Scielo RSS <![CDATA[Estudos Econômicos (São Paulo)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-416120100004&lang=pt vol. 40 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>O impacto da escolaridade sobre a distribuição de renda</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho investiga o impacto da escolaridade sobre a distribuição de renda do trabalho de Estados/ regiões do Brasil, usando um método semiparamétrico, seguindo DiNardo, Fortin e Lemieux (1996) e informações da PNAD de 1999. Foram construídas densidades contrafactuais, reponderando a distribuição da região/Estado mais pobre (Nordeste/Ceará) pelo perfil de escolaridade da mais rica (Sudeste/São Paulo). Resultados: entre 12% e 36% do diferencial de renda é explicado pelo diferencial de escolaridade; a reponderação pela escolaridade aumentou em cerca de 55% a renda média nos contrafactuais; a renda do contrafactual do Nordeste equivale a 93% da renda média brasileira; quanto mais elevado for o percentil de renda considerado, maior é a contribuição da diferença de escolaridade para a diferença de renda; a dispersão de renda das regiões mais pobres aumenta quando fornecemos a elas o nível de escolaridade das regiões mais ricas, mantendo-se o perfil salarial da região.<hr/>This paper investigates the impact of education on income distribution of Brazilian states and regions, using a semi parametric method, following Dinardo, Fortin and Lemieux (1996) and dataset from the PNAD 1999. Contrafactual densities were constructed weighting the distribution of the poorest region/state (Northeast / Ceará) by the profile of education in the richer one (Southeast / São Paulo). Results: between 12% and 36% of the difference in income is explained by the educational differences; the weighting by education increased by about 55% the average income in counterfactuals; the counterfactual income of the Northeast amounts to 93% of the average Brazilian income; the higher the percentile considered income, the greater the contribution of the difference in schooling for the difference in income; and the income dispersion of the poorest regions increases when they provide the level of schooling of the richest regions, while the wage profile of the region is kept constant. <![CDATA[<b>Símbolo e signo</b>: <b>o dinheiro no capitalismo contemporâneo</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente texto busca refletir sobre a natureza do dinheiro no capitalismo contemporâneo, debruçandose particularmente sobre o fato de que, atualmente, não só no plano nacional, mas também no mundial, o objeto que corporifica o dinheiro é inconversível, ou seja, não tem lastro, nem nenhuma relação, por remota que seja, com uma mercadoria de verdade. O enfoque teórico é aquele oferecido pela teoria de Marx, paradigma esse que é tratado a partir de uma leitura hegeliana. Partimos da diferença entre símbolo e signo, para mostrar de que maneira Marx, movendo-se no arcabouço hegeliano, pôde construir uma linguagem das mercadorias, onde o dinheiro - e a autonomia que ele detém ante as coisas que representa - tem papel de destaque, associando, finalmente, essa construção teórica com a natureza do dinheiro no capitalismo contemporâneo.<hr/>This paper aims to reflect about money in contemporary capitalism, particularly about the question related to the fact that, nowadays, even in the world level, the thing that embodies money (the American dollar) is inconvertible, i.e., doesn't have ballast, doesn't have any relationship, even remote, with a true commodity. The theoretical approach is that offered by Marxian monetary theory, paradigm that is read in a Hegelian way. We depart from the difference between symbol and sign to show how Marx, moving within the Hegelian framework, could construct a commodities language, in which money - and the autonomy it has in face of the things it represents - has a detached role. Finally we indicate the relation we see between this theoretical construct and the nature of money in contemporary capitalism. <![CDATA[<b>Investment specific technological progress and structural change</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt In this paper we introduce investment specific technical progress into Pasinetti's model of structural change. Our aim is to assess the effects of embodied technical progress on economic growth and macroeconomic variables. Our findings suggest that despite the fact that this type of technical progress increases the productivity of capital, it has negative effects on conditions that promote full employment.<hr/>Neste artigo, estendemos o modelo Pasinettiano de mudança estrutural e crescimento econômico para levar em consideração a possibilidade de o progresso tecnológico estar incorporado nos bens de capital. Nosso objetivo consiste em estudar os efeitos do progresso tecnológico investimento específico sobre a mudança estrutural, com especial ênfase nos seus impactos sobre variáveis macroeconômicas como o nível de emprego. Nossos achados mostram que, apesar de esse tipo de progresso tecnológico aumentar a produtividade dos bens de capital, ele impacta negativamente o nível de emprego e as condições de equilíbrio da economia. <![CDATA[<b>Competition in the Brazilian loan market</b>: <b>an empirical analysis</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The aim of this paper is to review some of the existing tests for competition in Brazilian banking, as well as to propose an alternative. After the description of the institutional setting of the Brazilian Banking system on this period, the competition tests on the literature were reviewed, beginning with the test proposed by Panzar and Rosse (1987). The market does not seem to be in long-run equilibrium, implying only the market does not seem to find itself in collusive outcome. The next step was to try a new methodology, applied by Moreno, Martínez and Ruiz (2006) for the Spanish banking market. On this methodology, in which the assumption of equality of conduct parameters between firms and time periods is relaxed, the results indicate that, for some firms and in some time periods, a cooperative conduct in fact is present.<hr/>Neste artigo, o objetivo é rever os testes empíricos existentes para o grau de competição no setor bancário brasileiro, assim como propor algumas alternativas. Após a descrição do ambiente institucional do sistema bancário brasileiro, os testes sobre a competição, presentes na literatura, foram revisados, começando com o proposto por Panzar e Rosse (1987). A principal conclusão que pode ser extraída desta análise é que o mercado não aparenta estar em equilíbrio de longo prazo, indicando que o mercado não é regido por condições de colusão perfeita. O passo seguinte foi tentar uma nova metodolodia aplicada por Moreno, Martínez e Ruiz (2006) para o mercado bancário espanhol. Nesta metodologia, em que a hipótese de igualdade dos parâmetros de conduta entre empresas e ao longo do tempo é relaxada, os resultados indicam que, para algumas empresas e em alguns instantes do tempo, uma conduta coo-perativa está presente. <![CDATA[<b>O modelo Z-D e a função emprego</b>: <b>descrições gráficas à luz da Teoria Geral de Keynes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo compara três versões do modelo Z-D que descrevem graficamente a função emprego de Keynes. Ao mesmo tempo, o artigo corrige a redação dada por Keynes, na Teoria Geral, à descrição desta função. O artigo conclui que as versões em pauta têm o mérito de demonstrar que é possível descrever a função emprego através de um diagrama inspirado no conceito de demanda efetiva e considerando suposições menos restritas que as utilizadas por Keynes.<hr/>The paper compares three versions of the Z-D model that diagrammatically describe Keynes's employment function. The paper also corrects Keynes's verbal description of the employment function in the General Theory. The papers comes to the conclusion that the three compared versions prove that it is possible to describe the employment function through a diagram based on the concept of effective demand and taking into account less restrictive assumptions than those assumed by Keynes. <![CDATA[<b>Um modelo espacial de demanda habitacional para a cidade do Recife</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este trabalho mostra a importância da utilização da econometria espacial nos estudos dos fenômenos relacionados à economia urbana, em particular, no comportamento do mercado habitacional. Nas análises realizadas, com o objetivo de estimar uma Função de Demanda por Habitação para a cidade do Recife, com base em informações do Censo Demográfico (2000) e dados de imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal, verificaram-se fortes indícios de dependência espacial em todas as variáveis econômicas exploradas. Verifica-se que a maneira de considerar a questão espacial, em função de distâncias da habitação a polos de influência ou dividindo o espaço em regiões, como vem ocorrendo corriqueiramente na literatura, não é capaz de explicar completamente o comportamento da demanda por habitação. Os resultados indicam que as equações de demanda tradicionalmente estimadas, sem levar em conta os efeitos de dependência espacial, podem gerar resultados tendenciosos, com a elasticidade-preço representando menos de 50% da estimativa do modelo espacial.<hr/>This paper shows the importance of using spatial econometrics in the studies related to the analysis of housing market's behavior. In empirical analysis carried out on the object of estimating a Housing Demand Function for the city of Recife, Brazil, based in information from the Demographic Census (2000) and data from real state financed by Caixa Econômica Federal, strong indications of spatial dependency were verified in all explored economical variables. One verifies that the manner of considering the spatial issue as a function of distances of housing to influence poles or space division in regions, like currently occurring in literature, is not capable of explaining entirely the behavior of the housing demand. The results indicate that the demand equations traditionally estimated, without considering the effects of spatial dependency may generate biased results, where the price-elasticity by the traditional model represents less than 50% of the estimates of the spatial model. <![CDATA[<b>A visão convencional sobre a abertura financeira e suas mutações recentes</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente trabalho tem por objetivo proceder a uma revisão crítica da literatura convencional sobre a abertura financeira, com foco nos países em desenvolvimento. Desde os benefícios teóricos clássicos advindos da integração financeira, até as abordagens mais recentes que se propõem a repensar a globalização, o esforço é de caracterização e análise da evolução da visão convencional. Neste caminho, são apreciados também os debates empíricos relativos ao tema, os posicionamentos dissidentes no interior do mainstream economics, e os novos elementos apontados pelo chamado balance sheet approach (como a "intolerância ao endividamento", o "descasamento de moedas" e o "pecado original"). Os resultados desta evolução, apesar dos inegáveis progressos em relação aos argumentos que orientaram os processos de abertura nos países em desenvolvimento nas décadas de 1980 e 1990, compõem um quadro de avanços pontuais e isolados, que não permitem identificar uma verdadeira revisão teórica.<hr/>This paper aims at building a critical revision of the conventional literature on the subject of financial opening, focusing on developing countries. Departing from classical theoretical benefits to more recent approaches which try to rethink globalization, the effort is to describe and analyze the evolution inside the conventional wisdom. The empirical debate on these issues; the dissidents inside the maistream and the new elements present in the "balance sheet approach" (like "debt intolerance", "currency mismatch" and "orginal sin") are also examined. The results of this evolution, despite the distance from the original arguments that have guided the opening process in developing countries in the 1980's and 1990's, compose a picture of partials and isolated changes, which are not enough to identify a real theoretical revision. <![CDATA[<b>Impactos de políticas de desoneração do setor produtivo</b>: <b>uma avaliação a partir de um modelo de gerações superpostas</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo deste trabalho é contribuir para o debate sobre a forma ideal de desoneração do setor produtivo, através da simulação de diferentes medidas de reforma tributária no País, a partir de um modelo de equilíbrio geral com gerações superpostas, calibrado para o Brasil. Busca-se, em particular, comparar medidas de desoneração do fator trabalho e medidas de desoneração do fator capital, ambas compensadas por aumentos na tributação do consumo, no que tange a seus impactos esperados sobre o PIB, acumulação de capital e nível de bem-estar no País. De acordo com os resultados obtidos, a desoneração do fator capital pode levar a aumentos substanciais de capital e produto relativamente à desoneração do fator trabalho. Ambas as políticas devem gerar perdas de bem-estar para as gerações mais velhas existentes no momento da reforma tributária e ganhos de bem-estar para as gerações futuras, mas os efeitos sobre as gerações intermediárias podem ser bastante distintos em cada caso.<hr/>This paper aims to contribute to the debate on the best way to reduce the tax burden on the production sector in Brazil, by simulating an overlapping generations model calibrated to the country's economy. Our focus is on the comparison of the macroeconomic and welfare impacts brought about by policies that reduce the tax burden on labour and policies based on the reduction of the tax burden on capital. According to our results, reducing the tax burden on capital may lead to substantial gains in terms of capital accumulation and GDP relative to reducing the burden on labour. Both types of policies must generate welfare losses to elderly generations alive when the reform takes place and welfare gains to future generations, but the effects on intermediate generations may differ substantially under each policy. <![CDATA[<b>Resenha bibliográfica</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-41612010000400009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo deste trabalho é contribuir para o debate sobre a forma ideal de desoneração do setor produtivo, através da simulação de diferentes medidas de reforma tributária no País, a partir de um modelo de equilíbrio geral com gerações superpostas, calibrado para o Brasil. Busca-se, em particular, comparar medidas de desoneração do fator trabalho e medidas de desoneração do fator capital, ambas compensadas por aumentos na tributação do consumo, no que tange a seus impactos esperados sobre o PIB, acumulação de capital e nível de bem-estar no País. De acordo com os resultados obtidos, a desoneração do fator capital pode levar a aumentos substanciais de capital e produto relativamente à desoneração do fator trabalho. Ambas as políticas devem gerar perdas de bem-estar para as gerações mais velhas existentes no momento da reforma tributária e ganhos de bem-estar para as gerações futuras, mas os efeitos sobre as gerações intermediárias podem ser bastante distintos em cada caso.<hr/>This paper aims to contribute to the debate on the best way to reduce the tax burden on the production sector in Brazil, by simulating an overlapping generations model calibrated to the country's economy. Our focus is on the comparison of the macroeconomic and welfare impacts brought about by policies that reduce the tax burden on labour and policies based on the reduction of the tax burden on capital. According to our results, reducing the tax burden on capital may lead to substantial gains in terms of capital accumulation and GDP relative to reducing the burden on labour. Both types of policies must generate welfare losses to elderly generations alive when the reform takes place and welfare gains to future generations, but the effects on intermediate generations may differ substantially under each policy.