Scielo RSS <![CDATA[DELTA: Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada]]> http://www.scielo.br/rss.php?pid=0102-445020080003&lang= vol. 24 num. SPE lang. <![CDATA[SciELO Logo]]> http://www.scielo.br/img/en/fbpelogp.gif http://www.scielo.br <![CDATA[<b>Foreword</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300001&lng=&nrm=iso&tlng= <![CDATA[<b>Preface</b>: <b>from autonomy in language learning to autonomy in language teaching</b>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300002&lng=&nrm=iso&tlng= <![CDATA[<B>Autonomy in the transition from foreign language learning to foreign language teaching</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300003&lng=&nrm=iso&tlng= This paper discusses the historical development of the concept of teacher autonomy in foreign language education and its relationship to the idea of learner autonomy. Three major phases in the development of conceptions of teacher autonomy are reviewed, involving attention to teacher roles in autonomous learning projects, professional development and professional freedom. Different ways of conceptualising the link between teacher and learner autonomy are discussed and an alternative conception based on the notion of transition from learner autonomy to teacher autonomy in learning-teaching careers is proposed.<hr/>Este trabalho discute o desenvolvimento histórico do conceito de autonomia do professor de língua estrangeira e suas relações com a idéia de autonomia do aprendiz. São analisadas três fases importantes do desenvolvimento dos conceitos de autonomia do professor, envolvendo a atenção aos papéis do professor em projetos voltados para o desenvolvimento da autonomia na aprendizagem, o desenvolvimento profissional e a liberdade profissional. São discutidas diferentes formas de se conceituar o relacionamento entre a autonomia do professor e do aluno e é proposta uma perspectiva alternativa, baseada na noção de transição da autonomia do aprendiz para a autonomia do professor no processo de ensino-aprendizagem. <![CDATA[<B>The complex nature of autonomy</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300004&lng=&nrm=iso&tlng= Drawing on Complexity Theory and on the literature of autonomy, the discussions herein presented will center around the language learner process of autonomy as a complex system. As empirical evidence to defend our assumptions, a corpus of 80 English language learning narratives, collected in Brazil, were examined and interwined with the theoretical discussion.<hr/>Tendo a teoria da complexidade e a literatura sobre autonomia como suporte, apresentamos uma discussão sobre o processo de autonomia do aprendiz de língua estrangeira como um sistema complexo. Para defender nossa proposta, utilizamos como evidências empíricas, em diálogo com a discussão teórica, um corpus de 80 narrativas de aprendizagem de língua inglesa, coletadas no Brasil. <![CDATA[<B>A model for the enhancement of autonomy</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300005&lng=&nrm=iso&tlng= This article presents an innovative model for the enhancement of learner autonomy and shows some of its results and challenges. The model entails investigation of problematic areas of individual students' foreign language learning processes, identification of their privileged learning styles, use of technological tools to improve learning autonomy, development of a wider range of language learning strategies, and implementation of self-monitoring and self-evaluation routines. This model has been applied for the last three years with undergraduate students, earning a B.A. in Modern Languages (English, French or German), who will become foreign language teachers in elementary and high schools in Brazil. Results are threefold: first, the model has proven its efficiency in providing scaffolding for students autonomous language learning; second, autonomy developing experiences lived by subjects who are studying to be teachers can be mirrowed in their future professional lives with their own students; and thirdly, data derived from the participants in the study can shed some light into the variety of ways people learn in the local context.<hr/>Este artigo apresenta um modelo para o fomento da autonomia dos aprendentes, mostra alguns resultados alcançados na aplicação desse modelo e discute desafios ainda a serem enfrentados. O modelo comporta a investigação de áreas problemáticas do processo individual de aprendizagem de cada sujeito, a identificação de seus estilos preferenciais de aprender, o uso de ferramentas tecnológicas para melhorar a autonomia na aprendizagem, o desenvolvimento de um leque maior de estratégias de aprendizagem de línguas e a implementação de rotinas de auto-monitoramento e auto-avaliação. Este modelo tem sido aplicado nos últimos três anos com alunos de Letras cursando Licenciaturas em Alemão, Francês ou Inglês. Três ordens de resultados emergem dos dados da pesquisa: primeiramente, o modelo provou sua eficácia em prover um andaime para a aprendizagem autônoma de línguas dos alunos; em segundo lugar, as experiências de aprendizagem autônoma vividas pelos futuros professores de línguas poderão ser espelhadas em suas vidas profissionais futuras com seus próprios alunos; finalmente, os dados emanados dos participantes da pesquisa podem lançar uma luz sobre a variedade de maneiras pelas quais as pessoas aprendem no contexto local. <![CDATA[<B>Learner autonomy in the light of Freire</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300006&lng=&nrm=iso&tlng= Concepts on autonomy in language learning usually converge to the responsibility over one's own learning. This paper aims to emphasize that learner autonomy is also a matter of getting involved with the social environment in which the learner is inserted in. This conception will be analyzed in the light of Freire's Critical Pedagogy. OTÁVIO, considered a "rebel" by his own teachers, is brought up as a case study to illustrate kinds of transformation, which might happen under the influence of the environment and of the opportunities generated in it.<hr/>Concepções sobre autonomia do aprendiz geralmente convergem para a responsabilidade sobre seu aprendizado. Este artigo tem por objetivo enfatizar o fato de que autonomia do aprendiz é também uma questão de envolver-se com o ambiente social no qual está inserido. Essa concepção será analisada sob a luz da Pedagogia Crítica de Freire. OTÁVIO, considerado um "rebelde" por seus próprios professores, é trazido à tona como um estudo de caso para ilustrar tipos de transformações que podem acontecer influenciadas pelo meio e pelas oportunidades nele geradas. <![CDATA[<B>Action research as a tool for teacher autonomy</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300007&lng=&nrm=iso&tlng= This paper focuses on the pertinence of Action Research as a practical tool in the enhancement of language teachers' autonomy. We report on the results achieved after a year of collaborative action research undertaken by teachers enrolled in a Teacher Education Continuing Program and point out the steps taken throughout this initiative. We conclude by reflecting about the insights gained through this experience and additionally point out adaptations and new directions that might be pursued in the search for teachers' autonomy along their careers.<hr/>Este artigo enfoca a pertinência da Pesquisa Ação como um instrumento prático no desenvolvimento da autonomia de professores de língua estrangeira. São relatados os resultados obtidos após o desenvolvimento de um ano de pesquisa-ação colaborativa no contexto de um programa de educação continuada. Os passos adotados para o desenvolvimento de tal procedimento são descritos e contextualizados e, para finalizar, são apresentados os resultados obtidos e possíveis direcionamentos a serem adotados para a ampliação de possibilidades no desenvolvimento da autonomia de professores de línguas. <![CDATA[<B>Distance learning, autonomy development and language</B>: <B>discussing possible connections</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300008&lng=&nrm=iso&tlng= This paper addresses issues related to autonomy in the context of online distance learning in order to examine possible connections between autonomy and distance learning, examine different concepts of autonomy, and map the language of autonomy in asynchronous communication. Three theoretical areas have given support to the study: distance learning as critical inquiry, as proposed by Garrison et al. (2003); autonomy development as proposed by Benson (2001); and interpersonal communication as proposed by systemic functional linguistics (Halliday & Matthiessen 2004; Martin & Rose 2003). The context of situation to be focused on is an online teacher development course for Brazilian teachers of English as a foreign language - Teachers' Links. Within that context, specific reference will be made to some processes of apparent development of autonomous behavior and the linguistic trails they have left behind for us to observe. Data originates from asynchronous communication in discussion forums. Results indicate that the language of autonomy development can be mapped both at the level of register and genre.<hr/>Este trabalho trata de questões relacionadas à autonomia no contexto da aprendizagem on-line visando a examinar possíveis relações entre autonomia e aprendizagem a distância, examinar diferentes conceitos de autonomia e mapear a linguagem da autonomia na comunicação assíncrona. Três áreas teóricas fundamentam o estudo: a aprendizagem a distância como investigação crítica, conforme proposta por Garrison et al. (2003); o desenvolvimento da autonomia conforme proposto por Benson (2001) e a comunicação interpessoal conforme proposta por lingüistas sistêmico-funcionais (Halliday & Matthiessen 2004; Martin & Rose 2003). O contexto de situação a ser enfocado constitui-se em um curso on-line de desenvolvimento de professores para professores brasileiros de inglês como língua estrangeira - o Teachers' Links. Nesse contexto, serão feitas referências a alguns processos de desenvolvimento aparente de comportamento autônomo e a algumas evidências lingüísticas por eles deixadas. Os dados observados se originam de comunicações assíncronas em fóruns de discussão. Os resultados indicam que a linguagem do desenvolvimento da autonomia pode ser mapeada em ambos os níveis, o do registro e o do gênero. <![CDATA[<B>Autonomy development and the classroom</B>: <B>reviewing a course syllabus</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300009&lng=&nrm=iso&tlng= In this paper we describe the process of updating a course syllabus designed to foster the development of language teacher autonomy for course planning and materials preparation. Three main factors were taken into account: participants' reactions and evaluations concerning the first version of the course, the new context, and the developments in the literature related to learner and teacher autonomy. We draw on literature concerning learner and teacher autonomy (Little 2000; Lamb 2000; Benson 1997a, 1997b, 2001; Dam 1995; Aoki 2002), on Critical Pedagogy (Freire 1970, 1973, 1980, 1996) and on studies that deal with learner and teacher narratives (Benson et al. 2003; Benson 2005; Murphey et al. 2005; Karlsson & Kjisik 2007; Liberalli et al. 2003; Telles 2002, 2004). We conclude by raising some questions concerning the theoretical and practical decisions made in the second version of the course and their implications.<hr/>Neste artigo descrevemos o processo de reformulação de um plano de curso que tem como objetivo o desenvolvimento da autonomia de professores de línguas para planejamento de curso e preparação de materiais didáticos. Foram levados em conta as reações e avaliações dos participantes com relação à primeira versão do curso, o novo contexto e o desenvolvimento da literatura relacionada à autonomia do professor e do aluno. A fundamentação teórica do trabalho baseia-se na literatura sobre autonomia do professor e do aluno (Little 2000; Lamb 2000; Benson 1997a, 1997b, 2001; Dam 1995; Aoki 2002), na Pedagogia Crítica (Freire 1970, 1973, 1980, 1996) e em estudos sobre narrativas do professor e do aluno (Benson et al. 2003; Benson 2005; Murphey et al. 2005; Karlsson & Kjisik 2007; Liberalli et al. 2003; Telles 2002, 2004). Concluímos com alguns questionamentos sobre as decisões teóricas e práticas tomadas na segunda versão do curso e sobre suas implicações. <![CDATA[<B>How do we know whether there has been progress in teacher autonomy?</B>]]> http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502008000300010&lng=&nrm=iso&tlng= This paper presents a case study to illustrate how activity theory (Leontiev 1978; Engeström 1987, 1999) and the expansive learning framework (Engeström 1987, 1999) were used to evaluate the development of teacher autonomy in an online course on preparing EFL classroom materials. It is assumed that the learning by expansion model is similar to conscientização (Freire 1980, 1982), a key element in the development of teacher autonomy, according to the perspective in the study.<hr/>Este trabalho tem como objetivo apresentar um estudo de caso que ilustra como a teoria da atividade (Leontiev 1978; Engeström 1987, 1999) e o modelo de aprendizagem por expansão (Engeström 1987, 1999) foram usados para avaliar o desenvolvimento da autonomia de professores alunos em um curso on-line voltado para a preparação de materiais didáticos visando ao ensino-aprendizagem da língua inglesa. Parte-se do princípio de que o processo de aprendizagem por expansão assemelha-se à conscientização (Freire 1980, 1982), elemento considerado fundamental no processo de desenvolvimento da autonomia, conforme a perspectiva adotada no estudo.