Scielo RSS <![CDATA[Cadernos CEDES]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-326220080003&lang=en vol. 28 num. 76 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Apresentação</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>The educational heritage of the military regime</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este texto se propõe a uma retomada da política educacional e das realizações da ditadura militar no Brasil, pondo em destaque aspectos que se fazem presentes, ainda hoje, na educação brasileira. Eis os pontos destacados: vinculação da educação pública aos interesses e necessidades do mercado, que se efetivou na reforma universitária e especialmente no intento de implantação universal e compulsória do ensino profissionalizante; favorecimento à privatização do ensino, que ocorreu principalmente mediante as autorizações e reconhecimentos do Conselho Federal de Educação; estrutura de ensino decorrente da implantação de mecanismos organizacionais que se encontram em plena vigência; um modelo bem sucedido de pós-graduação implantado a partir da estrutura organizacional americana e da experiência universitária européia.<hr/>This paper reviews the Brazilian military dictatorship's educational policies and accomplishments. It particularly stresses aspects that are still present in the current Brazilian education. Those include: the link between public education and market interests and needs, brought forth by the University reform, especially the compulsory and universal implementation of professionalizing teaching; the favoritism of private teaching, which mainly took place through authorizations and accreditations granted by the Conselho Federal de Educação (Federal Education Council); the teaching structure resulting from the implementation of organizational mechanisms that is still fully in force; a successful post-graduation model established following the American organizational structure and the European university experience. <![CDATA[<b>Order and progress: the political discourse on education in authoritarian Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo procura explicitar o discurso político autoritário sobre a educação no Brasil e sua materialização em políticas educacionais pós-1964. Embora tenha como objetivo focalizar o período que se inaugura com o golpe civil/militar de 1964, recua no tempo histórico, até os anos de 1930. Isso evidenciou o processo de constituição de um imaginário social instituinte, no tocante ao papel das Forças Armadas, em particular do Exército, para o desenvolvimento do país. Ao longo do tempo, foi se plasmando um pensamento militar, ancorado no tema ordem e progresso, sobre a sociedade brasileira e acerca do Estado, necessário para desenvolver o país, e a educação requerida para dar sustentáculo ao projeto de nação almejado pelos "homens de farda". Observa-se que as intervenções militares na política efetuadas a partir do Estado Novo (1937-1945) tiveram caráter conservador e salvacionista, ganhando relevo no âmbito militar, de 1937 a 1964, a idéia do Exército como educador do povo, para além dos quartéis.<hr/>This paper purports to explain the authoritative political discourse on education in Brazil, as well as its materialization into the post-1964 educational policies. Although it is mainly concerned with the period inaugurated by the 1964 civil-military coup, we had to back into history until the 1930s. We could then unveil the constitution process of a social instituting imaginary concerning the role of the military, especially the Army, in the country's development. As time went by, anchored on the motto order and progress, a military way of thinking began to take shape. It considered the Brazilian society and State needed to develop the country as well as the education required to back up the project men in uniform envisioned for the nation. From this standpoint, military intervention in politics, especially after the establishment of the New State (1937-1945), was Salvationist and conservative in nature. Throughout the 1937-1964 period, an idea grew in importance among the military: the role of the Army, beyond its headquarters, was to educate people. <![CDATA[<b>Technical education and ideology in the dictatorship</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300004&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste artigo é examinar a ideologia tecnocrática subjacente à educação brasileira durante a vigência da ditadura militar (1964-1985). Adotamos a premissa segundo a qual as reformas educacionais implementadas após 1964 ficaram marcadas tanto pelo modelo de modernização autoritária do capitalismo brasileiro adotado a partir de 1964, quanto pela teoria econômica do "capital humano". A propaganda ufanista, que tinha como lema o "Brasil Grande Potência", gerado pela "eficiência técnica" aplicada na forma de administrar o Estado e as suas empresas, também teve os seus corolários ideológicos no âmbito da própria política educacional levada à prática após a reforma universitária de 1968 e a reforma da educação de 1º e 2º graus de 1971. Assim, o sistema nacional de educação que emergiu com as reformas da ditadura militar foi marcado pela ideologia tecnocrática, que propugnava uma concepção pedagógica autoritária e produtivista na relação entre educação e mundo do trabalho.<hr/>This article studies the technical ideology underlying the Brazilian education during the military dictatorship (1964-1985). We assume that the educational reforms implemented after 1964 were marked both by the Brazilian capitalist model of authoritarian modernization and by the economic theory of "human capital". Generated by the "technical efficiency" applied to the management of State and its organizations, the conceit whose theme was "Brazil as a Great Power" also had consequences on the educational polices implemented after the 1968 and 1971 university reforms. Thus, the national educational system created by the dictatorship reforms was marked by the technocrat ideology that defended an authoritarian, productivist pedagogic conception of the relation between education and the world of work. <![CDATA[<b>The 1964 civil-military movement and the intellectuals</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este estudo deseja captar no movimento da história, em uma conjuntura determinada, tensões que opuseram diferentes sujeitos sociais dos anos de 1970, no Brasil. Em um dos pólos localiza-se o pensamento expresso pelos primeiros governantes do movimento civil-militar que ocuparam o aparelho de Estado em 1964. Humberto Castelo Branco, presidente da República, Flávio Suplicy de Lacerda, ministro da Educação e Cultura, e Raymundo Moniz de Aragão, com seus pronunciamentos no V Fórum Universitário, encarregaram-se de transmitir o pensamento do governo à sociedade. Na seqüência, em curto espaço de tempo, os reflexos apareceriam no aparato legal da reforma universitária consentida. O contraponto à visão oficial encontra-se, para fins deste trabalho, em um texto da época de autoria de Florestan Fernandes e que resultou da conferência proferida na abertura do I Fórum de Professores, realizado no Rio de Janeiro em 1968. Espera-se, analisando o conflito ideológico, alcançar uma compreensão crítica mais acurada do movimento civil-militar de 1964 e das suas relações com diferentes intelectuais.<hr/>This study aims to identify, within the movement of history in a given conjuncture, tensions that have opposed several social characters of the 1970s, in Brazil. The thinking expressed by the first leaders of the civil-military movement that took over the State apparatus in 1964 represents one pole. Through their speeches at the V University Forum, Humberto de A. Castelo Branco, President of the Republic, Flávio Suplicy de Lacerda, Minister of Education and Culture, and Raymundo Moniz de Aragão, communicated the government's views on education to the society. These would be very soon included in the legal regulations of the University Reform. For this work, the opposite pole to this official vision is a historical writing by Florestan Fernandes produced after the lecture he gave at the opening of the I Professors' Forum, held in 1968 in Rio de Janeiro. Analyzing this ideological conflict, we hope to reach a more accurate critical understanding on the 1964 civil-military movement and its relationships to different intellectuals. <![CDATA[<b>MOBRAL and the education of children under 6 under the military regime: a defense of volunteer work</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo propõe-se a realizar uma reflexão sobre a imagem divulgada durante o período militar no Brasil a respeito da pessoa que trabalhava com as crianças menores de seis anos. Este trabalho utiliza, para tanto, os manuais produzidos pelo Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL) destinados a este nível de educação. Eis os pontos destacados: psicologização do atendimento; desprezo pela formação teórica em detrimento da prática; defesa do trabalho voluntário; indefinição da especificidade deste nível de atendimento educacional.<hr/>This article debates early childhood education during the dictatorship in Brazil. To do so, it analyzes documents from the MOBRAL (Brazilian Literacy Movement). As a result, it explores the following issues: psychology having a leading role in teacher's education; theoretical versus practical approach; voluntary work instead of professional education for future teachers. <![CDATA[<b>Ensino religioso, uma herança do autoritarismo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622008000300007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo propõe-se a realizar uma reflexão sobre a imagem divulgada durante o período militar no Brasil a respeito da pessoa que trabalhava com as crianças menores de seis anos. Este trabalho utiliza, para tanto, os manuais produzidos pelo Movimento Brasileiro de Alfabetização (MOBRAL) destinados a este nível de educação. Eis os pontos destacados: psicologização do atendimento; desprezo pela formação teórica em detrimento da prática; defesa do trabalho voluntário; indefinição da especificidade deste nível de atendimento educacional.<hr/>This article debates early childhood education during the dictatorship in Brazil. To do so, it analyzes documents from the MOBRAL (Brazilian Literacy Movement). As a result, it explores the following issues: psychology having a leading role in teacher's education; theoretical versus practical approach; voluntary work instead of professional education for future teachers.