Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de História]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-018820120002&lang=pt vol. 32 num. 64 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt</link> <description/> </item> <item> <title><![CDATA[<b>A grande fuga</b>: <b>como um campo sobreviveu a tempos difíceis</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo apresenta um balanço da historiografia norte-americana sobre trabalhadores. Após detectar momentos de crise dentro desse campo de pesquisa, aponta os caminhos de recuperação e vitalidade, com novas temáticas e abordagens.<hr/>The article presents a balance of the American historiography on workers. After detecting moments of crisis within this field of research, it points out recovery and vitality paths, with new themes and approaches. <![CDATA[<b>Espaços industriais e comunidades operárias</b>: <b>o caso de estudo português e a tradição historiográfica europeia</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo apresenta os dados de uma análise referente à formação de sócio-espaços industriais e operários em três concelhos da periferia lisboeta, entre 1890 e 1910. Com base na tradição historiográfica europeia, marcada cada vez mais pela interdisciplinaridade, procura-se destacar a validade analítica dos conceitos de produção social, estratégias e recursos, para avaliar trajectórias socioespaciais das classes trabalhadoras. Esse ângulo de observação permite relacionar diferentes fenómenos - a territorialização das unidades de produção, a formação e estratificação dos mercados de trabalho, a mobilidade geográfica e social e as redes sociais - sob o signo de um processo social global.<hr/>This paper presents an analysis of the formation of industrial and social spaces' workers in three local councils on the outskirts of Lisbon between 1890 and 1910. Based on the European historiographical tradition, increasingly marked by interdisciplinary, it is sought to highlight the analytical validity of concepts such as social production, strategies and resources to assess socio-spatial trajectories of the working classes. This perspective allows different phenomena - the territorialization of production units, labor market formation and stratification, geographic and social mobility, and social networks - to be related under the banner of global social process. <![CDATA[<b>Sobre cadeias e coerção</b>: <b>experiências de trabalho no Centro-Sul do Brasil do século XIX</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Por meio de um fragmento da história de uma imigrante portuguesa estabelecida no Centro-Sul cafeeiro de meados do século XIX, o artigo pretende recuperar aspectos das experiências vivenciadas por trabalhadores juridicamente livres naquele contexto. Busca-se demonstrar os elementos coercitivos presentes nessas relações de trabalho, o papel desempenhado pelo poder público na restrição à autonomia dos trabalhadores, e as contradições e conflitos presentes no processo que se convencionou denominar "transição do trabalho escravo para o trabalho livre".<hr/>Through a fragment of the history of a Portuguese immigrant settled in the south-central coffee region in the nineteenth century, this article intends to recover aspects of experiences of workers who were legally free in that context. It is intended here to demonstrate the coercive elements present in these labor relations, the role of the state in restricting worker autonomy, and the contradictions and conflicts present in the process conventionally called "the transition from slave labor to free labor". <![CDATA[<b>Os prisioneiros do <i>Benevente</i></b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo discute a repercussão pública da deportação, no ano de 1919, de 23 imigrantes, incluindo o militante Everardo Dias, no paquete Benevente. Esse episódio revela características importantes da repressão contra o movimento operário no Brasil ao intensificar um debate sobre a violação dos direitos de trabalhadores estrangeiros, prática que se tornou comum durante a Primeira República. Além disso, o episódio evidencia a importância da imprensa na batalha travada pelo movimento operário em defesa das vítimas da repressão.<hr/>This article analyzes the public repercussion of the deportation of 23 immigrants in 1919, including the militant Everardo Dias, on board of the steamer Benevente. This episode reveals important features of the repression of the labor movement in Brazil, since it raised a debate about the violation of the rights of foreign workers, which had become a common practice in that period. In addition, it is possible to see in this episode the importance of the press in the battle that labor movement fought in defense of the victims of repression. <![CDATA[<b>Agripino Nazareth e o movimento operário da Primeira República</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Agripino Nazareth (1886-1961) se destacou como liderança socialista do movimento operário brasileiro ao longo da Primeira República. Depois de 1930, passou a integrar os quadros do Ministério do Trabalho e da Justiça do Trabalho, aposentando-se como Procurador do Trabalho no início de 1960 e falecendo no dia 1º de agosto de 1961. Neste artigo, analisaremos o primeiro momento de sua trajetória, quando se associou a outros militantes das mais variadas correntes político-ideológicas, envolvendo-se em movimentos de diversos matizes e assumindo diferentes compromissos.<hr/>Agripino Nazareth (1886-1961) stood out as a socialist leader in the Brazilian workers movement during the First Republic. After 1930 he started working in the Ministry of Labor and the Labor Court. He retired as a Labor Prosecutor in the beginning of 1960 and died on 1 August 1961. In this article, we will analyze the first part of his trajectory, in which he joined with other militants from various political and ideological groups, and became involved in several types of movements and made a variety of commitments. <![CDATA[<b>"Não trabalhou porque não quis"</b>: <b>greve de trabalhadores têxteis na Justiça do Trabalho (Bahia, 1948)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Com base em um processo trabalhista, o artigo analisa uma greve no ramo têxtil baiano em 1948. Logo depois de concluída, levada à Justiça do Trabalho, a greve foi objeto de uma queixa patronal, cujo ganho de causa motivou farta documentação comprobatória, no artigo retrabalhada como fonte para a pesquisa. Como fenômeno, a greve, ao mesmo tempo em que pontua o encerramento do ciclo grevista do pós-guerra, apresenta aspectos que se entrelaçam com características gerais do intervalo 1945-1964 (e além). O modo como a greve foi processada na Justiça do Trabalho faz ver como o sistema político, diante da presença do movimento operário, procurou aplacar temores e tensões contendo a insinuação dos trabalhadores, como uma classe, em cenário cujo conteúdo democrático o fim da ditadura do Estado Novo exigia.<hr/>Based on a labor court case, this articles focuses on a strike in the textile industry of Bahia in 1948. After the strike ended the employers went to the Labor Court. Proving the strike to be illegal resulted in the production of much documentary evidence, used here as a historical source. As a phenomenon, the strike, which marks the end of a cycle of strikes in the post-war years, also has aspects related to the 1945-1964 period in Brazil (and later). The way it was treated by the Labor Court shows how the political system, in dealing with the labor movement, sought to minimize its fears and tensions by containing the insinuations of workers as a social class, in a scenario whose democratic content strongly demanded the end of the Estado Novo dictatorship. <![CDATA[<b>Os mineiros de carvão, seus patrões e as leis sobre trabalho</b>: <b>conflitos e estratégias durante a Segunda Guerra Mundial</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo examina uma série de conflitos ocorridos entre trabalhadores das minas de carvão e seus patrões no Rio Grande do Sul em 1943, relacionados à pressão pelo cumprimento de leis. Tais conflitos tiveram desdobramentos diretos no Judiciário, indicando uma opção dos militantes sindicais pela estratégia legal e política como forma de garantir direitos. Essa estratégia combinava um discurso de aparente confiança e apoio ao governo de Getúlio Vargas, e de júbilo e elogio pela instalação da Justiça do Trabalho, porém associados a uma cobrança intensa pelo cumprimento da legislação social e à utilização ativa dos instrumentos jurídico-legais.<hr/>The article examines a series of conflicts between coal miners and the Rio Grande do Sul mining companies in 1943, all of which were related to pressure to enforce laws. These conflicts had direct legal consequences, indicating that labor activists chose a political and legal strategy as a means of ensuring labor rights. This strategy combined apparent confidence in and support for the Getulio Vargas government, as well as great joy with and praise for the creation of the Labor Court, associated with strong pressure for the implementation of social legislation and the active use of legal instruments. <![CDATA[<b>Os retornados</b>: <b>reflexões sobre condições sociais e sobrevivência de trabalhadores rurais migrantes escravizados no tempo presente</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo é dedicado ao estudo de trabalhadores rurais de Barras, Piauí, que migram repetidas vezes para os estados do Pará, Mato Grosso e Goiás e vivenciam formas de trabalho análogo à escravidão. Após um longo período do ano longe de casa, eles chegam cheios de notícias sobre o trabalho duro e a exploração, o pouco salário, as ilusões, as agruras, o engodo praticado pelos empreiteiros, sobre o que os faz ter vontade de voltar para o seu mundo. E, passado o período da entressafra, partem novamente, vestidos em suas melhores roupas como em um dia de festa, imbuídos pelo desejo de materializar sonhos, maravilhados por um mundo cujos perigos lhes impõem desafios.<hr/>This article is concerned with the study of rural workers in Barras, Piauí, who repeatedly migrate to the states of Pará, Mato Grosso and Goiás and experience forms of slave-like labor. After a long period living away from home, they arrive full of news about hard work and exploitation, low wages, illusions, hardships, and the deceptions practiced by the contractors, which makes them want to return to their own world. After the end of the inter-harvest period, they go again, dressed in their best clothes as a feast day, imbued with the desire to materialize dreams, amazed by a world whose dangers pose challenges to them. <![CDATA[<b>Repressão e mudanças no trabalho análogo a de escravo no Brasil</b>: <b>tempo presente e usos do passado</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O objetivo do artigo é analisar um fenômeno recente da história social do trabalho no Brasil, designado como trabalho análogo a de escravo, caracterizado como crime pelo Código Penal, desde 1940. Fenômeno que atinge todos os continentes, é encontrado em países com níveis de desenvolvimento muito distintos. O trabalho escravo contemporâneo, como é conhecido, tem sido alvo de combate pela OIT e gerado a criação de políticas públicas para procurar extingui-lo. No Brasil, a ação dos Grupos de Fiscalização Móvel, do Ministério do Trabalho e Emprego, e a Igreja católica, através da Comissão Pastoral da Terra, têm se destacado nas denúncias e repressão à sua utilização. Mas a despeito das imensas dificuldades encontradas nesse combate, as ações do Estado brasileiro têm conseguido resultados positivos, entre os quais uma maior conscientização dos trabalhadores 'escravizados' sobre suas próprias condições de vida e trabalho e, assim, sobre seus direitos.<hr/>The aim of this paper is to study a recent phenomenon in Brazilian labor history, called slave-like labor, characterized as crime by the penal code since 1940. Since it is a phenomenon that afflicts all continents, it is found in countries with distinct levels of development. Contemporary slave labor, as it is also known, has been targeted by the ILO and has resulted in the design of public policy to extinguish it. In Brazil the work carried out by the Mobile Labor Inspection Groups from the Ministry of Labor and Employment, and the Catholic Church, through the Pastoral Commission of Land, have been most important in making accusations related to this phenomenon and to its repression. In spite of the immense difficulties involved, the Brazilian state has achieved positive results, including an increased awareness among workers subjected to this practice about their own lives and working conditions and, thus, about their rights. <![CDATA[<b>Teoria da História, Didática da História e narrativa</b>: <b>diálogos com Paul Ricoeur</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Reconhecendo a especificidade epistemológica das diferentes esferas de problematização do conhecimento bem como a indissociabilidade entre elas, o artigo tem por objetivo discutir a potencialidade analítica da categoria 'narrativa' na reflexão sobre produção, distribuição e consumo do conhecimento histórico. Partindo da ideia de que o específico só pode ser pensado no âmbito do geral, o texto argumenta a favor da compreensão da cientificidade da História como elemento comum que permite tratar a história/objeto de investigação e a história/objeto de ensino em suas particularidades. Em diálogo com a hermenêutica de Paul Ricoeur, o artigo aposta no entendimento da narrativa como uma estrutura temporal incontornável na reflexão sobre a natureza epistemológica e axiológica desse conhecimento, estreitando assim o diálogo entre Teoria da História e Didática da História.<hr/>Recognizing the epistemological specificity of the different spheres of the problematization of knowledge, as well as the indissociability of these spheres, this paper aims to discuss the analytical potential of 'narrative' as a category to reflect on the production, distribution and consumption of historical knowledge. Starting with the idea that the specific can only be considered in terms of the general, this text argues that the scientificness of history has to be acknowledged as a common element which allows the history/object of research and history/object of teaching to be considered in their particularities. Through a dialogue with Paul Ricoeur, this paper focuses on the understanding of narrative as an unavoidable temporal structure in reflection on the epistemological and axiological nature of this knowledge, thus bringing together the dialogue between the Theory of History and the Didactics of History. <![CDATA[<b>A construção da perspectiva africana</b>: <b>uma história do projeto <i>História Geral da África</i> (Unesco)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo analisa a construção da 'perspectiva africana' no projeto da História Geral da África (HGA), focando o período entre 1965 e 1979. Contando com a participação de mais de uma centena de especialistas internacionais sob auspícios da Unesco, a HGA foi um dos maiores projetos intelectuais do século XX. Fundada em fontes primárias, esta análise dá ênfase aos conflitos internos engendrados na construção dessa 'perspectiva africana', enquanto linha hegemônica da HGA. Tal investigação revela dois momentos críticos do projeto: os anos polêmicos (1972-1978) e os pragmáticos (1978-1982). Dessas disputas resultaram os parâmetros teórico-metodológicos e o conteúdo dos oito volumes da obra, publicados na década de 1980 e recentemente republicados no Brasil.<hr/>This article analyzes the construction of the African perspective in the General History of Africa project (GHA), focusing on the period between 1965 and 1979. With the participation of over two hundred international experts under the auspices of Unesco, this was one of the greatest intellectual projects of the twentieth century. Based on primary sources, this analysis emphasizes the internal conflicts involved in the construction of the African perspective as a hegemonic line of thought in the GHA. Two critical moments of the project were found in the investigation: the controversial years (1972-78), and the pragmatic years (1978-82). As a result of these disputes, theoretical and methodological parameters were constructed, in addition to eight volumes of material published in the 1980s, and recently republished in Brazil. <![CDATA[<b>Território em disputa</b>: <b>a escola na luta entre o republicanismo e a Igreja em Portugal (séculos XIX e XX)</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O trabalho tem como objetivo discutir conceitos centrais aos processos de secularização e laicização do ensino em Portugal desde a Monarquia Constitucional até o início da Primeira República. A abordagem parte da compreensão dos espaços escolares públicos e privados como territórios, dos quais Estado e Igreja procuraram estrategicamente se apropriar a fim de conquistar e afirmar uma hegemonia política e cultural sobre a sociedade portuguesa.<hr/>This paper aims to discuss some of the core concepts underlying the processes of secularization and laicization of education in Portugal, from the Constitutional Monarchy to the beginning of the First Republic. I will consider public and private school spaces as territories, which both state and Church sought to strategically move to conquer and to establish political and cultural hegemony in Portuguese society. <![CDATA[<b>Manoel Ferreira de Araújo Guimarães, a Academia Real Militar do Rio de Janeiro e a definição de um gênero científico no Brasil em inícios do século XIX</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200014&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Na sequência da transferência da Corte portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1807/1808, foi fundada a Academia Real Militar do Rio de Janeiro, em 1810, com o objetivo de formar a elite técnico-científica do Estado joanino. Orientada por tais objetivos educativos, essa escola superior de ensino técnico instituiu, no Brasil, um modelo de ciência e de ensino científico de matriz politécnica. A astronomia foi um exemplo dessa tendência. Num período em que a astronomia esférica se ia tornando crescentemente uma disciplina autônoma, Manoel Ferreira de Araújo Guimarães, professor de astronomia na Academia Real Militar do Rio de Janeiro, decidiu orientar o seu curso para esse ramo aplicado da astronomia e escreveu aquele que viria a tornar-se um dos primeiros manuais de astronomia esférica, um gênero maior da literatura científica do século XIX.<hr/>Following the transfer of the Portuguese court to Rio de Janeiro in 1807-8, the Royal Military Academy of Rio de Janeiro was created in 1810 to train the state's technical and scientific elite. Guided by its educational aims, this higher education technical school institutionalized a polytechnic model of science and science teaching in Brazil. Astronomy is a case in point. In a period when spherical astronomy was becoming an autonomous discipline, Manoel Ferreira de Araújo Guimarães, professor of astronomy at the Royal Military Academy of Rio de Janeiro, decided to orient his course to this applied branch of astronomy and authored what was to become one of the first textbooks on spherical astronomy, a major genre of scientific literature in the nineteenth century. <![CDATA[<b>Os soldados de Deus</b>: <b>religião e política na Faculdade de Direito de Porto Alegre na primeira metade do século XX</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200015&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo aborda as ideias e concepções filosóficas que predominaram na Faculdade de Direito de Porto Alegre, fundada em 1900, ao longo dos seus primeiros 40 anos de existência. Focando a geração dos católicos, analisa a oposição que se estabeleceu entre esse grupo e os outros membros da instituição que não comungavam com a filosofia do humanismo cristão pregada por ele. Discute-se a formação e as características desses católicos, bem como sua participação na Faculdade de Direito, quando buscaram espaços para o humanismo cristão contrapondo-se politicamente àqueles que passaram a chamar de 'positivistas'.<hr/>This article discusses the philosophical ideas and concepts that prevailed during the first 40 years of the Porto Alegre Faculty of Law, founded in 1900. Based on an analysis of the 'Catholic generation,' what is focused on is the opposition established in the institution between this generation and those who did not share the philosophy of 'Christian humanism' it preached. First, the education and characteristics of the Catholic group is looked at. Afterwards we analyze their participation in the Faculty of Law, in which they sought to find in space for their Christian humanism, politically opposed to those that have come to be called positivists. <![CDATA[<b>De perfumes aos pós</b>: <b>a publicidade como objeto histórico</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200016&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo analisa anúncios de cosméticos publicados na revista Fon-Fon! de 1911 a 1934. Discute as rupturas e continuidades observadas nos anúncios de cosméticos coletados. Estuda especificamente a publicidade de pó para maquiagem e os modelos de feminino presentes nos respectivos anúncios, com base em duas grandes séries: os anúncios com e sem imagens femininas. Também introduz e discute a metodologia da produção de uma história com base em anúncios publicitários. Metodologicamente, destaca-se a importância e centralidade da imagem nas análises feitas, atentando para a composição das imagens e os modelos de feminino propostos. As ferramentas de análise da imagem se pautaram nos trabalhos de Sophie Cassagnes e Martine Joly, e os pressupostos de ordem teórica, em Haskell.<hr/>This article is a study of cosmetics advertisements published in Fon-Fon Magazine between 1911 and 1934. It discusses the continuities and ruptures observed in these advertisements. More specifically, face powder advertising and models of the feminine are analyzed, drawing on two major series: advertisements with female images and those without any. Also introduced and discussed is the production methodology of a history based on advertisements. Methodologically, we emphasize the importance and centrality of the image in the analysis, observing the composition of the images and the proposed models of the feminine. The tools for the analysis of images were based on the work of Sophie Cassagnes and Martine Joly, while the theoretical postulations were drawn from Haskell. <![CDATA[<b>Christian Delacroix</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200017&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Christian Delacroix, historiador francês originário de família operária, iniciou sua militância política na esquerda, desde muito jovem, e foi fortemente marcado pelos acontecimentos de maio de 1968. Formado em filosofia na Sorbonne, direcionou seus estudos para a área de História quando foi aprovado para a École Normale Supérieure de Saint-Cloud. Em 1977 foi aprovado no exame de Agrégation, e a seguir trabalhou mais de 20 anos como professor secundário. Em 2000 candidatou-se a um posto no IUFM (Instituto de Formação de Mestres) em Créteil. Junto aos colegas François Dosse e Patrick Garcia vinculou-se ao Instituto de História do Tempo Presente (IHTP), onde participou de vários seminários voltados à epistemologia dos estudos sobre o tempo presente. Publicou inúmeros trabalhos no campo da teoria e da historiografia.<hr/>Christian Delacroix, a French historian originally from a working class family, started his leftwing political activism when he was very young and was strongly marked by the events of May 1968. He graduated in philosophy in the Sorbonne, moving to the area of history when he was approved for the Saint-Cloud École Normale Supérieure. In 1977 he passed the Agrégation exam, afterwards working for more than 20 years as a secondary school teacher. In 2000 he applied for a position in the IUFM (Teacher Training Institute) in Créteil. Together with his colleagues François Dosse and Patrick Garcia he joined the Institute of the History of the Present Time (IHTP), where he participated in several seminars concerned with the epistemology of studies about the present time. He has published numerous works in the field of theory and historiography. <![CDATA[<b>François Dosse</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt François Dosse, historiador francês, nasceu em Paris numa família de classe média, e desde cedo se interessou por política, vinculando-se quando jovem ao trotskismo. Estudou sociologia e história na Université de Vincennes - Paris VIII. Aprovado no exame de Agrégation, lecionou vários anos nos liceus de Pontoise e Boulogne-Billancourt. Foi Maître de conférences no IUFM (Instituto de Formação de Mestres) de Versailles e no de Nanterre. Foi aprovado no exame para dirigir pesquisas em 2001, quando produziu um trabalho sobre Michel de Certeau e consolidou sua orientação para a área de teoria da história e historiografia. A convite de Henri Rousseau, vinculou-se ao IHTP, onde participou de vários seminários voltados à epistemologia dos estudos sobre o tempo presente. Publicou inúmeros trabalhos nessa área, focalizando especialmente biografias de intelectuais como Paul Ricoeur e Pierre Nora. Atualmente é Professor no IUFM de Créteil.<hr/>François Dosse, a French historian, was born in Paris in a middle class family and from a very early age was interested in politics, becoming a Trotskyite when very young. He studied sociology and history at the Université de Vincennes - Paris VIII. After passing the Agrégation exam, he taught for various years in the lycées of Pontoise and Boulogne-Billancourt. He was Maître de conférences at the IUFM (Teacher Training Institute) in Versailles and Nanterre. In 2001 he passed the examination to direct research, writing a book on Michel de Certeau, which consolidated his orientation to the area of the theory of history and historiography. At the invitation of Henri Rousseau, he joined the IHTP, where he took part in various seminars concerned with the epistemology of studies about the present time. He published numerous works in this area, focusing specially on biographies of intellectuals such as Paul Ricoeur and Pierre Nora. Currently he is a professor in the Créteil IUFM. <![CDATA[<b>Boletim Vida Escolar</b>: <b>uma fonte e múltiplas leituras sobre a educação no início do século XX</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200019&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt François Dosse, historiador francês, nasceu em Paris numa família de classe média, e desde cedo se interessou por política, vinculando-se quando jovem ao trotskismo. Estudou sociologia e história na Université de Vincennes - Paris VIII. Aprovado no exame de Agrégation, lecionou vários anos nos liceus de Pontoise e Boulogne-Billancourt. Foi Maître de conférences no IUFM (Instituto de Formação de Mestres) de Versailles e no de Nanterre. Foi aprovado no exame para dirigir pesquisas em 2001, quando produziu um trabalho sobre Michel de Certeau e consolidou sua orientação para a área de teoria da história e historiografia. A convite de Henri Rousseau, vinculou-se ao IHTP, onde participou de vários seminários voltados à epistemologia dos estudos sobre o tempo presente. Publicou inúmeros trabalhos nessa área, focalizando especialmente biografias de intelectuais como Paul Ricoeur e Pierre Nora. Atualmente é Professor no IUFM de Créteil.<hr/>François Dosse, a French historian, was born in Paris in a middle class family and from a very early age was interested in politics, becoming a Trotskyite when very young. He studied sociology and history at the Université de Vincennes - Paris VIII. After passing the Agrégation exam, he taught for various years in the lycées of Pontoise and Boulogne-Billancourt. He was Maître de conférences at the IUFM (Teacher Training Institute) in Versailles and Nanterre. In 2001 he passed the examination to direct research, writing a book on Michel de Certeau, which consolidated his orientation to the area of the theory of history and historiography. At the invitation of Henri Rousseau, he joined the IHTP, where he took part in various seminars concerned with the epistemology of studies about the present time. He published numerous works in this area, focusing specially on biographies of intellectuals such as Paul Ricoeur and Pierre Nora. Currently he is a professor in the Créteil IUFM. <![CDATA[<b>Viagem ao cinema silencioso do Brasil</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200020&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt François Dosse, historiador francês, nasceu em Paris numa família de classe média, e desde cedo se interessou por política, vinculando-se quando jovem ao trotskismo. Estudou sociologia e história na Université de Vincennes - Paris VIII. Aprovado no exame de Agrégation, lecionou vários anos nos liceus de Pontoise e Boulogne-Billancourt. Foi Maître de conférences no IUFM (Instituto de Formação de Mestres) de Versailles e no de Nanterre. Foi aprovado no exame para dirigir pesquisas em 2001, quando produziu um trabalho sobre Michel de Certeau e consolidou sua orientação para a área de teoria da história e historiografia. A convite de Henri Rousseau, vinculou-se ao IHTP, onde participou de vários seminários voltados à epistemologia dos estudos sobre o tempo presente. Publicou inúmeros trabalhos nessa área, focalizando especialmente biografias de intelectuais como Paul Ricoeur e Pierre Nora. Atualmente é Professor no IUFM de Créteil.<hr/>François Dosse, a French historian, was born in Paris in a middle class family and from a very early age was interested in politics, becoming a Trotskyite when very young. He studied sociology and history at the Université de Vincennes - Paris VIII. After passing the Agrégation exam, he taught for various years in the lycées of Pontoise and Boulogne-Billancourt. He was Maître de conférences at the IUFM (Teacher Training Institute) in Versailles and Nanterre. In 2001 he passed the examination to direct research, writing a book on Michel de Certeau, which consolidated his orientation to the area of the theory of history and historiography. At the invitation of Henri Rousseau, he joined the IHTP, where he took part in various seminars concerned with the epistemology of studies about the present time. He published numerous works in this area, focusing specially on biographies of intellectuals such as Paul Ricoeur and Pierre Nora. Currently he is a professor in the Créteil IUFM. <![CDATA[<b>Colunas de São Pedro</b>: <b>a política papal na Idade Média central</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200021&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt François Dosse, historiador francês, nasceu em Paris numa família de classe média, e desde cedo se interessou por política, vinculando-se quando jovem ao trotskismo. Estudou sociologia e história na Université de Vincennes - Paris VIII. Aprovado no exame de Agrégation, lecionou vários anos nos liceus de Pontoise e Boulogne-Billancourt. Foi Maître de conférences no IUFM (Instituto de Formação de Mestres) de Versailles e no de Nanterre. Foi aprovado no exame para dirigir pesquisas em 2001, quando produziu um trabalho sobre Michel de Certeau e consolidou sua orientação para a área de teoria da história e historiografia. A convite de Henri Rousseau, vinculou-se ao IHTP, onde participou de vários seminários voltados à epistemologia dos estudos sobre o tempo presente. Publicou inúmeros trabalhos nessa área, focalizando especialmente biografias de intelectuais como Paul Ricoeur e Pierre Nora. Atualmente é Professor no IUFM de Créteil.<hr/>François Dosse, a French historian, was born in Paris in a middle class family and from a very early age was interested in politics, becoming a Trotskyite when very young. He studied sociology and history at the Université de Vincennes - Paris VIII. After passing the Agrégation exam, he taught for various years in the lycées of Pontoise and Boulogne-Billancourt. He was Maître de conférences at the IUFM (Teacher Training Institute) in Versailles and Nanterre. In 2001 he passed the examination to direct research, writing a book on Michel de Certeau, which consolidated his orientation to the area of the theory of history and historiography. At the invitation of Henri Rousseau, he joined the IHTP, where he took part in various seminars concerned with the epistemology of studies about the present time. He published numerous works in this area, focusing specially on biographies of intellectuals such as Paul Ricoeur and Pierre Nora. Currently he is a professor in the Créteil IUFM. <![CDATA[<b>História e documentário</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882012000200022&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt François Dosse, historiador francês, nasceu em Paris numa família de classe média, e desde cedo se interessou por política, vinculando-se quando jovem ao trotskismo. Estudou sociologia e história na Université de Vincennes - Paris VIII. Aprovado no exame de Agrégation, lecionou vários anos nos liceus de Pontoise e Boulogne-Billancourt. Foi Maître de conférences no IUFM (Instituto de Formação de Mestres) de Versailles e no de Nanterre. Foi aprovado no exame para dirigir pesquisas em 2001, quando produziu um trabalho sobre Michel de Certeau e consolidou sua orientação para a área de teoria da história e historiografia. A convite de Henri Rousseau, vinculou-se ao IHTP, onde participou de vários seminários voltados à epistemologia dos estudos sobre o tempo presente. Publicou inúmeros trabalhos nessa área, focalizando especialmente biografias de intelectuais como Paul Ricoeur e Pierre Nora. Atualmente é Professor no IUFM de Créteil.<hr/>François Dosse, a French historian, was born in Paris in a middle class family and from a very early age was interested in politics, becoming a Trotskyite when very young. He studied sociology and history at the Université de Vincennes - Paris VIII. After passing the Agrégation exam, he taught for various years in the lycées of Pontoise and Boulogne-Billancourt. He was Maître de conférences at the IUFM (Teacher Training Institute) in Versailles and Nanterre. In 2001 he passed the examination to direct research, writing a book on Michel de Certeau, which consolidated his orientation to the area of the theory of history and historiography. At the invitation of Henri Rousseau, he joined the IHTP, where he took part in various seminars concerned with the epistemology of studies about the present time. He published numerous works in this area, focusing specially on biographies of intellectuals such as Paul Ricoeur and Pierre Nora. Currently he is a professor in the Créteil IUFM.