Scielo RSS <![CDATA[História (São Paulo)]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0101-907420140001&lang=en vol. 33 num. 1 lang. en <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100001&lng=en&nrm=iso&tlng=en <![CDATA[<b>Portrait and biography</b>: <b>Lisboa / Rio de Janeiro. From 1770 to 1820</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100002&lng=en&nrm=iso&tlng=en Este artigo aborda o retrato dos homens de governo, especialmente das Cortes Constituintes em 1820, no mundo luso-brasileiro. Atenta especialmente para duas séries imagéticas, uma coleção de Silva Oeirense e outra galeria feita por Domingos Antonio de Sequeira, notando-se de que maneiras tais imagens se tornaram uma espécie de dispositivo biográfico para estes deputados capaz de expressar seu caráter vincado pela moderação. Busca ainda apontar algumas distinções dessas imagens na retratística da época. No geral, indica uma ordenação de si por meio dos sentidos e das mudanças na retratística de uma camada de letrados, comerciantes, bacharéis, redatores, luso-brasileiros que se viram investidos e se autoinvestiram da capacidade de governar.<hr/>This article addresses the portrayal of men in government, especially the Constituent Cortes in 1820, in the Luso-Brazilian world. Focuses especially on two imagistic series, the collection of Silva Oeirense and the other gallery made by Domingos Antonio de Sequeira noticing in which ways these images have become a sort of biographical device for these deputies capable of expressing their character wrinkled by moderation. Searches also to point out some distinctions in these images on the portraiture of the time. Overall, it indicates a self ordinance through the senses and changes in portraiture of a layer of scholars, Luso-Brazilians merchants, bachelors, editors, who have been invested and self invested the ability to govern. <![CDATA[<b>Sigaud, the worker of painting</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100003&lng=en&nrm=iso&tlng=en Até o presente momento, nenhuma biografia de fôlego foi produzida sobre Eugênio de Proença Sigaud. Em portais especializados em arte ou em dicionários de pintores, biografias concisas de uma lauda repetem as mesmas informações à exaustão. Este breve artigo não busca redimir Sigaud deste silêncio. Propõe, outrossim, entender por que persistem figuras consideradas "menores" na história da arte recente no País, bem como compreender os processos de perpetuação da memória e de valorização da obra de certos agentes históricos em detrimento de outros. Os cânones sobre o moderno no Brasil criam seus próprios critérios de narrativa do passado, em que a economia dos discursos da qualidade artística e o uso interessado e exclusivista de acervos criam invisibilidades e omissões, processo este do qual Sigaud, cuja obra visual eloquente não é secundada por textos, entrevistas e farta documentação, é exemplar. Na busca destes silêncios, este breve artigo elege a má recepção da obra de Sigaud, seu posicionamento político de esquerda e sua formação como arquiteto como seus fios condutores, buscando por meio destes aspectos pouco estudados até o momento guiar-se para lançar hipóteses que contribuam para a compreensão do trabalho deste pintor.<hr/>Until now, no biography of breath was produced on Eugene de Proenca Sigaud. In portals specialized in art or dictionaries of painters, concise biographies for one page repeat the same information exhaustively. This short article doesn't seek to redeem Sigaud from this silence. It proposes, instead, to understand why figures considered "minor" remain in the recent history of art in the country, as well as understand the processes of memory perpetuation and appreciation of the work of certain historical agents instead of others. The canons of the modern Brazil create their own narrative criteria of the past, where the economy of discourses of the artistic quality and the interested and exclusive use of collections create invisibility and omissions, a process which Sigaud, whose eloquent visual work isn't seconded by texts, interviews and extensive documentation is exemplary. In pursuit of these silences, this brief article elects the poor reception of the work of Sigaud, his leftist political position, and his training as an architect as wires to look through these aspects, poorly studied until the moment, guiding to launch the hypothesis that contribute for understanding the work of this painter. <![CDATA[<b>Exile</b>: <b>one history in three dimensions</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=en No século XX, a ascensão dos regimes fascistas leva ao exílio opositores que procuravam fugir da morte pela execução sumária ou pelo confinamento aos campos de concentração. Portugal conhece um dos mais longos regimes de força, levando seus opositores a um longo degredo que, para uma grande maioria, durou toda a vida. Estes exilados e emigrados políticos buscaram refúgio nas mais diferentes partes do mundo, quer nos antigos núcleos de emigração ou em países onde o Estado democrático favorecia seu acolhimento. E se as histórias de vida exigem a recuperação de diversos "espaços históricos", no caso dos exilados estes "espaços" possuem uma outra dimensão. À dimensão local, origem e formação dos personagens e ao contexto do "nacional", em que estão inseridos num momento de maioridade, podemos acrescentar outro, "supranacional", ou seja, a história dos países de acolhimento, uma base para a compreensão das relações estabelecidas no exílio. Tomando como ponto de partida o caso português, este trabalho pretende ressaltar alguns pontos importantes para a elaboração de biografias de exilados, tendo-se em conta a necessidade de cruzamento dos três espaços citados, a releitura da historiografia já produzida e os problemas da "memória oficial".<hr/>In the 20th century the rise of fascist regimes results in large numbers of opponents seeking exile trying to flee death by summary execution or confinement in concentration camps. Portugal experiences one of the longest lasting dictatorships, which imposed on its opponents a long exile, which for most lasted their entire lives. These exiles and emigrants sought refuge in several parts of the world, either in the former emigrant centres or in countries where a democratic state favoured their stay. And of the life stories demand a rehabilitation of several 'historical spaces', in the case of these exiles these 'spaces' have another dimension. To the local dimension, origin and building of the characters and the context of 'national' where they are inserted in a moment of maturity, one can add another, a supranational one, that is, the history of the host countries, a basis for the understanding of the relationships established during the exile. Taking the Portuguese case as a starting point, this paper is meant to highlight some important points in the writing of the exiles' biographies, taking into account the necessity of cross checking the three aforementioned spaces, the rereading of the already produced historiography and the problems of 'official memory'. <![CDATA[<b>Antonio de Spinola in exile</b>: <b>the stay in Brazil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100005&lng=en&nrm=iso&tlng=en O objetivo deste texto é analisar o percurso do general António de Spínola durante o seu exílio, com especial incidência sobre o período em que residiu no Brasil. O período da biografia de Spínola analisado neste artigo, por conseguinte, não é aquele em que ele desempenhou os cargos mais elevados ou as funções mais importantes de sua carreira. No entanto, a estadia no Brasil foi um período igualmente relevante no seu percurso biográfico, e a sua análise permite acompanhar a atividade política desempenhada pelo general durante o exílio e, de igual modo, trazer alguma luz adicional a um período particularmente delicado das relações entre Portugal e o Brasil. Neste texto procura-se, por conseguinte, cruzar um registro eminente biográfico com uma preocupação em trazer novos contributos para a história das atividades políticas do oposicionismo exilado no período revolucionário em Portugal e também para a história das relações luso-brasileiras.<hr/>The aim of this article is to analyze the life of General Antonio de Spinola during his exile, with a special focus on the period in which he lived in Brazil. The period of Spínola's biography analyzed in this article, therefore, is not the one in which he occupied the higher positions or the most important offices in his career. However, the exile in Brazil was an equally relevant period in his biography and this analysis allows us to monitor the political activity performed by the general during that period. Also it will bring some additional light to a particularly delicate period in the relations between Portugal and Brazil. In this text, we will therefore cross a biographical analysis with the concern in bringing new contributions to the history of the political activism of Portuguese opposition exiled in Brazil during the revolutionary period in Portugal and also to the history of Luso-Brazilian relations. <![CDATA[<b>Biographical research among immigrants in Portugal</b>: <b>collaborative research and the analytical relevance of personal accounts</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100006&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente texto é resultados do projeto "Pesquisa das migrações e abordagem biográfica: construindo um trabalho em colaboração no contexto português", desenvolvido no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. Este estudo é uma proposta de trabalho em colaboração entre investigadores das ciências sociais e imigrantes residentes naquela cidade do centro de Portugal. Mais especificamente, procura-se estudar e conhecer a experiência migratória de imigrantes com origens e perfis muito diversos que escolheram - de uma forma ou de outra - a cidade de Coimbra para viver. Os objectivos de partida do trabalho decorrem do nosso foco privilegiado nas experiências e relatos biográficos dos sujeitos nossos interlocutores: 1) qual a perspectiva dos migrantes sobre sua experiência migratória? 2) qual o impacto da pesquisa biográfica na vida dos migrantes e sociedade de imigração? 3) como reconhecer os sujeitos interlocutores para além de um propósito meramente objectificante da pesquisa? Propõe-se aqui fazer uma reflexão, em diálogo com os referenciais teóricos da pesquisa biográfica emancipatória, bem como da pesquisa partilhada ou participativa em ciências sociais.<hr/>This work is a result of the project "Research on migration and biographical approach: building a collaborative work in the Portuguese context", developed at the Center for Social Studies of the University of Coimbra and Financed by the Foundation for Science and Technology. This study is a proposed collaborative work between researchers from the social sciences and immigrants residing in that city the center of Portugal. More specifically, it seeks to study and understand the migration experience of immigrants with very diverse backgrounds and profiles they chose - in one form or another - the city of Coimbra to live. The objectives of departure of this work derive from our privileged focus on experiences and biographical accounts of the subjects our interlocutors: 1) what is the perspective of migrants on their migratory experience? 2) the impact of biographical research on the lives of migrants and immigration society? 3) how to recognize the subjects of communication beyond a merely objectificant purpose of the research? It is proposed here to make a reflection in dialogue with the theoretical frameworks of emancipatory biographical research as well as shared or participatory research in social sciences. <![CDATA[<b>Evita Perón and "Che" Guevara</b>: <b>From history to literary construction of biographical myths</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100007&lng=en&nrm=iso&tlng=en Eva Perón y el Che Guevara son dos de las figuras paradigmáticas argentinas, conocidas internacionalmente a través no sólo de sus vidas, que pueden reconstruirse a partir de documentos históricos, sino por el mito nacional - e internacional - que la muerte temprana ha configurado con ambos mediante la ayuda de la literatura y el cine, expandiendo ficcionalmente el matiz revolucionario de su accionar. El presente texto se propone, en consecuencia, dar cuenta de esas "capas" ficcionales que conforman la construcción estética de los dos mitos biográficos e inciden en la evaluación de sus protagonistas reales, modelando la percepción de ambos, particularmente, la considerada por el gran público más que por los especialistas.<hr/>Eva Perón e Che Guevara são duas das figuras paradigmáticas argentinas, conhecidas internacionalmente não apenas em razão de suas vidas, que podem ser reconstruidas a partir de documentos históricos, mas pelo mito nacional - e internacional - que a morte precoce de ambos configurou mediante a ajuda da literatura e do cinema, expandindo-se em termos ficcionais a marca revolucionária de suas ações. O presente texto se propõe dar conta das "camadas" ficcionais que conformam a construção estética desses dois mitos biográficos e incidem na avaliação de seus protagonistas reais, de modo a modelar a percepção de ambos, em particular pelo grande público.<hr/>Eva Peron and Che Guevara are two of the Argentine paradigmatic figures, internationally known through not only their lives, which can be reconstructed from historical documents, but by the national - and international - myth that early death has built for both, with the help of literature and film, fictionally expanding the revolutionary nuances in their actions. This text is proposed, therefore, to present these fictional "layers" that make up the esthetic construction of the two biographical myths having impact on the perception of both true characters, particularly the considered by great public. <![CDATA[<b>When the historian spies through the keyhole</b>: <b>biography and ethics</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100008&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo aborda as relações e tensões entre ética e narrativa biográfica, sobretudo no campo do conhecimento histórico, e foi dividido em três partes: na primeira, é exposta a concepção de ética, que guiará a análise subsequente; na segunda, aborda-se a motivação ética que está no cerne da própria biografia desde as suas origens, qual seja, a de estabelecer um discurso moral sobre o homem e a sociedade; por fim, propõe-se uma discussão sobre a ética do historiador biógrafo, tanto em relação a seus biografados quanto no que diz respeito aos princípios de sua disciplina.<hr/>The article discusses the relationships and tensions between ethics and biographical narrative, especially in the field of historical knowledge, and was divided into three parts: the first exposes the conception of ethics that guide the subsequent analysis, the second addresses the ethical motivation that lies in the heart of the biography itself from its origins, namely to establish a moral discourse about man and society, and finally proposes a discussion on the ethics of the biographer historian both in relation to their biographees, as with regard to the principles of his discipline. <![CDATA[<b>Men of letters and men of law at the service of the Portuguese monarchy (12<sup>th</sup>-13<sup>th</sup> Centuries)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100009&lng=en&nrm=iso&tlng=en Ao longo da primeira dinastia, os letrados ao serviço da Coroa portuguesa desempenharam um papel decisivo e cada vez mais importante na afirmação do poder real. Homens de leis e homens de letras serviram à casa real como oficiais, representaram os reis portugueses em atos políticos e diplomáticos e exerceram um grande leque de funções na esfera da administração central - políticas, jurídicas, médicas, económicas, administrativas. A presença desses elementos ao lado dos monarcas fez-se sentir desde a fundação do reino, logo desde o reinado de D. Afonso Henriques, coincidindo o corolário deste processo de recrutamento com a chegada de D. Afonso III ao trono, numa política continuada, de forma firme, por D. Dinis. O conjunto de eruditos recenseados junto dos reis portugueses da época fundacional constitui, nessa medida, um interessante estudo de caso para compreender, em parte, em que consistia um círculo áulico, à luz dos valores do século XII e XIII.<hr/>Throughout the first dynasty, the literati at the service of the Portuguese Crown played an increasingly significant and decisive role in the assertion of royal power. Men of laws and men of letters served the royal house as officials, represented the Portuguese kings in political and diplomatic acts, and played a broad range of functions in the central government sphere - political, legal, medical, economic, and administrative. The presence of these elements alongside the monarchs made itself felt from the foundation of the kingdom, right from the reign of D. Afonso Henriques, coinciding the corollary of this recruitment procedure with the arrival of D. Afonso III to the throne, policy continued, firmly, by D. Dinis. The collection of erudite registered with the Portuguese kings from the foundational era was, to that extent, an interesting case to understand, in part, as an aulic circle, in the light of the values of the twelfth and thirteenth centuries. <![CDATA[<b>"At his own expense for the King's Service"</b>: <b>officials, settlers, and the defense of the border in the extreme west of Portuguese America, c. 1750-1800</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100010&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo analisa alguns dos dispositivos institucionais que a Coroa portuguesa utilizava para manter a lealdade dos vassalos que viviam nas fronteiras do império, mais precisamente na capitania de Mato Grosso, na segunda metade do século XVIII. Releva a importância dos requerimentos de premiação por serviços prestados à Coroa, que na mencionada região diziam respeito, dentre outros, à defesa dos limites com os domínios espanhóis, à exploração de roteiros fluviais, à aplicação da política indigenista de atração de índios que viviam entre os dois impérios e à consolidação de povoações em pontos estratégicos. A hipótese sustentada é a de que, se os serviços e pedidos de mercês serviam para pressionar a administração central, era sob a condição da introjeção dos objetivos mais amplos da colonização pelos setores locais. Com isso, a Coroa não apenas transferia aos colonos parte dos custos da defesa militar das fronteiras, como também controlava de perto as iniciativas individuais de colonos que pretendiam explorar sertões, contatar índios e alcançar prestígio social.<hr/>The article analyzes some of the institutional arrangements that the Portuguese royal family used to keep the loyalty of vassals who lived on the borders of the empire, specifically in the captaincy of Mato Grosso, in the second half of the eighteenth century. It emphasizes the importance of mercês (awards) for services to the Crown, which in that region concerned the defense of borders with Spanish dominions; explotation of river routes; implementation of an Indian policy by attracting Indians who lived between the two empires; and the consolidation of provinces at strategic points The hypothesis is that if the services and requests for Mercês served to press the central government, it was under the condition of introjection of wider objectives of the colonization by local sectors. Therefore, the royal family not only transferred to the settlers part of the costs with military defense of borders, but also controlled closely the individual initiatives of settlers who wished to explore the wildernesses, contact Indians and achieve social prestige. <![CDATA[<b>The Ipiranga's Lottery and the workers</b>: <b>a dream of freedom in the late nineteenth century</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100011&lng=en&nrm=iso&tlng=en O artigo aborda a disseminação das apostas em loterias durante as últimas décadas do século XIX no Brasil. Em especial, trata da primeira extração da Loteria de São Paulo, cujo objetivo era arrecadar fundos para a construção do Monumento do Ipiranga, no ano de 1880. Em um segundo momento, discute o empenho dos escravizados nas apostas de loterias como meio de amealhar recursos para financiar sua própria liberdade. Neste particular, descreve a trajetória do grupo de trabalhadores pelotenses que foi contemplado com o primeiro prêmio da Loteria do Ipiranga, cuja extração ocorreu em fevereiro de 1881, e analisa as consequências que a sorte na loteria trouxe à vida dos contemplados. Eles formavam um grupo misto de oito trabalhadores, separados por cor, gênero e posição social, que compreendia quatro homens e quatro mulheres; quatro brancos e quatro afrodescendentes; cinco livres, uma liberta e duas cativas. Apesar destas diferenciações, suas histórias guardam muitos pontos de semelhança entre si, com relação ao uso do dinheiro e a forma como eram tratados pela sociedade da época.<hr/>This article discusses the spread of gambling in lotteries, during the last decades of the nineteenth century in Brazil. In particular, the first drawing out of São Paulo's Lottery, whose aim was to raise funds for the construction of the Ipiranga Monument, in 1880. In a second moment, discusses the efforts of slaves betting in lotteries as a means to raise funds to finance their own freedom. The paper describes the trajectory of a group of workers from Pelotas who was awarded the first prize of Ipiranga's Lottery, whose extraction occurred in February 1881 and analyzes the consequences, brought by their luck in the lottery, in the lives of those winners. They were a mixed group of eight workers, separated by color, gender and social status, including four men and four women; four white and four African descendents, five free, one freed and two captives. Despite these differences, their stories had some resemblance, regarding the use of money and the way they were treated by society at the time. <![CDATA[<b>Hostels of Immigrants in the Americas</b>: <b>the creation of the Hostel of Flowers´ Island</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100012&lng=en&nrm=iso&tlng=en A recepção aos imigrantes, em fins do século XIX, foi uma experiência comum aos países americanos. Foram criados dispositivos similares para dar conta do massivo deslocamento populacional do Velho Continente. Conhecer as hospedarias de imigrantes em sua universalidade e especificidades é uma forma de compreender como cada uma das sociedades estabeleceu suas relações com estrangeiros. Este texto tem como objetivo analisar a criação da Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores, que funcionou entre 1883 e 1966, situada no Rio de Janeiro. Busca-se compreender como as demandas e experiências em curso moldaram a instituição.<hr/>The experience of receiving immigrants, in the late nineteenth century, was an experience shared by American countries. Similar apparatus have been created to deal with the massive displacement of the Old Continent. Knowing the hostels of immigrants in its universality and its specificities is a way to understand how each of the societies established their relations with foreigners. This paper aims to analyze the creation of the hostel for immigrants of Flowers´ Island, which ran between 1883 and 1966, located in Rio de Janeiro. We seek to understand how the demands and ongoing experiences shaped the institution. <![CDATA[<b>The Catholic Church in Chile and the project of the Good Press</b>: <b>The experience in the Archdiocese of Santiago, 1906-1936</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=en Inserto en el campo de historia comunicacional, el presente artículo se interroga por las condiciones y características que asumió en Chile la iniciativa internacional de la Buena Prensa (BP), impulsada por el Vaticano desde finales del siglo XIX hasta mediados del XX. En el mismo se sostienen las hipótesis de que la BP constituyó una acción de modernización de la comunicación católica mundial, así como una adecuada estrategia de participación en el naciente campo comunicacional donde comenzaron a tener lugar las disputas por la influencia y control de la opinión pública letrada y no letrada a inicios del siglo XX en Chile. Finalmente, este es la parte inicial de una serie de tres trabajos sobre la BP chilena, donde desarrollaremos diversos aspectos empíricos de su puesta en marcha.<hr/>Inserido no campo da História da Comunicação, este artigo questiona a respeito das condições e características adquiridas no Chile pela iniciativa internacional da Boa Imprensa (BP), patrocinada pelo Vaticano entre o final do século XIX e meados do XX. São sustentadas as hipóteses de que a Boa Imprensa constituiu uma ação de modernização da comunicação católica mundial, assim como uma adequada estratégia de participação no campo comunicacional, no qual começaram a ocorrer no Chile disputas pela influência e controle da opinião pública letrada e não letrada no início do século XX. Finalmente, este texto é parte inicial de uma série de três trabalhos relativos à Boa Imprensa Chilena, em que desenvolveremos diversos aspectos empíricos da sua instauração.<hr/>Inserted in the field of communicational history, this article questions the conditions and characteristics assumed in Chile the international initiative of the Good Press (BP), driven by the Vatican since the late nineteenth to mid-twentieth century. This article sustains the hypothesis that BP constituted an action of modernization of the global Catholic media, as well as an appropriate strategy for participation in the emerging communicational field where the disputes for influence and control of literate and non-literate public opinion began to arise in the early twentieth century in Chile. Finally, this release is the first part of a series of three papers on Chilean BP, where we will develop several empirical aspects of its implementation. <![CDATA[<b>The military coup in Chile and the international politics (1973)</b>: <b>an interpretation essay</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100014&lng=en&nrm=iso&tlng=en O presente artigo explora as repercussões internacionais do golpe de Estado no Chile, em 11 de setembro de 1973, que resultou na morte do Presidente Salvador Allende, na imposição de um regime burocrático-autoritário e no encerramento da democracia representativa naquele país. Metodologicamente, trata-se de pesquisa de história política. Na redação, adota-se o formato de ensaio de interpretação. Nesse sentido, foi realizada pesquisa em documentação primária consultada no Arquivo Histórico do Ministério das Relações Exteriores - doravante AHMRE. Também foi consultada literatura especializada no assunto, publicada recentemente no Brasil e no exterior. Concluiu-se que o golpe chileno foi um dos acontecimentos mais dramáticos na história das relações internacionais da América Latina.<hr/>The paper explores international repercussions of the coup d'État in Chile, in September 11, 1973, which resulted in the death of President Salvador Allende, in the imposition of an authoritarian regime and the end of democracy in that Country. Methodologically this is a research in the political history field. The writing adopts the format of interpretation essay. In this sense, research was conducted in primary documentation consulted at Brazilian diplomatic archives - henceforth AHMRE. It was consulted literature published recently in Brazil and abroad too. It was concluded that the Chilean coup was one of the most dramatic events in the history of international relations of Latin America. <![CDATA[<b>"Islam" as the national identity for the formation of Pakistan</b>: <b>the political thought of Muhammad Iqbal and Abu'l 'Ala Mawdudi</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100015&lng=en&nrm=iso&tlng=en Em 1930, Muhammad Iqbal (1877-1938) concebeu pela primeira vez a criação de um estado separado para os muçulmanos indianos, para quem, na sua opinião, a força formativa mais importante ao longo da História tinha sido o Islã. Apesar de ter sido elaborado sob ideologias seculares, o movimento pela criação do Paquistão só conseguiu mobilizar as massas apelando ao Islã, pelo que o nacionalismo ficou dependente dele e, como consequência, politizou a fé. Um número de organizações religiosas e comunitárias muçulmanas assinalou a importância de promover o nacionalismo muçulmano bem como a consciência política e os interesses da comunidade. À medida que a criação do Paquistão se foi tornando cada vez mais evidente, Abu'l 'Ala Mawdudi (1903-1979) aumentou seus ataques contra a Liga Muçulmana, opondo-se à ideia de nacionalismo muçulmano, pois isto excluiria o Islã da Índia. O aumento do caráter comunitário do debate político na Índia na época, o apelo feito aos símbolos religiosos na formulação de novas alianças políticas e os programas de diferentes grupos muçulmanos, bem como dos líderes da Liga Muçulmana, criaram um clima no qual o discurso teológico de Mawdudi encontrou eco e importância. Este artigo, usando em particular o pensamento político de Muhammad Iqbal e Abu'l 'Ala Mawdudi, analisa a forma como o Islã foi utilizado para justificar um estado separado para os muçulmanos indianos e os impactos e desafios sobre o processo político e a sua evolução, ao mesmo tempo que conclui que o "Islã", como símbolo político, pode assumir diferentes formas de acordo com as ideias previamente defendidas por aqueles que o praticam.<hr/>In 1930, Muhammad Iqbal (1877-1938) devised for the first time the creation of a separate state for the Indian Muslims, for whom, according to him, the main formative force through History had been Islam. Although predicated upon secular ideologies, the Pakistan movement was able to mobilize the masses only by appealing to Islam. Nationalism became dependent on Islam and, as a result, politicized the faith. A number of Muslim religious and communal organizations pointed to the importance of promoting Muslim nationalism, political consciousness and communal interests. As the creation of Pakistan became more and more likely, Abu'l 'Ala Mawdudi (1903-1979) increased his attacks on the Muslim League, objecting to the idea of Muslim nationalism because it would exclude Islam from India. The increasingly communal character of the Indian politics of the time, and the appeal made to religious symbols in the formulation of new political alliances and programmes by various Muslim groups as well as Muslim League leaders, created a climate in which Mawdudi's theological discourse found understanding and relevance. This paper, using especially the political thought of Muhammad Iqbal and Abu'l 'Ala Mawdudi, analyses how Islam was used to justify a separate state for the Indian Muslims, and the impacts on and challengesto the political process and its evolution, at the same time that it concludes that "Islam", as a political symbol, can have many forms according to the ideas previously held by those who use it. <![CDATA[<b>Autobiographical texts as historiographical sources</b>: <b>rereading Fernand Braudel and Annie Kriegel</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100016&lng=en&nrm=iso&tlng=en Em 1930, Muhammad Iqbal (1877-1938) concebeu pela primeira vez a criação de um estado separado para os muçulmanos indianos, para quem, na sua opinião, a força formativa mais importante ao longo da História tinha sido o Islã. Apesar de ter sido elaborado sob ideologias seculares, o movimento pela criação do Paquistão só conseguiu mobilizar as massas apelando ao Islã, pelo que o nacionalismo ficou dependente dele e, como consequência, politizou a fé. Um número de organizações religiosas e comunitárias muçulmanas assinalou a importância de promover o nacionalismo muçulmano bem como a consciência política e os interesses da comunidade. À medida que a criação do Paquistão se foi tornando cada vez mais evidente, Abu'l 'Ala Mawdudi (1903-1979) aumentou seus ataques contra a Liga Muçulmana, opondo-se à ideia de nacionalismo muçulmano, pois isto excluiria o Islã da Índia. O aumento do caráter comunitário do debate político na Índia na época, o apelo feito aos símbolos religiosos na formulação de novas alianças políticas e os programas de diferentes grupos muçulmanos, bem como dos líderes da Liga Muçulmana, criaram um clima no qual o discurso teológico de Mawdudi encontrou eco e importância. Este artigo, usando em particular o pensamento político de Muhammad Iqbal e Abu'l 'Ala Mawdudi, analisa a forma como o Islã foi utilizado para justificar um estado separado para os muçulmanos indianos e os impactos e desafios sobre o processo político e a sua evolução, ao mesmo tempo que conclui que o "Islã", como símbolo político, pode assumir diferentes formas de acordo com as ideias previamente defendidas por aqueles que o praticam.<hr/>In 1930, Muhammad Iqbal (1877-1938) devised for the first time the creation of a separate state for the Indian Muslims, for whom, according to him, the main formative force through History had been Islam. Although predicated upon secular ideologies, the Pakistan movement was able to mobilize the masses only by appealing to Islam. Nationalism became dependent on Islam and, as a result, politicized the faith. A number of Muslim religious and communal organizations pointed to the importance of promoting Muslim nationalism, political consciousness and communal interests. As the creation of Pakistan became more and more likely, Abu'l 'Ala Mawdudi (1903-1979) increased his attacks on the Muslim League, objecting to the idea of Muslim nationalism because it would exclude Islam from India. The increasingly communal character of the Indian politics of the time, and the appeal made to religious symbols in the formulation of new political alliances and programmes by various Muslim groups as well as Muslim League leaders, created a climate in which Mawdudi's theological discourse found understanding and relevance. This paper, using especially the political thought of Muhammad Iqbal and Abu'l 'Ala Mawdudi, analyses how Islam was used to justify a separate state for the Indian Muslims, and the impacts on and challengesto the political process and its evolution, at the same time that it concludes that "Islam", as a political symbol, can have many forms according to the ideas previously held by those who use it. <![CDATA[<b> Imagem e reflexo: religiosidade e Monarquia no Reino Visigodo de Toledo (séculos VI-VIII)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-90742014000100017&lng=en&nrm=iso&tlng=en Em 1930, Muhammad Iqbal (1877-1938) concebeu pela primeira vez a criação de um estado separado para os muçulmanos indianos, para quem, na sua opinião, a força formativa mais importante ao longo da História tinha sido o Islã. Apesar de ter sido elaborado sob ideologias seculares, o movimento pela criação do Paquistão só conseguiu mobilizar as massas apelando ao Islã, pelo que o nacionalismo ficou dependente dele e, como consequência, politizou a fé. Um número de organizações religiosas e comunitárias muçulmanas assinalou a importância de promover o nacionalismo muçulmano bem como a consciência política e os interesses da comunidade. À medida que a criação do Paquistão se foi tornando cada vez mais evidente, Abu'l 'Ala Mawdudi (1903-1979) aumentou seus ataques contra a Liga Muçulmana, opondo-se à ideia de nacionalismo muçulmano, pois isto excluiria o Islã da Índia. O aumento do caráter comunitário do debate político na Índia na época, o apelo feito aos símbolos religiosos na formulação de novas alianças políticas e os programas de diferentes grupos muçulmanos, bem como dos líderes da Liga Muçulmana, criaram um clima no qual o discurso teológico de Mawdudi encontrou eco e importância. Este artigo, usando em particular o pensamento político de Muhammad Iqbal e Abu'l 'Ala Mawdudi, analisa a forma como o Islã foi utilizado para justificar um estado separado para os muçulmanos indianos e os impactos e desafios sobre o processo político e a sua evolução, ao mesmo tempo que conclui que o "Islã", como símbolo político, pode assumir diferentes formas de acordo com as ideias previamente defendidas por aqueles que o praticam.<hr/>In 1930, Muhammad Iqbal (1877-1938) devised for the first time the creation of a separate state for the Indian Muslims, for whom, according to him, the main formative force through History had been Islam. Although predicated upon secular ideologies, the Pakistan movement was able to mobilize the masses only by appealing to Islam. Nationalism became dependent on Islam and, as a result, politicized the faith. A number of Muslim religious and communal organizations pointed to the importance of promoting Muslim nationalism, political consciousness and communal interests. As the creation of Pakistan became more and more likely, Abu'l 'Ala Mawdudi (1903-1979) increased his attacks on the Muslim League, objecting to the idea of Muslim nationalism because it would exclude Islam from India. The increasingly communal character of the Indian politics of the time, and the appeal made to religious symbols in the formulation of new political alliances and programmes by various Muslim groups as well as Muslim League leaders, created a climate in which Mawdudi's theological discourse found understanding and relevance. This paper, using especially the political thought of Muhammad Iqbal and Abu'l 'Ala Mawdudi, analyses how Islam was used to justify a separate state for the Indian Muslims, and the impacts on and challengesto the political process and its evolution, at the same time that it concludes that "Islam", as a political symbol, can have many forms according to the ideas previously held by those who use it.