Scielo RSS <![CDATA[Cadernos CEDES]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-326220170002&lang=pt vol. 37 num. 102 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Ensino fundamental de nove anos, uma década: decorrências para a infância e para a educação básica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200149&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[A QUEM INTERESSA A ANTECIPAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200155&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: Trata-se de estudo sobre o ensino fundamental de nove anos no estado de São Paulo, especialmente do ingresso de crianças de 5 e 6 anos de idade no 1º ano. Analisaram-se propostas de implantação de quatro governos municipais paulistas, a do governo estadual e a da Escola de Aplicação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). É pesquisa qualitativa, documental e bibliográfica. Foram realizadas visitas semanais às escolas e entrevistas com crianças, pais, professores, gestores escolares, conselhos de escola e sindicatos. Os resultados foram analisados à luz do direito à educação, da gestão democrática e da qualidade de ensino.<hr/>ABSTRACT: This is a study about the nine-year elementary school in the state of São Paulo, especially the entry of children with 5 and 6 years old in the first-year schooling. It was analyzed the implementation proposal of four municipal government in São Paulo, of the state government and of the College of Education’s Application School, at University of São Paulo. It is a qualitative, document and bibliographic research. Visits were made weekly to schools, as well as interviews with children, parents, teachers, school administrators, school boards and unions. The results were analyzed considering the right to education, democratic management and quality of education. <![CDATA[ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS: DAS ESTRATÉGIAS DO GOVERNO DOS INFANTIS NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200179&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: O Ensino Fundamental de Nove Anos pode ser entendido como política educacional que, estrategicamente, constituiu um governamento dos infantis. Metodologicamente, este artigo se insere na perspectiva dos Estudos Pós-Estruturalistas, fazendo uma análise dos discursos das publicações do Ministério da Educação. Problematiza a infância que emerge por uma vontade de poder, instituída por uma política operacionalizada pelo Estado. Entendemos que o Ensino de Nove Anos pode ser visto como condição de possibilidade para políticas gestadas contemporaneamente.<hr/>ABSTRACT: Nine-year elementary school can be understood as an educational policy that composes a children’s government strategically. Methodologically this article is inserted in the perspective of Post-structuralist studies, analyzing the speeches of the publications of the Ministry of Education. It problematizes the childhood that emerges from a will of power, established by a policy operationalised by the State. It is understood that the nine-year elementary school can be seen as a condition of possibility for policies conceived contemporarily. <![CDATA[FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES NO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO: CONTINUIDADES, RUPTURAS E RESSIGNIFICAÇÕES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200201&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: As reflexões presentes neste trabalho são decorrentes de pesquisas que se centraram na análise de relatórios de Orientadores de Estudo (OEs) que atuaram no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em Santa Catarina. Refletir sobre a formação do alfabetizador no Brasil ainda se constitui como uma demanda necessária e atual, com questões que acompanham essa temática há muitos anos: como alfabetizar? Que variáveis precisam ser consideradas? Quem é a criança das escolas públicas? O que pode favorecer a formação do alfabetizador e contribuir para o processo de escolarização das crianças?<hr/>ABSTRACT: The insights present in this work are a product of researches centered on the analyses of reports written by Study Advisors who took part in the National Literacy at the Right Age Pact (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC) in Santa Catarina. Reflecting about the education of literacy teachers in Brazil is still a necessary and current issue. These are the questions that have come with it for many years now: how should we teach literacy? What variables need to be considered? Who is the public school child? What factors can support the literacy teacher and contribute to the child’s schooling process? <![CDATA[PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO COM CRIANÇAS DE SEIS ANOS NO ENSINO FUNDAMENTAL: DIFERENTES ESTRATÉGIAS, DIFERENTES CONCEPÇÕES]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200219&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: Este artigo tem o objetivo de apresentar e discutir duas práticas de alfabetização com crianças de seis anos, no contexto da ampliação do tempo no Ensino Fundamental. A perspectiva etnográfica dos Novos Estudos do Letramento configurou-se como principal aporte teórico metodológico. Questionando-nos sobre qual seria o ponto de partida escolhido pelas docentes para o ensino da leitura e da escrita, vislumbramos duas práticas distintas de alfabetização: uma, cujo ponto de partida para a construção dos eventos de letramento era uma determinada letra do alfabeto; e outra, que teve predominantemente o texto e o contexto como disparadores desse processo.<hr/>ABSTRACT: This article aims to present and discuss two literacy practices with children six years old in the context of the extension of the time in elementary school. The ethnographic perspective of the New Literacy Studies was configured as main methodological and theoretical support. Questioning about what was the starting point chosen by teachers for teaching reading and writing we contrasted two different literacy practices: one, whose starting point for the construction of literacy events was each letter of the alphabet; and another, who had predominantly text and context as triggers this process. <![CDATA[A VIDA COTIDIANA E AS BRINCADEIRAS NO PRIMEIRO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200237&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: Discute-se se e de que forma a atividade lúdica tem integrado o currículo de primeiros anos do ensino fundamental. Para tal, apresentam-se resultados de pesquisa bibliográfica, realizada na Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), articulados a resultados de pesquisa empírica, realizada em uma turma de primeiro ano de uma escola municipal. A partir desses, problematizam-se: (i) escassa inserção de brincadeiras no cotidiano escolar; (ii) identificação de algumas brechas em que elas ocorrem; (iii) predomínio de jogos de exercício e de regras; e (iv) baixa frequência, curta duração e simplicidade das brincadeiras de faz de conta.<hr/>ABSTRACT: The discussion is about if and how playful activities have been added to the syllabus of the initial years of the elementary school. To support it, the results of the bibliographic research, conducted in the Brazilian Digital Library of Theses and Essays (Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações - BDTD), are presented in connection with the results of the empirical research conducted in a first-year classroom of a municipal school in Campinas, São Paulo, Brazil. Based on such results, the following points are raised: (i) scarce games/playful activities in the school routine; (ii) identification of some gaps where such activities may take place; (iii) majority of exercise and rule-driven games; and (iv) low-frequency, short-duration and simple role-play activities. <![CDATA[EDUCAÇÃO INFANTIL E AMPLIAÇÃO DA OBRIGATORIEDADE ESCOLAR: IMPLICAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO CULTURAL DA CRIANÇA]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200259&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: Este texto discute algumas decorrências das políticas de ampliação da obrigatoriedade escolar para a educação infantil e suas relações com o ensino fundamental, visando a problematizar implicações dessas políticas para o desenvolvimento cultural da criança, a partir da psicologia histórico-cultural. Argumenta que a extensão da escolaridade obrigatória tem consequências importantes para os modos de viver a infância e, se não for acompanhada das condições necessárias ao aprimoramento da qualidade da educação, acaba por negar possibilidades de desenvolvimento às crianças brasileiras.<hr/>ABSTRACT: The present article discusses some consequences of policies of expansion of compulsory schooling for early childhood education and their connections with elementary school. It problematizes the repercussions of these policies for the children’s cultural development, based on historical-cultural psychology. It argues that the extension of compulsory schooling has significant impact on the ways of experiencing childhood and if it is not accompanied by necessary conditions to improve the education quality, it can deny development possibilities to Brazilian children. <![CDATA[<strong>INFÂNCIA, TEMPO E ESCOLARIZAÇÃO: APROXIMAÇÕES SOBRE O TEMA NO BRASIL E NA ARGENTINA</strong>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622017000200277&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt RESUMO: Resultado de pesquisa em parceria binacional (Brasil e Argentina), este texto objetiva apresentar algumas aproximações teóricas acerca das relações entre tempo de escolarização e infância, priorizando os sistemas educativos argentino e brasileiro. Concebe-se a infância como um período de especificidades próprias e categoria social construída historicamente. Assim, destaca-se o tempo no processo de escolarização, o qual transforma crianças em alunos e alunas, especialmente na infância, percebida como momento oportuno para a formação individual e coletiva, em todos as sociedades.<hr/>ABSTRACT: A result of a research in a binational partnership (Brazil and Argentina), this text aims to present some theoretical approximations about the relations between schooling time and childhood, prioritizing the Argentinean and Brazilian education systems. Childhood is conceived as a period of one’s own specificities and a social category built historically. Thus, time in the process of schooling is highlighted, when it transforms children in students, particularly during childhood, seen as a timely moment for human, individual and collective formation, in all societies.