Scielo RSS <![CDATA[Estudos Econômicos (São Paulo)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-416120160001&lang=en vol. 46 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[Efeitos do gasto do governo sobre o consumo privado: Evidências de países desenvolvidos e em desenvolvimento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Recentemente, os efeitos dos gastos do governo sobre o consumo privado tem sido analisados por meio de modelos macroeconômicos em que parte dos agentes suavizam seu consumo intertemporalmente, enquanto os demais, restritos ao crédito, consomem baseados na renda disponível. Sob esta abordagem, argumentamos que existe uma relação de cointegração entre consumo privado, gasto do governo e renda disponível que nos permite analisar se o gasto do governo crowds in ou crowds out o consumo privado. Estimamos tal relação para 48 países usando modelos de correção de erros em painel com fatores comuns e, sob a hipótese de que em países em desenvolvimento é maior a proporção de agentes não otimizadores, analisamos a existência de efeitos distintos entre países desenvolvidos e em desenvolvimento. Os resultados indicam que o gasto do governo crowds in o consumo privado no longo prazo, e que os efeitos são maiores nos países em desenvolvimento relativamente aos desenvolvidos.<hr/>Abstract Recently, the effects of government spending on private consumption have been analyzed through macroeconomic models in which a fraction of agents smooth their intertemporal consumption while the others, the credit constrained ones, consume based on its disposable income. Under this approach, we argue that there is a cointegration relation between private consumption, government spending, and disposable income that allows us to analyze whether government spending crowds in or crowds out private consumption. We estimated this relation for 48 countries using panel error-correction models accounting for common factors and, under the hypothesis that the developing countries have a higher fraction of non-optimizing agents, we analyzed the existence of different effects on developed and developing countries. The results show that government spending crowds in the private consumption in the long run and that the effects are larger in developing countries relatively to developed countries. <![CDATA[Incentivos à corrupção e à inação no serviço público: Uma análise de desenho de mecanismos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100043&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo O artigo analisa os incentivos criados pelo marco legal brasileiro ao desempenho e à gestão inovadora no funcionalismo público. Um modelo de teoria da decisão sugere que servidores de carreira tendem a não inovar em sua gestão para não serem acusados de comportamento ilícito, dado o Princípio Constitucional da Legalidade. Já gestores temporários em cargos comissionados tendem a ser mais inovadores, resultando em benefício para a sociedade, no caso dos gestores com elevada consciência social, ou malefício, no caso de gestores que se corrompem. Um estudo econométrico preliminar em painéis envolvendo os ministérios de 2002 a 2013 sugere haver maior evidência de corrupção em ministérios com maior percentual de cargos de confiança ocupados por gestores temporários. Uma análise de desenho de mecanismos indica como o marco institucional pode ser alterado de forma a alinhar os incentivos dos gestores, induzindo a inovação geradora de bem-estar social e reduzindo a corrupção.<hr/>Abstract The present paper analyzes the institutional incentives public managers face in Brazil. A decision-theoretic model suggests that the constitutional principle of "Legality" induces tenured civil servants to adopt a non-innovative, bureaucratic management. On the other hand, temporary appointed managers tend to be more active, which could either generate higher social returns, in the case of socially inclined managers, or lower social return, in the case of managers involved in corrupt activities. A preliminary panel data econometric analysis spanning from 2002 to 2013 suggests that Ministries with higher percentages of temporary appointed managers tend to present higher levels of corruption. A mechanism design approach shows how institutions could be adjusted in order to stimulate socially-beneficial innovative management while curbing corrupt practices in the country. <![CDATA[Aversão à desigualdade e preferências por redistribuição: A percepção de mobilidade econômica as afeta no Brasil?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100091&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A noção de que a redistribuição é dos ricos para os pobres permitiria concluir a priori que os pobres são os principais partidários de medidas redistributivas, ao serem os potenciais beneficiários. Não obstante, estudos realizados principalmente para países desenvolvidos sugerem que a aversão à desigualdade e as preferências por redistribuição são moldadas por fatores que vão além do pecuniário. Neste trabalho, analisa-se o efeito da mobilidade econômica subjetiva na aversão à desigualdade e na demanda por redistribuição dos brasileiros, usando-se uma base de dados única, representativa do país, coletada em 2012. Os resultados sugerem que, em contradição com previsões teóricas e com evidências de países desenvolvidos, mesmo pessoas que aspiram ascender socialmente no futuro incomodam-se com a desigualdade e são favoráveis a políticas redistributivas. Brasileiros que perceberam uma piora na sua situação econômica também mostram-se favoráveis à redistribuição, resultado mais convencional. Ambos os conjuntos de resultados são confirmados por estimações feitas em subamostras definidas por renda familiar. Levantam-se hipóteses para se tentar explicar os resultados inesperados.<hr/>Abstract The notion that redistribution is from the rich to the poor a priori could lead to the conclusion that the poor are the main supporters of redistributive policies, since they are the potential beneficiaries. Nevertheless, evidence for developed countries suggests that inequality aversion and preferences for redistribution are shaped by factors beyond pecuniary concerns. This paper analyzes the effect of subjective economic mobility on inequality aversion and on the demand for redistribution, employing a unique dataset collected in 2012, which is representative of the Brazilian population. In contrast with theoretical predictions and empirical evidence for developed countries, results suggest that even people who aspire to ascend socially in the future dislike inequality and support redistributive policies. Individuals who perceived a decline in their social situation have also shown support for redistribution, which is a more standard result. Both sets of results are confirmed by estimations undertaken on subsamples defined according to family income. Some hypotheses are raised attempting to explain the unexpected results. <![CDATA[Pelos serviços prestados: o perfil do escravo alforriado em Mariana no período 1840-1888]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100127&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo As cartas de alforria geralmente traziam prenome, idade, cor e naturalidade referentes aos escravos alforriados. Elas poderiam conter ainda informações sobre o estado civil, a filiação, a ocupação e o valor dos escravos. Através dessas informações e da análise quantitativa, traçamos o perfil do escravo libertado em Mariana (região economicamente voltada para a produção de alimentos) verificando se as características do alforriado modificaram-se ao longo do tempo durante o período 1840-1888, buscando apreender as transformações na concessão da manumissão no contexto das leis abolicionistas.<hr/>Abstract The letters of enfranchisement used to exhibit name, age, color and birthplace of freed people. They also could bring information about the marital status, parentage, occupation and financial value of the slaves. These data and its quantitative analysis allow us to draw the emancipated population profile of Mariana (a subsistence economy area) in order to verify the changes on freed characteristics from 1840 to 1888 and to realize the transformations on the practices of granting freedom, regarding the abolitionist laws period. <![CDATA[Determinantes da Distribuição da (Des)igualdade de Gênero entre os Estados Brasileiros]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100161&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo A igualdade de gênero é fundamental para um desenvolvimento econômico sustentável. O Brasil, apesar de ser uma das maiores economias do mundo, ainda precisa de um grande avanço no sentido de conquistar uma sociedade mais igualitária entre homens e mulheres quando comparado a países do mesmo porte econômico. O presente estudo faz uma análise da evolução da igualdade de gênero no Brasil entre 1997 e 2012, e quais os impactos da globalização, do desenvolvimento econômico e de medidas de bem-estar sobre a distribuição da igualdade de gênero entre os estados brasileiros. Para isso, foi utilizada a metodologia econométrica de dados em painel. Os resultados mostram que a igualdade de gênero aumentou no período e que, além disso, a globalização, mensurada com base no investimento direto estrangeiro e no acesso da população a aparelhos de televisão, elevou a igualdade entre os sexos no Brasil.<hr/>Abstract Gender equality is crucial for sustainable economic development. Brazil, despite being one of the largest economies in the world, is far from being considered an egalitarian society between men and women when compared to the same economic size countries. This study analyzes the evolution of gender equality in Brazil between 1997 and 2012 and the impacts of globalization, economic development and welfare measures on the distribution of gender equality among States. In order to reach this goal, we used the econometric methodology of panel data. The results show that gender equality has increased over the period and that globalization, measured based on foreign direct investment and on the population's access to television sets, raised the gender equality in Brazil. <![CDATA[Demanda por gastos públicos locais: evidências dos efeitos de ilusão fiscal no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100189&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Além da complexidade e opacidade da tributação, a forte dependência dos municípios brasileiros de transferências federais e estaduais aumenta a chance de ilusão fiscal. Sob o efeito de ilusão fiscal, os contribuintes tendem a subestimar os custos dos bens e serviços providos pelo governo e, portanto, a demandá-los em quantidade maior do que o fariam na ausência de ilusão. O objetivo deste trabalho é estimar os efeitos da ilusão fiscal sobre a demanda por gasto público municipal no Brasil. Com base no modelo do eleitor mediano e usando dados referentes ao ano de 2010 para 5249 municípios, estima-se uma função demanda por bens e serviços públicos locais que inclui variáveis que captam ilusão fiscal. Os resultados evidenciam que ilusão fiscal associada à estrutura tributária e às transferências fiscais pode contribuir para compreensão da expansão gasto público no Brasil.<hr/>Abstract In addition to the complexity and opacity of taxation, the strong reliance of Brazilian municipalities on federal and state transfers increases the chance of fiscal illusion. Under fiscal illusion, taxpayers tend to underestimate the costs of the goods and services provided by the government and, thus, to demand them in excess of what would be demanded in the absence of fiscal illusion. The purpose of this study is to estimate the effects of fiscal illusion on the demand for local public spending in Brazil. Based on a median voter model and using data from 2010 for 5249 municipalities, a demand function for local public goods that includes variables to capture fiscal illusion is estimated. The results indicate that fiscal illusion associated to the tax structure and to the fiscal transfers can help to understand the expansion of public spending in Brazil. <![CDATA[Moeda, crédito e ciclos econômicos em Marshall]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100221&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Este artigo tem por objetivo examinar os elementos centrais da análise de Alfred Marshall sobre as flutuações cíclicas, contemplando o papel da especulação e do crédito nesse contexto. A primeira seção contém breve introdução ao assunto. A seguir, tratam-se das contribuições de Marshall sobre os determinantes das taxas de juros normal e de mercado, bem como a sua reformulação da Teoria Quantitativa da Moeda. Após, apresenta-se a sua explicação dos ciclos econômicos, na qual se articulam em uma mesma estrutura os elementos teóricos expostos nas seções anteriores. Ao final, uma comparação da teoria monetária de Marshall com as contribuições de Irving Fisher e Knut Wicksell é realizada, destacando-se os pontos de contato, bem como de distanciamento, entre esses proeminentes teóricos neoclássicos dos fenômenos monetários. Elabora-se ainda uma versão dinâmica formal do modelo marshalliano dos ciclos, incluída em apêndice.<hr/>Abstract This paper reviews Alfred Marshall's analysis of commercial cycles and the role of both speculation and credit in the different phases of this process. After a brief introduction to the subject, Marshall's concepts of normal and banking interest rates, as well as his restatement of the Quantity Theory of Money, are discussed. Next, comes his explanation of the business cycles, where the theoretical elements seen in the previous sections are articulated in a single structure. Lastly, Marshall's monetary theory is compared with the contributions by Irving Fisher and Knut Wicksell, highlighting the points of convergence, as well as the ones of disagreement, among these prominent neoclassical monetary theorists. A formal dynamic version of the Marshallian model of business cycles is presented in appendix. <![CDATA[Custo de vida comparativo das regiões metropolitanas brasileiras: 1996-2014]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612016000100253&lng=en&nrm=iso&tlng=en Resumo Neste trabalho estimamos os níveis de custo de vida de 11 regiões metropolitanas brasileiras no período 1996-2014. Aplicamos o método Country Product Dummy (CPD) a dados das pesquisas de orçamentos familiares de 1996, 2003 e 2009. Interpolamos os pesos orçamentários para os anos intermediários e usamos dados de índices de preços regionais para interpolar e atualizar os preços. Os resultados indicam que os maiores custos de vida estão em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, sendo que Goiânia apresentou o maior crescimento relativo no período.<hr/>Abstract We compute cost of living levels for 11 Brazilian metropolitan regions in the period 1996-2014. We apply the Country Product Dummy (CPD) method to data from the household expenditure surveys of 1996, 2003 and 2009. We calculate the levels for these years, and use data from regional price indexes to interpolate the results for years in-between. The results indicate that Brasília, São Paulo and Rio de Janeiro are the most expensive metropolitan areas, and Goiânia presented the largest growth.