Scielo RSS <![CDATA[Religião & Sociedade]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0100-858720170003&lang=pt vol. 37 num. 3 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Religião, patrimônio e modernidades plurais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Desafios na patrimonialização de bens imateriais de caráter religioso: o caso das Folias de Reis Fluminenses]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Neste artigo, nos propomos a apontar e refletir sobre problemas e desafios a serem enfrentados no âmbito da patrimonialização dos bens de natureza imaterial, particularmente aqueles de caráter religioso. Tomamos como caso de estudo resultados de pesquisa realizada junto ao movimento de Folia de Reis no Município de Valença (RJ), que também abordou o processo de patrimonialização em andamento das Folias de Reis Fluminenses, cujo Inventário foi realizado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), através de Termo de Cooperação firmado com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).<hr/>Abstract In this article, we propose to point out and reflect on problems and challenges to be faced in the register process of intangible heritage, particularly those of religious nature. We took as case study the results of a research carried out with the Folia de Reis in the Municipality of Valença (RJ), which also dealt with the process (in progress) of national registration of Folias de Reis Fluminenses (held in Rio de Janeiro State), whose inventory was carried out by Rio de Janeiro State University (UERJ), through a Cooperation Term signed with National Historic and Artistic Heritage Institute (IPHAN). <![CDATA[De quem é a ayahuasca? Notas sobre a patrimonialização de uma “bebida sagrada” amazônica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300046&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo procura discutir a patrimonialização da ayahuasca, bebida psicoativa de origem amazônica usada ritualmente por religiões institucionalizadas, como o Santo Daime, União do Vegetal e Barquinha; povos indígenas, como os Yawanawa e os Ashaninka; e toda uma gama de pessoas que vão dos vegetalistas peruanos aos neoxamãs que habitam as grandes metrópoles. A partir das discussões em torno do processo de patrimonialização envolvendo essa bebida, veremos que a ayahuasca é polifônica, polissêmica e policêntrica; que existe um verdadeiro campo ayahuasqueiro, permeado de alianças e conflitos internos; e que a patrimonialização da ayahuasca revela uma cartografia complexa, em que há a convivência de diferentes epistemologias e intensas disputas de poder.<hr/>Abstract This article seeks to discuss the patrimonialization of ayahuasca, a psychoactive beverage from Amazonian region ritually consumed by institutionalized religions, such as Santo Daime, União do Vegetal and Barquinha; indigenous peoples, such as the Yawanawa and the Ashaninka; and a whole range of people, from the Peruvian vegetalistas to the neoshamans that inhabit the large urban centres. From the debate on the process of patrimonialization involving this beverage, we see that ayahuasca is polyphonic, polysemic and polycentric; that there is a true ayahuasca field, permeated by alliances and internal conflicts; and that the patrimonialization of ayahuasca reveals a complex cartography, where there is the coexistence of different epistemologies and intense power struggles. <![CDATA[Estratégias de preservação do patrimônio religioso cristão edificado em dois contextos europeus]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300071&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo discute estratégias de preservação do patrimônio religioso cristão, especificamente protestante e católico, em um cenário marcado pela secularização e desinstitucionalização religiosa. O retraimento das congregações e o consequente esvaziamento de igrejas protestantes e católicas acarretam uma necessidade de repensar os usos das edificações, por se tornarem dispendiosas e obsoletas. Privilegia-se a análise da reutilização dos espaços. A demolição, que consiste em ação mais radical, integra o horizonte de muitas delas. A discussão está baseada em documentos elaborados por instituições religiosas e laicas, na produção acadêmica disponível e no trabalho de campo realizado, particularmente, na Inglaterra e na Holanda.<hr/>Abstract This article discusses strategies for the preservation of Christian religious heritage, specifically Catholic and Protestant, in a context marked by secularization and religious deinstitutionalization. The retraction of congregations and the consequent emptying of churches come out with the need of rethinking the uses of such buildings, which become expensive and obsolete. We put emphasis on the analysis of their different uses, not just focus on demolition, the most radical action. The argument is based on documents from lay and religious institutions, available academic literature and fieldwork in two European countries, specifically England and The Netherlands. <![CDATA[Memórias do Terreiro da Gomeia: entre a materialidade e a oralidadez]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300101&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo A partir das escavações arqueológicas empreendidas nos remanescentes do Terreiro da Gomeia (Duque de Caxias/RJ) e de narrativas recolhidas com ex-membros do local acerca de seu funcionamento e crise sucessória, o presente artigo visa debater a disputa por memória na construção de narrativas sobre o local, seu funcionamento, crise sucessória e destruição. A Gomeia foi um dos candomblés fluminenses com trajetória singular, tendo funcionado de 1951 até 1971, quando seu dirigente faleceu e iniciou-se uma crise sucessória. A formação de três vertentes sobre esses fatos demonstra como a memória é política e visa justificar determinados pontos de vista e posições. As memórias recolhidas por entrevistas serão utilizadas como suporte para a construção da interpretação arqueológica sobre o término do terreiro.<hr/>Abstract From the archaeological excavations undertaken in the remnants of Terreiro da Gomeia (Duque de Caxias/RJ) and narratives collected with former members of the site about its operation and succession crisis, this article aims to discuss the memory dispute in the construction of narratives about the place, its operation, crisis of succession and destruction. Gomeia was one of the candomblés of Rio de Janeiro with a singular trajectory, having worked from 1951 until 1971, when its leader passed away and an inheritance crisis began. The formation of three strands on these facts demonstrates how memory is political and aims to justify certain points of view and positions. The recollections collected by interviews will be used as support for the construction of the archaeological interpretation about the end of the terreiro. <![CDATA[Múltiplas modernidades, múltiplas secularizações e secularização contextual: novas perspectivas sobre o estudo sociológico da religião]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300125&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este trabalho investiga as origens e os desenvolvimentos das compreensões sociológicas sobre o binômio modernidade-religião. Dada a fragilidade teórica das concepções clássicas sobre os processos da modernização, as ciências sociais produziram o paradigma das múltiplas modernidades. A sua maior sensibilidade ao contexto e capacidade de acomodação do fenômeno religioso despertaram um novo interesse nos estudos sobre a secularização. Desenvolveram-se hipóteses sobre múltiplas secularizações. Contudo, sua sustentação foi inconsequente tanto ao nível teórico como empírico. Assim, propomos uma metodologia que capte com maior flexibilidade e precisão a atual dinâmica desse binômio. Utilizamos categorias analíticas de médio-alcance, procurando equilibrar extensão (dos estudos de caso) e intenção (das propriedades de cada caso), mas enfatizando a última. Apresentamos uma análise contextual da secularização.<hr/>Abstract This paper looks at the origins and the developments of the sociological understanding of the binominal modernity-religion. Given the theoretical fragility of classical conceptions on modernization’s processes, the social sciences have produced the paradigm of multiple modernities. Its greater consideration of context and its ability to accommodate the religious phenomenon aroused a new interest in secularization studies. Hypotheses on multiple secularizations have been unveiled. However, its support was inconsequential at both the theoretical and the empirical level. Thus, we propose a methodology that captures with greater flexibility and precision the modern dynamics of the binominal. We use medium-range analytical categories, seeking to balance extension (of case studies) and intention (of each cases’ proprieties), but emphasizing the latter. Hence we propose a contextual analysis of secularization. <![CDATA[Espíritas de todo o Brasil, uni-vos! Meandros da unificação espírita na primeira metade do século XX]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300150&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Neste artigo analiso o processo de adensamento institucional do espiritismo na primeira metade do século XX. As disputas pela unificação institucional e teórica foram impulsionadas, por um lado, pelos próprios espíritas, que abraçavam visões distintas sobre o que entendiam ser espiritismo e, consequentemente, suas formas possíveis de organização e legitimidade institucional; por outro lado, respondiam a desdobramentos do processo de redefinição das relações entre o Estado e as religiões no Brasil. As agitações, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, que desembocaram na assinatura do Pacto Áureo, nos permitem compreender que, longe de um processo aparentemente incompleto, contribuíram, por fim, para a preservação da pluralidade de concepções como forma de resistência a certo enrijecimento burocrático e doutrinário.<hr/>Abstract In this article I analyze the process of institutional densification of Spiritism in the first half of the 20th century. The disputes over institutional and theoretical unification were driven, on the one hand, by the spiritists themselves, who embraced different visions of what they understood to be Spiritism and, consequently, their possible forms of organization and institutional legitimacy; on the other hand, responded to developments in the process of redefining relations between the State and religions in Brazil. The agitations, especially in Rio de Janeiro and São Paulo, which resulted in the signing of the Aureus Pact, allow us to understand that, far from an apparently incomplete process, they have contributed, finally, to the preservation of the plurality of conceptions as a form of resistance to certain bureaucratic and doctrinal rigidity. <![CDATA[A vibração dos corpos: notas sobre uma teoria umbandista do intercâmbio mediúnico-energético]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300173&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Por meio de pesquisa etnográfica, este estudo registrou o conceito nativo do fenômeno mediúnico como transmissão de vibrações entre seres intangíveis e pessoas encarnadas. Primeiramente, apresento a noção quântica de vibração com que se explica o conceito dos sete corpos da pessoa. Em seguida, argumento que a técnica do processo mediúnico, através do qual as pessoas corporificam e materializam o sagrado, faz também com que elas próprias transformem-se em media. A relevância teórica da formulação para o estudo da materialidade nas religiões mediúnicas é evidenciada na mesma medida em que a pessoa-médium torna-se aparelho mediúnico e instrumento tecnológico. Por fim, conclui-se que essa teoria umbandista configura a concepção de “incorporação” de modo bastante diverso da ideia que o termo evoca.<hr/>Abstract By means of ethnographic research, the present study registers the native concept of mediumistic phenomenon as transmission of vibrations between the intangible beings and the incarnated people. First, I present the quantic notion of vibration by which people explain the concept of the seven bodies of the person. After, I argue that the technique of mediumistic process, through which people embody and materialize the sacred, also make them transform themselves into media. The theoretical relevance of this formulation to the study of materiality in mediumistic religions is highlighted insofar as the medium-person becomes mediumistic device and technological instrument. Finally, the article concludes that the conception of “incorporation” inside this umbandista theory is distinctly different from the connotation of the word. <![CDATA[Sexo/prazer no Islam é devoção]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300198&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo aborda a sexualidade e o prazer no Islam na perspectiva de mulheres muçulmanas casadas, sejam elas nascidas ou revertidas à religião e que usam o hijab, lenço islâmico. No Islam, a sexualidade é considerada lícita após o casamento religioso. Há várias prescrições para o ato sexual, sendo o prazer sexual um direito também feminino e não apenas para procriação.<hr/>Abstract This paper discusses sexuality and pleasure in Islam from the perspective of married Muslim women, whether born or reverted to Islam, who uses the hijab, the Islamic headscarf. In Islam sexuality is considered licit after the religious marriage. There are several prescriptions for sexual intercourse, whereas sexual pleasure is a women’s right, not just for procreation. <![CDATA[Religião & Sociedade 40 anos: números, temas, memórias]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300225&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo aborda a sexualidade e o prazer no Islam na perspectiva de mulheres muçulmanas casadas, sejam elas nascidas ou revertidas à religião e que usam o hijab, lenço islâmico. No Islam, a sexualidade é considerada lícita após o casamento religioso. Há várias prescrições para o ato sexual, sendo o prazer sexual um direito também feminino e não apenas para procriação.<hr/>Abstract This paper discusses sexuality and pleasure in Islam from the perspective of married Muslim women, whether born or reverted to Islam, who uses the hijab, the Islamic headscarf. In Islam sexuality is considered licit after the religious marriage. There are several prescriptions for sexual intercourse, whereas sexual pleasure is a women’s right, not just for procreation. <![CDATA[Uma cartografia aberta: a temática religiosa na poesia cubana]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300241&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo aborda a sexualidade e o prazer no Islam na perspectiva de mulheres muçulmanas casadas, sejam elas nascidas ou revertidas à religião e que usam o hijab, lenço islâmico. No Islam, a sexualidade é considerada lícita após o casamento religioso. Há várias prescrições para o ato sexual, sendo o prazer sexual um direito também feminino e não apenas para procriação.<hr/>Abstract This paper discusses sexuality and pleasure in Islam from the perspective of married Muslim women, whether born or reverted to Islam, who uses the hijab, the Islamic headscarf. In Islam sexuality is considered licit after the religious marriage. There are several prescriptions for sexual intercourse, whereas sexual pleasure is a women’s right, not just for procreation. <![CDATA[Prosperidade e gênero na Igreja Universal do Reino de Deus]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-85872017000300245&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Resumo Este artigo aborda a sexualidade e o prazer no Islam na perspectiva de mulheres muçulmanas casadas, sejam elas nascidas ou revertidas à religião e que usam o hijab, lenço islâmico. No Islam, a sexualidade é considerada lícita após o casamento religioso. Há várias prescrições para o ato sexual, sendo o prazer sexual um direito também feminino e não apenas para procriação.<hr/>Abstract This paper discusses sexuality and pleasure in Islam from the perspective of married Muslim women, whether born or reverted to Islam, who uses the hijab, the Islamic headscarf. In Islam sexuality is considered licit after the religious marriage. There are several prescriptions for sexual intercourse, whereas sexual pleasure is a women’s right, not just for procreation.