava imbricavam o grupo doméstico com a comunidade de terreiro liderada por sua mulher. A segunda parte examina a viagem do casal de retorno à África em 1837 e o seu estabelecimento no porto de Uidá. Baseado em pesquisa etnográfica realizada nessa cidade, o texto focaliza uma família que reclama descendência de José Pedro Autran e a memória de um templo de Xangô que ele teria fundado.<hr/>Abstract This paper is a historical analysis of the life of African freedman José Pedro Autran, who was married to Iyá Nassô, the founder of the Casa Branca candomblé temple in Bahia. The first section examines Autran’s heterogeneous social network between 1822 and 1837, arguing that kinship, baptismal liaisons, spiritual initiation and slave holding formed an important base of support of both the household and his wife’s religious community. Next, the paper turns to the return voyage to Africa in 1837 that ended in the port city of Ouidah. The closing section, based on ethnographic data from Ouidah, focuses on the memories of a family that claims descent from José Pedro Autran, regarding the history of a Xangô temple that he is said to have founded. <![CDATA[The Stone, The Informant and the Ethnographer: about when the expectations of our fieldwork are not realized]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100044&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo O objetivo deste artigo é refletir sobre a relação pesquisador-pesquisado durante a prática da pesquisa etnográfica. Busca-se problematizar questões tais como as relações de intersubjetividade entre pesquisador e nativo, a agência do nativo durante a pesquisa de campo e a experiência de “ser afetado” (Favret-Saada 2005), que é passível de ser experimentada pelo pesquisador no decorrer do trabalho de campo. O ponto de partida da reflexão é um fato ocorrido comigo durante pesquisa de campo sobre um dos rituais das romarias de Juazeiro do Norte, Ceará, Brasil, conhecido como “visita ao Horto”. Como é relatado no texto e já explicitado no título, o fato em questão envolveu a mim (etnógrafo), umas das minhas principais informantes e uma pedra.<hr/>Abstract The objective of this paper is to reflect about the researcher-researched relationship during the practice of the ethnographic research. The purpose is to problematize issues such as the relationship of intersubjectivity between researcher and native, the native agency during the fieldwork and the experience of “being affected” (Favret-Saada 2005), which can be experienced by the researcher in the course of the fieldwork. The starting point is an experience of the fieldwork conducted during one of the pilgrimage rituals in Juazeiro do Norte, Ceará, Brazil, known as “visit to the Horto”. As reported in the text and explained at the title, this fact is around me (the ethnographer), one of my key informants and a stone. <![CDATA[Constructing an axé: reflections on the process of building a candomblé <em>terreiro</em>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100063&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Este trabalho tem o objetivo de empreender uma investigação preliminar sobre o processo de fundação dos terreiros de candomblé, partindo das narrativas etnográficas de um estudo de caso em que pude acompanhar a transformação de uma adepta em mãe de santo. O texto se desdobra em três eixos principais, abrangendo a construção material da casa de santo, o seu sentido ritual e espiritual, assim como a sua inserção na esfera legal/jurídica enquanto associação religiosa. A intenção é mostrar que essas dimensões são interligadas, tocando também em questões de ordem econômica, política e no debate sobre propriedade nos terreiros de candomblé.<hr/>Abstract This work aims to undertake a preliminary investigation about the foundation process of candomblé terreiros, starting from ethnographic narratives of a case study where I could see the transformation of an adept in mother of saint. The text unfolds in three main areas, including the material construction of the terreiro, your ritual and spiritual sense as well as their inclusion in the legal / juridical sphere as a religious association. The intention is to show that these dimensions are interconnected, also approaching issues of political, economic order and the debate about property in candomblé. <![CDATA[The architecture of a Franciscan space on the reurbanization times of Rio’s port]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100087&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Neste artigo, analiso o espaço criado pelos projetos sociais da entidade católica Venerável Ordem Terceira de São Francisco da Penitência (VOT) durante a reurbanização da região portuária carioca. Discursivamente afinados com ações governamentais que visavam combater a suposta degradação e maus usos da região, os franciscanos propuseram a salvação espiritual e física de sua “população marginalizada”. E, após a remoção de antigos moradores, converteram vários sobrados em exemplos de “beleza, limpeza, ordem e proteção” para abrigar suas escolas e cursos profissionalizantes, promovendo uma “comunidade escolar” que foi contestada por outros habitantes com diferentes noções de materialidade e moralidade.<hr/>Abstract In this article, I analyze the space created by the social projects of Catholic entity Venerable Third Order of St. Francis of Penance (VOT) during the reurbanization of Rio de Janeiro’s port region. Discursively attuned to government actions to combat the supposed degradation and misuses of the region, the Franciscans have proposed the salvation of his “marginalized population”. Moreover, after the removal of former residents, they converted several houses in examples of “beauty, cleanliness, order and protection” to shelter their schools and professionalizing courses, promoting a “school community” that was contested by other inhabitants with different notions of materiality and morality. <![CDATA[Places and objects of memory in the Batuque, an afro-brazilian religion]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100107&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo O artigo aborda a mediação de objetos e lugares para o aprendizado da hierarquia religiosa e como fonte de registro de memória na tradição oral do batuque gaúcho. Apresento relato etnográfico sobre os antepassados na Nação Oyó, demonstrando como a geografia porto-alegrense faz memorá-los e saudá-los em seu sentido mais genérico, como orixás e escravos da África. Em sentido específico, são os objetos, sagrados ou não, que remetem aos parentes de santo mais “antigos”, vivos ou mortos. Os ensinamentos transmitidos por pais de santo a seus filhos são mediados por passeios em pontos específicos da cidade e pela utilização desses objetos, fazendo com que a memória conecte corpo e mente e também objetos e lugares.<hr/>Abstract The article discusses the mediation of objects and places for learning the religious hierarchy as well as they act as memory source in the oral tradition of the batuque gaucho. I present an ethnographic account on ancestors of the Nation Oyo, demonstrating how geography of Porto Alegre city makes one remember and hail them in its most generic sense, as deities and slaves from Africa. In a specific sense, they are objects, sacred or not, referring to older saint’s relatives – dead or alive. The teachings transmitted by priests to their ritual sons and daughters are mediated by tours at specific places of the city and the use of these objects. Therefore, memory connects body and mind, and objects and places, too. <![CDATA[Death rituals in Brazil’s Muslim communities]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100121&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Concepções e rituais associados à morte ocupam uma importante dimensão nas diferentes construções da tradição islâmica, criando não apenas sentido/orientação a respeito do fim inevitável da vida física, mas também canais para afirmação pública de crenças e pertencimentos religiosos para muçulmanos em diferentes contextos históricos e culturais. Seguindo nesta direção, o artigo pretende abordar concepções e práticas associadas à morte no islã, tendo como foco os rituais de preparação e o destino final do corpo do morto. O universo etnográfico em que esta pesquisa se baseia compreende as comunidades muçulmanas do Rio de Janeiro e Paraná, em diferentes momentos de trabalho de campo (2012 a 2014). Com isso, espera-se explorar como objetos e espaços funerários fazem o “morto muçulmano” em contextos nos quais o islã ocupa uma posição de minoria religiosa, como no Brasil.<hr/>Abstract Religious conceptions and rituals surrounding death occupy an important dimension in Islamic tradition. They are channels through which Muslims in different historical and cultural contexts publicly affirm their religious belongings. This article explores how Islamic rituals surrounding death are performanced by Muslims in Brazil, focusing on the ways in which the bodies are prepared and buried in local Muslim cemetery. The ethnographic data is based on fieldwork conducted in two Muslim communities in Brazil, between 2012 and 2014. Thus, the article aims to analyze how objects and funerary spaces make the “Muslim dead” in contexts in which Islam plays a minority role in the religious field, as in Brazil. <![CDATA[Presence and representation in images of Catholic saints: considerations from a case study on the devotion to Saint Rita]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100139&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo As imagens tridimensionais dos santos católicos têm sido analisadas por uma ampla literatura – antropológica e histórica – a partir principalmente da discussão sobre as noções de presença e de representação. Baseada numa observação minuciosa sobre as formas de interação entre os devotos e as imagens de Santa Rita numa igreja sob sua invocação na cidade do Rio de Janeiro, recupero concepções “nativas” que permitem complexificar o uso das categorias de presença e de representação nas análises sobre as devoções aos santos. Ao mesmo tempo, mostro como essas categorias implicam o uso de outras concepções antropológicas importantes, como as de corpo e de pessoa, discussão que faço a partir das contribuições da antropologia dos objetos, da devoção, dos rituais e do simbolismo.<hr/>Abstract Three-dimensional images of Catholic saints have been analyzed by a wide anthropological and historical literature mainly from notions of presence and representation. This work examines the interaction between devotees and the images of Saint Rita in a church dedicated to her in Rio de Janeiro. The paper focuses on “native” conceptions to make the uses of presence and representation more complex when analyzing devotions to the saints. By considering discussions about the anthropology of objects, devotion, rituals and symbolism, it shows how the relationship with images of saints implies the use of other key anthropological concepts such as body and person. <![CDATA[Nebulous matters: things that happen at a <em>festa de exu</em>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100164&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Neste ensaio, estamos interessados menos em “objetos” do que em certos tipos de coisas: coisas como fumaça, gestos, imagens, encruzilhadas, pessoas e entidades. Tomando um evento em particular – uma festa de exu –, buscamos explorar a circulação de tais coisas, que se configuram numa nebulosa encruzilhada entre coisa e signo, ação e significado. Longe de explorarmos a festa por seus conteúdos simbólicos, abordamos o próprio jogo tenso entre significação e materialidade que ali ganha vida. Tais matérias nebulosas envolvem não movimentos claramente identificáveis ou transições entre coisas pré-constituídas, ou mesmo os processos ordenados/ordenadores pelos quais essas coisas são constituídas, mas estados potenciais indeterminados e atos imprevistos, processos materiais e performativos de circulação em que as coisas ganham vida na festa.<hr/>Abstract In this paper, we are interested less in “objects” than in certain kinds of things: things such as smoke, gestures, images, crossroads, persons and entities. Turning to a particular event – a festa de exu, a celebration for exu –, we explore the circulation of things which in the festa coalesce in a nebulous crossroads between thing and sign, act and meaning. Far from exploring the festa for its symbolic meanings, we seek to engage with the tense play between signification and materiality that takes place there. We take such nebulous matters to involve not the clearly identifiable movement or transitions between pre-constituted things, or the ordered/ordering processes by which such things are constituted, so much as indeterminate states of potential and unforeseen acts, material and performative processes of circulation within which things come to life in the festa. <![CDATA[The women behind Christ’s face: appropriations, performances and ambiguities of Veronica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100193&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Abordo neste artigo as apropriações culturais e transformações rituais da Verônica, o vero ícone, personagem vinculada à dramatização da paixão de Cristo, que remete tanto à mulher que teria o ajudado na via-crúcis, enxugando o seu rosto coberto de sangue e suor, quanto ao próprio tecido onde teria ficado impressa a face de Cristo. Relacionando o material etnográfico produzido em minha pesquisa sobre celebração da Semana Santa em Ouro Preto (MG) com o trabalho de outros autores, investigo as relações que se mantêm tanto entre as intérpretes da Verônica e seu público, quanto entre elas e o próprio personagem/artefato manipulado. Ao analisar as técnicas de interpretação e as ambivalências que se depreendem da pragmática ritual que envolve tal personagem, concluo que a Verônica (isto é, o “sudário”) pode ser compreendida como um tipo de “máscara”, uma persona que permite tanto mobilizar e exprimir certos estados interiores de suas performers, quanto conectar a corporalidade profana dessas intérpretes com a sacralidade ambígua do rosto de Cristo.<hr/>Abstract In this article, I analyse the cultural appropriations and ritual transformations of Veronica, the vero icon, character linked to the dramatization of the Passion of Christ, which refers both to the woman who would have helped him in the Way of Sorrows, wiping his face covered in blood and sweat, as the cloth which would have been printed the face of Christ. Connecting my own ethnographic data about Holy Week celebrations in Ouro Preto (Minas Gerais) with others research works, I investigate the relationship maintained among Veronica’s interpreters and their audience, and between these women and the character/artefact manipulated by them. By analysing the techniques of performance and ambiguities that we can draw from the ritual pragmatics involving such character, I conclude that Veronica (i.e., the “shroud”) can be understood as a kind of “mask”, a persona that allows both mobilize and express certain inner states of its performers, as well as connecting profane corporeality of these interpreters with ambiguous sacredness of Christ’s face. <![CDATA[Disassembling the spiritual: the fabrication of persons and spirit-matter complexes in Afro-Cuban mediumship practices]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100216&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Na prática religiosa afro-cubana de Palo Monte, falar de espíritos ou entidades é frequentemente referenciar compósitos, conjuntos de materiais, substâncias e forças que não são nem redutíveis a noções cristãs de uma alma integrante e individual, nem a um conceito dualista da matéria. Como uma tecnologia de montagem e desmontagem, Palo Monte aniquila qualquer formulação simples de pessoalidade social, produzindo formas espirituais cujos contornos não são apenas dados pelas intenções de seus criadores, mas podem se tornar peças agregadas tanto de suas vítimas como daqueles que são protegidos por elas. Neste artigo, pretendo analisar os dividendos dessas noções e oferecer uma comparação etnográfica com o Espiritismo crioulo cubano.<hr/>Abstract In the Afro-Cuban religious practice of Palo Monte, speaking of spirits or entities is often speaking of composites, assemblages of materials, substances and forces that are neither reducible to Christian notions of an integral soul or agent nor to a dualist concept of matter. As an assembly and disassembly technology, Palo Monte annihilates any simple formulation of social personhood, producing spiritual forms whose contours are not just given by their creator’s intentions but can become aggregated parts either of his victims or of those who are protected by them. In this article, I analyse the dividends of these notions and offer an ethnographic comparison to Cuban Creole Spiritism. <![CDATA[The gift for Oxum and the construction of multiplicity in the candomblé]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100237&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Este trabalho tem como foco um presente ofertado pela comunidade de um terreiro de candomblé de Salvador para a orixá Oxum. Ao descrever a trajetória do presente – desde sua preparação no terreiro até sua consumação nas águas do mar –, procura-se acompanhar tanto as práticas que lhe dão forma quanto as relações e entidades que promove e ajuda a articular. Especial atenção é dada às práticas de ocultamento e exibição em jogo no preparo do presente e aos modos de ver a elas relacionados.<hr/>Abstract The present paper focusses on a gift offered by a candomblé community from the city of Salvador to the orixá Oxum. It describes the trajectory of the gift – from its preparation in the cult house to its consummation in the sea – and follows both the practices that give shape to the gift and the relations and entities which it promotes and helps articulate. Special attention is given to practices of concealment and exhibition at play in the gift’s preparation and to the modes of seeing that are related to them. <![CDATA[Pérola do sofrimento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872015000100256&lng=es&nrm=iso&tlng=es Resumo Este trabalho tem como foco um presente ofertado pela comunidade de um terreiro de candomblé de Salvador para a orixá Oxum. Ao descrever a trajetória do presente – desde sua preparação no terreiro até sua consumação nas águas do mar –, procura-se acompanhar tanto as práticas que lhe dão forma quanto as relações e entidades que promove e ajuda a articular. Especial atenção é dada às práticas de ocultamento e exibição em jogo no preparo do presente e aos modos de ver a elas relacionados.<hr/>Abstract The present paper focusses on a gift offered by a candomblé community from the city of Salvador to the orixá Oxum. It describes the trajectory of the gift – from its preparation in the cult house to its consummation in the sea – and follows both the practices that give shape to the gift and the relations and entities which it promotes and helps articulate. Special attention is given to practices of concealment and exhibition at play in the gift’s preparation and to the modes of seeing that are related to them.