Scielo RSS <![CDATA[Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-471420160003&lang=en vol. 24 num. 3 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[APRESENTAÇÃO]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300007&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[DOSSIÊ - Fazer história: o estatuto das fontes e o lugar dos acervos nas pesquisas de história de arquitetura e da cidade no Brasil]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300011&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[Da fotografia à cultura visual: Arquivo Fotográfico e práticas de preservação do Iphan]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300019&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO O arquivo fotográfico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como instituição de saber científico ligada à arquitetura e ao urbanismo, tem aqui um lugar de reflexão fundamental para a compreensão das práticas de preservação e restauro desenvolvidas pelo próprio instituto. Parte-se do princípio de que um arquivo é o próprio futuro da história, uma vez que é ali onde pesquisadores podem ter acesso ao passado ou, mais precisamente, a uma ideia de passado projetada para o futuro. Mediante um trabalho crítico e investigativo quanto à própria natureza desse arquivo, organizado essencialmente por meio de documentos fotográficos, este artigo pretende apresentar algumas das estratégias do Iphan na operacionalização e projeto de uma história para si, de uma história para a cultura brasileira. Este enfoque busca sinalizar certas questões e possíveis abordagens da cultura visual na sua relação com a historiografia da arquitetura e do patrimônio.<hr/>ABSTRACT The photo archive of Institute of the Historical and Artistic National Heritage (Iphan) as an institution of scientific knowledge related to architecture and urbanism has here a place of reflection for the fundamental understanding of conservation and restoration practices developed by the institute. The starting point is that the archive is the future of history, since it is there where the researchers can have access to the past or, more precisely, to an idea of the past projected into the future. Through a critical and investigative work as to the nature of this archive, organized mainly through photographic documents, this paper presents some of the Iphan’s strategies in the operationalization and design of a history to itself, a history to the Brazilian culture. This approach, aims to signalize to certain issues and possible approaches on visual culture, in its relation to the history of architecture and heritage. <![CDATA[Um acervo, uma coleção e três problemas: a Coleção Jacques Pilon da Biblioteca da FAUUSP]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300045&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este artigo examina a constituição do Acervo de Projetos de arquitetura da Biblioteca da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP), o tratamento da Coleção Jacques Pilon e os rendimentos do projeto de arquitetura como fonte documental a partir de três questões interligadas: a constituição do campo arquitetônico no Brasil; a história de São Paulo e sua arquitetura; e a contribuição dos arquitetos estrangeiros para a construção da cidade entre 1930 e 1960. A partir da abordagem de novas e velhas fontes de pesquisa, procura-se articular a história da arquitetura com outros campos do conhecimento nem sempre a ela relacionados, mas que juntos podem contribuir para uma leitura mais complexa da produção arquitetônica e para os esforços de revisão da historiografia da arquitetura moderna no Brasil.<hr/>ABSTRACT This article examines the establishment of the Archive of Projects of the Library of the Faculty of Architecture and Urbanism of the University of Sao Paulo (FAUUSP), the treatment of the Collection Jacques Pilon and the architectural design as a documentary source from three interconnected issues: the constitution of the architectural field in Brazil; the history of São Paulo and its architecture and the contribution of foreign architects to build the city between the years 1930 and 1960. From the approach of new and old sources of research, this article seeks to articulate the History of Architecture with other fields of knowledge not always related to it, but that together it can contribute to a more complex reading of architectural production and to efforts of reviewing the historiography of modern architecture in Brazil. <![CDATA[A América Portuguesa sob as luzes do scanner: arquivos, reprodução e manipulação digital da cartografia histórica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300071&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Nas últimas décadas, a manipulação e o compartilhamento de cartografias do passado e a produção de cartografias históricas têm ganhado novos contornos em função dos desenvolvimentos na área da computação. Essas novas ou incrementadas possibilidades podem influenciar também as metodologias das pesquisas que mobilizam tais fontes ou produtos. No entanto, a feitura de novos mapas ou o processamento dos antigos por meio de programas GIS são inócuos quando não se imbricam adequadamente nos objetivos do trabalho acadêmico. No presente artigo, apresentaremos um conjunto de produções recentes, referentes principalmente à história colonial, que utilizam as ferramentas da informática de maneiras variadas para a reprodução, análise e criação de mapas. Esses trabalhos serão examinados por suas propostas individuais, mas principalmente por suas relações com os debates contemporâneos de redefinição da história da cartografia. Por meio da construção de uma sistematização inicial que permite distinguir as pesquisas analisadas de acordo com as formas como se articulam ou fazem uso de recursos tecnológicos, defenderemos as formas de associação entre a informática e a construção de conhecimento histórico que priorizam o uso da tecnologia como método intrinsecamente relacionado às questões e aos objetos de estudo.<hr/>ABSTRACT Over the last decades, manipulating or sharing maps from the past and producing historical cartography have considerably changed in face of computational developments. Such new and improved possibilities may also influence the methodology in researches that deal with these documents or products. However, simply applying this technology can be innocuous when it does not properly integrates with the purposes of an academic investigation. In this paper, we present a recent published selection of studies, mainly regarding colonial history, in which tools of informatics were used in an array of ways, from reproducing to analyzing and creating maps. Aside from their particular arguments, these researches will be primarily examined on their relations with contemporary debates surrounding the redefinitions of the field of history of cartography. Proposing a preliminary classification that arranges studies according to their usage of computer resources, we advocate in favor of the ones in which technology is intrinsically related to problems and matters of historical analyzes. <![CDATA[Figurações da cidade: um olhar para a literatura como fonte da história urbana]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300099&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Nota-se nas últimas décadas um interesse renovado pelas possíveis conexões entre a história e a literatura. Contudo, os rendimentos dessa ligação continuam sendo em grande medida um desafio. Do ponto de vista de uma história urbana, a incorporação de gêneros literários e discursos não especializados ao acervo de fontes tradicionais, além de ampliar o catálogo documental mobilizado, também tem contribuído para a consolidação de um subcampo, a história cultural urbana, cuja perspectiva analítica modifica os modos de compreensão do artefato urbano. Este artigo propõe uma reflexão sobre as potencialidades do uso da literatura como fonte para a história urbana, e a faz a partir de três entradas. Inicialmente, apresenta um comentário sobre duas obras hoje clássicas que tangenciam o tema. Em seguida, busca recuperar algumas referências dentro do campo da história da cidade no Brasil. Por último, reflete sobre três incursões da autora na temática em questão, com o intuito de apresentar algumas conclusões parciais que apontem um caminho de trabalho.<hr/>ABSTRACT In the last decades it is noted a renewed interest on the possible connections between History and Literature. However, the outcome of these connections remains largely a challenge. From the point of view of Urban History, the incorporation of literary genres and discourses not specialized to traditional sources collection, in addition to expanding the mobilized documentary catalog, has also contributed to the consolidation of a subfield, Urban Cultural History, whose analytical perspective expands the ways of understanding the urban artifact. This article proposes a reflection on the potential of the use of Literature as a source for Urban History, from three inputs. Initially, it presents a review of two works today classic that touches the theme. Then, it seeks to recover some references within the field of history of the city in Brazil. Finally, it reflects on three author’s works on the subject involved, in order to present some partial conclusions that can point a working path. <![CDATA[Patrimônio Cultural e escrita da história:a hipótese do documento na prática do Iphan nos anos 1980]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300121&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Na década de 1980, técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) passaram a utilizar argumentos do campo disciplinar da história para justificar a seleção do patrimônio para além dos cânones da excepcionalidade. Mobilizando autores e conceitos da Escola dos Annales, justificavam tombamentos de conjuntos urbanos cujas características não se enquadravam nas narrativas de identidade nacional via colonial praticadas nas primeiras décadas da Instituição. Laguna/SC, Cuiabá/MS, Morro da Conceição e Praça XV de Novembro no Rio de Janeiro, por exemplo, serão preservados não somente pelo valor histórico das suas edificações, mas também pela sua potencialidade como fonte histórica. Elaboram-se, então, argumentos de preservação de bens imóveis que buscavam driblar os conceitos do aporte legal do Decreto-lei no 25/37, buscando proteger sítios e lugares por seu valor documental. O artigo discute as relações entre escrita da história e preservação do patrimônio cultural, tendo como foco o caso de Laguna/SC. Pretende-se compreender de que maneira a proteção legal foi justificada a partir do inédito entendimento da cidade como documento por meio do estudo do processo de tombamento, seus estudos técnicos e as mobilizações teóricas do campo da história social e de autores como Marc Bloch e Jacques Le Goff.<hr/>ABSTRACT In the 1980s, technicians from the Institute for National Artistic and Historical Heritage (Iphan) began to look to the academic discipline of History for arguments to support the selection of heritage assets that went beyond the grandiose. Engaging actors and concepts from France’s historiography they justified listing buildings and urban ensembles with characteristics that did not fit into the colonial-based national identity narratives used by the institution in its early decades. During this time, sites such as Laguna (in Santa Catarina State), Cuiabá (in Mato Grosso State), Morro da Conceição and XV de Novembro Square (in the City of Rio de Janeiro), among others, were preserved not only for the historical value of their buildings, but also for their potential as a source of history. New preservation rationales for immovable assets were developed; these sought to circumvent the concepts set out in the provisions of Decree-Law No. 25/37, striving instead to protect sites and places according to their documental value. This article aims to discuss the city as a document, retrieving the concepts of document from Social History and Brazilian historiographical practices in their relationship with the preservation of built heritage. We will seek to examine how cities and their architecture were treated as sources by the field of preservation in Brazil, as well as to understand the theoretical discourse and the authors mentioned herein, such as Marc Bloch and Jacques Le Goff, and the studies of the urban centers where such rationale was put to practice, most notably Laguna, in Santa Catarina. <![CDATA[A midiatização da (não) preservação: reflexões metodológicas sobre sociedade, periodismo e internet a propósito da demolição do Palácio Monroe]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300149&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Tem sido uma constante no campo patrimonial a exortação de que as políticas do patrimônio precisam se aproximar dos anseios preservacionistas da população. Este artigo procura discutir essa máxima, analisando as razões para a demanda pró-preservação de não especialistas do Palácio Monroe, obra de arquitetura erigida pelo governo brasileiro em 1904, nos EUA, remontada no Brasil, em 1906, e demolida em 1976. Como forma de entender a percepção da sociedade sobre o patrimônio, procura-se mostrar como o processo de demolição do Monroe mobilizou a sociedade carioca. O objetivo é compreender a produção de memória e da história do Rio por pessoas que não pertencem às agências oficiais do patrimônio e que podem, como resultado, permitir que o circuito social da arquitetura seja incorporado às discussões do campo do patrimônio.<hr/>ABSTRACT Many scholars have pointed that the preservation policies should contemplate the society desires. This article discusses this maximum analyzing the reasons that produced demands from non-specialists about the preservation of the Monroe Palace. This building, that originally was built by the Brazilian government in 1904, in the US, was reassembled in Rio de Janeiro in 1906 and demolished in 1976. In order to understand the perception of society about this building, this paper seeks to show how the Monroe’s demolition mobilized Rio society. Taking this episode about the (non-) preservation of this architecture, we developed some reflections on the role of the journalism, blogs and websites, framed by one methodological preoccupation. The goal is to comprehend the production of the Rio’s memory and history by people that do not belong to official agencies of heritage in that city and, as result, to allow the discussion about the social circuit of the architecture within the heritage field. <![CDATA[Habitação pública e modernização capitalista: uma relação dialética entre fontes de pesquisa e procedimentos de análise]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300177&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este artigo pretende contribuir com uma reflexão metodológica acerca da história da habitação no Brasil, mais especificamente no que diz respeito ao início da ação estatal no setor. Os procedimentos de análise e as formas de mobilização das fontes utilizadas para o trabalho de doutorado realizado pela autora serão postos em tela com o objetivo de evidenciar as escolhas metodológicas que serviram para interpretar a produção pública de habitação entre 1930 e 1964, bem como sua relação com a constituição do sistema capitalista no Brasil. Tal esforço insere-se no trabalho coletivo de pesquisa do Grupo Pioneiros da Habitação Social no Brasil, coordenado por Nabil Bonduki, que realizou amplo levantamento de conjuntos habitacionais construídos no período em questão, e revelou uma diversidade de soluções arquitetônicas e urbanísticas. Devido à natureza do objeto de pesquisa, o grupo entrou em contato com várias fontes documentais que originaram um acervo extenso e diversificado em sua base material. Explorar, interpretar e construir abordagens historiográficas a partir desse acervo é tarefa que ainda não se esgotou. A análise apresentada se justifica diante da complexidade do objeto empírico e de sua inserção num momento crucial para o processo histórico brasileiro.<hr/>ABSTRACT This article intends to contribute a methodological reflection on the history of housing in Brazil, specifically in regard to the beginning of state action in the sector. The analysis procedures and ways of mobilization of the sources used for the doctorate work of the author will be put on display in order to highlight the methodological choices which served to interpret the public housing production between 1930 and 1964, and its relationship to the establishment of the capitalism in Brazil. This effort is part of the collective work of research of the Group Pioneers of Social Housing in Brazil, coordinated by Nabil Bonduki, which produced a comprehensive survey of housing built in the period, and revealed a diversity of architectural and urban solutions. Due to the nature of the research object, the group contacted several documentary sources that originated an extensive and diversified collection in its material base. To explore, to interpret and to build historiographical approaches from this collection is a task that has not been exhausted. The analysis presented is justified by the complexity of the empirical object and its insertion in a crucial moment for the Brazilian historical process. <![CDATA[Debret, professor de desenho: gravuras inéditas da coleção da Bibliothèque nationale de France]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300199&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Este artigo apresenta e discute três conjuntos de gravuras inéditas de Jean-Baptiste Debret (1768-1848) encontradas nas coleções do Département des Estampes et de la Photographie da Bibliothèque nationale de France, em Paris. O primeiro grupo foi gravado por Gilles-Antoine Demarteau (1750-1802) em 1802; os outros dois foram gravados por L. M. Petit entre c. 1810-1813, o Nouveau Recueil Élémentaire de Dessin e as Têtes d´étude d´après David. A pesquisa busca fazer uma filologia histórica dessas gravuras, discutindo questões de autenticidade, atribuição, finalidade e correspondência com obras semelhantes do período. A metodologia adotada foi a análise e a comparação de bibliografia sobre o tema, de documentos de época e o cotejamento das informações levantadas com os dados já conhecidos sobre a biografia do artista. Os objetivos principais deste trabalho são tentar compreender quais as particularidades dessas pranchas em relação a outros exemplares da mesma época, como essas imagens se inserem no contexto da produção de estampas didáticas no início do século XIX, e como a carreira francesa e brasileira do pintor pode ser reinterpretada a partir das informações colhidas e dos debates sugeridos.<hr/>ABSTRACT This article presents and discusses three sets of prints by Jean-Baptiste Debret (1768-1848) discovered at the Département des Estampes et de la Photographie of the Bibliothèque nationale de France, in Paris, and so far not yet published in Brazil. The first group was engraved by Gilles-Antoine Demarteau (1750-1802) in 1802; and the other two by L. M. Petit between c. 1810-1813, the Nouveau Recueil Élémentaire de Dessin and the têtes d´étude d´après David. The primary aim of this research is to produce a historical philology of these engravings, discussing topics related to authenticity, attribution, goals and correspondence to other similar works of the same period. Secondary aims encompass trying to understand the peculiarities of these plates, how do they fit into the context of pedagogical prints production at the beginning of the 19th century, and how its author’s French and Brazilian careers can be reinterpreted by the means of the new data and the suggested discussions. The adopted methodology was based on the analysis and confrontation of concerned bibliography, documents and information already known about the artist´s biography. <![CDATA[Razão, religião e revolução: luzes e sombras nas telas de Jacques-Louis David]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300269&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO O artigo analisa a produção pictórica de Jacques-Louis David entre o final da década de 1770 e 1793, destacando o entrelaçamento entre arte, religião e política nas obras do artista francês. Em sua luta contra o Antigo Regime, “filósofos artistas”, como Jacques-Louis David, apossaram-se das armas que eram manipuladas, há séculos, por um de seus principais inimigos: a Igreja. A transmissão do ideário iluminista não poderia ficar restrita à “aridez” dos textos acadêmicos, devendo buscar na religião e nas artes o “encantamento” indispensável à conquista de olhos, ouvidos, cérebros e corações. Depois de recorrer aos heróis das antigas Grécia e Roma, Jacques-Louis David debruçou-se sobre os homens do seu tempo: os deputados de O juramento do jogo de pela e os mártires que sacrificaram suas vidas em prol da revolução. Entrelaçando a arte clássica com a cristã, razão, revolução e religião, Jacques-Louis David forjou estratégias que seriam mobilizadas na propagação de líderes e ideários políticos nos séculos XIX e XX.<hr/>ABSTRACT The article analyzes the pictorial production of Jacques-Louis David between the late 1770s and 1793, highlighting the links between art, religion and politics in the works of the French artist. In their struggle against the Old Regime “philosophers artists,” as Jacques-Louis David, they took possession of the weapons that were manipulated for centuries by one of its main enemies: the Church. The transmission of Enlightenment ideas could not be restricted to “aridity” of academic papers and should seek in religion and the arts the “enchantment” indispensable to the conquest of eyes, ears, brains and hearts. After resorting to the heroes of ancient Greece and Rome, Jacques-Louis David leaned across the men of his time: the deputies of Tennis Court Oath and the martyrs who sacrificed their lives for the sake of revolution. Interweaving classical art with Christian art, reason, revolution and religion, Jacques-Louis David forged strategies that would be mobilized in the spread of political leaders and ideologies in the nineteenth and twentieth centuries. <![CDATA[A sacralização do feminino nas imagens marianas de marfim]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-47142016000300299&lng=en&nrm=iso&tlng=en RESUMO Nos espaços coloniais do Império português, em seus contextos de encontros e confrontos, nos desafios da alteridade, a experiência intercultural pode ser identificada nas diversidades das iconografias religiosas. Neste artigo observa-se a sacralização do feminino, que, se para o Projeto da Conquista teve em Maria a imagem e o modelo de mulher segundo a fé católica, ambiguamente, em suas representações, vestígios técnicos, estéticos e míticos, aproximou a Mãe de Jesus de divindades femininas de devocional equivalência, de outras matrizes das sociedades colonizadas, conforme se pode comparar na Índia portuguesa. A imaginária mariana em marfim, produzida nesta que foi uma matéria-prima símbolo de prestígio e de grande valor comercial, denota as tensões do poder além da polarização e do subjugo do império.<hr/>ABSTRACT In a context permeated by conflicts, among the challenge of otherness, intercultural experiences can be identified in the colonial Portuguese Empire environment through the variety of religious iconography. In this paper, our aim is to analyze the feminine sanctification under two perspectives: if, in one hand, Mary was in the Conquer Project both the paradigm and model of woman according to the catholic doctrine, on the other, ambiguously, in its representation and technical, aesthetic and mythic traces, the Mother of Jesus was compared to female deities from religious matrices belonged to other colonized societies, as seen in the Portuguese India. Produced with ivory, symbol of prestige and great commercial value, the images of Mary represent the tensions for power beyond the polarization and the control of the Portuguese Empire.