Scielo RSS <![CDATA[Jornal Brasileiro de Nefrologia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-280020170001&lang=en vol. 39 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Obesity and kidney disease: hidden consequences of the epidemic]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Obesity has become a worldwide epidemic, and its prevalence has been projected to grow by 40% in the next decade. This increasing prevalence has implications for the risk of diabetes, cardiovascular disease and also for Chronic Kidney Disease. A high body mass index is one of the strongest risk factors for new-onset Chronic Kidney Disease. In individuals affected by obesity, a compensatory hyperfiltration occurs to meet the heightened metabolic demands of the increased body weight. The increase in intraglomerular pressure can damage the kidneys and raise the risk of developing Chronic Kidney Disease in the long-term. The incidence of obesity-related glomerulopathy has increased ten-fold in recent years. Obesity has also been shown to be a risk factor for nephrolithiasis, and for a number of malignancies including kidney cancer. This year the World Kidney Day promotes education on the harmful consequences of obesity and its association with kidney disease, advocating healthy lifestyle and health policy measures that makes preventive behaviors an affordable option.<hr/>Resumo A obesidade tornou-se uma epidemia mundial, e foi projetado que sua prevalência irá crescer em 40% na próxima década. Esta crescente prevalência tem implicações para com o risco de diabetes, doenças cardiovasculares e também para a doença renal crônica. Um índice de massa corporal elevado é um dos mais fortes fatores de risco para o desenvolvimento de doença renal crônica. Em indivíduos afetados pela obesidade ocorre uma hiperfiltração compensatória, para atender às elevadas exigências metabólicas do aumento de peso corporal. O aumento da pressão intraglomerular pode prejudicar os rins e aumentar o risco do desenvolvimento de doença renal crônica a longo prazo. A incidência de glomerulopatia relacionada à obesidade aumentou dez vezes nos últimos anos. A obesidade também mostrou ser um fator de risco para nefrolitíase, e para uma série de tumores malignos, incluindo câncer renal. Este ano, o Dia Mundial do Rim promove orientações sobre as consequências prejudiciais da obesidade e sua associação com a doença renal, defendendo estilos de vida saudáveis e políticas de saúde que tornam comportamentos preventivos uma opção acessível. <![CDATA[90-kDa N-domain angiotensin I-converting enzyme (ACE): possible marker for hypertension in a renal transplant model]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Hypertension is nearly universal in kidney transplant and several factors are associated with post transplant hypertension, including immunosuppressive medications and genetic predisposition. Objective: The aims were to evaluate the effects of spontaneously hypertensive rats (SHR) kidney transplantation in Wistar rats and the possible transference of 80/90-kDa N-domain ACE. Methods: To do so, the data from Wistar recipients of kidney from SHR were compared to data from transplanted Wistar submitted to CsA treatment and, to Wistar Sham. Results and Discussion: Despite the unaltered blood pressure observed at early stages, 80/90-kDa ACE was found expressed in the urine of rats 7 and 15 days after transplantation, which was intense when rats became hypertensive 30 days post-surgery. Conclusion: Our data show that this enzyme is associated with the development of hypertension, and this marker appears in the urine before any substantial blood pressure alteration.<hr/>Resumo Introdução: A hipertensão é altamente prevalente pós-transplante renal e vários fatores estão associados incluindo o tratamento com imunossupressores e a predisposição genética. Objetivo: Os objetivos foram avaliar os efeitos do transplante do rim de ratos espontaneamente hipertensos (SHR) em ratos Wistar, e a possível transferência da ECA N-domínio de 80/90-kDa para os tecidos dos receptores. Métodos: Para isso, os dados dos animais Wistar receptores dos rins de SHR foram comparados aos dados dos Wistar submetidos ao tratamento com CsA e Wistar Sham. Resultados e Discussão: Apesar da pressão arterial permanecer inalterada nos estágios iniciais pós-transplante renal, a expressão da ECA de 80/90-kDa foi identificada na urina de ratos 7 e 15 dias após o transplante, e de forma mais intensa aos 30 dias após a cirurgia, quando os animais tornaram-se hipertensos. Conclusão: Nossos dados mostram que ECA N-domínio está associada ao desenvolvimento da hipertensão, e que este marcador pode ser identificado na urina pós-transplante renal antes mesmo de qualquer alteração da pressão arterial. <![CDATA[Daily variability of resting energy expenditure in acute kidney injury patients on dialysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: It is needed for nutrition prescription correct estimate of resting energy expenditure (REE), which is a challenge given the possible daily variation in critically ill patients with acute kidney injury (AKI). Objective: To evaluate the daily variability of REE measured by indirect calorimetry (IC) in patients with AKI and dialysis indication and identify clinical variables associated with REE. Methods: The REE was measured on the time of dialysis indication and the subsequent four days. We also evaluated parameters that can influence the REE. The daily differences were analyzed by generalized linear model for repeated measures. We also used Spearman correlation and multiple linear regression. Results: There were 301 IC measurements in 114 patients, mean age of 60.65 ± 16.9 years and 68.4% were male. The average REE was 2081 ± 645 kcal, rising on day 5 (2270 ± 556 kcal) compared to the days 2 and 3 (2022 ± 754; 2022 ± 660 kcal, respectively, p = 0,04). When normalized to weight, there was no significant difference in REE (kcal/kg/day) during follow-up. REE was positively correlated with total leukocyte count, C-reactive protein, minute volume (MV), fraction of inspired oxygen (FiO2) urea nitrogen appearance (UNA), weight and height and inversely with age. After multiple regression, MV, FiO2, weight and age are correlated independently with REE. Conclusion: Patients with AKI have REE stable. The REE was associated independently with FiO2, MV, body weight and age. Thus, ventilatory parameters should be evaluated each day for the necessary dietary changes may be made.<hr/>Resumo Introdução: É imprescindível a correta estimativa do gasto energético de repouso (GER), que pode apresentar considerável variação diária no paciente crítico com lesão renal aguda (LRA). Objetivo: Avaliar a variabilidade diária do GER medido por calorimetria indireta (CI) em pacientes com LRA e indicação dialítica e identificar as variáveis clínicas associadas ao GER. Métodos: O GER foi medido no dia da indicação do procedimento dialítico e nos quatro dias subsequentes. Também foram avaliados parâmetros que podem influenciar o GER. As diferenças diárias foram analisadas pelo modelo linear generalizado para medidas repetidas, com distribuição gama, além da correlação de Spearman e regressão linear múltipla. Resultados: Foram 301 medidas de CI realizadas em 114 pacientes, com idade de 60,65 ± 16,9 anos e 68,4% do sexo masculino. O GER médio foi de 2081 ± 645 Kcal, com aumento no dia 5 (2270 ± 556 Kcal), quando comparado aos dias 2 e 3 (2022 ± 754; 2022 ± 660 kcal, respectivamente, p = 0,04); quando normalizado para peso, não houve diferença significante no GER (kcal/kg/dia) durante o acompanhamento. GER correlacionou-se positivamente com temperatura corporal, contagem total de leucócitos, proteína C reativa, volume minuto (VM), fração inspirada de oxigênio (FiO2), aparecimento de nitrogênio ureico (UNA), peso corporal e estatura e inversamente com idade. Após a regressão linear múltipla, somente VM, FiO2 e peso corporal e idade se correlacionaram independentemente. Conclusão: Pacientes com LRA dialíticos apresentam GER estável. O GER foi associado independentemente com FiO2, VM, peso e idade. Assim, requisitos ventilatórios precisam ser avaliados diariamente para que alterações necessárias na prescrição dietética sejam feitas. <![CDATA[Formula to detect high sodium excretion from spot urine in chronic kidney disease patients]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100023&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Excessive sodium intake is related to adverse renal and cardiovascular outcomes in patients with chronic kidney disease (CKD) and assessment of sodium intake is complex and not evaluated very often in clinical practice. Objective: To develop a new formula to estimate 24h sodium excretion from urine sample (second void) of patients with CKD. Methods: We included 51 participants with CKD who provided 24-hour urine collection and a sample of the second urine of the day to determine the sodium excretion. A formula to estimate the 24-hour sodium excretion was developed from a multivariate regression equation coefficients. The accuracy of the formula was tested by calculating the P30 (proportion of estimates within 30% of measured sodium exection) and the ability of the formula to discriminate sodium intake higher than 3.6 g/day was evaluated by ROC curve. Results: Correlation test between measured and estimated sodium was significant (r = 0.57; p &lt; 0.001), but P30 test identified a low accuracy (61%) of the formula. Different cutoff points were tested by performance tests and a ROC curve was generated with the cutoff that showed better performance (3.6 g/day). An area under the curve of 0.69 with a sensitivity of 0.91 and specificity of 0.53 was obtained. Conclusion: A simple formula with high sensitivity in detecting patients with sodium consumption higher than 3.6 g/day from isolated urine sample was developed. Studies with a higher number of participants and with different populations are necessary to test formula´s validity.<hr/>Resumo Introdução: O consumo excessivo de sódio está relacionado a piores desfechos renais e cardiovasculares em pacientes com doença renal crônica (DRC), mas a avaliação deste consumo é complexa e mensurada com baixa frequência na prática clínica. Objetivo: Desenvolver uma nova fórmula para estimar a excreção de sódio de 24h a partir da concentração de sódio em amostra isolada da segunda urina do dia em pacientes com DRC pré-dialítica. Métodos: 51 participantes com DRC forneceram coleta de urina de 24h e uma amostra da segunda urina do dia para determinação da excreção de sódio. Uma fórmula para estimar a excreção de sódio de 24h foi desenvolvida a partir dos coeficientes da equação de regressão. A acurácia da fórmula foi testada por meio do cálculo do P30. A habilidade da fórmula em discriminar consumo de sódio superior a 3,6 g/dia foi avaliada pela curva ROC. Resultados: O teste de correlação entre sódio mensurado e estimado pela fórmula foi r = 0,57; p &lt; 0,001, porém o resultado do P30 identificou baixa acurácia (61%). Diferentes pontos de corte foram testados por meio de testes de performance e uma curva ROC foi gerada com o ponto de corte de melhor performance (3,6 g/dia). Foi obtida uma área sob a curva de 0,69 com sensibilidade 0,91 e especificidade 0,53. Conclusão: Foi desenvolvida uma fórmula simples com elevada sensibilidade em detectar pacientes com consumo de sódio superior a 3,6 g/dia a partir de amostra de urina isolada. Estudos que testem a fórmula com um maior número de participantes e com outras populações são necessários. <![CDATA[Comparative analysis of primary and secondary glomerulopathies in the northeast of Brazil: data from the Pernambuco Registry of Glomerulopathies - REPEG]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100029&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: In Brazil, glomerulopathies are the third leading cause of chronic renal disease, accounting for 11% of dialysis patients. Studies on the prevalence of this disease in Northeastern Brazil are scarce. Objective: The aim was to describe the findings of biopsies and to conduct a comparative analysis on the clinical laboratory presentation of primary glomerulopathies (PG) and secondary glomerulopathies (SG). Methods: This was a retrospective study conducted at two public teaching hospitals in the state of Pernambuco, Northeastern Brazil. Results: A total of 1151 biopsies performed between 1998 and 2016 were analyzed. The sample consisted of 670 biopsies of native kidneys, after excluding extra glomerular diseases and unsuitable material. PG were more frequent than SG (58% vs. 42%). There was a prevalence among PG of focal segmental glomerulosclerosis (43%). Membranoproliferative glomerulonephritis and collapsing glomerulopathy, accounted for 9% and 3% of the PG, respectively. For SG, the main etiologies were lupus nephritis (67%) and infections (10%). Female sex, hematuria and an elevated level of creatinine were related to a greater chance of SG, at multivariate analysis. An increase of proteinuria reduced this chance. Nephrotic syndrome was more common among the PG, while urinary abnormalities and nephritic syndrome prevailed in patients with SG. Conclusion: This is the first registry of glomerulopathies in Northeastern Brazil. It also presents a comparative analysis of the main clinical laboratory abnormalities of PG and SG, and includes the current classifications of glomerular diseases.<hr/>Resumo Introdução: No Brasil, glomerulopatias são a terceira causa de doença renal crônica terminal, responsáveis por 11% dos pacientes em diálise. Entretanto, estudos sobre a prevalência desta patologia no nordeste do Brasil são escassos. Objetivo: O objetivo foi descrever os achados das biópsias e analisar comparativamente a apresentação clínico laboratorial entre as glomerulopatias primárias (GP) e as glomerulopatias secundárias (GS). Métodos: Estudo retrospectivo, realizado em dois hospitais públicos de ensino do estado de Pernambuco, nordeste do Brasil. Resultados: Foram avaliadas 1.151 biópsias, de 1998 a 2016. A amostra foi composta por 670 biópsias de rins nativos, após exclusão de patologias extra glomerulares e materiais inadequados. GP foram mais frequentes do que GS (58% × 42%). Dentre as GP, houve predomínio de glomeruloesclerose segmentar e focal (GESF). Glomerulonefrite membranoproliferativa e glomerulopatia colapsante foram responsáveis por 9% e 3% das GP, respectivamente. Das GS, as etiologias principais foram nefrite lúpica (67%) e infecciosas (10%). Sexo feminino, hematúria e nível elevado de creatinina estiveram relacionadas a uma maior chance de GS na análise multivariada. Síndrome nefrótica foi mais comum dentre as GP, já anormalidades urinárias e síndrome nefrítica prevaleceram nos pacientes com GS. Conclusões: Este é o primeiro registro de glomerulopatias do nordeste do Brasil. Demonstrou-se também uma análise comparativa das principais alterações clínico laboratoriais das GP e GS, com classificações atualizadas das doenças glomerulares. <![CDATA[Life-saving vascular access in vascular capital exhaustion: single center experience in intra-atrial catheters for hemodialysis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100036&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Intra-atrial catheter (IAC) placement through an open surgical approach has emerged as a life-saving technique in hemodialysis (HD) patients with vascular access exhaustion. Objective: To assess the complications of IAC placement, as well as patient and vascular access survival after this procedure. Methods: The authors retrospectively analyzed all seven patients with vascular capital exhaustion, without immediate alternative renal replacement therapy (RRT), who underwent IAC placement between January 2004 and December 2015 at a single center. Results: Seven patients were submitted to twelve IAC placements. Bleeding (6/7) and infections (3/7) were the main complications in the early postoperative period. Two (2/7, 29%) patients died from early complications and 5/7 were discharged with a properly functioning IAC. The most frequent late complication was catheter accidental dislodgement in all remaining five patients, followed by catheter thrombosis and catheter-related infections in the same proportion (2/5). During follow-up, two of five patients died from vascular accesses complications. After IAC failure, one patient was transferred to peritoneal dialysis and a kidney transplant was performed in the other. Only one patient remains on HD after the third IAC, with a survival of 50 months. The mean patient survival after IAC placement was 19 ± 25 (0-60) months and the mean IAC patency was 8 ± 11 (0-34) months. Conclusion: Placing an IAC to perform HD is associated to significant risks and high mortality. However, when alternative RRT are exhausted, or as a bridge to others modalities, this option should be considered.<hr/>Resumo Introdução: A colocação de cateteres intra-auriculares (IAC) tem surgido como uma técnica life-saving nos doentes em hemodiálise (HD) com exaustão de acessos vasculares. Objetivo: Analisar as complicações decorrentes da colocação de IAC, assim como a sobrevivência dos doentes e do acessos vascular após este procedimento. Métodos: Os autores analisaram retrospetivamente sete doentes com exaustão de acessos vasculares para HD, sem alternativa imediata de terapêutica substitutiva renal, submetidos a colocação de IAC entre Janeiro de 2004 e Dezembro de 2015. Resultados: Os sete doentes foram submetidos à colocação de doze IAC. A hemorragia (6/7) e as infeções (3/7) foram as principais complicações no pós-operatório imediato. Dois (2/7, 29%) doentes faleceram por complicações precoces e 5/7 tiveram alta com cateter funcionante. A complicação tardia mais frequente foi a exteriorização acidental do cateter em todos os doentes, seguida da trombose e infeção relacionada com o cateter, na mesma proporção (2/5). Durante o seguimento, dois dos cinco doentes faleceram por complicações associadas com o acesso vascular. Após a falência do IAC, um doente foi transferido para diálise peritoneal e outro foi submetido a transplantação renal. Apenas um doente permanece em HD após o terceiro IAC, com uma sobrevivência de 50 meses. A sobrevivência média dos doentes após colocação de IAC foi de 19 ± 25 (0-60) meses e a patência média do IAC foi de 8 ± 11 (0-34) meses. Conclusão: A colocação de um IAC para HD esteve associado a riscos significativos e mortalidade elevada. Contudo, quando as terapêuticas de substituição renal alternativas estão esgotadas, ou como uma ponte para outras modalidades, esta opção deve ser considerada. <![CDATA[Cinacalcet in peritoneal dialysis patients: one-center experience]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100042&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Secondary hyperparathyroidism is the target of several therapeutic strategies, including the use of cinacalcet. Most studies were done only in hemodialysis patients, with few data from peritoneal dialysis patients. Objective: The aim of our work was to evaluate the effectiveness of cinacalcet in secondary hyperparathyroidism in a one-center peritoneal dialysis patients. Methods: A retrospective study was performed in 27 peritoneal dialysis patients with moderate to severe secondary hyperparathyroidism (PTHi &gt; 500 pg/mL with normal or elevated serum calcium levels) treated with cinacalcet. Demographic, clinical and laboratory parameters at the beginning of cinacalcet therapy, second, fourth, sixth months after and at the time it was finished were analyzed. Results: Patients were under peritoneal dialysis at 30.99 ± 16.58 months and were treated with cinacalcet for 15.6 ± 13.4 months; 21 (77.8%) patients showed adverse gastrointestinal effects; PTHi levels at the beginning of cinacalcet therapy were 1145 ± 449 pg/mL. The last PTHi levels under cinacalcet therapy was 1131 ± 642 pg/mL. PTHi reduction was statistically significant at 2 months after the beginning of cinacalcet (p = 0.007) but not in the following evaluations. Conclusion: It is necessary the development of new forms of cinacalcet presentation, in order to avoid gastrointestinal effects adverse factors and to improve therapeutic adherence.<hr/>Resumo Introdução: O hiperparatiroidismo secundário é alvo de várias estratégias terapêuticas, incluindo a utilização de cinacalcet, sendo escassos os resultados referentes aos doentes em diálise peritoneal. Objetivo: Propusemo-nos a avaliar a eficácia da terapêutica com cinacalcet no tratamento dos doentes com hiperparatiroidismo secundário numa unidade portuguesa de diálise peritoneal. Métodos: Estudo retrospectivo que incluiu 27 doentes em diálise peritoneal com hiperparatiroidismo secundário moderado a grave (PTHi &gt; 500 pg/mL) tratados com cinacalcet. Foram analisados os dados demográficos, clínicos e laboratoriais à data de início da terapêutica, ao segundo, quarto e sexto mês e à data do fim do estudo ou da suspensão do mesmo. Resultados: Os doentes estavam em diálise peritoneal há 30,99 ± 16,58 meses e foram tratados com cinacalcet durante 15,6 ± 13,4 meses; 21 (77,8%) doentes apresentaram efeitos adversos gastrointestinais. Os valores de PTHi no início da terapêutica com cinacalcet eram 1145 ± 449 pg/mL. Os últimos valores de PTHi foram 1,131 ± 642 pg/mL. A redução da PTHi foi estatisticamente significativa aos 2 meses após o início do cinacalcet (p = 0,007), mas não nas avaliações subsequentes. Conclusão: Torna-se necessário o desenvolvimento de novas formas de apresentação do cinacalcet, de modo a evitar os efeitos adversos gastrointestinais e melhorar a adesão terapêutica. <![CDATA[Evaluation of diagnostic tests for cytomegalovirus active infection in renal transplant recipients]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100046&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Cytomegalovirus (CMV) infection is a main viral infection after kidney transplantation. The diagnostic methods currently employed are pp65 antigenemia and nucleic acid amplification by polymerase chain reaction (PCR) and aim at detecting viral replication. Objective: The goal of this study was to evaluate and compare by both methods the incidence of CMV active infection in kidney transplant patients and to establishthe best clinical-laboratory correlation. Methods: Thirty sequential kidney transplant recipients were enrolled in a single center prospective cohort study. Peripheral blood samples were drawn from day 15 until the 6th month after transplantation and tested for CMV replication by pp65 antigenemia and quantitative PCR assays (qPCR). Results: Two hundred forty samples were analyzed and the incidence of active infection was similar by both methods. Time elapsed to the first positive test was almost identical but more samples tested positive by qPCR than by antigenemia in a behavior that was almost evenly distributed overtime. Agreement between tests was observed in 217 samples (90.4%; kappa = 0.529; p &lt; 0.001) and in 25 patients the tests were concordant (83.3%; kappa = 0.667; p &lt; 0.001). The evaluation of the diagnostic parameters for CMV replication revealed higher sensitivity for the qPCR test (82.1%) against antigenemia (59.0%). Quantitative PCR was also slightly more accurate than antigenemia. Conclusion: Our data demonstrate that both methods are suitable and have almost equivalent accuracy for the detection of post-transplant cytomegalovirus replication. The choice for either test must take in consideration the demand, execution capability and cost-effectiveness at each institution.<hr/>Resumo Introdução: Citomegalovírus (CMV) é uma importante causa de infecção viral após o transplante renal. Os métodos diagnósticos presentemente utilizados são a antigenemia pp-65 e os métodos que utilizam a amplificação de ácidos nucléicos pela reação em cadeia da polimerase (PCR) e visam à detecção da replicação viral. Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar a incidência de infecção ativa por CMV em pacientes transplantados renais pelos dois métodos e estabelecer a melhor correlação clínico-laboratorial. Métodos: Trinta pacientes transplantados renais seqüenciais em um único centro foram incluídos em um estudo de coorte prospectiva. Amostras de sangue periférico foram coletadas a partir do 15º dia até o 6º mês pós-transplante e avaliadas para replicação de CMV por Antigenemia pp-65 e PCR quantitativo (qPCR). Resultados: Foram analisadas 240 amostras e a incidência de infecção ativa foi similar pelos dois métodos. O tempo médio transcorrido desde o transplante até o primeiro teste com resultado positivo foi quase idêntico entretanto mais amostras tiveram resultado positivo por qPCR do que antigenemia, um comportamento que se manteve quase uniforme ao longo do tempo. Concordância entre os testes foi observada em 217 amostras (90,4%; kappa = 0,529; p &lt; 0,001) e em 25 pacientes (83,3%; kappa = 0,667; p &lt; 0,001). A avaliação dos parâmetros diagnósticos para replicação de CMV revelaram maior sensibilidade para qPCR (82,1%) contra antigenemia (59,0%). PCR quantitativo também foi levemente mais preciso do que antigenemia. Conclusão: Nossos dados demonstram que ambos os métodos são adequados e tem precisão quase equivalente para a detecção da replicação do CMV após o transplante renal. A escolha entre um ou outro deve levar em consideração a demanda, capacidade de execução e custo-efetividade em cada instituição. <![CDATA[Developing educational material on chronic kidney disease using best practices in health literacy]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100055&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Based in the precepts of Health Literacy (HL), an educational booklet "Do you know the Chronic Kidney Disease?" was written. It was used as a basic text for development of a Brazilian instrument for Assessment of Health Literacy (Teste de Avaliação de Letramento em Saúde or TALES). The guideline used to create the TALES obeyed four steps: systematization of content; creation and drawing of images by an expert designer; submission to a Committee of Experts on nephrology and linguistics; and editing and printing of the content. The content covering six aspects of chronic kidney disease (definition, diagnosis, signs and symptoms, prevention, risk factors and treatment) was developed utilizing multimodality techniques such as: creation of personages; verbal and visual metaphors; metonymy; personifications; direct dialogue; and plain language avoided of technicalities. During the development of TALES, the booklet proved to be useful in translating complicated scientific concepts on kidney disease into meaningfuly health messages. In conclusion, besides of being used as basic text for the development of TALES, the booklet "Do you know chronic kidney disease?", based in best practices in HL, can assist health professionals in communicating to patients using consumer-friendly educational materials that might impact positive health-related behaviors and results.<hr/>Resumo Conforme os preceitos do Letramento em Saúde (LS), foi criada a Cartilha Educativa "Você Conhece a Doença Renal Crônica?", que constitui o texto base para o primeiro instrumento criado e validado no Brasil para avaliar LS - Teste de Avaliação do Letramento em Saúde (TALES). A criação da cartilha educativa obedeceu a quatro etapas iniciais: sistematização do conteúdo; criação das imagens por um designer especializado; diagramação e edição do conteúdo; submissão a um Comitê de Especialistas em nefrologia e em linguística. A partir da etapa inicial, foram selecionados seis subtemas (definição, diagnóstico, sinais e sintomas, prevenção, fatores de risco e tratamento), desenvolvidos através da multimodalidade, mesclando técnicas como: criação de personagens focais; metáforas verbais e visuais; metonímias; personificações; interlocução direta; linguagem clara, livre de tecnicismos. No decorrer do desenvolvimento do TALES, a cartilha mostrou-se útil na tradução de conceitos científicos complicados sobre doença renal em mensagens de saúde significativas. Em conclusão, além de ser utilizado como texto básico para o desenvolvimento do TALES, a cartilha "Você conhece a doença renal crônica?", baseada em melhores práticas de LS, pode ajudar os profissionais de saúde na comunicação com os pacientes usando materiais educacionais facilitados para os usuários, que podem impactar em comportamentos e resultados positivos relacionados à saúde. <![CDATA[When kidneys get old: an essay on nephro-geriatrics]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100059&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Aging is a nearly universal phenomenon in biology only partially controlled by genetic endowment. Individuals and their organs age at varying rates. The kidneys manifest the aging process by steady loss of nephrons and a corresponding decrease in glomerular filtration rate (GFR) beginning about age 30 years. The mechanisms responsible for this observation is are elusive. However, defining chronic kidney disease based on arbitrary, fixed thresholds of GFR in the later phases of life can be problematical as it may over-diagnosis CKD in the elderly. A modest, persisting reduction of GFR (around 45-59 ml/min/1.73m2) without abnormal proteinuria does not seem to confer much of an adverse effect on mortality and remaining life expectancy in older adults and the development of end-stage renal disease in such subjects is very uncommon. Old kidneys should not be equated with "diseased" kidneys.<hr/>Resumo O envelhecimento é um fenômeno quase universal na biologia, apenas parcialmente controlado pela dotação genética. Os indivíduos e seus órgãos envelhecem em taxas variáveis. Os rins manifestam o processo de envelhecimento por perda constante de néfrons e uma diminuição correspondente na taxa de filtração glomerular (TFG) a partir dos 30 anos. Os mecanismos responsáveis por essa observação são elusivos. No entanto, a definição de doença renal crônica com base em limiares arbitrários e fixos de TFG nas últimas fases da vida pode ser problemática, pois pode levar a um excessivo diagnóstico de DRC em idosos. Uma modesta e persistente redução da TFG (cerca de 45-59 ml/min/1,73 m2) sem proteinúria anormal não parece conferir grande parte do efeito adverso sobre a mortalidade e expectativa de vida remanescente em adultos mais velhos; e o desenvolvimento de doença renal em fase terminal em tais indivíduos é muito incomum. Rins mais velhos não devem ser equiparados a rins "doentes". <![CDATA[Obesity and kidney disease]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100065&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Obesity has been pointed out as an important cause of kidney diseases. Due to its close association with diabetes and hypertension, excess weight and obesity are important risk factors for chronic kidney disease (CKD). Obesity influences CKD development, among other factors, because it predisposes to diabetic nephropathy, hypertensive nephrosclerosis and focal and segmental glomerulosclerosis. Excess weight and obesity are associated with hemodynamic, structural and histological renal changes, in addition to metabolic and biochemical alterations that lead to kidney disease. Adipose tissue is dynamic and it is involved in the production of "adipokines", such as leptin, adiponectin, tumor necrosis factor-α, monocyte chemoattractant protein-1, transforming growth factor-β and angiotensin-II. A series of events is triggered by obesity, including insulin resistance, glucose intolerance, dyslipidemia, atherosclerosis and hypertension. There is evidence that obesity itself can lead to kidney disease development. Further studies are required to better understand the association between obesity and kidney disease.<hr/>Resumo Obesidade tem sido apontada como uma importante causa de doenças renais, incluindo a doença renal crônica (DRC). A obesidade influencia o desenvolvimento de DRC, entre outros fatores, porque predispõe à nefropatia diabética, nefroesclerose hipertensiva e glomeruloesclerose segmentar e focal. O excesso de peso e a obesidade estão associados a alterações renais hemodinâmicas, estruturais e histológicas, além de alterações metabólicas e bioquímicas que levam à doença renal. O tecido adiposo é dinâmico e está envolvido na produção de "adipocinas", como a leptina, adipnectina, fator de necrose tumoral-α, proteína quimiotática de monócitos-1, fator de transformação do crescimento-β e angiotensina-II. Uma série de eventos é desencadeada pela obesidade, incluindo resistência à insulina, intolerância à glicose, dislipidemia, aterosclerose e hipertensão. Há evidência de que a obesidade por si só pode levar ao desenvolvimento de doença renal. Mais estudos são necessários para melhor entender a associação entre obesidade e doença renal. <![CDATA[Critical analysis of graft loss and death in kidney transplant recipients treated with mTOR inhibitors]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100070&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Registry studies and systematic reviews have shown higher risk for mortality and graft loss in patients in use of mTOR inhibitors (mTORi) compared to calcineurin-based (CNI) immunosuppressive regimens. The majority of these studies pooled data from early trials using different strategies such as "de novo" combination of the high dose mTOR inhibitors with standard dose of CNI or high dose mTORi combined with mycophenolate. The large heterogeneity of these initial exploratory studies, many of them no longer in use, turns difficult any comparison with a well-defined standard of care regimen. The new strategies using concentration controlled reduced exposure of mTORi and CNI or early conversion from CNI to mTORi use have shown comparable patient and graft survival. Nevertheless, considering the central role of mTOR in health and disease states, more research is necessary to mitigate the adverse events and to explore further the potential beneficial effects of mTOR inhibitors.<hr/>Resumo Estudos de registro e revisões sistemáticas mostraram um aumento de mortalidade e perda do enxerto nos pacientes em uso dos inibidores da mTOR (imTOR) em comparação a regimes baseados nos inibidores de calcineurina (iCN). A maioria destes estudos reuniu dados de ensaios clínicos iniciais utilizando diferentes estratégias, tais como a combinação "de novo" de altas doses de imTOR com doses padrão de iCN ou altas doses de imTOR combinado com micofenolato. A grande heterogeneidade destes estudos exploratórios iniciais, muitos deles não mais em uso, tornam difícil qualquer comparação. As novas estratégias que utilizam a concentração controlada e reduziram a exposição tanto de imTOR quando de iCN mostraram sobrevida do paciente e enxerto comparáveis. No entanto, considerando o papel central dos imTOR nos estados de saúde e doença, é necessária mais investigação para mitigar os eventos adversos e explorar melhor seus potenciais efeitos benéficos. <![CDATA[Syndrome of inappropriate antidiuretic hormone secretion induced by the phytotherapy Harpagophytum procumbers: case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100079&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: The syndrome of inappropriate antidiuretic hormone secretion (SIADH) is the inability of antidiuretic hormone (ADH) suppression, compromising the mechanisms of water excretion and urinary concentration. It manifests as hyponatremia and its symptoms, especially neurological. There are many causes that trigger such disease, notably: central nervous system disorders, malignant neoplasm, drugs and others. Case Report: A 65 years female hypertensive patient presented clinical and laboratory manifestations of hyponatremia due to SIADH. It happened twice under use of herbal medication for osteoarthritis treatment. Discussion: The drug-related hyponatremia can be triggered by direct effect of the drug or by association with SIADH. The clinical manifestations presented could have been related to psychiatric condition and may have severe outcome if not properly diagnosed. The association of an herbal medicine to SIADH could be confirmed after a new episode of hyponatremia related to Harpagophytum procumbers reintroduction. Our literature review did not find this herbal medicine associated with SIADH, so far. Conclusion: SIADH may be caused by herbal medicine described from now on their association in the literature.<hr/>Resumo Introdução: A síndrome da secreção inapropriada do hormônio antidiurético (SIADH) consiste na incapacidade de supressão do hormônio antidiurético (ADH), comprometendo os mecanismos de excreção da água e concentração urinária. Possui como manifestações a hiponatremia e seus sintomas, sobretudo neurológicos. Há variadas causas que desencadeiam tal distúrbio, a se destacarem: distúrbios do sistema nervoso central, neoplasias malignas e drogas, dentre outros. Relato de Caso: Paciente feminina, 65 anos, hipertensa, apresentando manifestações clínicas e laboratoriais correspondentes à hiponatremia. O fato ocorreu em duas ocasiões em vigência de medicação fitoterápica para tratamento de osteoartrite. Discussão: A hiponatremia relacionada às drogas pode ser provocada pelo efeito direto do medicamento ou por desencadear SIADH. As manifestações clínicas apresentadas poderiam ter sido atribuídas a um quadro psiquiátrico, o que poderia ter desfecho grave, caso não diagnosticada corretamente. A associação de um fitoterápico à SIADH pôde ser confirmada após novo episódio de hiponatremia relacionado à reintrodução do Harpagophytum procumbers. Nossa revisão da literatura não encontrou este fitoterápico associado à SIADH, até o momento. Conclusão: SIADH pode ser ocasionada por medicamento fitoterápico doravante descrita sua associação na literatura. <![CDATA[Severe sepsis from a Ciprofloxacin resistant salmonellosis in a kidney transplant recipient]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100082&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Salmonellosis is a relatively rare complication in kidney transplant recipients that cannot be clinically distinguished from other forms of enteritis. Among kidney transplant patients, it varies broadly in intensity, and is highly associated with extra-intestinal disease, bacteremia, and, in this case, a high mortality rate. Case Report: Here we describe a clinical case of ciprofloxacin resistant salmonellosis in a kidney transplant patient. Conclusion: This case illustrates how immunosuppressed patients can be exposed to rare forms of infection, often clinically difficult to identify, and possibly with severe clinical courses and poor outcomes despite evidence-based empiric antibiotic therapy.<hr/>Resumo Introdução: A salmonelose é uma complicação relativamente rara em transplantados renais, e não pode ser diferenciada de outras formas de enterite pela apresentação clínica. Em pacientes transplantados renais, a salmonelose varia em gravidade, e é frequentemente associada com formas extra intestinais, bacteremia, e, neste caso, com elevada mortalidade. Relato de Caso: Descrevemos o caso clínico de um paciente transplantado renal com salmonelose Ciprofloxacino-resistente. Conclusão: Este caso ilustra o risco, relacionado à imunossupressão, da ocorrência de formas raras de infecção, por vezes de difícil diagnóstico, e com cursos clínicos potencialmente graves e prognóstico ruim, apesar do emprego de antibioticoterapia empírica adequada e de acordo com as evidências disponíveis. <![CDATA[Schistosoma mansoni associated glomerulopathy with IgA mesangial deposits: case report]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100086&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Renal involvement is a severe form of schistosomiasis and occurs in 10% to 15% of patients with the hepatosplenic form of the disease. Nephrotic syndrome is the most common clinical presentation. It is a complication caused by immune complexes (IC), it is rare to appear in the Brazilian context with a immunoglobulin A (IgA) deposits. When installed the renal injury by Schistosoma mansoni, classically presents as membranoproliferative glomerulonephritis (mesangiocapillary) with lobular accentuation. Objective: To report a case of schistosomiasis nephropathy that appeared 7 years after treatment of hepatosplenic schistosomiasis with histologic pattern of mesangial proliferative glomerulonephritis with IgA deposits in mesangium. Clinically developed with progressive decrease of proteinuria with angiotensin receptor blocker (ARB). Method: It was reported a case of a 36 years old patient, brown, with classical sintoms of nephrotic syndrome (proteinuria &gt; 3.5 g/24h, hypoalbuminemia and hypercholesterolemia), however with hepatosplenic schistosomiasis history 7 years ago and portal hypertension. Patient underwent renal biopsy which showed IgA deposits in mesangial, being more intense than immunoglobulin G (IgG), accompanied by C1q and C3, with 4/13 glomeruli sclerotic, standard light mesangial glomerulonephritis renal injury with IgA deposits. Patient began taking ARB with progressive improvement in proteinuria. Conclusion: Patients with glomerulonephritis by schistosoma don't show improvement of disease progression with antiparasitic treatment. However the anti-proteinuric treatment can slow the progression of end stage kidney disease.<hr/>Resumo Introdução: O acometimento renal é uma forma grave da esquistossomose e ocorre em 10% a 15% dos pacientes com a forma hepatoesplênica da doença. A síndrome nefrótica é a apresentação clínica mais comum. Trata-se de uma complicação causada por imunocomplexos (IC), sendo rara no contexto brasileiro apresentar-se com depósitos de imunoglobulina A (IgA). Quando instalada a lesão renal pelo Schistosoma mansoni, apresenta-se classicamente como glomerulonefrite membranoproliferativa (mesangiocapilar), com acentuação lobular. Objetivo: Relatar caso de glomerulopatia esquistossomótica que se apresentou 7 anos após tratamento de esquistossomose hepatoesplênica com padrão histológico de glomerulonefrite proliferativa mesangial com depósitos de IgA em mesângio. Clinicamente, evoluiu com diminuição progressiva de proteinúria com bloqueador do receptor de angiotensina (BRA). Método: Foi relatado caso de paciente com 36 anos, parda, com quadro clássico de síndrome nefrótica (proteinúria &gt; 3,5 g/24h, hipoalbuminemia e hipercolesterolemia), no entanto, com histórico de esquistossomose hepatoesplênica há 7 anos e com hipertensão portal. Paciente foi submetida à biópsia renal, que apresentou depósitos de IgA em mesângio, sendo mais intensos que imunoglobulina G (IgG), acompanhados de C1q e C3, com 4/13 glomérulos esclerosados, padrão de lesão renal de glomerulopatia mesangial leve com depósitos de IgA. Paciente iniciou uso de BRA, com melhora progressiva da proteinúria. Conclusão: Pacientes com glomerulopatia por schistosoma não apresentam melhora da progressão da doença com tratamento antiparasitário. Entretanto, o tratamento antiproteinúrico pode retardar a progressão da doença renal crônica terminal. <![CDATA[Budd-Chiari syndrome secondary to catheter-associated inferior vena cava thrombosis]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100091&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract Introduction: Patients with chronic kidney disease (CKD) are at increased risk for thrombotic complications. The use of central venous catheters as dialysis vascular access additionally increases this risk. We describe the first case of Budd-Chiari syndrome (BCS) secondary to central venous catheter misplacement in a patient with CKD. Case report: A 30-year-old female patient with HIV/AIDS and CKD on hemodialysis was admitted to the emergency room for complaints of fever, prostration, and headache in the last six days. She had a tunneled dialysis catheter placed at the left jugular vein. The diagnosis of BCS was established by abdominal computed tomography that showed a partial thrombus within the inferior vena cava which extended from the right atrium to medium hepatic vein, and continuing along the left hepatic vein. Patient was treated with anticoagulants and discharged asymptomatic. Discussion: Budd-Chiari syndrome is a rare medical condition caused by hepatic veins thrombosis. It can involve one, two, or all three of the major hepatic veins. It is usually related to myeloproliferative disorders, malignancy and hypercoagulable states. This case calls attention for inadvertent catheter tip placement into hepatic vein leading to this rare complication. Conclusion: Assessment of catheter dialysis tip location with radiological image seems to be a prudent measure after each procedure even if the tunneled dialysis catheter has been introduced with fluoroscopy image.<hr/>Resumo Introdução: Pacientes com doença renal crônica (DRC) apresentam risco aumentado de complicações trombóticas e o uso de cateter venoso central para realização de hemodiálise aumenta este risco. Nós descrevemos um caso de síndrome de Budd-Chiari (SBC) causado pelo mal posicionamento de um cateter de diálise em um paciente com DRC e, para nosso conhecimento, este é o primeiro caso relatado na literatura. Caso clínico: Paciente feminina, 30 anos, com diagnóstico de HIV/SIDA e DRC em hemodiálise foi admitida na emergência com queixas de febre, prostração e cefaleia há 6 dias. Ela apresentava um cateter de diálise tunelizado implantado 7 dias antes na veia jugular esquerda. O diagnóstico de SBC foi realizado por tomografia computadorizada abdominal que mostrava um trombo no interior da veia cava inferior o qual estendia-se desde o átrio direito até a veia hepática esquerda. O cateter foi removido e a paciente foi anticoagulada. A paciente estava assintomática no momento da alta hospitalar. Discussão: SBC é uma condição clínica rara causada por trombose das veias hepáticas, podendo envolver desde uma até todas as três principais veias. Esta síndrome é em geral associada a desordens mieloproliferativas, a malignidades e a situações de hipercoagulabilidade. Este caso demonstra que o mal posicionamento da ponta do cateter no interior da veia hepática causou esta rara complicação. Conclusão: Realização de exame radiológico para avaliar localização da ponta do cateter de diálise é uma medida prudente após cada procedimento, mesmo nos casos de implante de cateter de diálise tunelizados com fluoroscopia. <![CDATA[Acute kidney injury diagnosis in Intensive Care Units: biomarkers or Information?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-28002017000100095&lng=en&nrm=iso&tlng=en Abstract In recent years, the diagnosis of acute kidney injury (AKI) has been based on classifications such as RIFLE, AKIN and KDIGO, which has the goal of world standardization and timely recognition of the disease. It is essential that intensivists be aware about these classifications, because most of the time, they will have the first opportunity to diagnose AKI. However, it is still very common that the nephrologist consultation be performed in advanced stages of the AKI, when the interventions to halt the progression are very limited. We recently assessed intensivist on AKI diagnostic criteria, with emphasis on RIFLE, and observed a very low level of knowledge and lack of use in daily practice. Faced with the constant search for new biomarkers of kidney injury, these and other evidences, highlights the urgency of simple actions, such as the beginning of educational interventions in order to familiarize the intensivist with the latest clinical tools for AKI diagnosis.<hr/>Resumo Nos últimos anos, o diagnóstico da injúria renal aguda (IRA) vem sendo baseado em classificações como as de RIFLE, AKIN E KDIGO, que têm o objetivo de uma padronização mundial e maior agilidade no reconhecimento da doença. É essencial que os intensivistas estejam familiarizados com estas classificações, porque, na maioria das vezes, eles terão a primeira oportunidade de diagnosticar a IRA no paciente crítico. No entanto, ainda é muito comum que a chamada do nefrologista para avaliar pacientes em UTIs seja feita em estágios muito avançados da IRA, quando as medidas para evitar a progressão da doença são bastante limitadas. Recentemente, avaliamos intensivistas sobre os critérios diagnósticos de IRA, com ênfase no RIFLE, e observamos um baixíssimo grau de conhecimento, além de pouco uso dessas classificações na prática diária. Diante da busca constante por novos biomarcadores de lesão renal, estas e outras evidências indicam a necessidade urgente de ações simples, como o início de medidas educativas, no intuito de familiarizar os intensivistas com os instrumentos clínicos mais recentes para o diagnóstico da IRA.