Scielo RSS <![CDATA[Revista Brasileira de Ortopedia]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-361620170004&lang=pt vol. 52 num. 4 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[A objetividade na publicação científica]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400371&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[Lesões dos isquiotibiais: artigo de atualização]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400373&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Hamstring (HS) muscle injuries are the most common injury in sports. They are correlated to long rehabilitations and have a great tendency to recur. The HS consist of the long head of the biceps femoris, semitendinosus, and semimembranosus. The patient's clinical presentation depends on the characteristics of the lesion, which may vary from strain to avulsions of the proximal insertion. The most recognized risk factor is a previous injury. Magnetic resonance imaging is the method of choice for the injury diagnosis and classification. Many classification systems have been proposed; the current classifications aim to describe the injury and correlate it to the prognosis. The treatment is conservative, with the use of anti-inflammatory drugs in the acute phase followed by a muscle rehabilitation program. Proximal avulsions have shown better results with surgical repair. When the patient is pain free, shows recovery of strength and muscle flexibility, and can perform the sport's movements, he/she is able to return to play. Prevention programs based on eccentric strengthening of the muscles have been indicated both to prevent the initial injury as well as preventing recurrence.<hr/>RESUMO As lesões dos músculos isquiotibiais (IT) são as mais comuns do esporte e estão correlacionadas com um longo tempo de reabilitação e apresentam uma grande tendência de recidiva. Os IT são compostos pela cabeça longa do bíceps femoral, semitendíneo e semimembranoso. A apresentação clínica do paciente depende das características da lesão, que podem variar desde um estiramento até avulsões da inserção proximal. O fator de risco mais reconhecido é a lesão prévia. A ressonância magnética é o exame de escolha para o diagnóstico e classificação da lesão. Muitos sistemas de classificação têm sido propostos; os mais atuais objetivam descrever a lesão e correlacioná-la com o seu prognóstico. O tratamento das lesões é conservador, com o uso de medicações anti-inflamatórias na fase aguda, seguido do programa de reabilitação. As lesões por avulsão proximal têm apresentado melhores resultados com o reparo cirúrgico. Quando o paciente está sem dor, apresenta recuperação da força e do alongamento muscular e consegue fazer os movimentos do esporte, está apto para retornar à atividade física. Programas de prevenção, baseados no fortalecimento excêntrico da musculatura, têm sido indicados tanto para evitar a lesão inicial como a recidiva. <![CDATA[É seguro o uso de anestésico local com adrenalina na cirurgia da mão? Técnica WALANT]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400383&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT In the past it was taught that local anesthetic should not be used with adrenaline for procedures in the extremities. This dogma is transmitted from generation to generation. Its truth has not been questioned, nor the source of the doubt. In many situations the benefit of use was not understood, because it was often thought that it was not necessary to prolong the anesthetic effect, since the procedures were mostly of short duration. After the disclosure of studies of Canadian surgeons, came to understand that the benefits went beyond the time of anesthesia. The WALANT technique allows a surgical field without bleeding, possibility of information exchange with the patient during the procedure, reduction of waste material, reduction of costs, and improvement of safety. Thus, after passing through the initial phase of the doubts in the use of this technique, the authors verified its benefits and the patients’ satisfaction in being able to immediately return home after the procedures.<hr/>RESUMO Aprendemos que não deveríamos usar um anestésico local com adrenalina para procedimentos nas extremidades. Esse dogma é transmitido de geração em geração. Não questionávamos a sua veracidade ou a origem da dúvida. Em muitas situações não entendíamos o benefício do uso, pois muitas vezes pensávamos não ser necessário prolongar o efeito anestésico, já que os procedimentos eram, na sua maioria, de curta duração. Após a divulgação de estudos dos cirurgiões canadenses, passamos a entender que os benefícios se estendiam além do tempo de anestesia. A técnica WALANT permite um campo cirúrgico sem sangramento, possibilidade de troca de informações com o paciente durante o procedimento, redução de material de descarte, redução de custos e melhoria da segurança. Dessa forma, após passar pela fase inicial das dúvidas quanto ao uso dessa técnica, verificamos os seus benefícios e a satisfação dos pacientes em poderem retornar de imediato para casa após os procedimentos. <![CDATA[Cirurgia da mão e do punho sem suspender varfarina ou antiplaquetários orais - Revisão sistemática]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400390&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT To assess, through a systematic literature review, whether or not it is necessary to suspend antithrombotic medications (warfarin, aspirin, and clopidogrel) to perform elective wrist and hand surgeries. The search for articles was performed using a combination of keywords in the databases available, without scientific design constraints, being selected series with five or more surgeries; the selected articles were analyzed regarding serious (need for surgical treatment) and mild complications (without surgery). Seven articles were retrieved and analyzed; 410 wrist and hand surgeries were performed in patients on warfarin or aspirin and clopidogrel, with three serious complications (0.7%) and 38 mild (9.2%); 2023 surgeries were performed in patients without use of antithrombotics, with zero serious and 18 (0.8%) minor complications. Patients using warfarin or oral antiplatelet (aspirin, clopidogrel, and aspirin associated with clopidogrel) need not suspend the medication to undergo wrist and hand surgery.<hr/>RESUMO Avaliar, por meio de revisão sistemática da literatura, se há ou não necessidade de suspender medicamentos antitrombóticos (varfarina, AAS e clopidogrel) para a realização de procedimentos eletivos de cirurgia do punho e da mão. A busca de artigos foi feita por meio da combinação de palavras-chave nas bases de dados disponíveis, sem restrições de desenho científico, sendo selecionadas séries com cinco ou mais cirurgias; os artigos selecionados foram analisados em relação às complicações graves (necessidade de tratamento cirúrgico) e leves (sem necessidade de tratamento cirúrgico). Sete artigos foram encontrados e analisados; 410 cirurgias do punho e da mão foram feitas em pacientes em uso de varfarina ou AAS e clopidogrel e observou três complicações graves (0,7%) e 38 leves (9,2%); 2.023 cirurgias foram feitas em pacientes sem uso dos antitrombóticos, apresentaram zero complicações graves e 18 leves (0,8%). Pacientes em uso de varfarina ou antiplaquetários orais (AAS, clopidogrel e AAS associado a clopidogrel) não necessitam suspender a medicação para ser submetidos a cirurgias do punho e da mão. <![CDATA[Análise de elementos finitos da distribuição de tensões equivalentes nos pinos de Schanz durante o uso do distrator femoral de fraturas]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400396&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT To evaluate the mechanical stress and elastic deformation exercised in the thread/shaft transition of Schanz screws in assemblies with different screw anchorage distances in the entrance to the bone cortex, through the distribution and location of tension in the samples. An analysis of 3D finite elements was performed to evaluate the distribution of the equivalent stress (triple stress state) in a Schanz screw fixed bicortically and orthogonally to a tubular bone, using two mounting patterns: (1) thread/shaft transition located 20 mm from the anchorage of the Schanz screws in the entrance to the bone cortex and (2) thread/shaft transition located 3 mm from the anchorage of the Schanz screws in entrance to the bone cortex. The simulations were performed maintaining the same direction of loading and the same distance from the force vector in relation to the center of the hypothetical bone. The load applied, its direction, and the distance to the center of the bone were constant during the simulations in order to maintain the moment of flexion equally constant. The present calculations demonstrated linear behavior during the experiment. It was found that the model with a distance of 20 mm between the Schanz screws anchorage in the entrance to the bone cortex and the thread/shaft transition reduces the risk of breakage or fatigue of the material during the application of constant static loads; in this model, the maximum forces observed were higher (350 MPa). The distance between the Schanz screws anchorage at the entrance to the bone cortex and the smooth thread/shaft transition of the screws used in a femoral distractor during acute distraction of a fracture must be farther from the entrance to the bone cortex, allowing greater degree of elastic deformation of the material, lower mechanical stress in the thread/shaft transition, and minimized breakage or fatigue. The suggested distance is 20 mm.<hr/>RESUMO Avaliar o comportamento do estresse mecânico e da deformação elástica exercida na transição rosca-talo liso dos pinos de Schanz do distrator femoral de fraturas em montagens com diferentes distâncias de ancoragem dos pinos na cortical óssea de entrada através de estudo da distribuição e da localização de tensões no corpo de prova. Feita análise de elementos finitos 3 D para a avaliação da distribuição das tensões equivalentes em um pino de Schanz fixado de modo bicortical e ortogonal a um osso tubular, em dois padrões de montagem: (1) transição rosca-talo liso distante 20 mm da ancoragem dos pinos de Schanz na cortical de entrada e (2) transição rosca-talo liso distante 3 mm da ancoragem dos pinos de Schanz na cortical de entrada. Foram feitas simulações e manteve-se a mesma direção da carga e a mesma distância do vetor força em relação ao centro do osso hipotético. A carga aplicada, sua direção e a distância ao centro do osso foram constantes durante as simulações para manter o momento fletor igualmente constante. Os cálculos apresentados demonstraram comportamento linear durante todo o experimento. Verificou-se que o modelo com uma distância de 20 mm entre a ancoragem dos pinos de Schanz na cortical óssea de entrada e a transição rosca-talo liso reduziu o risco de ruptura ou fadiga do material durante a aplicação de cargas estáticas constantes. Nesse modelo, as forças máximas observadas foram superiores (350 Mpa). A análise do comportamento do estresse mecânico e da deformação elástica exercida na transição rosca-talo liso dos pinos de Schanz do distrator femoral de fraturas mostrou que distâncias maiores entre a ancoragem dos pinos na cortical óssea de entrada e a transição rosca-talo liso dos pinos de Schanz permitem menor estresse mecânico na transição rosca-talo liso e maior grau de deformação elástica do material e minimizam quebra ou fadiga. A distância sugerida é de 20 mm. <![CDATA[Luxação perilunar do carpo. Avaliação clínica de casos operados com redução e fixação percutânea, sem reparo cápsulo-ligamentar]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400402&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To qualitatively assess surgeries performed in patients with perilunate dislocations without associated fractures, who were operated using the closed reduction and percutaneous fixation method. The follow-up time ranged from one to seven years. METHODS: 628 patient records with traumatic wrist injuries, operated by the same group of Hand Surgeons between 2008 and 2014 due to acute trauma were collected, with a mean follow-up of 3.2 years. Of these, 51 were cases of perilunate fracture-dislocations, and 38 were pure perilunate dislocations without associated fractures; of these, only 32 underwent percutaneous fixation without ligamentous repair, thus meeting the inclusion criteria. Of the nine patients with perilunate dislocations who were treated using the closed reduction and percutaneous fixation method, whose mean age was 38 years (range 26-49 years), the dominant side was the left in two-thirds of the cases, and the predominant trauma mechanism was direct trauma. RESULTS: This study is in agreement with the literature, showing that cases treated early present good results. CONCLUSION: 88% of patients who were treated by closed reduction and percutaneous fixation method maintained their daily activities and were assessed as excellent or good by the Clinical Scoring Chart.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Fazer uma avaliação qualitativa das cirurgias feitas em pacientes que sofreram luxações perilunares, sem fraturas associadas, que foram operados com o método de redução incruenta e fixação percutânea. O tempo de seguimento variou entre um e sete anos. MÉTODOS: Foram levantados prontuários de 628 pacientes, sob a denominação de lesões traumáticas no punho, operados pelo mesmo grupo de cirurgiões de mão, entre 2008 a 2014, com seguimento médio de 3,2 anos, devido a traumas agudos. Desses, 51 foram casos de fraturas-luxações perilunares, 38 eram luxações perilunares puras, sem fraturas associadas; dessas, apenas 32 tiveram fixação percutânea, sem reparo ligamentar, contemplaram assim os requisitos da pesquisa. Dos nove pacientes com luxações perilunares que foram tratados pelo método de redução fechada e fixação percutânea, com média de 38 anos (26 a 49), o lado dominante foi o esquerdo em 2/3 dos casos, o mecanismo de trauma predominante foi o direto. RESULTADOS: Este estudo convergiu com outros trabalhos na literatura, mostrou que os casos tratados precocemente apresentam bons resultados. CONCLUSÃO: Mantiveram suas atividades de vida diária e foram avaliados como excelentes ou bons pelo Clinical Scoring Chart 88% dos pacientes que foram tratados pelo método de redução fechada e fixação percutânea <![CDATA[Fraturas da diáfise da clavícula ainda são tratadas tradicionalmente, de forma não cirúrgica?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400410&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To evaluate the decision of orthopedics surgeons regarding which cases they would indicate surgery or non-surgical treatment. METHODS: 20 images of radiographs with fracture in the middle third of the collar bone (AO/OTA 15-B) in anteroposterior view were analyzed, and divided into four groups: group 1 - fracture type AO/OTA 15-B1 without displacement; group 2 - fracture type AO/OTA 15-B1 with displacement; group 3 - fracture type AO/OTA 15-B2; group 4 - fracture type AO/OTA 15-B3. The evaluator was requested to indicate the choice of treatment, surgical or non-surgical. RESULTS: There was no strong correlation between the amount of surgical indications and the working experience or age of the medical evaluator. It was observed that the average of surgical indications in the total sample was 52%. When indications were studied in different areas of Brazil, there was no significant difference among them. No pattern for the Brazilian regions studied was observed in the case analysis. Even within a group (cases of the same complexity), no specific pattern of surgical indication was observed. CONCLUSION: No association between surgical indication and the length of professional experience was found. The Southern and Southeastern regions were those that most recommended surgeries in groups 2, 3, and 4. In no region the same level of surgical indication for cases of the same complexity rate was kept.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar a decisão de cirurgiões ortopédicos sobre em que casos indicariam a cirurgia ou tratariam não cirurgicamente. MÉTODOS: Foram analisadas 20 imagens de radiografias com fratura do terço médio da clavícula (AO/OTA 15-B) em incidência anteroposterior, que foram divididas em quatro grupos: 1 - fratura do tipo AO/OTA 15-B1 sem desvio; 2 - fratura do tipo AO/OTA 15-B1 com desvio; 3 - fratura do tipo AO/OTA 15-B2; 4 - fratura do tipo AO/OTA 15-B3. Ao avaliador, foi solicitado que indicasse o tipo de tratamento: cirúrgico ou não cirúrgico. RESULTADOS: Não houve correlação forte entre a quantidade de indicações cirúrgicas e o tempo de atuação do médico avaliador ou sua idade. Verificou-se que a média de indicação de cirurgias no total da amostra foi de 52%. Quando estudadas as indicações por diferentes regiões do Brasil, não houve diferença significativa. Não foi verificado qualquer padrão para as regiões brasileiras na análise por caso. Mesmo dentro de um grupo (casos de mesma complexidade), não foi verificado um padrão específico de indicação cirúrgica. CONCLUSÃO: Não foi verificada associação entre a indicação cirúrgica e o tempo de atuação do profissional. As regiões Sul e Sudeste são as que mais recomendam a cirurgia dos grupos 2, 3 e 4. Verificou-se que em nenhuma região foi mantido o mesmo nível de indicação de cirurgias para casos do mesmo grau de complexidade. <![CDATA[Reconstrução do ligamento patelofemoral medial e ligamento patelotibial medial em crianças]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400417&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: The aim of this study was to evaluate the reconstruction of the medial patellofemoral ligament associated with the medial patellotibial ligament in skeletally immature patients. METHOD: This is a case series study in patients with patellar instability with open physis. In total, seven patients were evaluated: four males and three females were operated using the proposed technique. Patients with open physis who had more than two episodes of recurring patellar dislocation were included. No patients underwent additional procedures. The distance from the anterior tibial tuberosity to the trochlea grove (TT-TG) was measured in all patients. On physical examination, the inverted J-sign, the apprehension sign, and the knee range of motion parameters were used in the pre- and post-operative period. In addition, the Kujala and Lysholm scores were applied before and 12 months after surgery. The results were analyzed with the Wilcoxon test. RESULTS: The mean age of the patients was 11.28 in both genders. Comparing the data of the pre- and post-operative period, the inverted J-sign was present in six patients (85.7%) vs. absent in one (14.3%). The apprehension sign was absent in cases in the postoperative period; the range of motion was 117.85 ± 8.09 vs. 148.57 ± 3.77. The Kujala score was 42.57 ± 8.9 vs. 88.57 ± 5.09 and the Lysholm scores were classified as excellent or good in 28.6% and 71.4%, respectively. CONCLUSION: The combined reconstruction of the medial patellofemoral ligament combined with the medial patellotibial ligament in skeletally immature patients with predisposing factors, presents satisfactory results without episodes of recurrence or residual subluxation; according to these preliminary results, it should be considered as a treatment option.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar a reconstrução do ligamento patelofemoral medial associado ao ligamento patelotibial medial em pacientes com esqueleto imaturo. MÉTODO: Estudo de série de casos em pacientes com instabilidade da patela com fise aberta. Foram avaliados sete pacientes, quatro do sexo masculino e três do feminino, operados pela técnica proposta. Foram incluídos pacientes com esqueleto imaturo com luxação da patela acima de dois episódios com queixas de instabilidade. Nenhum paciente foi submetido a tratamento adicional. A distância da TA-GT (tuberosidade anterior da tíbia ao sulco da tróclea) foi medida em todos os pacientes. No exame físico, foram avaliados os sinais do J invertido, sinal da apreensão e amplitude de movimento, como parâmetros pré- e pós-operatórios de 12 meses, além dos escores de Kujala e Tegner Lysholm. Os resultados foram calculados pelo teste dos sinais de Wilcoxon. RESULTADOS: A média de idade dos pacientes foi de 11,28 em ambos os gêneros. Na comparação dos dados do período pré- e pós-operatório, o sinal do J invertido estava presente em seis (85,7%) pacientes vs. um (14,3%) no pós-operatório. O sinal da apreensão estava ausente em 100% dos casos no pós-operatório. A amplitude de movimento foi de 117,85 ± 8,09 vs. 148,57 ± 3,77. O escore de Kujala foi de 42,57 ± 8,9 vs. 88,57 ± 5,09 e no escore de Lysholm foram classificados como excelentes ou bons 28,6% e 71,4% respectivamente. CONCLUSÃO: A reconstrução do ligamento patelofemoral medial combinada com o ligamento patelotibial medial, em pacientes esqueleticamente imaturos na presença de fatores predisponentes, apresenta resultados satisfatórios, sem episódios de recidiva ou de subluxação residual, devendo ser considerada como uma opção de tratamento a partir destes resultados preliminares. <![CDATA[Associação entre o ângulo crítico do ombro e lesão do manguito rotador: um estudo epidemiológico retrospectivo]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400423&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To perform a retrospective epidemiological study of radiographs in order to evaluate the relationship between the anatomy of the scapula and the development of rotator cuff injuries (RCIs). METHODS: This study retrospectively evaluated the relation of the critical shoulder angle (CSA) and RCIs from January 2011 to November 2013; patients were examined in the Orthopedics and Traumatology Department of a university hospital. The CSA was measured by radiographic standardization of two groups: a control group of 34 asymptomatic shoulders and a study group of 44 shoulders with complete RCIs. RESULTS: The mean age in the control group was 59.97 years (45-84) and the mean age in the group with RCIs was 59.75 years (45-84). Regarding the CSA, the control group had a mean angle of 33.59° (±3.37) and the group with RCIs had a mean angle of 39.75° (±5.35; p&lt; 0.007). CONCLUSION: There is an association between CSA and RCIs.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Fazer um estudo epidemiológico retrospectivo em radiografias para avaliar a relação entre a anatomia da escápula e o desenvolvimento de lesões do manguito rotador (LMR). MÉTODOS: O presente estudo avaliou retrospectivamente a relação do ângulo crítico do ombro (ACO) e LMR de janeiro de 2011 a novembro de 2013, em pacientes atendidos em um hospital universitário pelo Departamento de Ortopedia e Traumatologia. Para tanto, o ACO foi medido após a padronização radiográfica de dois grupos, um grupo controle de 34 ombros assintomáticos e um segundo grupo de 44 ombros com LMR. RESULTADOS: A média de idade no grupo controle foi de 59,97 anos (45-84) e de 59,75 anos no grupo com LMR (45-84). Em relação ao ACO, os pacientes do grupo controle tiveram média de 33,59 graus de angulação (± 3,37) e o grupo de pacientes com LMR apresentou uma média de 39,75 graus de angulação (± 5,35; p &lt; 0,007). CONCLUSÃO: Há uma relação entre ACO e LMR. <![CDATA[Qual a melhor técnica para fixação no tratamento de fratura supracondilar do úmero em crianças?]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400428&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To define the best technique for the surgical treatment of supracondylar fracture of the humerus (SFH) in children, evaluating percutaneous pinning with side wires vs. cross-pinning. METHODS: Randomized controlled trials using the Medline, CAPES, and BIREME. The criteria for inclusion of articles criteria were: (1) randomized controlled trials (RCTs) comparing percutaneous wire fixation techniques, (2) SFH Gartland II B, III, and IV, and (3) children aged 1-14 years. The following were used as main variables: incidence of iatrogenic injury to the ulnar nerve and loss reduction. RESULTS: Eight studies were selected (521 patients) comparing surgical treatment with pinning in supracondylar fracture of the humerus in children Gartland II type B, III or IV. Iatrogenic injury to the ulnar nerve was greater with the cross-pinning technique, with RR 0.28 and p= 0.03, while the mini-open technique presented RR 0.14 and p= 0.2. A statistically significant greater loss of reduction in the lateral pinning was observed in FSU Gartland III and IV(p= 0.04). CONCLUSION: Based upon this meta-analysis of prospective randomized clinical trials, the following is recommended: (1) percutaneous pinning with lateral wires in supracondylar fractures of the humerus in children classified as Gartland II type B; (2) use of crossed wires for Gartland type III or IV, using the mini-open technique for the medial wire.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Definir a melhor técnica para o tratamento cirúrgico da fratura supracondilar do úmero (FSU) nas crianças e avaliar a pinagem percutânea com fios laterais vs. cruzados. MÉTODOS: Revisão de ensaios clínicos randomizados nas bases de dados Medline, Capes, Bireme. Os critérios de inclusão dos artigos foram: (1) Ensaios clínicos randomizados que comparam técnicas de fixação percutânea com fios, (2) FSU Gartland II tipo B, III e IV e (3) Crianças com um a 14 anos. Usamos como principais variáveis: incidência de lesão iatrogênica do nervo ulnar e perda da redução. RESULTADOS: Foram selecionados oito estudos (521 pacientes) que comparam tratamento cirúrgico com pinagem em fratura supracondilar do úmero em crianças classificadas como Gartland II tipo B, III ou IV. A lesão iatrogênica do nervo ulnar foi maior com a técnica de pinagem cruzada, apresentou RR 0,28 e p = 0,03, enquanto que na técnica de mini-open encontraram-se RR 0,14 e p = 0,2. Em casos de FSU Gartland III e IV, evidenciou-se maior perda da redução na pinagem lateral, com significância estatística (p = 0,04). CONCLUSÃO: Embasado em nossa metanálise com ensaios clínicos randomizados prospectivos, recomendamos: (1) pinagem percutânea com fios laterais em fraturas supracondilar do úmero em crianças classificadas como Gartland II tipo B (2) Uso de fios cruzados para fraturas Gartland tipo III ou IV, com a técnica de mini-open para o fio medial. <![CDATA[Efeitos da habilidade ambulatória pré-operatória e da educação cirúrgica do paciente sobre a qualidade de vida e os resultados funcionais após artroplastia total do joelho]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400435&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: Prospectively analyze the effect of preoperative walking status and the patient's surgical education on functional outcomes and the three dimensions of quality of life (QoL) (pain, physical function, and mental health) after elective total knee arthroplasty (TKA). METHODS: A comparative analysis on the QoL and functional outcomes in patients who underwent total knee arthroplasty between January 2014 and June 2015. To compare effects of the patient's walking status and knowledge of the surgical procedure on QoL and functional outcomes following TKA by means of SF-36 questionnaire, CES D10, VAS, KSS, KSFS, WOMAC, as well as Friedmann and Wyman scores, 10MWT, and 30-second timed chair test, assessed before the operation and one, three, and six months after the operation. RESULTS: There were 168 knees in 154 patients: 46.75% men and 53.24% women. 52.38% of knees had grade-III OA and 40.47% of knees had grade-IV OA. Preoperatively, SF-36 PCS was 33.2 and MCS was 35.4. Mean KSS and KSFS in females was 37.3 (16.2) and 31.5 (13.8); in males it was 49.2 (18.4) and 42.5 (15.7), respectively. Mean WOMAC scores were 64.2 in females and 56.5 in males. Mean VAS and CES D10 scores were 8.8 and 8.2 in females, and 6.9 and 6.4 in males, respectively. Post operatively at the first, third, and sixth month, significant improvements in QoL and mean SF-36, CES D10, VAS, KSS, KSFS, WOMAC, and Friedmann and Wyman scores were observed, as well as in the 10MWT and 30 s timed chair test scores. Patients with better preoperative functional activity and satisfactory understanding of TKA presented a better functional performance and achieved a good quality life (p&lt; 0.01). DISCUSSION: Surgeons educate TKA candidates regarding the surgical procedure, the nature of implants, and how the procedure would affect their lifestyle and what their expectations from TKA should be. These crucial considerations should boost their confidence, enhancing their involvement and cooperation in post-surgical rehabilitation, thereby improving their QoL, functional results, and post TKA experience. CONCLUSION: TKA candidates with good preoperative walking ability and understanding of knee arthroplasty have better QoL in early and late post-surgery periods. Patient's lifestyle and understanding significantly enhances the postoperative functional ability.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Analisar prospectivamente o efeito do estado ambulatório pré-operatório e da educação cirúrgica do paciente sobre os resultados funcionais e das três dimensões da qualidade de vida (QV; dor, função física e saúde mental) após a artroplastia total do joelho (ATJ). MÉTODOS: Análise comparativa da QV e dos resultados funcionais em pacientes submetidos a artroplastia total de joelho entre janeiro de 2014 e junho de 2015. Para comparar os efeitos do estado ambulatório do paciente e o conhecimento sobre o procedimento cirúrgico na qualidade de vida e nos resultados funcionais após ATJ, os questionários SF-36, CES D10, EVA, KSS, KSFS e Womac foram usados, bem como os escores de Friedman e Wyman, 10MWT e o teste de cadeira de 30 segundos, no pré-operatório e um, três e seis meses após a cirurgia. RESULTADOS: O estudo incluiu 168 joelhos de 154 pacientes: 46,75% homens e 53,24% mulheres. 52,38% dos joelhos apresentaram OA de grau III e 40,47% dos joelhos, OA de grau IV. No período pré-operatório, o SF-36 PCS foi 33,2 e o MCS foi 35,4. A média do KSS e do KSFS em mulheres foi de 37,3 (16,2) e 31,5 (13,8), respectivamente; nos homens, foi de 49,2 (18,4) e 42,5 (15,7), respectivamente. Os escores médios do Womac foram 64,2 para as mulheres e 56,5 para os homens. Os escores médios da EVA e CES D10 foram 8,8 e 8,2 nas mulheres e 6,9 e 6,4 nos homens, respectivamente. No primeiro, terceiro e sexto meses pós-operatórios, foram observadas melhorias significativas na QV e na média dos escores SF-36, CES D10, EVA, KSS, KSFS, Womac e Friedmann e Wyman, bem como no 10MWT e no teste de cadeira de 30 segundos. Pacientes com melhor atividade funcional pré-operatória e com compreensão satisfatória sobre a ATJ obtiveram resultados funcionais melhores e alcançaram uma boa qualidade de vida (p &lt; 0,01). DISCUSSÃO: Cirurgiões explicam aos pacientes candidatos a ATJ o procedimento cirúrgico, a natureza dos implantes, como o procedimento afetaria o estilo de vida e quais devem ser as expectativas em relação ao resultado da ATJ. Essas considerações cruciais devem aumentar a confiança do paciente, aumentar o seu envolvimento e a sua cooperação no processo de reabilitação pós-cirúrgica, melhorar assim sua qualidade de vida, seus resultados funcionais e sua experiência após a ATJ. CONCLUSÃO: Candidatos à ATJ com boa capacidade ambulatória pré-operatória e compreensão da cirurgia apresentam melhor qualidade de vida no período pós-operatório inicial e de longo prazo. O estilo de vida e o grau de compreensão do paciente em relação à cirurgia aumentam significativamente a capacidade funcional pós-operatória. <![CDATA[Liberação retinacular lateral da patela: o que mudou nos últimos dez anos]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400442&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Lateral retinacular release is a useful resource in knee surgery that can be used for disorders of the extensor mechanism. For many years, it was indiscriminately used in the treatment of the various patellofemoral joint alterations, with conflicting functional results. This study aimed to analyze the changes that have occurred in the indications and clinical effectiveness of lateral retinacular release by reviewing the relevant literature of the past ten years, comparing it to the classic literature on the subject. It was found that less extensive releases decompress the lateral patellar facet, helping with pain control, while decreasing the risks of medial subluxation. Nowadays, there is clear evidence for its indication in the lateral patellar hypercompression syndrome associated with anterior knee pain, as long as there is no related instability; furthermore, it will normally play an adjuvant role in extensor mechanism alignment surgeries for cases of recurrent patellar instability. The initial results for symptomatic patellofemoral osteoarthritis are promising when lateral release is combined with cartilage debridement; in total knee replacement, it is more commonly used for the correction of valgus deformity in order to improve the components’ congruency. Finally, distinguishing the different patellofemoral joint pathologies is seen as crucial in order to indicate this procedure. Further randomized control trials that compare surgical techniques with long-term results are still needed.<hr/>RESUMO A liberação retinacular lateral da patela é um recurso útil nas cirurgias do joelho e pode ser feita nas desordens do mecanismo extensor. Durante muitos anos, foi usada de forma indiscriminada para o tratamento das diversas alterações da articulação patelofemoral, com resultados funcionais conflitantes. O objetivo deste artigo é analisar as mudanças ocorridas nas indicações e na eficácia clínica da liberação retinacular lateral da patela ao revisar a literatura pertinente dos últimos dez anos e contrapô-la com a literatura clássica sobre o tema. Encontrou-se que liberações menos extensas descomprimem a faceta lateral da patela, auxiliam no controle da dor, enquanto diminuem os riscos de subluxação medial. Atualmente, existem claras evidências para sua indicação na síndrome da hiperpressão lateral da patela associada a dor anterior do joelho, desde que não haja instabilidade concomitante; além disso, o procedimento geralmente atuará de forma adjuvante em cirurgias de realinhamento do mecanismo extensor nos casos de instabilidade patelar recorrente. Os resultados iniciais para os casos de osteoartrose patelofemoral sintomática são animadores quando se combina a liberação lateral com o desbridamento cartilaginoso; na artroplastia total do joelho, é mais comumente feita nas correções das deformidades em valgo para melhorar a congruência dos componentes. Finalmente, percebe-se como crucial a distinção das diferentes patologias da articulação patelofemoral para que se possa indicar esse procedimento. Ainda há necessidade de mais ensaios clínicos randomizados com vistas à comparação de técnicas cirúrgicas com resultados em longo prazo. <![CDATA[Sinovite vilonodular pigmentada difusa no joelho: diagnóstico e tratamento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400450&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Pigmented villonodular synovitis is a rare proliferative condition of the synovium. Although the condition can present in any joint, the knee is the most commonly affected site. Despite being a benign condition, pigmented villonodular synovitis is often aggressive, with marked extra-articular extension in some cases. Monoarticular involvement occurs in two forms: localized and diffuse. The latter is more common, with a high recurrence rate. There is no standard method of management of this lesion. Open surgery is a classical and effective method for treatment. Arthroscopic synovectomy, however, has gained popularity, and has several advantages over the open technique particularly in exclusively articular cases. The combined approach is suggested in cases with extra-articular involvement. Synovectomy through any approach may prevent secondary osteoarthritis and subsequent joint arthroplasty. Internal irradiation or external beam radiation as an adjuvant treatment to surgical synovectomy appears to decrease the rate of local recurrence in diffuse cases. The authors observed a great heterogeneity in reporting of functional results, and specific conclusions should not be drawn. Each patient should be managed in accordance with his/her particular condition.<hr/>RESUMO A sinovite vilonodular pigmentada é uma rara condição proliferativa da membrana sinovial. Apesar de a doença poder estar presente em qualquer articulação, o joelho é o local mais frequentemente afetado. Ainda que doença benigna, geralmente tem comportamento agressivo, pode ter extensão extra-articular em alguns casos. O acometimento monoarticular ocorre em duas formas: localizada ou difusa. A forma difusa é mais comum e tem alta taxa de recorrência. Não há método padronizado para o manejo dessa lesão. O tratamento cirúrgico aberto é o método clássico e efetivo. A sinovectomia artroscópica, entretanto, tem ganhado popularidade e tem diversas vantagens sobre a técnica aberta, principalmente em casos exclusivamente articulares. A abordagem combinada é sugerida em casos com envolvimento extra-articular. A sinovectomia pode prevenir a osteoartrose secundária e o subsequente tratamento reconstrutivo. A radioterapia usada como tratamento adjuvante à sinovectomia parece diminuir a taxa de recorrência local na forma difusa da doença. Os autores encontraram grande heterogeneidade na forma como os resultados funcionais foram reportados e não se deve chegar a conclusões específicas. Cada paciente deve ser manejado de acordo com suas particularidades. <![CDATA[Análise do monitoramento pós-operatório dos pacientes submetidos à artroscopia do ombro para tratamento de instabilidade anterior]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400458&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: Analyze the postoperative follow-up of patients undergoing shoulder arthroscopy for treatment of anterior instability and correlate with the prevalence of recurrence. METHODS: A six-question survey was applied by phone and mail to 65 patients, seeking information on the current result of the surgical procedure. All patients were treated arthroscopically for anterior shoulder instability, with at least 12 months of postoperative time. Patients with associated posterior labial lesions and revision surgeries were not included. RESULTS: At the time of the survey the patients had a median of 56 (IQR: 34.5-110.5) postoperative months. The mean sample age was 24.6 years (maximum = 47, minimum = 12; SD = 7.3). Complaint of pain in the shoulder was observed in 20 patients (30.7%). Dislocation recurrence was observed in 10 patients (15.3%). Forty-four patients (67.6%) considered their shoulder normal, which was more frequent in non-recurrence patients (p&lt; 0.001). Forty-three patients (66.1%) returned to their previous level of sport and there was no difference between recurrence and non-recurrence patients (p= 0.456). It was found that the prevalence of recurrence was 5.6 (95% CI: 1.30-24.46) times higher in individuals who abandoned monitoring before six months postoperatively (p= 0.012). CONCLUSION: The abandonment of postoperative monitoring in the early stages, when the patients receive orientation for muscle strengthening, proprioceptive education, and dangerous movements to avoid, can increase the rates of recurrent shoulder dislocation in patients treated for anterior instability by arthroscopy.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Analisar o acompanhamento pós-operatório dos pacientes submetidos à artroscopia do ombro para tratamento de instabilidade anterior e correlacionar com a prevalência de recidiva. MÉTODOS: Foi aplicado em 65 pacientes, através de ligação telefônica, um questionário que buscava informações sobre a situação atual do resultado do procedimento cirúrgico. Todos os pacientes foram operados para corrigir uma instabilidade anterior do ombro por artroscopia e tinham pelo menos 12 meses de pós-operatório. Não foram incluídos pacientes com associação de lesão labral posterior e cirurgias de revisão. RESULTADOS: O questionário foi aplicado com uma mediana de 56 (IIQ: 34,5 a 110,5) meses. A média de idade da amostra foi de 24,6 anos (máxima de 47 e mínima de 12 - DP 7,3). Foi verificada queixa de dor em 20 pacientes (30,7%) e recidiva da luxação em dez (15,3%). 44 pacientes (67,6%) consideraram seu ombro normal e 43 (66,1%) retornaram ao esporte prévio. Foi verificado que os indivíduos que abandonaram o acompanhamento pós-operatório antes dos seis meses tiveram uma prevalência 5,6 (IC 95%: 1,30-24,46) vezes maior de recidiva (p = 0,012). CONCLUSÃO: O abandono do acompanhamento pós-operatório na fase inicial, na qual o paciente recebe orientações para o reforço muscular e a educação proprioceptiva, pode colaborar no aumento do índice de recidiva da luxação nos pacientes tratados por artroscopia. <![CDATA[Compreendendo as lesões das raízes posteriores dos meniscos: da ciência básica ao tratamento]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400463&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT The variability of symptoms and the fact that they are not easily recognized in imaging studies make the diagnosis and treatment of posterior meniscal roots lesions a challenging task to the orthopedist. In recent years, a more precise understanding of the anatomy and biomechanical impair of the knee joint in these cases has enabled great advances in therapeutic approaches. Well-documented studies have shown that the repair of these lesions presents superior functional and clinical improvement when compared with meniscectomy. However, the progression of degenerative joint changes in the long-term still exhibits conflicting results.<hr/>RESUMO A variabilidade da sintomatologia e o fato de não serem facilmente reconhecidas nos exames de imagem tornam o diagnóstico e o tratamento das lesões das raízes posteriores dos meniscos tarefas desafiadoras para o ortopedista. Nos últimos anos, uma compreensão mais precisa da anatomia e do comprometimento biomecânico da articulação do joelho nessas lesões têm possibilitado grandes avanços nas abordagens terapêuticas. Estudos bem documentados demonstram que o reparo dessas lesões oferece uma melhoria clínica e funcional superior à meniscectomia. Entretanto, os resultados da progressão das alterações degenerativas articulares em longo prazo ainda são conflitantes. <![CDATA[Tumor de células gigantes localmente avançado ao nível do joelho: tratamento e revisão da literatura]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400473&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Giant cell tumor (GCT) is a benign bone tumor with aggressive characteristics. They are more prevalent in the third decade of life and demonstrate a preference for locating in the epiphyseal region of long bones. They have a high local recurrence rate, which depends on the type of treatment and initial tumor presentation. The risk of lung metastases is around 3%. Between October 2010 and August 2014, nine patients diagnosed with locally advanced GCT or with pathological fracture to the knee level underwent surgical treatment. The aim of this study was to evaluate the results of the treatment, particularly with regard to relapse, and to conduct a literature review. There was a predominance of males (77.7%). The most common location was the distal femur. Four patients (44%) developed local recurrence in the first year after surgery, three in distal femur and one in proximal tibia. Of the two patients with pathologic fracture at diagnosis, one of them presented recurrence after five months. The treatment of GCT is still a challenge. The authors believe that the best treatment method is wide resection and reconstruction of bone defects with non-conventional endoprostheses. Patients should be aware and well informed about the possible complications and functional losses that may occur as a result of the surgical treatment chosen and the need for further surgery in the medium and long term.<hr/>RESUMO O tumor de células gigantes (TCG) é um tumor ósseo benigno com características agressivas. São mais prevalentes na terceira e quarta décadas de vida e localizam-se preferencialmente na região epifisária dos ossos longos. Apresentam altas taxas de recorrência local, a qual depende do tipo de tratamento e da apresentação inicial do tumor. O risco de disseminação sistêmica (metástases pulmonares) gira em torno de 3%. Entre outubro de 2010 e agosto de 2014, nove pacientes com diagnóstico de TCG localmente avançados ou com fratura patológica ao nível do joelho foram submetidos a tratamento cirúrgico. O objetivo deste estudo foi avaliar os resultados decorrentes do tratamento, especialmente com relação à recidiva, e fazer uma revisão da literatura. Houve predominância do sexo masculino (77,7%). A localização mais comum foi o fêmur distal. Quatro pacientes (44%) apresentaram recidiva local no primeiro ano de pós-operatório, três do fêmur distal e um na tíbia proximal. Dos três pacientes que apresentaram fratura patológica no momento do diagnóstico, um deles apresentou recidiva cinco meses após a cirurgia. O tratamento ainda é um grande desafio. Acreditamos que o melhor método de tratamento é a ressecção ampla com reconstrução da falha óssea com endoprótese não convencional. Os pacientes devem estar cientes e bem orientados quanto às possíveis complicações e prejuízos funcionais que podem ocorrer em decorrência do tratamento escolhido e quanto à necessidade de novas intervenções cirúrgicas em médio e longo prazo. <![CDATA[Caracterização e aspectos clínicos de pacientes com traumatismo raquimedular submetidos a cirurgia]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400479&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To identify the characteristics of patients with spinal cord injury (SCI) undergoing surgery. METHODS: Previously, 321 patients with SCI were selected. Clinical and socio-demographic variables were collected. RESULTS: A total of 211 patients were submitted to surgery. Fall and injuries in the upper cervical and lumbosacral regions were associated with conservative treatment. Patients with lesions in the lower cervical spine, worse neurological status, and unstable injuries were associated with surgery. Individuals undergoing surgery were associated with complications after treatment. The authors assessed whether age influenced the characteristics of patients submitted to surgery. Subjects with &lt;60 years of age were associated with motorcycle accidents and the morphologies of injury were fracture-dislocation. Elderly individuals were associated to fall, SCI in the lower cervical spine and the morphology of injury was listhesis. Subsequently, the authors analyzed the gender characteristics in these patients. Women who suffered car accidents were associated to surgery. Women were associated with paraparesis and the morphologic diagnosis was fracture-explosion, especially in the thoracolumbar transition and lumbosacral regions. Men who presented traumatic brain injury and thoracic trauma were related to surgery. These individuals had a worse neurological status and were associated to complications. Men and the cervical region were most affected, thereby, these subjects were analyzed separately (n= 92). The presence of complications increased the length of hospital stay. The simultaneous presence of morphological diagnosis, worst neurological status, tetraplegia, sensory, and motor alterations were associated with complications. Pneumonia and chest trauma were associated with mortality. CONCLUSION: These factors enable investments in prevention, rehabilitation, and treatment.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Identificar as características de pacientes com traumatismo raquimedular (TRM) submetidos a cirurgia. MÉTODOS: Foram selecionados 321 pacientes com TRM. As variáveis clínicas e sociodemográficas foram coletadas. RESULTADOS: Foram submetidos a cirurgia 211 pacientes. A queda e as lesões nas regiões cervical superior e lombossacral foram associadas com tratamento conservador. Pacientes com lesões nas regiões cervical inferior, pior status neurológico e lesões instáveis foram associados com cirurgia. Indivíduos operados foram associados com complicações após tratamento. Posteriormente, os autores avaliaram se idade influenciava as características dos pacientes submetidos a cirurgia. Sujeitos com &lt; 60 anos foram associados com acidente motociclístico e o diagnóstico de fratura-luxação. Subsequentemente, analisaram-se as características dos sexos nesses pacientes. Mulheres que sofreram acidente automobilístico foram associadas com cirurgia. Mulheres foram associadas com paraparesia e diagnóstico morfológico de fratura explosão, principalmente nas regiões de transição toracolombar e lombossacral. Homens que apresentaram traumatismo crânioencefálico e torácico foram relacionados a cirurgia. Esses indivíduos tiveram um pior status neurológico e foram associados à complicação. Homens e região cervical foram mais afetados; portanto, esses pacientes foram analisados isoladamente (n = 92). A presença de complicações aumentou a permanência hospitalar. A presença de diagnósticos morfológicos simultaneamente, pior status neurológico, tetraplegia, alteração sensório-motora foi associada com complicações. Pneumonia e traumatismo torácico foram associados com mortalidade. CONCLUSÃO: Esses fatores possibilitam investimentos em prevenção, reabilitação e tratamento. <![CDATA[Lesão de plexo braquial secundária a pseudoaneurisma de artéria axilar após luxação glenoumeral: relato de caso]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400491&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Lesions of the axillary artery and consequent compression of the brachial plexus are extremely rare in patients with glenohumeral dislocation and may have greatly varying clinical manifestations. This joint is one of the most affected by dislocation in the human body, accounting for approximately 45% of cases. Less than 1% of patients with shoulder dislocation have vascular complications; however, when there is damage in the axillary artery, the incidence of associated brachial plexus injury is 27% to 44%. The authors report on a case of brachial plexus compression by an axillary artery pseudoaneurysm after a glenohumeral dislocation, aiming to highlight the existence of this association, in order to make an early diagnosis and avoid serious complications, such as neurologic injury.<hr/>RESUMO As lesões de artéria axilar e consequente compressão de plexo braquial são extremamente raras em pacientes com luxação de glenoumeral e podem ter manifestações clínicas bastante variadas. Essa articulação é uma das mais acometidas por luxação do corpo humano, representando cerca de 45% dos casos. Menos de 1% dos pacientes com luxação de ombro apresentam complicações vasculares; no entanto, quando há lesão da artéria axilar, a incidência de lesão de plexo braquial associada é de 27% a 44%. Relatamos um caso de compressão do plexo braquial por um pseudoaneurisma de artéria axilar após uma luxação glenoumeral. O objetivo é lembrar a existência dessa associação, a fim de diagnosticá-la precocemente e evitar complicações graves, como a lesão neurológica. <![CDATA[Tumor de Triton maligno: uma causa rara de dor ciática e pé pendente]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400496&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT Malignant peripheral nerve sheath tumors (MPNST) are very rare and are frequently localized in the buttocks, thigh, arm, or paraspinal region; one variant is the malignant Triton tumor, with rhabdomyosarcomatous differentiation. The authors present a challenging differential diagnosis of a sciatic pain and foot drop in a woman with history of lumbar disk herniation, which was found to be caused by a Triton tumor of the sciatic nerve. She underwent surgical excision, followed by radiation and chemotherapy. Malignant Triton tumor cases have rarely been described and reported in the literature. The recommended treatment is radical excision followed by high-dose radiotherapy and chemotherapy. The prognosis, although poor, depends on the location, grade, and completeness of surgical margins.<hr/>RESUMO Os tumores malignos da bainha dos nervos periféricos (TMBNP) são muito raros e localizam-se mais frequentemente na região nadegueira, paraespinal, coxa ou braço; uma variante é o tumor de Triton maligno, com uma diferenciação rabdomiosarcomatosa. Apresentamos um diagnóstico diferencial desafiante de dor ciática e pé pendente em uma paciente com antecedentes de hérnia discal lombar, que se descobriu que era causada por um tumor de Triton do nervo ciático. A paciente foi submetida a excisão cirúrgica, seguida de radio e quimioterapia. Poucos casos de tumores de Triton malignos foram descritos e relatados na literatura. O tratamento recomendado é a excisão radical, seguida de radioterapia em alta dose e quimioterapia. O prognóstico, embora mau, depende da localização, do grau e das margens cirúrgicas da exérese. <![CDATA[Reparo do manguito rotador no Sistema Único de Saúde: tendência brasileira de 2003 a 2015]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400501&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: To assess the historical trend of rotator cuff repairs in Brazil between 2003 and 2015, using the database of the Brazilian Unified Health System's (Sistema Único de Saúde [SUS]) Department of Informatics (DataSUS). METHODS: Historical series using DataSUS. Surgeries performed between 2003 and 2015 were included and data relating to cuff tear repair were assessed, including decompression procedures were included. The numerator was the total number of rotator cuff repair and the denominator, the total population of the assessed locality. Population data were based on information from the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). RESULTS: During the period, 50,207 surgeries were performed. The rate was presented as number of procedures per 100,000 inhabitants, and increased from 0.83 to 2.81, a growth of 238%. In 2015, the South region had the highest rate, 6.32, followed by the Southeast, 3.62, while the North had the lowest rate, 0.13. The growing trend can be observed in the Southeast, South, and Midwest, while the rate is stable in the North and Northeast. CONCLUSION: The rate of rotator cuff repairs in Brazil performed through the SUS increased from 0.83 to 2.81 between 2003 and 2015, representing a growth of 238%, but remains lower than that of developed countries. A trend of growth can be observed in the Southeast, South, and Midwest, while the rate is stable in the North and Northeast.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Avaliar a tendência histórica de reparos do manguito rotador no Brasil, entre 2003 e 2015, com o uso do banco de dados do Departamento de Informática do SUS (DataSUS). MÉTODOS: Série histórica com o uso do DataSUS. Foram incluídas cirurgias feitas entre 2003 e 2015 e coletados os dados referentes ao reparo de rotura do manguito, incluindo procedimentos descompressivos. Usamos como numerador o total de reparos do manguito rotador e como denominador a população total da localidade avaliada. Dados populacionais foram baseados nas informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As taxas foram apresentadas por grupo de 100.000 habitantes. RESULTADOS: Durante o período, foram registradas 50.207 cirurgias. A taxa aumentou de 0,83 para 2,81, um acréscimo de 238%. Em 2015, a Região Sul apresentou a maior taxa, 6,32, seguida da Sudeste, 3,62, enquanto a Norte apresentou a menor taxa, 0,13. A tendência crescente pode ser observada nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, enquanto o índice é estável nas regiões Norte e Nordeste. CONCLUSÃO: A taxa de reparos do manguito rotador no Brasil feitos pelo Sistema Único de Saúde aumentou de 0,83 para 2,81 entre 2003 e 2015, um aumento de 238%, mas permanece inferior à dos países desenvolvidos. Uma tendência crescente pode ser observada nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, enquanto a taxa é estável nas regiões Norte e Nordeste. <![CDATA[Tradução e validação da nova versão da escala <em>Knee Society Score</em> - <em>The 2011 KS Score</em> - para a língua portuguesa]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-36162017000400506&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt ABSTRACT OBJECTIVE: Translation, cultural adaptation, and validation of the new version of the Knee Society Score - The 2011 KS Score - into Brazilian Portuguese and verification of its measurement properties, reproducibility, and validity. In 2012, the new version of the Knee Society Score was developed and validated. This scale comprises four separate subscales: (a) objective knee score (seven items: 100 points); (b) patient satisfaction score (five items: 40 points); (c) patient expectations score (three items: 15 points); and (d) functional activity score (19 items: 100 points). METHOD: A total of 90 patients aged 55-85 years were evaluated in a clinical cross-sectional study. The pre-operative translated version was applied to patients with TKA referral, and the post-operative translated version was applied to patients who underwent TKA. Each patient answered the same questionnaire twice and was evaluated by two experts in orthopedic knee surgery. Evaluations were performed pre-operatively and three, six, or 12 months post-operatively. The reliability of the questionnaire was evaluated using the intraclass correlation coefficient (ICC) between the two applications. Internal consistency was evaluated using Cronbach's alpha. RESULTS: The ICC found no difference between the means of the pre-operative, three-month, and six-month post-operative evaluations between sub-scale items. CONCLUSION: The Brazilian Portuguese version of The 2011 KS Score is a valid and reliable instrument for objective and subjective evaluation of the functionality of Brazilian patients who undergo TKA and revision TKA.<hr/>RESUMO OBJETIVO: Traduzir, adaptar culturalmente e validar a nova versão da escala Knee Society Score - The 2011 KS Score - para a língua portuguesa e verificar suas propriedades de medida, reprodutibilidade e validade. Em 2012, a nova versão do Knee Society Score foi desenvolvida e validada, com quatro subescalas: a) avaliação objetiva do joelho (sete itens: 100 pontos); b) satisfação do paciente (cinco itens: 40 pontos); c) expectativa do paciente (três itens: 15 pontos); e d) atividade funcional (19 itens: 100 pontos). MÉTODO: Foram avaliados 90 pacientes entre 55 e 85 anos em estudo clínico transversal. A versão traduzida pré-operatória foi aplicada em pacientes com indicação de ATJ e a versão traduzida pós-operatória foi aplicada em pacientes submetidos a ATJ. Cada paciente respondeu o mesmo questionário duas vezes, foram avaliados por dois ortopedistas especialistas em cirurgia do joelho. Foram feitas avaliações pré-operatórias com três, seis ou 12 meses de pós-operatório. A confiabilidade do questionário foi avaliada através do coeficiente de correlação intraclasse (CCI) entre as duas aplicações. A consistência interna foi avaliada através do alfa de Cronbach. RESULTADOS: O índice do coeficiente de correlação intraclasse não detectou diferença entre as médias das avaliações no pré-operatório, com três meses e seis meses de pós-operatório entre os subitens da escala. CONCLUSÃO: A versão brasileira do The 2011 KS Score mostrou-se um instrumento válido e confiável para avaliação objetiva e subjetiva da função de pacientes brasileiros submetidos a ATJ e revisão de ATJ.