Scielo RSS <![CDATA[DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-445019970002&lang=pt vol. 13 num. 2 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<B>PROFICIÊNCIA E COMPREENSÃO DE TELENOTÍCIAS EM LÍNGUA ESTRANGEIRA</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study seeks to find out whether proficiency influences comprehension of TV news in English. Three aspects of videos were investigated for their possible influence on EFL video comprehension: presence of pictures, presence of redundancy and presence of accessible oral input. The results indicate that these three aspects seem to help comprehension. These findings may question the widespread belief among EFL teachers that TV news videos are only suitable for more advanced students, since depending on the characteristics of the video being used, the comprehension of less proficient students can be facilitated.<hr/>O presente estudo investiga a relação entre proficiência em inglês como língua estrangeira e compreensão de telenotícias em inglês. Três aspectos das telenotícias foram investigados: uso de imagens, existência de redundância e presença de input oral e acessível. Os resultados indicam que estes três aspectos parecem auxiliar a compreensão. Os achados podem ajudar a questionar a crença entre professores de inglês que vídeos de telenotícias são adequados somente como material para alunos mais avançados. O estudo conclui, em linhas gerais, que, dependendo das características do vídeo, a compreensão por alunos menos proficientes pode ser facilitada. <![CDATA[<b>ASPECTOS FUNCIONAIS DA ORDEM DE CONSTITUINTES</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The aim of this paper is to provide a functional interpretation for sentence word order of spoken Brazilian Portuguese (BP). According to the methodology adopted, generalisations of syntactic nature result necessarily from generalisations of semantic and pragmatic nature. The data constitute a representative sentence sampling of spoken Portuguese, drawn from interviews recorded by NURC Project. Since the functional approach considers the co-existence of different word order patterns, used in different conditions and for different purposes, this paper postulates that BP is endowed with two patterns, both equally relevant and pragmatically motivated: SVO and VSO order. It is also argued that such pragmatic motivations relate both patterns diachronically to a possible change in progress in BP typological classification that follows from a primitive VSO type to the actually prevailing SVO type.<hr/>O objetivo deste trabalho é fornecer uma interpretação funcional para a ordem de constituintes da sentença do português falado no Brasil (PB). Segundo a metodologia aqui adotada, as generalizações de natureza sintática decorrem necessariamente de generalizações de natureza semântica e pragmática. Os dados constituem uma amostragem representativa de sentenças do português falado, extraída de inquéritos do Projeto NURC. Como enfoque funcional prevê a coexistência de diferentes padrões de ordenação de constituintes, usados em diferentes condições e para diferentes propósitos, postula-se que o PB dispõe de dois padrões igualmente relevantes: a ordem SVO e a ordem VSO, ambos pragmaticamente motivados. Argumenta-se ainda que tais motivações pragmáticas relaciona, diacronicamente, os padrões funcionais em uso a uma mudança em curso na classificação tipológica do PB de um tipo primitivo VSO para o tipo SVO atualmente predominante. <![CDATA[<b>A COMPETÊNCIA LEXICAL DE ALUNOS UNIVERSITÁRIOS APRENDENDO A LER EM INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This article presents a characterization of the lexical competence (vocabulary knowledge and use) of students learning to read in EFL in a public university in São Paulo state. Although vocabulary has been consistently cited as one of the EFL reader´s main source of difficulty, there is no data in the literature which shows the extent of the difficulties. The data for this study is part of a previous research, which investigates, from the perspective of an interactive model of reading, the relationship between lexical competence and EFL reading comprehension. Quantitative as well as qualitative data was considered. For this study, the quantitative data is the product of vocabulary tests of 49 subjects while the qualitative data comprises pause protocols of three subjects, with levels of reading ability ranging from good to poor, selected upon their performance in the quantitative study. A rich concept of vocabulary knowledge was adapted and used for the development of vocabulary tests and analysis of protocols. The results on both studies show, with a few exceptions, the lexical competence of the group to be vague and imprecise in two dimensions: quantitative (number of known words or vocabulary size) and qualitative (depth or width of this knowledge). Implications for the teaching of reading in a foreign context are discussed.<hr/>Neste artigo apresento uma caracterização da competência lexical (conhecimento de vocabulário e uso desse conhecimento) de alunos aprendendo a ler em inglês como língua estrangeira (LE doravante) em uma universidade estadual paulista. Apesar de se afirmar muito freqüentemente que o vocabulário é uma das maiores fontes de dificuldade do leitor em LE, não se tem dados na literatura que mostrem a extensão dessas dificuldades. Essa caracterização se baseia, em parte, em dados de uma pesquisa anterior mais ampla, que envolve duas fases - quantitativa e qualitativa - visando a investigar, na perspectiva de um modelo de leitura interativo, a relação entre competência lexical e compreensão em leitura em LE. Para o presente trabalho, foram considerados o produto de testes de vocabulário de 49 sujeitos (fase quantitativa) e os protocolos de leitura de três sujeitos de diferentes graus de proficiência em leitura, selecionados a partir da fase anterior (fase qualitativa). Um conceito rico de vocabulário foi adaptado e usado tanto para o desenvolvimento dos testes de vocabulário como para a análise dos protocolos. Os resultados dos dois estudos mostram, com algumas exceções, que a competência lexical do grupo investigado é vaga e imprecisa, tanto do ponto de vista do número de palavras conhecidas, como do ponto de vista da profundidade desse conhecimento. Implicações para o ensino da leitura em LE são discutidas. <![CDATA[<B>‘A MANHÃ É UMA ESPONJA’</B>: <B>UM ESTUDO SOBRE A ENGENHOSIDADE SEMÂNTICA </B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt A definition of metaphor is presented in the first part of this paper. Roughly speaking, an utterance is metaphorical if at the same time it is judged to be fictional and its interpretation depends on projection. Such a definition allows the distinction between two types of utterances: conventional metaphors and living metaphors. For instance: ‘Maria é um anjo’ (Mary is an angel) and ‘A manhã é uma esponja’ (The morning is a sponge), respectively. The second section proposes a description of the interpretation of living metaphors. It will be argued that there are several layers of constraints with respect to the interpretation of living metaphors. The paper ends presenting the hypothesis of a "semantic" creativity (ingenuity). It will be defended that parallel to a syntactic creativity we need a semantic creativity (ingenuity). Semantic creativity may be better perceived in living metaphors, although it is a necessary operation in language. Without it each use of a lexical item would have to be treated as a different lexical entry and it would be very difficult to explain new uses of a lexical item<hr/>O meta-conceito 'metáfora' permite a elaboração de uma hipótese sobre a interpretação de metáforas inovadoras e sua relação com a engenhosidade semântica. Um proferimento é metafórico se, e somente se, ao mesmo tempo, um intérprete atribuir-lhe uma avaliação de ficcionalidade e sua interpretação se fizer através do procedimento semântico de projeção de predicados. Dada essa definição, o artigo procura mostrar que a interpretação de proferimentos metafóricos é função da presença simultânea de restrições advindas de diferentes lugares: restrições sintáticas, semânticas e pragmáticas. São essas restrições que balizam o procedimento de projeção de predicados. Ao final, defenderemos que nesse procedimento de projeção podemos reconhecer uma engenhosidade semântica, que não se confunde com a criatividade sintática tal qual é apresentada por Chomsky. A engenhosidade semântica pode ser melhor percebida na interpretação de metáforas inovadoras. Ela está, no entanto, presente na polissemia. Trata-se da capacidade de construir relações de similaridades. <![CDATA[<B>TEORIA SINTÁTICA</B>: <B>DE UMA PERSPECTIVA DE "-ISMOS" PARA UMA PERSPECTIVA DE "PROGRAMAS"</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This paper tries to show that the developments in linguistic sciences are better viewed as stages in a single research program, rather than different ideological -isms. The first part contains an overview of the structuralistas' beliefs about the universality and equivalence of human languages, and their search for syntactic universals. In the second part, we will see that the generative program, in its turn, tries to answer why language is a universal faculty in the human species and addresses questions about its form, its development and its use. In the second part, we will see that the paper gives a brief glimpse of the tentative answers the program has been giving to each of these issues.<hr/>Este trabalho tenta mostrar que os desenvolvimentos nas ciências lingüísticas seriam mais bem compreendidos como estágios de um único programa de pesquisa do que como diferentes -ismos. A primeira parte contém uma retrospectiva das crenças estruturalistas sobre a universalidade e a equivalência das línguas humanas e sua busca por universais sintáticos. A parte referente ao programa gerativo, por seu turno, tenta responder porque a língua é uma faculdade universal na espécie humana e levanta questões sobre sua forma, seu desenvolvimento e seu uso. O artigo dá uma pequena idéia das respostas provisórias que o programa vem dando a cada uma dessas questões. <![CDATA[A<b> Gramatologia, uma ruptura nos estudos sobre a escrita </b>: a Disruption on Written Language Studies]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt The western classical philosophy, from Plato to Hegel, has conceived written language as representation of speech. This article focuses on the deconstruction of that thinking based on Derrida’s critique of the classical interpretation which reduces Saussure thought to a phonocentrical and metaphisical philosophy of signs.<hr/>A filosofia clássica que, conforme Derrida, vai de Platão a Hegel, concebe a linguagem escrita como representação da fala. Isto significa que à escrita é atribuído um caráter meramente técnico e funcional. O presente artigo focaliza a desconstrução dessa concepção tomando por base a crítica de Derrida às interpretações que reduzem o pensamento de Saussure a uma filosofia da linguagem com características fonocêntricas e, portanto, metafísicas <![CDATA[<b>SEMELHANÇAS ENTRE <i>UPTAKE </i>E <i>TRACE</i></b>: <b> CONSIDERAÇÕES SOBRE<i> TRADUÇÃO</i></b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study is a reflection about the similarities between uptake and trace, and translation taken as an event - at once possible and impossible - which deflagrates and constitutes meaning through the language game played by the subjects of communication: text-translator. Both Austin and Derrida, each one on his own way, show that meaning is part of the human language process. The uptake, in Austin’s point of view, guarantees the existence of human language, assured by a process of recognition between the subjects of communication, process through which the production of meaning takes place. The trace, according to Derrida, deflagrates, through the human language, the crashing of meaning and destroys the possibility of someone reaching the origin. In this study, taking into consideration the similarities between uptake and trace, I try to disclose translation taken as an event which at once contaminates the languages and is contaminated by them.<hr/>: Este texto é uma reflexão sobre as semelhanças entre uptake e trace e a tradução considerada como acontecimento, ao mesmo tempo possível e impossível, que deflagra e constitui o significado através do jogo da linguagem que se estabelece entre os interlocutores sujeitos: texto-tradutor. Austin e Derrida põem em cena, cada um a seu modo, o significado enquanto um acontecimento da linguagem humana. O uptake, nas reflexões de Austin, garante que a linguagem humana aconteça, assegurada pelo reconhecimento entre os interlocutores e que assim, através da produção de significado, se realize. Para Derrida, através do jogo na linguagem humana, o trace deflagra o arrombamento do significado, destruindo a possibilidade de se atingir a sua origem. Discuto, inicialmente, as reflexões de Derrida que estão centralizadas diretamente na questão da performatividade para, em seguida, aproximar o uptake do trace e vice-versa; a partir dessa aproximação procurarei desvendar um pouco mais a tradução enquanto um acontecimento que contamina as línguas e é contaminado por elas. <![CDATA[Givón, T. (1995) <I>Functionalism and Grammar</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study is a reflection about the similarities between uptake and trace, and translation taken as an event - at once possible and impossible - which deflagrates and constitutes meaning through the language game played by the subjects of communication: text-translator. Both Austin and Derrida, each one on his own way, show that meaning is part of the human language process. The uptake, in Austin’s point of view, guarantees the existence of human language, assured by a process of recognition between the subjects of communication, process through which the production of meaning takes place. The trace, according to Derrida, deflagrates, through the human language, the crashing of meaning and destroys the possibility of someone reaching the origin. In this study, taking into consideration the similarities between uptake and trace, I try to disclose translation taken as an event which at once contaminates the languages and is contaminated by them.<hr/>: Este texto é uma reflexão sobre as semelhanças entre uptake e trace e a tradução considerada como acontecimento, ao mesmo tempo possível e impossível, que deflagra e constitui o significado através do jogo da linguagem que se estabelece entre os interlocutores sujeitos: texto-tradutor. Austin e Derrida põem em cena, cada um a seu modo, o significado enquanto um acontecimento da linguagem humana. O uptake, nas reflexões de Austin, garante que a linguagem humana aconteça, assegurada pelo reconhecimento entre os interlocutores e que assim, através da produção de significado, se realize. Para Derrida, através do jogo na linguagem humana, o trace deflagra o arrombamento do significado, destruindo a possibilidade de se atingir a sua origem. Discuto, inicialmente, as reflexões de Derrida que estão centralizadas diretamente na questão da performatividade para, em seguida, aproximar o uptake do trace e vice-versa; a partir dessa aproximação procurarei desvendar um pouco mais a tradução enquanto um acontecimento que contamina as línguas e é contaminado por elas. <![CDATA[Gibbs, Raymond W, Jr. (1994) <I>The poetics of mind: figurative thought, language and</I> <I>understanding</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study is a reflection about the similarities between uptake and trace, and translation taken as an event - at once possible and impossible - which deflagrates and constitutes meaning through the language game played by the subjects of communication: text-translator. Both Austin and Derrida, each one on his own way, show that meaning is part of the human language process. The uptake, in Austin’s point of view, guarantees the existence of human language, assured by a process of recognition between the subjects of communication, process through which the production of meaning takes place. The trace, according to Derrida, deflagrates, through the human language, the crashing of meaning and destroys the possibility of someone reaching the origin. In this study, taking into consideration the similarities between uptake and trace, I try to disclose translation taken as an event which at once contaminates the languages and is contaminated by them.<hr/>: Este texto é uma reflexão sobre as semelhanças entre uptake e trace e a tradução considerada como acontecimento, ao mesmo tempo possível e impossível, que deflagra e constitui o significado através do jogo da linguagem que se estabelece entre os interlocutores sujeitos: texto-tradutor. Austin e Derrida põem em cena, cada um a seu modo, o significado enquanto um acontecimento da linguagem humana. O uptake, nas reflexões de Austin, garante que a linguagem humana aconteça, assegurada pelo reconhecimento entre os interlocutores e que assim, através da produção de significado, se realize. Para Derrida, através do jogo na linguagem humana, o trace deflagra o arrombamento do significado, destruindo a possibilidade de se atingir a sua origem. Discuto, inicialmente, as reflexões de Derrida que estão centralizadas diretamente na questão da performatividade para, em seguida, aproximar o uptake do trace e vice-versa; a partir dessa aproximação procurarei desvendar um pouco mais a tradução enquanto um acontecimento que contamina as línguas e é contaminado por elas. <![CDATA[Macedo, A.T.; C. Roncarati & M.C. Mollica (orgs.) (1996) <I>Variação e Discurso</I>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt This study is a reflection about the similarities between uptake and trace, and translation taken as an event - at once possible and impossible - which deflagrates and constitutes meaning through the language game played by the subjects of communication: text-translator. Both Austin and Derrida, each one on his own way, show that meaning is part of the human language process. The uptake, in Austin’s point of view, guarantees the existence of human language, assured by a process of recognition between the subjects of communication, process through which the production of meaning takes place. The trace, according to Derrida, deflagrates, through the human language, the crashing of meaning and destroys the possibility of someone reaching the origin. In this study, taking into consideration the similarities between uptake and trace, I try to disclose translation taken as an event which at once contaminates the languages and is contaminated by them.<hr/>: Este texto é uma reflexão sobre as semelhanças entre uptake e trace e a tradução considerada como acontecimento, ao mesmo tempo possível e impossível, que deflagra e constitui o significado através do jogo da linguagem que se estabelece entre os interlocutores sujeitos: texto-tradutor. Austin e Derrida põem em cena, cada um a seu modo, o significado enquanto um acontecimento da linguagem humana. O uptake, nas reflexões de Austin, garante que a linguagem humana aconteça, assegurada pelo reconhecimento entre os interlocutores e que assim, através da produção de significado, se realize. Para Derrida, através do jogo na linguagem humana, o trace deflagra o arrombamento do significado, destruindo a possibilidade de se atingir a sua origem. Discuto, inicialmente, as reflexões de Derrida que estão centralizadas diretamente na questão da performatividade para, em seguida, aproximar o uptake do trace e vice-versa; a partir dessa aproximação procurarei desvendar um pouco mais a tradução enquanto um acontecimento que contamina as línguas e é contaminado por elas. <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt</link> <description/> </item> <item> <title/> <link>http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44501997000200012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt</link> <description/> </item> </channel> </rss> <!--transformed by PHP 07:07:18 22-07-2018-->