Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Ortopedia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-361620160006&lang=pt vol. 51 num. 6 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[O ano de 2016, um marco]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600619&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Impacto femoroacetabular]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600621&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The femoroacetabular impingement (FAI) is as condition recently characterized that results from the abnormal anatomic and functional relation between the proximal femur and the acetabular border, associated with repetitive movements, which lead labrum and acetabular cartilage injuries. Such alterations result from anatomical variations such as acetabular retroversion or decrease of the femoroacetabular offset. In addition, FAI may result from acquired conditions as malunited femoral neck fractures, or retroverted acetabulum after pelvic osteotomies. These anomalies lead to pathological femoroacetabular contact, which in turn create impact and shear forces during hip movements. As a result, there is early labrum injury and acetabulum cartilage degeneration. The diagnosis is based on the typical clinical findings and images. Treatment is based on the correction of the anatomic anomalies, labrum debridement or repair, and degenerate articular cartilage removal. However, the natural evolution of the condition, as well as the outcome from long-term treatment, demand a better understanding, mainly in the asymptomatic individuals.<hr/>RESUMO O impacto femoroacetabular (FAI) é condição de caracterização relativamente recente; decorre de relações anatômico-funcionais anormais entre a região proximal do fêmur e o acetábulo, associadas a movimentos de repetição, que acarretam lesões no labrum e na cartilagem acetabular. As alterações são representadas pela retroversão acetabular ou diminuição da altura entre a borda lateral da cabeça e o colo femoral. Além disso, o impacto femoroacetabular pode ser secundário a fraturas do colo do fêmur com consolidação viciosa ou decorrer de osteotomias pélvicas que provocam o retrodirecionamento do acetábulo. Essas anomalias levam ao contato femoroacetabular patológico que origina forças de impacto e cisalhamento durante os movimentos do quadril. Em consequência, há lesão labral e artrose precoce. O diagnóstico é feito pela sintomatologia típica, sinais radiográficos e ressonância magnética. O tratamento fundamenta-se na correção das anomalias anatômicas, reparo do labrum e remoção da cartilagem lesada. Entretanto, há necessidade de conhecer melhor a evolução natural da afecção, principalmente nos indivíduos assintomáticos, bem como resultados do tratamento em longo prazo. <![CDATA[Fraturas do tornozelo e do pé na infância: revisão da literatura e evidências científicas para o tratamento adequado]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600630&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Foot and ankle fractures represent 12% of all pediatric fractures. Malleolar fractures are the most frequent injuries of the lower limbs. Hindfoot and midfoot fractures are rare, but inadequate treatment for these fractures may results in compartment syndrome, three-dimensional deformities, avascular necrosis and early post-traumatic arthritis, which have a significant impact on overall foot and ankle function. Therefore, the challenges in treating these injuries in children are to achieve adequate diagnosis and precise treatment, while avoiding complications. The objective of the treatment is to restore normal anatomy and the correct articular relationship between the bones in this region. Moreover, the treatment needs to be planned according to articular involvement, lower-limb alignment, ligament stability and age. This article provides a review on this topic and presents the scientific evidence for appropriate treatment of these lesions.<hr/>RESUMO As fraturas do tornozelo e do pé representam 12% de todas as fraturas pediátricas. Fraturas maleolares são as lesões mais frequentes dos membros inferiores; fraturas do retropé e mediopé são raras, mas o seu tratamento inadequado pode resultar em síndrome de compartimento, deformidades tridimensionais, necrose avascular e osteoartrose pós-traumática precoce, as quais apresentam impacto significativo na função global do tornozelo e pé. Portanto, os desafios no tratamento dessas lesões na criança são o diagnóstico adequado e tratamento preciso para se evitarem as complicações. O objetivo do tratamento é restaurar a anatomia normal e a relação articular correta entre os ossos da região. Além disso, o tratamento deve ser planejado de acordo com acometimento articular, o alinhamento dos membros inferiores, a estabilidade ligamentar e a idade. O algoritmo de tratamento dos traumas complexos do tornozelo e pé na infância é descrito. Este artigo apresenta uma revisão sobre o tema e as evidências científicas para o tratamento adequado dessas lesões. <![CDATA[Roturas totais do aparelho extensor do joelho]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600640&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: This was a retrospective case-control study on total ruptures of the extensor apparatus of the knee, aimed to compare patella fractures with tendinous ruptures. METHODS: The sample included 190 patients and 198 total ruptures of the knee extensor apparatus. All patients were evaluated by the same examiner after a minimum one-year follow-up. RESULTS: Tendinous ruptures occurred most frequently in men, in younger patients, and had better clinical and functional outcomes when compared with patella fractures; however, the former presented higher levels of thigh atrophy. Patella fractures occurred most frequently in women and in older patients and caused most frequently caused residual pain, muscle weakness, and limitations in daily activities. Comminuted fractures were related to high-energy trauma, lower clinical and functional outcomes, and higher levels of residual pain and osteosynthesis failure. Early removal of osteosynthesis material was related to better outcomes. Regarding the tendinous ruptures, over half of the patients presented risk conditions for tendinous degeneration; a longer delay until surgery was related to lower Kujala scores. CONCLUSION: The surgical repair of bilateral ruptures of the knee extensor apparatus resulted in satisfactory clinical and functional outcomes, which were better for tendinous ruptures when compared with patella fractures. However, these lesions are associated with non-negligible levels of residual pain, muscle weakness, atrophy, and other complications.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Estudo retrospectivo sobre roturas totais do aparelho extensor do joelho que compara as fraturas da patela com as roturas tendinosas. MÉTODOS: Amostra com 190 pacientes e 198 roturas totais do aparelho extensor do joelho. O tempo mínimo de seguimento após a cirurgia foi de um ano e todos os pacientes foram avaliados clínica e radiologicamente pelo mesmo médico. RESULTADOS: As roturas tendinosas ocorrem mais frequentemente em homens, em pacientes mais novos e estão associadas a níveis clínico-funcionais superiores em relação às fraturas da patela. No entanto, com atrofia da coxa mais frequente. As fraturas patelares ocorrem mais frequentemente em mulheres com idade mais avançada e provocam mais frequentemente dor residual, déficit de força muscular e limitação das atividades da vida diária. A maior cominuição das fraturas da patela esteve associada a resultados clínico-funcionais mais desfavoráveis, a níveis mais elevados de dor residual e de desmontagem do material de osteossíntese. A extração precoce do material de osteossíntese esteve associada a melhores resultados. No grupo das roturas tendinosas, mais de metade apresentava doenças consideradas de risco para degeneração tendinosa e um tempo de espera mais prolongado até a cirurgia demonstrou valores de escore de Kujala significativamente inferiores. CONCLUSÃO: O tratamento cirúrgico das roturas totais do aparelho extensor do joelho garante bons resultados funcionais, que são superiores para as roturas tendinosas em comparação com as fraturas da patela. No entanto, estão associadas a níveis importantes de dor residual, fraqueza muscular, atrofia muscular e outras complicações. <![CDATA[Aplicação da terapia por pressão negativa no tratamento de feridas infectadas. Estudo de casos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600646&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To evaluate the results and benefits obtained from the topical use of negative pressure wound therapy (NPWT) in patients with infected wounds. METHODS: This was a retrospective study of 20 patients (17 males and three females, mean age 42 years) with infected wounds treated using NPWT. The infected wounds were caused by trauma. The treatment system used was VAC.(r) (Vacuum Assisted Closure, KCI, San Antonio, United States) applied to the wound in continuous mode from 100 to 125 mmHg. The parameters related to the wounds (location, number of VAC changes, the size of the defects in the soft parts, and the evolution of the state of the wound), length of hospital stay, length of intravenous antibiotic therapy, and complications related to the use of this therapy were evaluated. RESULTS: The mean length of the hospital stay, use of NPWT, and antibacterial therapy were 41 days, 22.5 days, and 20 days respectively. The use of the VAC led to a mean reduction of 29% in the wound area (95.65-68.1 cm2; p &lt; 0.05). Only one patient did not show any improvement in the final appearance of the wound with complete eradication of the infection. No complication directly caused by NPWT was observed. CONCLUSION: NPWT stimulates infection-free scar tissue formation in a short time, and is a quick and comfortable alternative to conventional infected wounds treatment methods.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar os resultados e benefícios trazidos pela aplicação tópica da terapia por pressão negativa (TPN) em pacientes com feridas infectadas. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de série de casos composta por 20 pacientes (17 homens e três mulheres e média de 42 anos) com feridas infectadas tratadas pela TPN. As feridas infectadas em sua maioria foram de causa traumática. O sistema de pressão a vácuo usado foi o VAC(r) (Vacuum Assisted Closure, KCI, San Antonio, Estados Unidos), aplicado à ferida em modo contínuo na ordem de 100 a 125 mmHg. Na casuística, os parâmetros relacionados à ferida (localização, quantidade de trocas do VAC, tamanhos dos defeitos de partes moles, evolução do grau da ferida), o tempo de internamento, o tempo de antibioticoterapia venosa e as complicações relacionadas ao uso da terapia foram avaliados. RESULTADOS: O tempo médio de internamento, uso da terapia a vácuo e antibioticoterapia foi, respectivamente, de 41, 22,5 e 20 dias. O uso do VAC promoveu uma redução média da área das feridas de 29% (95,65 cm2 para 68,1 cm2; p &lt; 0,05). Apenas um paciente não obteve melhoria do aspecto final da ferida, com erradicação completa da infecção. Nenhuma complicação atribuída diretamente ao uso da TPN foi observada. CONCLUSÃO: A terapia por pressão negativa, por facilitar a formação de um tecido de cicatrização ausente de infecção local num curto intervalo de tempo, representa uma opção rápida e confortável aos métodos convencionais no tratamento de feridas infectadas. <![CDATA[Lesões do ligamento cruzado anterior e do menisco no esporte: incidência, tempo de prática até a lesão e limitações causadas pelo trauma]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600652&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To analyze the incidence of ACL and meniscal injuries in a population of recreational and elite athletes from Brazil and the relation of these injuries with their sports activities. METHODS: This was a prospective observational study of 240 patients with ACL and/or meniscal injuries submitted to surgical treatment. Data of patients and sport modality, as well as Tegner score were registered in the first clinical evaluation. The patients were divided into three groups: (1) isolated rupture of the ACL; (2) ACL injury associated with meniscal injury; (3) isolated menisci injury. RESULTS: The majority of the patients belonged to group 1 (44.58%), followed by group 2 (30.2%) and 3 (25%). Most patients were soccer players. The mean time from sport practice to injury in group 1 was 17.81 years. In group 2, it was 17.3 years, and in group 3, 26.91 years. Soccer athletes presented ACL injury in 0.523/1000 h of practice and meniscal injury in 0.448/1000 h of practice. Before the injury, the mean Tegner score obtained for groups 1, 2, and 3 were 7.18, 7.34, and 6.53, respectively. After knee injury, those values were 3.07, 3.18, and 2.87, respectively. CONCLUSION: Soccer was the sport that caused the majority of lesions, regardless the group. Furthermore, patients from groups 1 and 2 had less time of practice prior to the injury (17.81 and 17.3 years) than the patients of group 3 (26.91 years). Women presented a higher risk to develop ACL and meniscal injuries in 1000 h of game/practice. Running, volleyball, and weightlifting are in ascending order of risk for ACL and/or meniscal injury. Regarding the return to sport practice, the efficiency of all athletes was impaired because of the injury.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar a incidência da lesão do LCA e dos meniscos numa população de atletas amadores e profissionais no Brasil e a relação destas lesões com o esporte praticado. MÉTODOS: Estudo prospectivo observacional de 240 pacientes com lesão meniscoligamentar do joelho desencadeada por diversas atividades esportivas. Dados dos pacientes, do esporte praticado e do questionário de Tegner foram registrados na primeira avaliação clínica. Os pacientes foram divididos em grupos: 1) lesão isolada do LCA; 2) lesão do LCA associada a lesão meniscal; 3) lesão meniscal isolada. RESULTADOS: A maioria dos pacientes pertencia ao grupo 1 (44,58%), seguido pelos grupos 2 (30,2%) e 3 (25%). O tempo médio de prática esportiva para gerar lesão foi de 17,81 anos no grupo 1, 17,3 no grupo 2 e 26,91 no grupo 3. Atletas de futebol apresentaram lesão de LCA em 0,523/1000 horas de jogo e de lesões meniscais em 0,448/1000 horas de jogo. Antes da lesão, a média de pontos obtidos no questionário de Tegner para os pacientes do grupo 1, 2 e 3 foram de 7,18, 7,34, e 6,53. Após a lesão, este valor caiu para 3,07, 3,18, e 2,87 respectivamente. CONCLUSÕES: A modalidade esportiva mais praticada foi o futebol e causou o maior número de lesões, independente do grupo. Além disso, pacientes do grupo 1 e 2 levaram menos tempo de prática do que os do grupo 3 para sofrerem lesões. As mulheres apresentaram maior risco de lesões de LCA e meniscos por 1000 horas de treino/jogo. Corrida, voleibol e academia estão em ordem crescente de riscos de lesões meniscoligamentares. Quando avaliado o retorno ao esporte, o rendimento de todos os atletas foi prejudicado pela lesão. <![CDATA[Resultados funcionais e clínicos alcançados em pacientes com pé torto congênito tratados pela técnica de Ponseti]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600657&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVES: To analyze and evaluate functional and clinical results in patients with congenital clubfoot treated with Ponseti's technique. METHODS: This study evaluated 31 patients diagnosed with 51 congenital clubfeet, treated between April 2006 and September 2011 with Ponseti's technique. The patients who did not achieve an equinus correction with manipulation were treated with Achilles tenotomy. An anterior tibial tendon transfer was performed in patients who maintained residual adduction. All plasters were made by fellows and supervised by Ankle and Foot Chiefs. The technique was performed without the need for physical therapists, orthotics, and plaster technicians. Patients were submitted to pre- and post-treatment examination and evaluated under Pirani's classification. RESULTS: Male patients had an increased incidence and the right side was more affected, while bilateral involvement was observed in 64.5% of the cases. The mean number of cast changes was 5.8, and Achilles tenotomy was necessary in 26 patients. There were significant deformity improvements in 46 of the 51 treated feet (90.2%); Pirani's mean score improved from 5.5 to 3.6 after treatment. CONCLUSION: The Ponseti method was effective in both functional and clinical evaluation of patients, with significant statistical relevance (p = 0.0001), with a success rate of 90.2% and mean improvement in the Pirani's index of 65.5%.<hr/>RESUMO OBJETIVOS: Analisar e avaliar os resultados funcionais e clínicos em pacientes com pé torto congênito tratados pela técnica de Ponseti. MÉTODOS: O estudo incluiu 31 pacientes diagnosticados com 51 pés tortos congênitos, tratados entre abril de 2006 a setembro de 2011 pela técnica de Ponseti. Os pacientes que não alcançaram a correção do estado equino com manipulação foram tratados com tenotomia do Aquiles. Uma transposição do tendão tibial anterior foi feita nos pacientes que mantiveram uma adução residual. Todos os gessos foram feitos por residentes e supervisionados pelos chefes de Tornozelo e Pé. A técnica foi aplicada sem a necessidade de fisioterapeutas ou técnicos de gesso. Os pacientes foram submetidos a exame antes e depois do tratamento e avaliados de acordo com a escala de Pirani. RESULTADOS: Os pacientes do sexo masculino apresentaram um aumento de incidência e o lado direito foi o mais afetado, enquanto que o acometimento bilateral foi observado em 64,5% dos casos. A média de mudanças de gesso foi de 5,8 e a tenotomia do tendão de Aquiles foi necessária em 26 pacientes. Houve melhorias significativas das deformidades em 46 dos 51 dos pés tratados (90,2%), a escala de Pirani pontuou um avanço na média de 5,5 para 3,6 após o tratamento. CONCLUSÃO: O método de Ponseti foi eficaz nas avaliações funcionais e clínicas dos pacientes, com uma relevância estatística significante (p = 0,0001), com uma taxa de sucesso de 90,2% e um avanço na escala de Pirani de 65,5%. <![CDATA[Avaliação do equilíbrio espinopélvico dos pacientes com espondilolistese degenerativa L4L5 e hérnia de disco L4L5 submetidos a cirurgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600662&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To correlate spinopelvic balance with the development of degenerative spondylolisthesis and disk herniation. METHODS: This was a descriptive retrospective study that evaluated 60 patients in this hospital, 30 patients with degenerative spondylolisthesis at the L4-L5 level and 30 with herniated disk at the L4-L5 level, all of whom underwent Surgical treatment. RESULTS: Patients with lumbar disk herniation at L4-L5 level had a mean tilt of 8.06, mean slope of 36.93, and mean PI of 45. In patients with degenerative spondylolisthesis at the L4-L5 level, a mean tilt of 22.1, mean slope of 38.3, and mean PI of 61.4 were observed. CONCLUSION: This article reinforces the finding that the high mean tilt and PI are related to the onset of degenerative spondylolisthesis, and also concluded that the same angles, when low, increase the risk for disk herniation.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Correlacionar o equilíbrio espinopélvico com o desenvolvimento de espondilolistese degenerativa e hérnia discal. MÉTODOS: Estudo retrospectivo de caráter descritivo, no qual foram avaliados 60 pacientes, 30 portadores de espondilolistese degenerativa no nível L4-L5 e 30 portadores de hérnia de disco no nível L4-L5, todos submetidos a tratamento cirúrgico. RESULTADOS: Os pacientes portadores de hérnia de disco lombar no nível L4-L5 apresentaram uma média da inclinação pélvica (TILT) de 8,06, da inclinação sacral (SLOP) de 36,93 e da incidência pélvica (IP) de 45. Nos pacientes portadores espondilolistese degenerativa no nível L4-L5 foi observada uma média da TILT de 22,1, da SLOP de 38,3 e da IP de 61,4. CONCLUSÃO: O presente artigo reforça a descoberta de que as elevadas médias obtidas da TILT e da IP estão relacionadas com o surgimento da espondilolistese degenerativa e ainda conclui que os mesmos ângulos, quando baixos, aumentam o risco para hérnia de disco. <![CDATA[Relação da disestesia peri-incisional com os acessos vertical e oblíquo na retirada dos tendões flexores na reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600667&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To compare the incidence of peri-incisional dysesthesia according to the skin incision technique for hamstring tendon graft harvest in anterior cruciate ligament reconstruction. METHODS: Thirty-three patients with ACL rupture were separated in two groups: group 1, with 19 patients submitted to the oblique skin incision to access the hamstrings and group 2-14 patients operated by vertical skin incision technique. The selected patients were assessed after surgery. Demographic data and prevalence of dysesthesia was measured by digital pressure around the skin incision and classified according to the Highet scale. RESULTS: The total rate of dysesthesia was 42% (14 patients). Five patients (26%) on the oblique incision group reported dysesthesia symptoms. On the group submitted to the vertical incision technique, the involvement was 64% (nine patients). On the 33 knees evaluated, the superior lateral area was the most affected skin region, while the superior medial and inferior medial regions were affected in only one patient (7.1%). No statistical differences between both groups were observed regarding patients' weight, age, and height¸ as well as skin incision length. CONCLUSION: Patients who underwent reconstruction of the anterior cruciate ligament using the oblique access technique had five times lower incidence of peri-incisional dysesthesia when compared with those in whom the vertical access technique was used.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Comparar a incidência de disestesia peri-incisional de acordo com o tipo de incisão para retirada de enxerto flexor na reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho. MÉTODOS: Foram divididos em dois grupos 33 pacientes: Grupo 1, composto por 19 pacientes operados pela técnica com incisão oblíqua para o acesso aos flexores, e Grupo 2, composto por 14 pacientes operados pela técnica com incisão vertical. Os pacientes selecionados foram examinados no pós-operatório. Dados demográficos e a prevalência da disestesia foram avaliados por meio de digitopressão em torno da região incisada e a prevalência foi classificada de acordo com a escala de Highet. RESULTADOS: A taxa total de disestesia foi de 42% (14 pacientes). Cinco pacientes (26%) do grupo da incisão oblíqua apresentaram sintomas de disestesia. No grupo submetido à técnica com incisão vertical, o acometimento foi de 64% (nove pacientes). Nos 33 joelhos avaliados, a região superior-lateral foi a área mais acometida, enquanto as regiões superior-medial e inferior-medial foram afetadas em apenas um paciente (7,1%). Não foram observadas diferenças estatísticas entre os dois grupos em relação ao peso, à idade e à altura dos pacientes, bem como o tamanho da incisão. CONCLUSÃO: Os pacientes submetidos à reconstrução do ligamento cruzado anterior do joelho com a técnica com acesso oblíquo apresentaram incidência de disestesia peri-incisional cinco vezes menor em relação àqueles que foram submetidos à técnica com acesso vertical. <![CDATA[Análise comparativa da dor em pacientes submetidos à artroplastia total do joelho em relação aos níveis pressóricos do torniquete pneumático]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600672&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVES: To evaluate through the visual analog scale (VAS) the pain in patients undergoing total knee replacement (TKR) with different pressures of the pneumatic tourniquet. METHODS: An observational, randomized, descriptive study on an analytical basis, with 60 patients who underwent TKR, divided into two groups, which were matched: a group where TKR was performed with tourniquet pressures of 350 mmHg (standard) and the other with systolic blood pressure plus 100 mmHg (P + 100). These patients had their pain assessed by VAS at 48 h, and at the 5th and 15th days after procedure. Secondarily, the following were also measured: range of motion (ROM), complications, and blood drainage volume in each group; the data were subjected to statistical analysis. RESULTS: After data analysis, there was no statistical difference regarding the incidence of complications (p = 0.612), ROM (p = 0.202), bleeding after 24 and 48 h (p = 0.432 and p = 0.254) or in relation to VAS. No correlation was observed between time of ischemia compared to VAS and bleeding. CONCLUSIONS: The use of the pneumatic tourniquet pressure at 350 mmHg or systolic blood pressure plus 100 mmHg did not influence the pain, blood loss, ROM, and complications. Therefore the pressures at these levels are safe and do not change the surgery outcomes; the time of ischemia must be closely observed to avoid major complications.<hr/>RESUMO OBJETIVOS: Avaliar, por meio da escala visual analógica (EVA), a dor em pacientes submetidos à artroplastia total do joelho (ATJ) com diferentes pressões do torniquete pneumático. MÉTODOS: Foi feito um estudo observacional, descritivo, de caráter analítico, prospectivo, randomizado, no qual 60 pacientes foram submetidos à ATJ, divididos em dois grupos, os quais foram comparados entre si: um grupo no qual a ATJ foi feita com pressão do torniquete de 350 mmHg (Padrão) e outro com 100 mmHg acima da pressão arterial sistólica (P + 100). Esses pacientes tiveram sua dor aferida pela EVA após 48 horas, no quinto e no 15° dias após o procedimento cirúrgico. Secundariamente, foram medidos também a amplitude de movimento (ADM), o sangramento via dreno suctor e as complicações em cada um dos grupos estudados; os dados foram submetidos à análise estatística. RESULTADOS: Após a análise dos dados, não foi constatada diferença estatisticamente significante em nível de 5% de significância da pressão em relação à incidência de complicações (p = 0,612), ADM (p = 0,202), ao sangramento após 24 e 48 h (p = 0,432 e p = 0,254) e à EVA. Também não foi constatada correlação do tempo de isquemia em relação a EVA e ao sangramento. CONCLUSÕES: As pressões usadas do torniquete pneumático, 350 mmHg ou pressão arterial sistólica + 100 mmHg, não tiveram influência sobre a dor, a perda sanguínea, a amplitude de movimento e as complicações, são pressões seguras que não alteram o resultado final, desde que respeitados o tempo da isquemia e individualizados os casos. <![CDATA[Acesso lateral de Keblish melhora a inclinação da patela na artroplastia do joelho valgo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600680&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To compare the clinical and radiological outcomes of conventional medial and lateral approaches for total knee replacement in the valgus osteoarthritic knee. METHODS: In this randomized controlled trial, 21 patients with valgus knee osteoarthritis were randomized to total knee replacement through medial or lateral approach. The primary outcome was radiographic patellar tilt. Secondary outcomes were visual analog scale of pain, postoperative levels of hemoglobin, and clinical aspect of the operative wound. RESULTS: There were no differences between the groups regarding other clinical variables. Mean lateral tilt of the patella was 3.1 degrees (SD ± 5.3) in the lateral approach group and 18 degrees (SD ± 10.2) in the medial approach group (p = 0.02). There were no differences regarding the secondary outcomes. CONCLUSION: Lateral approach provided better patellar tilt following total knee replacement in valgus osteoarthritic knee.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Comparar os resultados clínicos e radiológicos da via de acesso convencional com artrotomia medial e da via de acesso lateral na prótese total primária em joelho valgo. MÉTODOS: Neste ensaio clínico prospectivo, 21 pacientes com osteoartrite e deformidade em valgo foram divididos aleatoriamente em dois grupos de acordo com a via de acesso cirúrgico usada: medial ou lateral. O desfecho principal foi a medida radiográfica da inclinação lateral da patela. Outros desfechos foram a dor após a cirurgia (escala visual de dor), o sangramento (níveis séricos de hemoglobina) e o aspecto clínico da ferida operatória. RESULTADOS: Não houve diferença entre os grupos em relação a outras variáveis clínicas. A inclinação lateral média da patela no grupo lateral foi 3,1 graus ± 5,3 DP e no grupo medial foi 18 graus ± 10,2 DP (p = 0,02). Os outros desfechos não apresentaram diferenças entre os grupos. CONCLUSÃO: A via lateral proveu melhor inclinação lateral da patela pós-operatória nas artroplastias do joelho valgo. <![CDATA[Avaliação da reprodutibilidade das diferentes descrições da classificação de Kellgren e Lawrence para osteoartrite do joelho]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600687&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To assess the inter- and intraobserver reproducibility of the original version and different descriptions of the Kellgren and Lawrence classification used in epidemiological studies for osteoarthritis of the knee. METHODS: The study included 72 patients with osteoarthritis of the knee. Three medical members of the Brazilian Society of Knee Surgery were invited to evaluate the images. An intra- and interobserver analysis was conducted, with an interval of one month. The intraobserver agreement was analyzed using the weighted Cohen's Kappa coefficient. The interobserver agreement was analyzed using the Krippendorff alpha coefficient (a). RESULTS: The intraobserver assessment indicated conflicting results. In the interobserver analysis, the level of agreement was superficial. CONCLUSIONS: The classification of Kellgren and Lawrence and its variants generated a low reproducibility between observers. The intraobserver analysis showed a lack of uniformity in the use of this classification and its variants, even among experienced observers.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade inter e intraobservador da versão original e das diferentes descrições da classificação de Kellgren e Lawrence usadas em estudos epidemiológicos para osteoartrite do joelho. MÉTODOS: Foram estudados 72 pacientes com diagnóstico de osteoartrite do joelho. Três médicos membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho foram convidados para avaliar as imagens. Análises intra e interobservador foram feitas com intervalo de um mês. A concordância intraobservador foi analisada por meio do coeficiente Kappa de Cohen ponderado. Na análise interobservador foi usado o coeficiente alpha de Krippendorff (a). RESULTADOS: A avaliação intraobservador apresentou resultados discordantes. Na análise interobservador, o grau de concordância foi superficial. CONCLUSÕES: A classificação de Kellgren e Lawrence e suas variantes geraram uma baixa reprodutibilidade entre os observadores. A análise intraobservador apresentou resultados discordantes, demonstrou que há falta de uniformidade no uso dessa classificação e de suas variantes mesmo entre observadores experientes. <![CDATA[Perfil epidemiológico dos pacientes com diagnóstico de pubalgia do atleta]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600692&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To evaluate the clinical and epidemiological characteristics of pubalgia in patients from a Sports Medicine Center. METHODS: Data analysis from medical records of patients with athletic pubalgia attended to from January 2007 to January 2015. The diagnosis was made by an experienced hip surgeon, complemented with pelvic X-ray, abdominal wall ultrasound, and magnetic resonance imaging of the pelvis. RESULTS: Among 43 patients, 42 were men, with mean age of 33 years. As for sports, 25 (58.1%) athletes were soccer players and 13 (30.2%) were runners; 37.2% were professional athletes. Inguinal hernia was diagnosed in 20.9% of patients, showing the importance of its routine search in these patients. Treatment duration ranged from 1 to 12 months and 95.2% of the patients returned to sport. CONCLUSION: This study presented the epidemiological characteristics of patients diagnosed with athletic pubalgia attended to in a reference medical center and demonstrated the prevalence of this lesion in male patients, soccer players and runners. It also disclosed a high success rate of the nonoperative treatment, and high rate of return to sport after treatment.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar as características clínico-epidemiológicas da pubalgia do atleta nos pacientes de um centro de referência no atendimento a esportistas. MÉTODOS: Avaliação dos prontuários de pacientes com pubalgia do atleta atendidos entre janeiro de 2007 e janeiro de 2015. O diagnóstico foi feito pelo exame clínico feito por ortopedista pós-graduado em quadril, complementado com radiografia de bacia, ultrassonografia de parede abdominal e ressonância magnética da pelve. RESULTADOS: Dos 43 pacientes avaliados, 42 eram homens, com média de 33 anos. Quanto aos esportes, 25 (58,1%) atletas praticavam futebol e 13 (30,2%) eram corredores; 37,2% eram atletas profissionais. Foi diagnosticada hérnia inguinal em 20,9% dos pacientes, o que demonstra a importância de sua pesquisa rotineira nesses pacientes. A duração do tratamento variou de um a 12 meses e 95,2% dos pacientes retornaram ao esporte. CONCLUSÃO: O presente estudo apresenta as características epidemiológicas dos pacientes com diagnóstico de pubalgia do atleta atendidos num centro de referência e demonstra o predomínio dessa lesão nos pacientes do sexo masculino praticantes de futebol e de corrida. Mostra também alta taxa de sucesso do tratamento não operatório, bem como elevado índice de retorno à prática esportiva após tratamento. <![CDATA[Estudo morfológico entre diferentes tratamentos da contusão muscular de gastrocnêmio em ratos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600697&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: Evaluate the effects of ultrasound and stretching in morphology after rat muscle contusion. METHODS: Male Wistar rats (n = 35, 8-9 weeks, 271 ± 14 g) were divided into five groups: control group (CG = 3); lesion group (LG = 8); lesion + ultrasound group (LUG = 8); lesion + stretching group (LSG = 8); lesion + ultrasound + stretching group (LUSG = 8). The ultrasound was applied in LUG and LUSG from the third to the seventh day, the dose used was 50% pulsed, 0.5 W/cm2, 5 min. From the tenth until the twenty first day, passive stretching was performed, in four repetitions lasting 30 s each with 30 s of rest. Initial and final body weight, muscle weight and length, number and sarcomere length, muscle fiber cross-sectional area, and percentage of collagen were evaluated after 22 days. RESULTS: The final body weight was higher than the initial in all groups. The number of sarcomeres was statistically higher in LSG than LUG and higher in LUSG than LUS and CG; in sarcomere length was higher in LUG when compared with LSG (p &lt; 0.05). The cross sectional area in LG was higher than LSG, and the percentage of collagen was higher in LG when compared with LSG and CG; in LUG when compared with LSG and CG; and in LUSG when compared with CG. CONCLUSION: The passive stretching protocol induced sarcomerogenesis and antifibrotic effect over the muscle submitted to contusion. Ultrasound, even in association with stretching, was not sufficient to prevent fibrosis in the injured muscle.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar os efeitos do ultrassom terapêutico e/ou alongamento, na morfologia após contusão muscular em ratos. MÉTODOS: Ratos Wistar machos (n = 35, 8-9 semanas, 271 ± 14 g) foram divididos em cinco grupos: Grupo Controle (GC = 3); Grupo Lesão (GL = 8); Grupo Lesão + Ultrassom (GLUS = 8); Grupo Lesão + Alongamento (GLA = 8); Grupo Lesão + Ultrassom + Alongamento (GLUSA = 8). A aplicação do ultrassom no GLUS e GLUSA foi feita do terceiro ao sétimo dia, pulsado 50%, 0,5 W/cm2, 5 min. Do décimo ao vigésimo primeiro dia foi feito o alongamento passivo no GLA e GLUSA, em quatro repetições de 30 s, com 30 s de intervalo, cada repetição. Após 22 dias, os ratos foram pesados e os músculos de ambas as patas foram retirados para análise do peso e comprimento muscular, número e comprimento dos sarcômeros, área de secção transversa e porcentagem de colágeno. RESULTADOS: O peso corporal final foi maior do que o inicial em todos os grupos. O número de sarcômeros foi maior no GLA em relação ao GLUS e no GLUSA em relação ao GLUS e ao GC; o comprimento dos sarcômeros foi maior no GLUS comparado com o GLA (p &lt; 0,05). A área de secção transversa no GL foi maior do que no GLA e a porcentagem de colágeno foi maior no GL comparado com o GLA e o GC; no GLUS com o GLA e o GC; no GLUSA com o GC. CONCLUSÃO: O protocolo de alongamento passivo induziu a sarcomerogênese e apresentou efeito antifibrótico em músculos submetidos a contusão. O ultrassom, independentemente da associação com o alongamento, não foi suficiente para impedir a fibrose nos músculos lesados. <![CDATA[Influência da terapia celular mononuclear sobre a degeneração discal em coelhos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600707&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: The objective of this research was to evaluate the influence of autologous mononuclear stem cells injections on histological changes of collagen in the fibrous annulus of the intervertebral disk after experimental injury. METHODS: 32 New Zealand rabbits were submitted to intervertebral disk puncture, followed by intradiscal injection of mononuclear cells from the iliac crest versus saline injection in the following time periods: two months after the injury (SC2M and SS2M), two weeks (SC2W and SS2W) immediately after injury (SCCP and SSCP), and without inducing degeneration (SCSP and SSSP). Two months after cell therapy, the animals were euthanized and collagen changes in the intervertebral discs were histologically evaluated. RESULTS: There were significant differences in ELAF between SS2W and SS2S groups (p = 0.018). This difference was due to an increase in type I collagen in SS2W group (56.7%) compared to SC2S (13.28%). CONCLUSION: Treatment with mononuclear mesenchymal stem cells reduced changes in the type I and III collagen distribution in rabbits AF degenerated discs up to two weeks after the induction of degeneration.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar a influência da injeção de células-tronco mononucleares autólogas sobre as alterações histológicas do colágeno no ânulo fibroso do disco intervertebral após lesão experimental. MÉTODOS: Foram submetidos 32 coelhos New Zealand a punção do discos intervertebrais lombares seguida de injeção intradiscal de células mononucleares provenientes da crista ilíaca versus injeção de solução salina nos seguintes períodos tempo: dois meses após a lesão (CT2M e SS2M), duas semanas (CT2S e SS2S), imediatamente após a lesão (CTCP e SSCP) e sem induzir a degeneração (CTSP e SSSP). Após dois meses da terapia celular, os animais foram submetidos a eutanásia e as alterações do colágeno nos discos intervertebrais foram avaliadas histologicamente. RESULTADOS: Houve diferença estatisticamente significativa na CEAF entre os grupos CT2S e SS2S (p = 0,018). Essa diferença decorreu de um aumento do colágeno do tipo I no grupo SS2S (56,7%) comparado com o CT2S (13,28%). CONCLUSÃO: O tratamento com células mononucleares precursoras mesenquimais é capaz de reduzir as alterações na distribuição do colágeno do tipo I e III no AF de discos degenerados de coelhos até duas semanas após a indução da degeneração. <![CDATA[Drenagem anômala intraóssea: um caso raro de varizes pré-tibiais]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600716&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Valve failure with reflux and post-thrombotic syndrome are the factors most commonly correlated with varicose disease. Other rare etiologies can be put forward when these two main causes are ruled out. We report a case in which a young man presented chronic pain in the left tibia, varicose veins in the lower limbs and frequent occurrences of erysipelas. During investigation of the etiology of the varicose veins, radiographs and magnetic resonance imaging of the left leg were requested. These showed images suggestive of an osteolytic lesion in the tibia, but led us to the diagnosis of an intraosseous vein with anomalous drainage. This was confirmed through vascular examinations comprising Doppler venous flow measurement and phlebography. Recognition of this rare intraosseous anomaly is fundamental for proper patient management, but an intraosseous surgical approach is unnecessary.<hr/>RESUMO Incompetência valvar com refluxo e síndrome pós-trombótica são os fatores mais comumente relacionados à doença varicosa. Outras raras etiologias podem ser levantadas quando essas duas principais causas são descartadas. Relatamos o caso de um homem jovem com dor crônica na tíbia esquerda, varizes em membros inferiores e erisipela de repetição. Durante investigação da etiologia das varizes foram solicitadas radiografias e ressonância da perna esquerda, que evidenciaram imagens sugestivas de uma lesão osteolítica na tíbia, mas que nos levaram ao diagnóstico de veia intraóssea com drenagem anômala, confirmado pelos exames vasculares de dopplerfluxometria venosa e flebografia. O reconhecimento dessa rara anomalia intraóssea é fundamental para o manejo adequado do paciente, não necessita de abordagem cirúrgica intraóssea. <![CDATA[Migração medial do cravo cefálico de dispositivo cefalomedular Gamma 3 - Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600720&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Intertrochanteric femur fractures are very common in patients over 65 years old, and are often associated with osteoporosis. Proximal femoral nails are preferred because of their biomechanical advantages in the treatment of these fractures, especially if the fracture is unstable. However, many complications associated with intramedullary fracture fixation have been described. The medial migration of the intramedullary gamma nail is a rare complication. The authors report an uncommon but potentially fatal complication, medial and intrapelvic migration of the intramedullary Gamma 3 nails, recorded after one month of osteosynthesis. This article aims to alert the orthopedic community to this rare complication, which may present a high risk of morbidity and mortality.<hr/>RESUMO As fraturas intertrocantéricas do fêmur proximal são muito comuns em pacientes acima de 65 anos, por estarem muitas vezes associadas à osteoporose. A fixação do fêmur proximal com dispositivos cefalomedulares, pelas suas vantagens biomecânicas, constitui o tratamento preferencial, especialmente no tratamento das fraturas instáveis. Várias complicações associadas com a fixação cefalomedular tipo Gamma desse tipo de fraturas foram descritas na literatura, a migração medial do cravo cefálico é uma complicação excecionalmente singular. Os autores relatam uma complicação incomum mas potencialmente fatal, a migração medial intrapélvica do cravo cefálico do dispositivo intramedular Gamma 3, verificada após um mês da osteossíntese. Este trabalho aspira a despertar a comunidade ortopédica para essa rara complicação, a qual pode apresentar alto risco de morbilidade e mortalidade. <![CDATA[Fratura da cabeça do rádio associada a lesão do nervo interósseo posterior]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600725&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Fractures of the radial head and radial neck correspond to 1.7-5.4% of all fractures and approximately 30% may present associated injuries. In the literature, there are few reports of radial head fracture with posterior interosseous nerve injury. This study aimed to report a case of radial head fracture associated with posterior interosseous nerve injury. CASE REPORT: A male patient, aged 42 years, sought medical care after falling from a skateboard. The patient related pain and limitation of movement in the right elbow and difficulty to extend the fingers of the right hand. During physical examination, thumb and fingers extension deficit was observed. The wrist extension showed a slight radial deviation. After imaging, it became evident that the patient had a fracture of the radial head that was classified as grade III in the Mason classification. The patient underwent fracture fixation; at the first postoperative day, thumb and fingers extension was observed. Although rare, posterior interosseous nerve branch injury may be associated with radial head fractures. In the present case, the authors believe that neuropraxia occurred as a result of the fracture hematoma and edema.<hr/>RESUMO As fraturas da cabeça e do colo do rádio correspondem a 1,7% a 5,4% de todas as fraturas e 30% podem apresentar lesões associadas. Na literatura existem poucos casos descritos de fratura da cabeça do rádio com lesão do nervo interósseo posterior. O objetivo deste trabalho é relatar um caso de fratura da cabeça do rádio associada a lesão do nervo interósseo posterior (NIP). RELATO DE CASO: Paciente masculino, 42 anos, procurou atendimento médico após queda de skate. Relatava dor e limitação de movimento do cotovelo direito, bem como dificuldade de estender os dedos da mão ipsilateral. Durante o exame físico, evidenciou-se déficit de extensão do polegar e dos dedos da mão. A extensão do punho apresentava um leve desvio radial. Após exames de imagem, ficou evidenciado que o paciente apresentava uma fratura da cabeça do rádio tipo grau III de Mason. O paciente foi submetido à fixação da fratura; no primeiro dia do pós-operatório notou-se o retorno da extensão do polegar e dos dedos da mão. Apesar de rara, a lesão do ramo interósseo posterior pode estar associada a fraturas da cabeça do rádio. No presente caso, acredita-se que a neuropraxia se deu em decorrência do hematoma e do edema fraturário. <![CDATA[Displasia fibrosa monostótica em metacarpo - Relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600730&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Fibrous dysplasia is a bone disease characterized by abnormal differentiation of fibrous tissue in the bones; it is often asymptomatic. It may affect one bone (monostotic) or several bones (polyostotic). The monostotic form primarily affects the ribs, but hardly ever affects the hand. It is important to make the differential diagnosis with malignant bone tumors. This article describes the treatment and outcome of a rare case of a patient admitted with a history of tumor growth in the right hand, diagnosed as fibrous dysplasia of the right second metacarpal. Male patient, 14 years of age, admitted to the Sarah Hospital with lesion on the dorsum of the right hand without pain complaints, previous history of trauma, nor local signs of inflammation. Physical examination revealed swelling on the dorsum of the second metacarpal, painless, with unaltered mobility and sensitivity. Radiography, computed tomography, and magnetic resonance imaging indicated the involvement of the entire length of the second metacarpal: only the distal epiphysis was preserved, with areas of bone lysis. After biopsy confirmation, the patient underwent surgery, using a long cortical graft for reconstructing the metacarpal. During the follow-up period of five years there were no signs of recurrence, and proper digital growth and functionality of the operated hand were observed.<hr/>RESUMO A displasia fibrosa é uma doença óssea que se caracteriza pela diferenciação anormal de tecido fibroso nos ossos e é muitas vezes assintomática. Pode acometer um osso (monostótica) ou vários ossos (poliostótica). A forma monostótica acomete principalmente as costelas, mas raramente acomete a mão. O diagnóstico diferencial com tumores ósseos malignos é importante. O artigo descreve o tratamento e evolução de um caso raro de paciente admitido com história de crescimento tumoral na mão direita, na qual foi diagnosticada displasia fibrosa do segundo metacarpo direito. Paciente do sexo masculino, 14 anos, admitido no Hospital Sarah com lesão no dorso da mão direita, sem queixa álgica, antecedente traumático ou alteração flogística local. No exame físico, apresentava aumento de volume no dorso do II metacarpo, indolor, mobilidade e sensibilidade inalteradas. Foram feitos exames de radiografia, tomografia e ressonância magnética, evidenciou-se o comprometimento de toda a extensão do segundo metacarpo; apenas a epífise distal estava preservada, com áreas de lise óssea. Fez-se tratamento cirúrgico após a biópsia de confirmação, com o uso de enxerto longo cortical para reconstrução do metacarpo. Durante o tempo de seguimento de cinco anos não foram verificados sinais de recidiva; adequado crescimento digital e funcionalidade da mão operada foram observados. <![CDATA[Fratura de estresse bilateral do colo do fêmur em não atleta - relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600735&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Bilateral stress fracture of femoral neck in healthy young patients is an extremely rare entity, whose diagnostic and treatment represent a major challenge. Patients with history of hip pain, even non-athletes or military recruits, should be analyzed to achieve an early diagnosis and prevent possible complications from the surgical treatment. This report describes a 43-year-old male patient, non-athlete, without previous diseases, who developed bilateral stress fracture of femoral neck without displacement. He had a late diagnosis; bilateral osteosynthesis was made using cannulated screws. Although the diagnosis was delayed in this case, the study highlights the importance of the diagnosis of stress fracture, regardless of the activity level of the patients, for the success of the treatment.<hr/>RESUMO A fratura de estresse bilateral do colo do fêmur em pacientes adultos sadios é uma entidade extremamente rara, cujo diagnóstico e tratamento representam um grande desafio. Pacientes com história de dor no quadril, mesmo se não forem atletas ou militares, devem ser analisados para se obter um diagnóstico precoce e prevenir possíveis complicações provenientes do tratamento cirúrgico. Este relato descreve um paciente de 43 anos, não atleta, do gênero masculino, sem doenças prévias, que desenvolveu fratura de estresse do colo do fêmur bilateral sem desvio, diagnosticado e tratado tardiamente com osteossíntese bilateral com parafusos canulados. Apesar de o diagnóstico ter sido tardio nesse caso, enfatiza-se a importância de se obter diagnóstico de fratura de estresse, independentemente do nível de atividade dos pacientes, para o sucesso do tratamento. <![CDATA[Tumor de células gigantes do colo do fêmur: relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162016000600739&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The authors present the case of a patient with a giant cell tumor of the left femoral neck, with adjacent progressive invasion of bone tissue. Initial treatment was done with local curettage and autologous bone graft from fibula, electrocauterization and filling with methyl methacrylate. A local tumoral relapse was present after one year; therefore a new surgical procedure was necessary, with proximal femoral wide resection and unconventional endoprosthesis fixation. The article discusses the clinical aspects and surgical treatment. This report aimed to demonstrate the necessity to perform wide resection for giant cell tumor of the femoral neck, prioritizing total resection of the tumor and its local extension, preserving limb integrity and demonstrating the complete failure of preserving surgery in cases of femoral neck involvement.<hr/>RESUMO Os autores apresentam um caso de uma paciente portadora de tumor de células gigantes do colo do fêmur esquerdo com invasão progressiva de tecido ósseo adjacente. Foi tratado inicialmente com esvaziamento por meio de curetagem local e enxertia autóloga com tabiques da fíbula, eletrofulguração e preenchimento com metilmetacrilato. A paciente evoluiu com recidiva da lesão tumoral local após um ano, foi necessária uma nova intervenção cirúrgica, com ressecção em bloco da parte proximal do fêmur e fixação de endoprótese não convencional. São discutidos os aspectos clínicos e a abordagem terapêutica. O relato tem por função demonstrar a necessidade de abordar o tumor de células gigantes do colo do fêmur, em obediência aos princípios oncológicos de ressecção óssea, com prioridade para a total exérese do tumor e sua extensão local, preservação da integridade do membro e demonstração da total falha de tentativas preservadoras no caso de acometimento do colo femoral.